Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

Wander, o post te dá uma gama de opções... Veja a que mais se adequa ao seu estilo de viagem e siga com ela. Tudo vai depender disso, se você gosta de praias mais badaladas, se gosta de menos muvuca, o tipo de som que você curte... Tudo isso influencia.

 

Pessoal vou ficar apenas 3 dias inteiros em Maceió, onde devo ir ? Os melhores lugares?

Compartilhar este post


Link para o post

O objetivo desse mini guia Maceió by Pedro é ajudar os forasteiros incautos a conhecer mais sobre Maceió/AL. O tópico será editado uma vez por semana com atualizações de novas atrações, média de valores gastos em estadia/alimentação/passeio/diversão e fotos assim que possível!

 

Maceió é uma cidade pequena, mas com muitas opções de diversão durante o dia e a tarde, a noite é um pouco complicado por que vai depender muito do estilo de música e ambiente que você curte. Ainda, Maceió te dá diversas opções de passeios em cidades vizinhas, que o acesso é muito tranquilo, de carro ou de ônibus. Pois bem, vou passar um mini guia do que eu acho INDISPENSÁVEL pra fazer em Maceió se baseando no MEU gosto:

 

1. Praias na parte "central" da cidade:

 

1.1. Ponta Verde: A praia de Ponta Verde é onde as coisas acontecem, se é que me entende. É a área nobre de Maceió e no calçadão você vai ver geralmente famílias, jovens andando de skate e patins, gente fazendo exercícios, etc. A praia em si não é muito frequentada nos dias de semana, sendo o forte dela aos sábados e domingos (eu particularmente não gosto, por que é muito cheio e a faixa de areia é estreita). Na areia você será servido basicamente por ambulantes e ficará em cadeiras de praia tomando sol e curtindo a água da Ponta Verde que tem uma temperatura agradável e não tem ondas nem correnteza forte. Lá também é onde você vai encontrar as barracas de praia mais badaladas e consequentemente mais caras da cidade e arredores, à exemplo de Lopana e Kanoa. Essas duas barracas no verão são tomadas de assalto pelos turistas e o trecho da orla que as separa fica literalmente LOTADO de gente bonita, turistada, etc, e é quando ocorre um dos maiores eventos náuticos do Brasil, o Lopana Boat Fest (a praia fica inundada de gente classe A, rica pra krl, mas mal educada) e também a Abertura de Verão. No restante do ano eles permanecem sendo uma boa opção pra quem quer e pode gastar muito e quer curtir algo mais agitado, pois sempre tem uma banda ao vivo ou dj tocando nas tardes e noites. Caso queira curtir a tarde/noite na beira da praia de Ponta-Verde sem tanta badalação e por um preço mais acessível e justo (e atendimento melhor já que não é tão cheio) eu recomendo o Pirata, que fica bem perto dessas duas barracas.

Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha PONTA VERDE no letreiro passa por aqui, e alguns que possuem IGUATEMI também (ou pelo menos perto), mas sempre é bom perguntar no caso do IGUATEMI.

 

1.2. Pajuçara: É a praia mais bonita da parte "central" de Maceió, na minha opinião. As águas são bem claras e calmas e dependendo do dia e do sol a coloração varia do azul pra o verde. Não é tão badalada quanto a praia de Ponta Verde, mas aqui é onde ocorrem um dos passeios mais famosos de Maceió, o das piscinas naturais. Vale muito a pena conhecer, os preços estavam variando dos $30 aos $50 no verão de 2015, mas provavelmente em baixa temporada os preços estarão mais em conta. Na praia de Pajuçara não existem tantas barracas de praia quanto na Ponta Verde, e na areia você ficará à mercê dos ambulantes. A paisagem pela tarde/noite é bem legal, com as jangadas dos pescadores na areia e a lua no mar. Falando em noite, seguem as dicas para curtir a noite na orla: Quer gastar muito? Imperador dos Camarões; Quer pagar um preço justo por uma comida boa e uma cerveja artesanal alagoana? Pier 39; Tá sem grana, mas ainda assim quer beber Skol vendo as jangadas da Paju? Soró Sereno. Se vier no verão pode curtir o Festival de Verão de Maceió, com atrações locais e nacionais em um evento "relativamente organizado" (hehehe).

Como chegar de bus: Depende muito de onde você vai se hospedar. O CIRCULAR 2 passa por lá, bem como alguns ônibus que passam pela Ponta Verde.

 

1.3. Jatiúca: É uma praia menos frequentada da parte "central" em decorrência do seu mar um pouco mais agitado em comparação às outras, mas ainda assim tem muitos ambulantes na areia e vendedores de cerveja que alugam cadeiras, caso queira ficar por lá. Não tem nenhum tipo de atrativo diferente, sendo a barraca Barrica's a mais frequentada, porém sem característica especial nenhuma (cerveja, comida e só). Durante a noite, caso queira passar na orla de Jatiúca, aconselho o bar Nalú, no Posto 7. O preço é meio salgado mas não surreal, então caso queira ir, vá preparado. Lá eles servem a cerveja artesanal Cevada Pura, produzida em Alagoas, e tem uns drinks e petiscos bem elaborados.

Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha PONTA VERDE no letreiro passa por aqui, e alguns que possuem IGUATEMI também (ou pelo menos perto), mas sempre é bom perguntar no caso do IGUATEMI.

 

2. Praias no litoral norte da cidade:

 

2.1. Guaxuma: Seguindo litoral norte, em direção à Maragogi, é a primeira praia que irá encontrar saindo da parte mais urbana (central) de Maceió. Lá a praia é mais tranquila, frequentada geralmente por pessoas que moram por perto e pessoal que foge da badalação das praias já mencionadas. A maré varia entre calma e levemente revolta. Eu particularmente acho essa região, não só de Guaxuma, como das outras que irei descrever, a melhor de Maceió, pela tranquilidade que me passa e a forma como a praia é tratada (respeito, cuidado e educação) Aconselho ir ao Bar Brasil. Fica na beira da praia, os preços são justos, a cerveja gelada e tem uma quadra de areia pra jogar vôlei, peteca, o que você quiser.

Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha IPIOCA no letreiro chega lá. As lotações e ônibus que partem do Shopping Maceió para Barra de Santo Antônio e Paripueira também passam por aqui. Peça auxílio ao cobrador para ele te avisar quando for a hora de descer, eles sempre ajudam.

 

2.2. Garça Torta: AMO AMO AMO, Garça Torta/Riacho Doce pra mim são os melhores lugares na terra (depois da casa de minha mãe, hehehe). A água lá é muito boa e é um pouco quentinha dependendo da época do ano. Lá você vai ter uma praia tranquila, praticamente deserta em trechos entre bares, dando pra dar um passeio bem tranquilo pela areia deboas em Alagoas. Aqui os bares são legais, descolados, a comida é muito boa e os preços são muito justos. Minhas dicas de bares: Bar do Seu Manoel: comida boa pra caralho, preço justo, cerveja gelada, música agradável (não é ao vivo), público tranquilo e não barulhento, tem espreguiçadeiras pras meninas que quiserem um sol e eu aconselho o vinagrete de polvo/ Milky Bar: O público é LGBT e friends, então se for preconceituoso ou se incomodar em ver duas mulheres se bjando, passe longe e nem entre. Também é frequentado por héteros, tipo eu, que n se importam com isso e vão pra lá pq o lugar é mto foda, confortável, o preço é justo e a cerveja gelada. A dona é formada em coquetelaria em Londres, e manda bem pra caralho nos drinks pra qm curte (nunca tomei, meu negócio é breja, mas quem toma gosta mto). A música é razoavelmente boa (não é ao vivo) e é isso aí. GARÇA TORTA É MUITO BOM.

Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha IPIOCA no letreiro chega lá. As lotações e ônibus que partem do Shopping Maceió para Barra de Santo Antônio e Paripueira também passam por aqui. Peça auxílio ao cobrador para ele te avisar quando for a hora de descer no restaurante LUA CHEIA, descendo lá você entra na ruazinha por trás do restaurante que dá acesso pra esses dois bares que eu falei, ambos na beira da praia (milky é na beira da praia e tem acesso pra ela mas você não fica na areia, na do Seu Manoel você fica na areia).

 

2.3. Ipioca, Sereia, etc: Conheço, são legais, mas não levaria um amigo turista que tem pouco tempo pra conhecer Maceió. Ipioca é muito bom, até melhor que Garça Torta (só lembranças muito booooooooooas de lá), pra quem tem casa ou conhece alguém que tenha casa por lá, por que é uma praia meio afastada D+ e meio deserta em determinadas partes, então não tem tanta estrutura assim.

 

2.4. Jacarecica, Cruz das Almas: Moro nessa parte da cidade mas não aconselho frequentar estas praias, à não ser que goste de surfar. Digo isso por que Cruz das Almas e Jacarecica ainda não foram estruturadas o suficiente para receber turistas e não atendem sequer as necessidades dos moradores locais, já que são praias que não atraem banhistas por serem voltadas à prática do surf. Se for pegar umas ondas no fim de tarde em frente ao hotel Matsubara, me manda um alô que eu colo lá!

Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha IPIOCA ou MIRANTE no letreiro passa por aqui, mas sempre pergunte se o ônibus está indo para IPIOCA ou MIRANTE, pois ele pode estar voltando.

 

3. Praia da Avenida e Pontal: SÃO POLUÍDAS PRA CARALHO, NÃO ENTRE NELAS. A Praia da Avenida é a praia mais bonita de Maceió e é onde o pôr-do-sol é foda pra caralho mas o povo sujou ela até a tampa.

 

4. Praias em Municípios Vizinhos:

 

4.1. Praia do Francês: O Francês é bem famoso nos picos de surf pelo Br e a galera tem muito respeito pelos locais. A praia em si é muito boa e tem espaço pra todo mundo, banhistas (na parte abrigada pelos corais e pedras) e surfistas (na parte aberta). Tem uma faixa de areia decente e o mar bem azul e cristalino em dias de sol. Eu tenho casa no Fran6, então se eu te ver jogando lixo na areia eu te arranco a mão. O Francês fica no litoral sul de Alagoas, no município de Marechal Deodoro, onde nasceu o primeiro Presidente da República. É um misto de vila de pescadores com cidade dormitório. Aconselho bastante por quê qualquer tipo de pessoa curte o Francês então agrada grupos heterogêneos. Lá você encontra do rastafári ao filhinho de papai, passando por famílias, idosos, e é claro: GATAS DE BIKINI AI MEU DEUS. Conselho: se você é da vibe tranquilidade, sol, mar, contemplação, vá para a parte dos surfistas e fique na barraca Aloha que era do ex-surfista profissional Pigmeu (ele arrendou ela recentemente mas a comida continua boa e a galera massa). O consumo mínimo por pessoa para que as cadeiras não sejam pagas é de $15 [07/2015]. O preço não é dos melhores, mas não é diferente do praticado no resto do Francês. Se você quiser algo mais agitado, elitizado ::bruuu:: , e não quer ouvir ambulante tocando Luan Santana, Forró Blábláblá, e afins à todo momento (ainda vai ouvir um pouquinho, só to avisando) vá para a SuperNatural. Vai pagar um pouco mais caro pelo estilo da barraca, com Dj, comidas um pouco mais bem elaboradas e outros etcs, mas pra quem curte, tá valendo. Caso você curta a doidera de um domingão na praia, então se joga meu amigo e vai ser feliz na Francesinha ou na Scorpions, típicas barracas de praia com gente pra caralho, ambulante passando de 5 em 5 segundos, mas pra quem curte, tá valendo, e o preço é um POUQUINHO mais em conta do que na SuperNatural. Bateu a fome e quer almoçar antes de voltar pra Maceió, mas não quer comer na barraca pq é caro pra caralho? Vai no Padrino ou na Madalena, os dois ficam lado a lado e pode perguntar para qualquer local que eles te apontam o caminho, fica por trás das barracas, da Francesinha mais especificamente. Padrino serve comida italiana muito boa à um preço justo. Em dia de calor peça a Sangria, tome um litro sozinho e fique levemente bêbado, e pra acompanhar: Polvo ao Pesto. Te juro, parece ser chique e caro pra caralho, mas você vai ver que não é, o preço é justo. Na Madalena peça qualquer coisa pq tudo é bom pra caralho, e o preço tbm é justo, +-35$ [07/2015] por pessoa sem economizar no suco/refri comendo entrada e prato principal, alimentando (MUITO BEM, QUASE EXPLODO QND VOU LÁ) um cavalo de 1,90 e 95kg. Tbm tem uma gelatteria de um conhecido italiano que é boa e fica próxima à esses restaurantes, sendo uma boa pedida pra sobremesa.

Como chegar de bus: Vá até o centro da cidade de Maceió, na Praça da Faculdade, de lá saem os ônibus e vans para Marechal Deodoro que passam no Francês.

 

4.2. Barra de São Miguel/GUNGA: A Barra de São Miguel é o reduto de veraneio dos ricaços de Maceió por um motivo que eu desconheço, já que não existem restaurantes caros na beira da praia, os que tem nem mesmo são bons. No verão tem bastante festa por lá, frequentadas pela crème de la crème de Maceió onde toca Axé, Forró, Sertanejo e blábláblá. A praia é bonita, mas a faixa de areia é muito estreita e irregular, o que não a torna a minha preferida. MAS PORÉM CONTUDO na Barra nós temos o Gunga, que é onde tem o encontro da Lagoa com o Mar e tem um monte de turistas/playboys exibindo suas lanchas e jets e etc. É um lugar privado porém BONITO PRA CARALHO e mesmo que você não curta a ostentação que rola por lá, dá pra ir sem gastar muito, você pode levar bebidas compradas no mercado por exemplo. Vale muito a pena ir. Pôr-do-sol é fodástico. Não recomendo porra nenhuma pra comer na Barra/Gunga pq é tudo meia boca e eu ainda n descobri nenhum lugar bom.

Como chegar de bus: Vá até o centro da cidade de Maceió, na Praça da Faculdade, de lá saem os ônibus e vans para Barra de São Miguel, que não passam no Gunga. Para esse roteiro eu aconselharia alugar um carro por um dia, por que o acesso não é dos melhores, ou então fazer o passeio de escuna do CaioMar, procure na net por mais informações.

 

4.3. Paripueira: Uma das praias que eu menos curto em Alagoas. Água MUITO quente, de cor meio lamacenta. O ponto forte dela é no verão e carnaval onde rolam shows de axé, swingueira, etc. Já frequentei, é divertido, mas n iria novamente. Não tenho muitas informações sobre bares e restaurantes, pois nas vezes em que fui estava muito bêbado pra lembrar de algo.

Como chegar de Bus: Vá até o ponto do Shopping Maceió, na Avenida Gustavo Paiva e espere um ônibus ou van para Paripueira ou Barra de Santo Antônio (neste caso peça ao cobrador auxílio para ele avisar o ponto em que voê vai descer).

 

4.4. Maragogi: Bem, Maraga fala por si só, quando você chegar lá vai ver que é show pra caralho. O mar é muuuuuito cristalino, a água bem quentinha e o público é uma galera mais pacata só ::love:: . As vezes que eu fui a Maragogi eu fiquei em camping, no camping do Jesus (procure na net por mais informações) onde o dono é um velho mto louco que tomou Chá do Santo Daime demais na vida. O camping é limpo, organizado, tem mesas coletivas e geladeira. Ele vende refri, água, etc, e também aluga WindSurf e caiaque. O melhor de tudo, o camping fica na porra da beira da praia, daí vc acorda de 6h da manhã e dá de cara com um visual fodástico e passa duas horas contemplando o mar e a areia, é uma goodtrip natural! Não conheço restaurantes e bares pois todas as vezes que fui pra Maragogi eu fiquei no camping, mas todo mundo fala que tudo lá tá muito bom, pq virou um pólo turístico, então tem restaurantes e bares pra todos os gostos e preços.

Como chegar de Bus: Não sei ::bad:::roll: .

 

4.5. Japaratinga: Fica antes de Maragogi, é uma cidade menor, e no mesmo estilo, a diferença é que não virou uma fábrica de fazer dinheiro tipo Maraga e ainda conserva mais a tranquilidade do litoral norte alagoano. Recomendo o Mamma Pereira, preço razoável não tão justo, e o Caiuia, onde o preço é salgado mas é compatível com a comida.

Como chegar de Bus: Não sei ::bad:::roll: .

 

5. Outros zilhões de praias existentes em Maceió e arredores: Descrevo o resto com o tempo!!!!!

 

6. Noite em Maceió/AL na praia

 

6.1. Na orla da Ponta Verde:

 

6.1.1. Lopana/Kanoa: Como já falei, essas barracas de praia também ficam abertas de noite e tem dj e/ou bandas ao vivo. Preço salgado, cobram couvert e o atendimento não é o dos melhores, mas não deixam de ser as mais frequentadas de Maceió (só dá Playboyzada e cocotas on fire).

 

6.1.2. Barraca do Pirata: Preço justo, atendimento bom e cerveja gelada. Passou o dia todo na praia, tá cansado pra caralho e só quer tomar duas brejas antes de dormir enquanto escuta o mar? Esse é o seu lugar.

 

6.2. Na orla da Jatiúca:

 

6.2.1. Nalú: Cerveja artesanal, petiscos bonzinhos e música ambiente lega é o tipo de lugar que vale um pouco a pena conhecer se o dinheiro estiver sobrando, pq não é tão barato e nem é tão relevante em Maceió, mas a experiência é boa, e o atendimento também.

 

6.3. Na orla da Pajuçara:

 

6.3.1. Soró Sereno: Cerveja gelada e barata. Quer beber até cair na beira da praia e não quer gastar muito ? Esse é o seu lugar.

 

6.3.2. Pier 39: Um lugar mais sofisticado, mas com um preço bem justo. Também serve cervejas premium e artesanais e os petiscos são bons.

 

7. Noite na cidade:

 

7.1. Rex Jazz Bar: Bar focado para o Jazz, frequentado pelos jovens e pessoas mais velhas com o espírito também jovem, o bar é bastante legal e bem frequentado. A cerveja é gelada e a cachaça desce forte (pede uma Gabriela de Maracujá, não vai se arrepender). Aqui é um dos bares onde rola a cena alternativa de Maceió. Fica na Rua principal do bairro de Jaraguá, diga isso ao taxista que ele sabe onde é. Sempre tem bandinha ou DJ, cobram couvert. Chegue cedo caso queira ficar em mesa. Preço acessível/justo

 

7.2. Botequim Paulista: O sagrado bastião do rock em Maceió. Os donos são dois irmãos paulistas mal encarados pra caralho. O bar é voltado pra o rock, mas não tem temática nenhuma, com exceção dos DVDS que ficam rolando nas telas. As cadeiras ficam na calçada e o bar é LO-TA-DO, se quiserem mesa, cheguem cedo. Aqui o público alvo são as pessoas que querem fugir da tríade Axé-Swingueira-Sertanejo em Maceió, mas com o tempo o bar ficou um pouco na moda, e mesmo gente que não curte a proposta dele, frequenta. Tem bastante gente, o contato entre os clientes é constante, então é um bom lugar pra conhecer gente nova e dar uma paquerada. Você pode fazer os pedidos no balcão ou pegar uma mesa. Preço acessível/justo

 

7.3. MAIKAI: Casa de shows bem eclética que abriga de shows de rock à pagode, dependendo do fim de semana, mas saiba que TODOS OS DIAS a partir da quarta eles vão estar com alguma atração, então sempre vale a pena dar uma conferida no facebook deles pra saber a programação. O público alvo depende muito do evento que vai ter, mas é uma casa de shows na parte nobre de Maceió, então não espere pagar menos que $30 [07/2015] na entrada, que na minha opinião são bem pagos a depender do evento. Muita gente bonita e muita paquera independente da natureza do evento que for abrigar. Fica na Jatiúca.

 

7.4. LE HOTEL: Idêntico ao Maikai, sendo que menor. Fica na Ponta Verde.

 

7.5. Caranguejola, Dona Branca, Massagueirinha, Casa da Picanha: Bares comuns, tranquilos, onde geralmente rola MPB, sertanejo, ou algum cara voz e violão, com comida e bebida razoáveis à um preço justo, sem nenhuma característica marcante. Ficam na Jatiúca.

 

7.6. Lugar Nenhum: Bar no estilo boteco, na Jatiúca. Bem legal, preço justo, música que varia do samba ao rock, passando pela MPB, a depender do dia. Sempre tem umas promoções que variam de acordo com o dia da semana. Comida e bebidas excelentes à um preço entre o justo e o barato em função do serviço prestado. Atendimento muito bom!!!

 

7.7. La Kombi: Pub voltado para os amantes do rock. A entrada é paga, Ainda não fui mas quem foi diz que é muito bom, rola um público mais maduro. Fica na Jatiúca.

 

7.8. Mirante Gourmet: É um pequeno espaço em um mirante na parte alta de Maceió, servido por alguns restaurantes como Missô (japonês) e Sat'Orégano (italiano) de preço um pouco salgado (+-60$ por pessoa um jantar incluso bebida não alcóolica), mas compatível com a comida servida. Fica no Farol.

 

7.9. Orákulo: Casa de shows frequentada pela cena alternativa de Maceió, mas em alguns dias da semana também abriga shows de pagode, swingueira e samba. Fica no Jaraguá e os preços praticados são mais acessíveis do que no LE HOTEL ou MAIKAI.

 

7.10. Pub Fiction: Um pub onde rolam showzinhos de rock, indie, folk, etc. É bem legal e o dono é o vocalista de uma banda famosinha aqui de Maceió. É bem bom e o preço é justo. O lugar é pequeno mas é agradável e a breja gelada. Se quiser mesa chegue cedo.

 

7.11. Snooker: É um bar em cima de uma churrascaria ao lado do restaurante Divina Gula, dê essas informações pro taxista que ele chega lá. Fica no Stella Maris. Bar com a temática de rock, tem preços razoáveis e é bem frequentado. Se você tiver mais de 24 anos, como é meu caso, vai se sentir um velho pois o público é o pessoal mais novo. Tem mesas de sinuca para alugar.

 

OBS.: se você for em qualquer um desses bares/boates e não gostar da vibe, não tem problema, todos eles são próximos o bastante pra ir à pé ou ainda pra dar uma corrida de no máximo 15$ de táxi, com exceção do Rex Jazz Bar e Orákulo que ficam afastados do restante mas são próximos entre si.

 

8. Passeios:

 

8.1. Na praia de Pajuçara, ou ainda no hotel/pousada/hostel em que você se hospedar serão indicados diversos passeios para se fazer em Maceió, sendo os principais: Passeio das 9 ilhas, Piscinas Naturais e o passeio de escuna para o Gunga. Os dois primeiros que eu mencionei são bons e são feitos de jangada, no caso das piscinas naturais (traga máscara para não desembolsar uma grana extra no aluguel), e de escuna ou catamarã no caso das 9 ilhas. As 9 ilhas ficam na lagoa e o passeio é até divertido, mas se você não tem tanto tempo em Maceió e tem que escolher um dos dois eu aconselho o das Piscinas Naturais que é MUITO BOM. O passeio de escuna para o Gunga eu considero como um dos melhores passeios de Maceió, e até mesmo o pessoal local que tem lancha e pode ir ao Gunga e navegar pela lagoa quando bem entender faz esse passeio vez ou outra no CaioMar, a principal escuna que faz esse passeio, onde se paga uma taxa de $120/pessoa [07/2015], e tem direito, junto ao passeio, à diversos pratos servidos à bordo (a comida é boa) e bebidas não alcoólicas, brejas e afins são pagos por fora. Acho que esse passeio é muito interessante de se fazer, e se a grana não for te fazer falta vale mais à pena fazer esse do que o das piscinas naturais (o preço desse varia entre $30 e $50 [07/2015]), na minha opinião.

 

8.2. Passear e talvez fazer umas compras na Feirinha da Pajuçara e no Pavilhão do Artesanato, também na Pajuçara. As duas ficam próximas o suficiente para ir de uma a outra à pé, e ambas ficam na orla da praia. Se passar no Pavilhão do Artesanato não esquece de passar na Oásis que vende umas roupas de praia de qualidade a um preço justo (faço propaganda mesmo pq a fábrica é da esposa do meu tio). Depois desse passeio, se estiver com fome e quiser comer a MELHOR ACARAJÉ (na minha singela opinião) de Maceió passa no quiosque de comida da Praça Multieventos na Pajuçara, que também dá pra ir a pé vindo do Pavilhão ou da Feirinha. Não curte acarajé ou é alérgico à camarão? Não tem problema, lá também serve tapioca e outras coisas, mas o forte mesmo é a acarajé (que é bem grandinha e alimenta uma pessoa normal, mas eu geralmente como duas ou três, pq sou descontrolado). Comeu acarajé/tapioca/etc e quer adoçar a vida? Vai na sorveteria Bali, eleita 472x (hehehe) seguidas pelo guia Comer&Beber da Veja (que quase nunca acerta, mas dessa vez acertou) como a melhor sorveteria de Maceió, e também fica próximo o suficiente das atrações que eu já falei pra se ir a pé curtindo a brisa que vem do mar no fim da tarde.

 

8.3. Você também tem a opção de ir até o Pontal, o bairro mais ao sul do litoral de Maceió onde existem diversos restaurantes como O Peixarão que servem peixe e frutos do mar e onde tem uma feira de artesanato onde são feitas as peças de filé, que não é de comer, mais famosas de Alagoas e de onde a estilista renomada Martha Medeiros tem inspiração para fazer as peças que foram usadas por um bando de global. Vou postar uma imagem do que seria o tal do filé aqui embaixo.

 

IMG_20170806_135123126.thumb.jpg.3fd6adee03e168a086db7ea838c59550.jpgbodega-do-sertao-entrada.jpg[/attachment]

 

9.5. Bem, mas se você for dos meus e não tem medo de cair na cidade de verdade e quer fugir do roteiro típico de turista, vale muito à pena ir no Bar do Pelado, R. Manoel Lourenço, 44 - Levada, Maceió - AL, 57014-450, periferia de Maceió. O acesso é MUITO RUIM mas a comida vale muito à pena. Melhor charque na brasa de Maceió e se estiver com bastante sorte pode até comer uma pituzada (pitu é um misto de camarão e lagosta bom pra kct) a depender da época. Se estiver com paciência e a tarde livre, peça caranguejos e passe a tarde comendo. O bar é MUITO SIMPLES mas é um dos mais tradicionais de Maceió, acho que existe à uns 50 anos pelo menos. BAR SIMPLES E PREÇO MUITO ACESSÍVEL. Não deixe de tomar o caldinho de sururu de capote, que é difícil pra kct de comer, já que o sururu vem com casca e tudo, mas o sabor vale o trabalho, e acho que é um dos únicos bares em Maceió que ainda serve o sururu na sua forma mais pura. Prato principal tem o charque na brasa, que eu recomendo, mas se o estômago for fraco e querer algo mais comum tem a picanha de lá que é muito boa, mas você veio à Maceió para comer picanha? Faça-me o favor. Os pratos de frutos do mar são muito bons, tudo é muito bom. BAR DO PELADO É BARATO E MUITO SIMPLES, mas é onde você vai encontrar um dos bares/restaurante mais antigos da cidade e que servem uma comida muuuuuuuuuuuuito boa e simples. Tá no meu top 3.

 

9.6. Na mesma rua do bar do Pelado você vai encontrar o boteco do Tonho, ainda mais simples que o bar do Pelado, sendo que não fica pra trás no quesito tradição. Nas mesas que ficam na rua você vai encontrar de deputados à pedreiros, e todo mundo veio pra comer 3 coisas: hóstia de queijo parmesão, caldinho de camarão e a costela de porco mais gorda do hemisfério sul (sem brincadeira). O cardápio do Tonho é bem reduzido, mas ele é a minha parada certa antes de ir ao Trapichão assistir um jogo do Galo Maluco. Cerveja gelada, sem frescura, típico bar de periferia que é uma zona do kct mas entre morto e feridos salvam-se todos e tudo é uma delícia. Top 3 mcz.

 

9.7. Em outro ponto da cidade, no centenário Bairro do Bebedouro, existe um bar que bem, é o pica das galáxias dos sujinhos em Maceió. Bar do Rogildo. Guarde esse nome quando vir a Maceió, e se puder vá até lá. O bar funciona na casa do Rogildo e é o lugar onde você vai encontrar comida MUITO BOA e MUITO BARATA. Não tem muito o que se falar do Rogildo, também fica na periferia e é um bar de bairro. A localização dele é Rua Augusto Barreto, 90 - Bebedouro - Maceió. Se você curte frutos do mar feitos de forma simples mas com muita dedicação, não deixa de passar por lá, sério, não vai se arrepender. Típico bar de bairro que é honesto com a proposta que oferece. Não tá no meu Top 3 pq o forte são os frutos do mar, que eu não sou tão fã.

 

9.8. Se você não tem estômago forte pra comida nordestina, e quer algo mais "comum", porém gostoso e por um preço justo e em um ambiente agradável, sugiro o Parmegianno. É uma rede que funciona em diversos locais espalhados em Maceió (tem na Ponta Verde, Pajuçara, Jatiúca e até na área alta da cidade) então não é difícil de achar. Estando em um desses bairros, pode perguntar para algum local onde fica o Parmegianno mais próximo que com certeza alguém vai saber. Tentei pegar o endereço de todos na internet, mas ficou um pouco difícil pois eles não tem página oficial =/

 

9.9. PARA MEUS AMIGOS VEGANOS eu indico o Ser-Afim, muito gostoso, é buffet (ou seja, dá pra comer pra caralho sem pesar no bolso), e apesar de ser lacto-vegetariano, no buffet predomina vegan, então que é vegan vai conseguir comer e quem curte proteína animal vai ficar mais feliz e todo mundo vai se amar. Fica na Rua Paulina Maria de Mendonça, 141 - Jatiúca, 57035-557, joga no GPS que você acha. Mas estiver sem GPS é só perguntar onde fica o Parmegianno Jatiúca, ir até ele e seguir um pouco mais na rua do mesmo no sentido praia->cidade.

 

Bom, espero que tenha sido esclarecedor. Maceió é uma cidade de MUITOS contrastes e muitas vezes um bar/restaurante na periferia é 80x mais gostoso do que o chique na beira da praia e 10x mais barato, mas acho que é assim em todo o lugar.

 

Até logo e boa viagem!!!!

Amei o post! Eu vou para Maceió no dia 20 de agosto chegarei às 14h e vou ficar ate 24 em um hotel na lagoa da anta! Acho que é longe de ponta verde e Pajuçara, mas eu detestooooo muvuca... dia 24 eu vou para maragogi assim pretendo ... minha passagem de volta é dia 27. Vi seu relato é já anotei mts coisas que preciso conhecer. .. A pergunta é : vale a pena ficar do dia 24 até 26 em maragogi???? Eu tô fechando um hotel pousada das gales depois q vi um relato na net achei melhor do que o hostel... pelo o q consultei a tábua das marés no site não estará mt legal apenas um dia bate 0.5 então estou na dúvida de me hospedar em maragogi. Eu quero conhecer ponta de mangue, Porto dos milagres, ipioca então partindo de maragogi tem como?? Achei um guia credenciado e bem recomendado na página local de maragogi e ele faz uns passeios mt legais e me interessou os cânions de São Francisco será que é mt longe saindo de Maceió e vale?? Se eu chegar em maragogi umas 14hs será que dá para aproveitar algum passeio? Não me importo em maragogi não ter noites badaladas novamente odeio músicas. O principal : irei sozinha então existe recomendações de praias e tal que eu deva ficar mais atenta? ? Mt Obrigada e desculpa tantas perguntas rsrs!

Compartilhar este post


Link para o post

Assim como a Sheila vou pra Maceió esse mês (e Maragogi) e vou fazer alguns passeios sozinha. Algum lugar que devo evitar/tomar mais cuidado?

Valeu! O relato vai ajudar demais na viagem! :D

Compartilhar este post


Link para o post

Oi Pedro,

 

agradeco pelo seu relato tambem, informacoes uteis e claras. Vou imprimir e levar em nossa viagem.

Tenho algumas duvidas se puder esclarecer:

 

- hotel para 1 noite na regiäao de ponta verde seria interessante? Essa praia de pajucara e ponta verde sao proprias para banho ou fazem parte daquelas poluidas q vc comentou?

- nosso plano eh alugar um carro no aeroporto, ficar 1 noite em maceio e depois partir para a regiäao de porto das pedras, maragogi e praia do patacho. Para a praia do patacho o acesso eh realmente muito dificil ou da pra ir? No sentido de ser um carro 1.0 por exemplo, se o carro aguenta o "tranco". (eh verdade que o patacho eh muito parecido com maragogi?)

- Tambem considerei ir para praia do frances e gunga, mas nao sei se daria tempo considerando que temos 6 dias completos, e realmente quero ficar uns 3 a 4 dias na regiäo de porto das pedras.

 

muito obrigada!

Compartilhar este post


Link para o post
Assim como a Sheila vou pra Maceió esse mês (e Maragogi) e vou fazer alguns passeios sozinha. Algum lugar que devo evitar/tomar mais cuidado?

Valeu! O relato vai ajudar demais na viagem! :D

 

Olá Camila, em qual data vai estar em Maceió? estarei por lá de 17 a 21, tbm irei fazer alguns passeios sozinhos, se concidir a data podemos combinar....

Compartilhar este post


Link para o post

Amei o post! Eu vou para Maceió no dia 20 de agosto chegarei às 14h e vou ficar ate 24 em um hotel na lagoa da anta! Acho que é longe de ponta verde e Pajuçara, mas eu detestooooo muvuca... dia 24 eu vou para maragogi assim pretendo ... minha passagem de volta é dia 27. Vi seu relato é já anotei mts coisas que preciso conhecer. .. A pergunta é : vale a pena ficar do dia 24 até 26 em maragogi???? Eu tô fechando um hotel pousada das gales depois q vi um relato na net achei melhor do que o hostel... pelo o q consultei a tábua das marés no site não estará mt legal apenas um dia bate 0.5 então estou na dúvida de me hospedar em maragogi. Eu quero conhecer ponta de mangue, Porto dos milagres, ipioca então partindo de maragogi tem como?? Achei um guia credenciado e bem recomendado na página local de maragogi e ele faz uns passeios mt legais e me interessou os cânions de São Francisco será que é mt longe saindo de Maceió e vale?? Se eu chegar em maragogi umas 14hs será que dá para aproveitar algum passeio? Não me importo em maragogi não ter noites badaladas novamente odeio músicas. O principal : irei sozinha então existe recomendações de praias e tal que eu deva ficar mais atenta? ? Mt Obrigada e desculpa tantas perguntas rsrs!

 

Sheyla, desculpa não ter respondido antes, acho que vens já depois de amanhã, mas ainda assim vou tentar te dar um norte.

 

1- Olha, é muito bonito por lá e vale à pena sim se você tiver passeios marcados em todos esses dias. Se assim como você eu fosse sozinho e não tivesse nenhum passeio marcado eu provavelmente ficaria entediado, mas se você não tem um contato constante com praia e tal, quer aproveitar ao máximo o sol e tranquilidade do litoral, acho que mesmo sem passeios marcados é uma boa.

 

2- Tem sim, lembrando que Ipioca fica em Maceió, é uma praia de Maceió, não de um município adjacente, logo, ainda mais pra vc que vai ficar na lagoa da anta, é super tranquilo de ir durante a sua estadia na capital.

 

3- É distante sim, para fazer o passeio eu aconselharia você à separar um dia inteiro na tua agenda, ou até dois dias pra não ficar tão cansativo e poder aproveitar a cidade onde rola o passeio que também é bem legal. Mas se não tiver disponível 2 dias, separa um pra ir, vale muito à pena.

 

4- Dá, mas vai depender da maré, ser estiver baixa dá sim. Mas de toda forma, se não rolar o passeio, vai pra praia e fica deboinhas.

 

5- Pelo visto você tá indo para as praias mais deboas que tem em Alagoas, não precisa ficar com medo. Só te aconselho que em ipioca você fique em alguma barraca de praia, que são pouquíssimas. É uma área mais deserta, nunca soube de nenhum problema por lá, mas todo cuidado é pouco.

 

Desculpa pela demora, espero que aproveite bastante!

Compartilhar este post


Link para o post
Oi Pedro,

 

agradeco pelo seu relato tambem, informacoes uteis e claras. Vou imprimir e levar em nossa viagem.

Tenho algumas duvidas se puder esclarecer:

 

- hotel para 1 noite na regiäao de ponta verde seria interessante? Essa praia de pajucara e ponta verde sao proprias para banho ou fazem parte daquelas poluidas q vc comentou?

- nosso plano eh alugar um carro no aeroporto, ficar 1 noite em maceio e depois partir para a regiäao de porto das pedras, maragogi e praia do patacho. Para a praia do patacho o acesso eh realmente muito dificil ou da pra ir? No sentido de ser um carro 1.0 por exemplo, se o carro aguenta o "tranco". (eh verdade que o patacho eh muito parecido com maragogi?)

- Tambem considerei ir para praia do frances e gunga, mas nao sei se daria tempo considerando que temos 6 dias completos, e realmente quero ficar uns 3 a 4 dias na regiäo de porto das pedras.

 

muito obrigada!

 

1- É válido, mas acho que você pode procurar opções mais baratas em cruz das almas ou pajuçara por exemplo, já q só vai usar o hotel pra dormir.

 

2- É tranquilo, vai ser um pouco mais difícil mas rola sem problemas. Peça ajuda ao pessoal do povoado que eles te ensinam o caminho direitinho.

 

3- Dá. Se você passar um dia em maceió (dia da chegada) e 4 no Litoral norte, no quinto você desce pro Litoral sul e faz essas duas praias no mesmo dia sem stress.

 

Espero que curta a viagem!

Compartilhar este post


Link para o post

Li todas as dicas e ainda estou em dúvida, qual o melhor lugar para se hospedar em Maceió: Jatiúca ou Ponta Verde?

Prefiro ficar em locais em que tenha vida noturna.

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por lobo_solitário
      A seguir, um pequeno relato sobre Maceió. Estive na cidade apenas passando o final de semana (sexta à domingo) e vou relatar o que presenciei na curta estadia.
      TRANSLADO
      Cheguei ao aeroporto na quinta feira quase meia-noite pois queria aproveitar o dia todo já na sexta feira. O aeroporto fica em Rio Largo na região metropolitana a cerca de 25km da cidade de Maceió. Devido ao horário e por estar viajando com minha filha pequena, nao iria procurar meios alternativos e mais baratos pra se chegar a Maceió, entao peguei um Uber até minha hospedagem em Ponta Verde, Edificio TIME.
      É bem distante a viagem, levou cerca de 40 min pra percorrer 32km até meu destino (R$42.00) e nao havia nenhum transito. Entao caso alguem vá em horarios de pico (indo de/para o aeroporto) já é possível tirar de base que leva-se bem mais de 1hr esse percurso.
      A volta no domingo, de Maceió para o aeroporto, tanto o tempo de viagem quanto o valor também foram praticamente os mesmos.
       
      HOSPEDAGEM
      Como eu estava viajando em família optei por ficar num lugar melhor e mais reservado. Fiquei hospedado no Ed TIME, fica no bairro de Ponta Verde, próxima à praia de ponta verde e pajuçara, esta última a que mais gostei. O prédio é novíssimo, há vários flats que comportam até 4 pessoas e fica muito bem localizado próximo a um grande supermercado e às praias. É possivel se deslocar à pé para esses destinos e o bairro nao passa nenhuma sensação de insegurança.
      Com certeza há locais mais baratos pra se ficar, porém o que o prédio oferece e pelo valor cobrado (diárias a partir de R$125.00 que divido pra 4 sai por apenas R$31.25) compensa bastante. No prédio há um piscina aquecida na cobertura, sauna, academia, jacuzzi, espaço para jogos, uma confortável área para relaxar, wifi no quarto com ótimo sinal, garagem gratuita.










       
      PRAIAS
      Essa é a segunda vez que vou à cidade, na sexta feira passei o dia em pajuçara. O mar possui agua quente, ótimo pra quem vai com criança e nem de longe se parece com o mar gelado tipo o RJ. O valor cobrado pelo guarda-sol + cadeira gira em torno de R$30. Há locais que nao cobram pelos mesmos, porem voce precisa obrigatoriamente fazer consumaçao no local o que pode encarecer bem mais a conta, nesses locais a long-neck é em torno de R$12 a R$15 e os pratos de comida à partir de R$35 uma porçao de batata. Como eu havia levado uma bolsa termica optei por pagar a parte o garda-sol e comprar a cerva mais em conta no supermercado.
      No sabado aluguei um carro e fui para Sao Miguel dos Milagres. A viagem leva cerca de quase 2hs, cerca de uns 100km de onde eu estava hospedado e todo o percurso feito em rodovia de pista simples. Nos últimos 30km pra se chegar em Sao Miguel a estrada é bem perigosa, bem estreita, sem acostamento em todo percurso e com inúmeras curvas fechadas. Saindo de Maceió há um posto da policia rodoviária que estava fazendo blitz tanto na ida quanto na volta. Antes de chegar em Sao Miguel tambem havia blitz na estrada com o pessal parando geral na ida e na volta tambem.
      Em Sao Miguel em si nao curti a praia, a maré estava baixa e nao tinha como entrar no mar praticamente. Como eu estava com criança pequena era complicado... na proximidade da praia dava apenas pra molhar as canelas. Sendo assim optei por ir até a praia do patacho que fica uns 10km pra frente da cidade de Sao Miguel. Mesmo com a mará baixa lá foi possivel entrar no mar que estava com a agua bem quente. 
      As praias da regiao sao praticamente desertas, com pouquíssimas pessoas e quase sem infra estrutura, há um ou outro ambulante vendendo bebidas, entao levar o que vai consumir é fundamental. Passei o dia no restaurante Sonhos do Patacho, o local é recem inaugurado, tinha 28 dias de funcionamento e o pessoal é extremamente atencioso. Nao se cobra pela cadeira e guarda-sol, apenas a consumaçao e os preços nao sao tao salgados, ainda mais por se tratar de um local relativamante isolado. Hã passeios de jangada para as piscinas naturais na maré baixa, o valor é de R$50.00 por pessoa mas é possivel dar uma negociada.
      No domingo o dia amanhaceu nublado com um pouco de chuva, porem no meio da manha o sol ja deu as caras, um pouco timido mas nada que atrapalhasse mais um pouco de praia, ainda mais pelo fato da agua do mar ser quente.






       

       

       
      CONSIDERAÇÕES FINAIS
      Vale muito a pena passar uns dias em Maceió, o pessoal é muito educado e recptivo, as coisas nao sao tao caras se comparadas a outras cidades litorâneas. Agua de coco gelada por exemplo na beira da praia custa apenas R$2.00, em locais mais distantes é possivel encontrar a R$1.50 ou até R$1.00. Ja vi em outros lugares beira mar que um coco gelado nao sai por menos de R$8.00.
      No caminho pra Sao Miguel dos Milagres é possivel visitar diversas praias e tambem passa em frente a beach clubs como Hibiscus e Cafe de La Musique. Vale ficar atento apenas às blitz ta lei seca pois o pessoal pára mesmo!
      Como meu tempo foi curto nao deu pra visitar mais coisas, mas compensou pegar uns dias à beira mar.
    • Por Yane Sa
      Oi pessoal!
      Acabei de voltar de um mochilão de 10 dia em Alagoas e, como sempre busco informações aqui, nada mais justo que contribuir também.
      Vou tentar ser o mais sucinta possível e,se tiverem dúvidas, podem perguntar.
      Cheguei pelo aeroporto de Recife já de noite e, pelas informações, não existe transporte público direto para Maragogi, meu primeiro destino.
      Como eu queria estar em Maragogi logo cedo, optei por pagar um transfer que, apesar do preço salgado, me economizaria tempo e uma diária em Hostel de Recife.
      Valor transfer Recife -Maragogi R$220
      Empresa: Mota Transfer
      Contato:  82 8862-2717
      O carro era muito bom, só me incomodou o motorista querer, a todo momento, me vender passeios, mesmo eu falando que só resolveria o que fazer depois de chegar lá.
      A minha hospedagem em Maragogi foi no Maraga Hostel em quarto misto com 4 camas. O quarto é mto bom (quarto maragogi), com ar condicionado, locker e uma vista de tirar o fôlego. O café da manhã é excelente, com frutas, bolos, pães, ovos mexidos, molho de salsicha, cuscuz e a funcionária ainda faz tapioca se vc pedir.
      A localização é ótima, bem em frente a praia da cidade,de onde saem os passeios.
      Hostel: Maraga Hostel
      Contato: 82 8124-8810
      Valor: R$50 a diária (mas tem quartos mais baratos)
      A noite é bem parada, a melhor opção é um barzinho de argentinos chamado Pallets, que é um ambiente mais descolado e com música ao vivo.
      Como fui em baixa temporada, estava tudo beeemmm parado.
      É importante ficar atento pq todo mundo vi querer vender passeios pra todos os lugares, mas encontrei meios alternativos para não gastar tanto.
      Para ir para as praias do norte tem vans que saem de frente da Unidade Mista (posto de saúde) e que custam bem baratinho,de R$3 a R$4, dependendo da praia que vc for.
      Pra mim a praia mais linda foi a de Ponta do Mangue com maré baixa. Cara, é sem noção, água transparente e quentinha.
      A praia de Antunes é na sequência, dá pra ir andando pela praia, não deixem de ir! É mto incrível!
      A praia de Antunes tem mais barraquinhas, mas em ponta do mangue é praticamente inexistente. Levem água e um lanchinho e, por misericórdia, levem o lixo de volta!!!
      A praia de Barra grande também é muito bonita, mas só dá p ficar lá na maré baixa.
      É mto importante ficar ligado na taboa de Marés pois os passeios nas piscinas naturais só saem com maré até 0.6.
      Esse passeio vale mto fazer, se tiver snorkel, leve! É maravilhoso ver os peixinhos!
      Valor: R$60 de lancha (é mais rápido e menos muvucado)
      Fiz também o mergulho com cilindro e achei dinheiro jogado fora. Eles falam q o mergulho dura 15min mas é mentira, filmei todo o mergulho e não durou mais que 5min. Depois do mergulho eles não deixam ficar lá curtindo e vc tem q subir na lancha p voltar.
      Desse passeio só salvou pq depois paramos no banco de areia (caminho de Moisés) que é inacreditável de tão lindo, Ms dá p ir lá na maré baixa e TB no passeio das piscinas TB param lá.
      Valor: R$120
      Não sou base p falar de alimentação pq é uma economia que não faço. Mas lá vc consegue comer um PF de R$13 ou almoço de R$200, depende da sua escolha.
      A cozinha do hostel TB é bem equipada e vcs podem fazer comida lá.
      De Maragogi fui para Maceió de microônibus.
      Acho que são uns 4 ou 5 horários por dia e saem do mesmo ponto que as vans das praias.
      Valor: R$23
      Aproximadamente 3h de viagem entre as duas cidades.
      Em Maceió utilizei muito Uber e 99.
      Primeiro fiquei em um.hostel chamado Lupita e nao indico.
      O lugar estava trocando de dono, tinham tirado os móveis de lá e não tinha nem mesa pra sentar. Também não tinha locker e nem ar condicionado. Só estava eu lá e me senti em um galpão abandonado.
      Combinei com.o dono a café da manhã no dia seguinte, fiquei esperando e não apareceu. Quando eu já estava esperando a van para ir para o Gunga ele me mandou msg perguntando se eu já estava saindo e q ele tinha feito meu café, só que esse café não apareceu.
      Quando cheguei do passeio só peguei minhas coisas e fui pra outro hostel.
      Valor: R$50 (1 noite dormida)
      Fiz o passeio para praia do Francês, Barra de São Miguel e Gunga com excursão. É a forma mais prática e econômica de chegar no Gunga, pois não tem transporte público p lá.
      Mas vou falar pra vocês viu, ôôô saco andar com excursão!!!!
      A guia ficava fazendo aquelas coisas de guia (bom diaaaaa!!!! Tá muito fraco!!! Bommmmm diaaaaa!!! Vocês não tomaram café naoooo?!?!?). Eles fazem parada de 20min no Francês e em Barra de São Miguel para FOTO! no pode nem entrar na água! (E eu tô avisando que é p vcs não passarem raiva).
      No francês eu nem fui ver direito, preferi tomar café (já não tinha tomado no hostel).
      Em Barra de São Miguel o guia vai tentar te empurrar um passeio de lancha, que vai de lá pro Gunga. Quem não quiser fazer, segue de van. Eu não fiz pq era caro e já tinham me falado que não valia.
      Eis que chegamos no Gunga!!! Lá é lindo! Mas a praia é bem ingrime, ou seja, cuidado pq fica fundo rápido.
      Também te oferecem passeio de buggy ou quadriciclo. Esse eu fiz e achei q vale a pena, pq vc vai nas falésias e toma banho em uma lagoa deliciosa.
      A excursão deixa em um restaurante com excelente estrutura mas, óbvio, com preços não muito amigáveis.
      Os pratos p 2 pessoas dá p.3 e até p 4, dependendo a quantidade que comem.
      Se forem fazer o passeio nas falésias, encomendem a comida antes p estar pronto na volta, pq demora pacacete!
      O retorno é às 15h
      Empresa excursão: Edvantur (te busca na porta do hostel)
      Preço excursão: R$25
      Preço passeio falésias: R$50 de buggy e R$120 de quadriciclo (se forem 2 pessoas cada um paga R$60, se vc for sozinho ou precisar de acompanhante, é R$120. Não precisa de habilitação pra conduzir o quadriciclo, mas se vc não tem noção nenhuma,não recomendo. A menina que dividiu comigo quis conduzir e quase joga a gente numa pirambeira! Pensa num aperto!)
      Fiquei sabendo que tem transporte público para a praia do Francês, mas não deu tempo.de.voltar.
      Chegando do passeio fiz checkout no hostel e fui pra outro, o Meu Hostel.
      Ele é mais distante do centro,mas a proprietária, Aline, é uma gracinha, dá altas dicas e adora trocar ideia, como só tinha eu lá TB,de noite fomos nós e o Thales, voluntário lá, tomar uma cerveja.
      Fiquei no quarto misto com 8 camas, tem locker e luz individual!
      Café da manhã é modesto mas gostoso.
      Também tem piscina, bar e ar condicionado que é ligado às 21h e desligado às 9h.
      O hostel TB disponibiliza prancha de surf, bicicleta e skate para aluguel.
      Hostel: Meu Hostel
      Valor: R$50 diária
      Contato: 82 3185-4410
      No dia seguinte fui para Piranhas,conhecer os cânions do São Francisco e a rota do cangaço.
      Foi muito difícil encontrar referência de transporte pra lá, no tem nada muito oficial e é bem longe,umas 5h de viagem.
      Depois de ler muito aqui encontrei uma menina falando de uma van que sai 5h da manhã da rodoviária de Maceió, chegando em piranhas 10h e, na volta, saindo da rodoviária de Piranhas 14:30 e chegando em Maceió 20h.
      Não lembro o nome do cara :(
      Contato:  82 8144-3389
      Valor: R$48 (ele oferece para buscar no hostel por mais R$10. Foi assim mas não achei que valeu a pena. Ficou mais caro q ir de Uber pra rodoviária e ele me buscou 1h antes e saiu buscando o restante do pessoal)
      Em piranhas fique no hostel Albergue Maestro Egídio Vieira, ele fica na parte antiga da cidade, que tem uns barzinho super charmoso de noite e é do lado do São Francisco.
      Quem toma conta do albergue é o Ney, um amor de pessoa e que faz absolutamente tudo para te agradar.
      O hostel tem ar condicionado e locker
      Hostel: Albergue Maestro Egídio Vieira
      Contato:  82 8806-1566
      Valor: R$70
      Em Piranhas fiz o passeio dos cânions que é incrível! Recomendo muito que façam. O passeio sai de um restaurante,chamado Karrancas, que fica em Canindé do São Francisco (Sergipe). Pra chegar lá, saindo de Piranhas, só de moto táxi.
      Quando fui tinham dois horários de saída dos catamarãs, 10:30 e 11:30.
      Valor: R$40 ida e volta de moto táxi
      Catamarã: R$110
      Voltei pro hostel quase desmaiando de calor, lá é muito quente e muito seco, não esqueça de passar mto protetor solar, óculos de sol, chapéu e o q mais servir pra proteger do sol.
      No dia seguinte fui com Ney acertar o passeio para a rota do Cangaço (o lugar de embarque é pertinho do hostel).
      Como era baixa temporada não tinha gente suficiente para ir de catamarã, então fomos de lancha (fizeram o mesmo preço do catamarã). Fui só eu e mais dois casais.
      Enquanto esperava o horário da lancha, visitei o museu do Sertão, R$3 o ingresso e tem guia, vale mto a pena.
      Fomos para um lugar chamado Cangaço Eco parque. Lá é uma delícia, tem uma prainha do rio, uma.area gramada verde, muito bem cuidada e restaurante.
      De lá sai guia para a trilha que leva até a Grota do Angico, lugar que o bando de Lampião sofreu a emboscada e ele foi morto.
      A trilha não é muito acidentada, a maior dificuldade é a temperatura. É muuuito quente. Eles não deixam pessoa hipertensão, cardíacas ou com cirurgia recente fazer a trilha. Se vc está nessa condição, não faça! Provavelmente vai dar ruim!
      São 1,6km de trilha e a esperta aqui foi de chinelo. Entrou um espinho na sandália e feriu meu pé, nada grave. É importante lembrar que lá é caatinga e os espinhos fazem parte desse tipo de vegetação.
      Valor: R$82 (transporte barco e taxa de embarque)
      Valor trilha: R$10 (valor para fazer trilha com guia)
      Lembre-se de levar pelo menos 1lt de água pra trilha. Se vc levar congelado, melhor, pois vai descongelando ao longo da trilha e nao vira um chá.
      A comida e bebida no parque são a parte.
      Tem passeio que vai para outro restaurante, chamado Angico, por lá a trilha é bem menor mas parece que o restante não tem estrutura tão boa quanto a do eco parque. Se vc não está acostumado com trilha ou não tem preparo físico, opte pelo lugar a trilha é menor.
      Após o passeio voltei para Maceió.
      Cheguei em Maceió por volta de 20h, passei no mercado, peguei qualquer coisa congelada, levei pro hostel,comi e fui dormir.
      Ah, deixei a cargueira no hostel em Maceió pra ir pra piranhas só com a mochila.menor.
      No dia seguinte fui fazer um roteiro cultural passando por estes.lugares:
      * Mirante são Gonçalo (Uber do hostel até lá)
      * Catedral (a pé)
      * Museu floriano Peixoto (a pé)
      * Mercado do artesanato ( achei mais barato que o mercado da Pajuçara - a pé)
      (Uber)
      * Mercado Pajuçara
      * Almoço Casa de Mainha
      Voltei para o hostel, dormi um pouquinho e, de noite, fui para uma cervejaria chama da Tapanacê. Lá é ótimo! Tem uma grande quantidade de chopps artesanais produzidos em Alagoas e com preço justo. Nesse dia também tinha banda de Rock. Os donos e do lugar são ótimos (um casal, Pedro e Glaucia), troquem um ideia com eles,vcs vão curtir.
      Outro bar legal é o El Lugar.
      No dia seguinte fiz o passeio de jangada nas piscinas naturais da Pajuçara e aqui peço atenção!
      Em Maceió é permitido que visite as piscinas em qualquer maré e os jangadeiros querem é ganhar dinheiro. Eles querem te levar independente do horário e da maré então fique atento a taboa de Marés. Eu fui a maré estava muito alta e não deu para ver piscina e ainda levei uns caldos 😅.
      O que valeu foi só o rolê de jangada!
      Valor passeio de jangada: R$30 (os valores vão de 30 a 40).
      No fim do dia peguei meu vôo de volta mas meu coração ficou em Alagoas! ❤️
       
       
      No meu Instagram vcs podem conferir algumas fotos @yane_cerqueira










    • Por mahh_loo
      ( de OURINHOS/SP A MARAGOGI/AL - de carro, não apenas um carro, um Del Rey)
       
      Galera essa viagem foi em Abril de 2018, encontrei esse relato que eu fiz no Facebook e resolvi publicar por aqui também:
      Vim aqui contar pra vocês como que eu e o meu marido Mauricio saímos do interior de SP, atravessamos o Brasil, passamos ao longo da viagem por 6 estados, a bordo do Zé Reys (nosso Del Rey). 
      (alerta textão)
       Achei bacana vir aqui compartilhar com vocês nossa aventura, porque quando eu estava pesquisando pra fazer a viagem, não encontrei nenhum relato de pessoas que tivessem feito esse trajeto que nós fizemos de carro, e eu queria tanto saber das condições da estrada, do combustível e tal, espero ajudar quem venha a ter a mesma ideia que nós tivemos. Não sei dizer se a nossa viagem foi no estilo mochileira, mais o nosso objetivo era conhecer e curtir o máximo possível, gastando o menos possível, já que a nossa reserva de dinheiro não era tão grande, e posso dizer que a missão foi cumprida com sucesso!!
      Nós já tínhamos ido pra Maragogi a três anos atrás, mais de avião, alugamos um carro e foi então que a ideia surgiu, porque não ir com o nosso carro? Teríamos mais liberdade e mais tempo pra conhecer a região. Demoraram três anos pra ideia sair do papel.
      - O planejamento
      eu fiz o planejamento inteiro da viagem em sites como:
      mapeia.com, qualp.com, rotasbrasil.com
      na verdade eu fazia a rota em todos eles pra comparar a diferença, e posso dizer que eles foram BEM fiéis, tanto nas contas de pedágio, quanto no cálculo de combustível.
      -O carro
      O Zé é um Ford Del Rey ano 89/90, motor 1.8, original a álcool. O motor dele é original, nunca foi refeito nem nada do tipo,  mais é um carro conservado, o Mauricio é músico, então nós já percorremos toda a região aqui do interior de sp e do norte do paraná com ele, e ele nunca nos deixou na mão até hoje!  Mais é claro que nós fizemos uma boa revisão antes de pegar estrada
      - Os gastos
      Quando eu fiz o planejamento, eu joguei o valor do combustível como padrão R$3,50 (lembrando que o Zé é a álcool) e colocando que o Zé faria 10 km/L. pra não ter sufoco e ficar com um orçamento acima dos gastos.
      - A estrada:
      Nosso maior medo era pegar estradas ruins, porque pelo nosso trajeto nós iríamos cruzar o sertão do nordeste. Gente as estradas são incrivelmente ótimas! A maioria dos pedágios que nós pegamos foi em São Paulo, no Nordeste mesmo acho que pegamos no máximo uns 4. Alagoas, Sergipe, Bahia todos com estradas muito boas, quase todas duplicadas e aonde não é duplicada, eles estão duplicando, se pegamos 100km de estrada ruim foi muito. Infelizmente a pior parte da estrada é em Minas Gerais, porque a pista na grande maioria é simples, com muitos radares, chegava a ter radar de 40 km/h na estrada, no meio do nada,  pegamos trechos de 180km com muitos buracos, estradas estreitas sem acostamento, com plantação dos dois lados, não é um trecho que eu aconselho passar anoite (apesar de que nós passamos) por ser muito isolado. Mais passando essa turbulência em Minas, o resto foi ótimo!
      1º DIA 
      1.146 km
      Ourinhos SP a Montes Claros MG
      Como enchemos o tanque em Ourinhos com álcool a 2,60
      tivemos uma boa economia no combustível, apesar de que o álcool em Minas Gerais ainda tava com um preço razoável pegamos uma promoção em Araxá onde o álcool tava R$2,85. A Vivo não pega muito bem em MG..chegamos a andar 200km sem sinal de internet.
      Pedágio: R$ 59,70 
      Combustível: R$ 320,00 (aproximadamente)
      Hotel: R$ 105,00 (Ficamos no Lessa Hotel..um ótimo custo benefício, eu reservei pelo Booking)
      Rota:
      Ourinhos
      Santa Cruz do Rio Pardo
      Bauru
      Jaú
      Araraquara
      Ribeirão Preto
      Franca
      Araxá
      Patos de Minas
      Pirapora
      Montes Claros
      2º dia
      Montes Claros MG a Maracás BA
      694 km andados
      R$ 210 mais ou menos, abastecemos em Montes Claros (2,65$)
      Não teve nenhum pedágio
      Hotel Vale Aprazível - 85$ a diária, jantamos em um restaurante bem simples, mais com uma comida maravilhosa do outro lado da rua do Hotel, por 15$
      A intenção era ir até Feira de Santana na BA, mais aconteceu uma falha na nossa revisão e nós esquecemos de ver a homocinética do lado esquerdo do carro, confundimos porque trocamos a direita, mais a esquerda não e ela quebrou em Maracás - BA.
      Então dormimos por lá mesmo, enquanto arrumava o carro (que por incrível que pareça ficou barato, o mecânico cobrou 100$ de mão de obra pra trocar a homocinética e a barra de direção que estava com folga)
      Rota:
      Montes Claros
      Cap. Eneas
      Janaúba
      Porteirinha
      Mato Verde
      Monte Azul
      Espinosa
      Urandi
      Guanambi
      Caetité
      Brumado
      Maracás
      3º Dia
      Maracás a Aracaju
      546 km
      Combustível: 170$ (3$)
      Hotel: 120$ pior custo benefício da viagem
      Pedágio: 9$
      Era para ser o último dia do trajeto, mais perdemos muito tempo parados em Maracás pra arrumar o carro, então só conseguimos ir até um pouco depois de Aracaju, porque saímos de Maracás quase meio dia, dormimos em um hotel que nem vale a pena comentar de tão ruim que era um pouco depois de Aracaju, só pelo cansaço mesmo. 
      Rota:
      Feira de Santana
      Alagoinhas
      Esplanada
      Estância
      Aracaju
      4º Dia
      Aracaju a Maragogi
      402 km
      Combustível: 140$ (3,40$)
      Sem pedágio
      Entrando em Sergipe e Alagoas o preço do álcool já fica mais caro, em média pagávamos mais ou menos R$3,40 no álcool, quando dávamos sorte encontrava algum posto por R$3,20. Passamos em Maceió e chegamos em Maragogi na parte da tarde.
      Hospedagem:
      Como eu queria ter liberdade em relação a quantidade de dias para ficar, aluguei uma casa, era um sobradinho a umas duas quadras da praia, paguei R$ 700,00 por 15 dias, achei que compensou, porque diferente do hotel, eu poderia fazer janta, café da manhã pra economizar.
      Passeios:
      Nós não tinhas uma programação muito definida, porque a gente queria mesmo era curtir sem pressa, então de manhã a gente ia pra uma praia, ai o tempo fechava (porque Abril é época de chuvas lá e nós pegamos muitas!) a gente pegava o carro e subia pra Pernambuco onde o tempo tava aberto e assim ia. Mesmo com chuva deu pra aproveitar, o mar ainda é azul (não tanto como em dia de sol) e a água continua morna.
      Dicas:
      Maragogi não tem muita agitação noturna, o que pra nós era ótimo porque a gente queria sossego mesmo, tem lugares que da pra você comer bem e barato, nós costumávamos ir em um restaurante que tinha sopa e pagávamos 10$ na sopa.
      Da pra curtir muito, sem gastar tanto. Por exemplo:  eu queria ir na praia de Carneiros (vá!! É uma das praias mais lindas)  pesquisei, pesquisei e o melhor acesso pra mim seria pelo Bora Bora, (que é considerado muito caro), mais você não precisa necessariamente consumir nada lá dentro, então nós pagamos 30$ de estacionamento, eu coloquei alguns lanchinhos na mochila, passamos o dia nas piscinas naturais (levamos nossa máscara e snorkel pra não ter que alugar), fomos apé até a famosa Igrejinha, sentamos na sombra do coqueiro pra comer, e ainda podia usar a estrutura toda do Bora Bora (banheiro, rede, sofá, ducha, etc ) pelos simples 30$ que nós pagamos.
      Cuidado em Porto de Galinhas, lá é lindo, mais tem sempre alguém te vendendo alguma coisa, pergunte o preço de tudo ANTES de comer, ou até olhar., eu levei uma facada pagando 35$ porque experimentei uma ostra antes de perguntar o preço, morguei nessa. As cadeiras na beira da praia você paga 30$ no guarda sol e mais 10$ por cadeira, ou você pode consumir alguma coisa do cardápio (não tinha nada menos do que 70$) e não pagava as cadeiras, nós bobeamos nessa também.
      Primeiro porque pagamos por um estacionamento, com banheiro e ducha, e quando chegamos lá o banheiro era público! Segundo porque perto da praia, perto dos estacionamentos, tem barraquinhas, que deixam você colocar suas coisas sem cobrar nada por isso. E no calçadão a comida é MUITO mais em conta, tinha refeição, lanche, por 10$ bem barato mesmo.
      Nós escolhemos apenas um passeio caro,  que foi o mergulho em Porto de Galinhas, pagamos 160$, pra gente que nunca tinha mergulhado valeu muito a pena, os instrutores eram bem pacientes, explicaram tudo, passaram segurança.
      Não fizemos o passeio pras Gales de Maragogi porque já tínhamos feito 3 anos atrás.
      Antunes continua linda, maravilhosa! Mais o movimento de 3 anos atrás nem se compara com o movimento de agora, muita gente, muitas barraquinhas, muitos guarda-sol, mais é só andar um pouco que você encontra um cantinho com paz, sem movimento.
      Barra Grande é tão linda, tão azul quanto Antunes, e tem menos movimento.
      Cuidado na Praia de Peroba, nós ficamos em uma barraquinha que tinha lá, pedimos um peixe, estava escrito na lousa 25$, comemos, fomos pro mar. Quando voltamos e fomos acertar, a senhora dona da barraquinha tinha apagado e colocado 50$ quando questionamos, ela disse que havia errado no valor.
      Se puder vá até Olinda, Recife, tem centros históricos incríveis, que valem a pena a viagem!
      Cuidado com o que você come, e bebe, eu peguei uma intoxicação alimentar feia, fiquei 4 dias como rainha literalmente, mais não deixei de curtir, apenas tinha que procurar praias que tinham alguma barraquinha com banheiro hahahaha, fiquei desidratada, tive que ir no UPA de Maragogi, e fui muito bem atendida! O bom é que os remédios nas farmácias de lá eram muito mais baratos do que na minha cidade.
      Depois desse relato imenso, só posso dizer uma coisa: gente..vai !! Se aventura, vivencie isso porque olha, foi demais, foi a realização de um sonho!! O nordeste é incrível, nós cortamos o sertão mesmo, e foi uma coisa que me tocou demais, me mudou como pessoa, ver aquelas casinhas humildes, muitas de barro, com cisternas pra captar a água da chuva, isoladas no meio do nada, sem supermercado, sem cidade, sem nada por perto, mais as pessoas tinham um sorriso no rosto, um sorriso na alma, que marca qualquer um!!
      E pra finalizar, nós não somos blogueiros e nem temos nenhum conteúdo profissional, mais se alguém tiver curiosidade de ver a jornada eu gravei alguns stories e tão salvos lá no instagram: @naestradacomze 












×
×
  • Criar Novo...