Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''alagoas''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Relatos de Viagem
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Viajar sem dinheiro
  • Viagem de Carro
  • Viagem de Moto
  • Cicloturismo
  • Outros Fóruns

Categorias

  • América do Norte
  • América do Sul
  • Ásia
  • Brasil
  • Europa
  • Oceania
  • Oriente Médio

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Lugares que já visitei


Próximo Destino


Tópicos que recomendo


Ocupação

Encontrado 8 registros

  1. filipebond

    Maragogi

    Oi Pessoal, Sou Membro de Honra da area de Maceió e estou aqui pra ajuda-los. Maragogi fica no litoral norte de Alagoas, em plena Costa dos Corais. Fica equidistante cerca de 125 Km de Maceió e do Recife, tornando fácil o acesso a partir dessas duas importantes capitais do nordeste brasileiro. Delimita-se a leste com o Oceano atlântico, a oeste por Porto Calvo e Jacuípe, ao sul, pelo município de Japaratinga e ao norte pelo município pernambucano de São José da Coroa Grande. Maragogi tem 22 quilômetros de litoral onde estão praias de rara beleza cada qual com sua peculiaridade. Para quem vem de Maceió, ao sul, a primeira praia é São Bento, logo após a ponte sobre o Rio Salgado que separa Maragogi de Japaratinga. É uma bucólica aldeia de pescadores cuja tranquilidade é a principal característica. Logo após, seguindo pela AL-101 Norte, surge Camacho, outra bela praia, na foz do Rio Maragogi. Algumas praias do município, como Camacho, receberam o nome de sítios que por aqui haviam. Na sequência vem a praia da vila de Maragogi, esta já urbana, com sua orla repleta de bares, restaurantes e pequenas lojas de artesanato. É aqui, principalmente nos finais de semana, o principal ponto de badalação. A próxima praia é Burgalhau, que começa após o Rio dos Paus, onde fica um bonito manguezal. Depois vem Barra Grande, um histórico povoado com uma praia ótima para banho e pesca. A praia de Antunes vem logo a seguir e é uma das mais tranquilas, o que a torna muito procurada para descanso, assim como a praia do Dourado, sua vizinha. Ponta de Mangue, que surge na sequência, é uma delícia, com águas calmas e arrecifes de coral, que acolhem na maré baixa pequenos e coloridos peixinhos. Finalmente chegamos à super agradável praia de Peroba, já na divisa com Pernambuco. Galés - uma das mais belas formações coralinas do planeta Em meio a tantos atributos naturais, uma atração se destaca e extasia os visitantes em Maragogi. São as Galés, arrecifes de coral com flora e fauna riquíssimas, que na maré baixa formam belas piscinas naturais. A 6 quilômetros da costa, as Galés integram a Área de Preservação Ambiental Costa dos Corais, que se estende de Paripueira, em Alagoas, até Tamandaré, em Pernambuco. A riqueza da fauna e da flora local impressionam. Logo na chegada os visitantes, em um primeiro momento, parecem não acreditar no que estão vivenciando. Passado o impacto inicial começam a exploração do paraíso. Com snorkel e máscara de mergulho, a hora é de contemplação. Observar as diversas espécies de seres marinhos é deslumbrante e relaxante. Os visitantes devem tomar alguns cuidados no sentido de colaborar com a preservação deste paraíso ecológico. - O passeio é feito diariamente, em horários que variam com a maré. Duram cerca de duas horas e custam R$ 30,00 por pessoa. - Os restaurantes Frutos do Mar , Corais do Maragogi e Maragolfinho fazem o passeio em lanchas e catamarãs. Sejam bem-vindos
  2. Olá, bom dia. Estou programando uma viagem para Máceio em novembro 24 a 06 de dezembro. Quem tiver indo por período, gostaria de ver algumas dicas e companhia para viagens! Qualquer coisa me chamem no zap (11) 982516855.
  3. Foram mais de 2.000 km, 4 estados, 7 cidades principais para pouso, 15 dias, mais de 3 mil fotos (ótimas fotos por sinal), muitas praias lindas, trocas de experiências, algumas (muitas) paradas em artesanatos, praias paradisíacas, muitos pães com mortadela, volto mais preta, mais pobre de dinheiro, mas com histórias para contar, recordações e transbordando de felicidade! Faço sempre meus controles, um pouco confusos, mas sempre dividindo por dois e quando considero mercado é pão, mortadela, vina, maionese e Nescau, rsrsrs Primeira parada é João Pessoa - PB chegada 23/06/2018 Alugamos um carro - R$650,00 dividido em duas pessoas, para retirada em Jampa e devolução em Maceió. Gasolina em João Pessoa - 75, 00 para cada. Hospedagem - R$113,35, ficamos através do airbnb, em Tambaú Brindes - R$29 Alimentação na feirinha - R$48,00 Totais de Jampa - Gasolina 50 / Jantar 19 / Lembranças 14 / Mercado 20 / Cerveja 36 e 14 = 25 / Mercado 16 = 152 ÷ 2 = 76,00 para cada um no primeiro dia. No segunda dia, os gastos foram - Lembrança 15 / gasolina 50 / passeio 50 areia vermelha / mercado 24 / forte 2 / mercado 16 / estacionamento 25 / gasolina 50, já separado por dois. Tem muita opção gastronômica, optamos por um rodízio de Pizza que custava R$ 20 (para mim isso é Barateza!!!) TOTAL GERAL JOÃO PESSOA - 266,00 Passeios realizados: Festa Campina Grande - bem legal, viagem MUITO cansativa, eu se fosse voltaria para posar, ñ tinha muito trânsito, até buscamos hospedagem, mas ñ deu certo, valores altíssimos. Praias Sul, são passeios que valem muito a pena, fácil de chegar de carro, achamos tudo muito tranquilo. Praias Norte, muito bonitas as praias mesmo, mas pegamos blitz no caminho, além disso vimos muitas, ou seja, beber e dirigir não!! A noite em João Pessoa, achei excelente, uma das melhores praias, feirinha (amo), comida boa e barata e me parece bem seguro na Orla. Recife - 26/06 Hospedagem - R$138,00 Brindes - 29,50 Alimentação - 70,00 Passeio - 22,00 Gasolina - 95 00 Estacionamento- 5,00 95 gasolina dividido / 16 brindes / Tapioca 16 / caldo de cana 4 / acaraje 10 20 guia / almoço 40 dois / cerveja 8 / brindes 12 / brinco 1,50 / entrada convento 2,00 / cerveja 10,00 / 10 Estacionamento Total - R$369,00 Jampa e Recife - 635,00 ÷ 5 = 127,00 Passeios Boa viagem, a feirinha acahamos excelente, praia bonita (mas ñ me arrisco para banho), Olinda, achei a cidadr estranha em um primeiro contato, os guias te cercam, mas francamente um me deu medo, hahahaha aí conhecemos um guia bem legal q nos levou em nosso carro alugado. Porto de galinhas 28/06 Hospedagem - R$80,00 Brindes - 44,00 Alimentação - 48,00 Mercado 18,00 / pedágio 7,30 / estacionamento 5,00 / caipiroska 10 / estacionamento 5,00 / caução 20,00 / 15 lanche com refri / Lembranças 44,00 / Carneiros sexta 50,00 / 15 comida / tictac 4 Mergulho 50 303,30 ÷ 2 = 151,65 Passeios Piscinas Naturais, fizemos mergulho de cilindro, eu particularmente não gosto, acho q lá estava muito mexido o mar, talvez melhor snorkel. Muro alto, foi a primeira praia, ficamos o dia todo lá, mas parece que não chega nunca, a maioria tudo propriedade particular, o segundo estacionamento é o mais barato, não pare no primeiro. Macaraipe, você pode fazera travessia de duas formas, uma delas entra em um terreno (o pessoal q cuida dos carros indica), escolhemos esse pois a maré estava bem alta, masbem tranquilo atravessar o rio, não pagamos jangada. (Tinha até crianças atravessando). Carneiros, fizemos com guia, mas noa arrependemos, você tem uma liberdade muito maior indo de carro, embora os estacionamentos sejam caros, mas a igrejinha é inesquecível!!! Porto de galinhas a noite é delicioso, ficamos próximo ao centro, tudo muito seguro e bonito, dá vontade de nem dormir e ficar no centrinho, nem q seja caminhando... Maragogi 01/07 Hospedagem - R$40,00 Brindes - 10,00 Alimentação - 22,50 Passeios Zoológico, fui em um zoológico interativo q possui na praia de Peroba, chegando em Maragogi ou dentro (sou péssima em localização) Piscinas Naturais, fizemos as piscinas na praia de Antunes, francamente eu fiquei ENCANTADA e babando pela praia. PARAÍSO. Antunes com toda certeza MELHOR PRAIA, mas a cidadede Maragogi nem nada tem estrutura... Com toda certeza voltaria!!!! 19 comida (tapioca, dog, refri), 10 copinho, 3,50 mercado / mercado 11,00 / kayak 50 /jantar 58,30 / balsa 15,00 / 50 gasolina / 50 lembranças 216,80 Maceió 02/07 Hospedagem - R$194,91 Brindes - 80,00 Alimentação - 82,30 Passeios São Miguel dos milagres, achei MARAVILHOSO, fizemos as piscinas naturais lá, super valeu a pena. Não concordo, mas o pessoal jogou salgadinho (fandangos) brotou mais peixes ainda, estava espetacular!!! Mas vale investir no pãozinho para a foto clássica alimentando os peixes. Patacho, achei a praia muito bonita, meio deserta, gosto de locais assim, sem muito movimento, aproveitamos a tarde, após as piscinas em São Miguel dos milagres. Praia francês, praia bem agitada, (aqui conseguimos valor mais barato para piscinas naturais, mas já tínhamos feito o passeio e a grana estava curta para mais um hahahaha), mas muito linda, vale a pena conhecer e ficar, principalmente se gosta de mais movimento. Gunga, achei extremamente comercial, começando pelo mirante (3,00), mas rende fotos espetaculares. Para entrar na praia paga valores diferentes para carro/moto, 67,30 mercado / 15 sorvete / 20 lembranças/ 10 lembranças/ 50 saída de praia / 25 entrada forró / 20 bebidas / 80 gasolina / 7,50 galinha / 50 lembranças/ 20 mercado / 15 Estacionamento/ 6 entrada mirante /12,50 lembranças/ coca 5 / 50 poscinas são miguel / jantar 48,63 / gasolina 20 Aracaju 05/07 Hospedagem - R$69,00 Brindes Alimentação Passeios São Francisco, fizemos o passeio que dura um dia inteiro, bem cansativo, mas vale a pena conhecer, queríamos ter feito outros, mas estávamos sem carro e é onde tem os passeios mais caros do Nordeste, tudo acima de 100,00 - nas outras cidades eram bem mais baratos...rsrs City tour, fizemos a orla a pé, foi bem gostoso e concordo é a orla mais Bonita do Brasil e achei super organizada, decorada. forró muito bom!!! Passagem 66 / uber 20,20 / Lembranças 20 / passeio são Francisco 115 / uber forró / acarajé e coca 20 / almoco 40 / aluguel carro = 650,00 Hosp = 635,26 Gasolina = 244,54 Estacionamento = 41,15 Passeios = 252,00 Mercado = 97,90 Lembranças = 309,00 Diversos = 239,63 Total = 2.469,48 1571 km 285 km Maceió até Aracaju 89 foz + 89 Total 2034 km insta @tqueel
  4. Fui acampar esse feriadão de 07 de Setembro em São Miguel dos Milagres-AL. Fiquei num camping, com uma boa estrutura, a beira mar. Fiz um vídeo de lá. Espero que gostem...
  5. Opa, estou fazendo uma viagem para Maragogi em Dezembro. Irei chegar no aeroporto de Recife no dia 07/12; A maneira mais fácil para ir de Recife a Maragogi é com um transfer ou uber. E para não sair tão caro para mim, eu gostaria muito de dividir com algum grupo ou pessoas os valores, assim sairia barato para ambos. Alguém mais viajará nesta data?
  6. O objetivo desse mini guia Maceió by Pedro é ajudar os forasteiros incautos a conhecer mais sobre Maceió/AL. O tópico será editado uma vez por semana com atualizações de novas atrações, média de valores gastos em estadia/alimentação/passeio/diversão e fotos assim que possível! Orla de Maceió Maceió é uma cidade pequena, mas com muitas opções de diversão durante o dia e a tarde, a noite é um pouco complicado por que vai depender muito do estilo de música e ambiente que você curte. Ainda, Maceió te dá diversas opções de passeios em cidades vizinhas, de acesso muito tranquilo, seja de carro ou de ônibus. Pois bem, vou passar um mini guia do que eu acho INDISPENSÁVEL pra fazer em Maceió se baseando no MEU gosto: 1. Praias na parte "central" da cidade: 1.1. Ponta Verde: A praia de Ponta Verde é onde as coisas acontecem, se é que me entende. É a área nobre de Maceió e no calçadão você vai ver geralmente famílias, jovens andando de skate e patins, gente fazendo exercícios, etc. A praia em si não é muito frequentada nos dias de semana, sendo o forte dela aos sábados e domingos (eu particularmente não gosto, por que é muito cheio e a faixa de areia é estreita). Na areia você será servido basicamente por ambulantes e ficará em cadeiras de praia tomando sol e curtindo a água da Ponta Verde que tem uma temperatura agradável e não tem ondas nem correnteza forte. Lá também é onde você vai encontrar as barracas de praia mais badaladas e consequentemente mais caras da cidade e arredores, à exemplo de Lopana e Kanoa. Essas duas barracas no verão são tomadas de assalto pelos turistas e o trecho da orla que as separa fica literalmente LOTADO de gente bonita, turistada, etc, e é quando ocorre um dos maiores eventos náuticos do Brasil, o Lopana Boat Fest (a praia fica inundada de gente classe A, rica pra krl, mas mal educada) e também a Abertura de Verão. No restante do ano eles permanecem sendo uma boa opção pra quem quer e pode gastar muito e quer curtir algo mais agitado, pois sempre tem uma banda ao vivo ou dj tocando nas tardes e noites. Caso queira curtir a tarde/noite na beira da praia de Ponta-Verde sem tanta badalação e por um preço mais acessível e justo (e atendimento melhor já que não é tão cheio) eu recomendo o Pirata, que fica bem perto dessas duas barracas. Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha PONTA VERDE no letreiro passa por aqui, e alguns que possuem IGUATEMI também (ou pelo menos perto), mas sempre é bom perguntar no caso do IGUATEMI. 1.2. Pajuçara: É a praia mais bonita da parte "central" de Maceió, na minha opinião. As águas são bem claras e calmas e dependendo do dia e do sol a coloração varia do azul pra o verde. Não é tão badalada quanto a praia de Ponta Verde, mas aqui é onde ocorrem um dos passeios mais famosos de Maceió, o das piscinas naturais. Vale muito a pena conhecer, os preços estavam variando dos $30 aos $50 no verão de 2015, mas provavelmente em baixa temporada os preços estarão mais em conta. Na praia de Pajuçara não existem tantas barracas de praia quanto na Ponta Verde, e na areia você ficará à mercê dos ambulantes. A paisagem pela tarde/noite é bem legal, com as jangadas dos pescadores na areia e a lua no mar. Falando em noite, seguem as dicas para curtir a noite na orla: Quer gastar muito? Imperador dos Camarões; Quer pagar um preço justo por uma comida boa e uma cerveja artesanal alagoana? Pier 39; Tá sem grana, mas ainda assim quer beber Skol vendo as jangadas da Paju? Soró Sereno. Se vier no verão pode curtir o Festival de Verão de Maceió, com atrações locais e nacionais em um evento "relativamente organizado" (hehehe). Como chegar de bus: Depende muito de onde você vai se hospedar. O CIRCULAR 2 passa por lá, bem como alguns ônibus que passam pela Ponta Verde. 1.3. Jatiúca: É uma praia menos frequentada da parte "central" em decorrência do seu mar um pouco mais agitado em comparação às outras, mas ainda assim tem muitos ambulantes na areia e vendedores de cerveja que alugam cadeiras, caso queira ficar por lá. Não tem nenhum tipo de atrativo diferente, sendo a barraca Barrica's a mais frequentada, porém sem característica especial nenhuma (cerveja, comida e só). Durante a noite é válido um passeio, comer uma tapioca nos quiosques que ficam na orla, ou tomar uma cerveja nas diversas barracas que existem por lá. Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha PONTA VERDE no letreiro passa por aqui, e alguns que possuem IGUATEMI também (ou pelo menos perto), mas sempre é bom perguntar no caso do IGUATEMI. 2. Praias no litoral norte da cidade: 2.1. Guaxuma: Seguindo litoral norte, em direção à Maragogi, é a primeira praia que irá encontrar saindo da parte mais urbana (central) de Maceió. Lá a praia é mais tranquila, frequentada geralmente por pessoas que moram por perto e pessoal que foge da badalação das praias já mencionadas. A maré varia entre calma e levemente revolta. Eu particularmente acho essa região, não só de Guaxuma, como das outras que irei descrever, a melhor de Maceió, pela tranquilidade que me passa e a forma como a praia é tratada (respeito, cuidado e educação). Aconselho ir ao Bar Brasil. Fica na beira da praia, os preços são justos, a cerveja gelada e tem uma quadra de areia pra jogar vôlei, peteca, o que você quiser. Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha IPIOCA ou MIRANTE no letreiro chega lá. As lotações e ônibus que partem do Shopping Maceió para Barra de Santo Antônio e Paripueira também passam por aqui. Peça auxílio ao cobrador para ele te avisar quando for a hora de descer, eles sempre ajudam. 2.2. Garça Torta: AMO AMO AMO, Garça Torta/Riacho Doce pra mim são os melhores lugares na terra (depois da casa de minha mãe, hehehe). A água lá é muito boa e é um pouco quentinha dependendo da época do ano. Lá você vai ter uma praia tranquila, praticamente deserta em trechos entre bares, dando pra dar um passeio bem tranquilo pela areia deboas em Alagoas. Aqui os bares são legais, descolados, a comida é muito boa e os preços são muito justos. Minhas dicas de bares: Bar do Seu Manoel (mas todo mundo conhece como bar do Carlinhos): comida boa pra caralho, preço justo, cerveja gelada, música agradável (ao vivo nos sábados do verão), público tranquilo e não barulhento, tem espreguiçadeiras pras meninas que quiserem um sol e eu aconselho o vinagrete de polvo/Milky Bar: O público é LGBT e friends, então se for preconceituoso ou se incomodar em ver duas mulheres se bjando, passe longe e nem entre. Também é frequentado por héteros, tipo eu, que n se importam com isso e vão pra lá pq o lugar é mto foda, confortável, o preço é justo e a cerveja gelada. A dona é formada em coquetelaria em Londres, e manda bem pra caralho nos drinks pra qm curte (nunca tomei, meu negócio é breja, mas quem toma gosta mto). A música é razoavelmente boa (em regra não é ao vivo) e é isso aí. GARÇA TORTA É MUITO BOM. Existem outros bares por lá mas esses são os que eu mais frequento. Indico também provarem o pão de queijo com lombo e as empadas que o Luís Batique faz, ele sempre fica pelo Bar do Carlinhos nos fins de semana. Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha IPIOCA no letreiro chega lá. As lotações e ônibus que partem do Shopping Maceió para Barra de Santo Antônio e Paripueira também passam por aqui. Peça auxílio ao cobrador para ele te avisar quando for a hora de descer no restaurante LUA CHEIA, descendo lá você entra na ruazinha por trás do restaurante que dá acesso pra esses dois bares que eu falei, ambos na beira da praia (milky é na beira da praia e tem acesso pra ela e você pode escolher ficar na areia ou na parte mais abrigada, na do Seu Manoel você fica na areia). 2.3. Ipioca, Sereia, etc: Conheço, são legais, mas não levaria um amigo turista que tem pouco tempo pra conhecer Maceió. Ipioca é muito bom, até melhor que Garça Torta (só lembranças muito booooooooooas de lá), pra quem tem casa ou conhece alguém que tenha casa por lá, por que é uma praia meio afastada D+ e meio deserta em determinadas partes, então não tem tanta estrutura assim. Há um bar bem conhecido por Ipioca, o Hibiscus, é meio caro, eu não acho essas coisas todas, mas é bem frequentado, então se quiser ir pra Ipioca e ter algum suporte, cola por lá. 2.4. Jacarecica, Cruz das Almas: Moro nessa parte da cidade mas não aconselho frequentar estas praias, à não ser que goste de surfar. Digo isso por que Cruz das Almas e Jacarecica ainda não foram estruturadas o suficiente para receber turistas e não atendem sequer as necessidades dos moradores locais, já que são praias que não atraem banhistas por serem voltadas à prática do surf. Se for pegar umas ondas no fim de tarde em frente ao hotel Matsubara, me manda um alô que eu colo lá! Como chegar de bus: Qualquer ônibus que tenha IPIOCA ou MIRANTE ou JACARECICA ou SÃO JORGE no letreiro passa por aqui, mas sempre pergunte se o ônibus está indo para IPIOCA ou MIRANTE ou JACARECICA ou SÃO JORGE, pois ele pode estar voltando. 3. Praia da Avenida e Pontal: SÃO POLUÍDAS PRA CARALHO, NÃO ENTRE NELAS. A Praia da Avenida é a praia mais bonita de Maceió e é onde o pôr-do-sol é foda pra caralho mas o povo sujou ela até a tampa. 4. Praias em Municípios Vizinhos: 4.1. Praia do Francês: O Francês é bem famoso nos picos de surf pelo Br e a galera tem muito respeito pelos locais. A praia em si é muito boa e tem espaço pra todo mundo, banhistas (na parte abrigada pelos corais e pedras) e surfistas (na parte aberta). Tem uma faixa de areia decente e o mar bem azul e cristalino em dias de sol. Eu tenho casa no Fran6, então se eu te ver jogando lixo na areia eu te arranco a mão. O Francês fica no litoral sul de Alagoas, no município de Marechal Deodoro, onde nasceu o primeiro Presidente da República. É um misto de vila de pescadores com cidade dormitório. Aconselho bastante por quê qualquer tipo de pessoa curte o Francês então agrada grupos heterogêneos. Lá você encontra do rastafári ao filhinho de papai, passando por famílias, idosos. Conselho: se você é da vibe tranquilidade, sol, mar, contemplação, vá para a parte dos surfistas e fique na barraca Aloha que era do ex-surfista profissional Pigmeu (ele arrendou ela recentemente mas a comida continua boa e a galera massa). O consumo mínimo por pessoa para que as cadeiras não sejam pagas é de $15 [07/2015]. O preço não é dos melhores, mas não é diferente do praticado no resto do Francês. Se você quiser algo mais agitado, elitizado , e não quer ouvir ambulante tocando Luan Santana, Forró Blábláblá, e afins à todo momento (ainda vai ouvir um pouquinho, só to avisando) vá para a SuperNatural. Vai pagar um pouco mais caro pelo estilo da barraca, com Dj, comidas um pouco mais bem elaboradas e outros etcs, mas pra quem curte, tá valendo. Caso você curta a doidera de um domingão na praia, então se joga meu amigo e vai ser feliz na Francesinha ou na Scorpions, típicas barracas de praia com gente pra caralho, ambulante passando de 5 em 5 segundos, mas pra quem curte, tá valendo, e o preço é um POUQUINHO mais em conta do que na SuperNatural. Bateu a fome e quer almoçar antes de voltar pra Maceió, mas não quer comer na barraca pq é caro pra caralho? Vai no Padrino ou na Madalena, os dois ficam lado a lado e pode perguntar para qualquer local que eles te apontam o caminho, fica por trás das barracas, da Francesinha mais especificamente. Padrino serve comida italiana muito boa à um preço justo. Em dia de calor peça a Sangria, tome um litro sozinho e fique levemente bêbado, e pra acompanhar: Polvo ao Pesto. Te juro, parece ser chique e caro pra caralho, mas você vai ver que não é, o preço é justo. Na Madalena peça qualquer coisa pq tudo é bom pra caralho, e o preço tbm é justo, +-35$ [07/2015] por pessoa sem economizar no suco/refri comendo entrada e prato principal, alimentando (MUITO BEM, QUASE EXPLODO QND VOU LÁ) um cavalo de 1,90 e 95kg. Tbm tem uma gelatteria de um conhecido italiano que é boa e fica próxima à esses restaurantes, sendo uma boa pedida pra sobremesa. Como chegar de bus: Vá até o centro da cidade de Maceió, na Praça da Faculdade, de lá saem os ônibus e vans para Marechal Deodoro que passam no Francês. 4.2. Barra de São Miguel/GUNGA: A Barra de São Miguel é o reduto de veraneio dos ricaços de Maceió por um motivo que eu desconheço, já que não existem restaurantes caros na beira da praia, os que tem nem mesmo são bons. No verão tem bastante festa por lá, frequentadas pela crème de la crème de Maceió onde toca Axé, Forró, Sertanejo e blábláblá. A praia é bonita, mas a faixa de areia é muito estreita e irregular, o que não a torna a minha preferida. MAS PORÉM CONTUDO na Barra nós temos o Gunga, que é onde tem o encontro da Lagoa com o Mar e tem um monte de turistas/playboys exibindo suas lanchas e jets e etc. É um lugar privado porém BONITO PRA CARALHO e mesmo que você não curta a ostentação que rola por lá, dá pra ir sem gastar muito, você pode levar bebidas compradas no mercado por exemplo. Vale muito a pena ir. Pôr-do-sol é fodástico. Não recomendo porra nenhuma pra comer na praia da Barra/Gunga pq é tudo meia boca e eu ainda n descobri nenhum lugar bom. Como chegar de bus: Vá até o centro da cidade de Maceió, na Praça da Faculdade, de lá saem os ônibus e vans para Barra de São Miguel, que não passam no Gunga. Para esse roteiro eu aconselharia alugar um carro por um dia, por que o acesso não é dos melhores, ou então fazer o passeio de escuna do CaioMar, procure na net por mais informações. 4.3. Paripueira: Uma das praias que eu menos curto em Alagoas. Água MUITO quente, de cor meio lamacenta. O ponto forte dela é no verão e carnaval onde rolam shows de axé, swingueira, etc. Já frequentei, é divertido, mas n iria novamente. Não tenho muitas informações sobre bares e restaurantes, pois nas vezes em que fui estava muito bêbado pra lembrar de algo. Como chegar de Bus: Vá até o ponto do Shopping Maceió, na Avenida Gustavo Paiva e espere um ônibus ou van para Paripueira ou Barra de Santo Antônio (neste caso peça ao cobrador auxílio para ele avisar o ponto em que voê vai descer). 4.4. Maragogi: Bem, Maraga fala por si só, quando você chegar lá vai ver que é show pra caralho. O mar é muuuuuito cristalino, a água bem quentinha e o público é uma galera mais pacata só . As vezes que eu fui a Maragogi eu fiquei em camping, no camping do Jesus (http://ondeacampar.com.br/camping/camping-do-jesus/) onde o dono é um velho mto louco que tomou Chá do Santo Daime demais na vida. O camping é limpo, organizado, tem mesas coletivas e geladeira. Ele vende refri, água, etc, e também aluga WindSurf e caiaque. O melhor de tudo, o camping fica na porra da beira da praia, daí vc acorda de 6h da manhã e dá de cara com um visual fodástico e passa duas horas contemplando o mar e a areia, é uma goodtrip natural! Não conheço restaurantes e bares pois todas as vezes que fui pra Maragogi eu fiquei no camping, mas todo mundo fala que tudo lá tá muito bom, pq virou um pólo turístico, então tem restaurantes e bares pra todos os gostos e preços. Como chegar de Bus: Não sei . 4.5. Japaratinga: Fica antes de Maragogi, é uma cidade menor, e no mesmo estilo, a diferença é que não virou uma fábrica de fazer dinheiro tipo Maraga e ainda conserva mais a tranquilidade do litoral norte alagoano. Recomendo o Mamma Pereira, preço razoável não tão justo, e o Caiuia, onde o preço é salgado mas é compatível com a comida. Como chegar de Bus: Não sei . 5. Outros zilhões de praias existentes em Maceió e arredores: Descrevo o resto com o tempo!!!!! 6. Noite em Maceió/AL na praia 6.1. Na orla da Ponta Verde: 6.1.1. Lopana/Kanoa: Como já falei, essas barracas de praia também ficam abertas de noite e tem dj e/ou bandas ao vivo. Preço salgado, cobram couvert e o atendimento não é o dos melhores, mas não deixam de ser as mais frequentadas de Maceió (só dá Playboyzada e cocotas on fire). 6.1.2. Barraca do Pirata: Preço justo, atendimento bom e cerveja gelada. Passou o dia todo na praia, tá cansado pra caralho e só quer tomar duas brejas antes de dormir enquanto escuta o mar? Esse é o seu lugar. 6.2. Na orla da Jatiúca: 6.2.1. Qualquer uma das inúmeras barracas. Havia uma em especial que eu descrevi nessa postagem quando criei o tópico, mas ela fechou . 6.3. Na orla da Pajuçara: 6.3.1. Soró Sereno: Cerveja gelada e barata. Quer beber até cair na beira da praia e não quer gastar muito ? Esse é o seu lugar. 6.3.2. Pier 39: Um lugar mais sofisticado, mas com um preço bem justo. Também serve cervejas premium e artesanais e os petiscos são bons. 7. Noite na cidade: 7.1. Rex Jazz Bar: Bar focado para o Jazz, frequentado pelos jovens e pessoas mais velhas com o espírito também jovem, o bar é bastante legal e bem frequentado. A cerveja é gelada e a cachaça desce forte (pede uma Gabriela de Maracujá, não vai se arrepender). Aqui é um dos bares onde rola a cena alternativa de Maceió. Fica na Rua principal do bairro de Jaraguá, diga isso ao taxista que ele sabe onde é. Sempre tem bandinha ou DJ, cobram couvert. Chegue cedo caso queira ficar em mesa. Preço acessível/justo 7.2. Botequim Paulista: O sagrado bastião do rock em Maceió. Os donos são dois irmãos paulistas mal encarados pra caralho. O bar é voltado pra o rock, mas não tem temática nenhuma, com exceção dos DVDS que ficam rolando nas telas. As cadeiras ficam na calçada e o bar é LO-TA-DO, se quiserem mesa, cheguem cedo. Aqui o público alvo são as pessoas que querem fugir da tríade Axé-Swingueira-Sertanejo em Maceió, mas com o tempo o bar ficou um pouco na moda, e mesmo gente que não curte a proposta dele, frequenta. Tem bastante gente, o contato entre os clientes é constante, então é um bom lugar pra conhecer gente nova e dar uma paquerada. Você pode fazer os pedidos no balcão ou pegar uma mesa. Preço acessível/justo 7.3. MAIKAI: Casa de shows bem eclética que abriga de shows de rock à pagode, dependendo do fim de semana, mas saiba que TODOS OS DIAS à partir da quarta eles vão estar com alguma atração, então sempre vale a pena dar uma conferida no facebook deles pra saber a programação. O público alvo depende muito do evento que vai ter, mas é uma casa de shows na parte nobre de Maceió, então não espere pagar menos que $30 [07/2015] na entrada, que na minha opinião são bem pagos a depender do evento. Muita gente bonita e muita paquera independente da natureza do evento que for abrigar (mas em compensação é lotado de playboy). Fica na Jatiúca. 7.4. LE HOTEL: Idêntico ao Maikai, sendo que menor. Fica na Ponta Verde. 7.5. Caranguejola, Dona Branca, Massagueirinha, Casa da Picanha: Bares comuns, tranquilos, onde geralmente rola MPB, sertanejo, ou algum cara voz e violão, com comida e bebida razoáveis à um preço justo, sem nenhuma característica marcante. Ficam na Jatiúca. 7.6. Lugar Nenhum: Bar no estilo boteco, na Jatiúca. Bem legal, preço justo, música que varia do samba ao rock, passando pela MPB, a depender do dia. Sempre tem umas promoções que variam de acordo com o dia da semana. Comida e bebidas excelentes à um preço entre o justo e o barato em função do serviço prestado. Atendimento muito bom!!! 7.7. Blackout: Pub onde rola um pop rock e outras amenidades. A entrada é paga, Ainda não fui mas quem foi diz que é muito bom, rola um público mais maduro. Fica na Jatiúca. 7.8. Orákulo: Casa de shows frequentada pela cena alternativa de Maceió, mas em alguns dias da semana também abriga shows de pagode, swingueira e samba. Fica no Jaraguá e os preços praticados são mais acessíveis do que no LE HOTEL ou MAIKAI. 7.9. Pub Fiction: Um pub onde rolam showzinhos de rock, indie, folk, etc. É bem legal e o dono é o vocalista de uma banda famosinha aqui de Maceió. É bem bom e o preço é justo. O lugar é pequeno mas é agradável e a breja gelada. Se quiser mesa chegue cedo. 7.10. Snooker: É um bar em cima de uma churrascaria ao lado do restaurante Divina Gula, dê essas informações pro taxista que ele chega lá. Fica no Stella Maris. Bar com a temática de rock, tem preços razoáveis e é bem frequentado. Se você tiver mais de 24 anos, como é meu caso, vai se sentir um velho pois o público é o pessoal mais novo. Tem mesas de sinuca para alugar. 7.11. EL Lugar: Um bar de argentinos. É legal, música boa, vai do rock ao reggaeaton. Se chegar tarde vai ficar em pé, mas não é problema. Preço justo. 7.12. Latinoamericano: Bar de outros argentinos, nos mesmos moldes do que eu falei antes, mas bem menor, e com menos fluxo de pessoas. OBS.: se você for em qualquer um desses bares/boates e não gostar da vibe, não tem problema, todos eles são próximos o bastante pra ir à pé ou ainda pra dar uma corrida de no máximo 15$ de táxi, com exceção do Rex Jazz Bar e Orákulo que ficam afastados do restante mas são próximos entre si. 8. Passeios: 8.1. Na praia de Pajuçara, ou ainda no hotel/pousada/hostel em que você se hospedar serão indicados diversos passeios para se fazer em Maceió, sendo os principais: Passeio das 9 ilhas, Piscinas Naturais e o passeio de escuna para o Gunga. Os dois primeiros que eu mencionei são bons e são feitos de jangada, no caso das piscinas naturais (traga máscara para não desembolsar uma grana extra no aluguel), e de escuna ou catamarã no caso das 9 ilhas. As 9 ilhas ficam na lagoa e o passeio é até divertido, mas se você não tem tanto tempo em Maceió e tem que escolher um dos dois eu aconselho o das Piscinas Naturais que é MUITO BOM. O passeio de escuna para o Gunga eu considero como um dos melhores passeios de Maceió, e até mesmo o pessoal local que tem lancha e pode ir ao Gunga e navegar pela lagoa quando bem entender faz esse passeio vez ou outra no CaioMar, a principal escuna que faz esse passeio, onde se paga uma taxa de $120/pessoa [07/2015], e tem direito, junto ao passeio, à diversos pratos servidos à bordo (a comida é boa) e bebidas não alcoólicas, brejas e afins são pagos por fora. Acho que esse passeio é muito interessante de se fazer, e se a grana não for te fazer falta vale mais à pena fazer esse do que o das piscinas naturais (o preço desse varia entre $30 e $50 [07/2015]), na minha opinião. 8.2. Passear e talvez fazer umas compras na Feirinha da Pajuçara e no Pavilhão do Artesanato, também na Pajuçara. As duas ficam próximas o suficiente para ir de uma a outra à pé, e ambas ficam na orla da praia. Se passar no Pavilhão do Artesanato não esquece de passar na Oásis que vende umas roupas de praia de qualidade a um preço justo (faço propaganda mesmo pq a fábrica é da esposa do meu tio). Depois desse passeio, se estiver com fome e quiser comer a MELHOR ACARAJÉ (na minha singela opinião) de Maceió passa no quiosque de comida da Praça Multieventos na Pajuçara, que também dá pra ir a pé vindo do Pavilhão ou da Feirinha. Não curte acarajé ou é alérgico à camarão? Não tem problema, lá também serve tapioca e outras coisas, mas o forte mesmo é a acarajé (que é bem grandinha e alimenta uma pessoa normal, mas eu geralmente como duas ou três, pq sou descontrolado). Comeu acarajé/tapioca/etc e quer adoçar a vida? Vai na sorveteria Bali, eleita 472x (hehehe) seguidas pelo guia Comer&Beber da Veja (que quase nunca acerta, mas dessa vez acertou) como a melhor sorveteria de Maceió, e também fica próximo o suficiente das atrações que eu já falei pra se ir a pé curtindo a brisa que vem do mar no fim da tarde. 8.3. Você também tem a opção de ir até o Pontal, o bairro mais ao sul do litoral de Maceió onde existem diversos restaurantes como O Peixarão que servem peixe e frutos do mar e onde tem uma feira de artesanato onde são feitas as peças de filé, que não é de comer, mais famosas de Alagoas e de onde a estilista renomada Martha Medeiros tem inspiração para fazer as peças que foram usadas por um bando de global. Vou postar uma imagem do que seria o tal do filé aqui embaixo. Essa é uma blusa que usa o filé, que originalmente seria um bordado feito usando as redes de pesca como base. Tem toalhas, coletes, vestidos, qualquer coisa que você imaginar feito de filé, vale muito a pena conferir. 9. Comida regional 9.1. Massagueirinha: A culinária alagoana da melhor qualidade EM MACEIÓ e EM LOCAL ACESSÍVEL (que não seja na periferia) por um preço justo você vai encontrar no bar Massagueirinha na Jatiúca, Av. Deputado José Lages, que eu já citei no comentário anterior. Ou seja, quer só comer até explodir e tomar uma cerveja bem geladinha, vai nessa. Lá eu indico o arroz de camarão ou o de camarão/polvo como entrada (LEMBRANDO QUE É BEM SERVIDO PARA UMA ENTRADA MAS NÃO EQUIVALE A UM PRATO PRINCIPAL PARA DUAS PESSOAS) e um Peixe à Belle Meunière como principal (nunca saio de casa pra comer carne branca, mas abro uma exceção pra esse prato do Massagueirinha que é bem foda E É MUITO BEM SERVIDO, SE PEDIR UMA ENTRADA O PRATO DÁ PRA TRÊS PESSOAS COMEREM MUITO BEM). O Massagueirinha é um bar/restaurante de preço justo que oferece comida de boa qualidade. MAS EXISTEM OUTRAS OPÇÕES... 9.2. Massagueira: Está disposto à comer fora de Maceió, mas não quer ir MUITO longe? Vai no Bar do Delegado na Massagueira (distrito do Município de Marechal Deodoro, em direção à praia do Francês, Gunga, etc, pode até passar lá um dia na volta da praia), preço entre o justo e o bom, comida e lugar simples, cerveja gelada, não sou um grande fã desse bar nem de outros da Massagueira, acho que os restaurante de lá são supervalorizados pelos turistas, e no fim das contas a paisagem (que de fato é muito bonita pois os restaurante ficam na beira da lagoa) acaba sendo mais importante do que a qualidade da comida, conforto e atendimento, que na minha opinião são coisas em que se peca muito na Massagueira. Existem opções mais caras e mais famosas como o Bar do Pato, mas sinceramente eu não vejo diferença entre os dois estabelecimentos que seja suficiente para o preço elevado do Bar do Pato. Me falaram de um Crôa Bar que é de uns meninos formados em gastronomia que fazem uma comida muito boa, o ambiente é muito bom, o preço é justo e a paisagem maravilhosa, mas ainda não fui nesse bar e não posso te dar mais detalhes. Eu sei que ele fica na Massagueira e é mais afastado desse aglomerado de restaurantes que fica próximo à entrada da Massagueira. Na volta da Massagueira vale à pena comprar uma cocada (tem de vários sabores) das mulheres que vendem na entrada ou na beira da estrada. 9.3. Picuí: Quer experimentar da comida de um chef paraibano radicado em Alagoas que transforma a culinária alagoana e nordestina em algo mais sofisticado e ainda por cima é renomado nacionalmente? Vai no Picuí (Av. da Paz, 1140 - Jaraguá, Maceió - AL, 57022-050, bairro vizinho à Pajuçara). O nome da fera é Wanderson Medeiros. É famosinho pelo Brasil, mas é dos poucos que a comida faz jus à fama. Pra quem gosta de algo mais sofisticado, vale a pena ir. O preço não é de outro mundo. Para os padrões de Maceió o preço é um pouco salgado, mas nada estratosférico, e a comida vale o preço pago. Não vou te indicar nada por lá pois pra ser sincero eu gostei de absolutamente tudo o que já comi por lá, então suponho que tudo seja bom. 9.4. Bodega do Sertão: Quer um café da tarde/manhã, ou até mesmo um almoço reforçado no estilo sertanejo pagando por quilo? Vai na Bodega do Sertão, na antiga Avenida Jatiúca, fica à algumas quadras da praia, então se estiver na orla da Jatiúca pode ir pedindo as direções que dá pra ir a pé na maior tranquilidade do mundo. A comida é muito boa, o estabelecimento é premiado pela Veja , o preço varia entre o justo e o salgadinho (mas é por quilo, então dá pra controlar o valor a ser pago, o problema é que eu como muito mesmo ), e a comida é de qualidade muito boa. LEMBRE-SE DE QUE A COMIDA SERVIDA É REGIONAL, então se joga e experimenta um bode guisado no tempero alagoano ou alguma outra coisa que você nunca mais vai ver na sua vida, mas se você tiver frescurite aguda o self-service também serve coisas para estômagos mais fracos, além de que você pode pedir algumas porções na mesa de tapioca (tem um tal de tapiburguer que fez o maior sucesso esse ano, mas n comi), pão na chapa, etc, é só dar uma olhada no cardápio. A experiência paga o valor desembolsado. Você vão se sentir numa casa de taipa do interior de Alagoas, mas com o conforto de um bom restaurante. Aconselho MUITO comer a carne-de-sol na nata se estiver disponível no self-service, pra mim é pedida certa toda vez que vou lá. Na hora de pagar a conta ainda tem uma lojinha que vende utensílios de casa no estilo sertanejo (bule, louça, talheres, toalhas, etc) e cachaça, rapadura, doces, pimentas, etc, etc, etc. Esse estabelecimento é feito literalmente pro turista mas não é no estilo explorador inconveniente e forçado. VALE MUITO A PENA IR E NÃO TEM COMO ERRAR: É UM BULE GIGANTE NO MEIO DE UMA DAS AVENIDAS MAIS CONHECIDAS EM MACEIÓ. 9.5. Bem, mas se você for dos meus e não tem medo de cair na cidade de verdade e quer fugir do roteiro típico de turista, vale muito à pena ir no Bar do Pelado, R. Manoel Lourenço, 44 - Levada, Maceió - AL, 57014-450, periferia de Maceió. O acesso é MUITO RUIM mas a comida vale muito à pena. Melhor charque na brasa de Maceió e se estiver com bastante sorte pode até comer uma pituzada (pitu é um misto de camarão e lagosta bom pra kct) a depender da época. Se estiver com paciência e a tarde livre, peça caranguejos e passe a tarde comendo. O bar é MUITO SIMPLES mas é um dos mais tradicionais de Maceió, acho que existe à uns 50 anos pelo menos. BAR SIMPLES E PREÇO MUITO ACESSÍVEL. Não deixe de tomar o caldinho de sururu de capote, que é difícil pra kct de comer, já que o sururu vem com casca e tudo, mas o sabor vale o trabalho, e acho que é um dos únicos bares em Maceió que ainda serve o sururu na sua forma mais pura. Prato principal tem o charque na brasa, que eu recomendo, mas se o estômago for fraco e querer algo mais comum tem a picanha de lá que é muito boa, mas você veio à Maceió para comer picanha? Faça-me o favor. Os pratos de frutos do mar são muito bons, tudo é muito bom. BAR DO PELADO É BARATO E MUITO SIMPLES, mas é onde você vai encontrar um dos bares/restaurante mais antigos da cidade e que servem uma comida muuuuuuuuuuuuito boa e simples. Tá no meu top 3. 9.6. Na mesma rua do bar do Pelado você vai encontrar o boteco do Tonho, ainda mais simples que o bar do Pelado, sendo que não fica pra trás no quesito tradição. Nas mesas que ficam na rua você vai encontrar de deputados à pedreiros, e todo mundo veio pra comer 3 coisas: hóstia de queijo parmesão, caldinho de camarão e a costela de porco mais gorda do hemisfério sul (sem brincadeira). O cardápio do Tonho é bem reduzido, mas ele é a minha parada certa antes de ir ao Trapichão assistir um jogo do Galo Maluco. Cerveja gelada, sem frescura, típico bar de periferia que é uma zona do kct mas entre morto e feridos salvam-se todos e tudo é uma delícia. Top 3 mcz. 9.7. Em outro ponto da cidade, no centenário Bairro do Bebedouro, existe um bar que bem, é o pica das galáxias dos sujinhos em Maceió. Bar do Rogildo. Guarde esse nome quando vir a Maceió, e se puder vá até lá. O bar funciona na casa do Rogildo e é o lugar onde você vai encontrar comida MUITO BOA e MUITO BARATA. Não tem muito o que se falar do Rogildo, também fica na periferia e é um bar de bairro. A localização dele é Rua Augusto Barreto, 90 - Bebedouro - Maceió. Se você curte frutos do mar feitos de forma simples mas com muita dedicação, não deixa de passar por lá, sério, não vai se arrepender. Típico bar de bairro que é honesto com a proposta que oferece. Não tá no meu Top 3 pq o forte são os frutos do mar, que eu não sou tão fã. 9.8. Se você não tem estômago forte pra comida nordestina, e quer algo mais "comum", porém gostoso e por um preço justo e em um ambiente agradável, sugiro o Parmegianno. É uma rede que funciona em diversos locais espalhados em Maceió (tem na Ponta Verde, Pajuçara, Jatiúca e até na área alta da cidade) então não é difícil de achar. Estando em um desses bairros, pode perguntar para algum local onde fica o Parmegianno mais próximo que com certeza alguém vai saber. Tentei pegar o endereço de todos na internet, mas ficou um pouco difícil pois eles não tem página oficial =/ 9.9. PARA MEUS AMIGOS VEGANOS eu indico o Ser-Afim, muito gostoso, é buffet (ou seja, dá pra comer pra caralho sem pesar no bolso), e apesar de ser lacto-vegetariano, no buffet predomina vegan, então que é vegan vai conseguir comer e quem curte proteína animal vai ficar mais feliz e todo mundo vai se amar. Fica na Rua Paulina Maria de Mendonça, 141 - Jatiúca, 57035-557, joga no GPS que você acha. Mas estiver sem GPS é só perguntar onde fica o Parmegianno Jatiúca, ir até ele e seguir um pouco mais na rua do mesmo no sentido praia->cidade. Bom, espero que tenha sido esclarecedor. Maceió é uma cidade de MUITOS contrastes e muitas vezes um bar/restaurante na periferia é 80x mais gostoso do que o chique na beira da praia e 10x mais barato, mas acho que é assim em todo o lugar. Até logo e boa viagem!!!!
  7. mpj127

    Alagoas - 7 dias

    Pessoal há muito tempo o Mochileiros.com me ajuda muito na preparação das minhas viagens, então achei que seria justo retribuir com todos os viajantes as nossas experiências e poder auxiliá-los nas suas viagens. Essa viagem para Alagoas fizemos em 2014 e foi muito legal! Assim as impressões que tivemos são de 2014, muita coisa pode ter mudado. Dia 01 Voo da Gol, saímos de GRU até Maceió com escala em Salvador. Chegamos em Maceió por volta de 13:00, almoçamos e pegamos o carro que eu tinha alugado previamente na Localiza. Daí fomos direto para Maragogi. Tentei encontrar transporte público mas achei bem difícil de chegar em Maragogi e os transfers eram muito caros (tipo R$300,00). Achei que compensava mais alugar o carro e depois achei que foi o melhor a fazer. As estradas são muito ruins porque são mal sinalizadas. Tem dois caminhos, pelo litoral e pelo interior, achamos melhor pelo litoral porque é mais perto, mas as estradas são piores em compensação e tem muitas cidades no caminho, logo tem redução significativa de velocidade. Apesar do maps indicar 2 horas, levamos 3:30 até Maragogi. Chegando em Maragogi, estávamos muito cansados e já era umas 17:00, fomos para a pousada Areias Belas, jantamos uma pizza em um restaurante próximo e fomos descansar para o próximo dia. Excelente pousada que apesar de bem simplesinha, tem um ótimo café da manhã e varanda de frente para o mar, muito bonita a vista. Quando fomos reservar pelo booking, pedimos em observações para ficar em um quarto com vista para o mar, nos foi concedido sem alteração no preço. No café da manhã não deixem de pedir o omelete misto e a tapioca que é muito boa. Dia 02 Nesse dia pela manhã ficamos na praia de Maragogi, não achei nada de muito diferente das outras praias. Na pousada mesmo fechamos um passeio de bugue para o norte e foi o melhor passeio da viagem, tudo muito paradisíaco. O bugue vai pela faixa de areia até a divisa com Pernambuco. O destaque é a praia de Xaréu que é muito bonita com águas muito claras e bem rasinho até os recifes. Depois do passeio descansamos um pouco na praia e depois fomos jantar em uma tapiocaria que fica de frente um parque de diversão, muito boa mas a do café da manhã da pousada ainda ganhava. Dia 03 Nesse dia acordamos cedo e fomos fazer um passeio de bugue para o sul. Bem bonito, porém não tem tantos cenários paradisíacos como nas praias do norte. A primeira parada nesse passeio é em um hotel fazenda que você paga uma quantia pequena convertida em consumação (na época deu uma água de coco) e o bugueiro leva em um mirante que fica no meio de uma plantação de côcos o que deixa a vista bem maneira. Rende várias fotos nesse lugar. Próxima parada é em uma vila onde tem uma produção caseira de biscoito de goma (conheço como biscoitinho de festa de criança). Bom para comprar porque é gostoso e barato, mas não vale perder muito tempo. Depois começa o trajeto de praias que vai até Porto de Pedras, várias vezes pedi para o bugueiro parar para eu dar um mergulho. Vale muito a pena porque a água é bem azul. A dica é antes do passeio avisar que você quer mergulhar que o bugueiro te leva no melhor lugar para banhista. Não preocupem com o tempo como eu, dá e sobra nesse passeio, aproveitem bem cada lugar. Mas na volta do passeio a maré sobe daí o bugue não passa e tem que ir pela rodovia, então a idéia é curtir bem a ida porque a volta pode não dar para retornar em alguns lugares. Finalmente o bugueiro nos levou em um restaurante que não lembro o nome, não gostamos do restaurante e a comida veio fria apesar de super cara. Os bugueiros fazem super propaganda de um lugar chamado Bica que é uma queda d´agua natural. Não gostamos, achamos sujo e nem animamos a entrar na água. Depois disso, foi a viagem de volta. Resumindo, nossa opinião é que o passeio de bugue para o sul é bom mas não imperdível. A noite jantamos no restaurante Maragaço, pedi uma posta de peixe que estava muito gostosa. Dia 04 Nesse dia bem cedo saimos para conhecer as piscinas, foi o único dia e horário que a maré permitiu o passeio. Quanto mais baixa a maré mais bonitas são as piscinas, consulte no site da marinha, apesar que pra mim não deu certo, a previsão foi super furada. Fechamos o passeio no hotel mesmo, fomos de lancha o que permitiu ser bem mais rápido que o catamarã e chegamos mais cedo que a maioria das pessoas. Esse passeio é imperdível para conhecer, é muito bonito mesmo. Ainda de manhã fomos para Maceió. Ficamos hospedados no hotel Mercure (praia de Pajuçara), lugar bom com preço bem acessível. Esse dia a tarde tiramos para conhecer Maceió, as praias são bem bonitas com uma cor da água surpreendente e a orla é bem organizada. A noite vale a visita no centro de artesanato de Pajuçara, um pouco mais a frente tem outro centro bem bacana também. Esse lugar é bom para comprar as lembranças. Dia 05 Esse dia saímos cedo em direção a Praia do Francês. Achei essa praia bonita, porém não muito diferente de outras praias em geral. Além disso, quando fui a cor da água estava normal e não verde como Maceió. A tarde partimos para praia do Gunga, essa praia é uma propriedade particular, então é cobrado para entrar na praia. Porém, tem muita estrutura para receber turista contando com amplo estacionamento. A estrada de acesso tem um bom trecho de terra, mas a estrada é boa, não tem perigo, mas é bom evitar dias de chuva pra não encravar o carro. Chegando na praia já fizemos o passeio nas falésias que sai de bugue ou triciclo. Esse passeio é muito bonito e rende boas fotos nas falésias. Por fim, tem uma parada para banho em um rio com metade de água fria e metade de água quente. Dizem que a lama desse rio é medicinal. Em seguida, voltamos para praia, almoçamos e curtimos ali o resto do dia. Dia 06 Esse dia deixamos o carro no hotel e fizemos um passeio com a Jaraguá Turismo. A van passa cedo no hotel e nos levou para São Miguel dos Milagres, um lugar paradisíaco. Chegando lá eles nos deixaram em um restaurante chamado Luna, é um restaurante de proprietários mexicanos com um ambiente muito agradável. Quando chegar lá você já escolhe seu almoço e quando chegar do passeio já vai estar pronto. Fizemos um passeio legal até o projeto peixe boi em Rio das Pedras, uma cidade bem próxima. Esse passeio é oferecido pela própria Jaraguá. Ao chegar na sede do projeto, o guia nos leva por uma ponte sobre um mangue aparentemente bem preservado onde se vê bastante caranguejo, entre outras espécies próprias desse ambiente. Após a ponte chegamos em um rio onde acontece o projeto, de lá partem balsas bem rudimentares sem motor, onde a propulsão depende de uma pessoa que empurra a balsa por uma vara que finca no fundo do rio. Chegando no local do projeto se vê vários peixe bois. O problema foi que nenhum deles chegou muito perto da nossa balsa, mas disseram que é comum eles chegarem bem pertinho. É um passeio legal mas não diria imperdível. Ao chegar no restaurante, o almoço já estava pronto. Após o almoço você tem duas opções, ficar na praia ou fazer um passeio de bugue pelas praias do lado, optamos pela primeira opção. Mas se eu tivesse que optar de novo iríamos fazer o passeio de bugue, o pessoal que foi falou que foi muito bonito e chegaram cedo, então também puderam aproveitar bem a praia. A praia é bonita, mas não tem a cor tão verde quanto outras praias da região, mais um motivo que gostaria de ter feito o passeio de bugue. Dia 07 Último dia em Alagoas, a ideia inicial era conhecer a ilha de carro quebrado que dizem ser muito bonita. Para chegar lá vocês precisam ir de carro até o restaurante Mar e Cia na cidade de Paripueira, ao lado de Maceió (30 Km), bem fácil de chegar. De lá sai um barco pontualmente às 9:00 para ilha de Carro Quebrado, chegamos tarde e perdemos o barco infelizmente. O restaurante em si tinha uma boa estrutura mas a praia não era paradisíaca. Então decidimos ir em um condomínio fechado na estrada entre Paripueira e Maceió chamado Hibiscus. Nesse local você paga uma taxa e pode desfrutar da estrutura do condomíno. Confesso que não esperava muito, e que surpresa tivemos, chego a dizer que esse passeio é imperdível e merece um dia nesse lugar. A praia era paradisíaca (praia de Ipioca) e a estrutura fenomenal. O restaurante era bacana e a cor da água surpreendente. Passamos o dia lá, o único fato ruim é que no fim do dia choveu muito e tivemos que ir embora. Chegando no hotel, arrumamos as malas, abasteci e lavei o carro que estava muito sujo, passamos na feirinha de artesanato para comprar mais algumas lembrancinhas e fomos para o aeroporto para pegar o vôo de volta. Espero ter ajudado vocês com nossas experiências nessa viagem bem legal por Alagoas!
  8. Salvador a Maragogi sem carro (24 dias) Fotos no final do post Decidi escrever este relato por não ter visto muita gente fazendo este percurso sem carro. O transporte público nesta região não é muito bom, mas é possível conhecer tudo, apesar de levar um pouco mais de tempo. Não vou falar muito dos destinos porque existem já vários relatos aqui. Quero dar as dicas de transporte e as impressões gerais das hospedagens. Cabe dizer que o litoral norte de Alagoas continua um dos mais bonitos do mundo. Comecei a viagem sozinho - as hospedagens em Salvador e Praia do Forte são para uma pessoa - e encontrei com a minha namorada em Aracajú. Roteiro Salvador (3 dias) Hospedagem: apartamento da Gabriela, pelo Airbnb (diária R$50), no Farol da Barra, localização ótima perto do ponto de ônibus tanto para ir a outros bairros da cidade quanto para chegar do aeroporto. Praia do Forte (3 dias) Hospedagem: Albergue Praia do Forte Hostel, que foi a opção mais barata que achei para uma pessoa (cerca de R$70, quarto compartilhado, com café da manhã). O hostel tem uma estrutura muito boa, mas parece mais uma pousada, com a maioria dos quartos individuais. Talvez seja o estilo de turismo de Praia do Forte, mais famílias com crianças. Eu ficaria menos dias aqui viajando sozinho, e tentaria conhecer Imbassaí. Como chegar: ônibus da empresa Linha Verde da rodoviária de Salvador, de hora em hora. (R$12,10) Aracajú (4 dias) Deixamos 4 dias em Aracajú para fazer bate-volta em Laranjeiras e São Cristóvão. Essa última nos impressionou pela quantidade de museus e igrejas. Hospedagem: Airbnb, apartamento da Edenilza na parte norte de Atalaia (diária R$78). Em frente a um ponto de ônibus que leva a todos os pontos turísticos de Aracajú, mas um pouco longe da parte mais bonita da orla. Como chegar: da rodoviária de Salvador, ônibus da empresa Águia Branca, saiu 10:00 chegou 15:15 em Aracajú. (R$86,38 + R$5 taxa de embarque em dinheiro). Infelizmente é necessario voltar para Salvador de Praia do Forte para pegar o ônibus (R$8) Penedo (1 dia) Um dia foi suficiente para ir em alguns museus, ver o por do sol sobre o rio São Francisco e passear pelas ruas. Hospedagem: Pousada Colonial (R$100, no quarto mais simples que não anunciam no booking.com) Como chegar: Ônibus interestaduais são sempre raros nessa região. O melhor é pegar uma van na rodoviária velha de Aracajú (Terminal Centro) para Neópolis (R$18,00) e de lá pegar um barco para Penedo (R$3), que vale até como passeio. Horários das vans aqui. Pontal do Coruripe (2 dias) O plano inicial era ficar 3 dias aqui, para conhecer as praias próximas. Um mal entendido na reserva do hostel fez com ficássemos somente duas noites aqui, mas foi o suficiente. Hospedagem: As Casinhas da Ada (R$100 com ótimo café da manhã, R$80 sem) Como chegar: Não existe atualmente ônibus ou van que chegam no Pontal do Coruripe. Pegamos uma van que faz Penedo-Maceió (saem de hora em hora da rodoviária de Penedo) e que nos deixou no trevo para o Pontal (R$15). Lá conseguimos uma carona até a praia. É viável ir andando, a distância é de 3km. Barra de São Miguel (1 dia) Não gostamos muito de Barra de São Miguel. A praia parece particular das casas que invadem a areia, com poucos acessos da rua. Ficamos aqui por um erro na reserva, compensa para ir nas falésias do Gunga, mas eu deixaria este dia para algum outro destino no litoral norte. Hospedagem: Natu's Hostel (R$90 quarto com ar condicionado) Whatsapp: +55 82 8807 6968 Como chegar: Pegamos um táxi do Pontal de Coruripe até o trevo. Como não há muitas opções, cobraram exorbitantes R$5 por pessoa para 3km de distância. É bem fácil conseguir carona, mas se decidir esta opção, siga caminhando na estrada para o trevo, pois na praça de onde saem os táxis eles constragem as caronas. Como era domingo, as vans estavam demorando a passar e pegamos um táxi lotação até Barra de São Miguel (R$15). Barra do Camaragibe (3 dias) Todo mundo nos perguntou a razão de ficar em Barra do Camaragibe, enquanto a maioria prefere ficar em Barra de Santo Antônio ou São Miguel dos Milagres. Foram duas as razões: hospedagem mais barata aqui, e a possibilidade de chegar à pé nas praias do Morro, Marceneiro, Riacho e até a de São Miguel andando. Hospedagem: Tiriri Guesthouse (R$100) Um dos melhores lugares que ficamos. O João é uma pessoa especial, preocupada com a nossa estadia, nos levou de carro para conhecer as praias, uma relação de amizade mesmo. Whatsapp: +55 82 9412 1732 Como chegar: Caminhamos até o trevo de Barra de São Miguel, pois nos disseram que as vans que entram no centro não param na rodoviária de Maceió. Logo pegamos uma que estava vem cheia (R$12). Na rodoviária saem vans para Porto de Pedras, que passam na Barra do Camaragibe (R$20). Todos os horários aqui. Porto de Pedras (1 dia) Uma noite aqui para ir na praia do Patacho. Nos surpreendeu ser a cidade mais charmosa do roteiro, muito bonita e organizada. A pizzaria Vintage é uma das melhores e baratas da região. Hospedagem: Pousada Chalés do Porto (R$150) Um pouco mais caro do que costumamos pagar, mas valeu a pena. Chalés limpos, cama confortável, piscina e café da manhã incrível. Whatsapp +55 82 99637 0347 Como chegar: A mesma van que nos levou de Maceió para Barra do Camaragibe tem como destino final Porto de Pedras (R$3). Japaratinga (1 dia) Muito gostosa a cidade, bem pequena, mas com alguns restaurantes baratos para almoçar PF. Nos recomendaram muito o passeio das piscinas naturais daqui (R$50), mas não fizemos. A praia é linda. Hospedagem: Pousada Praia dos Encantos (R$130 com excelente café da manhã) Whatsapp: +55 82 98895 2972 Como chegar: Atravessamos a balsa sobre o rio Manguaba, de graça para pedestres. Do outro lado não há transporte público, mas é possível pedir carona para quem está na balsa de carro. Como não conseguimos, pegamos moto-táxi até nossa pousada em Japaratinga (R$10). Maragogi (2 dias) Hospedagem: Tropicalista Hostel, o melhor ambiente que ficamos na viagem. Fizemos grandes amizades aqui, a Dani é ótima anfitriã, ficamos tristes de ir embora. Whatsapp: +55 82 98770-8548 Como chegar: As vans que fazem Maceió - Maragogi voltam ao litoral aqui em Japaratinga, é só esperar no ponto de ônibus, devem passar de 30 em 30 minutos (R$6). Maceió (3 dias) Maceió não tem tantas atrações turísticas além da praia. A maioria dos turistas fecha pacotes para Praia do Francês e Gunga. Ficaria somente 2 dias. Hospedagem: Airbnb, apartamento da Josefa Tânia em Jatiúca (R$110). Excelente localização, fizemos tudo a pé. Como chegar: vans saem de Maragogi às 9:20 12:00 14:40 e 17:00, fazendo uma viagem bem cansativa que dura quase 4hs (R$21). Alguns táxis fazem o trajeto, que compensa se fechar para 4 passageiros. Orçamento Média de R$49 por pessoa para hospedagem por dia. Com os transportes entre cidades foram R$240 por pessoa no total, ou R$10 por dia. Com alimentação, passeios, transportes dentro das cidades, gastamos cerca de R$35 por pessoa por dia. Assim conseguimos ficar dentro do orçamento da viagem de R$100 por pessoa por dia. Fotos Praia de Antunes - Maragogi AL São Cristóvão SE Pontal do Coruripe AL Laranjeiras - SE Praia do Morro, Barra do Camaragibe AL Interior de Sergipe Japaratinga - AL
×
×
  • Criar Novo...