Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • Colaboradores

Saudações!
Tem um vídeo legal que inspire ou oriente na arte de viajar? Bóra compartilhar!

  • Documentário: VOLTA & MEIOS (27min57s)
    Seis pessoas, cinco meios de transporte, um desejo: dar a volta ao mundo. No documentário independente "Volta & Meios", os viajantes Antonio Olinto, Grace Downey e Robert Ager, Paulo Cirillo, Raphael Karan e Raimundo Nascimento contam experiências e ensinamentos sobre suas viagens a bicicleta, carro, carona, moto e barco. Recheado com fotos e vídeos do próprios aventureiros, o filme é o primeiro documentário de Ana Carolina Marques e Jéssica Stuque, estudantes de jornalismo da ECA-USP.

 

  • Documentário: 456 DIAS - UMA VIAGEM DE BICICLETA PELO BRASIL (15min28s)
    456 Dias - Uma Viagem de bicicleta pelo Brasil", é um documentário do Projeto Pedalar é Preciso sobre uma aventura de 10.000 km pelo Brasil, envolvendo música, interação social e sustentabilidade.

 

  • Curta Metragem: DEUMROLE (7min41s)
     Este curta metragem foi produzido pelo 'Coletivo Beleza da Margem' para as almas inquietas de pé quente e cabeça fria.

 

  • Entrevista: MALUCOS DE BR - RAFAEL LAGE - 1ª PARTE - TV GAMBIARRA (18min58s)
    Entrevista com o fotógrafo e artesão Rafael Lage. Assuntos como estilo de vida, artesanato, liberdade, estrada, ocupação do espaço público, mídia e TV.

 

  • Curta Metragem: MALUCOS DE ESTRADA - A RECONFIGURAÇÃO DO MOVIMENTO "HIPPIE" NO BRASIL (08min06s)
    Imagine a oportunidade de mostrar num filme um modo de viver que poucos conhecem e capaz de inspirar tanta gente! Sonhos, arte, poesia, cooperação, liberdade, revolução, desapego, igualdade, lutas... Sentimentos e ações que muitas vezes reprimimos em razão dos padrões sociais pré-estabelecidos, mas que são vividos intensamente por homens e mulheres que botaram uma mochila nas costas e o pé na estrada. Mas quem são eles? Como vivem? No que acreditam? O filme "Malucos de estrada: a reconfiguração do movimento hippie no Brasil" é uma iniciativa inédita que busca esclarecer a sociedade sobre a riqueza de valores deste universo cultural e colocar em discussão o atual processo de repressão que os artesãos vêm sofrendo.
    *** Este curta deu origem ao documentário "Malucos de Estrada II: Cultura de BR" que vocês podem assistir completo (01h39min42s)  aqui: https://www.youtube.com/watch?v=E2xYfyEANMw&t=99s ***

 

  • Documentário: CICLOVIDA (01h16min24s)
    Ciclovida conta a história de um grupo de pequenos agricultores cearenses que atravessou a América do Sul pedalando por mais de dez mil km na campanha de resgate das sementes naturais. Os viajantes documentaram adominação dos agrocombustíveis no campo e o deslocamento de milhões de pequenos agricultores e comunidades indígenas. O documentário foi escolhido o melhor documentário na categoria Conservação do Green Screen Environmental Festival Film/2010 e selecionado para o Blue Planet Film Festival emLos Angeles, EUA e Byron Bay Film Festival na Austrália.

 

  • Playlist: DICAS DE CICLOTURISMO - com Antonio Olinto e Rafaela Ospino

 

Sabe de mais algum? Compartilhe com a gente! :) 

 

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Silnei changed the title to Vídeos que inspiram
  • 1 ano depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Des Moines, Iowa. A capital do estado de Iowa. Quando alguém ouve a palavra Iowa, a primeira coisa que vem à mente são campos de milho, celeiros e batatas – mesmo para quem vive nos Estados Unidos. Certo?
      Embora o Iowa tenha sua parcela de milho (mas não de batatas – na verdade, Idaho é responsável por essa parte), as muitas cidades – e Des Moines em particular – são áreas metropolitanas prósperas, com muito para ver e fazer.
      E enquanto a área de Des Moines está crescendo, as pessoas que vivem por lá mantiveram o charme e o estilo de vida tradicionais do Meio-Oeste que atraem pessoas para lá há décadas.
      Cidades como Nova York, Los Angeles e Chicago são retratadas no cinema e na televisão há anos. Des Moines? Não muito. Assim, embora os visitantes das cidades mencionadas tenham pelo menos algum tipo de ideia do que esperar ao visitar pela primeira vez, Des Moines é um mistério. Meu objetivo aqui é ajudar você a saber o que esperar da sua primeira visita.
      Sem mais delongas, aqui estão dez coisas que você deve saber antes de visitar Des Moines, Iowa.
       
      Continue lendo em: 10 Coisas que Você Precisa Saber Antes de Visitar Des Moines, Iowa
    • Por Fora da Zona de Conforto
      O sul é a parte mais visitada do Sri Lanka – ou da “Lágrima da Índia”, como essa região é popularmente chamada. Com atrações que vão desde a impressionante cidade colonial portuguesa de Galle, o litoral leste selvagem e o Parque Nacional Yala lotado de leopardos, essa é uma região do mundo que raramente deixa de impressionar quem se aventura a visitá-la.
      Este artigo irá desde as montanhas cobertas de névoa de Ella até o litoral marcado pelas ondas. Nosso objetivo? Descobrir as 10 principais atrações e passeios que você simplesmente não pode perder no sul do Sri Lanka!
      Você irá encontrar praias escondidas com ondas de surfe incríveis no sul do Sri Lanka, caminhadas extremas (e algumas nem tanto assim ) em montanhas com vista para os campos de chá e reservas naturais onde você poderá avistar alguns dos predadores mais famosos da Ásia. 
      Eu também fiz um mapa marcando todos os lugares em Sri Lanka para visitar incluídos neste artigo. Você pode encontrar esse mapa aqui ou abaixo na seção Mapa de Atrações Imperdíveis no Sul do Sri Lanka.
      Preparado? Então vamos lá…
       
      Continue lendo: 10 Melhores Coisas para Fazer no Sul do Sri Lanka – Principais Atrações
    • Por Paulonishi
      Em Florianópolis são muitos os lugares para se visitar, mas um deles é quase obrigatório, a Lagoa da Conceição. Marco da colonização inicial da cidade, tem muitas atrações culturais, históricas e gastronômicas. Deixarei abaixo um panorama do lugar, com dicas e impressões da última visita em dezembro de 2020. 

      A lagoa da conceição é onde a cidade começou.  Está ao leste de Florianópolis e é dividida em duas partes por uma ponte, a lagoa de dentro e a de fora, estando  ligada ao mar pela Barra da Lagoa
      Para se chegar até ela entrando na ilha, pega-se a beira mar Norte até o Itacorubi. Mas calma, não se preocupe porque tem muitas placas indicativas até o acesso à rodovia SC 404, que nos leva até o nosso destino.

      É uma via de pista simples e que fica bem complicada durante a temporada, devido ao movimento intenso e pelo relevo íngreme e bem sinuoso.
      Na parte mais elevada, temos um mirante com um pequeno estacionamento gratuito. Oportunidade para se ter uma visão da bela paisagem da região.
      Depois disso, agora é só descida, mas com curvas ainda mais fechadas, pedindo muita atenção e paciência até o final.
      Chegando no chamado centrinho da Lagoa, o mais difícil e encontrar um lugar para estacionar durante a temporada, porque na principal são poucas vagas e as ruas transversais são bem estreitas.

      Apesar de poucos hotéis, tem muitas opções de hospedagem em hostels e casas de aluguel por temporada, que considero a melhor opção para quem viaja acompanhado.
      Encontrando uma opção próxima ao centrinho e ao terminal urbano, é possível explorar as principais atrações à pé e de ônibus, sem o stress do trânsito e do gasto com estacionamento.

      Da pequena ponte que corta parte da lagoa, se tem uma bela visão da marina e da chamada Lagoa de fora… Boa também para observar o cotidiano do lugar
      A avenida das rendeiras é passagem obrigatória e caminhar pelo calçadão é uma ótima maneira de apreciar a vista com calma e temos acesso às belíssimas dunas de areias branquinhas e bem finas, é uma atração bem característica da região.

      Continuando a caminhada no sentido a Joaquina, essa parte da Lagoa tem uma boa estrutura para passar o dia, com sombras e gramados, além de ser bem em frente aos restaurantes. Bateu fome, é só atravessar a rua para comer. Conta também com quiosques, aluguel de caiaques e aulas de Stand Up e windsurf.

      Suas águas são bem rasas e limpas na maior parte da sua extensão, mas convém sempre dar uma conferida, principalmente nas épocas de maior movimento.
      A lagoa de dentro tem águas mais escuras.. parecendo sujas 😦
      No Centrinho encontramos agências bancárias dos principais bancos, supermercados, vários restaurantes e um comércio bem variado… ah, e muitos brechós!
      Estando por lá, não deixe de visitar a parte histórica, que preserva parte do calçamento original que dá acesso ao Santuário de Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Lagoa, que deu o nome a esta região.

      Esta igreja recebeu a visita ilustre de Dom Pedro II por 2 vezes, que doou 2 sinos para ela. Um pouco mais acima, ainda preservando a arquitetura colonial, temos a casa do vigário, datada do século 18, mais uma belo panorama do lugar.
      Em termos de opções gastronômicas, temos uma variedade bem grande, assim como em preços… Uma boa opção para quem gosta de culinária oriental é esse buffet, com ótima variedade em carnes, saladas e até sushis.

      Fica no Shopping Via Lagoa e abre todos os dias para almoço
      Você vai encontrar dois tipos de ônibus. O amarelo é o executivo. É mais caro (o dobro do comum) e confortável. Para em qualquer lugar também, bastando acenar. O outro é comum (azul e branco), que tem interligação entre os terminais.

      A terceira opção são os barcos, que fazem o transporte pela Lagoa nos mesmos valores dos ônibus urbanos.

      O transporte por aplicativo também é uma opção… Não tão barata, mas com uma ótima disponibilidade e comodidade para quem quer conhecer as outras atrações na ilha, principalmente a noite
      As atrações mais próximas são o passeio de barco até a Costa da Lagoa, a Praia da Barra da Lagoa, a Praia Mole, Praia da Joaquina.
      E, para aqueles dias em que está chovendo muito, uma ida até o centro da cidade para visitar o mercado público ou andar pelos museus e igrejas é uma das opções.
      Ah e no final da tarde, o por do sol na Lagoa é imperdível!
      Esse é só um resumo, procurei detalhar e ilustrar no vídeo sobre o lugar. Dá uma conferida e se lhe foram úteis as informações, deixe o seu comentário e o like lá no youtube (@trips.flicks).
      É isso aí, um grande abraço e até breve!
       
       

       
    • Por felipenedo
      Olá amigos.
      Estou pesquisando praias para conhecer entre Porto Seguro e Ilhéus e gostaria da ajuda de vocês com dicas de praias e lugares legais entre essas cidades.
      Já estarei vindo de uma viagem desde Caravelas, no extremo sul do estado, e esse trecho é o que menos tenho idea de onde parar para conhecer.
      Quem tiver boas dicas para passar, agradeço muito!
      Valeu!
      Abraço,
      Felipe
    • Por Mari Brito
      Olá pessoal!

      Sou iniciante e gostaria da ajuda de vocês para comprar uma barraca. Minha ideia é usar ela no Brasil e América Latina. 
      Com base em experiências com outras barracas, tô procurando um modelo que seja durável, resistente a chuva (!), arejado e leve (!). Porém meu orçamento está bem curto e o dólar tá alto então foi difícil achar boas barracas que estivessem dentro das minhas necessidades e realidade. Cheguei a três modelos:

      Nautika Takoma 2 Pessoas: 
      - É a primeira barraca de duas pessoas que realmente parece caber duas pessoas confortavelmente. 150x240x115
      - 2000mm, porém o sobreteto é incompleto o que me deixa apreensiva de entrar água pela porta. 
      - É comprida então dá pra colocar a mochila dentro.
      - Duas laterais praticamente completas de tela de mosquiteiro.
      - Parece que o acabamento do zíper não é tão bom, a bolsa não tem alça nem nada.
      - Tem espeques mais grossos e de plástico, o que deixa muito mais leve mas pode ser um problema em chão duro. 
      - É muito leve (2.3kg)

      MH100 2 e 3 pessoas:
      - A barraca de duas pessoas: 105x130x210 e 2,4kg
      - Barraca de três pessoas: 120x195x210 e 3,3kg
      - O acabamento parece muito bom, desde os bolsos internos que são grandes, até o próprio saco da barraca.
      - 2000mm
      - Sobreteto completo. 
      - Pequeno avanço frontal.
      - Parece um modelo bem mais fechado e abafado.
      - Não tem zíper duplo. 
      Falcon, da Náutika, 2 e 3 pessoas:
      - Duas pessoas: 110x130x200 e 2,2kg
      - Três pessoas: 110x160x205 e 2,3kg
      - É o modelo mais barato, a de três lugares é o mesmo valor que a de 2 lugares das outras duas. 
      - Apenas 1000mm, diferente das outras duas que são 2000 mas vi algumas resenhas dizendo que é bastante resistente e não entra água, provavelmetne o sobreteto completo e a distancia entre o quarto e o sobreteto ajudem bastante nisso. 
      - Laterais do quarto completamente em tela de mosquiteiro.
      - Pequeno avanço frontal. 
      - Possui fixação lateral do sobreteto o que ajuda bastante na resistência a chuva e vento. 
      - Muito leve. 
       
      E aí pessoal, dentre esses modelos, quais vocês escolheriam? 
      Indicariam outros modelos com custo benefício melhor?
      Tem experiência com esses aqui? 

       
×
×
  • Criar Novo...