Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Peru em Abril de 2017 - Lima - Cusco - Trilha Inca - Paracas - Huaraz - Lima


Posts Recomendados

  • Membros

598de1367919f_1peru.jpeg.b757ba5cef122c86be34ec5eb269e7d6.jpeg

 

Olá pessoal! Vim aqui falar a todos sobre minha viagem para o Peru em Abril de 2017!

 

Vocês não leram errado, mas calma, resolvi antecipar meu relato, estou indo para o Peru agora no dia primeiro de abril e vou ficar lá até dia dezoito de abril. Minha ideia é começar o relato agora, para mostrar como foi a preparação e na volta continuar o relato falando o que se passou na viagem e fazendo comparações com alguns pontos aqui descritos inicialmente.

 

Os planos de ir para o Peru começaram quando recebi minha notificação de férias em janeiro deste ano. O Peru não foi o primeiro país que pesquisei, gostaria de voltar para europa, mas depois de pesquisar preços resolvi ficar pela américa do SUL/Peru.

 

Li muitos relatos aqui no Mochileiros para melhor escolher meu roteiro, tenho 18 dias para conhecer este lindo país, conforme o que achei de mais interessante. Como podem ver na planilha abaixo, meu roteiro passa em basicamente 5 cidades.

 

O foco da viagem é Machu Picchu, fazendo a trilha inca, por isto coloquei esta parte logo no início e o restante da viagem é mais para aproveitar o país mesmo, provando de sua culinária e aproveitando suas paisagens.

Como devem saber o El Nino Costeiro vem devastando a parte norte e central da costa do Peru, com suas fortes chuvas. É um pouco desanimador saber que você está indo fazer uma viagem para se divertir em um país onde as pessoas estão com sérios problemas, mas rezo por eles sempre que posso e espero aproveitar ao máximo minha estadia lá.

 

Vamos aos tópicos:

598de13680a63_2dinheiro.jpg.3feb08efd5e4b45597d5561b9bed192a.jpg

Dinheiro: estou levando cerca de 1500 dólares, vi vários relatos que vale mais a pena levar em dólar devido a desvalorização do real. Também estou levando 2 cartões de crédito de reserva. No caso do cartão, lembre de avisar sua operadora que está indo viajar para o mesmo não ser bloqueado quando utilizado fora do Brasil, para cartões internacionais. (acabei de receber um aviso do banco, um dos meus cartões foi clonado, assim estou levando apenas um... acontece)

598de1368683a_3seguro.jpg.bb20093934f0e5792798c8afdf99e209.jpg

Seguro saúde: já fiz algumas viagens ao exterior e nunca precisei utilizar o seguro viagem, mas é sempre bom ter um para se sentir tranquilo. Escolhi o TRAVEL ACE ASSISTANCE – OURO. Fiz tudo por este site: https://www.seguroviagem.srv.br/?agency=463

Valor: R$ 148,50

598de136c67a9_4tralhas.jpg.93fac71489e554cf440e6e9b926fc809.jpg

Tralhas: tive que comprar muitas coisas para esta viagem devido a falta de acessórios e roupas para este tipo de aventura, já estou a algum tempo sem fazer isto, assim segue uma lista das coisas que estou levando:

Item Quantidade Item Quantidade

Camisetas 8 Batão Caminhada 2

Calças 2 Lanterna 1

Meias 8 Lanterna cabeça 1

Cuecas 8 Carregador 1

Bermudas 3 Cadeados 2

Toalha 1 Camera 1

Luvas 1 Leços, caixa 1

Capa Chuva 1 Pilhas 6

Casaco 1 Livro 1

Moleton 1 Boné 1

Colete 1 Diário 1

Saco de dormir 1 Repelente 1

Protetor Solar 1 Protetor labial 1

Bota 1 Chinelo 1

Remédios 1 Higiene 1

598de136ec8ad_5remdios.jpg.a1edba607f502d6ff77dd3a20f92f632.jpg

Remédios: quem já viajou e precisou de um remédio específico, sabe como é complicado de se conseguir, por isto fiz uma pequena farmácia para levar nesta viagem.

 

Trilha Inca: depois de pesquisar algumas agências para fazer a trilha inca, optei pelo Marisol, seu preço e comentários positivos aqui no Mochileiros foram os dois itens decisivos. Outra coisa que ela fornece que não vi nenhuma agencia fornecer é o isolante térmico, faz muita diferença. Vi apenas um comentário negativo quanto aos serviços dela na trilha. Veremos como será e passo a vocês quando voltar. Valor: 480 dólares (50% de entrada, via westerunion) Segue contato dela:

AMAZIN ADVENTURES CUSCO - PERU

Msn. [email protected]

Av. Collasuyo Nº 517 Urb. Miravalle,(perto da escola Von Humboldt.)

TELEFONES: Celular 51 - 984791005 SAÚL ........Operações.

Celular 51 - 984721899 MARISOL .

Fixo 51 - 084237733 ....... Escritorio

 

 

Acomodação: vou ficar apenas em hostels, todos escolhidos pelo site do HostelWorld. Em outras viagens que fiz foquei no preço, pois estava bem mais apertado, mas agora como disponho de uma grana a mais, fui muito mais pelos comentários das pessoas e a localização. A lista de todos está na planilha mais abaixo, no retorno passo uma avaliação de cada um. Já fiz a reserva dos hostels para toda viagem. Dica: se você é como eu, que gosta de deixar tudo organizado antes de sair de casa, cuide muito com as datas, confira duas vezes antes de confirmar as mesmas. Eu errei o mês em duas reservas e acabei tendo que pagar uma multa... lição aprendida.

 

Gastos durante a viagem: como poderão ver na planilha fiz um cálculo por cima de quanto iria gastar por dia, com alimentação, passeios, transporte intermunicipal e acomodações para ter uma noção de quanto gastaria na viagem e assim fazer o cálculo de quando levar em dinheiro. Na volta conto se esta previsão bateu ou não.

598de137000b7_7avianca.jpg.aba6ffb112e60c1f2eecc96f2428613b.jpg

Passagem: comprei minha passagem logo no inicio de janeiro, sou de Porto Alegre e consegui pegar o voo direto para Lima: R$ 1.500,00

Porto Alegre – Lima – Cusco (tudo no mesmo dia, saio as 6 da manhã e chego em Cusco as 16:30) Vi que existem dois voos de Lima para Cusco em horários mais cedo, como vou chegar em Lima as 9:15 da manhã, vou tentar antecipar o voo para Cusco.

Lima – Porto Alegre (voo sai de Lima as 22:00 e chego em Porto as 5 da manhã)

598de13704f4d_8mochilando.jpg.96161f1ffe50988f47cc635121c30fc0.jpg

Viajando sozinho: estou indo fazer esta aventura sozinho, isto se deve muito a ter marcado a viagem tão em cima da hora, na minha empresa não temos muita escolha das férias eles que decidem, nenhum amigo conseguiu tempo para ir junto. Minha namorada também não poderá ir devido a faculdade. Estou acostumado a explorar este mundão solito, sempre acabo conhecendo pessoas pelo caminho e fazendo muitos amigos. Não tenham medo de viajar sem companhia, viaje com a cabeça aberta para novas experiências e seja simpático, simpatia atrai pessoas, assim você nunca irá viajar realmente sozinho.

 

598de1370a5b7_Semttulo.jpg.e9f345b88e4058bc694e284a307b2929.jpg

  • Gostei! 4
Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 42
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

Olá pessoal! Vim aqui falar a todos sobre minha viagem para o Peru em Abril de 2017!   Vocês não leram errado, mas calma, resolvi antecipar meu relato, estou indo para o Peru agora no dia primeiro d

Décimo Terceiro dia - 13/04/2017 (Quinta-feira) –Huaraz – CHAVIN DE HUANTAR Bah, esqueci de comentar, como iria ficar exatos 3 dias em Huaraz e queria fazer 3 passeios que duram o dia todo, contate

Posted Images

  • 3 semanas depois...
  • Membros

Primeiro dia - 01/04/2017

1.jpg.0f6483009978e228010f99c0a41564dc.jpg

O primeiro dia é sempre uma felicidade grande, pois É O PRIMEIRO DIA e tu está indo para descobrir coisas novas, ver coisas novas e já sabendo que muitas destas coisas são lindas e legais, resumindo o sentimento do primeiro dia É MUITO BOM. :D

 

Meu voo saia as 6-10 da manhã, logo levantei as duas e meia da manhã para pegar um UBER e ir ao Aeroporto de Porto Alegre, isto porque moro a cerca de uma hora de Porto Alegre... Fui conversando com o motorista do Uber e olha só, ele tinha um amigo em Lima, já me passou o contato do amigo dele para se precisasse de alguma assistência poderia solicitar, o mundinho pequeno este :D

 

Não gosto muito desta regra de ter que chegar 2 horas antes em voos internacionais, mas acabei entendendo. Cheguei ao Aeroporto as quatro da manhã e tinha uma fila gigante, isto porque tinha apenas UM, sim UM atendente fazendo o check in do pessoal. Passou um tempo e uma outra pessoa chegou para ajudar, resumindo passei quase as 2 horas de espera pelo voo na fila para despachar a bagagem, pois foi só passar pelo detector de metais e direto para o Voo.

598de1be2ed63_3voo.jpg.51e77b49f40718fde8722d640b6ff30c.jpg

Detesto voar, mas isto não me impede de viajar. Quando criança adorava voar, nossssaaaa como ele voou, não era bem assim. Meus pais são separados e as vezes ia visitar meu pai em SP, dai ganhava uma coleira de MENOR SOZINHO e as pessoas no avião eram tão legais comigo, fui até tirar foto com os pilotos, durante o voo, na cabine de comando. Claro que hoje em dia isto não é mais permitido. Mas voltando ao assunto, me cago dentro de um avião com muita turbulência, mãos suando, calafrios, de tudo. Mas este voo foi tranquilo, sem muita turbulência e poucas nuvens.

 

Jantinha básica no avião, uma lasanha de frango, umas frutas e um pão. Muito bom :D

598de1be4e15c_4comida.jpg.92dcccb630d385dcd5fbefd2743e3040.jpg

Chegando em Lima você preenche um formulário ainda no avião, para declarar coisas que está trazendo para o Peru, ou se não tem nada só precisa assinar e colocar a data. Desembarque tranquilo, imigração tranquila. Na imigração eles te dão um papel, ele é super importante, todos os hostels e hotéis pedem, e na saída deve apresentar ele, caso contrario terá de pagar uma mula, que se eu não me engano é de uns 20 soles. peguei minha mochila e fui trocar uns dólares. Como todos sabem, cotação de aeroporto é uma merda, então leve algumas notas pequenas para trocar no aeroporto pois se você der uma nota de 50 dólares e pedir para trocar apenas 30, por exemplo, eles não fazem, tem que trocar tudo. Assim eu tinha 30 dólares trocados e foi isto que usei para pegar alguns soles 1 dólar = 2,98 sóles (coisa linda..)

598de1be6c445_5Aeroporto.jpg.58d939e7786034d96561aef24b9e9912.jpg

 

O Aeroporto não é grande, e me pareceu uma grande confusão, pois é bem movimentado. Eu já tinha notado meu “erro” na compra da passagem, mas pensei que poderia resolver no Aeroporto. Cheguei em Lima as 10-30 e meu voo para Cusco, no mesmo dia, era as 16-00. Eu vi na internet que tinha um voo mais cedo, as 14-30, assim fui até o guichê da empresa para tentar trocar a passagem para mais cedo, tinham lugar mas iria me custar 85 dólares... quase o preço de uma passagem nova para Cusco, assim não fiz. Prestem atenção na compra de sua passagem, eu poderia ter escolhido o voo mais cedo mas não sabia e acabei tendo que esperar.

598de1be8f910_6Aeroporto.jpg.910577d45bb3023d5bff0e0a6654821b.jpg

Mas dai tu pensa, aaaaaaa espera ai, são só 4 horinhas. E foi isso que a atendente me disse, espere que não é tanto tempo. Isto é, se teu voo não atrasa duas horas e meia L Sim, o voo atrasou quase 3 horas, saímos já a noite de Lima, com chuva, aquela merda daquele avião tremia todo, minha aventura estava apenas começando e eu tinha certeza que ia morrer... mas imagina tu, voando, no meio das montanhas do Peru, dentro de nuves com ráios e tudo mais, já estava olhando para os outros passageiros para ver quem eu comeria primeiro pois tem um filme antigo que um time de ????? sofre um acidente nos andes e muitos sobrevivem, se alimentando dos corpos dos mortos. No meu braço eu já tinha escrito AIDS, assim ninguém ia provar da minha carne :P Pois bem, foi uma aventura que eu prefiro não passar de novo, cheguei bem, como qualquer pessoa normal sabia que chegaria.

598de1beb1ab5_7aeroporto.jpg.ab4d3871846a1d6e08afb62e936d6b03.jpg

Ponto interessante, o avião que peguei de Porto Alegre para Lima, não tinha aqueles sistemas de entretenimento no banco a sua frente, 5 horas de voo. Já o avião que foi para Cusco, uma hora de voo, tinha. E na volta ao Brasil, mesma coisa, sem este sistema.

 

Finalmente Cusco! Já no chão, a felicidade tomou conta do corpinho. Peguei minha bagagem, e fui a procura de um taxi. Passei pela primeira fileira de taxistas, são os taxistas do aeroporto e são mais caros (30 soles) e fechei com a segunda fileira de taxistas, por 20 soles. Não precisei sair do Aeroporto, como algumas pessoas falam que é melhor, então acredito que se você sair do estacionamento do aeroporto pode conseguir um taxi ainda mais barato. É assim, o primeiro taxi é do ano, um Corola, o segundo taxi já tem seus 5 anos e é um Sandero, o terceiro taxi já tem seus 20 aninhos, já pode beber, e é um fuca com a porta amarrada. O Interessante destes carros mais velhos de lá, é que são todos iguai, um modelo oriental, antigão, todas as cidades que fui vi o mesmo carro, foto abaixo.

2taxi.jpg.df8424bd4f1a91af8f52b59e5c5a6569.jpg

 

Taxista bem gente boa, foi me falando coisas sobre Cusco e sobre o Peru, já foi me mostrando onde eram as casas de Cambio e um restaurante típico que eu deveria ir. Chegando no hostel Paraiwana, recomendo muito. Party hostel mas de boas, não tive problemas para dormir ou com colegas de quarto muito alterados, tudo certinho, recomendo muito. Fiquei em um quarto para 6 pessoas e paguei R$ 42,00 a noite.

598de1bebaa2f_8hostel.jpg.765fc4cfb9891a187f7d336a111ed604.jpg

Cheguei no hostel as 8 horas da noite, morto, mas precisava trocar meu dinheiro, combinar o passei do outro dia e falar com o pessoal da trilha Inca para me passar as instruções. Primeiro fui trocar alguns dólares para ter dinheiro, MONEY MONEY, melhor cotação 1 dólar = 3,22 soles, achei boa e troquei grande parte do meu dinheiro ali mesmo, dei uma conferida básica nas notas e vamos que vamos. Entrei em contato com a Marisol, que fechei a trilha Inca, pelo whats, já fechei com ela também o passei do Vale Sagrado 35,00 soles, para a manhã seguinte.

 

Agora eram 9 da noite, tudo certinho para os próximos dias, hora de relaxar. Fui ao bar do hostel e peguei minha primeira cerveja da viagem, Cusquena, muito boa, acabou sendo a cerveja da viagem toda. Pedi um especial do dia, para jantar, arroz, frango e batata frita, 16 soles. A festa no bar começou a esquentar mas meu corpo já estava pedindo agua, não tinha mais como ficar de pé, tive que me dirigir ao quarto e fechar meus olhinhos. Devo dizer, as camas do hostel são muito boas, colchões grandes e bem confortáveis, tive uma noite ótima!

598de1c010a8a_9Cusquena.jpg.87605583efea4051585e23cb781bf3ec.jpg

Detalhe, meu quarto ficava no segundo andar do hostel, na primeira vez que fui subir com minhas mochilas, tive que parar na metade para respirar fundo e descansar, altitude... Não tive enjoo ou dor de cabeça, apenas falta de ar e força. O hostel dispões de chá 24 horas, de tudo que é tipo, incluindo COCA, isto é muito bom para lhe ajudar a climatizar.

 

Gastos do dia:

54,00 - Uber

6,00 – agua no Aeroporto

18,00 – Mc Donalds Aeroporto

20,00 – Taxi Cusco

16,00 – janta hostel

12,50 – Cerveja 600 hostel

7,60 – fio dental

 

"Viva Sua Vida Ao Máximo"

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Adorei o relato...quero saber os outros dias...rs

Vc pode me passar uma média de qto gastou por dia com alimentação? Vou para Cusco no próximo mês e estou perdida sobre quanto levar para os gastos do dia a dia.

 

Parabéns pelo relato..muito legal. ::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Adorei o relato...quero saber os outros dias...rs

Vc pode me passar uma média de qto gastou por dia com alimentação? Vou para Cusco no próximo mês e estou perdida sobre quanto levar para os gastos do dia a dia.

 

Parabéns pelo relato..muito legal. ::otemo::

ola! Em relação a alimentação, variou bastante, depende muito do que você come lá. Vou postando sempre os gastos dos dias e no final vou fazer um apanhado.

 

Abração

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Segundo dia – 02/04/2017 (Domingo) – VALE SAGRADO

 

Este dia começou cedo, no meu quarto tinham duas asiáticas, uma delas deixou o celular dentro do armário, trancado, com o despertador ligado... as 4-30 da manhã o despertador começa a tocas e no escuro a guria tenta abrir seu cadeado de segredo, claro que não ia funcionar. Todos no quarto acordam e a guria começa a se desesperar e começa a gritar para sua amiga a ajudar ela, a outra liga a luz do celular dela para iluminar o cadeado e até que enfim conseguem abrir o armário e desligar o despertador. ::lol4:: Virei para o lado e dormi de novo.

 

As 6 da manhã acordei, sem despertador, pulei da cama e fui me arrumar. 6-30 estava pronto e fui dar uma volta pelo Hostel, pos até então não tinha muita noção de como ele era. O café abriu as 7, comi dois pães e fui esperar o Samuel, ele iria me explicar como iria funcionar tudo na Trilha Inca e já ia me levar para o Inicio do passeio do Vale Sagrado.

598de1dd3c577_1maparegiodeCuscoPeru.jpg.c86d07ed63b62022eecf2fcc9b81838d.jpg

8 horas ele chegou no meu hostel e já me passa todas as instruções, ficamos conversando por um bom temo pois o passeio do Vale Sagrado só começaria as 9-00, fomos caminhando até o ponto de encontro. E em nossa conversa, sem eu falar nada sobre, ele já disse que a Odebrecht estava envolvida em vários esquemas de corrupção lá e que algumas pontes que eles tinham feito no Peru, tinham caído, com as chuvas que estavam ocorrendo, triste...

598de1dd784e2_2indoparaonibus.jpg.5affbaa9cb7102c22af14b794e9f26db.jpg

 

Nos despedimos e parti para o passeio do Vale Sagrado, muitas pessoas de diferentes nacionalidades em um ônibus, este é um dos motivos que mais me trazem alegria nas viagens, novas culturas, trocas de experiências e ficar escutando aquele monte de língua diferente.

598de1dda0880_3bilhete.jpg.c60428e2d6e8b4c5dbfff4223e155804.jpg

 

A primeira parada foi em uma espécie de mercado de artesanato, muito bonito o lugar e as coisas não estavam caras. Comprei um lindo gorro laranja e vermelho, por 7,00 Soles. Era 10 soles, mas chorei e saiu por 7,00. Este era mais caro que outros pois era reversível :D

598de1dde2823_4mercado.jpg.517f1ab5e89c74893b20bbd98f680b2c.jpg

 

Segunda parada, PISAC. Ali eu comprei meu boleto turístico, parcial, 70 soles. Comprei o parcial pois segundo minha “agenda” não teria tempo para ir em todos os lugares do boleto completo que custa 130 soles. Pisac consiste em agrupamentos arqueológicos, entre os quais se destacam; plataformas, aquedutos, caminhos associados a muralhas e fachadas, cursos de água canalizados, cemitérios, pontes, etc.

598de1de1de5c_5entradaPISAC.jpg.f7cab831c07a4cdf7b96dd903dcde4a4.jpg

 

Um dos fatos que achei mais interessante sobre este parque arqueológico foi que na montanha a frente eles enterravam os mortos, muitas vezes sentados, para servir como vigias do local, visto que eles não consideravam que a pessoa estava morta. Abaixo uma foto dos buracos onde eram enterrados.

598de1de4c6a1_6PISAC.jpg.8d5e9639f0cbfd96e6ae74a7bc509aa4.jpg

598de1de989e9_7tumulos.jpg.061385e7c98b0e9b3cafe8062e2c5781.jpg

Estava com fome pois já eram 11 horas, sim o tempo passa muito rápido, você fica um bom tempo dentro do ônibus. Então acabei comprando um milho cozido com queijo de cabra, 3 soles.

598de1e0020f7_8milho.jpg.abf8033c2c6bbc9429775c8233720de8.jpg

 

Dai partimos para Ollantaytambo mas no meio do caminho paramos em uma cidade para o almoço, claro que nos deixaram em um restaurante especifico onde o almoço custava 35 soles sem contar o que você iria beber. Perguntei para o guia se tinha algum restaurante mais barato e ele me disse que não, por ser uma pequena cidade e ainda era domingo. Mesmo assim não comi ali, sai caminhando pela rua a procura de algum lugar para comer, passei por uns 3 restaurantes abertos mas todos com muitos turistas e a mesma faixa de preço, assim acabei comento salgadinho e tomando uma Cusquena de trigo, muito boa! 8 soles nos dois, tudo com imagens de Machu Pitcchu.

598de1e131619_9almoo.jpg.61ed48c5256370da00423a51ef35f16c.jpg

 

Após o almoço chegamos a Ollantaytambo, este foi o segundo maior parque arqueológico que visitei, só perde para Machu Picchu. O lugar é impressionante mas tens que ter um pouco de folego para chegar ao topo, com tempo é fácil subir. Um dos pontos que achei mais interessante foi o sistema de “refrigeração” utilizado. No alto da montanha, a frente do parque arqueológico, pode se ver uma construção com grande janelas. Devido a localização da construção, o ar passa por dentro da mesma constantemente, deixando assim as salas internas bem refrigeradas e tornando aquele lugar um ótimo depósito para alimentos.

598de1e157765_10cidadeemorro.jpg.c036a143eec26889bcf2fbf5c678cd65.jpg

598de1e1dee41_11pedras.jpg.155e5e8fda3c1b475ccfe7a8683d50e1.jpg

598de1e214283_12alto.jpg.da76e9ee2e4d429caf9939a8999d5f30.jpg

598de1e23c1f6_13partelateral.jpg.072312579140db67cbc55bef6fe98ebd.jpg

Próxima parada Chinchero. Chegamos no local a noite já, com chuva fraca... não deu para ver a parte externa, não sei se é sempre assim ou se deveríamos ter saído antes de Cusco. O foco foi na igreja local, dentro dela o guia nos contou um pouco da história de quando os cristãos chegaram e “forçaram” o povo local a aceitar sua religião. Os artistas locais tiveram que pintar quadros para a religião cristã, mas sempre deixavam uma marca da religião Inca. Como o sol e a lua nas cabeças dos santos, ou em uma santa ceia que no prato tinha CUY, porquinho da índia. Não sou nada religioso, mas esta parte foi bem interessante.

598de1e25a783_14igreja.jpg.8b35c0294095b61d655aae0847ab48fe.jpg

 

Nossa última parada foi em outro pequeno mercado artesanal, mas este foi muito mais interessante. Eles nos sentaram em um círculo, serviram chá para todos, e explicaram como é o processo de produção dos produtos de lã de alpaca. O mais interessante é como eles fazem as cores, o vermelho vem de um fungo encontrado em algumas plantas, ele é branco mas quando amassado ele fica vermelho. Apesar de cansado, esta última parte valeu muito.

598de1e36b285_15artesanato.jpg.b1ef519a1419bfc4ed5e0ad86d9e1cb0.jpg

 

Acabei fazendo amizade com três brasileiros que estavam neste passeio e na volta fomos jantar juntos, eles já conheciam um restaurante muito bom e fomos jantar. Acabei comendo um filé na chapa com batatas fritas e arroz, perfeito, tomei um pisco sour e uma agua, tudo 50 soles, Restaurante Tratoria Adriano. Nos despedimos e fui para o hostel, morto de cansado, já eram 9-30 e tinha que arrumar tudo para o dia seguinte que teria que acordar cedo para iniciar a Trilha Inca.

598de1e375680_16restaurante.jpg.e977dc45202b89f675ea9a488b87df67.jpg

Masssssssss, deu crepe! Cheguei no hostel, arrumei tudo, eram 10-30 e resolvi ir tomar UMA ceva no bar do hostel. Juro que era só uma, mas acabei encontrando 6 brasileiros que estavam por ali, tomamos algumas cevas juntos e ficamos cantamos no KaraoKe (era noite de Karaoke :D ) até as 2 da manhã... Foi muito divertido, valeu muito a pena. E então, desabei na cama. ::hahaha::

 

Gastos do dia:

35,00 Passeio Vale Sagrado

3,00 Agua Mineral de 1 litro

7,00 Gorro

70,00 Boleto Turistico Parcial

3,00 Milho Com Queijo

8,00 Salgadinho e Cerveja

5,00 Cerveja Lata

50,00 Janta

40,00 Cervejas Hostel

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Paulonishi
      10/10/2016
      Acordei às 5h e fiquei deitado até às 6h. A garganta estava ruim, mas o dorflex que tomei na noite anterior melhorou. Aproveitei para separar outras fotos e terminar de carregar as baterias. Preparando para tomar café chegou outro hóspede, vindo da Dinamarca. No café trocamos algumas palavras e fui rumo à Huaca puclana. Cheguei rápido, mas tive que esperar pq só abriria às 9h. É impressionante que uma construção desse porte tenha sido construída apenas com tijolos de adobe e que esteja em pé até hoje! Bom, grande parte porque aqui em Lima, apesar de estar no litoral, quase nunca chove na cidade... E o pior, tudo isso estava sendo usado como pista de motocross e os tijolos saqueados para a construção de casas, na década de 80. Sem contar que a região é altamente valorizada pelo mercado imobiliário.

      O ingresso tem um custo de 12 soles, e o passeio pode ser guiado em espanhol ou inglês, depois de juntar um grupo que, infelizmente, só saiu às 9:30h,o que atrasou todo o meu dia. Pelo menos foi muito interessante, mas tem um fato que incomoda bastante, a restrição de não se poder filmar o passeio! Mas como assim, pensei... Pode fotografar mas não filmar? Me fizeram desligar a Gopro, inclusive. Simplesmente ignorei. Peguei a outra câmera e entre foto e outra também filmei com ela. Tem umas coisas que não fazem o menor sentido...

      Fomos percorrendo o local e prestei atenção a cada detalhe de construção, como as marcas de dedos deixadas pelos construtores ainda nos tijolos frescos, que já tem pelo menos 1000 anos. Esse sistema de disposição em "prateleira", como se fossem livros, ajudou as construções a resistirem aos diversos terremotos, bem comuns na região e com uma intensidade catastrófica, tanto no período colonial quanto mais recentemente no século passado.

      A extensão original do sítio é impressionante, mas, devido à ocupação ao redor, foi drasticamente reduzida e ficou mesmo a quase desaparecer. Aliás, no Peru, é muito comum destruírem construções para a venda de loteamentos antes do conhecimento das autoridades, pois do contrário, é declarada área de preservação e as empreiteiras obrigadas a ceder o local. 

      Os construtores originais foram da Civilização Lima e, posteriormente os Wari ocuparam a região e usaram o lugar para tumbas e sacrifícios humanos. 
      Após percorrer todo o sítio arqueológico saí impressionado com as descobertas e muito feliz por ter colocado mais esse lugar fantástico no meu roteiro pelo Peru.

      Além dessa, também existe a chamada Huaca Hullamarca, não muito distante. Mas, devido ao tempo, e por ter conhecido essa que é bem maior, não incluí no roteiro. Terminado o tour, fiquei mais um tempão tirando fotos e a poucos metros saindo do lugar encontrei um Posto de informações turísticas, tendo sido muito bem atendido por uma prestativa funcionária, que  me cedeu um mapa e colocou os endereços que vendiam chips para celular, motivo da minha parada para perguntar.
      Fui em direção à av Arequipa, uma das principais em Miraflores, e no caminho perguntei onde podia comprar um chip,  me sendo indicado um supermercado perto, o Plaza Vea. Nele, aproveitei e fui comprar algo para comer. Como estava tudo caro, comprei uma garrafa de água 2,5 litros por 1,5 soles. Saindo, perguntei sobre chips e nas bancadas não me deram bons preços. Achei um restaurante dentro do supermercado por 2,19 o quilo em Buffet. Resolvi almoçar por lá mesmo e peguei frango e verduras, ficando por 6,24. 


      Após o almoço, voltei à avenida Arequipa e peguei um ônibus que já estava saindo no sentido Centro. Custou 1 sol e desci na avenida Tacna. Pertinho, vi uma placa de chip numa loja de celular e finalmente consegui comprar a um preço muito bom, somente 8 soles. Tentei habilitar com o número do passaporte, mas não deu. O dono fez um cadastro em seu nome e conseguiu habilitar. Tive internet por 5 dias direto! 😜
      Saí em direção à praça San Martin onde fiquei um bom tempo tirando fotos.
      É um belíssimo lugar, com uma estátua imponente do argentino San Martin, um dos heróis da independência Peruana.

      Após, fui percorrendo as ruas em direção ao centro histórico, observando os detalhes das construções e tirando muitas fotos pelo caminho.

      São casarões com seus característicos balcões em madeira de lei, que na época demonstravam o status e a riqueza, visto que madeira como esta não era encontrada na região.
      Retornei até a igreja de São Francisco e aproveitando que tinha missa e que o acesso era gratuito por esse motivo, garanti mais belas fotos de recordação.

      Paguei o acesso às catacumbas, por 10 soles. Mas como não podia filmar nem fotografar, achei muito chato. Até tem umas formações interessantes, tentando imitar as catacumbas francesas, mas precisam de muito mais organização e também acabar com essas restrições idiotas quanto a imagens.

      Percorri mais uma boa parte pelo centro, principalmente naquela que havia conhecido com o free walking tour, mas, sozinho e no meu ritmo de fotografia, foi bem mais interessante. Ainda assim, o passeio guiado vale muito a pena.
      Já escurecendo, dirigi-me à avenida Tacna para pegar o ônibus. Perguntei para confirmar e embarquei no ônibus 301 para a região da praia. Lotado e demorado. Com a mochila fica difícil o posicionamento no ônibus. Barato mas extremamente demorado. Também, em horário de rush, não tem mágica mesmo...

      Desci já noite em Larcomar. Graças ao tripé consegui muitas fotos boas noturnas. Fui andando e conhecendo toda a orla, passando pelo Parque Del Amor e indo até o Faro de La Marina. Enfim, foi um dia fantástico e muito bem aproveitado do início até o final do dia.


       Cheguei no hostel moído e fui dormir bem depois da meia noite, pois tive que garantir a recarga dos equipamentos e deixar tudo arrumado para, no dia seguinte, rumar para Ica!
      Abaixo, o vídeo dessa aventura por Lima!
      https://www.youtube.com/watch?v=g8D62fdlfts&list=PLASgT6k1OIYsW4-hmIjt0kjq4Yyhtdt7d&index=6&t=28s
       
       

    • Por Paulonishi
      Durante o planejamento da viagem ao Peru, fui fazendo o levantamento das atrações mais interessantes nas proximidades dos lugares por onde iria passar e uma reportagem no google chamou muito a atenção, a respeito da civilização mais antiga das Américas, no vale do Supe, região central do País. Com uma idade aproximada de mais de 5.000 anos de existência, e um sítio arqueológico imenso e cheio de pirâmides gigantescas, não poderia deixar de conhecer. Encontrei o site do Ministério da Cultura peruano e vi que eles promoviam um passeio saindo de Lima, com almoço incluso e visita aos sítios arqueológicos de Vichama e Caral. O passeio custaria $100 Nuevos Soles, atualmente $150: http://www.zonacaral.gob.pe/viajes-educativos-2/index.html

      Fiz a minha inscrição mas, na época (2016), teria que fazer um depósito em Nuevos Soles. Aí ficou complicado, pois o envio de valores do exterior é sempre convertido em dólares. Mandei um e-mail informando a situação e  fui muito bem atendido, com a resposta sendo de que eles aguardariam a minha chegada ao país para que eu pudesse fazer o depósito. Aí tudo tranquilo, pensei... Chegaria na sexta-feira à noite e logo no sábado passaria no banco, que abrem normalmente nesse dia. Porém, para a minha surpresa, quando fui ao banco... Estava fechado! Era feriado naquele sábado... Já chateado e pensando que não faria mais o passeio, vi uma plaquinha do BCP (o banco em questão) em uma mercearia. Perguntei se era possível fazer o depósito e sim! Consegui, peguei o ticket e agora era torcer para que o meu nome estivesse confirmado na manhã seguinte.

      09/10/2016 - É, Madruguei no BRT… Saí do Hostel ainda de madrugada e sem o café da manhã e caminhei poucas quadras até a estação BRT de Ricardo Palma. Usei o cartão que ganhei no dia anterior e fiz uma recarga de  de créditos. O terminal é bem fácil de usar e auto-explicativo.

      Terminal praticamente vazio, pegaria a mesma linha de ontem, durante o passeio com o free walking tour, mas, desta vez, o ônibus tinha pouca gente… também era domingo e de madrugada…

      Desci algumas estações mais a frente, na Javier Prado. O BRT aqui de Lima é muito funcional e bem sinalizado e a gente consegue se achar bem fácil por ele. A região da Javier Prado é parte do Centro Financeiro de Lima, como se fosse a avenida Paulista de São Paulo. Como sempre, fui navegando pelo Google Maps e não tive dificuldade nenhuma até então. Passei pelo terminal da Cruz Del Sur…No Peru não tem rodoviárias como no Brasil. Os ônibus saem de terminais das próprias empresas, e a Cruz del Sur tem 2 em Lima, por isso tem que ter atenção na hora de comprar a passagem.
      Foi uma caminhada de quase 3 quilômetros mas em pouco tempo cheguei ao prédio do Ministério da Cultura, de onde sairia o ônibus. Como cheguei cedo, aproveitei para tirar algumas fotos do lugar, cujo prédio é muito belo e imponente.

      Um pouco antes das 7 horas, estacionou um microônibus e um rapaz desceu com uma prancheta na mão. Tratei logo de ir perguntar e conferir se meu nome estava na relação... E sim! Entreguei o comprovante de pagamento e já me posicionei num assento na parte da frente e à direita do ônibus, para ir registrando todos os detalhes do trajeito.

      Iniciamos o passeio com andando pelas avenidas de Lima, que tinha o mesmo céu nublado de sempre neste dia. O que deu para perceber de diferente é a quantidade de lixo pelas ruas… Infelizmente, bem sujo por onde fomos passando.
      As vias expressas são muito boas… aliás, no Peru o asfalto das rodovias são muito bons mesmo!
      O guia do ônibus foi explicando como seriam as visitas. Faríamos uma parada de 30 minutos para o café da manhã e depois visitaríamos Vichama, Végueta e finalmente Caral, onde almoçaríamos.
      e quanto mais a gente se afasta da capital, piores vão ficando as condições urbanas…
      É muito seco por lá!

      Depois de percorrer algumas horas e ter parado para o café da manhã (não incluso), chegamos à primeira atração do dia: Vichama!

       
      Vichama é um sítio arqueológico muito recente. Foi descoberto em 2007 e fazia parte da Civilização de Caral. Fomos recebidos por um guia local que nos explicou a história da civilização e percorremos as construções, conhecendo os detalhes até agora descobertos sobre essa civilização pesqueira ainda tão pouco estudada. São mais de 25 hectares ainda não totalmente estudados… e o pior, ameaçados pelo avanço das casas, que estavam retirando materiais para a construção de outras moradias…. Imagina quanta coisa pode ter se perdido até então…

      Percorremos todo o sítio com o passeio guiado por um empolgado guia, de nome Kenji (nome do meu filho! 😜) que nos foi explicando cada detalhe e a história do lugar. Realmente, o Peru é um lugar maravilhoso para quem aprecia história e cultura...

      Fiz muitas fotos do lugar e pude aprender bastante sobre uma civilização incrível, mas totalmente desconhecida pela grande maioria, da qual me incluía, até então. Quando se fala em Peru, infelizmente resumem tudo à Civilização Inca e Machu Picchu... talvez até alguns lembrem de Nasca... Só estando aqui para conhecer o quão grande e diverso foi esse lugar antes da chegada dos saqueadores espanhóis!

      Passeio concluído, voltamos ao ônibus e deslocamos para ums pequena cidade, Végeta, onde visitaríamos um museu contendo mais informações sobre a civilização de Caral.

      Museu pequeno, mas com um rico acervo e excelente organização. Fomos guiados por Jane, que também com a mesma empolgação, nos contou mais a respeito da história e descobertas feitas na região. A população tem aprendido a valorizar muito a sua própria origem!

       
      Pé na estrada novamente e já estava com muita fome... Fomos percorrendo a região mais para o interior e pude perceber que mesmo com toda as dificuldades de uma terra árida e praticamente sem perspectivas, a população local persevera e trabalha o solo, conseguindo, contra todas as adversidades, plantar e colher o seu sustento... E o mais extraordinário, com técnicas e canais de irrigação herdados dessas civilizações desaparecidas!

      Agora sim... Finalmente em Caral, Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO!

      Antes de iniciar o tour pelo sítio, finalmente a parada para o almoço... Mas que, sinceramente, não deu para saciar a fome que eu estava sentindo. Foi um prato com um pedaço de frango que quase não tinha carne, só osso (carcaça, que chamamos aqui no Brasil), uma batata grande e outra média, bem diferentes da que estamos acostumados (afinal de contas, é o país com a maior diversidade em batatas do mundo!), um pedaço de espiga de milho verde e 3 vagens gigantes... Ah, sem esquecer do COENTRO 😝, que assim como no Nordeste brasileiro, é ingrediente obrigatório.

      Depois do almoço, fomos guiados por um arqueólogo para conhecer as ruínas de Caral. Grande parte dos trabalhos ainda continuam e o tamanho da área impressiona. São muitas as construções pelo lugar.

      Caminhamos sob um sol forte e ar bem seco por uma boa extensão. Infelizmente, não se pode ter acesso às construções.

      A mais impressionante delas é, sem dúvida, a Pirâmide Maior, com uma estrutura circular bem na entrada.

       
      Terminamos a visita e saí bem satisfeito por ter conhecido esse fantástico lugar, levando comigo muitas fotos e a vontade de explorar mais outros lugares igualmente incríveis por esse país tão especial.

      Esse foi o motivo por ter retornado por mais dois anos ao Peru...
      Chegamos na capital já à noite, por volta das 20h.

      Tratei logo de ir para o Hostel, fazer o backup das centenas de fotos do passeio e comer alguma coisa antes de dormir, já pensando na próxima aventura do dia seguinte... Mais um tour por Lima!
      Fiz um vídeo com todos os detalhes dos passeios, que deixarei logo abaixo. Procurei colocar tudo o que achava de importante para ajudar àqueles que pretendem conhecer o lugar. Só peço que, se o conteúdo for útil, não deixem de dar uma curtida, para incentivar as próximas postagens, além, é claro, de comentar e deixar o seu relato de viagem aqui no site. Assim, vamos nos ajudando e incentivando mais pessoas a conhecerem lugares fantásticos pelo mundo!
      É isso aí! Não perca o próximo episódio dessa jornada incrível... 🤠👍
       
    • Por Paulonishi
      Apesar de ter dormido pouco desde que cheguei, até levantei bem disposto e também ansioso para explorar a cidade. Aí fui conhecer o centro com o Free Walking Tour saindo às 10h de Miraflores.


      Conhecer uma cidade tão grande e tão cheia de atrações não é uma tarefa muito fácil, mas dicas como essa do free walking tour ajudam bastante, principalmente para entender o funcionamento do transporte público (BRT 2,50 / ônibus comum 1,00).

      Aí, tudo fica mais fácil depois disso... Vou deixar o link do Free Walking Tour: https://freewalkingtoursperu.com/en/ . É preciso fazer o cadastro e é tudo gratuito (damos uma contribuição ao final, mas vai de cada um). No Peru, além de Lima, tem tour em Arequipa e Cusco. E vale muito a pena!
      E só andando mesmo no meio do povo, pegando ônibus, comendo nos mercados, é que dá pra ter uma noção melhor do dia a dia da cidade… e olha, fiquei bem impressionado com a empatia desse povo… sempre disposto a ajudar e bem receptivo com os turistas.
      Na Plaza de Armas, assistimos à troca da guarda presidencial, um grande espetáculo imperdível para quem estiver pela cidade. Depois, andando e conhecendo a história da cidade, com os guias contando as histórias e lendas de cada lugar... Uma verdadeira aula por entre ruas e construções seculares!

      Terminamos o passeio com uma deliciosa degustação de Pisco, a bebida típica do Peru, sendo uma aguardente de uvas. O Pisco Sauer é o mais saboroso!

      Depois do passeio guiado, fui andando pelas ruas orientado pelo Google Maps, que funcionou maravilhosamente bem no modo offline.
      A sensação de segurança que eu tive andando pela cidade  foi bem grande e não tive nenhum problema assim de ficar andando pelas ruas mesmo à noite. Claro que não pode abusar, né mas a impressão foi muito boa. Agora, o trânsito… Nossa… O que que é isso???  Todo cuidado é pouco! É uma loucura mesmo e como pedestre tem que ficar mais esperto ainda. Quanto à moeda local, troquei mais alguns dólares em uma casa de câmbio lá no centro e a cotação foi muito boa de 3,34 soles por dólar (out 2016)…  também é a maneira mais segura de trocar dinheiro, porque arriscar com cambistas na rua é sempre perigoso. 
      Me ofereceram um passeio em um ônibus panorâmico por somente 10 Soles 🤗 até o Cerro de San Cristóbal e, é claro que fui! Muito barato e bem interessante, dando uma visão mais abrangente da cidade e com direito a uma vista privilegiada do alto...



      Valeu muito a pena, ainda mais pelas emoções tanto na ida como na volta... Não deixe de assistir ao vídeo para conferir o que estou falando... 😅
      E depois de tanto andar, finalizei o meu passeio pela Capital Peruana com uma ótima impressão da cidade e seu povo. Cheguei no hostel, fiz um lanche e tratei de fazer o backup das imagens captadas, já imaginando como seria o passeio tão aguardado para o próximo dia... CARAL!!!
      Vou deixar o vídeo completo no link abaixo... Se interessar, inscreva-se no Canal, que sempre tem muitos relatos de viagem!
       
      É isso aí, espero ter ajudado. Não perca os próximos capítulos!!! 🤠✌️
       
    • Por Paulonishi
      Episódio 1: A Preparação
      Depois de tantos anos, muitos lugares visitados, experiências maravilhosas, resolvi tirar um tempo pra organizar as minhas memórias e contar sobre a maior e mais marcante aventura que já vivi: a primeira viagem ao Peru! 
      Ela foi planejada nos mínimos detalhes e cheia de expectativa…
      Afinal de contas, era pra um destino que sempre sonhei: Machu Picchu. 

      Quer saber como foi essa jornada inesquecível e acompanhar todos os detalhes?
      Eu sou @Paulonishi e esta é a história de uma aventura inesquecível: a primeira viagem ao Peru! 
      Neste capítulo vou falar de toda a preparação para essa façanha, desde a compra das passagens e todas as etapas do planejamento… tudo isso pra ajudar e até inspirar a quem quiser saber como montar a sua viagem para o Peru.
      E se puder ajudar, deixe o seu comentário ou perguntas sobre o assunto....
      Vamos lá?

      Apesar de ter sido em 2016, ainda a considero como a mais desafiadora que já fiz, não só por ter sido o primeiro mochilão no exterior, mas pela complexidade envolvida....
      Eu costumo dizer que a distância entre o sonho e a realidade é o planejamento que precisa ser feito para realizá-lo… Tudo precisa ser levado em conta e friamente calculado…  E não poderia ser diferente nesse caso né?
      Bom, eu não tinha dinheiro sobrando… atravessava uma verdadeira tempestade na minha vida pessoal, com uma separação complicada, mudança de cidade e trabalho… Esse era o meu quadro pessoal no final de 2015. Mas no início de 2016 prometi para mim mesmo que tudo mudaria e que me reergueria e faria a tão sonhada viagem. 
      E esse foi realmente o começo de tudo!
      Comecei a pesquisar tudo sobre o Peru, fazendo uma verdadeira imersão na sua cultura e principalmente na história, além de começar a estudar espanhol pela internet… tudo de graça!
      Procurei fazer pesquisas de passagens aéreas em promoção… só aguardando a oportunidade… e ela chegou em abril!
      Sempre busquei fazer todos os meus gastos no cartão de crédito pra acumular milhas e com isso já vinha acumulado uma boa quantidade delas até então… Às vezes tinha que trocar por uns eletrônicos pra evitar perder quando estavam vencendo... E foi aí que teve uma megapromoção da LATAM (LATÃO ), para transferência de milhas pro programa de fidelidade Multiplus (hoje LATAMPASS), onde consegui mais do que dobrar a quantidade de milhas que eu tinha e que estavam pra vencer!… Agora sim já poderia pegar essas milhas e trocar por passagens aéreas…Então a busca começou. 
      Fiquei por dias fazendo a simulação de passagens saindo de Florianópolis com destino ao Peru, mas a quantidade de milha era muito alta. Até dava pra trocar, mas resolvi esperar um pouco mais... Aí, numa das noites seguintes, consegui encaixar um intervalo de 18 dias, entre a saída do Brasil e o retorno. Chegaria em Lima no mesmo dia da partida, no dia 7 de outubro e estaria de volta em Florianópolis no dia 24 de outubro. Dias para aproveitar mesmo seriam 14. O resto perderia nos voos e conexões. 
      Agora sim, consegui as passagens aéreas eliminando o maior custo da viagem, praticamente de graça, e mesmo assim sobraram muitas milhas, que usaria pra viajar no ano seguinte.
      Com as datas já definidas, era só trabalhar no roteiro e no planejamento completo da viagem!
      A maior motivação em ir pro Peru sempre foi a de conhecer Machu Picchu... mas como sempre costumo fazer, não iria só pra conhecer esse lugar.  Procurei aproveitar a oportunidade pra otimizar a viagem e conhecer a melhores atrações no caminho entre Lima e Cusco, que percorrendo o caminho de ônibus. 
      A base de todo o roteiro foi o Google Maps. Consultava o mapa, via as atrações em potencial e ia marcando como favoritas… aí, partia pra pesquisar na internet, principalmente no site Mochileiros.com e no youtube, pegando as dicas do lugar: tipo se era realmente bom, o que tinha pra se ver e fazer, como chegar, os custos de ingressos e transportes… 
      E os valores que eu ia levantando já anotava na minha planilha de gastos.
      Assim, fui completando o roteiro e buscando agora os horários dos ônibus pra ver se dava pra conciliar o deslocamento e também as possíveis hospedagens. Resolvi escolher a empresa Cruz del Sur, pelas recomendações de outros viajantes no Mochileiros e também por ter linhas para todos os destinos do meu roteiro. 
      Apesar de ser mais cara, resolvi optar pela segurança. O site dela é bem completo e consegui excelentes descontos em promoções com compra antecipada. Assim, já comprei as passagens de ônibus no cartão ainda no Brasil e mesmo que pagando o IOF de 6,28% e a conversão do dólar, a economia foi de mais de 50% no valor normal… Porém, não permitia a troca e nem o reembolso da passagem em caso de necessidade… Mas é o custo da oportunidade!
       
      Depois disso, com os lugares mapeados e as passagens de ônibus compradas, me concentrei nas hospedagens, fazendo buscas entre o booking e o airbnb. Novamente, a busca foi baseada no Google Maps, levando em conta a localização do hostel, a distância da rodoviária pra evitar pagar táxi, se tinha café da manhã, avaliações positivas e é claro, o preço.  Outra coisa bem legal pra se olhar é se tem cozinha compartilhada, pra poder fazer uma comida à noite e economizar um pouco mais. Visto tudo isso, já fui fazendo as reservas, mas sem ter que pagar nada antecipadamente… Só quando chegasse pagaria em dinheiro… Lá não aceitavam cartões ou cobravam uma taxa muito alta e não compensava.
      Tirando as passagens de ônibus, a única coisa que comprei antecipado foi o acesso à Machu Picchu, porque tem um limite diário de visitantes. Esse detalhe é essencial e deve ser muito bem observado! Por isso ter certinho a data de ir é tão importante, principalmente agora que também ter que escolher se vai ser no período da manhã ou da tarde! 
      Para não correr nenhum risco, fiz a compra para garantir que no dia 21 de outubro pudesse conhecer o local… Melhor do que contar com a sorte! Imagina só chegar lá em Machu Picchu e não poder entrar por estar lotado… Parece incrível, mas eu vi acontecer lá… O custo do ingresso foi de 133 nuevos soles, aproximadamente 39 dólares.
      Como viajar MAIS gastando POUCO!
      O roteiro ficou o seguinte:
      07/10 - Florianópolis x Guarulhos x Lima .
      08 a 10 - Lima
      11/10 - Lima x Ica
      12/10 - passeios em Paracas
      13/10 - Viagem a Nasca e sobrevoo
      14/10 - Arequipa
      15/10 - Vale do Colca
      16/10 - Arequipa x Cusco
      17/10 - Cusco
      18/10 - Trilha Salkantay
      21/10 - Machu Picchu
      22/10 - Cusco x Lima
      23/10 -Lima x Guarulhos
      24/10 - Guarulhos x Florianópolis
      O maior desafio da viagem seria a trilha Salkantay, uma trilha inca em grande altitude, chegando a mais de 4200 metros, percorrida por entre as montanhas mais sagradas da região de Cusco e com o final em Machu Picchu, com o diferencial que não precisa de guia e nenhuma taxa pra pagar. A previsão mais otimista de terminar a trilha era de 3 dias, segundo os relatos que encontrei.


      Assim, durante essa viagem, enfrentaria vários climas e uma grande variação de altitude, aumentando de intensidade bem na parte final da viagem.
      Para tudo isso, resolvi comprar uma boa mochila de 60 litros da Trilhas e Rumos… Achei um bom tamanho pra levar tudo e também era bem resistente e com várias regulagens nas alças pra deixar bem confortável mesmo quando cheia.
      Tive que comprar também roupas adequadas ao calor e ao frio. Pra isso, passei na Decathlon e comprei 3 camisas de manga comprida com proteção solar, uma calça e jaqueta impermeáveis e também calça e blusas térmicas, além de uma toalha de microfibra que seca bem rapidinho… E isso fez diferença, porque na maioria dos hostels não forneceram toalha de banho. 
      Na internet, comprei ainda um par de bastões de caminhada e 2 power banks. Separei para levar um par de tênis, chinelos, botas de cano médio impermeável, luvas, cachecol, gorro, boné e chapéu, além de uma série de câmeras fotográficas, gopro, celular e um tripé… 
      Pra a viagem, comprei dólares no câmbio de R$3,42… ô saudade desse valor! 
      Levei um total de $400 dólares só pra garantir, além do cartão de crédito internacional por segurança.
      Agora, com tudo reunido, roteiro pronto e planejamento completo, estava tudo pronto para iniciar a épica aventura… 
      Mas isso é assunto para o próximo capítulo!
      Espero você na continuação dessa viagem, acompanhando a partida do Brasil e a chegada na capital peruana!
      Deixarei 2 vídeos aqui do meu canal no youtube para inspirar outros viajantes...

      É isso aí... Até o próximo capítulo!  ✌️🤠
      Partindo de Florianópolis em direção à Lima!
       
    • Por Paulonishi
      Praticamente nem dormi na noite anterior. Como moro distante de Florianópolis, tive que pegar um ônibus de madrugada saindo de Lages às 2:30h… 

      Quase 4 horas depois, cheguei na capital e tomei um ônibus urbano até o aeroporto de Florianópolis, que na época ainda era no terminal antigo. Cheguei muito cedo e a espera ainda seria bem longa… 

      Eram 6:22h quando cheguei ao aeroporto e meu voo só sairia às 13:40h… Nossa… longa espera…

      Pelo menos procurei aproveitar o tempo para repassar todo o roteiro e iniciar um diário de toda a viagem…
      Estava viajando com duas mochilas: uma grande de 70 litros cheia de roupas e uma menor, onde levava as minhas câmeras, os acessórios, um pequeno notebook. e uns lanches pra ir comendo nessas esperas.
      Depois de uma longa espera, finalmente o avião chegou!

      Procurei escolher as janelas em todos os voos, para poder fazer imagens durante as decolagens… E essa de Florianópolis é sempre especial…

      O voo é bem curto… É menos de 1 hora de viagem até Guarulhos…. De onde o meu próximo voo sairia às 19:30h direto pra Lima!
      Desembarquei no terminal doméstico e fui para o terminal 3… uma longa caminhada até lá, mas, como a  espera em Guarulhos seria de 5 horas até a próxima decolagem… tempo não era problema!
      Pelo menos em Guarulhos tem umas poltronas bem confortáveis, muitas tomadas e bebedouros… 
      Encurtando a história, depois de muito aguardar, finalmente o embarque!
      Voamos num Boeing 767-300… um avião bem confortável e com tela multimídia… Fiquei na janela e só havia mais uma poltrona ao meu lado…

      Agora sim… Estava decolando de São Paulo… Pouco mais de 5 horas de viagem e estaria em terras peruanas…
      O serviço de bordo foi muito bom… para o jantar escolhi um frango com polenta que veio junto pão com manteiga, quindim de coco e pra beber, pedi uma cerveja.

      O voo foi bem tranquilo e só tivemos um pouco de turbulência ao cruzarmos a cordilheira dos Andes…
      Mas pousamos dentro do horário previsto…
      Desembarcamos, passei tranquilamente pela migração, que fez apenas algumas perguntas sobre onde iria e quanto tempo ficaria, entreguei o formulário que preenchi durante o voo e recebi o carimbo de entrada no passaporte!
      Agora era só pegar a mochila e ver um transporte até Miraflores
      Tive que trocar o dinheiro para poder pagar o táxi… Sei que aeroportos nunca tem uma taxa muito boa e, por isso, só troquei 50 dólares.
      O terminal oferece internet gratuita por 30 minutos… mas a conexão foi ruim e não tive tempo de chamar um Uber… Por isso tive que tentar a sorte com os taxistas lá fora… E foi disputado...rsrsrsrs
      Falei o destino e já me pediram 60 soles! conversa vai, conversa vem… ofereci 35! A maioria já foi embora me xingando mas teve um rapaz que aceitou e fomos… Era um toyota bem novinho. Coloquei as mochilas no porta-malas e fomos conversando até chegar no hostel, em Miraflores.

      Uns 40 minutos de deslocamento. Fiz o pagamento e me registrei no hostel. Tive a sorte de estar sozinho no quarto, então pude escolher uma posição perto da tomada e um armário para as coisas. Fui deitar depois das 2h… Ah, esse era o horário local. Lima tem 2 horas a menos devido ao fuso horário…
      E assim, finalmente terminei o primeiro dia de viagem… Um longo e cansativo dia… Mas feliz por estar realizando mais esse sonho!

      E o dia seguinte já foi cheio de novidades e passeios!

      Mas isso é assunto para o próximo capítulo!
      Vou deixar o vídeo detalhado desse dia aqui no link em baixo.
      Se você gostar e puder deixar o seu like no youtube, será um grande incentivo para continuar a contar os relatos por lá!
       
      Próximo capítulo:
      https://www.mochileiros.com/topic/94309-primeiras-impressões-de-lima

×
×
  • Criar Novo...