Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Gustaclimb

Bota Impermeável, qual devo comprar e aonde é melhor?

Posts Recomendados

Olá Gente!

 

Posso recomendar sem medo as Nômade modelo Finisterre. São um pouco mais pesadas que outros modelos (Salomon, por exemplo) mas são muito resistentes e confortáveis. A impermeabilidade delas nos meus testes de campo superaram inclusive o modelo Titan, que fez água bem antes que a Finisterre nas mesmas situações. Creio que isso se deva à diferença de tecido (couro x cordura) a ser forçada na junção com os passadores de cadarço ao caminhar (o couro, por ser menos maleável parece não deixar a água se infiltrar com tanta facilidade pelos furos dos passadores quanto a Titan).

 

Abraço,

Participei deste teste em campo... ::otemo::

Realmente, minha Titã fez água bem antes da Finisterre do Getúlio.

Analizando o porque disso penso que por minha bota ser mais velha/usada sua impermeabilização já esteja comprometida.

Outra coisa é a polaina!!! Sua polaina Quechua é impermeável, certo? A minha da Santuário não, e no segundo dia da travessia (de 4 dias) andei sem ela naquele campo molhado, foi ali que minha bota molhou, acho que molhou de cima pra baixo.

Mas sou testemunha que a Finisterre do Getúlio aguentou o perrengue legal, pegou uma baita chuva e só foi molhar quando fizemos cascading... :mrgreen::mrgreen::mrgreen:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Otávio!

 

Então, as polainas da Quechua não são assim tão impermeáveis... Mas aguentaram bem, realmente isso deve ter contribuído bastante. A questão do desgaste da sua bota, entretanto, não creio tenha sido tão determinante, já que a minha está bem batidinha e já tem mais de 1 ano de trilha também (a sua é dessa idade, certo?). O que me parece é que o tecido da Titã, por ser uma trama, pode ser mais sujeita a penetrações de água, especialmente nas áreas de esforço ao lado dos passadores do cadarço, problema que o couro não tem... Mas é só uma teoria.

 

Em tempo: entrou água quase lá no final da trilha do Crista, quase no final do "cascading", naquelas verdadeiras cachoeiras que se formaram na trilha. Acho que andei pouco mais de 1 hora com os pés molhados.

 

Abraço,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Galera,

 

Depois de pesquisar bastante, comprei uma bota Nômade, modelo Titãn Kevlar.

Não completou um mês comigo, sexta-feira passada fiz um "bate e volta" na Ilha Grande - aqui no Rio de Janeiro - e decidi "testar" as funcionalidades do calçado. Coloquei a bota dentro d'água (MAS O NÍVEL NÃO PASSOU DO CANO). Passei boa parte da trip com as meias BEM úmidas.

 

Entretanto, é minha primeira bota, e ainda estou na fase do namoro com ela. Hoje decidi fazer um teste em casa: enchi uma bacia com água até completar 08 centímetros de altura. Calcei as botas com uma meia para trilhas, amarrei e deixei a bota parcialmente submersa por exatos 3 minutos. Retirei da água e permaneci por mais 10 minutos com ela, caminhando pelo quintal de minha casa: novamente as meias ficaram muito úmidas e nas partes do biqueira e do calcanhar as meias estavam mais molhadas.

 

Minha dúvida é a seguinte: o que esperar de uma bota impermeável? Ela é feita para ser colocada dentro d'água - respeitando a altura do cano para que não entre por cima?

 

Um abraço,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Galera,

 

Depois de pesquisar bastante, comprei uma bota Nômade, modelo Titãn Kevlar.

Não completou um mês comigo, sexta-feira passada fiz um "bate e volta" na Ilha Grande - aqui no Rio de Janeiro - e decidi "testar" as funcionalidades do calçado. Coloquei a bota dentro d'água (MAS O NÍVEL NÃO PASSOU DO CANO). Passei boa parte da trip com as meias BEM úmidas.

 

Entretanto, é minha primeira bota, e ainda estou na fase do namoro com ela. Hoje decidi fazer um teste em casa: enchi uma bacia com água até completar 08 centímetros de altura. Calcei as botas com uma meia para trilhas, amarrei e deixei a bota parcialmente submersa por exatos 3 minutos. Retirei da água e permaneci por mais 10 minutos com ela, caminhando pelo quintal de minha casa: novamente as meias ficaram muito úmidas e nas partes do biqueira e do calcanhar as meias estavam mais molhadas.

 

Minha dúvida é a seguinte: o que esperar de uma bota impermeável? Ela é feita para ser colocada dentro d'água - respeitando a altura do cano para que não entre por cima?

 

Um abraço,

 

Olá Haluysio!

 

Para mim (e creio que para a maioria dos usuários de calçados deste nível) a impermeabilidade deve significar enfiar o pé com o calçado na água ou no barro várias vezes (abaixo da abertura do cano) sem molhar ou sequer umedecer os pés! ::otemo:: Agora a dúvida cruel: tud tem um limite. Quantas vezes se pode enfiar o pé na água ou quanto tempo, uma vez com o pé submerso na água o calçado irá aguentar sem que a água o penetre é que são elas! ::essa::

 

Realmente essa questão da impermeabilidade é um problema que não está totalmente resolvido entre os fabricantes de calçados no Brasil. O que pude perceber nas minhas experiências em andanças e em observações empíricas é o seguinte:

 

1. As botas que usam membranas mais tecnológicas, como Gore-tex (diga-se 'tecidos' mais leves na maior parte de sua forração) possuem um problema intrínseco nos passadores do cadarço, que geralmente são rebitados perfurando-se as várias camadas da membrana. Como estas pequenas regiões acabam ficando sensibilizadas pelos repetidos esforços, os furos de fixação dos passadores acabam deixando entrar água, suficiente para umedecer os pés ou até mesmo (dependendo da membrana, do tamanho dos rebites e dos esforços/desgaste) molhando-os bastante. O ideal nestes calçados seria verificar se por dentro há uma camada de tecido que impermeabilize (cobrindo) o furo do rebite de fixação, o que ajudaria a eliminar este problema. Não é uma solução tão simples como parece a nível de fabricação mas já vi isso em alguns calçados técnicos estrangeiros e parece que funciona;

 

2. Botas em couro, como as feitas em sua maior porção em nobuck ou outros tipos de couro mantêm melhor suas características de impermeabilidade, em especial na região dos passadores pois o couro esgarça menos, consequentemente deixando passar menos água para o interior do calçado;

 

OBS.: isto, nos dois casos, sem falar em imersão total do calçado em água acima do cano, o que fatalmente compromete a impermeabilidade pela penetração de água pela área de contato com a perna do usuário. Em situações assim, por experiência própria, o uso de uma polaina minimiza bastante este risco, fazendo com que seus pés permaneçam secos por mais tempo, mas traz o inconveniente do calor. Ou seja, há um preço a pagar...

 

Saudações,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sobre a minha questão de molhar as botas...

Conforme eu já falei anteriormente, nas últimas investidas fiquei com os pés molhados.

Na última aventura também, e um colega me atentou para um detalhe: eu uso polainas por cima da calça, assim evita de molhá-las (a calça). Este colega me falou que deste jeito no caso de chuva a calça irá molhar mesmo com a polaina, escorrendo a água de cima pra baixo.

A calça molhada molha a meia, que molha a bota... pude comprovar isso. Pegamos uma chuva forte de manhã cedo, e quando chegamos no destino depois do almoço a calça estava seca na parte de cima e molhada na parte que estava "protegida" pela polaina, e minhas meias e botas molharam.

Então fica a lição, para proteger a bota na chuva use a polaina por baixo da calça. Isso no caso do uso de polainas, quem não usa provavelmente vai molhar sua bota por cima.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Otávio!

 

Então, faz sentido no seu caso, já que as suas polainas não são impermeáveis. As minhas polainas Quechua Forclaz são quase impermeáveis e com elas sobre a calça não molho a porção inferior das pernas e consequentemente as meias ficam secas... No entanto na nossa última trip também molhei os pés por pura burrice - na hora em que desmontávamos acampamento e começou a tempestade matutina eu estava com as botas abertas, sem amarrá-las e sem as polainas pois ainda estava entrando e saindo da barraca para guardar as tralhas, aí molhou a bota por cima, pois peguei chuva na língua das botas e nas pernas da calça. ::putz::

 

Outra coisa que percebo é que nas polainas da Quechua, Conquista e Deuter há um elástico que faz pressão na parte superior da perna, logo imediatamente abaixo do joelho, mantendo a polaina firme contra a calça, o que evita em parte a entrada da água que pode escorrer pela perna da calça durante uma caminhada na chuva, ajudando a parte de baixo a ficar mais seca, salvaguardando assim as meias.

 

Abraços,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Minha polaina agora é impermeável, viva o scothgard!!!

O que acontece é que a chuva molha a parte de cima da calça, e vai molhado as pernas, meias e botas...

Quando cheguei no carro a calça já estava seca na parte de cima, que pegava vento, e molhada na parte de baixo por dentro da polaina.

Na próxima vou usar a calça por cima da polaina pra ver o que acontece.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...