Ir para conteúdo
Mochileiros.com
Silnei

Letras de músicas que inspiram!

Posts Recomendados

Silnei    36

Rodo Cotidiano

O Rappa

 

Ô Ô Ô Ô Ô my brother (4x)

 

É...

A idéia lá comia solta

Subia a manga amarrotada social

No calor alumínio nem caneta nem papel

Uma idéia fugia

 

Era o rodo cotidiano (2x)

 

Espaço é curto quase um curral

Na mochila amassada uma quentinha abafada

 

Meu troco é pouco, é quase nada (2x)

 

Ô Ô Ô Ô Ô my brother (4x)

 

Não se anda por onde gosta

Mas por aqui não tem jeito, todo mundo se encosta

Ela some é lá no ralo de gente

Ela é linda mas não tem nome

É comum e é normal

 

Sou mais um no Brasil da Central

Da minhoca de metal que corta as ruas

Da minhoca de metal

É... como um concorde apressado cheio de força

Que voa, voa mais pesado que o ar

E o avião, o avião, o avião do trabalhador

 

Ô Ô Ô Ô Ô my brother (4x)

 

É... espaço é curto quase um curral

Na mochila amassada uma vidinha abafada

Meu troco é pouco, é quase nada (2x)

 

Não se anda por onde gosta

Mas por aqui não tem jeito, todo mundo se encosta

Ela some é lá no ralo de gente

Ela é linda mas não tem nome

É comum e é normal

 

Sou mais um no Brasil da Central

Da minhoca de metal que entorta as ruas

Da minhoca de metal que entorta as ruas

Como um Concorde apressado cheio de força

Voa, voa mais pesado que o ar

E o avião, o avião, o avião do trabalhador

 

Ô Ô Ô Ô Ô my brother (4x)

 

Sábado 5:38... ::hahaha::::hein:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Silnei    36

[t1]O Que Sobrou Do Céu[/t1]

O Rappa

 

 

O, la lá, o la lá, ê ah

O, la lá, o la lá, ê ê

 

O, la lá, o la lá, ê ê ah

O, la lá, o la lá, ê ê

 

Faltou luz mas era dia, o sol invadiu a sala

Fez da TV um espelho refletindo o que a gente esquecia

 

Faltou luz mas era dia... di-ia

Faltou luz mas era dia, dia, dia

 

O som das crianças brincando nas ruas

Como se fosse um quintal

A cerveja gelada na esquina

Como se espantasse o mal

 

[t1]O chá pra curar esta azia

Um bom chá pra curar esta azia

Todas as ciências de baixa tecnologia

Todas as cores escondidas nas nuvens da rotina[/t1]

 

Pra gente ver... por entre prédios e nós...

Pra gente ver... o que sobrou do céu... o la lá

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esta canção me inspira, me emociona, me entende...

 

Seguir Viagem (Engenheiros do Havaí)

 

 

Seguir viagem, tirar os pés do chão

Viver à margem, correr na contramão

A tua imagem, e perfeição

Segue comigo e me dá a direção

 

Se dizem que é impossível eu digo: é necessário!

Se dizem que estou louco (fazendo tudo ao contrário)

Eu digo que é preciso, eu preciso...é necessário

 

Seguir viagem, tirar os pés da terra firme

E seguir viagem

 

Seguir viagem, tirar os pés do chão

Outros ares...sete mares...voar...mergulhar

O que nos dá coragem não é o mar nem o abismo

É a margem, o limite e sua negação

 

Se dizem que é impossível eu digo: é necessário!

Se dizem que é loucura (eu provo o contrário)

E digo que é preciso, eu preciso...é necessário

 

Seguir viagem, tirar os pés da terra firme

E seguir... viagem

 

 

Seguir viagem...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gosto muito dessa música do grupo Xutos e Pontapés, de Portugal:

 

Dá um mergulho, Xutos e Pontapés

 

Dá um mergulho no mar,

Dá um mergulho sem olhares para trás,

Dá um salto no ar,

Só para veres do que és capaz,

Arrisca mais uma vez,

Nem que seja só por arriscar

Nunca se ter muito a perder,

Dá um mergulho no mar;

Há tantas coisas por fazer,

E tantas por inventar,

Dá um mergulho no mar!

 

E tu vais ver,

Tu vais jogar,

Tu vais perder,

Tu vais tentar,

Mais uma vez,

E tu vais ver,

E tu vais rir,

Tu vais ganhar!

 

Tens pouco tempo para ser só teu,

Não esperes nem deixes passar,

Essa vontade que quer - dar um mergulho no mar,

Arrisca mais uma vez,

Nem que seja só por arriscar

Nunca se ter muito a perder,

Dá um mergulho no mar,

Há tantas coisas por fazer,

E tantas por inventar,

Dá um mergulho no mar!

 

E tu vais ver...

 

Há-de chegar o dia,

Em que vais querer parar,

Até chegar esse dia,

Quero-te ver a saltar!

 

E tu vais ver...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
joww    0

Infinita Highway (versão acústica), Engenheiros do Hawaii

 

Você me faz correr demais os riscos desta highway

Você me faz correr atrás do horizonte desta highway

Ninguém por perto, silêncio no deserto, deserta highway

Estamos sós e nenhum de nós sabe exatamente onde vai parar

 

Mas não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir

Não queremos ter o que não temos, nós só queremos viver

Sem motivos nem objetivos nós estamos vivos e é tudo

É, sobretudo, a lei dessa infinita highway.

Infinita highway.

 

Escute garota, o vento canta uma canção

Dessas que uma banda nunca toca sem razão

Então me digam garotas? será a estrada uma prisão?

Eu acho que sim, você finge que não

Mas nem por isto ficaremos parados

Com a cabeça nas nuvens e os pés no chão

Então tudo bem, garota, não adianta mesmo ser livre

Se tanta gente vive sem ter como comer

 

Estamos sós e nenhum de nós sabe onde vai parar

Estamos vivos sem motivos

Que motivos temos para estar atrás de palavras

Escondidas nas entrelinhas do horizonte desta highway?

Silenciosa highway

Infinita Highway

 

Eu vejo o horizonte trêmulo

Eu tenho os olhos úmidos

Eu posso estar completamente enganado

Eu posso estar correndo pro lado errado

Mas "a dúvida é o preço da pureza" e é inútil ter certeza

Eu vejo as placas dizendo não corra, não morra, não fume

Eu vejo as placas cortando o horizonte

Elas parecem facas de dois gumes

 

E a minha vida é tão confusa quanto a América central

Por isso não me acuse de ser irracional

Escute, garota, façamos um trato:

Você desliga o telefone se eu ficar um pé no saco

 

110, 120, 160 Só pra ver até quando o motor agüenta

Na boca em vez de um beijo, um chiclete de menta

E a sombra de um sorriso que eu deixei

Numa das curvas da highway

Silenciosa highway

 

Infinita highway..........

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
FHaddad    0

Gosto muito da musica RISE da trilha sonora do Natureza Selvagem do Eddie Vedder.

 

Such is the way of the world

You can never know

Just where to put all your faith

And how will it grow

 

Gonna rise up

Bringing back holes and dark memories

Gonna rise up

Turning mistakes into gold

 

Such is the passage of time

Too fast to fold

And suddenly swallowed by signs

Low and behold

 

Gonna rise up

Find my direction magnetically

Gonna rise up

Throw down my haste in the road

 

TRADUÇÃO:

 

Tais são os caminhos do mundo

Você nunca sabe

Onde colocar sua fé

E como ela vai crescer

 

Vou me erguer

Trazer de volta buracos e memórias ocultas

Vou me erguer

Transformar enganos em ouro

 

Tal é a passagem do tempo

Rápida demais para conter

E de repente engolida por sinais

Abaixe-se e observe

 

Vou me erguer

Encontrar minha direção magneticamente

Vou me erguer

Jogar minha pressa na estrada

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

(Roupa nova para alguns é meio brega, mas os caras até que tem umas letras bacanas além dos "temas de novela" kkkk)

Vôo Livre

 

 

Alçar um vôo livre,

Se lançar

No mar azul do vento... velejar

 

Quando o coração acende,

Explode como o brilho de cristal

Lança nas manhãs a primavera

É como um arco-íris

Na janela do quintal

 

Quando o coração atende,

Se atira e se deixa levar

Abre suas asas contra o vento

É como uma ave

Que começa a se soltar

 

Quando o coração aprende

E toma de assalto a direção

Dispara de tanta felicidade

Respira a liberdade

Que desponta como o sol

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Imagine

John Lennon

 

Imagine there's no heaven,

It's easy if you try,

No hell below us,

Above us only sky,

Imagine all the people

living for today...

 

Imagine there's no countries,

It isnt hard to do,

Nothing to kill or die for,

No religion too,

Imagine all the people

living life in peace...

 

Imagine no possessions,

I wonder if you can,

No need for greed or hunger,

A brotherhood of men,

imagine all the people

Sharing all the world...

 

You may say I'm a dreamer,

but Im not the only one,

I hope some day you'll join us,

And the world will live as one

 

 

Imagine que não exista nenhum paraíso,

É fácil se você tentar.

Nenhum inferno abaixo de nós,

Sobre nós apenas o firmamento.

Imagine todas as pessoas

Vivendo pelo hoje...

 

Imagine que não exista nenhum país,

Não é difícil de fazer.

Nada porque matar ou porque morrer,

Nenhuma religião também.

Imagine todas as pessoas

Vivendo a vida em paz...

 

Imagine nenhuma propriedade,

Eu me pergunto se você consegue.

Nenhuma necessidade de ganância ou fome,

Uma fraternidade de homens.

Imagine todas as pessoas

Compartilhando o mundo todo.

 

Você talvez diga que sou um sonhador,

Mas eu não o único.

Eu espero que algum dia você junte-se a nós,

E o mundo viverá como um único.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

forfun - o viajante.

 

É, o tempo é uma coisa relativa

Se hoje fosse ontem, amanhã seria hoje

De qualquer forma eu to tranqüilo

Do jeito que tá que tá bom

Como dizia o síndico

Vai saber o que o gorila pensa

 

Pedi minhas contas, viajei e caí no mundão

Vou ver o mundo tendo o mundo como anfitrião

Florestas, rios, cidades e litorais

Pessoas, sentimentos, tradições e rituais

Colocarei meus pés em trilhas, pedras, manguezais

Fazendo o elo entre meus filhos e meus ancestrais

Serei sincero com o meu verdadeiro ser

Quero servir, quero ensinar, eu vim pra aprender

 

Me sinto em casa em qualquer lugar

Mas sou turista em todos

Sou viajante em qualquer lugar

Sou uma parte do todo

 

Num sonho eu era como o vento e podia voar

Voei pra ver as maravilhas de cada lugar

Dancei com os índios, mergulhei entre os corais

Troquei idéia com um coroa que era demais

Vi dreadlocks e confetes bailando no ar

E três amigas se abraçavam de se transbordar

Agradecido, aplaudi o pôr-do-sol

Por onde for terei seu fogo como o meu farol

 

Me sinto em casa em qualquer lugar

Mas sou turista em todos

Sou viajante em qualquer lugar

Sou uma parte do todo

 

Ê mundão, seu filho venceu o breu

Unifiquei meu corpo ao teu

E já não existe mais "eu"

 

Me sinto em casa em qualquer lugar

Mas sou turista em todos

Sou viajante em qualquer lugar

Sou uma parte do todo

 

Me sinto em casa em qualquer lugar

Mas sou turista em todos

Um viajante interestelar

Sou uma parte do todo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Forfun - Goodtrip

 

Pobre de espírito

Aquele que não se aventurar

O comodismo é um mal parasitário

Juventude perdida é o caralho

Eu tenho muito mais pra dizer.

E nem preciso de muito pra viver na paz

Só o meu skate, a praiana e simpatia

Nobre de alma é quem vive em harmonia

Mantenho o equilíbrio onde for

Segue a babilônia alucinada em degeneração

Dando lugar a luz que vem de cada coração

Sigo pro alto, a bpm da evolução

Sem bad trip nada me abala

Abra a sua mente, faça sua mala

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Canção Da América

Milton Nascimento

Composição: Fernando Brant e Milton Nascimento

 

Amigo é coisa para se guardar

Debaixo de sete chaves

Dentro do coração

Assim falava a canção que na América ouvi

Mas quem cantava chorou

Ao ver o seu amigo partir

 

Mas quem ficou, no pensamento voou

Com seu canto que o outro lembrou

E quem voou, no pensamento ficou

Com a lembrança que o outro cantou

 

Amigo é coisa para se guardar

No lado esquerdo do peito

Mesmo que o tempo e a distância digam "não"

Mesmo esquecendo a canção

O que importa é ouvir

A voz que vem do coração

 

Pois seja o que vier, venha o que vier

Qualquer dia, amigo, eu volto

A te encontrar

Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tocando em Frente

Almir Sater

Composição: Almir Sater e Renato Teixeira

 

Ando devagar porque já tive pressa

Levo esse sorriso porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe

Só levo a certeza de que muito pouco eu sei

Eu nada sei

 

Conhecer as manhas e as manhãs,

O sabor das massas e das maçãs,

É preciso amor pra poder pulsar,

É preciso paz pra poder sorrir,

É preciso a chuva para florir

 

Sinto que seguir a vida seja simplesmente

Conhecer a marcha e ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro levando a boiada

Eu vou tocando os dias pela longa estrada eu vou

Estrada eu sou

 

Conhecer as manhas e as manhãs,

O sabor das massas e das maçãs,

É preciso amor pra poder pulsar,

É preciso paz pra poder seguir,

É preciso a chuva para florir

 

Sinto que seguir a vida seja simplesmente

Conhecer a marcha e ir tocando em frente

Cada um de nós compõe a sua história

Cada ser em si carrega o dom de ser capaz

De ser feliz

 

Conhecer as manhas e as manhãs

O sabor das massas e das maçãs

É preciso amor pra poder pulsar,

É preciso paz pra poder sorrir,

É preciso a chuva para florir

 

Ando devagar porque já tive pressa

E levo esse sorriso porque já chorei demais

Cada um de nós compõe a sua história,

Cada ser em si carrega o dom de ser capaz

De ser feliz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Cio da Terra

Chico Buarque

Composição: Milton Nascimento / Chico Buarque

 

Debulhar o trigo

Recolher cada bago do trigo

Forjar no trigo o milagre do pão

E se fartar de pão

 

Decepar a cana

Recolher a garapa da cana

Roubar da cana a doçura do mel

Se lambuzar de mel

 

Afagar a terra

Conhecer os desejos da terra

Cio da terra, a propícia estação

E fecundar o chão

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Admirável Gado Novo

Zé Ramalho

Composição: Zé Ramalho

 

Oooooooooh! Oooi!

Vocês que fazem parte dessa massa

Que passa nos projetos do futuro

É duro tanto ter que caminhar

E dar muito mais do que receber...

 

E ter que demonstrar sua coragem

À margem do que possa parecer

E ver que toda essa engrenagem

Já sente a ferrugem lhe comer...

 

Êeeeeh! Oh! Oh!

Vida de gado

Povo marcado

Êh!

Povo feliz!...(2x)

 

Lá fora faz um tempo confortável

A vigilância cuida do normal

Os automóveis ouvem a notícia

Os homens a publicam no jornal...

 

E correm através da madrugada

A única velhice que chegou

Demoram-se na beira da estrada

E passam a contar o que sobrou...

 

Êeeeeh! Oh! Oh!

Vida de gado

Povo marcado

Êh!

Povo feliz!...(2x)

 

Oooooooooh! Oh! Oh!

O povo foge da ignorância

Apesar de viver tão perto dela

E sonham com melhores tempos idos

Contemplam essa vida numa cela...

 

Esperam nova possibilidade

De verem esse mundo se acabar

A Arca de Noé, o dirigível

Não voam nem se pode flutuar

Não voam nem se pode flutuar

Não voam nem se pode flutuar...

 

Êeeeeh! Oh! Oh!

Vida de gado

Povo marcado

Êh!

Povo feliz!...(2x)

 

Ooooooooooooooooh!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Águia Dourada

Roberto Carlos

Composição: Roberto Carlos - Erasmo Carlos

 

Águia bonita que voa no espaço

Aqui da Terra vejo passar

Riscando o azul, dourado traço

Linha ascendente no ar

Eu sou um Índio e aqui do asfalto

Olho no alto caminhos seus

Meus pensamentos sempre te encontram

Voando perto de Deus

 

Rápido como um raio

Repentino como um trovão

Veloz como a águia dourada

Na imensidão

 

Mostra a esse povo civilizado

Que todo índio sabe viver

Com a natureza sempre a seu lado

E olhando o céu pode ver

 

Que o vento sopra e a chuva cai

As nuvens passam e você vai

Asas abertas, força e coragem

Vão nesse rumo de paz

 

Rápido com um raio

Repentino como um trovão

Veloz como a águia dourada

Na imensidão

 

Natureza que reclama

Flores, folhas, verde vida

Rios, mares se derramam pela terra tão ferida

Ventos pedem, choram e chamam

 

Águia, me mostra no meu caminho

Como se pousa longe do espinho

Como se luta por esse mundo

Como se salva esse ninho

 

Rápido com um raio

Repentino como um trovão

Veloz como a águia dourada

Na imensidão

 

Rápido com um raio

Repentino como um trovão

Veloz como a águia dourada

Na imensidão

 

Rápido com um raio

Repentino como um trovão

Veloz como a águia dourada

Na imensidão

 

Rápido com um raio

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amanhã

Guilherme Arantes

Composição: Guilherme Arantes

 

Amanhã!

Será um lindo dia

Da mais louca alegria

Que se possa imaginar

Amanhã!

Redobrada a força

Prá cima que não cessa

Há de vingar

Amanhã!

Mais nenhum mistério

Acima do ilusório

O astro rei vai brilhar

Amanhã!

A luminosidade

Alheia a qualquer vontade

Há de imperar!

Há de imperar!

 

Amanhã!

Está toda a esperança

Por menor que pareça

Existe e é prá vicejar

Amanhã!

Apesar de hoje

Será a estrada que surge

Prá se trilhar

Amanhã!

Mesmo que uns não queiram

Será de outros que esperam

Ver o dia raiar

Amanhã!

Ódios aplacados

Temores abrandados

Será pleno!

Será pleno!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

As Baleias

Roberto Carlos

Composição: Roberto Carlos / Erasmo Carlos

 

Não é possivel que você suporte a barra

De olhar nos olhos do que morre em suas mãos

E ver no mar se debater o sofrimento

E até sentir-se um vencedor neste momento

 

Não é possivel que no fundo do seu peito

Seu coração não tenha lágrimas guardadas

Pra derramar sobre o vermelho derramado

No azul das águas que voce deixou manchadas

 

Seus netos vão te perguntar em poucos anos

Pelas baleias que cruzavam oceanos

Que eles viram em velhos livros

Ou nos filmes dos arquivos

Dos programas vespertinos de televisão

 

O gosto amargo do silêncio em sua boca

Vai te levar de volta ao mar e à fúria louca

De uma cauda exposta aos ventos

Em seus últimos momentos

Relembrada num troféu em forma de arpão

 

Como é possível que voce tenha coragem

De não deixar nascer a vida que se faz

Em outra vida que sem ter lugar seguro

Te pede a chance de existência no futuro

 

Mudar seu rumo e procurar seus sentimentos

Vai te fazer um verdadeiro vencedor

Ainda é tempo de ouvir a voz dos ventos

Numa canção que fala muito mais de amor

 

Seus netos vão te perguntar em poucos anos

Pelas baleias que cruzavam oceanos

Que eles viram em velhos livros

Ou nos filmes dos arquivos

Dos programas vespertinos de televisão

 

O gosto amargo do silêncio em sua boca

Vai te levar de volta ao mar e à furia louca

De uma cauda exposta aos ventos

Em seus últimos momentos

Relembrada num troféu em forma de arpão

 

Não é possivel que você suporte a barra

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Canção da Paz

Fábio Jr.

Composição: Marco Masini

 

Cantem, filhos, cantem juntos a canção da paz

Na virada do milênio vamos precisar demais

Sempre com sabedoria, mar adentro, além do cais

Cantem filhos, cantem até destruir a dor

Que ergueram à nossa volta

Numa escolha contra o amor

Tenham paciência e coragem pra lutar

Consciência, que é chegada a hora de mudar

Cantem filhos, cantem, independente do que falem

Sei que são teus sonhos e as sementes

Que plantar que valem

 

Lhes prometo, em silêncio, estar atento, de vigília

Cantem, filhos, contem pros amigos seus problemas

Alguns de nós já vimos, já vivemos estas cenas

 

Não desistam nunca, te juro tenham fé

Se lancem pro futuro numa arca de Noé

É assim que a vida é!!!

Não se prenda a nada que te faça, encolher

 

A alma, imaginação e a tua liberdade

Não se venda, jamais, por nada, por ninguém!

Estamos muito mais além....

...De quem desiste, inultimente insiste

Em não plantar sementes

Numa terra que promete! acreditem!!!

Cantem, filhos, cantem juntos a canção da paz

 

Cantem, filhos, cantem até o sol nascer

Cantem, filhos,cantem, juntos, nós seremos muito mais

Poderemos brilhar juntos nesse novo amanhecer....

Cantem, filhos, cantem a canção da paz

Na virada do milênio vamos precisar demais

Sempre com sabedoria, mar adentro, além do cais

Cantem filhos, cantem até destruir a dor

Que ergueram à nossa volta

Numa escolta contra o amor

 

Tenham paciência e coragem pra lutar

Consciência, que é chegada a hora de mudar

Se lancem pro futuro numa arca de Noé

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Coração de Estudante

Milton Nascimento

Composição: Wagner Tiso / Milton Nascimento

 

Quero falar de uma coisa

Adivinha onde ela anda

Deve estar dentro do peito

Ou caminha pelo ar

Pode estar aqui do lado

Bem mais perto que pensamos

A folha da juventude

É o nome certo desse amor

 

Já podaram seus momentos

Desviaram seu destino

Seu sorriso de menino

Quantas vezes se escondeu

Mas renova-se a esperança

Nova aurora, cada dia

E há que se cuidar do broto

Pra que a vida nos dê

Flor flor o o e fruto

 

Coração de estudante

Há que se cuidar da vida

Há que se cuidar do mundo

Tomar conta da amizade

Alegria e muito sonho

Espalhados no caminho

Verdes, planta e sentimento

Folhas, coração,

Juventude e fé.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depende de Nós

Ivan Lins

Composição: Ivan Lins / Vitor Martins

 

Depende de nós

Quem já foi

Ou ainda é criança

Que acredita

Ou tem esperança

Quem faz tudo

Pr'um mundo melhor...

 

Depende de nós

Que o circo

Esteja armado

Que o palhaço

Esteja engraçado

Que o riso esteja no ar

Sem que a gente

Precise sonhar...

 

Que os ventos

Cantem nos galhos

Que as folhas

Bebam orvalhos

Que o sol descortine

Mais as manhãs...

 

Depende de nós

Se esse mundo

Ainda tem jeito

Apesar do que

O homem tem feito

Se a vida sobreviverá...

 

Que os ventos

Cantem nos galhos

Que as folhas

Bebam orvalhos

Que o sol descortine

Mais as manhãs...

 

Depende de nós

Se esse mundo

Ainda tem jeito

Apesar do que

O homem tem feito

Se a vida sobreviverá...

 

Depende de nós

Quem já foi

Ou ainda é criança

Que acredita

Ou tem esperança

Quem faz tudo

Pr'um mundo melhor...

 

Depende de nós!

Depende de nós!

Depende de nós!...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.

×