Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

MOCHILÃO POBRÃO!!! Bolívia, Chile e Peru (JUL/AGO 2015)


Posts Recomendados

  • Membros
Olá!!!

Gostaria de saber quanto vc pagou no passeio de 3 dia no Sallar de Uyuni.

Viajarei pra Bolívia dia 13 de outubro..

 

Valeu, obrigada! ::otemo::

 

Aline, paguei Bs.650 com o transfer para San Pedro de Atacama, o que é um preço muito bom! Os valores lá variam de Bs.700 a Bs.1000, dependendo da sua capacidade de pechinchar hahaha

Quando você chega na rua das agências vai ser bombardeada por gente tentando te vender os pacotes, então o importante é não fechar logo de cara, fazer um drama... hahaha Tá chegando hein?! Boa viagem!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 134
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

San Pedro de Atacama - 1º Dia: La Fiesta

 

Tava contando de quando eu cheguei em San Pedro né, que achei um hostel barato e muito massa chamado Matty Hostal. E, principalmente, eu cheguei muito cansado na cidade e tava com aquela bad de quando você se despede de um pessoal massa durante a viagem. Apaguei por umas 4h. Quando acordei, conheci um casal muito bacana que estava em seu último dia lá. Eles estavam de saida pra acompanhar duas alemãs com quem fizeram amizade, até o terminal. Como eu tinha que comprar a passagem para Arica para 2 dias depois, colei com eles e fomos até lá trocando ideia. É outra vantagem do Matty Hostal, fica pertinho do terminal!

 

Todos eram muito gente boa. Pouco tempo depois de nos despedirmos das meninas, um casal chegou pedindo informações sobre algum lugar barato pra ficar. Eles eram Aisha, do Sudão do Sul e Henrique, alemão. Nisso eu pensei: Ah nem, só vai ter casal nesse lugar, a cidade tem mesmo uma pegada de passeiozinho romântico mesmo... Mas foi completamente o contrário.

 

O hostel tem dois ambientes em que a galera se reunia: a cozinha e a varanda. Quando fui fazer um macarrãozão bruto com ovo frito, chegou uma galera na cozinha e todo mundo já começou a trocar ideia e se conhecer. A noite, todo mundo foi pra varanda beber e continuar a prosa.

 

Sempre a noite a gente tomava uma e ficava conversando:

 

20989739323_95af27753a_k.jpgIMG_20150729_104510162 by Augusto Silva, no Flickr

 

Ai fiquei conhecendo o Sebastian, alemão; uma galera de Santiago que tava viajando juntos: Elisa, Juan Pablo, Max e Andres; Scarlet (mexicana) e dois amigos dela que não lembro o nome.

 

Não esqueci da Scarlet porque quando falei que era do Brasil ela me perguntou sobre uma música. Uma pinga e um torresmo pra quem adivinhar qual!!! hahahaha

 

"Aaah, Brasil?? Pe-re-re-ca su-i-cidaaa..." ::putz::

 

Eles contaram que viajaram 3 horas de carro e ouviram umas 30 vezes essa música no caminho, mas não sabiam sobre o que ela falava. Agora pensa eu tentando explicar em inglês e espanhol a música da Perereca Suicida ::lol4::

 

Não parou por ai, ela também perguntou sobre a "Surra de Bunda" ::hein:

 

A gente ficou lá de boa bebendo, conversando, cada um contando histórias e falando sobre como as coisas são em seu país, tava bem massa! Mas, de repente, a dona do hostel chegou e avisou que não podiamos mais fazer barulho, pois já eram 23:30 e, depois desse horário era lei de silêncio, já que sempre tem gente que quer dormir.

 

A galera de Santiago falou: Ow, vamo lá pra fora então. Ficamos lá na porta conversando de boa, mas todo mundo já meio no grau.

 

De repente, a Elisa chegou empurrando e falando: Vamo, vamo, vamo! Vamo pra festa!!! Eu perguntei, uai, que festa?? Ela falou como se fosse a coisa mais óbvia do mundo: Daarrr, a festa!!!

 

Uai, tá né hahaha Bora. Saimos da porta do hostel e começamos a andar pela cidade. Como é uma cidade turística e estavamos na alta temporada, mesmo já sendo mais de meia noite a gente sempre encontrava com um grupo de pessoas. E era a mesma coisa:

 

- Vamo pra festa?!

- Que festa?!

- A festa!!!

- Bora!

 

Quando é fé uma menina que tava seguindo o GPS falou: Tamo quase lá. Eu estranhei e falei, uai mas eu não tô escutando som nenhum... Será que é por aqui mesmo? Nisso estávamos no final da cidade praticamente. A menina falou que era porque muito rígidos com o barulho então todo lugar tinha isolamento acústico :?:

 

Tá né... Quando acabou a estradinha, vimos de longe uma casa... Um barraquinho mesmo, bem pequeno com umas luzes coloridas. A menina falou: Ah lá, a festa!!!

 

Lembra que eu falei que fomos chamando todo mundo que víamos pela frente? Lembra também que, no último post, eu falei que a cidade é conhecida como San "perro" de Atacama pelo tanto de cachorro que tem lá?

 

Pois é, chegamos na "Fiesta" umas 30 pessoas e 5 cachorros. Na casinha tinha umas três pessoas em volta de uma fogueira, em uma varanda que era cercada com bambu. Essa galera já chegou agitando, tudo no grau, gritando e pá... Quando de repente sai um cara gigante, parecia uma brastemp, griladaaassso!!!

 

- Que que ces tão fazendo na minha casa??!!

- Uai, viemos pra festa.

- QUE FESTA??!! Ces tão loco??? Aqui é minha casa!!! Vaaza todo mundo daqui!!!

 

A brastemp botou a gente pra correr, acredita?! ::lol4:: Só porque chegou do nada 30 pessoas e 5 cachorros na casa dele pra uma festa. Cee besta hahaha

 

Saiu aquele bando de bêbado procurar alguma coisa pra fazer, já que a festa tinha miado. Os agregados se separaram, os cachorros foram pra praça, a maioria da turma voltou pro hostel e sobrou eu, o Andres e o Juan Pablo.

 

E esses caras, principalmente o Juan Pablo, eram dos mais animados. Voltar pro hostel nada, não sei de onde, ficaram sabendo um lugar que tinha "umas mulher lá". Uai, bora né. Dado a primeira experiência de balada da noite, não preciso nem falar como foi né??

 

Mooss do ceu, quando é fé, a gente foi parar numa quebrada atrás de um campo de futebol. Tinha realmente "umas mulher lá".

Uma senhora grilada de uns 70 anos de gorrinho vermelho com cara de chefe de tráfico, e umas mulheres de uns 40 anos, e dois caras muito estranhos.

 

Elas tavam lá fumando e bebendo vinho. Ah, esqueci de comentar uma coisa: Meu espanhol não é dos melhores, mas quebrou o galho quase sempre. Só que no Chile foi brabo, os chilenos conversam muito rápido e cortam muitas palavras, então as vezes era bem difícil de entender. Quando a gente chegou nessa quebrada, o Andres chegou puxando papo, e eu só entendi a velha falando:

 

"Cê tá achando que é assim?? Ces chegam e não trazem nada, nem vinho. Tem que ter pelo menos um amigo em comum." ::hein:

 

Falei, quer saber? Tá no inferno abraça o capeta, né não?? As mais de boa ofereceram vinho, e eu entrei na onda. Não tava entendendo quase nada porque tava meio bebado e era só chileno lá, então... No outro dia o Andres até me zuou que eu era medroso, porque eu fiquei meio tenso lá. Não sei se era pelo ar de spot de tráfico, ou porque a velha mandou todo mundo calar a boca quando passou uma sirene de polícia...

 

Só sei que depois de um dedo de prosa e uns golo de vinho, o Andres chamou a gente pra ir. Falei, uai, vamo... O Juan Pablo tava bêbado igual uma carroça! Falou: "Pode ir, vo fica por aqui mesmo!", já sentou do lado da velha e começou a conversar, parecia parte do grupo hahaha

 

No outro dia ele voltou pro Hostel sem saber como, e com uma bicicleta! ::lol4::

 

Eu e o Andres estávamos saindo e andando, e ele perguntou: Cê sabe chegar em casa né? Eu falei uai!!! Você que já veio aqui antes! Tenho nem ideia fi hahaha

 

Voltamos pra quebrada ficamos mais um tempo, bebemos mais um pouco e voltamos com uma senhora de uns 40 e poucos anos que tava indo pro centro e nos ajudou a achar o caminho hahahaha Era um povo meio sinistro, mas muito gente boa. Isso me mostrou o quanto a gente ainda é cheio de preconceito :oops:

 

Então, pra quem chegou na cidade com receio de não curtir, mesmo com as furadas foi muito divertido!!! Eu tava morto no dia, mas cara, perder qualquer momento de cachaça, interação e diversão com as pessoas que você topa ao longo do caminho porque tá cansado ou qualquer outro motivo... Ce tá é doido!! Tem que aproveitar mesmo, dormir cê dorme em casa.

 

GASTOS

Compras de comida (Água, suco, macarrão, pão, ovo, maionese, presunto..): $10.000

Passagem para Arica: $13.500 (Ônibus noturno)

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...