Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Schumacher

30 dias no Cáucaso (Armênia, Geórgia, Azerbaijão) + Rússia, Israel e Etiópia entre 8 e 9/2019

Posts Recomendados


Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Jeffersonsantana
      Olá amigos,
      Isto é apenas um resumo, espero ter ajudado a quem busca tais informações.
       
      ####  Informações importantes:
      • Companhia do Cruzeiro: Royal Caribbean
      • Leve dólares caso precise usar por emergência. (US$200)
      • Não compre nenhuma das moedas, o tempo de parada em cada lugar não compensa o cambio te ter Cash ao invés do cartão.
      • A maioria das cabines para 2, podem se tornar para 4, com as camas que descem do teto, ficando cada vez mais barato no total.
      • Cada pessoa por cabine pode levar 1 garrafa de espumante ou vinho. Levei 2 conforme dizia o site, mas como estávamos em 3 pessoas poderíamos ter entrado com 3 na mesma cabine conforme fomos informados na hora.
      • Não são cobrados o valor da "rolha" para toma-las no jantar "com hora marcada".
      • Bebidas inclusas no pacote básico são: Limonada, Chás gelados ou em sachê para fazer com água quente sempre disponível, café cafeinado e descafeinado, água e gelo.
      • Quanto antes você comprar a passagem poderá ganhar recompensas, no meu caso foram US$100 consumíveis.
      • Cada lugar tem um pacote turístico específico, como não pegamos nenhum não vou poder dar minha opinião, fizemos tudo sozinhos, mas aconselho a inserir os tours para os Fiordes na Noruega e Blue Lagoon, Glacier e Geisers na Islândia para facilitar os translados e tempo disponível.
      • Vale a pena ponderar que este é um cruzeiro onde 80% da tripulação tem mais de 70...75 anos e idade, e cerca de 70% são Americanos, e a outra parte era formada principalmente por Canadenses, espanhóis e italianos.
      • Leve Dramin, a travessia do mar da Noruega para Islândia pode ser bastante intensa, mesmo para um navio transatlântico.
      • Vale a pena ter em mente a licença poética de que o percurso é uma viagem transatlântica.
      • Fique espero para pegar cedo os tickets de Tenders gratuitos para as cidades que precisam de traslados onde o navio não encosta no porto.
      • Se possível, faça essa viagem em uma cabine com vista para o mar, Mesmo que seja escotilha, vale a pena.
      • Prepare-se para muitas noites de música, dança, festas e diversos eventos, além da melhor comida de navio (inclusa) que tive a oportunidade de experimentar.
      • Leve roupa de frio, de gala e de festa.
       
      • Embarque na Dinamarca: chegue pelo menos 2 dias antes, aproveite um pouco a cidade. Se for fazer bate e volta na Suécia (Vale a pena) separa um dia inteiro, vá de trem.
      • O bilhete integrado para usar o transporte público vale a pena se você estiver hospedado relativamente distante o centro, muito usual e fácil.
      • No dia do embarque verifique o horário de embarque, se esquecer de imprimir as etiquetas eles fazem uma cópia na hora.
      • Todos os portos de parada tem Wifi gratuito, normalmente logo após a saída do Navio. A velocidade costuma ser boa o suficiente para ver um vídeo no YouTube ou fazer chamadas pelo WhatsApp.
      • Nos dias que você ficar só navegando, (4 dias ao total) aproveite o navio, lave roupas, (eu lavo no quarto, com direito a varal e tudo, porque só uso praticamente dryfit pois normalmente carrego malas pequenas.
      • A internet custa em torno de 80R$ por dia a bordo.
       
      1* Parada - Dinamarca / Skagen
      Cidade pequena. Desembarque diretamente no porto.
      No próprio Porto na saída no navio dá para alugar uma bike, 10 Euros, por 1 dia. Se você for no farol e no Bunker da 2* guerra mundial aconselho alugar, a ciclofaixa é boa e torna tudo mais fácil, mesmo se na volta você parar em alguma lojinha na calçada sempre existe um lugar para colocar as bikes.
      • Costuma ventar muito no Grenen (encontro das águas do Mar Báltico e Mar do Norte) Leve uma blusa corta vento.
      • Não visitamos as dunas, mas parecem ser um bom programa também.
       
      2* Parada - Noruega  -  Stavanger
      Cidade média / Grande. Desembarque diretamente no porto.
      Não deixe de caminhas pela rua de casas coloridas, que formam a antiga vila viking e a Old City formada por quase 200 casinhas brancas de madeira.
       
      3* Parada - Escócia / Lerwick (Shetland)
      Cidade de tamanho médio. Desembarque por meio de pequenos barcos que partem do Navio para o porto (Tender).
      A cidade de arquitetura medieval de pedra vale uma caminhada da orla até o The Knab seguindo pela costa até o monumento Broch of Clickimin,  na volta passe no supermercado em frente a ele chamado Tesco caso queira comprar algum artigo de higiene faltante na mala, roupa, luva ou comprar produtos locais.
       
      4* Parada - Islândia / Akureyri
      Cidade de tamanho médio. Desembarque diretamente no porto.
      Assim como nas paradas anteriores o centro fica super perto do desembarque. Vale a pena caminhar por ali até a igreja principal e o Jardim botânico. Existe 3 ônibus gratuitos que fazem um tour pela cidade, cada um leva você a um lugar diferente, eles partem da Rua Holfsbót (endereço Google: 65,6831356, -18,0899817) peguei o número 6 que deu uma volta boa pela cidade desci perto do museu de Akureyri e voltei andando pelo centro antigo sentido o Jardim botânico e por fim ao centro novamente.
       
      5* Parada - Islândia / Reykjavik
      Cidade de tamanho médio/grande. Desembarque diretamente no porto. O Porto fica relativamente longe dos pontos turísticos e do centrinho da cidade. Do Porto parte um ônibus que custa 11$ Cada viagem. Se você não estiver afim de andar 4 km para ir ao centro da cidade terá de pagar para ir e pagar para voltar. Vale a pena ir a pé e voltar de ônibus, o caminho da orla é bonito e com ótimas paisagens (se não estiver chovendo). Se você não tem condicionamento físico, e acha que não consegue, acredite na experiência de poder ver as praias de pedra preta no caminho que é totalmente plano. Com algum esforço sim, mas dá pra fazer se NÃO estiver chovendo, para valer a pena o passeio.
       
      4* Parada - Groenlândia  / Prins Christian Sund
      Na verdade não é uma parada, o navio chega a Groenlândia e faz 1 dia de percurso por um largo braço de mar que adentra o continente, entre penhascos e icebergs, o tour que leva praticamente 1 dia inteiro, e dá direito até a um giro 360 graus do Navio inteiro em frente ao maior glaciar para todos apreciarem a vista de dentro do navio, é bom para ver (mesmo que não tão de perto) os glaciares caso você não tenha marcado nenhuma excursão.
       
       5* Parada - Groenlândia / Qaqortoq
      Cidade pequena, Desembarque por meio de pequenos barcos que partem do Navio para o porto (Tender).
      Único Porto sem Wi-Fi. Alguns cafés próximos vendem Wi-Fi de 30 min. por 6 Euros. Ande a pé, faça uma rota que pegue um morro para tirar fotos lá de cima, (2,5 horas vimos tudo e tomamos um café).
       
      6* Parada - Nova Scotia / Sydney
      Cidade de tamanho médio/grande. Desembarque diretamente no porto. O Porto fica próximo dos pontos turísticos e do centrinho da cidade. Possui lojas enormes de souvenires.
       
      7* Parada - Nova Scotia / Halifax
      Cidade de tamanho Grande. Desembarque diretamente no porto. O Porto fica próximo dos pontos turísticos e do Waterfront bem estruturado com restaurantes e lojas. Vale a pena andar pela cidade e visitar os pontos turísticos históricos.
       
      8* Estados unidos - Boston, Massachusetts
      O desembarque é feito a partir das 7h A.M. Existe uma "sugestão" de horário, (que em geral é seguido), dependendo da localização da sua cabine.
      Fique ao menos 2 dias na cidade, aproveite o centro histórico e a vida local.
       
      * Por que fazer?
      O custo beneficio para quem quer conhecer estes lugares, mesmo que tenhamos pouco tempo disponível em cada porto (em média de 8 a 12 horas) é o modo mais barato de se conhecer alguns dos países que a passagem, estadia e alimentação sairiam muito mais caras, já que café da manhã, almoço e janta estão inclusos no navio. Salvo exceções. A companhia a bordo é ótima, os serviços e atrações são excelentes e a gastronomia é incrível.
      * Porque não fazer?
      A tripulação e idosa, o que por um lado é bom se você não quer muita bagunça, ainda assim os velhinhos são um pouco sem noção, principalmente quanto a educação e comportamento. Ainda que seja um bom custo benefício, é um cruzeiro caro o suficiente para um bom mochilão pela Europa gastando €75 Euros por dia. Depende muito do que você tem intensão de ver e fazer, mas no final a experiencia destes 17 dias, valeram muito a pena.
       
      Abraços,
       
      Algumas fotos:











    • Por Anna Samille Vs
      Oi pessoal estou em planos de da uma volta no mundo de carona e com mochilão queria saber os primeiros países q eu deveria começar a minha viagem 
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Vai alugar um carro pela primeira vez? Está com medo de fazer algum procedimento errado? Tem dúvidas sobre como proceder durante o aluguel do veículo e no que prestar atenção? Confira essas dicas para não fazer nada errado na hora do aluguel de carro e até economizar! 
       

       
      Toda vez que você planeja uma viagem, uma das primeiras coisas a serem pensadas é como você vai se descolar. Ônibus, avião, trem, balsa… existem muitas opções que variam de preço, qualidade e conforto em diversos lugares do mundo, mas nenhuma delas possui a praticidade que alugar um carro possui. Até porque, no fim das contas, o carro é a única opção que que te dá completa liberdade para fazer seus próprios horários e de passar por lugares que outros tipos de transporte não passam.
      Por isso, há muito o que considerar quando você vai comparar o aluguel de um carro com comprar bilhetes de trem ou ônibus, principalmente se for a primeira vez que você aluga. 

      Continue lendo: 9 Dicas para Economizar no seu Primeiro Aluguel de Carro
    • Por Renatao1502435084
      Fala galera viajante. 
      Nessa quarentena resolvi postar um pouco do mochilãozinho que fiz em Israel e Palestina. Também farei relato sobre Egito e Jordânia caso alguém se interesse só procurar na área dos respectivos países. 
      29/01/2020 - Guarulho Tel Aviv: consegui comprar esse voo por 33 mil pontos na Latam + 150 reais. Resolvi fazer o upgrade para a classe executiva por mais R$ 1.250,00. Ao menos uma vez na vida resolvi me dar esse luxo já que a passagem saiu de graça.
      30/01/2020 - Chegada em Tel Aviv no aeroporto de Ben Gurion após 15 horas voando. Li vários relatos da imigração em Israel. Após apresentar meu passaporte já ia ser admitido, mas pelo perfil de ser jovem, solteiro e viajando sozinho me mandaram para a "salinha". Após uns 20 minutos chegou um agente da polícia falando um português com sotaque carioca para minha surpresa. Perguntou-me quanto e como eu paguei minha passagem. Após responder firmemente me devolveu o passaporte e deu boas vindas à Israel.
       
      O aeroporto fica bem longe da cidade e resolvi ir de ônibus. Ao contrário do resto do ano esta época fez um frio absurdo e já do lado de fora tive que retirar uma blusa reserva da mochila. Infelizmente esqueci meu casaco em cima de cama na minha cidade no interior de Goiás. Após 50 minutos de viagem cheguei ao centro de Tel Aviv e fui direto ao Hostel Abraham.
      A viagem foi planejada de forma a conhecer as seguintes cidades:
      1.      Tel Aviv
      2.      Jerusalem
      3.      Bethelen (Palestina)
      4.      Masada
      5.      Haifa
      6.      Tiberiades

       
       
      31/01/2020 – Dia de Conhecer Old Jaffa e a orla de Tel Aviv
       
      Old Jaffa: é uma das cidades mais antigas do mundo.
       
      Porto de Jaffa: dizem que Jonas saiu deste porto quando foi engolido por uma Baleia
       
      Orla de Tel Aviv: dá para caminhar bastante. Ou alugar patinete ou bicicleta. Os valores são exorbitantes como tudo em Israel. Para comer sozinho gastava em torno de 50 reais quando barato 
       
       
      Dia 1º/02/2020 - Cidade Branca de Tel Aviv
      A Cidade Branca de Tel Aviv é a maior concentração do mundo de prédios no "International Style", mais conhecido como "Estilo Bauhaus". 
       
      Museu de Arte de Tel Aviv: o museu é gigante e custou 50 NIS.
       
      Carmel Market: infelizmente não tirei nenhuma foto do mercado em si.  Fica em uma rua de Tel Aviv e parece com as feiras no Brasil.
       
      2/2/2020: Dia de partir para Jerusalém: fui a pé para a rodoviária. De lá foi tranqüilo comprar o ticket. Os ônibus em Israel são muito pontuais e basta consultar o site da empresa (Egged). Na rodoviária de Jerusalém aproveitei para comprar um casaco pois estava um frio da gota. Fiquei no mesmo Abraham Hostel. De lá caminhei no mesmo dia para a Old Town

       
      Jerusalém é um mundo à parte. Qualquer pessoa deveria visitar esse lugar. É uma energia incrível e basta se perder nas ruelas para encontrar milhares de anos de história. É possível passar muito tempo porque tem muita coisa: Bairro Judeu, Cristão, Armênio, Muçulmano. Várias igrejas, mesquitas e sinagogas. Locais históricos como muro das lamentações, Monte no Templo, Domo da Rocha, Via Dolorosa. É história e religião que não acaba mais. Você sente a tensão no ar entre a população. Muita cultura junta e misturada. É algo inexplicável.
      Muro das Lamentações
       
      03/02/2020: Fiz um tour guiado. Famoso “Free Walking Tour”. Só lembrando que ao final do tour o guia pede uma gorjeta sendo o valor sugerido de 50 NIS.  Se estiver com inglês afiado vale a pena porque explica bem sobre vários monumento que em uma caminhada sozinho passa desapercebido.
      Torre de Davi
       
       
      Aproveitei ainda para ir ao Jardim de Getsemâni e ao Monte das Oliveiras. Fiz tudo à pé. Israel é extremamente caro. Tenha em mente que ir para lá vai gastar uma boa grana.
      Jerusalém vista do Monte das Oliveiras
       
       
      04/02/2020: Aproveitei para ir na área do Domo da Rocha. Horários são restritos porque esta mesquita está no mesmo local do Monte do Templo. Pelo fato de dois locais sagrados para duas religiões (islamismo e Judaísmo) estarem no mesmo local existe todo o conflito e a área é super vigiada.
      No mesmo dia fui para Bethelen: basta pegar o ônibus em frente a cidade antiga.

       
      Em Belém vale a pena visitar a Igreja da Natividade e a Mesquita que fica em próximo. É interessante como uma cidade com um dos locais mais sagrados do cristianismo está em território Israelense com maioria da população palestina.
      Outro local que vale a pena visitar é o muro que divide a Cisjordânia. Há muitos grafites nos muros que refletem o conflito no local. Vale a reflexão até que ponto o muro é uma forma de proteção dos israelenses e até que ponto provoca segregação populacional.
      A volta de Belém para Jerusalém tem uma situação triste. No check point  é solicitado que todos os palestinos desçam do ônibus. Turistas permanecem e devem mostrar o passaporte ao soldado israelense. Uma soldada de um metro e meio com uma metralhadora maior que ela passou fazendo a revista. Os palestinos, na maioria jovens, submetem-se a revista, perguntas. Me passou pelo pensamento como é injusto o fato de que os palestinos estavam no território há centenas de anos. Os israelenses voltaram com o movimento sionista a partir de 1948. Quem é o dono da terra? Vale pensar e de uma certa forma a viagem para lá dá uma girada na chave em tudo que pensamos sobre o conflito Israel x Palestina.
       
      05/02/2020: Masada. Este local é uma fortaleza no deserto. Tem uma história muito triste: os judeus fugiram para lá no ano de 63 a.C. Após algum tempo foram encontrados pelos romanos. Após perceberem que seriam mortos, ver os filhos escravizados e as mulheres possuídas pelos romanos decidiram pelo líder, Eleazar, e outros a suicidarem. Atualmente os recrutas do exercito israelense terminal o curso de formação no parque fazendo o juramento "Masada nunca mais"
      É possível super até a fortaleza no “Cable car” ou caminhando através do Caminho da Serpente ou "Snake Path"
      Mar Morto visto de Masada. Paga uma taxa para entrar no Parque Nacional de Masada
      Lá do alto é possível observar o Mar Morto. É possível conhecer os dois locais nos mesmo dia mas preferi ir no Mar Morto do lado jordaniano.
      Fui de transporte público e é bem tranqüilo. Tudo na hora. Basta checar no site da companhia de ônibus.
       
       
      Dia 06/02/2020:  Museu do Holocausto. Local é bem triste porque mostra todo o sofrimento do povo judeu durante a Segunda Guerra Mundial. Dá para passar algumas horas. É uma verdadeira aula de história.

      07/02/2020: Sexta feira – início do Shabat. É bom ficar esperto porque muitas coisas funcionam somente até hora do almoço. Saí cedo de Jerusalém com destino a Haifa. Fui até esta cidade para conhecer os Jardins de Baha’is.
      Este é um dos níveis do Jardim que fica em Haifa ao norte de Israel
      Infelizmente o dia estava fechado, mas nada que atrapalhe a beleza do jardim. O mesmo é o local supremo da religião Bahai. Esta religião é a junção do melhor do cristianismo, judaísmo e islamismo. Para adentrar o local tem que agendar previamente com um guia específico. Caminhei deste ponto até a parte de baixo pela rua. É uma caminhada e tanto. Tem mais coisas para fazer em Haifa mas optei por partir para o próximo destino, Tiberíades. 
       
      08/02/2020 – Tiberíades: resolvi conhecer esta cidade porque fica à beira do Mar da Galileia. Na verdade trata-se de um lago de água doce de extensão quilométrica. Aqui Jesus teria andado sobre a água, acalmado a tempestade, feito o milagre da multiplicação dos pães e peixes.

      Caminhei na orla do lago e imaginando as histórias de Jesus. Para mim foi uma viagem de reflexão espiritual e histórica.
       
      Dia 09/02/2020: Parti de Tiberíades para Jordânia.
      Escolhi a fronteira ao norte porque não tinha interesse de ir para o sul de Israel e nem de através a King Hussein Bridge próximo a Jerusalém porque ouvi dizer que era bem complicado.
      Tomei o ônibus cedo na rodoviária de Tiberíades para Betsaida. A rodoviária nesta última cidade fica bem afastada e as informações que encontrei na internet eram bem confusas acerca da travessia para a Jordânia.
      Tomei o micro ônibus 16 que ia para um kibbutz (comunidade rural em Israel) próximo a fronteira, cerca de 2 km. Descido no ponto de ônibus fui caminhando até a imigração 
      Tchau Israel. Só tenho a agradecer por esta viagem de conhecimentos incríveis sobre a religião, história. Israel é um país que todos deveriam conhecer pela riqueza que tem a oferecer. É um destino caro mas que vale a pena. 
      Próximo post pretendo escrever sobre Jordânia. 
      Obrigado a todos!
       
       
       
      ­­­­
    • Por Paulo Ana
      Bom dia amiguinhos , desde já quero me apresentar , sou o Paulo Rodrigues , natural de Portugal , amante de viagens , desta vez eu e minha mulher decidimos visitar Israel , apesar de esta situação do covid 19 ainda consefuimos ir e voltar sem problemas , deixo vos alguns videos produzidos por mim , se puderem sigam também meu canal , abaixo os videos :
      Mar Morto : https://youtu.be/OOt69JKZ5Fg
      Jerusalém: https://youtu.be/yUaP44fq8f0
      Eilat : https://youtu.be/FZhWzwnAdIU
       
      Qualquer duvida ou questão que tenham podem colocar.


×
×
  • Criar Novo...