Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''carrancas''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos - Perguntas e Respostas
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 3 registros

  1. Esse relato é dividido em duas partes: A primeira foram mais de 900 kms (da página 1 até a 6), trechos de picos, travessias e alguns trechos no entorno de cidades; A segunda parte, mais de 300kms, só teve uma travessia e muitos picos, começa na página n° 7. Vários amigos e familiares nos indagavam sobre nossas travessias, segundo eles, tudo era muito repetitivo(as fotos eram parecidas, repetimos várias vezes os mesmos caminhos, até pela falta de outros. Até tem, mas caminho particular, não faremos mais). De certa forma eles têm razão, visto que a visão do picos e montanhas não tem comparação com fotos de estradas e, tem um detalhe mais importante: as principais atrações das cidades(tirando algumas) não estão dentro delas, mas nos arredores (cachoeiras, picos, morros. ..). Nesses 2 meses, caminhamos mais de 900 quilômetros é quase 10.000 kms de carro. Conhecemos pessoas maravilhosas por onde passamos, experimentamos emoções que nunca tivemos, comidas deliciosas, não tivemos nenhum problema mais sério, tudo muito tranquilo. O BRASIL É SIMPLESMENTE SENSACIONAL! E mais bonito visto de cima. Diante disso e, até para comemorar meus 60 anos de vida (ingressei na melhor idade), neste verão resolvemos fazer algo um pouco diferente : fomos conhecer e rever alguns parques nacionais /estaduais /municipais e privados, subir alguns picos/montanhas e alguns circuitos desses locais, região de cachoeiras, e Brumadinho(Inhotim), poderíamos estar no dia do rompimento da barragem, para nossa sorte desistimos em cima da hora. LOCAIS VISITADOS: Extrema - Mg (subida as base dos pico do lopo e do lobo) Munhoz - Mg(subida ao pico da antenas, caminhos) São Bento do Sapucaí - Sp(pedra do baú e roteiro) Marmelopolis -Mg(subida ao morro do careca, mirantes, pedra montada, roteiros e subida ao pico Marinzinho) Aiuruoca - Mg(subida ao pico do papagaio, matutu, cachoeiras) Visconde de Mauá-Rj - (subida a Pedra Selada) PN Ibitipoca - Mg (Janela do céu, pico, circuito das águas e grutas) São Tomé das Letras - Mg (cachoeiras e roteiros) Carrancas - Mg(cachoeiras e circuito serra de carrancas) Ouro Preto - Mg (centro histórico e subida ao pico do Itacolomi) Mariana-Mg: Bento Rodrigues, local destruído por outro rompimento de barragem da Vale. Serra do Cipó - Mg(todos circuitos dentro do parque e travessão) Conceição do Mato Dentro - Mg: cachoeira do Tabuleiro (base e mirante) Lapinha da Serra - Mg(subida aos picos da Lapinha e Breu, cachoeira Bicame e Lajeado, parte travessia Lapinha x Tabuleiro) Brumadinho - Mg(Inhotim) PN de Itatiaia - parte alta - Mg(base do pico das agulhas Negras e prateleiras, cachoeira Aiuruoca, circuito 5 lagos, subida ao pico do couto) Piquete - Sp(subida ao pico dos Marins) Infelizmente, por excesso de chuvas, não fizemos os picos do Itaguaré e da Mina( motivação da viagem). Entrou uma frente fria na semana que antecedeu o carnaval, tivemos que abortar por questão de segurança, pois não utilizamos guias e fazemos somente Bate/volta - fica para a próxima. As surpresas da viagem: Inhotim, Lapinha da Serra e Serra do Cipó. Pois não conhecia nenhuma delas. Algumas fotos Subida ao pico dos Marins - SP Pico do Itacolomi - Ouro Preto - Mg Cachoeira Bigame - Lapinha da Serra-Mg Subida para pico do Breu e Lapinha - Lapinha da Serra-Mg Vista desde o pico da Lapinha Cachoeira do espelho - travessão - Serra do Cipó -Mg A incrível JANELA DO CÉU flora exuberante Cachoeira do Tabuleiro - Mg Pico da Bandeira - ES Pedra do Altar - Mg
  2. Você já ouviu falar sobre Carrancas, a terra das cachoeiras? Se ainda não ouviu prepare-se para conhece-la. Carrancas é o destino ideal para quem ama cidade do interior, fazer trilhas e se banhar em belas cachoeiras. A cidade vem ganhando destaque nos últimos anos e se tornando um grande polo do ecoturismo por conta de suas paisagens naturais. Por dentro da História de Carrancas. A cidade foi fundada por volta de 1720, época do ciclo do ouro. Empolgados com o potencial, paulistas decidiram fundar um povoado, na esperança de encontrar abundancia do material. Outro povo que se interessou pela possibilidade de encontrar ouro e também pelas terras favoráveis para a agricultura foram os portugueses. O nome de Carrancas surgiu por conta das escavações. Durante o processo, duas rochas escavadas formaram rostos, parecido com duas caras feias, daí o nome. Como chegar em Carrancas? Carrancas é um município de Minas Gerais e para quem vai do RJ fica a aproximadamente 411 km de distância. A melhor opção é pegar a BR 040, passando por Petrópolis e Juiz de Fora até Barbacena, em Barbacena, pega-se a BR-265, no retorno a direita para Lavras, seguindo até Itutinga por mais 100 Km. O Centrinho de Carrancas. Carrancas é uma cidade pequena, e podemos resumir o seu centro como sendo a Igreja da Nossa senhora da Conceição e a pracinha que a cerca. Curiosidades sobre Carrancas: A igreja foi construída em meados do século XVIII, toda feita em quartzito. A pintura do altar leva a assinatura de Joaquim José da Natividade, que foi discípulo de Aleijadinho. Onde se hospedar em Carrancas? A rede hoteleira em Carrancas é composta em grande parte por pousadas e hotéis fazendas. Eu fiquei hospedado na Pousada Sena. É uma pousada bem simples, porém, muito aconchegante. Possui quartos para casal e também para 3 ou 4 pessoas. Também dispões de chuveiro com aquecedor a gás. Seus pontos fortes são a sua localização ( fica a aproximadamente 100 metros do centro) e o seu café da manhã ( aquele café da manhã típico mineiro, bem farto) A gastronomia da cidade. A cidade possui algumas boas opções, e são bem fáceis de encontrar, basta um breve giro pela cidade. Destaco aqui três lugares por onde comi. Restaurante Uai Tchê. Aqui a tradução seria a seguinte: Coma bem e a vontade pagando um preço justo! O restaurante trabalha com preço fixo. Pagamos o preço de R$ 20,00 e nos deliciamos com a típica comida caseira de Minas. O ponto negativo desse restaura é o espaço, sua área é um pouco pequena, e como fomos em um grupo bem grande, ficou um pouco apertado, mas nada que comprometesse a experiência. Restaurante Recanto Bar. Aqui o serviço já é diferente, o sistema é o de self-service. O preço é justo e a comida também é muito gostosa, tendo diversas opções. O espaço é muito agradável e a noite rola um forró de primeira. Will’s Burguer. Uma das melhores haburguerias artesanais em que já estive. Se a sua ideia é comer um lanche de primeira, em um espaço super aconchegante e alto astral, com atendentes simpáticos, então você deve ir ao Will’s Burguer. Os lanches são bem saborosos, e para quem ama bacon será um prazer!!! Os preços também são bem em conta se tratando de uma hamburgueria. Não é atoa que é considerado o restaurante número 2 de carrancas, de acordo com o tripadvisor. Atrativos de Carrancas. O ponto alto de carrancas é sem dúvida as suas atrações naturais. São diversas!!! É como se a cada esquina você encontrasse uma cachoeira, por isso foi apelidada de Cidade das Cachoeiras. São diversos complexos. Irei destacar apenas os que conheci. Complexo da Zilda 2, Cachoeira da Onça, Poço do coração e do coraçãozinho, Cachoeira véu da noiva, da Serrinha, Complexo da Fumaça, Cachoeira da Esmeralda e Complexo do Tira Prosa. Cachoeira da Onça: É uma bela cachoeira e para chegar até ela você precisará caminhar por volta de uma hora a uma hora e meia. O começo pode ser um pouquinho complicado, pois é só subida, mas depois fica bem tranquilo. Assim como todas as cachoeiras de Minas, a agua é bem gelada, mas depois de ficar alguns minutos dentro dela, você se acostuma. Complexo da Zilda: O programado era fazer a parte 1 e 2. A parte 1 é considerada histórica, é lá aonde estão as famosas pinturas rupestres. Não pude fazer pois estava fechada. Em Carrancas a maioria das cachoeiras são propriedades particulares, logo pode acontecer esses inconvenientes. Conhecemos apenas o Complexo da Zilda 2, que é considerado o complexo aventura. Nesse complexo o destaque é para a Cachoeira dos anjos e Racha da Zilda. A cachoeira dos anjos é muito linda, possui uma queda d’água incrível, ideal para tirar fotos e apreciar, sua área para banho é pequena e não tão funda. A Racha da Zilda é a grande atração, mas não é fácil chegar até a parte final não!!!O acesso se dá pelo lado esquerdo da Cachoeira dos Anjos. E logo de cara você verá uma placa avisando sobre os riscos. Aqui se faz indispensável o uso de equipamentos de segurança. A primeira etapa é vestir um colete a prova d’água. Depois de vestir esse colete, será necessário pular em um poço, e com ajuda de uma corda atravessar para o segundo poço. No segundo poço você precisará nadar por cerca de 30 metros até a primeira câmara.A parte final é composta por 3 Câmaras, sendo a passagem da segunda para terceira bem difícil por conta da forte corrente, mas não desanime, a recompensa final vale muito a pena!!! Poço do coração e do coraçãozinho, Cachoeira véu da noiva, da Serrinha, Complexo da Fumaça (parte de cima), Cachoeira da Esmeralda Todos esses atrativos podem ser feitos através de uma mesma trilha. A trilha começa fora da cidade. Após dirigir alguns minutos você terá duas entradas, a direita dá acesso ao mirante e rampa de voo livre. A entrada a esquerda é aonde começa a trilha. Após uma caminhada de aproximadamente uma hora e meia você avistará a primeira atração. O Poço do Coração e do Coraçãozinho. Depois dos poços você irá caminhar por mais uma hora até a Cachoeira Véu da Noiva, não será possível ver a sua queda, pois a trilha te leva para cima da Cachoeira. É de lá que você também verá o Complexo da Fumaça ao fundo. Cachoeira da Serrinha Essa cachoeira me lembrou um oásis, após caminhar bastante você encontra um verdadeiro paraíso com sombra e água fresca. Nela é possível descansar e recuperar as forças para continuar a caminhada. Cachoeira da Esmeralda. Divide o posto de número 1 com o complexo da Zilda, mas talvez ganhe por conta do seu fácil acesso. Há dois jeitos para se chegar até ela, essa trilha que vai eu fiz que vai passando por várias outras cachoeiras ou ir de carro até o ponto inicial da cachoeira, que é uma espécie de bar e restaurante. A origem do nome vocês já devem imaginar né? Sua agua quando iluminada pelo sol vira um verde esmeralda belíssimo e dispensa apresentações. Complexo do Tira prosa. A trilha tem início na rua da pousada em que fiquei. Pousada Sena. Lembra quando disse que em Carrancas a maior parte dos atrativos são em propriedades particulares? Então, essa é um belo exemplo. Para acessar é cobrado uma taxa de 5 reais por pessoa. O complexo é formado por 3 poços. Poço da Canoa, Do Remo e do Pulo. Poço da Canoa: é o primeiro poço, a maior parte das pessoas ficam por aqui, pois para acessar os outros dois poços é necessário subir através de trilhas com lama e rochas escorregadias. Poço do Remo: é o segundo poço, é menor que o primeiro poço, não tem nada de muito diferente, mas é legal conhecer. Poço do Pulo: a princípio parece seguir o segundo poço não tendo nada demais, mas se você souber explorar bem, achará a parte que dá origem ao nome e se tiver coragem também irá saltar. Além disso se continuar subindo encontrará um paredão bem bonito. Lembranças, queijos e compotas. Visitar uma cidade mineira e não levar souvenirs e comidas típicas é quase um pecado né? A principal loja de lembrancinhas é a Florarte Artesanatos. Ela fica na rua Ezequiel Ribeiro Teixeira. Nela você pode comprar esculturas de carranca de todos os tamanhos. Fábrica de queijos, na verdade a fábrica mesmo fica fora da cidade, mas na mesma rua da Florarte há uma loja de queijos e doces, ideal para comprar aquele docinho e trazer para casa. Carranca foi um destino que me surpreendeu muito, e positivamente. Não sabia muito antes de ir, na verdade nunca tinha ouvido sobre a cidade e foi uma grata surpresa. E para aguçar ainda mais a sua curiosidade sobre Carrancas tem 2 episódios incríveis lá no canal. Quer mais conteúdos sobre vários cantos do mundo? Então é só acessar www.outrosrumos.com Nos siga também no instagram: @outrosrumos
  3. Sérgio Vilela

    Carrancas

    Carrancas - Minas Gerais Em meio ao ciclo do ouro, bandeirantes paulistas da capital e de Taubaté, grandes rivais na disputa pelas terras e pelo ouro que nelas continham, se encontraram às margens do Rio Grande por volta de 1720 e juntos instalaram-se nas terras onde hoje está situado o município de Carrancas. Principais distâncias rodoviárias (km): - São Paulo - 411 km Presidente Dutra / 430 Fernão Dias - Rio de Janeiro - 421 km - Belo Horizonte - 286 km - Brasília - 1.060 km - Vitória - 850 km Gruta da Toca: Localizada à aproximadamente 3 km da cidade, junto ao poço do coração, esta é uma aventura bem interessante, são 300 metros de travessia por entre as fendas esculpidas durante milhões de anos, em alguns pontos é necessário bastante elasticidade para transpor as passagens estreitas. Muito bonita, esculpida no quartzito, formam-se esculturas incríveis que mexem com a nossa imaginação... Roteiro da Serra das Bicas Neste roteiro, é muito importante o acompanhamento de um guia. Neste circuito, você conhecerá o poço do turco, a gruta da cortina e a cachoeira da serra das bicas (a mais alta de Carrancas) Aproveite para conhecer o laticínio da serra e comprar seus deliciosos queijos. Os mais aventureiros, sempre acompanhados de um guia, podem fazer uma caminhada de aproximadamente 5 horas (ida e volta) até a Serra do Abanador, que é o ponto mais alto de Carrancas. De lá, se pode avistar o pico do papagaio em Aiuruoca e a Serra da Mantiqueira no trecho do parque do Itatiaia. ver fotos Roteiro da Zilda e Grão Mogol Este é um dos roteiros mais conhecidos em Carrancas, nem por isso deixa de ser um passeio deslumbrante. O acompanhamento de um guia é muito interessante neste roteiro, já que o complexo da Zilda oferece muitos atrativos e ir por conta própria é certeza de deixar de conhecer coisas belas que este local oferece. No complexo da Zilda você poderá conhecer o escorregador, cachoeira dos anjos, cachoeira dos índios e ao seu lado uma pitoresca inscrição rupestre, cachoeira da Zilda e o poço da proa. A cachoeira do grão-mogol só é possível chegar acompanhado de um guia, suas águas correm por um cânion que proporciona um dos mais belos visuais de Carrancas. Próximo a cachoeira dos índios, existe um bar (Recanto do Vagalume) que serve deliciosas refeições por encomenda. Racha da Zilda: Dicas : - Os acessos para Carrancas, são feitos por estradas de terra, apesar do bom estado de conservação, é muito importante dirigir com cautela nestas estradas.; - Ao vir para Carrancas, sempre faça antecipadamente sua reserva, para que ao chegar não tenha transtornos de falta de lugares. Nós do carrancas.tur.br damos como dica, a Pousada das Candeias (35) 3327 1234; - Os passeios ficam mais proveitosos e seguros quando é feito por um guia local. Na praça da cidade (em frente a Igreja) existe a Central de Guias, lá são dadas todas explicações e orientações para seus passeios. Contrate um guia !; - Todas as cachoeiras, estão em área particulares, portanto, sempre respeite os atrativos, para que o mau uso não prejudique os proprietários e principalmente a Natureza; - Sempre traga um par de tênis extra, em alguns passeios eles provavelmente irão molhar; - Traga lanternas (existem grutas imperdíveis !); - A máquina fotográfica não precisamos nem dizer, né ?; - Não faça churrascos nas cachoeiras, - Não ligue o som do seu carro nas cachoeiras, respeite quem quer ouvir o som da Natureza; - A comunidade Carranquense é muito religiosa e conservadora, portanto, não use trajes de banho na área urbana; - Grupos grandes devem ligar antes p/ programar sua estadia (Hospedagem, guias, refeições); - Não escreva em elementos naturais; - Nunca deixe lixo nos locais onde visitar, e caso encontre algum, recolha-o e traga-o para um lugar adequado; - Para conhecer os principais atrativos, são necessários no mínimo 3 dias na cidade. Para conhecer todos os atrativos são necessários pelo menos 7 dias; Nos meses de Junho à Agosto, as noites costumam ser frias, traga roupas adequadas; Em Carrancas, não existe cobertura de celular, portanto, ao viajar, deixe o número de onde ficará hospedado para as pessoas que te interessem; Na cidade só existe o Banco do Brasil, caso você seja cliente de outro banco, procure se previnir, trazendo dinheiro suficiente para o seu descanso; - Procure sempre trazer dinheiro trocado, geralmente o comércio tem dificuldades para troco. - Para quem pretende vir de ônibus, é importante verificar os horários para que as baldeações não demorem muito tempo. Boas Trips, Rogério Félix
×
×
  • Criar Novo...