Ir para conteúdo

Sengés - PR e Itararé - SP - Feriadão de muito sol, cachoeiras e canyons


Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Sengés - PR (primeiro dia)

 

Depois de 4 anos, finalmente a chance de conhecer a região de Sengés -PR e Itararé-SP.

 

Existem muitas cachoeiras, grutas, mirantes, trilhas e muito pouca informação turística.

 

O pouco que reuni foi com ajuda do tracklog do amigo Otávio (aqui do fórum) que foi feriado anterior, dicas do Déo que já tinha conhecido uma parte do lugar e o Sr. Nildo do Hotel Sengés que nos forneceu um mapa desenhado de próprio punho.

 

Fizemos um cronograma de 4 dias, sendo que no último dia, foi decidido lá na hora:

Dia 1 - Mirante do Corisco e Poço do Encanto

Dia 2 - Trilha das 7 cachoeiras

Dia 3 - Canyon do Jaguaricatu, Cachoeira do véu da noiva e a parte de cima com outras cachoeiras, cachoeira da erva doce, cachoeira do navio

Dia 4 - Rio Pelame, cachoeira do funil, Parque da Barreira, Rio da vaca

 

Muitos que vão para aquela região escolhem a cidade de Itararé, já que possui mais pousadas, agências de turismo e mais estrutura. Mas, as melhores atrações ficam em Sengés. Bom, encontramos um Hotel na cidade, com preço muito justo, R$25 a diária com café da manhã. E trocavam as toalhas, arrumavam o quarto, um luxo para qualquer mochileiro. www.sengeshotel.com.br e caso precisasse de um guia, na cidade tambem têm. Fica a dica para a prefeitura da cidade investir no turismo.

 

O Hotel Sengés do lado de fora parece aqueles hotéis de beira de estrada, aliás, fica a beira da estrada, porém é grande, limpo e organizado. Fora a simpatia do Sr. Nildo, que alem de tudo nos ajudou com dicas, desde restaurantes, postos e atrativos.

 

Ponto de encontro foi no Metro Butantã às 5:30. Paramos no posto do Extra na Raposo e mais para frente, para tomar um café da manhã. Para fugir dos pedágios, seguimos por Cotia, Íbiuna, Piedade, Pilar do Sul, São Miguel do Arcanjo, Capão Bonito, Taquarivai, Itapeva, Itararé e finalmente Sengés. Foram 342km, três pedágios, 4,90+7,80+7,50. A estrada é boa, há muitas curvas, mas depois de Capão Bonito são mais retas. Galera da trip: Eu, Déo, Pri, Júlia, Nico, Cris, Rute, Luis, Fernanda, Karine, Luciana, Renato, Dário e Valério.

 

Há, tivemos um imprevisto, o carro da Júlia foi parado naqueles radares inteligentes, que pegam carros com documentos atrasados. Mas, ela tinha todos os comprovantes, só apreenderam os documentos. Chegamos por volta do meio dia. Dividimos os quartos no Hotel e seguimos para o Mirante do Corisco.

 

 

O Mirante fica em uma propriedade particular, no KM 12 da PR 239. Depois são 20km de terra e 5km de caminhada. São as aguas do Rio Capivari caindo sob o Rio Itararé, a divisa natural de SP e PR. Uma queda de 98m (tem sites que falam em 106m)

 

 

252206_10151245549204812_652656034_n.jpg

Cachoeira do Corisco

 

Depois de apreciar essa queda e o vale, fomos até o Poço do Encanto. Ele fica um pouco escondido, sem placas e o acesso é em meio a estradas de terra. Dizem que precisa de autorização, mas em nenhum momento vimos postos de vigilância ou placas alertando. O Poço é uma grande nascente que forma uma lagoa de cor azulada. Preferimos não entrar para não levantar a areia e o lodo no seu fundo. Mas, dá vontade. Lugar tranquilo e preservado. Também não tinha ninguem no local.

 

 

15161_10151245550114812_2119829576_n.jpg

Poço do Encanto

 

Na volta do Poço do Encanto pegamos uma chuva bem forte. A única do feriado. Preferimos seguir para o restaurante indicado pelo dono do hotel. o restaurante era novo, pequeno, mas o dono super simpático, o Edgard. O restaurante/lanchonete chamava-se Botequim D' Paula, Rua da Matriz, 147. A refeição, acredite R$6,50 (arroz, feijão, salada, bisteca). E eu comi dois pratos. Ah, ele tambem faz um yakissoba bem caprichado.

 

A noite todos capotamos.

 

Gastos do dia:

Gasolina + Pedágios (3 no carro) = R$40,00 para cada

Diária Hotel: R$ 25,00

Almoço: 6,50

Jantar: 6,50

Bebidas e outros: R$10,00

 

 

Vídeo do poço do encanto:

 

Fotos desse dia: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151245547874812.489505.576754811&type=3

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 25
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros de Honra

Sengés - PR (segundo dia)

Combinamos de se encontrar as 8h no local do café da manhã do Hotel, o café era simples e gostoso; leite, café, pão fresquinho, manteiga, queijo, mortadela, mamão, suco e bolo.

 

O sol já dava as caras e saímos para o supermercado do Pezinho, próximo ao hotel, onde fizemos compras para passar o dia na trilha das 7 cachoeiras. A trilha tem 14 quilômetros e inclui cachoeiras que vão pontuando o rio Lajeado Grande: Cachoeira da Cabeceira (com 35 metros de altura), Cachoeira do Postinho, Cachoeira dos Veadinhos, Cachoeira dos Bugres (20 metros de altura), Cachoeira do Lajeadão (20 metros) - com uma interminável quantidade de piscinas naturais, e finalmente a Cascata do Poço Fundo, trecho final desta inesquecível caminhada.

 

E realmente, passamos o dia. O meu amigo Déo já tinha feito essa trilha e depois da primeira cachoeira errou a trilha e fez a gente caminhar bastante entre a plantação de pinheiros. Eu tinha um tracklog e não sei porque só mostrava aonde estavam as cachoeiras, mesmo assim foi útil. Depois de 2 horas caminhando, resolvemos voltar para a primeira Cachoeira Cabeceira e achamos a trilha certa. Achamos a trilha aberta que vai paralela ao rio, como passam poucas pessoas por ali, o mato fecha tudo.

 

Deixamos os carros próximo a queda da cachoeira da Cabeceira e seguimos pela trilha que desce até o poço. No poço o primeiro mergulho e alguns minutos admirando aquela beleza.

 

319030_10151246244694812_499106178_n.jpg

Vista de cima da Cachoeira da Cabeceira 35m

 

 

Parte de baixo da Cachoeira

 

374525_10151246249229812_548274953_n.jpg

Cachoeira da Cabeceira, vista de baixo

 

Daqui é só seguir a trilha batida, não esqueça da entrada a direita. Meu amigo foi direto, como falei, andamos algumas horas entre os pinheiros. Depois retornamos até esse ponto e ele lembrou o caminho.

 

Mesmo sendo batida a trilha, os pinheiros e o mato crescem muito rápido. muita atenção. Uma hora perdemos a trilha e fui seguindo a direção da cachoeira pelo GPS, quando todos estavam desistindo, achei ela e chamei todos.

 

575197_10151246255324812_585990221_n.jpg

Cachoeira dos Bugres

 

Depois a trilha segue batida pelo pasto até uma estrada, preferimos cortar caminho pelo pasto, ambos levam para a próxima cachoeira. Pessoal já estava um pouco cansado porcausa do sol e da caminhada que fizemos a mais quando estávamos perdidos.

 

374437_10151246262729812_813615807_n.jpg

Cachoeira do Lageado

 

Nada que um bom banho de cachoeira não recupere as energias. Fizemos mais uma parada e seguimos para a próxima cachoeira. Agora a trilha tambem seguia bem batida, sem perigo de se perder.

 

A última cachoeira, do Poço Fundo.

522165_10151246263519812_770809392_n.jpg

 

486164_10151246264784812_132453221_n.jpg

 

 

Ficamos um bom tempo aqui, comemos, nadamos e tiramos fotos. Estava bem quente. Seguimos para a Cachoeira da Cabeceira, os primeiros, mergulharam, outros já foram para os carros e eu deitei nas pedras para ouvir aquele barulho de agua.

 

Todos prontos para ir embora, seguimos pelo mesmo caminho. Paramos na Fazenda da Dona Augusta, aonde as agências costumam parar e oferecer o café para os turistas. Como meu amigo já tinha feito isso, na ida já tinha combinado com ela. Tinha bolinho de chuva, cafe e leite da fazenda, queijo, doce e pão feito por ela e a galera comeu quase tudo. Só não comi mais porque já estava pensando no jantar. Comprei um queijo por 5 reais e dei mais 5 pelo café, ela não cobra nada, você paga quanto quiser.

 

1035_10151246268579812_145882659_n.jpg

Dona Augusta nos recebendo

 

546990_10151246269744812_121048149_n.jpg

galera mandado ver no café

 

Depois seguimos para Sengés, paramos no posto da Padroeira, um pouco antes da cidade e jantamos. Comida a vontade por 12,90.

 

Gastos do dia

Gasolina: 10,00

Supermercado: 10,00

Café Dona Augusta: 10,00

Jantar no Posto da Padroeira: 15,00

Diária Hotel: 25,00

 

Fotos desse dia: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151246240889812.489584.576754811&type=1&notif_t=like

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Sengés - PR (terceiro dia)

 

Terceiro dia em Sengés, dessa vez, demos uma colher de chá para a galera e todos acordaram por volta das 8h da manhã. O passeio hoje seria tranquilo, mesclando carro e pequenas trilhas. Quase contratamos um guia, mas o Sr. Nildo nos explicou o passeio, já que o Déo não conhecia essa parte e foi muito fácil.

 

Nem passamos no supermercado. Bom, eu também já tinha meus pães que tinha pego no café da manhã e uma peça de mortadela. O restante do pessoal, levou nada e ficaram com fome.

 

319048_10151246358364812_1065305324_n.jpg

Cachoeira da Erva Doce

 

A cachoeira fica próxima a uma pequena lagoa ou represa. Depois só seguir contornando que volta a estrada de terra, existem algumas placas. Segue o mapa feito pelo Sr. Nildo

 

mapa+senges.jpg

 

Tiramos fotos em cima da ponte que passa na lagoa e a próxima parada foi na placa do Canyon, gostei o modo que o chamam, exclusivo:

21634_10151246359469812_210776572_n.jpg

 

 

O Canyon do Jaguaricatu é muito bonito, uma visão fantástica.

 

1030_10151246363339812_448053551_n.jpg

Canyon Jaguaricatu

 

Depois retornamos pela mesma estrada da terra e entramos na primeira placa da cachoeira, essa é a parte de cima da cachoeira véu da noiva. Muito legal, ficamos um bom tempo se refrescando e nadando

 

556915_10151246370234812_1341452397_n.jpg

Poços e quedas na parte de cima da cachoeira véu da noiva

 

Quando fomos, o nível estava acho que normal de água, com isso foi possível atravessar o rio e ir na ponta da cachoeira

 

305570_10151246372034812_1197104673_n.jpg

Cachoeira Véu da Noiva, vista de cima

 

Depois de cerca de uma hora, resolvemos descer a véu de noiva, o caminho é pela mesma estrada. Você deixa o carro em um estacionamento (o bom dessa região é que ainda ninguém cobra nada) caminha cerca de 10 minutos e dá de cara com uma queda sensacional

 

66078_10151246379914812_1049240849_n.jpg

Cachoeira véu da noiva

 

Aqui foi a única cachoeira que tinha turistas e moradores. Nessa rolava até churrasquinho. Tem uma prainha, o lago é raso e mais para o meio fundo. Ótimo para nadar. Também ficamos um bom tempo nessa cachoeira.

 

Para finalizar os passeios do dia, também paramos na cachoeira do Navio. Aqui as aguas já estavam meio escuras. Ah, tinha borrachudos. Essa cachoeira é de fácil acesso, fica ao lado da estrada de terra.

 

28074_10151246381334812_2072151057_n.jpg

Cachoeira do Navio

 

Depois retornamos para o hotel, jantamos e a noite um pessoal saiu para o Karaoke. Eu capotei.

 

Gastos do dia:

Diária Hotel: 25,00

Jantar c/ refri: 8,50

 

Vídeos:

Parte de cima da Cachoeira Véu da Noiva:

 

Parte inferior da Cachoeira Véu da Noiva:

 

 

Fotos desse dia: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151246355289812.489606.576754811&type=3

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Sengés - PR (quarto dia)

 

Domingo, final de feriado para uns e para outros, mais um dia de cachoeiras e canyons ! Hoje fizemos o café da manhã tranquilos, sem pressa. Pessoal arrumou suas mochilas e eu fiquei de boa no quarto. Dois carros depois dos passeios iriam embora.

 

Os passeios de hoje foram sentido Bonsucesso de Itararé, de Sengés sentido São Paulo. O Déo, já tinha feito esse passeio. Acesso pela estr. p/ Bom Sucesso de Itararé, 36 km (2 km de terra). Siga as marcas de pneus.

 

Logo na chegada, de um mirante natural você admira o cânion do rio Pirituba, com paredões ligeiramente arredondados que alcançam até 60 m. À direita, na paisagem, está a Cachoeira da Invernada - uma trilha no meio da mata (1h, dificuldade média) leva ao pequeno poço da cachoeira.

 

487074_10151246760594812_460503510_n.jpg

Canyon

 

Mais para a direita tem uma trilhazinha que leva ao Mirante da Cachoeira.

 

32350_10151246763734812_878071422_n.jpg

Cachoeira da Invernada

 

Dali sai a trilha bem demarcada até o poço dela. é uma bela de uma descida.

O poço da para nadar e também é possível subir algumas pedras até a queda.

 

574680_10151246765924812_567707841_n.jpg

Cachoeira da Invernada e seu poço

 

Ficamos um bom tempo no poço. Voltamos pela mesma trilha, agora é uma bela de uma subida, mas a sombra nos protege do sol.

 

Chegamos ao Mirante, fomos no carro e voltamos pela a estrada de terra no meio da grande propriedade particular. No caminho encontramos com um grande lagarto.

 

556736_10151246768844812_1339006183_n.jpg

 

Fotinhos depois, fomos em uma entrada que nos levava a um poço, ótimo para se refrescar.

 

14210_10151246769624812_1688359174_n.jpg

Poço que não tinha placas ou nome

 

Daqui nos despedimos do pessoal que voltava para São Paulo e seguimos para Bonsucesso de Itararé. Paramos para comer pastel e tambem visitar a pedra do Camelo e a da Galinha. Não subimos, mas tem uma porteira com uma trilha bem marcada.

 

396684_10151246772769812_602051313_n.jpg

A pedra da Galinha a esqueda e a direita a do Camelo

 

Depois dos pastéis e cervejinhas voltamos para Sengés, jantamos no Posto da Padroeira.

 

Gastos do dia

Diária do Hotel: 25,00

Pastéis e cervejinhas: 10,00

Pedágio: 7,50

 

Fotos desse dia: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151246759639812.489661.576754811&type=3

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Sengés - PR (quinto dia)

 

Dia de despedidas, também dormimos bastante. Aliás, foi um feriado bem relax, nenhuma noitada, a cidade até tinha umas festas, mas a maioria ficava no hotel. Arrumamos nossas mochilas, nos despedimos do Sr. Nildo, pegamos as últimas dicas e seguimos sentido Sampa.

 

i]

Em frente ao hotel com o Sr Nildo

 

A primeira parada foi no Rio Pelame, achamos que ali tinha alguma queda, mas não havia. era só o rio.

 

231015_10151246832419812_1239995735_n.jpg

Rio Pelame

 

Do Rio Pelame seguimos pela estrada até o Rio Funil, ali a maioria dos moradores de Sengés param seus carros, alguns lavam, outros ligam seus sons no ultimo volume, farofada, mas, como era segunda feira, não tinha ninguem. Sorte.

 

Tambem tentamos subir o rio para ver se encontravámos outra queda, mas não. ficamos ali perto nos refrescando

 

283314_10151246833999812_871072850_n.jpg

Rio Funil

 

No Rio Funil há pequenas cavernas, dá para brincar bastante. só cuidado para não ficar preso.

542586_10151246835614812_1526796214_n.jpg

 

Depois voltamos para o asfalto, assim que você passa o pedágio, a direita tem uma entrada que leva ao Parque da Barreira, ali tem duas grutas, canyons e o rio itararé correndo bem forte. Percebe se que ali tinha uma bela estrutura, hoje em dia está abandonado, inclusive não há placas avisando da entrada.

Mas é um ótimo passeio

 

Ali faz parte da história do Estado de SP, morreram soldados na revolução de 32

 

532262_10151246836959812_1644554118_n.jpg

Canyon e o Rio Itararé

 

No parque há escadas, corrimões e bicas

 

604004_10151246837229812_50261433_n.jpg

Gruta da barreira

 

Mais uma do rio Itararé.

483583_10151246838704812_1229396564_n.jpg

 

 

Encontramos com guardas municipais e um era inclusive guia da região, telefone:....................

 

Voltamos para a estrada e com as dicas do guarda, fomos para o Rio da Vaca. Ali existe um bar e muito movimento, creio que em finais de semana deve ficar lotado. Ótimo para levar crianças para nadar.

 

18307_10151246839199812_1578272124_n.jpg

Rio da Vaca

 

Do Rio da Vaca resolvemos ir embora. Ainda paramos em um posto com comida a vontade e churrasco. Durante o caminho de volta o carro do Deo quebrou e esperamos algumas horas no posto. Ainda deu tempo de tirar fotos do por do sol

 

305543_10151246839849812_1390452063_n.jpg

 

Voltamos de guincho e táxi. Fechamos com chave de ouro, já que de táxi fomos mais confortáveis.

 

Fiquei muito satisfeito e admirado pela a região. Cachoeiras grandes, bonitas e desertas, canyons sensacionais e o melhor sem exploração turística como Brotas, preços justos, pessoas simpáticas, ótimas refeições. Um lado meu diz que a prefeitura de Sengés deveria investir mais e outro diz para deixar como está. Mas, é isso ai, Sengés é uma cidade mineira em plena divisa entre Paraná e São Paulo. Recomendo a todos aos meus amigos antes que os farofeiros encontrem

 

Gastos desse dia:

Gasolina e pedágios: 31,00

Refeição e bebida: 22,00

Cerveja no rio da vaca: 3,50

 

Fotos desse dia: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151246830419812.489683.576754811&type=3

 

::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::

 

Meu blog: www.raffanocaminho.blogspot.com.br

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Pô Rafa, tu foi mais rápido que eu, fui no feriado de finados e o relato ainda não saiu...

Sengés & Itararé é show, muito bom. Vale a pena nem que seja um final de semana, ainda mais com esse calor.

Uma pena que o track não deu certo, na rota das cachoeiras deixamos o carro do lado da última propriedade antes do reflorestamento e fomos a pé até a cachu da Cabeceira, descemos pelo lado esquerdo dela e seguimos um circuito Veadinhos, Lajeado, Bugre e Poço Fundo, voltando pelo meio dos pinus até o carro.

Canion Pirituba é show, lugar mais bonito de todos pra mim, pena que não fomos até o poço da cachu da Invernada, ficamos no mirante apenas, mas tudo bem, fica pra próxima, que com certeza ainda vai rolar.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Fala Otavio ! O trackog ajudou sim, não estava com o trajeto, mas os way points estavam lá e achei a cachoeira dos bugres assim. Depois foi tranquilo.

Mesmo errando o caminho curti, deu uma esticada no trekking e é bom para ver quem tem paciência.

 

A da Invernada é tranquila, bem batida. e por ali tem outros poços

 

::otemo::

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Uma cidade mineira escondida na divisa SP/PR ... definiu bem, Raffa. Mais que vale os quase 400km rodados desde Sampa até lá.

 

Já tinha gostado pra caramba quando fui, no feriado de 7 de setembro , pra Bom Sucesso de Itararé, e agora mais ainda. O Caminho das Cachoeiras é simplesmente surpreendente : mesmo ja cansadinha com os perdidos que levamos pra nos acharmos na trilha, cada queda arrancava mais um "Noooooooooossa!" da galera.

 

A "Véo da Noiva" é simplesmente a cachoeira mais linda que eu já vi - e foi o único lugar que encontramos mais gente; de resto , o paraíso era só nosso.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...