Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Natalia Guarino

Tour por algumas cidade de RS e SC - de Porto Alegre a Urubici

Posts Recomendados

Olá amigos, 

Primeiramente quero informar que este é o meu primeiro relato de viagem aqui no Mochileiros.

Sabe aqueles dias em que você se sente um pouco entediado e pensa “Nossa, acho que eu precisava conhecer um lugar novo e ver pessoas que nunca vi”. Bom, acho que pra quem gosta de viajar essa reflexão provavelmente tem com certa frequência.

Foi exatamente assim que essa viagem começou...logo já entrei em contato com uma amiga, e ela falou que entraria em férias em duas semanas (estávamos no final de Abril/2016), e que topava ir! E essa foi nossa primeira viagem que iríamos apenas nós duas.

Logo já começamos discutir possibilidades de destino, ela falou que gostaria de ir pra algum lugar de clima frio, eu pensei no Chile, mas ela falou que gostaria de ir para o sul do país, eu particularmente já conhecia a cidade de Gramado e Canela, porém na época de Natal (época que também é fantástica em Gramado), mas a cidade de Gramado é mágica e sempre vale um repeteco, então decidimos que iríamos fazer um roteiro por algumas cidades do Sul.

O primeiro detalhe foi pensar nas passagens, pesquisamos pelas várias companhias que realizam voos entre São Paulo (seja VCP, CGH ou GRU) a Porto Alegre (POA), acabamos optando pela Gol, pois a ida compramos com milhas que eu tinha e a volta ela comprou.

Fechamos o aluguel de carro pela “Foco”, melhor preço (R$ 604 para diárias com condutor adicional, seguros para terceiros e seguro com co-participação do dia 19 às 14:20 ao dia 27 às 7:15) e o atendimento também foi bom, principalmente quando tivemos um probleminha que contarei mais adiante. Fechamos os hotéis pelo “Booking” (super recomendo, pois nunca tive problemas) e o hotel de Canela  compramos por uma promoção pelo site “Laçador de ofertas” (site de compra coletiva do Sul, também recomendo pois tudo que compramos deu certo).

Partida 19/05/2017

Saímos de Rio Claro (SP) bem cedo, pois nunca sabemos o que espera do transito de São Paulo, no fim chegamos no estacionamento próximo ao aeroporto de Congonhas bem próximo a 1 hora de antecedência antes do voo,  decolamos e em apenas 1 hora e pouquinho já estávamos em Porto Alegre, chegamos no começo da tarde e estava bem friozinho lá.

Lá em Porto Alegre avisamos a locadora de veículos que havíamos chegado, logo já chegaram e nos levaram para retirar o carro, optamos apenas pelo seguro de terceiro e não contratamos o seguro total, pois aumentaria uns quarenta e poucos reais por diária. Lá vamos nós né...eu que fui dirigindo, apenas no sair da locadora já foi possível notar que os gaúchos dirigem de uma forma bem acelerada e adoram uma buzina hahahah.

Fomos almoçar uns pastéis uruguaios que havíamos comprado pela compra coletiva e passeamos pelo arredor, logo após fomos para o hotel Garibaldi fizemos o check-in, e saímos fomos andar nos Antiquários, no Centro Histórico (ruas José do Patrocínio, Coronel Fernando Machado e Marechal Floriano Peixoto), e depois fomos ao Parque Farroupilha que é lindo! E a noite fomos à um barzinho requintado chamado ”Dado Pub” no bairro Moinhos de Vento.

20160519_174420.thumb.jpg.2c4b0c58759049ac1798fc1ea2e246e6.jpg

 

2º dia

Fomos almoçar no Mercado Público e ficamos andando no centro. Sobre Porto Alegre não vimos muitas coisas turísticas para se fazer, a cidade tem seus pontos bonitos, mas não deixa de ser uma capital com seus problemas, durante esses 2 dias que ficamos lá levamos dois sustos, um no centro em que estávamos na porta de loja e ouvimos um tiro, aparentemente nada aconteceu, mas por precaução entramos  na loja e ficamos dando uma enrolada lá, só pra garantir e a outra vez estávamos de carro e um andarilho ameaçou jogar seu carrinho de supermercado na nossa direção.

E a noite usamos outro cupom de compra coletiva pra ir jantar em um restaurante no bairro de Pedra Redonda chamado “La Piedra”,uma delícia pedimos um prato de peixe Saint Peter com risoto de funghi, decoração diferenciada e após o jantar saímos na parte externa apesar do frio e do vento que estava, durante o dia a vista deve ser maravilhosa pois o restaurante fica bem na beira do lago Guaíba. Na volta paramos para tirar foto do Estádio José Pinheiro Borda, conhecido como Gigante da Beira-Rio (localizado às margens do lago Guaíba) é um estádio de futebol pertencente ao Internacional, localizado às margens do lago Guaíba.

IMG-20160523-WA0035.thumb.jpg.7ecfcb6d53a1b97aca9bdf0fd896de1b.jpg

3º dia

Tomamos café e saímos cedinho do hotel com destino à Gramado, paramos em Novo Hamburgo no “Fashion Outlet” onde compramos algumas coisinhas, perto da hora do almoço chegamos a Gramado e fomos almoçar na “A Mina”, almoço gostoso e bem caseiro, e também visitamos à Mina de Pedras Preciosas e conhecer a loja, também usamos cupom. A chegada à cidade já foi emocionante demais, pois um carro sem condutor começou a descer e bateu no nosso carro, pegamos o telefone da pessoa e o contato do seguro dela e a noite o segurador foi leva no hotel todos os dados e papéis, caso a locadora cobrasse de nós.

20160521_133930.thumb.jpg.08b6bd10a8a81580e531cfe14d7a8317.jpg

E fomos conhecer as lojas de chocolate ao longo da avenida das Hortênsias, uma mais linda que a outra e um chocolate mais gostoso que o outro, porém ao sair de uma das lojas a neblina estava muito densa e acabamos ralando a porta esquerda do Celtinha em um poste. E fomos para a pousada “Villa Allegro” em Canela, onde devido aos ocorridos do dia resolvemos ficar por lá e pedir uma pizza pra jantar.

4º dia

Acordamos cedo, tomamos café e pegamos nossas malas, fomos para o centro de Gramado, aliás é maravilhoso, as construções e os jardins, passamos por mais algumas lojas de chocolate. Almoçamos na “Alemanha Encantada”, também compramos cupom e tem que agendar, almoço gostoso com chopp típico alemão e subimos na torre e conseguimos ver Gramado de cima. Apesar da garoa fomos ver o Lago Negro e a tarde fomos fazer o passeio no “Mundo Gelado” que também já havíamos comprado pela compra coletiva, muito legal, mas é rápido.

20160522_125054.thumb.jpg.dc113f809eb72da324cd270a9cc8dbf7.jpg

20160521_161919.thumb.jpg.7aabd2b5f0eded3c3b77b9db1f3e9dba.jpg

Ai fomos conhecer o centro de Canela e a Catedral de Pedra em Canela, nesse dia tivemos que trocar de hotel, pois como acabamos reservando muito próximo a viagem e tinha um evento na cidade não conseguimos estadia para os 2 dias em um mesmo hotel, então nesse segundo dia ficamos no hotel “Grande Hotel Canela”, fizemos o check-in, um dos colaboradores do hotel falou que dia seguinte faria muito frio, como no nosso dia seguinte iríamos para Urubici, ficamos entusiasmada com a possibilidade de ver neve. Nos arrumamos e saímos pois esse era o dia de ir no fondue, fomos no “La Divina” pois já havíamos também comprado pela site de compra coletiva, o fondue de carne na pedra faz toda a diferença, é bem mais gostoso do que quando é frito, também comemos o fondue de queijo e como sobremesa não pode faltar o fondue de chocolate. Após as comilanças voltamos para o hotel.

5º dia

Acordamos cedo, tomamos café de leve e andamos pelo hotel para conhecer, que por sinal é muito bonito. Era segunda, como ainda estávamos um tanto preocupadas com o estrago na porta do carro fomos até uma concessionária da Chevrolet pedir um orçamento de quanto ficava pra arrumar a porta, para pelo menos ter noção do preço, pra ver se a locadora não cobraria um preço absurdo.

Às 11 no horário que já começavam a servir o café colonial fomos para o “Coelho Café colonial”, também já havíamos comprado, a quantidade de coisas que se serve nos café coloniais de lá é insana, é realmente muita diversidade pra se comer. E assim com a barriga cheia pegamos estrada rumo a Urubici, indo pela BR-101 próximo as cidade de praias, pois havíamos perguntado a várias pessoas de como era a estrada por dentro e todas falaram que apesar de mais longe era melhor irmos pela BR-101, eu fiquei um pouco chateada, pois a minha intenção era conhecer dois caminhos diferentes, mas como não conhecíamos acabamos acatando a opinião das pessoas.

Como acabamos saindo já era às 13 horas acabamos atrasando um poquinho, e chegamos à Serra do Rio do rastro já era fim de tarde, porém como quase não havia movimento na serra foi tempo suficiente para nós subirmos tranquilas admirando a vista que é maravilhosa, porém até chegar em Urubici ainda tínhamos mais 80 km para fazer no escuro e a lua não estava colaborando com a visibilidade nesse dia, infelizmente acabamos acertando um buraco, em que apenas quando chegamos no hotel vimos que um pedacinho da nossa calota havia quebrado e a roda havia entortado um pouco, e o pneu estava um tanto murcho.

Após quase sete horas cansativas na estrada conseguimos chegar no hotel em Urubici, “Pousada Recanto da Serra” que eu reservei pelo site Booking, a pousada fica dentro da cidade e apesar de não ter nada de especial é bem charmosa, nova e limpa; mas  simplesmente tomamos banho e dormimos.

6º dia

Acordamos cedo, tomamos café e para termina nossa onda de azar, fomos pegar o carro e o pneu estava bem murcho, falamos com o dono da pousada e ele nos indicou um lugar para arrumar, como era a apenas uns 3 quarteirões dali, levamos o carro lá, ele desentortou a roda, encheu o pneu e tivemos que comprar uma calota nova.

Após o drama do dia, pegamos nossas coisas e fomos na “cachoeira do Avencal”, e depois apenas pegamos um salgado pra comer e até a cidade de São Joaquim para fazer a visita guiada na vinícola “Villa Francioni”, muito bonita e os vinhos de lá são muito bons.

20160524_153205.thumb.jpg.93a6863c4127d6ad6f1efe7812870afd.jpg

E após a visitação pé na estrada, pois desceríamos rumo a Laguna, paramos para admirar a Serra do Rio do Rastro de cima e é possível até avistar o mar lá de cima, e descemos a serra, chegamos a Laguna já era de noite e infelizmente nosso hotel “Atlântico Sul” estava sem água, mas enquanto essa situação se regularizava fomos jantar. Depois voltamos, pudemos tomar banho e dormir.

7º dia

Acordamos, tomamos café e fomos dar uma voltinha nas lojinhas ali perto do hotel, ai pegamos nossas coisas e fomos ver na beira da praia tem um píer que fala que é realizada pesca artesanal com auxílio dos golfinhos, se eles ajudam eu não sei, mas que eles ficam lá, isso eles ficam e é um espetáculo ficar admirando eles nadando.

Pegamos a estrada e fomos rumo a Torres, no caminho paramos para almoçar e também paramos em um shopping e em uma grande loja de sapatos, e tivemos que comprar uma bolsa de mão para trazermos os chocolates e queijos que havíamos comprado em Gramado.

Conhecemos as belas praias Torres, a praia da Guarita, O morro do meio e o Morro do Farol, com enormes penhascos e falésias a beira mar, fazendo a paisagem ficar única e deslumbrando. Após demos uma voltinha beira ao rio Mampituba e fomos para o Hotel “Pousada Molhes da Barra” que ficava ali perto, que eu reservei com o próprio hotel mesmo, uma gracinha o hotel, começamos a dar uma organizada na nossa mala e depois nos arrumamos e fomos jantar no restaurante “Beira Rio”  próximo dali mesmo que fomo de a pé, e apreciamos a vista do rio a noite. Ai voltamos para o hotel e dormimos.

8º dia

Acordamos, tomamos café e seguimos rumo ao Cânion Itaimbezinho no Parque Nacional de Aparados da Serra, localizado na cidade de Cambará do Sul, a estrada é bem ruim, mas devagar chegamos lá, e a vista de seus paredões verticais cobertos pelas araucárias vale totalmente o esforço de chegar lá. 

20160526_110128.thumb.jpg.bd090f7d6d0436afc96274474ff52dba.jpg

Ai seguimos de volta para Porto Alegre e nos hospedamos novamente no Hotel Garibaldi e a noite saímos jantar um delicioso Entrecort no Bar e restaurante ”Vila” no bairro Moinhos de Vento. Voltamos ao hotel, organizamos tudo em nossas malas, pois no dia seguinte o nosso voo era na parte da manhã e dormimos

9º dia e volta pra casa

Acordamos cedo, tomamos café e carregamos o carro para partir, fomos até a locadora, resolvemos com eles a questão da porta que por nossa sorte cobrou um terço do valor que havíamos orçado, após acertar todos os detalhes, eles levaram a gente para o aeroporto Salgado Filho (POA) e voando de volta pra São Paulo encerramos a nossa aventura por algumas cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Legal, fiz isso  tb em 2017 porem de carro saindo de Sao Vicente Sp e  fui em varias  cidades do RS que quase nem aparece no mapa... e tem muito lugar bom no RS q  vale a pena conhecer, menos Gramado e  canela essas duas nao volto ... cidade  feita pra turista  gastar dinheiro..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, Thiago!!

Esses passeios de ir passsando por vários lugares são meus preferidos, *-* com certeza deve haver muitas cidade bonitas em RS! Ah sim....Gramado e Canela são bem turísticas né, e ai acaba sendo uma cidade bem mais cara né, pois eles aproveitam da situação., uma vez fui na época de Natal, nossa...achei um absurdo, de caro hahahaha...

É claro tem uma pequena grande lista na frente, pra depois começar repetir passeio rs rs.....mas mesmo assim, eu voltaria pra Gramado/ Canela. =) 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Nilão e Denise
      E ai galera beleza?
      Então, acabamos de retornar de nosso "mochilinho" pelo Rio Grande do sul e foi surpreendente.
      Quando minha esposa me disse que queria fazer um mochilão por Gramado e região confesso que torci o nariz, pois se tratar de uma região reconhecida pelo seu grau de 'careza', ainda mais por se tratar do natal luz. E como eu viajo a mais tempo que ela, sabia que seria um desafio e tanto fazer esta viajem sem estourar completamente o nosso orçamento.  Mas no fim deu tudo mais que certo e deu para mochilar legal pela serra.
      Pois bem, vamos a alguns detalhes que nos ajudaram muito durante a viajem e, deixo como dica para os próximos que irão:
      -A principal delas é sobre os sites de compra coletiva muito usados na serra gaucha (laçador de ofertas, tchê ofertas...); para que vc realmente tenha um desconto real em sua compra vc precisa 'deixar' que o site lhe mande ofertas... Pois estas sim valerão muito a pena.
      -Compre suas passagens e hospedagem com antecedência.
      -Fujam do bustour e dos tranfer.
      durante este relato explicarei os motivos destas recomendações.
      1° Dia- Porto Alegre (24/11/2018)
      Nós somos de uma cidadezinha no interior de São Paulo Chamada Tambaú, então no dia anterior tinhamos pegado um ônibus até a capital para ficarmos na casa de nossos padrinhos para no dia 24 seguirmos  viajem.
      Pegamos nosso voo para Poa em congonhas, fomos de Latam, pagamos $641,70 + $98 de bagagem (2 pessoas), saímos de CGH por volta das 07:30hs, e chegamos a POA as 09:00hs...
      Estava chovendo em Porto Alegre e, com o aeroporto em obras, tivemos dificuldades para encontrar a entrada do aeromóvel que nos levaria até o metro... Por fim encontramos e pegamos sentido a rodoviária ($3,30 p/p)...  Chegando na rodoviária já procuramos o guichê da empresa Unesul para comprar as passagens do dia seguinte para Bento Gonçalves.
      Estava chovendo muito, e foi um sacrifício para chegarmos a pé até o hostelRock, ($76 quaro duplo com banheiro compartilhado), ainda mais pq o GPS resolveu nos trollar nos mandando para o lado errado😵. O hostel é bem ok não tem nada de demais mas é bom para quem pretende passar poucos dias em Porto Alegre... E como nós só iriamos ficar 1 foi mais que suficiente.
      Como estava chovendo muito não pudemos sair de imediato então ficamos no hostel por um tempo e depois fomos para o shopping total ver um filme($12 p/p), pois ficar trancados dentro de um quarto não é muito nossa praia.
      Quando acabou o filme vimos que a chuva tinha dado uma trégua, resolvemos seguir a pé para explorar a cidade... Como já estava tarde as atrações já estavam fechadas mas mesmo assim fomos dar uma conferida😁... Depois disso fomos experimentar o famoso lanche de coração de frango de lá, (não é ruim, mas também não é a maravilha que falam, é bem normalzinho), e em seguida pegamos um uber($8,31), pois a região central de Poa a noite não inspira grande segurança, e fomos descansar pois acordaremos cedo no dia seguinte para viajar  para Bento.

      Shopping Total

      Poetas da praça

      casa de cultura Mario Quintana

      O tal lanche com coração de frango (preços na comanda👍)
    • Por Angelo Maragno
      A contagem regressiva a começa, os gritos ecoam, 3... coração começa a bater mais forte 2... respiração ofegante 1... hora de saltar!!

      Eu fiz umas das aventunturas mais incríveis da minha vida, pulei de um penhasco! Quem não tem o sonho não é? haha O Cânion Espraiado novamente foi palco para mais uma das minhas aventuras, se jogar de um pêndulo no cânion. 
      Após você chegar no topo do cânion onde tem um retiro da montanha, começamos a caminhada de 25 minutos até o local do salto. Nesse caminho passamos por um riacho, banhado e terrenos bem úmidos até chegar a borda do cânion onde caminhamos por mais 10 minutos (então nada de tenis ou botas impermeável uma galocha até o joelho é a melhor solução para esse trajeto haha) 
      Chegando lá o pessoal te recepciona e te prepara para saltar. A contagem regressiva começa, os gritos ecoam...
      3...
      coração começa a bater mais forte
      2...
      respiração ofegante
      1...
      hora de saltar!!

      A partir daí são 2 segundos de queda livre até você pendular lá no meio do canion. O grito de felicidade é inevitável! Sem dúvida uma experiência incrível, umas das mais sensacionais da vida! Estar ali, pendurado olhando a 300 metros para baixo de você, olhando as montanhas, os pássaros passando a sua volta, tudo isso é tão incrível quanto o desafio de saltar.
      Logo após você inicia o processo de retorno para a borda do cânion, 5 minutos depois você já está de volta e pronto para saltar novamente. Em questão de 15 minutos você já saltou e está super super feliz!

       


    • Por Angelo Maragno
      Venho visitando o Cânion Espraiado na cidade de Urubici em Santa Catarina há alguns meses e a cada expedição tenho uma conexão mais forte com o lugar. 

      Em nossa última visita, fizemos diversas aventuras, desfrutando de momentos épicos em um dos lugares mais incríveis que eu já vi na vida! E para finalizar o final de semana resolvemos aproveitar a vista de um ângulo diferente, instalamos uma rede no meio das montanhas! Tivemos a oportunidade de estar onde ninguém nunca esteve antes, sentado na rede, sentindo o lugar e a energia. Centenasde metros do solo, “flutuando” em meio a imensidão do cânion, se pode ouvir os pássaros, o riacho passando lá em baixo, o vento. Utilizamos os recursos e conhecimentos da nossa prática de highline (que é o slackline nas alturas) para montar a rede. Essa experiência é recomendado para pessoas com conhecimento sobre as técnicas do highline, lembrando que estamos presos e com segurança a todo momento. Todos do grupo quiseram desfrutar um pouco dessa experiência.


      O Canion é uma propriedade privada onde você só tem acesso mediante a 3 horas de trilha ou com um veículo 4x4. 
      Deixo o convite se quiser conversar e conhecer mais sobre as nossas expedições e aventuras meu Instagram é @angelomaragno






×