Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Posts Recomendados

Ei schwertner !

 

Chego na Ilha de Páscoa dia 29 de março e volto para Santiago dia 5 de abril.

 

Nos primeiros dias já tenho tours marcados. Ainda não sei direito o que fazer do dia 2 ao dia 4. Talvez alugue um scooter, carro ou contrate algum guia local. Na hora eu vejo.

 

Vou ficar no hotel Taha Tai (http://www.hotel-tahatai.co.cl/)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu vou passar a virada de ano lá, 2008/2009

Paguei 570 dolares na passagem ida e volta, vou ficar 7 dias lá, consegui uma promoçao relampago da Lan.

Reservei hospedagem no Kona Tau, sai pesquisando sobre esse Hostel e muita gente diz que é um pulgueiro só, mas por 19 dolares a diaria é melhor que camping. Lá é muito caro a hospedagem e comida. Comprarei muita alimentaçao em santiago antes da partida.

 

De resto eu nao sei mais nada, só sei que estarei por lá.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal,

Estou pensando em visitar a Ilha de Páscoa, mas o preço da passagem está absurdamente caro. Como voc~es conseguiram pagar tão pouco (300 a 500 USD)? Na internet já tentei e nada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oie Ilma,

 

Eu fiz o seguinte, comprei as passagens entrando no site da Lan mas com versão de outros paises. Exemplo Austrália, Chile... parece besteira mas é mais barato. Se vc tiver o cadastro na Lan fica mais barato ainda. Consegui um desconto de 200 dolares na época.

Talvez o preço esteja mais caro do que paguei, comprei a 3 meses atrás e a inflaçao da Lan é potencial, rs

boa sorte

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

leo, nao tem perigo? pq no site diz que se vc comprar tem q provar que é residente do pais bla bla bla. Fiquei com medo e mudei minha logistica.

no check-in eles nao tocam o pavor e etc?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amigo, Estou tranquilo com relação a isso.

Fiz a compra logado com o cadastro que tenho com endereço no Brasil. Tive esse receio mas não teve problema nenhum até agora, tá tudo confirmado até check-ing! e pago.

Liguei para lá antes, a recepcionista só informou que é obrigado apresentar antes do embarque o passaporte e/ou documento de entrada no Chile(aqueles papeis burocraticos pra quem não tem passaporte).

Quando eu voltar saio informando a aventura!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Qndo fui p/ Santiago tive a idéia de comprar pela Lan no site do Chile.... afinal, o preço era beeem menor....

Fiz todo o prcesso, mas na hora de finalizar eu não conseguia (c/ o cartão de crédito internacional). Então liguei na Lan.. eles falaram q como o cartão foi emitido no Brasil, não resolveria tentar comprar pelo site de outro país.

Acabei desistindo e fui pela Pluna (comprei pelo submarino e dividi em muuuitas parcelas s/ juros').

::cool:::'>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve galera!

Voltei esses dias da Ilha de Páscoa e posso garantir que o lugar é fantástico!!!

 

Vou tentar revelar algumas dicas:

 

- A Lan Chile promove overbooking sim, procurar chegar cedo para evitar aborrecimentos na hora do embarque. Geralmente chamam para conversar o pessoal que irá viajar sozinho e tentam negociar alguma troca pela passagem. Nao aceitei de forma alguma trocar minha passagem.

 

- Toda infraestrutura da ilha se baseia na cidade de Hanga Roa, localizada em um dos extremos da ilha e a 18km das praias de Anakena e Ovahe.

 

- Na ilha tudo é caro, tudo mesmo, levar alimento nao perecível e roupas limpas(quem estiver mochilando) é uma boa pra quem pretende sobreviver aos preços altos do lugar. Comprar macarrao, molhos, bolachas, arroz... guardar tudo em um único compartimento de bagagem para facilitar a revista no aeroporto. É comum ver familias fazendo isso, parece compra de supermecado. Nao tentar levar de forma alguma alimentos perecíveis como carne, leite, frutas... pois cobram-se multas por isso.

 

- Aluguel de automovéis giram de 35000 pesos a 60000 depende do carro e tamanho, Scooter 15000 a 20000 e bike 10000. A melhor e mais barata empresa chama-se Ocean e fica no meio da avenida principal. Veículos sao novos e em boas condiçoes, algo nao muito comum na ilha. Deve-se pechinchar o quanto puder, necessário agendar o aluguel um dia antes da data pois é comum esgotarem todo veículos depois das 9hs.

 

- Passear pela ilha nao é uma tarefa fácil, caminhar somente compensa se for para os poucos lugares próx a cidade. Vulcao adormecido Rano Kau é uma maravilha que nao se pode deixar de conheçer. Há uma placa(em português) em homenagem a brasileiros próx ao local e pode-se chegar ao Vulcao caminhando por cerca de 1h30 da cidade. Recomendo alugar uma Scooter por dois dias ou mais, ganha-se desconto, e visitar os lugares tradicionais como a fascinate e inesperada rota dos Moais e a belissíma praia de Anakena. Bike só para quem tem tempo e disposição, rotas para os moais sao de terra e o terreno nao é plano.

 

- No Vulcao Rano Kau encontra-se a cidade sagrada de Orongo(Homem Pássaro), imperdível nao só pela beleza mas pela simpatia e atenção dos guardas-parques. Eles dao uma boa aula sobra a história de toda a ilha, é só perguntar e sentar-se para ouvir. Sao pessoas super amigaveis e de fácil entendimento de português, inglês e francês. Fornecem mapas da regiao.

 

- Opcoes de passeios nao faltam, quase todos localizados longe de Hanga Roa, visitei toda ilha em 7 dias com informaçoes adquiridas através de um bom bate papo com os guarda-parques e com dicas da galera mochileira. Passeios turisticos sao caros e geralmente curtos.

 

- Cartao Visa na ilha é uma furada, nem todo estabelecimento aceita, quando aceita cobra taxa. O único caixa eletrônico só disponibiliza saques com cartoes Master Card. Cartoes Visa e Americanexpress somente no Banco e no horário das 11h ás 14h e ainda cobram 4% de taxa sobre o valor total do saque.

 

- Alimentação apesar de cara é rica e gostosa, baseia-se quase toda em peixes, há alguns quiosques-restaurantes próx ao campo de Futebol, lá é mais em conta os pratos e a qualidade é a mesma. Alimentar-se bem promove uma melhor aproveitamento da viagem.

 

- Hospedagem é o que nao falta, o custo varia muito. Hostel Internacional pode ser uma boa (19 dolares com café da manhã) os hoteis e pousadas praticam preços de 60 até 120 dolares, ou quanto puder pagar. O Hostel é um lugar simples, limpo, com galera simpática, cozinha pequena e quartos sem armário. Há um camping 10 á 15 dolares, bem localizado e de frente para o mar. É proibido acampar em qualquer outro local da ilha, somente pessoal autorizado(arqueologos, pesquisadores...) podem.

 

- Ver o por do sol em Ahu Tahai(localizado em Hanga Roa) e o nascer em Ahu Tongariki(localizado do outro lado da ilha) sao imperdíveis e incasáveis de assistir todos os dias, pode acreditar. Ahu Tahai é só caminhar uns 10 minutos do pequeno centro da cidade, já Ahu Tongariki fica a 20km de Hanga Roa.

 

- Quem quiser levar uma lembrancinha eterna da ilha existem dois studios que fazem tatoos por preços acessíveis. A minha ficou dez!!!

 

Bom, é só perguntar que se eu souber respondo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meus caros!!

 

Só uma adição ao texto do leo_souza. Existe um pub, na avenida principal (me esqueci o nome, mas não tem erro. É onde fica todo o comércio!). Esse pub abre de sábado a noite. É bem escondido, quem passa na rua mal ouve a música. O conselho é: Entrem!!! Foi a melhor balada da minha vida. Musica ao vivo, com as bandas da ilha. Poucos turistas (muito pouco mesmo). Foi uma experiencia fantástica, por não ser algo artificial, como as apresentações que rolam em hotel, e esse tipo de coisa. É a balada deles mesmo.

 

Ah, lembranças........dá vontade de chorar!!!

 

Abraços,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve, rstocler!

 

Infelizmente nao montei roteiro, só anotei algumas coisas no diário de viagem e voltei com quase 2 mil fotos, rs

 

Paguei 570 dolares na passagem ida e volta pela Lan saindo de Santiago, fiz aquele esquema de comprar utilizando dados do Chile fornecido por uma amiga chilena, fiz até um cartao assim.

O mais caro por lá é comer, mas me dei bem pois dividiamos a janta no Hostel ,o que gerava menos custo, café da manhã era com sustância... outra que muita gente que voltava para o continente deixava algo para galera. Devo ter gastado uns 200 dolares nos 7 dias que fiquei. Gastei mais com aluguel da scoter(15000 pesos por dia).

Reservei hospedagem no Kona Tau, mas por 19 dolares a diaria, paguei antecipadamente por causa da virada do ano.

 

Rodei os 4 cantos da ilha, muitos lugares nao se pode utilizar veiculo motorizado, entao pouca gente vai... uma boa é assistir o filme Rapa Nui, lá tem um cineminha que rola toda quinta á domingo, pesquisar bastante na net a história do lugar e depois papear com os guardas-parque da Ilha, sao gente boa e nao cobram nada por boas dicas de aventuras e passeios. Fornecem bons mapas também.

 

Lá é fantástico, acredite!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Aullyanna02
      Planejo fazer uma viagem com destino ao Chile em julho/2019, e desejo visitar os dois destinos que estão no título do post. Gostaria de saber se há possibilidade de comprar as passagens para a Ilha de Páscoa no aeroporto de Santiago, pois aqui no Brasil elas são absurdamente caras - leia-se R$5.000 em alguns sites - e não cabem no meu orçamento inicial. Por favor, me ajudem! Desde já, agradeço!!!
    • Por voluti
      Amigas e amigos mochileiros,
       
      Como muitos outros brasileiros, viajei para a Ilha de Páscoa, realizando um sonho antigo. Sempre tive interesse em algo que poderíamos chamar de "turismo histórico-arqueológico", mas ir a Rapa Nui (nome do ramo linguístico falado originalmente na ilha) sempre foi um sonho mais distante, não estava nos planos mais próximos de viagem para o presente ano. No entanto, uma promoção da LAN/TAM em janeiro, anunciada pelo Melhores Destinos (http://www.melhoresdestinos.com.br/promocao-passagens-ilha-pascoa.html), mudou os meus planos. Nesta promoção, era possível sair do Rio em direção a Ilha de Páscoa por menos de R$ 600,00 + taxas. Imperdível! Os valores normais são mais que o dobro disso.
       
      Passagem comprada para Junho! Não consegui convencer nenhum amigo a ir comigo. Viajei sozinho, o que não é nenhum problema para mim. No entanto, confesso ter refletido muito sobre as nossas escolhas para viajar. Um amigo, pessoa muito amada, chegou a insinuar que esta não seria uma "viagem de verdade". Volto nisso ao final.
    • Por tchebes
      VOCÊ ACABA DE ENCONTRAR UM RESUMO DE TODAS AS INFORMAÇÕES QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA NÃO CHEGAR PERDIDO À ILHA DE PÁSCOA.
       
      * VOCABULÁRIO:
      - Iorana: saudação que serve tanto como OI como TCHAU
      - Ahu - são os altares (ou templos) onde eram expostos os Moais
      - Moais - são representações dos ancestrais chefes das tribos Rapa Nui (da antiguidade) e de seus parentes próximos
      - Ana - caverna
      - Hanga - baía
      - Motu - Ilha
       
      * NOME DA ILHA:
      - Ilha de Páscoa: porque a chegada pelos ocidentais à Ilha se deu em um domingo de Páscoa de 1722, por um holandês.
      - Rapa Nui: não é o nome original dessa cultura. Rapa na verdade é uma outra ilha da polinésia de cultura muito parecida e Nui seria ''grande'', formando portanto Grande Rapa.
      - Umbigo do Mundo (Te Pito o Te Henua): dizem ser este o nome original da ilha, pela sua localização estratégica no centro do globo.
       
      * HISTÓRIA DA ILHA E DA CULTURA RAPA NUI (desculpem se houver falhas de informações):
      - A Ilha de Páscoa foi descoberta pelos navegadores da Polinésia, que chegaram ao local para estabelecer moradia aproximadamente nos anos 800 d.C. Havia abundância de árvores, vegetação em geral e animais, principalmente pássaros de muitas espécies.
      Estabeleceram a sua cultura tradicional e por aqui dividiram-se em inúmeras tribos pelo litoral da ilha. Cada tribo tinha seu próprio Ahu (altar). Assim, com a morte dos líderes tribais e familiares próximos, esculpiam-se o Moais, 'sempre' de frente para a vila e de costas para o mar, para simbolizar que este líder seguia espiritualmente vigiando e protegendo aquele povoado. Nesse período, os Rapa Nui tinham um poder centralizado pelo o líder/rei Hotu Matu'a e pelo que parece as tribos viviam em harmonia.
      Contudo, com a escassez de árvores/madeira e com a dificuldade de sobrevivência por outras questões de busca por elementos básicos (ex. água, comida), as tribos começaram a digladiar entre si. Período em que se perdeu a fé pela proteção ancestral dos Moais e TODOS eles foram derrubados pelos próprios Rapa Nui.
      Bom, após a crise do sistema concentrado de poder, as tribos passaram a estabelecer um sistema mais democrático de liderança, com alternância anual, quando cada chefe de tribo preparava seu guerreira combatente para participar da competição do Homem Pássaro (se jogavam ao mar, nadando até o Motu - ilha - onde os pássaros de primavera vindos de todos os cantos deixavam seus ovos para reprodução. Aquele que retornasse com o primeiro ovo posto na ilha, intacto, garantia o poder ao lider de sua tribo, naquele ano).
      Já a chegada dos ocidentais na ilha se deu aproximadamente na década de 1720, através de navegação holandesa, que aportou em um domingo de Páscoa, dando o nome à Ilha.
      Dizem que a presença dos padres e as missões da igreja foram ferindo a cultura original Rapa Nui.
      Ademais, na década de 1805, os peruanos chegaram à ilha e escravizaram grande parte da população para venda no continente, sendo o maior crime na história da cultura local.
      Por fim, a partir da década de 1950 passaram a restaurar as peças e na década de 1990, com auxílio do governo japonês, reergueram e retomaram os principais Moais aos seus respectivos Ahus.
       
      *CUSTOS - Maio 2013
      - Moto: 20 mil
      - Bike: 8 a 10 mil
      - Carro: 30 a 40 mil
      - Quadriciclo: 30 a 40 mil
       
      *CAMPING POUSADA MIHINOA
      - Valor: quartos compartilhados de 8 mil (4 camas) e 10 mil (3 camas)
      - Localização: de frente pro mar. 10 pontos neste quesito ! Pra mim foi o fator chave para escolher! E não é só. É de frente para o pôr do sol ! Contudo fica há 10 min de caminhada numa semi ladeira até o início do centro. O que pra mim não representa nenhum problema(já que adoro caminhar). Mas casais que não curtem andar, considerem esse fator.
      - Higiene: Ótimo. O cuidado da Dona Isabel é fantástico. Contudo, como por todos lado da ilha (creio!), tem bastante baratas pelos banheiros e área comum. Acredito que seja um mal por todos os hotéis. Verifiquem isso.
      - Atendimento: Bom. Sem café. Mas com transfer IN e OUT. Internet pagando a parte 5 mil por toda a estadia, contudo, MUITO lenta! A ponto de as vezes não dar para abrir a caixa de entrada do email. Atendentes de recepção atenciosos na medida do possível. Senti falta de um pouco mais de prestatividade.
      - Em geral: Recomendo para viajantes sozinhos ou casais que queiram economizar ou gostem de acampar ou lugares simples.
       
      *RESTAURANTES
      Em geral os pratos custam (maio 2013) o valor de 10.000 pesos, o que equivale a R$50,00. É possível procurar por MENUS a 5.000 pesos, que são pratos executivos. A maior parte dos restaurantes não divulgam a existência, mas consegui encontrar em dois lugares:
      - Rest. Tataku vave - altamente recomendado. Comida muito bem preparada (pouca quantidade) e visual de frente para o mar. Comi um atum fresco com purê delicioso. Deck de madeira praticamente sobre as pedras. Incrível. Melhor custo benefício da ilha. (no litoral de Hanga Roa, no caminho para a gruta Ana Kai Tangata);
      Rest. próximo ao cemitério, lado direito de quem vai. Não lembro o nome, lugar simples, bastante comida / comida mais caseira.
       
      *SHOWS
      - Te Ra’ai ( Kaituoe s/n (só seguir a Calle Tuki Haka Hevari depois do Hospital) Tel. 32-255-1460, 32-255-1460 e 9-9414-4972 - [email protected]
      -Vai Te Mihi (Calle Policarpo Toro, ao lado do cemitério) - [email protected] - Tel. 9-493-8990 - Funcionamento: Segundas, Quintas e Sábado, 21 horas.
      - Kari-Kari (Calle Principal Atamu Te Kena & Tuki Haka Hevari) - Tel. 32-210-0767, 7-532-5637 e 9-489-2780 - Funcionamento: Terças, Quintas e Sábado, 21 horas.
      Obs.: Informações obtidas no site andarilhospelomundo.com - e o valor em Maio 2013 só para ver o show (sem jantar) era 10 mil pesos no Kari Kari e Vai Te Mihi e 15 mil pesos no Te Ra'ai (onde fui).
       
      ROTEIRO
      * Considerando a chegada do vôo LAN às 12 / 13 hs.
      Comprar o seu ingresso de entrada no aeroporto mesmo, logo ao sair do avião, ao lado esquerdo, antes de entrar no setor de bagagem. Valor R$30.000.
       
      * 1o DIA - VINAPU . RANO KAO . ORONGO (considerando o vôo LAN chegando 12hs / 13hs)
      Método: BIKE
      - Vinapu (Após ver o Ahu, pegar a estrada de terra atrás do aeroporto, mais curta, sentido Vulcão Rano Kao)
      - Volcán Rano Kao (subir pela trilha de quem vai a pé, conduzindo a bicicleta até em cima)
      - Orongo (fica junto com o Vulcão, no topo deste)
      - Ver o pôr do sol lá de cima e descer de bike pela estrada dos carros (o que é rapidíssimo).
      - Passar rapidamente pela caverna Ana Kai Tangata, observando as pinturas dos pássaros amarelados no teto (onde residia uma família canibal e ponto importante para avistar o vencedor da competição do homem pássaro)
       
      * 2o DIA - LITORAL NORTE
      Método: CARRO ou QUADRICICLO ou MOTO
      - Tongariki: ver o nascer do sol e fazer um picnic lá como café da manhã (recolher todo o lixo, claro!)
      - Rano Raraku: visitar o cemiterio de Moai que fica logo atrás
      - Papa Vaka: ver os peroglifos
      - Te Pito Te Kura: cruzar para o lado norte e visitar a pedra do umbigo e o maior Moai (que está quebrado e caido no chão)
      - Praia de Perouse: Para fotos e quem sabe banho (não é recomendável, por não ter salva vidas e risco de desabamento de terra do litoral)
      - Praia de Anakena: passar o resto da tarde relaxando
      - Descansar a noite e dormir cedo
       
      *3o DIA - TREKKING A TEREVAKA
      Método: BIKE + TREKKING
      - Manhã: subir o Vulcão Terekava (ponto mais alto da ilha) - Ir pedalando pela estrada principal e deixar a bike presa em alguma árvore no início da trilha (a trilha inicia no Ahu Akivi) e seguir a pé
      - Tarde : Após Descer o Terevaka, conheça o Ahu Akivi + seguir para para a trilha do litoral (estrada amarela, no mapa), passando pela Gruta Tepahu + Gruta Ana Kakenga (2 ventanas) + ver o por do sol no Tahai e voltar pela costa apreciando os moais e as baías (hangas)
      Obs: Tb é possível assistir o por do sol de dentro da Caverna Ana Kakenga, o que é um espetáculo a parte ! O sol se põe diante da janela da gruta, fazendo entrar raios avermelhados no seu interior, ficando lindo para fotos.
      - Noite: jantar e descansar
       
      *4o dia: POIKE
      Método: Tour guiado +-20 a 35 mil por pessoa
      - MANHÃ e INÍCIO DA TARDE: Subir o caminho de Poike, conhecendo o moai de pedra, a gruta da virgem etc (o visual panorâmico mais incríveis da ilha)
      - FIM TARDE/NOITE: Explorar mais o centro a tarde (lojinhas, por estampa no passaporte no correio (se tiver aberto), jantar)
      - NOITE: ver show de musica tradicional
       
      *5o dia: Museu e ir viagem de volta
      - Museu que abre as 9h30. Ficar até 10h30 e seguir para o aeroporto.
       
      Obs.: Se você prefere fazer tudo com mais calma, almoçando e jantando bem, considere a possibilidade de ter pelo menos 01 dia a mais.
      Obs.: Se você curte mergulho Scuba de cilindro, é possível fazê-lo em meio período do dia. Procure informações on line. Existe um Moai (acredito que fake!) submerso para fotografias.
      Obs.: Esse roteiro é recomendado para quem já leu sobre a história da ilha ou tem facilidade em comunicar-se com nativos para ir adquirindo informação ao longo da viagem, já que não está incluído guia para os dias iniciais, mas tão somente para a trilha guiada obrigatória no 4o dia.
      Considere que rodar a ilha sem entender a história (descoberta pelo povo da Polinésia, a cultura Rapa Nui na época dos moais e mais tarde com a idolatração do Homem Pássaro) não tem graça alguma.
      Assim, se preferir, uma alterativa é, na tarde do dia de chegada, conhecer o centro da cidade, se ambientar e observar o Museu (que não abre segunda e fecha domingo às 12h30m), reajustando todo o esquema acima.


×
×
  • Criar Novo...