Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Ninaacarvalho

COTA DE DINHEIRO x IMIGRAÇÃO

Posts Recomendados

Boa noite,

gente, vejo sempre pessoas falando que faz mochilao pra Europa com pouco dinheiro ou ate mesmo sem dibehiro algum. Mas, como faz para passar pela imigração? Eles na exigem 50 euros por dia de viagem ? Se for passar uns 25 dias são mais dr 1000 euros para comprovar, isso fora passagem de avião e hospedagem que também tem que comprovar. Me expliquei isso por favor, nunca mochilei e agora quero aprender tudo para fazer o meu primeiro em 2018. Desde já, obrigada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
adrianolb    129

Tudo depende das privações que você está disposto a encarrar durante uma viagem desta.

 

O que o pessoal não costumam contar, por exemplo é que eles passaram a viagem toda comendo a pior comida possível, só por que era barata, ou então que ficaram hospedados na pior espelunca da cidade, pagando 5 ou 10 Euros por noite...

 

Ou ainda, que em muitos momentos eles tiveram que literalmente mendigar um prato de comida ou um local para dormir...

 

Tem o pessoal que fica fazendo bicos ou workaway durante a viagem, sejam eles legais e permitidos ou não, para arranjar alguns trocados ou de um prato de comida e um teto para dormir.

 

Também tem o pessoal que faz couchsurfing, que fica hospedado de graça em casas de moradores locais, onde se o anfitrião for gente boa e ir com sua cara, ele pode lhe convidar para tomar café da manhã, jantar e almoçar por conta deles...

 

Alguns poucos são conscientes e em troca abrem a sua casa para também receber hospedes de graça, mas na verdade, a maioria vai na cara de pau mesmo, só se aproveitando da generosidade alheia, sem nem pensar na possibilidade de também abrir a sua própria casa para receber hospedes..

 

Em fim, o pessoal é bem criativo, e sempre inventa maneiras de viver com pouco dinheiro ou as custas dos outros.

 

A imigração não estipula um valor mínimo nominal para todo mundo, pois á algo que depende de cada caso. Mas sim que você comprove que tem onde ficar, esta comprovação pode ser uma reserva de hospedagem num hotel ou hostel ou uma carta-convite, e que tem dinheiro suficiente para se sustentar lá sem precisar trabalhar ou fazer bicos.

 

Por exemplo, um turista que tenha que pagar hospedagem, alimentação, metrô, ingressos e passeios, vai precisar de pelo menos uns 60 ou 70 Euros por dia para custear isto. Com menos que isto, você tem que escolher entre comer ou fazer um passei legal, e é interessante que você consiga provar que possui esta quantia, pois eventualmente a polícia de fronteira pode querer conferir.

 

Já alguém que vai ficar hospedado na casa de um parente ou amigo, não tem gasto com hospedagem, e possivelmente gaste menos dinheiro com alimentação, então para esta pessoa, uns 30 Euros para gastar com lanches, metrô e ingressos seria suficiente, desde que ela tenha uma carta convite do anfitrião se responsabilizando pelos demais gastos...

 

E assim por diante, Ou seja, a quantia de dinheiro que você deve levar tem que ser condizente com o que você vai fazer lá.

  • Curti 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

N.,

Os 50 euros/dia de que se fala tanto têm algum sentido. É uma base, uma referência prática, um consenso. Pode ser que imigração diga que é pouco. Pode ser que nem olhem. Pode ser que se contentem em ver cartões de crédito.

Se você vai ficar um tempo curto, digamos 5-7 dias, ter 350 euros em espécie não é uma exigência despropositada. Mas, se você vai ficar 90 dias, você não precisa levar 4.500 euros. Arrisco dizer que nenhum agente vai te exigir isso. Até porque eles não precisam de um argumento tão extremo e detalhista para barrarem sua entrada, se quiserem. 

EU costumo levar dinheiro em espécie para os primeiros dias, não importa a duração da minha viagem. Levo dinheiro, cartões de crédito ou cartões de viagem (travel money), passagem de volta e reserva de hotel. Isso é suficiente para mostrar que, digamos, se você precisar voltar muito antes do necessário, por algum imprevisto, você tem condições de fazê-lo. Ou se, sei lá, seu hotel pegou fogo, você tem condições de pagar outro por uma ou duas noites, até que receba seu dinheiro de volta. Sabe? É mais uma amostra de que você não é uma pessoa sem recurso algum, de que você não vai dar trabalho ao país, de que você tem condições de "pay your way", como dizem. 

Sobre hotéis, em viagens de longa duração, é comum que seja suficiente a apresentação da reserva da primeira semana de estadia, apenas. Já vi viajantes experientes fazerem isso: digamos, entrar por Paris com reserva para uma semana e passagem de volta para dali a um mês, e dizer ao agente que a ideia é viajar pelo interior. 

É mais arriscado, vai de você mesma. Mas, ocorre muitas vezes de se viajar sem ter todo o itinerário fechado (ainda mais em períodos longuíssimos, RTW, volta ao mundo etc.). Um meio termo é você reservar hotéis via sites como Booking que permitem que você cancele a reserva no dia em que a hospedagem se inicie. Eu já fiz isso. Reservei um hotel em que não ia ficar, só para ter o comprovante para mostrar na imigração. Eu ia ficar com amigos, que moravam de aluguel com outros amigos, e não tinha como comprovar isso. Então, assim que saí do aeroporto, cancelei a reserva sem pagar nada por isso. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×