Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''pico das agulhas negras''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Faça perguntas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Encontre Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Envie e leia Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Planejar e relatar experiências em Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Travessias
  • Tire dúvidas e avalie Equipamentos
    • Equipamentos
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Volta ao Mundo e RTW
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns
    • Demais Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 3 registros

  1. Fala pessoal! Faz um tempo desde minha última postagem.. pandemia postergou várias viagens planejadas, mas aqui estamos para mais um relato! Apesar de já ter feito algumas trilhas e escaladas em algumas viagens, como por exemplo a Table Mountain na África do Sul e o Monte Etna na Itália, essa foi a primeira viagem que fiz especificamente para isso, portanto, merece um relato mais detalhado, principalmente para aqueles que, assim como eu, são aventureiros de primeira viagem. Sem mais delongas, vamos ao relato! Bom, eu e mais um amigo, após descobrir sobre o Parque Nacional do Itatiaia (1° parque nacional do Brasil que abrange três estados do Brasil, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro), ficamos ansiosos para fazer as trilhas do parque. Alguns pontos aqui.. Eu achei muito mal explicado as coisas no site do parque, tive que caçar diversas fontes de informações pra conseguir ir certinho. Pela lista de guias do site, fechamos com o guia Ian, da agência Bem da Terra, e acabamos acertando em cheio.. o guia era super gente boa e atencioso! Ficou R$ 450,00 para duas pessoas para irmos na segunda-feira ao Pico das Agulhas Negras. É necessário também ingresso para entrar no parque, que estava incluso nesse valor, e pedimos ao guia para comprar um dia a mais de visitação, o que nos poupou um tempo extra de ter que fazer isso na hora. Um casal de amigos meus foram ao parque recentemente e me recomendaram a Pousada Bululu, onde ficamos também. O dono, Bululu é um cara muito simpático e fez toda diferença durante nossa estadia.. a pousada fica à 20 minutos da entrada da estrada que vai pro parque e cerca de 5 minutos do centro da cidade. Pagamos R$ 260,00 a diária para duas pessoas com café da manhã incluso.. destaque para a pousada: Vista da pousada acima.. passa um riozinho bem do lado. Escolhemos o feriado de 7 de setembro, saímos no sábado, com retorno previsto para a terça-feira. Existem algumas maneiras de chegar no parque.. como saímos de Campinas, fomos pela Dom Pedro / Dutra.. escolha errada. Pegamos muito trânsito, mesmo saindo no sábado, levando em torno de 6 horas pra chegar em Itamonte (Aqui vale uma ressalva.. o parque é muito grande, então dependendo do atrativo que você quiser visitar, é recomendado ficar na cidade mais próxima e, no nosso caso, Itamonte era essa cidade.. que fica em Minas Gerais). Chegando na cidade, passamos no mercado para comprar comida para os dias do parque (coisas pra lanches, frutas, água, castanhas, etc.). 1° Dia - Prateleiras Bom, como tínhamos um dia longo pela frente na segunda-feira, queríamos conhecer o parque e fazer alguma trilha mais tranquila e menos cansativa no domingo. Saímos da pousada às 9 horas e fomos em direção ao parque.. após 20 minutos na estrada, a entrada do parque fica à 15 km em uma estrada muito (MUITO!) ruim.. leva em torno de 1 hora para percorrer esses 15km.. é triste de ver a situação precária da estrada, considerando que é uma BR. O desprezo é um espelho do que acontece em várias áreas do país.. mas, enfim. Chegamos na entrada do parque por volta das 11 horas (quase sempre pega-se fila pra entrar no parque, precisa preencher alguns termos, dizer qual atrativo você vai, etc.), estacionamos logo na entrada.. outro ponto a ressaltar aqui. O parque é muito grande.. da entrada do parque até o Abrigo Rebouças que é o mais próximo das trilhas dá em torno de 3km, ou seja, pra ir e voltar pra entrada são 6km que você terá a mais além do percurso da trilha, então, procure parar o mais próximo possível do começo da trilha que você for fazer. Acabamos optando pelo Pico das Prateleiras, onde à princípio iriamos até a base dela, pois até o cume precisaria de guia e seria mais exaustivo também. A ida até a base é bem tranquila.. leva em torno de 1 hora.. porém, chegando lá, quisermos ir um pouco mais, e desse pouco mais, acabamos indo até o cume 😬, pois nos enturmamos com um pessoal que estava com guia e acabamos indo junto.. Valeu todo o esforço que não tínhamos planejado (e que não foi pouco!). A vista de lá era surreal! Ao longo da trilha. Há alguns trechos como esse, onde você tem que passar por dentro das rochas. Vista do cume. Observação para a caixa metálica, onde contém um livro que as pessoas que sobem podem assinar, deixar alguma mensagem, etc. Na volta do cume, o pessoal ia fazer um rapel em um dos pontos e nos seguimos sem eles.. quando chegamos na base, a gente não conseguia encontrar o caminho de volta e aqui fica um adendo.. o Prateleiras é muito mais simples do que o Agulhas Negras, mas, sempre optem por um guia, ou alguém que já conheça o percurso para evitar se perderem igual aconteceu com a gente. Por sorte, tinham algumas pessoas lá que nos auxiliaram na volta.. Todo esse percurso, até o carro que estava quase na portaria 😪 levou em torno de 5/6 horas, mais 1h30 até a pousada, chegamos em torno das 18:30. Resumindo, tínhamos um longo dia pela frente na segunda e chutamos o balde no domingo, rs. Mas, valeu todo o esforço! E um check em um dos atrativos mais visitados no parque. Chegando na pousada, jantamos e logo fomos dormir.. tínhamos que estar na entrada do parque as 7 horas da manhã para encontrar o guia 😬. 2° Dia - Pico das Agulhas Negras Acordamos as 04:30 da manhã para conseguir chegar ao parque as 7hrs. Ponto positivo para a pousada, que deixou preparado o café da manhã mesmo nesse horário. Como eles estão acostumados com o pessoal saindo cedo, bastou falar para o Bululu que ele já se dispôs a fazer essa gentileza pra gente. Bom, nos reunimos com o pessoal que ia junto com a gente para a trilha, e fomos em 11 pessoas (2 guias). Eu acho que foi mais gente do que deveria, para esse tipo de trilha, considerando que tem vários trechos com rapel, demora muito para todo mundo caminhar junto.. acredito que um grupo de 4 a 5 pessoas seja o ideal. Enfim, seguimos do Abrigo Rebouças em direção ao Pico das Agulhas Negras, sendo que o trajeto todo, subindo e descendo duraria em torno de 8/9 horas. Até a base do pico é bem tranquilo, caminhada sem muitos esforços.. à partir da base é que a coisa começa a complicar (bem mais do que o Prateleiras). A diferença entre as duas é que o Agulhas tem muitos mais trechos de pedra e o esforço com os joelhos e com os braços é muito maior.. Primeiro trecho de rapel. Eu, Gui e Ian (nosso guia) no segundo trecho de rapel, à 10 minutos do cume. Vista do cume das Agulhas Negras (na verdade esse cume é o que chamam de cume "falso", pois existe um ao lado, que é preciso fazer 1 rapel de descida e mais um de subida, e é o verdadeiro cume, onde também fica localizado o livro para assinar. Obviamente que fomos, mas nem todos os guias levam até lá, e também nem todas as pessoas vão, pois é um pouco mais complicado e exige mais, psicologicamente e fisicamente). Foto do cume do Agulhas Negras, à 2791m de altitude 🤘 Como tinham algumas pessoas lá, demorou mais do que o previsto para descermos, sendo que começamos o retorno em torno de 13:30hr, o sol estava estralando! No retorno, na parte do segundo rapel, há uma possibilidade de fazer o rapel por um outro trecho, com 18 metros de altura.. foi muito massa! Segundo trecho do rapel, no retorno. A volta exige bem mais do que a ida.. uma por já estar cansado, e outra pelas pedras, que te fazem usar muito os joelhos e os braços.. Após um dia muito limpo, com muito sol, chegamos de volta no abrigo rebouças por volta das 17:30hr, e o tempo lá muda demais.. as 18hrs já estava fazendo 7, 8° graus.. ou seja, é sempre bom levar uma blusa reforçada, além de que, no cume das montanhas venta demais, e eu sempre ficava tirando e colocando a blusa.. Na ponte do abrigo, com o pico das Agulhas Negras ao fundo, iluminado pelo sol já se pondo. Não preciso dizer que nosso retorno foi muito cansativo.. acumulando os dois dias de trilha, estávamos exaustos, mas de mente aberta e havíamos superado nossos medos de altura, rs. No retorno a pousada, só nos restou tomar um belo banho quente, jantar e preparar para o retorno no dia seguinte. Optamos por voltar por Minas, a estrada é de maioria pista única, mas o caminho é bem bonito, então valeu a pena! Espero fazer outras trilhas em breve, me despertou um sentimento muito bom, de superação e aventura.. e, espero ter ajudado também os montanhistas de primeira viagem, assim como eu! Obrigado e até a próxima!
  2. Esse relato é dividido em duas partes: A primeira foram mais de 900 kms (da página 1 até a 6), trechos de picos, travessias e alguns trechos no entorno de cidades; A segunda parte, mais de 300kms, só teve uma travessia e muitos picos, começa na página n° 7. Vários amigos e familiares nos indagavam sobre nossas travessias, segundo eles, tudo era muito repetitivo(as fotos eram parecidas, repetimos várias vezes os mesmos caminhos, até pela falta de outros. Até tem, mas caminho particular, não faremos mais). De certa forma eles têm razão, visto que a visão do picos e montanhas não tem comparação com fotos de estradas e, tem um detalhe mais importante: as principais atrações das cidades(tirando algumas) não estão dentro delas, mas nos arredores (cachoeiras, picos, morros. ..). Nesses 2 meses, caminhamos mais de 900 quilômetros é quase 10.000 kms de carro. Conhecemos pessoas maravilhosas por onde passamos, experimentamos emoções que nunca tivemos, comidas deliciosas, não tivemos nenhum problema mais sério, tudo muito tranquilo. O BRASIL É SIMPLESMENTE SENSACIONAL! E mais bonito visto de cima. Diante disso e, até para comemorar meus 60 anos de vida (ingressei na melhor idade), neste verão resolvemos fazer algo um pouco diferente : fomos conhecer e rever alguns parques nacionais /estaduais /municipais e privados, subir alguns picos/montanhas e alguns circuitos desses locais, região de cachoeiras, e Brumadinho(Inhotim), poderíamos estar no dia do rompimento da barragem, para nossa sorte desistimos em cima da hora. LOCAIS VISITADOS: Extrema - Mg (subida as base dos pico do lopo e do lobo) Munhoz - Mg(subida ao pico da antenas, caminhos) São Bento do Sapucaí - Sp(pedra do baú e roteiro) Marmelopolis -Mg(subida ao morro do careca, mirantes, pedra montada, roteiros e subida ao pico Marinzinho) Aiuruoca - Mg(subida ao pico do papagaio, matutu, cachoeiras) Visconde de Mauá-Rj - (subida a Pedra Selada) PN Ibitipoca - Mg (Janela do céu, pico, circuito das águas e grutas) São Tomé das Letras - Mg (cachoeiras e roteiros) Carrancas - Mg(cachoeiras e circuito serra de carrancas) Ouro Preto - Mg (centro histórico e subida ao pico do Itacolomi) Mariana-Mg: Bento Rodrigues, local destruído por outro rompimento de barragem da Vale. Serra do Cipó - Mg(todos circuitos dentro do parque e travessão) Conceição do Mato Dentro - Mg: cachoeira do Tabuleiro (base e mirante) Lapinha da Serra - Mg(subida aos picos da Lapinha e Breu, cachoeira Bicame e Lajeado, parte travessia Lapinha x Tabuleiro) Brumadinho - Mg(Inhotim) PN de Itatiaia - parte alta - Mg(base do pico das agulhas Negras e prateleiras, cachoeira Aiuruoca, circuito 5 lagos, subida ao pico do couto) Piquete - Sp(subida ao pico dos Marins) Infelizmente, por excesso de chuvas, não fizemos os picos do Itaguaré e da Mina( motivação da viagem). Entrou uma frente fria na semana que antecedeu o carnaval, tivemos que abortar por questão de segurança, pois não utilizamos guias e fazemos somente Bate/volta - fica para a próxima. As surpresas da viagem: Inhotim, Lapinha da Serra e Serra do Cipó. Pois não conhecia nenhuma delas. Algumas fotos Subida ao pico dos Marins - SP Pico do Itacolomi - Ouro Preto - Mg Cachoeira Bigame - Lapinha da Serra-Mg Subida para pico do Breu e Lapinha - Lapinha da Serra-Mg Vista desde o pico da Lapinha Cachoeira do espelho - travessão - Serra do Cipó -Mg A incrível JANELA DO CÉU flora exuberante Cachoeira do Tabuleiro - Mg Pico da Bandeira - ES Pedra do Altar - Mg
  3. Buenas Mochileirosss ... Neste ultimo feriadinho, estivemos em Itatiaia, so que desta vez na parte alta do parque, na verdade ate fomos para a parte baixa rever as cachoeiras, a previsão de tempo não era muito boa para o feriado, então fomos para Itatiaia, pois caso nao estivesse legal o tempo iriamos partir para São Thomé das letras, mas ocorreu tudo certo ;] (com muita neblina) ... Fomos em 6 pessoas ... da esquerda pra direita, Eu, Adriele, Keity, Leandro, paloma, Taylane ... A princípio ficamos no Camping / Pousada Ypê Amarelo, lugar muito aconchegante, e proximo à tudo, com um porém ... se você for para a parte alta do parque, onde se encontra os cumes, vc tem que pagar o pedágio que fica ao lado da cidade toda vez q for sair e entrar na cidade (sentido são paulo) ... O Parque Nacional de Itatiaia, se divide entre Parte Alta (onde se encontrar os cumes) com acesso por Itamonte, e Parte Baixa (onde estao boa parte das cachoeiras) com acesso por Itatiaia ... Existe uma taxa a ser paga ao entrar no parque, sendo esta regressiva ... Se vc for brasileiro funciona assim: 1 dia - R$ 11,00 por pessoa 2 dias (onde o segundo dia é ou fim de semana ou feriado) - R$ 16,50 por pessoa 2 dias (onde o segundo dia é dia de semana) - R$ 12,10 por pessoa Idosos a partir de 60 anos e crianças com até 12 anos têm direito a visitação gratuita. Se você conseguir vaga também existe a possibilidade de se hospedar dentro do Parque, (Acampar também) ... deve ser muito maneiro, pois o ceu é lindo visto la de cima anoite ;] ... "Tarifas de hospedagem: Abrigo Rebouças: R$ 10,00 por pessoa/dia Camping Rebouças: R$ 6,00 por pessoa/dia" O cadastro deve ser feito no site "https://sites.google.com/a/abrigoreboucas.com.br/reserva/" E interessante também caso queira chegar ao cume contratar um guia, ou ter conhecimento de vertical ... pois alguns pontos é necessário utilizar corda (inclusive para se chegar ao livre do Pico dos Agulhas e Prateleiras) ... Nos contratamos o guia Marco Aurélio (24) 9834-7164 ... Vamos agora à nossa tripzinha ;] ... Á estradinha que vai de itatiaia para a entrada a parte de cima do parque, é bem sinuiosa mas sem muitas dificuldades, qualquer carro chega la (o meu chegou ) ... logo ao chega rno parque preenche uma ficha, no caso como estavamos com o guia ele fez td essa parte burocrática, indicando o destino (Prateleiras, Pico dos Agulhas Negras, Morro do Couto e outros ...), nosso destino seria no primeior dia as Prateleiras, a trlha em sí é simples, não muito extensa, bem demarcada com placas e tudo mais, mas os trechos de escalaminhada até o cume é um pouco mais puxado, pelo fato de em muitos pontos você ficar exposto, tanto que do nosso grupo somente 2 pessoas chegaram até o livro (a neblina deixou muito mais complicado tudo) ... não aconselho ir ate o cume sem auxilio de um guia ou com alguém que conheça e tenha conhecimento de vertical, alguns locais é necessário o auxílio de cordas ... (a base das prateleiras é de facil acesso) Prateleiras ao fundo enquadrada pelas neblinas Proximo à base das prateleiras Cume das Prateleiras No dia seguinte, um pouco cançados ainda pelo dia anterior, fomos para o Pico dos Agulhas Negras... Pico dos Agulhas Negras ao fundo ... ... este ja é bem mais complexo, a trilha é bem puxada com muitos trechos de escalaminhada, pelo fato de ser mais escalaminhada que trilha não aconselho ir sem alguem que conheça o local ou um guia ... alguns pontos é realmente necessário o uso de cordas e técnicas de vertical (inclusive para ir ao livro) ... a trilha se inicia bem ao lado do Abrigo rebolsas, após passar aponte a trilha começa ficar um pouco mais ingrime... pontezinha rumo ao agulhas ... ... ate chegar os pontos de escalaminhada, onde há 2 rampas um pouco extensas, ao final da ultima rampa, existe um ponto onde é necessário "escalar", depois desse ponto a escalaminhada fica mais ingrime e com maior dificuldade com varios pontos de solavanco exige um maior esforço fisico ... e asism se segue até chegar à garganta e se avistar uma planice linda entre as montanhas ... uma das rampas Trecho de escalada Trecho entre rochas Entrando na Garganta Planice no cume da montanha ... Após esse ponto so existe um trecho de subida e ja se chega ao cume ... só que para assinar o livro (se nao engano existe mais de 1 livro) ... é necessario mais alguns trechos de rapel e escalada ... só que por nos demorarmos muito para chegar nao deu para ir ate o livro =[ ... Mas o visual ja compensa e mtooooo ... sem neblina deve ser ainda melhor ... Trecho de corda ... Ta chegnado ;] Cume \o/ Depois foi so descer ... fizemos a trilha no escuro sem lanterna, mas o guia conhecia como a palma da mão dele então deu tdo certo ... Se estivessemos acampando no Abrigo ia ser linda a noite ... pois o ceu estava mto estrelado ... massss nao foi dessa vez =[ ... Então bora pra proxima ... OBS: - Ficar em itatiaia e mais comodo por ter uma infra estrutura melhor ... e poder ir a penedo curtir a noite, mas cada vez que vc vai sair e entrar na cidade sentido são paulo se paga um pedagio de R$ 10,00 isso doi no coração e na alma ... - Segue arquivos do GPS ... Pico dos Agulhas Negras _ Prateleiras - Itatiaia.gdb
×
×
  • Criar Novo...