Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados


  • Respostas 189
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Como disse antes, isso pode ser apenas coisas desse meu grande cabeção... assim como também, pode ser que não!

 

E agora? Cogitei a hipótese de chamar a policia. Mas o que eu ia dizer? Tudo o que eu tinha era uma história fantástica, mas nada.

 

Os rapazes do meu quarto já haviam saído e, ao contrario deles, eu não sairia dali nem sob ameça do prédio desabar sobre a minha cabeça! ::essa::

 

Tentei verificar a movimentação dos carros na rua: sem furgões, nem Kombis, só um carro todo peliculado: a cara da máfia! (Até parece que pelicular carro é crime, mas no estado de espirito que eu estava, isso já daria prisão perpétua!!)

 

Resolvi esperar e ver no que daria... Assim, deu 9 da manhã e o cara lá na frente, pendurado no celular. (De repente ele marcou um encontro com alguém... comigo?... ai ai helpppp)

 

Deu 10 horas e o cara lá na frente, pendurado no celular... (Que isso??? Porque essa gente desse prédio já não chamou a policia??? Que absurdo!!!) ::grr::

 

Deu 11 da manhã e o cara lá na frente, pendurado no celular... (Se não morrer de outra coisa pelo menos de câncer ele há de morrer!!!) :evil:

 

Deu 12 horas e o cara lá na frente, pendurado no celular... (Que bateria é essa minha gente??? Criptonita????) ::putz::

 

O tempo todo eu tentava ver se os carros tinham mudado e graças a Deus a troca de veículos era constante. Até o peliculado já havia partido.

Eu não olhava pela janela no esquema tele-cena. Tava mais pra reclames do plin plin.

 

Mas, lá pela 1 da tarde, fui olhar novamente e finalmente pro alivio dos meus nevos e estomago o cara tinha sumido. (Espero que abduzido pelos ETs)

 

Mas e se ele ainda estivesse pelas redondezas??? Eu que não ia sair... ahhh mas eu não ia mesmo!!!

 

Esperei mas algumas horas e quando sai já era entre 3 e 4 da tarde.

 

Olhei pra todas as direções, nada de estranho. (Estranho = furgões, kombis, carros grandes, peliculados, homens do tipo segurança de festa e afins)

 

Nada disso detectado pelas minhas anteninhas nada biônicas... Acho que desistiram de mim. ::otemo::

 

Sai andando sem noção de lugar pra ir. Quando cheguei na rua principal vejo passar um ônibus de turismo... “já tinha visto quase tudo e o que faltava pra ver o ônibus me mostraria - com segurança!”

Sai atrás do buzu mas é evidente que o perdi de vista. Fui pedindo informação sobre onde eu podia pegar ônibus de turismo e consegui encontrar o danado! ::otemo::

 

Entrei logo no buzu. Mas uma vez o preço era o que menos importava, com tanto que a máfia ficasse longe de mim, tava valendo!!

 

20 euros ou ficar dando sopa por ali... que passeio mais barato!! É uma pechincha!! Em outra situação eu teria pensado... " que roubo! eu vou andando!" ::lol4::

 

Peguei meu fone e, apesar do receio, fui expor minha figura na medina - parte de cima do ônibus: é a melhor visão! ::lol4::

 

Como havia desconfiado eu já tinha visto quase tudo o que ônibus tinha pra oferecer como atrações. Mesmo assim, valeu muito a pena, agora eu ia ouvindo um pouco da historia de cada lugar, entendendo melhor e a melhor parte, em segurança! ::otemo::

 

O passeio possui duas rotas e é necessário a troca de ônibus entre uma e outra. Nesse procedimento um grupo se senhores que não se decidiam se ficavam na parte de baixo do buzão ou subiam pra medina empatavam a passagem, numa discussão que nem tentei entender. Descidi sentar e esperar que eles resolvessem a contenda. :roll:

 

De repente um rapaz pega a ponta do meu fone e pergunta que número deveria selecionar pra eu escutar a explicação do guia. Assim, conheci Dário, um argentino, gente boa que estava viajando na companhia da irmã que, ao contrario dele, não parecia muito satisfeita, pelo menos não rodando várias vezes o mesmo percurso.

Dario e eu íamos no maior bate papo e ela sozinha já que não fez muita questão de se entrosar.

 

Contei meu drama com a suposta máfia e o hermano mostrou-se assustado e solidário, me dando alguns conselhos de sobrevivencia na selva grega: não fale com estranhos. (Mas e ele, era o que, hein? :? ) ::lol4::

 

Tirou o maior sarro da minha triste figura, dizendo que eu só podia ser persona não grata: estava viajando sozinha porque ninguém queria minha companhia. ::lol4::

Tentei não ficar por baixo dessa tão insólita e absurda acusação do vizinho, contra atacando com argumentos financeiros: e você que só conseguiu arrastar sua irmã, com certeza, porque está pagando tudo a ela! ::lol4::

Mas ele, mais uma vez, se saiu melhor... "pelo menos consegui minha irmã e você que tem 4 irmãos e não conseguiu convencer nenhum. ::lol4:: Rapaz bom de argumentos, não?! ::lol4::

 

Demos boas rodadas no buzu e quando chegou a hora de realizar nova troca de condução Dário desceu feito uma bala do ônibus. Quando eu finalmente sai não o vi mais. (Credo devo, mesmo, ser persona não grata... :roll: ) Imaginei que ele havia ido embora com a irmã e decidi não rodar mais sozinha no buzão.

Fiz minha primeira e única refeição do dia numa lanchonete da macdonald's e sai andando pra ver o que a nova caminhada me traria... por segurança, resolvi passar bem longe da Acrópole dessa vez!

 

Iniciei pelo Parlamento onde estava rolando o maior "para pra acertar" por conta da crise na Grécia. Uma grande confusão: uns vendendo, outros dormindo, outros gritando a plenos pulmões, outros parando o transito, nem a pobre estatua escapou.

 

20120202190427.jpg

 

 

Percebi o lado fantástico e não apenas bom de não saber andar de metrô. Caminhando eu tinha mais que a visão de turista da cidade eu vi o lado bom de Atenas mas pude ver toda a mazela também. E querem saber, eu adorei! Meu passeio não poderia ter sido melhor! :wink:

 

20120202190752.jpg20120202191025.jpg

 

20120202191244.jpg20120202191452.jpg

 

Dei mais um tempo por lá, e continuei minhas andanças sem um rumo exato, passei por uma igreja linda e fiquei louca pra entrar, infelizmente na porta dizia: entre com trajes adequados. A minha camiseta era o oposto do aviso. Fiquei um tempo olhando tudo o que os meus olhos podiam enchegar da porta... o padre e o altar. Continuei minha andança e fui parar enfrente a mesma passarela que levava ao kalimarmaro. Infelizmente, dessa vez, a passagem era permitida somente a pessoas credenciadas – definitivamente, o único grupo do qual eu fazia parte era do grupo dos descredenciados. ::tchann::

 

Fui perguntar pro porteiro o que estava acontecendo e descubro que era nada mais, nada menos que a abertura das olimpíadas especiais! ::ahhhh::

 

Como é??? Pirei total, como eu pudia ter sido tão omissa!!! Os caras não me deixaram entrar no kalimarmaro no dia anterior porque estavam preparando o estádio pra um evento e eu nem perguntei o que seria, que burrice!!! ::putz::

Caracas, tinha que ter um meio de entrar. Fiquei por lá a espera de um milagre...

 

Um rapaz chegou com o severino e disse que iria só passar por ali, a passarela era caminho dele... e os portões se abriram. :o Então era esse o segredo?! :D

 

Esperei passar mais um tempo pro severino esquecer meu rostinho de traços asiáticos e voltei lá: Licença eu gostaria de passar... o cara me olhou... você vai só passar? Claro! E os portões se abriram!!

 

Ai que beleza! A entrada estava proibida porque as delegações estavam todas reunidas ali, comecei a procurar pela brasileira pra bater umas fotinhos e tal, mas não os encontrei. Nossa mas foi muito bacana. Todo aquele clima de OLIMPÍADAS e na GRÉCIA!!! Será que faz algum sentido pra alguém, nossa eu nem acreditava.

 

Cheguei do outro lado determinada a entrar no estádio pra assistir a abertura dos jogos custasse o PREÇO que custasse...

 

Vi um rapaz cheio de papeis nas mãos e conclui que ele era o cambista dos meus sonhos...

 

Licença você ta vendendo ingresso? Não, só estão vendendo ingresso nas estações de metrô tal e fulana de tal. Depois da palavra metrô não ouvi mais nada do que ele disse... não podia ser... era fim da linha pra mim. Nossa, fiquei arrasada, tinha sido muita mancada minha, mesmo... ::putz::

 

Mas aquele era o dia dos milagres...

 

Um rapaz aproximou-se pedindo desculpas mas que estava próximo e tinha ouvido minha conversa com o panfletista... o que vinha agora???

 

O rapaz explicou que tinha uma entrada a mais, porque o pai não poderia comparecer, que se eu quisesse ele vendia pra mim.

 

Deus realmente existe, não é padastro e tinha resolvido não me deixar dando sopa rodando sem destino certo! ::otemo::

 

O preço normal do ingresso era 50 euros... uii! Mas o rapaz estava disposto a vender por 30.

Brasileira, viajante e ainda por cima mochileira, não poderia aceitar esse preço sem barganhar. Eu podia me dar esse luxo - não tinha mais ninguém querendo comprar ingressos. :D

 

Disse pro rapaz que queria muito comprar, mas não tinha todo aquele dinheiro... é a crise meu filho!

O rapaz perguntou quanto eu tinha... oba!!

20 euros.

Não... 25!

Só tenho 20. Bati o pé(abusando da sorte que tinha sorrido pra mim)

O rapaz olhou pra namorada, como quem procura uma autorização. Já muito mordida pelo que pude perceber ela disse: vende pra ela!!!

E eu só em pensamentos... é!!! Vende logo pra mim!!! Kkkkkkkkk

E o negócio foi fechado. Agora eu tinha ingresso pra assistir a abertura dos Jogos Olímpicos Especiais na Grécia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ::otemo::

 

Na hora de pagar, toque de sininho... e se o ingresso fosse falso?

Eu não ia marcar mais essa! Nem morta meu bem! Aquela garrafinha pudia ter me enganado, aqueles falsos franceses também. Minha cota de laranja já tinha transbordado!!!

Disse pro rapaz que daria o dinheiro la dentro do estádio caso eu entrasse... Ele concordou sem problemas e eu entrei no kalimarmaro sem dificuldades. Paguei o rapaz e hasta la vista baby!

 

O que eu posso dizer sobre o que veio depois...

 

20120202205613.jpg [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120202210404.jpg 500 375 Legenda da Foto]É isso que dá fugir da máfia! rsrs[/picturethis]

 

20120202210820.jpg20120202224811.jpg

 

20120202224957.jpg20120202225135.jpg

 

Foi maravilhoso!!! Infelizmente, minha máquina descarregou depois de uns 3 clicks, só me restando o celular. Mas poder assistir a abertura dos Jogos Olímpicos Especiais foi um big presente nessa viagem... algo que eu nem se quer imaginava que aconteceria.

Foi uma festa linda. Quando a delegação brasileira entrou gritei que nem uma louca. Procurei por uma torcida organizada mas não vi nem um brasileiro dando sopa pelas arquibancadas.

Assisti o show do Steve Wonder. Nunca imaginei que veria esse cara algum dia na vida ao vivo e em cores!! Foi, apesar do inicio da manhã, um dia perfeito! Esqueci a máfia, a fome, o fato de estar sozinha... Ver o deus Prometeu levar o fogo ao conhecimento do homem pra que ele acendesse a Pira Olímpica... O que mais eu poderia querer de Atenas??? Niente! ::otemo::::otemo::::otemo::

 

Quando o show acabou sai com um espirito que nem eu mesma imaginava possuir. Uma sensação boa pra ::xiu:::D

 

Bem, hora de ir embora... minhas opções: taxi ou caminhar... alguém se arrisca a adivinhar minha opção... ::lol4::::lol4::

 

Eu já tinha feito o percurso kalimarmaro – Acrópole muito mais longe que meu hostel. Optei por ir andando. A cidade tava super movimentada, muita gente. Uma hora ou outra eu parava pra pedir informação, mas consegui chegar tranquilamente ao meu hostel depois de uma deliciosa caminhada. ::otemo::

 

Dali a poucas horas eu estaria indo pra Mykonos e não tinha organizado minha bagagem, comecei essa missão. Quando terminei faltava menos de uma hora pra sair do hostel e ir pro porto. Fiquei esperando e sai as 6 da manhã. Deixei minha mala aos cuidado do hostel e levei somente minha mochila.

Na saida do hostel uma varredura pelas proximidades - tudo em nome da segurança! Tudo ok, sai a passos largos. O recepção fez um mapinha de como chegar ao porto. Mas era tanto entra em metrô, sai de metrô que optei por um taxi. 11 euros.

 

Quando ainda estava no Brasil tentei varias vezes fazer minha reserva num hotel em Mykonos. Os hostel me deixaram com o pé atrás e optei por algo mais reservado. Apesar de não ter conseguido fechar minha reserva no hotel que eu queria eles me garantiram que terei um lugar pra mim quando eu chegasse a ilha. Os hostel eram infinitamente mais baratos, mas não me senti segura pra encarar sozinha aquela missão. :|

 

Durante os dias que passei em Atenas o sol castigou sem piedade. No entanto, no dia em que vou para uma ilha as coisas mudaram um pouquinho...

A viagem no ferry não foi fácil, antes de tudo muito frio. O vento era de congelar, não tinha como dar conta daquilo!

Mas tirando o frio... a viagem é muito bonita. :wink:

 

20120202233241.jpg20120202233456.jpg

 

20120202233729.jpg20120202234341.jpg

 

Fiquei infurnada dentro do ferry, que por sinal achei bem confortável.

Acredito que todas as passagens pra essa viagem foram vendidas, porque estava simplesmente lotado!!

 

A embarcação é enorme e apesar disso, de todo o peso que ela carrega: pessoas, bagagens, automóveis o mar não perdoa, a viagem foi super difícil pra muita gente, inclusive pra mim!

O “cara branca” não perdoou e saiu pegando geral a galera - duas crianças pareciam que não chegariam vivas a Mykonos! A mãe já ia aos prantos. Senhores, jovens, adultos... o negocio foi feio, não vou mentir pra vocês!

Me encolhi no sofá e respirava fundo pra não começar a chamar o "raul" também... graças a Deus a viagem terminou e escapei, por um triz, daquela agonia. ::cool:::'>

 

Quando o povo começou a desembarcar parecíamos uma boiada sendo tangida, cercada por todos os lados pelos donos de hotéis, hostel e toda a espécie de hospedagem disponível na ilha.

 

Fui olhando minhas opções, já tinha desistido do tal hotel por essas horas. Fui agarrada por duas senhoras que, passando confiança e um book invejável do seu paraíso hoteleiro, me fisgaram sem dificuldades. Me enfiaram num Doblo, antes que um outro me convencesse a ir para outro local, e foram atrás das próximas vitimas.

 

Minutos depois, quando o espólio já havia sido dividido entre os hoteleiros, elas retornam ao carro com um casal bem simpático.

As duas senhoras eram so sorrisos e animação. Fazendo um comercial do hotel capaz de fazer inveja aos nossos publicitários!

Que lá era a sétima maravilha do mundo... E tinha, mesmo, que ser por aquele preço... uauuuu

 

De fato, o hotel é muito confortável. Mas o melhor da hospedagem não estava nem no meu quarto impecável nem na piscina de águas cristalinas. A melhor parte da minha estadia ainda estava por vir!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

::hein:::carai::::hein:::carai::::hein:::carai::::hein:::carai::::hein:::carai::::hein:

 

Não acredito que você cortou a história no meio!!!!!!!! ::tchann::::tchann::::lol3::

 

Cade a continuação???????????????????????????

 

Tá show de bola sua viagem, faço coro com o pessoal, vai escrever um livro não ficção de categoria turismo/suspense??? ::lol4::::lol4::::lol4::

 

No aguardo da continuação.

 

T+

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
::hein:::carai::::hein:::carai::::hein:::carai::::hein:::carai::::hein:::carai::::hein:

 

Não acredito que você cortou a história no meio!!!!!!!! ::tchann::::tchann::::lol3::

 

Cade a continuação???????????????????????????

 

Tá show de bola sua viagem, faço coro com o pessoal, vai escrever um livro não ficção de categoria turismo/suspense??? ::lol4::::lol4::::lol4::

 

No aguardo da continuação.

 

T+

 

kkkkkkkkkkk

 

Foi mal Rafael por cortar a história pelo meio... rsrsrs o livro... creio que ficarei devendo... mas prometo que vou continuar o relato! ;)

 

T+

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...