Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
José Carlos de Miranda

Lugares por onde andei: Fernando de Noronha

Posts Recomendados

Lugares por onde andei: Fernando de Noronha
 
IMG-20170823-WA0008.jpg
Considerando o que se ouve, se fala e se olha sobre Fernando de Noronha, evidentemente que, dá uma vontade muito grande de ver como é que é, ainda mais quando, dias atrás, um viajante, lá pelas bandas do Jalapão disse que em matéria de turismo, Noronha está em primeiro lugar como ponto de visitação no Brasil. Quando ouvi, logo imaginei que tal turista tinha passado por lá para dar este veredito. Estas palavras permaneceram em mim até o dia, no qual poderia comprovar tal afirmativa, pois em se tratando de Jalapão, nadamos de braçadas. Mas, este assunto é para outra postagem. E o dia de conhecer Noronha, chegou. E viva o ecoturismo e a aventura! Viva as praias, as baias, mergulhos, surfe e as trilhas.
IMG-20170823-WA0021.jpg

 

A justificativa pra conhecer tal ilha baseia-se, primeiramente na “inveja”, segundamente no gosto pela aventura e, malandramente, pela oportunidade, aguardada. E lá vamos nós, nuvens adentro, rumo ao arquipélago.
A aterrisagem foi tranquila numa tarde cinzenta, porem calorenta. A passagem pelo hall de acesso á ilha, um tanto quanto modorrenta, pelo fato de alguns não terem pago a taxa de entrada na ilha na compra do pacote turístico e ter que faze-lo no momento da entrada nas instalações do aeroporto, fato muito comum no trade, ao qual já estamos bastante acostumados. Aliás, para aproveitar os encantos da ilha, é necessário pagar uma taxa diária, a TPA – Taxa de Preservação Ambiental, que pode ser paga antecipadamente.
IMG-20170823-WA0026.jpg
Do lado de fora, vans, taxis e bugs disputavam a prioridade no traslado dos visitantes a suas respectivas pousadas, contratadas anteriormente, sem saber que a poucos metros um ponto de ônibus poderia ser utilizado para embarque num coletivo que faria o mesmo trajeto, com enorme economia. Bem, e nós? Embarcamos numa van, convidados que fomos por um agente que nos entregou à Pousada contratada.
As Pousadas se equivalem, pois sobram na ilha. Café da manhã básico, quarto com ar condicionado e espaço bem definido para pouca bagagem. O atendimento dentro daquele padrão estimulo-resposta tão comum em nossas andanças. Claro que fomos bem recebidos e atendidos sempre que as duvidas apareciam quanto a locais, direção e aconselhamentos. E depois destas conversas, adentramos pelas trilhas da ilha, induzidos que fomos a fazer um tour motorizado para os iniciantes do passeio.
IMG-20170823-WA0020.jpg
Ilha tour é um passeio realizado por caminhonetes, taxis, bugs onde os turistas, caso sejam apanhados primeiro, vão na cabine, caso contrário, sobra pra carroceria. Carroceria coberta e as laterais livres para admirar melhor a paisagem. Mas, o itinerário é curto, o que demora mais são as caminhadas por escadas, pedras e mergulho nas águas claras das enseadas. E passou-se o primeiro dia.
 
IMG-20170823-WA0007.jpgNo segundo dia, embicamos nossos narizes para o passeio marítimo e lá fomos, mas adentro, ver golfinhos, tartarugas, pedaços de embarcações, peixes de várias cores, espécies e tamanhos. É neste passeio que temos a oportunidade de mergulho e ser rebocado por uma embarcação através da prancha subaquática (planasub), que nada mais é do que olhar para o fundo do mar, de óculos e respirando por canudinho (snorkel). Um passeio assaz interessante. Teve até uma gaivota nos acompanhando. Um churrasquinho a bordo e muito agua em volta.
IMG-20170823-WA0012.jpgNo terceiro dia, que deveria ter sido o primeiro, fomos dar uma volta naquele coletivo (micro-ônibus), citado no inicio desta relato, assim que saímos do aeroporto, lembram? Um passeio bem interessante, onde passamos a saber exatamente onde estávamos, a distancia dos atrativos, o tempo percorrido e a melhor noticia, saber onde se localizava a praia do Porto, local de treinamento para os passeios aquáticos destinado aos iniciantes nas águas azuis e mornas de Fernando de Noronha.
E assim foi nossa visita á tão falada ilha, de tantas histórias e glamourização. Mais um lugar por andamos.
  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  
  • Conteúdo Similar

    • Por Astrolábio Trip
      Fernando de Noronha é um arquipélago que pertence ao estado de Pernambuco. Noronha acaba sendo um destino não muito econômico, pois todos os produtos utilizados no arquipélago vêm do continente, o que os encarece bastante. Mas cada centavo gasto é muito bem recompensado pelas paisagens. Lembrando que a Baía do Sancho está em primeiro lugar na lista das 25 praias mais bonitas do Brasil pela Traveller’s Choice 2018 e a Praia da Cacimba do Padre também está lá.
      Como chegar:
             As duas companhias aéreas que operam voos para Noronha são a Gol e a Azul. Momento “Lá vem estória”: Essa parte me dói só de lembrar. Rs Estava pesquisando já há algum tempo os preços de passagem, até que achei por 700,00, aí fiquei na indecisão: compro ou não compro? Resultado: não comprei. Quando foi a tarde, a passagem já estava 1200,00, fiz a desesperada e comprei. No dia seguinte estava 700,00 de novo. Moral da estória: se a passagem estiver barata, compra logo ou espera o valor reduzir novamente.

           Para entrar na Ilha é necessário o pagamento da Taxa de Preservação Ambiental que varia de acordo com o tempo de permanência. Segue tabela abaixo:

             Mais informações no site http://www.noronha.pe.gov.br/turPreservacao.php
             Dica: Já compre antes pela internet para evitar filas no aeroporto. E guarde o comprovante !
          Além da taxa de preservação, é preciso comprar um Ingresso do Parque Nacional Marinho para acessar alguns locais como a Baía do Sueste,a trilha para o Mirante da Baía do Sancho e a Praia do Atalaia, que está R$ 97,00 para brasileiros e R$195,00 para estrangeiros e também pode ser comprado pelo site https://tickets.parnanoronha.com.br/ ou direto lá em Noronha.
      Onde ficar:
             Como os valores de hospedagens em hotéis em alta temporada eram muito altos para meu orçamento, depois de muito pesquisa, descobri que alguns moradores fazem adaptações em suas casas transformando em “mini pousadas”. Escolhi a “Casa da Albertina”, pois tinha um valor atrativo e foi super atenciosa comigo e a localização era excelente, no centro – na Vila dos Remédios. Acabei ficando em um quarto anexo do outro lado da rua da casa principal, com micro-ondas, frigobar e sanduicheira. Como o café da manhã não estava incluído, foram extremamente úteis. Quem quiser, eu passo o contato.
      O que levar:
      > Se ainda não tiver um snorkel, acho válido comprar o seu. Pois você o usará em praticamente todas as atividades, além de poder utilizar em outras viagens e não precisará gastar com o aluguel (além de ser mais higiênico também.rs)
      > Câmera subaquática ou gopro. Mas há alguns lugares que alugam essas câmeras.
      > Protetor solar e labial
      > Um tênis confortável, se for fazer as trilhas.
      Tá gostando? Inscreva-se no blog para receber avisos de novos posts, no Instagram @astrolabio.trip e na página no Facebook Astrolábio Trip.
      O que fazer em Fernando de Noronha
             Fiquei 6 dias em Noronha e pra mim foi o tempo ideal para aproveitar os passeios de barco, de Buggy, mergulho e trilhas. A ilha não é muito grande, mas oferece muito para se ver e fazer. Organize-se para não desperdiçar nem um minuto!
      Praia da Cacimba do Padre, Baía dos Porcos e Sancho.
             Um dos cenários mais bonitos de Noronha, em cima e embaixo d´água. O acesso  à Baía dos Porcos e Sancho não é dos mais simples. Do mirante da Baía do Sancho há uma escada na fenda de um penhasco para descer até a Praia do Sancho, mas como tudo em Noronha, vale a pena o esforço para mergulhar nas águas transparentes repletas de peixes e conseguir apreciar o Morro Dois Irmãos de excelentes ângulos.

      Ilha Tour
             O passeio pelo arquipélago que pode ser realizado em buggy, van ou 4×4 (dependendo da agência) com visita às praias, pontos históricos, com parada para banho, mergulho livre e dura o dia inteiro. Inclui ainda os mirantes e a Vila dos Remédios. O almoço não está incluso.

      Mergulho
             Os mergulhos são os pontos altos de Fernando de Noronha. Devido à sua preservação, podemos entrar em contato com toda sua diversidade de fauna marinha.

              As agências de turismo oferecem mergulhos para credenciados e batismo. Mas como sou uma viajante econômica, achei muito caro. Até que na volta de um dos passeios, chegando na Praia do Porto, conheci um rapaz que cobrava a metade do preço para o mergulho até o Naufrágio GregoEleane Stathatos, afundado em 1929, próximo ao Porto de Santo Antônioe sua profundidade é de 8 metros. Já estava incluído no valor todos os equipamentos (roupa de Neoprene, pés de pato, cilindro, máscara, colete). Para mim esse mergulho foi ideal. Mas para os mais corajosos, oriento verificar direto com as agências os de maior profundidade.
            Pôr do sol        Esse é um espetáculo à parte. Os locais mais disputados (sim, ficam cheios) para assistir são a Praia da Conceição, Cacimba do padre e do forte Nossa Senhora do Remédios e o Forte São Pedro do Boldró (nos levam no final do Ilhatour).
      Projeto Tamar
      Além das palestras ambientais que acontecem diariamente às 20h, sobre tubarões, tartarugas, golfinhos e o próprio Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, há uma atividade imperdível: o monitoramento de tartarugas marinhas. Esta atividade pode ser acompanhada por nós, todas as 2ª e 5ª feiras, e é realizada através de captura intencional para marcação das tartarugas, na Praia da Baía do Sueste.
      Museu do Tubarão
             No museus do tubarão podemos conhecer um pouco mais sobre estes animais e as espécies presentes em Noronha. Há também um restaurante anexo. Uma parte bem divertida desse local são as esculturas onde podemos tirar muitas fotos, além da vista maravilhosa como em toda ilha.

             Gostou? Então não perca o próximo post com a continuação da viagem, com os Passeios de Barco, Trilhas, vida noturna e dicas úteis.
      Inscreva-se no blog para receber avisos de novos posts, no [email protected] ,na página no Facebook Astrolábio Trip   e agora no nosso canal no Youtube Astrolábio Trip.
        Até breve, pessoal! Xoxo
    • Por wellisiane
      Olá pessoal! Bom dia!
      Hoje vou comentar aqui sobre minha viagem para Fernando de Noronha. Muitos pensam que ir para Noronha é coisa de rico, que é algo muito distante mas não é bem assim...
      O ideal é escolher época de baixa temporada e fazer um pacote (dividido em 10x é claro!). Fiz um pacote para a semana do Natal que não é muito cheio. Já o reveillon lota e quase tudo dobra de preço. O pacote ficou 2900 por pessoa (voo e pousada para 5 noites) quarto duplo. Se for quarto triplo fica 2500 por pessoa.
      Na ilha economizamos bastante e gastamos cerca de mil reais por pessoas (contando passeio, comida e taxas de preservação).
      No blog www.wellisiane.blogspot.com.br conto detalhadamente com foi cada dia.
      Espero ter ajudado!
      Abraços.
      Lisiane

    • Por DeiveRS
      Olá galera...
      Sou do Rio Grande do Sul, minha única experiência nesta modalidade(mochileiro) foi 10 dias em Maceió, viciei, estou indo para Noronha dia 01/03
      apenas com minha mochila, coragem e pouca grana.
      É obrigatório adquirir reservas em pousadas?
      Não existe uma maneira de dormir num saco de dormir no mato?
      Pois o que menos vou fazer é dormir mesmo, gostaria de ficar 8 dias, mas não tenho condições de gastar r$1000 em estadia...
      Alguém pode me dar uma luz?
       
      Valeu parceria...id=yellow>id='Arial'>id=size4>
  • Seja [email protected] ao Mochileiros.com

    Faça parte da maior comunidade de mochileiros e viajantes independentes do Brasil! O cadastro é fácil e rápido! 😉 

×