Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Google Earth - GPS Tracks & Waypoints


Posts Recomendados

  • Membros

Parabens por vosso belo trabalho de entre-ajuda!

Acabei de descobrir este forum, depois de muita pesquisa e testes para ver como faço para mapear uma região onde ando muito de atv e onde não existem mapas

Andei comparando um garmin 62s e um motorola milestones 2 (celular android 2.3, com GPS, com 3G) com o OruxMaps mas os meus resultados com o celular foram frustrantes, e com o garmin de tela muito pequena fica dificil ter uma visão do conjunto (onde estou e para onde vou). No garmin fiz um img provisório como mapa de fundo, mas a telinha nao ajuda e não consigo traçar rotas em cima do img

 

02 perguntas para quem poder ajudar o novato:

1) Será que um tablet 7" ou celular galaxy com android 4.1, tem um sistema de recepção/antena bem melhor do que o meu eqto acima?

2) para não ter que comprar o BirdsEye à toa, peço a algum de vcs que já o tenha, que faça o o favor de verificar qual a qualidade das imagens da cidade abaixo (e arredores) e se possível comparar com o Google Earth. Se fosse possível e sem abusar demais, seria ótimo receber uma tela do BE dessa região em alta definição

 

Cidade: SARAPUÍ/SP

23º 38' 25.77"

47º 49' 34.42"

 

Muito obrigado

abs

Luis

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 126
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

desculpem-me, na pressa de fazer minha pergunta nem me apresentei!

Moro em S Paulo, adoro gadgets eletronicos, e andar de ATV em regiões deconhecidas. Mas estas 2 caracteristicas são um acessório para melhorar meu hobby principal que é a fotografia, principalmente de aves

eng com 50 e fumaças, é melhor eu nem me lembrar :) :)

abs a todos

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Parabens por vosso belo trabalho de entre-ajuda!

Acabei de descobrir este forum, depois de muita pesquisa e testes para ver como faço para mapear uma região onde ando muito de atv e onde não existem mapas

Andei comparando um garmin 62s e um motorola milestones 2 (celular android 2.3, com GPS, com 3G) com o OruxMaps mas os meus resultados com o celular foram frustrantes, e com o garmin de tela muito pequena fica dificil ter uma visão do conjunto (onde estou e para onde vou). No garmin fiz um img provisório como mapa de fundo, mas a telinha nao ajuda e não consigo traçar rotas em cima do img

 

02 perguntas para quem poder ajudar o novato:

1) Será que um tablet 7" ou celular galaxy com android 4.1, tem um sistema de recepção/antena bem melhor do que o meu eqto acima?

2) para não ter que comprar o BirdsEye à toa, peço a algum de vcs que já o tenha, que faça o o favor de verificar qual a qualidade das imagens da cidade abaixo (e arredores) e se possível comparar com o Google Earth. Se fosse possível e sem abusar demais, seria ótimo receber uma tela do BE dessa região em alta definição

 

Cidade: SARAPUÍ/SP

23º 38' 25.77"

47º 49' 34.42"

 

Muito obrigado

abs

Luis

 

Boa tarde, Luis!

 

Sobre as imagens do Birds Eye, software da garmin que liga o aparelho ao serviço de imagens aéreas da empresa, o Mioto postou algumas fotos no começo do tópico e o que se pode adiantar é que elas não têm a mesma qualidade das do Google Earth nem do Bing Maps, além de mais antigas! Isso é o mesmo que você vai encontrar em vários fóruns de GPS.

Por ser um serviço barato - a licença anual é de R$ 60,00 - ele vale para essa função de conjunto da paisagem que você lembrou. O visor é menor, mas se tivermos conhecimento geográfico prévio da região entorno dos lugares que visitamos, se tira isso de letra. Aliás, a função da tecnologia de GPS é lhe auxiliar a se orientar, pois só mesmo a pesquisa e o contato com o lugar é que farão você ter essa dimensão.

Se pelo Mobac você conseguir obter imagens melhores de sua área de interesse, poderá fazer um mosaico e enviar para o GPS - não sem antes alterar a firmware do aparelho - conforme os vídeos e posts postados pelos usuários neste tópico.

Não é algo confortável à primeira vista. O GPS - mesmo os melhores como das linhas Map, Oregon e Montana (os dois últimos são muito caros no Brasil) ou mesmo o Rino (para quem pode comprar nos EUA é uma maravilha, pois ele é bidirecional e permite ser localizado a partir de um smartphone ou de outro GPS, em caso de roubo), não têm nem de perto a mesma capacidade de processamento que tem um smartphone com processador dual core (como os tops da Samsung, Motorola, HTC ou Sony) e, com isso, você precisa ter a imagem do tamanho certo e na resolução certa para ser possível a leitura do arquivo pelo software do aparelho gps. A vantagem do GPS é simples e você só poderá ter o grau de diferença testando um aparelho numa trilha que exija dele precisão - como a Pedra da Mina, por exemplo.

É comum o smartphone ir bem no meio urbano pois ele tem o apoio das antenas de telefonia pela tecnologia do AGPS, além da captação de ondas curtas do GPS tradicional.

Porém, aparelhos GPS dedicados são feitos para ter a máxima sensibilidade na captação dessas ondas. São aparelhos mais técnicos e não aparelhos que precisam dividir-se entre bons players multimídia, ter funções de netbook, etc. Em termos de recursos visuais, os Smartphones realmente proporcionam essa facilidade da tela bem maior que o ecrã de um bom GPS dedicado. O tamanho do GPS - maior em relação a um smartphone - não é por acaso, por ser ainda um aparelho de uma tecnologia já antiga de dispositivos -, mas simplesmente por ser desenvolvido especificamente para o que lhe compete.

 

Nos meses que se passaram depois da minha última postagem neste tópico, pude ver funcionar os Samsung Galaxy's s e s2, e um Sony Xperia, e tenho comigo um Motorola Atrix. Levei o Atrix e meu Oregon para uma trilha de travessia da Serra da Mantiqueira só para um teste básico: eles teriam de gravar uma travessia com precisão aceitável. O resultado é incomparável: enquanto o Oregon gravava com precisão de 3 m e a cada 5 segundos um novo ponto - sem ter ficado no escuro uma vez sequer -, o meu Atrix (só arrisquei o aparelho após conseguir uma proteção a prova de água) apresentou inúmeras falhas no trajeto, traçados retos - dado ter ficado off diversas vezes - e certamente me deixaria na mão em alguns momentos em que escolhia uma dentre algumas bifurcações, afinal, ele só voltaria a ficar ON daí quase 1 km a frente.

Fui à Pedra da Mina em Julho deste ano e um mochileiro de SP estava com um iphone e um Garmin Etrex 20 (bem mais básico que os modelos Map e Oregon); o Etrex funcionou durante a travessia dele. O iphone abriu o bico em várias passagens.

Os smartphones são aparelhos bem interessantes pela sincronia de funções, mas ainda são aparelhos muito bons para ambientes urbanos e medianos para ambientes rurais. Para áreas naturais, tenha um bom GPS.

É sempre tentadora a possibilidade de reduzir aparelhos com serviços diversos num só, mas quando você começa a exigir do aparelho mais acurácia - numa trilha em local de difícil acesso – não exite e opte pelo aparelho dedicado. Se você quer aparelho "pau pra toda obra", tenha um GPS dedicado. Antes o certo que o duvidoso.

 

Concluindo, se você não está quebrado de grana e pretende fazer viagens a ambientes mais afastados, pague as 60 pilas do BirdsEye e use seu gps. É o que posso lhe dizer depois de ter experiência com os dois tipos de aparelhos ::otemo:: .

 

abs

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Olá Elvis

 

Muito obrigado pela sua longa e detahada resposta!

Ao ler já praticamente desisti do tablet/celular mas... ainda me ficou uma pulguinha atrás da orelha....

O seu e o meu são ambos Motorola, o do seu amigo um iPhone... será que outros modelos/marcas usam um conjunto chipset/antenas, bem melhor? O duvida cruel...:)

Quanto ao Birds Eye, vou comprar e testar

No Oruxmaps achei algo muito bom, que é poder salvar os Google Earth para uso offline! Só é pena que o gps de meu celular não nerve para nada em ambiente rural sem sinal de celular/G3

 

Tenho outro problema no Garmin que é ainda não saber como transformar um arquivo gtm para img para poder ler dentro do garmin (o mapedekode não roda em Win7 64bits) mas acho que isto deve ser assunto OT?

 

Um abraço e obrigado

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Olá Elvis

 

Muito obrigado pela sua longa e detahada resposta!

Ao ler já praticamente desisti do tablet/celular mas... ainda me ficou uma pulguinha atrás da orelha....

O seu e o meu são ambos Motorola, o do seu amigo um iPhone... será que outros modelos/marcas usam um conjunto chipset/antenas, bem melhor? O duvida cruel...:)

Quanto ao Birds Eye, vou comprar e testar

No Oruxmaps achei algo muito bom, que é poder salvar os Google Earth para uso offline! Só é pena que o gps de meu celular não nerve para nada em ambiente rural sem sinal de celular/G3

 

Tenho outro problema no Garmin que é ainda não saber como transformar um arquivo gtm para img para poder ler dentro do garmin (o mapedekode não roda em Win7 64bits) mas acho que isto deve ser assunto OT?

 

Um abraço e obrigado

 

Valeu, Luis!

 

Realmente é uma pena que o mapdekode - que era uma opção gratuita - não tenha sido continuado... O software mais conhecido para gerar arquivos .img usados pelos GPS's é o cGPSmapper (http://www.cgpsmapper.com/), mas ele é um shareware. Eu utilizei uma versão demo dele e gerei alguns arquivos .img com o detalhamento de rios - que você não encontra nos mapas disponibilizados pelo Projeto Tracksource - a partir de arquivos shape (shp) - depois de acompanhar essa discussão num fórum de uma empresa de software de geoprocessamento: (http://forums.esri.com/Thread.asp?c=93&f=987&t=257454). Até me foram úteis (o programa funciona bem), mas não tive ainda a disposição de pagar uma licença do programa. Já vi de olhada rápida em foruns gringos que na Europa existe um projeto tipo o mapdekode sendo desenvolvido, mas ainda não tive o tempo de ler e explorar os programinhas - que estão em russo e alemão.

O Projeto Tracksource tem os compiladores que fazem isso. Acredito que eles usem o cGPSmapper, já que tem eles como parceiros na página do projeto. Você baixa os mapas, faz alterações no GPS Trackmaker e salva no formato .gtm. A partir daí os compiladores recebem os diversos arquivos dos colaboradores, conferem e geram os arquivos .img prontos para baixar por qualquer usuário no site do projeto.

Daqui a alguns dias devo pegar uns 10 dias de férias num dos meus trampos. Como vou ter q ficar em casa (no outro não posso ainda pegar férias :| ), acho que vou tentar brincar com essas ferramentas e, de repente, posto algum tutorial num novo tópico aqui no fórum... 8)::cool:::'>

 

PS: No caso do tablet e até de outros smartphones, talvez uma boa antes de comprar um, seja a possibilidade de testar algum app desses (google maps - que já vem no android) numa loja, dependendo do vendedor...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Olá Elvis

 

Estive quase para comprar o TrackMaker Pro, mas ainda sem saber como converter os gtm para img não me iria servir para nada...

O cGPSMapper não consegui utilizar. Ou porque tambem não é compativel com o win7-64bits ou realmente por ignorancia minha... mas como tem que se usar linhas de comando tipo DOS fiquei meio assustado

Ando numa região de muitas estradas de terra, não mapeadas, numa região ainda tranquila. Mas como estão construindo um presidio bem perto, não tenho muita vontade de divulgar rotas alternativas através do TrackSource. É uma pena, mas por enquanto não vou poder divulgar muito essas informações! Depois que as familias já estiverem lá instaladas há um bom tempo aí não irei acrescentar novidades para gente de fora e poderei publicar via Tracksource

Nem o Google nem o MS Maps tem essas estradas de terra mapeadas, sómente se veem nos earth.

Nos testes com android logo descartei o MyTracks do Google, porque quando se usa o celular ele simplesmente desliga o receptor de satélite KKKK.

No oruxmaps ele não desliga, mas como falei acima, o receptor/antena são pessimos em áreas distantes. (meus testes só são conclusivos para a minha configuração descrita no post acima!)

 

abs

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

[...]

 

02 perguntas para quem poder ajudar o novato:

1) Será que um tablet 7" ou celular galaxy com android 4.1, tem um sistema de recepção/antena bem melhor do que o meu eqto acima?

2) para não ter que comprar o BirdsEye à toa, peço a algum de vcs que já o tenha, que faça o o favor de verificar qual a qualidade das imagens da cidade abaixo (e arredores) e se possível comparar com o Google Earth. Se fosse possível e sem abusar demais, seria ótimo receber uma tela do BE dessa região em alta definição

 

[...]

 

Olá Luís!

 

 

Endosso quase tudo o que o Elvis falou agora há pouco em outro post aí atrás. Com celular/tablet a situação não vai melhorar, a não ser no tamanho da tela. A recepção continuará ruim pois suas antenas/sistemas não são feitos para ter alto ganho na captação de sinal GPS, infelizmente. Para uso outdoor é um mero quebra-galho, não permite um uso sério. Meus testes envolvendo celular com GPS, tanto Galaxys quanto Motorolas, até o momento, me mostraram que só funciona razoavelmente bem em áreas abertas, sem interferências na captação de sinal dos satélites do sistema. Meu GPS Map 62s se sai muito melhor do que qualquer celular (e melhor do que outros aparelhos de GPS de gerações mais antigas) no quesito captação de sinal - tenho usado ele em florestas densas, áreas urbanas, em estradas dentro do carro e ele não perde o sinal, mantendo sempre sua precisão na casa dos 10m, que ainda melhora bastante em campo aberto sem as barreiras citadas.

 

Não entendi bem que uso você pretende, se apenas se orientar no terreno durante suas andanças ou criar um mapa da região, mas meus conselhos são:

 

- Use o GPS Map 62 para andar na região, gravando as tracklogs dos trechos percorridos;

- Importe, visualize e edite suas tracklogs captadas com o Map 62 usando os softwares Trackmaker, Mapsource e Basecamp. Com eles poderá editar e manipular suas tracklogs e pontos de interesse.

 

Quanto ao BirdsEye, a qualidade é, no geral, pior do que as imagens obtidas pelo Google Earth, mas nem sempre (ao contrário do que postou o Elvis). Já vi locais em que no BE as imagens estavam bem melhor definidas, ainda que desatualizadas (mais antigas que as do GE). Outra coisa: as imagens georreferenciadas geradas por ele permitem a operação como imagem de fundo apenas a partir dos dispositivos associados à assinatura do serviço, portanto fica inviável gerar telas para enviar e usar em outros aparelhos, a não ser uma mera captura de tela apenas para visualização da qualidade da imagem. Vou ver sua região depois e posto aqui a imagem comparada com uma do Google Earth para termos ideia.

 

[...]

 

Tenho outro problema no Garmin que é ainda não saber como transformar um arquivo gtm para img para poder ler dentro do garmin (o mapedekode não roda em Win7 64bits) mas acho que isto deve ser assunto OT?

 

Um abraço e obrigado

 

Isso não é problema... A partir do Trackmaker são basicamente dois caminhos: 1) basta abrir no TM o arquivo .GTM e transformá-lo em .GPX usando a opção "Salvar Como" e mudando o formato de saída, copiando-o para a pasta Garmin respectiva do seu aparelho. O formato .GPX é nativo dos GPS Garmin e será lido sem problemas pelo GPS; 2) No TM, abra todos os conteúdos desejados, ainda que seja necessário abrir mais de uma sessão do aplicativo e copiar/colar os pontos e tracks para um mesmo e único arquivo/sessão, bastando exportá-lo depois para o aparelho usando a opção "GPS" e "Interface Garmin", selecionando na tela de interface as opções adequadas conforme o caso.

 

E não precisa ser o Trackmaker Pro para isso...

 

Abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Boa Noite a todos!

 

Luís, legal que tem mantido interesse em contribuir para o Tracksource! Assim que achar bom acrescentar os caminhos de sua região, pode fazê-lo. Infelizmente a tecnologia também traz possibilidades para quem não deveria e entendo a preocupação.

Se quiser, mande por MP o erro ou tipo de impedimento que ele tem no Windows 7 64 bits quanto à instalação do cGPSmapper. Deve ser algum detalhe do próprio Windows que possa ser contornado.

 

Quanto ao TrackMaker Pro (versão paga):

 

- Ele permite exportação de arquivos para formatos como .gpx e .kml MAS mesmo na versão PRO o número de pontos destes formatos é bastante limitado;

- Ele não permite exportar para formato .img - este sim, um formato mais robusto e bem restrito a softwares como o cGPSmapper. O próprio cGPSmapper tem restrições de pontos, mas ele pode gerar indefinidos .img's desde que se tenha a licença do programa.

 

Quanto ao TrackMaker (versão gratuita):

 

- Seguindo os passos de desenvolvedor do TrackSource, você pode passar várias vezes na mesma estrada e gravar diferentes tracks. A associação entre eles permite uma média de pontos reduzindo a margem de erro ainda mais;

- A simbologia utilizada para edição de novos mapas pode ser acessada na sessão de desenvolvedores do projeto e é bem simples, e pode ser feita no final, também, via conversão de elementos gráficos.

- A exportação pode ser feita em .gtm - e enviada aos compiladores. O cGPSmapper é usado só depois dessa etapa inicial de traçado e conferência.

 

De toda maneira, pelo que entendi, sua preocupação é gerar um mapa próprio - como fiz aqui - em formado .img e usá-lo no GPS. Para fazer isso, você precisaria ter o TrackMaker (pode ser a versão free para isso) e o cGPSmapper, basicamente.

O cGPSmapper ainda permite edições de arquivo shape ou dwg que o próprio TrackMaker Pro não possui.

Eu posso, por exemplo, editar um arquivo shape em arcGIS ou MapInfo, e exportá-lo para uso no cGPSmapper... É um programa bem integrado a softwares de informações espaciais - sem as mesmas restrições do TM.

 

PS: Getúlio, quando eu falava do detalhamento das imagens aéreas, estava falando de maneira geral. Há regiões em que o GE é melhor que Bing Maps e vice-versa. O mesmo ocorre com o BirdsEye, embora aqui no Sudeste, muito menos que os 2 anteriores. E é por isso que recomendei ao Luis que adquirisse o direito de uso do BirdsEye como mais um recurso. Eu também tenho aqui.

Entendo que a razão de ainda não terem criado uma ferramenta de conversão de .jnx para outro formato manipulável num programa de Geoprocessamento é pelo simples fato de que no próprio arcGIS ou MapInfo criam uma malha com imagens aéreas e georreferenciadas. Eles são ótimos pra isso.

No sentido inverso: exportação para o .jnx, aí é necessário usar o Mobac e o Mobat2jnx. Estou tentando gerar imagens pelo conversor Mobat2jnx que não sejam geradas necessariamente pelo Mobac, mas que tenham as propriedades delas. Aí sim, será fácil criar imagens .jnx precisas e a partir do GE ou BE - de qualquer lugar do Brasil. Oxalá seja possível...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Olá Getúlio!

 

...Não entendi bem que uso você pretende, se apenas se orientar no terreno durante suas andanças ou criar um mapa da região...
Exatamente isto, para poder chegar a determinados locais e não me perder, como é uma região de muita plantação de pinheiros e eucaliptos, as "estradas" nascem e morrem de tantos em tantos anos e... são todas iguais rs rs

 

....usando os softwares Trackmaker, Mapsource e Basecamp....
Quanto ao Trackmaker já quase que o domino graças à paciencia do meu amigo Mazinho :) Tenho MapSource mas quase não o uso, não achei utilidade para ele e o Basecamp nem sei para que serve... rs

 

....Vou ver sua região depois e posto aqui a imagem comparada ....
Agradeço que o faça, sim. Não quero essa imagem para a utilisar, sómente para saber sobre a qualidade do BE no local

 

....basta abrir no TM o arquivo .GTM e transformá-lo em .GPX .....
Meu arquivo de mapa das trilhas já está bem pesado e poluído. Por isso a necessidade de ser em IMG!

 

Abraços

Luis

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Oi Elvis

 

....erro ou tipo de impedimento que ele tem no Windows 7 64 bits quanto à instalação do cGPSmapper....
Ele instalou bem mas quando clico no icone abre uma janela em DOS e uma informação (fora da janela de DOS). Leio o aviso e clico no botão do OK (unico botão). Ao clicar no OK, fecha a janela do DOS e some as informações... Ou sou inapto ou deu problema...

Já no MapDeKode dá logo uma mensagem que não pode instalar por falta de um arquivo xpto. Tentei instalar esse arquivo direto da MS (Visual Basic) mas não tem chances. Em foruns gringos eles sugerem que o usuário modifique esse arquivo de 32 para 64bits e até informam ferramentas, mas sou incompetente para isto e nem gostava de ver travado o meu note recem comprado rsss

 

....De toda maneira, pelo que entendi, sua preocupação é gerar um mapa próprio - como fiz aqui - em formado .img e usá-lo no GPS...
Exatamente isso! O meu arquivo GTM já tem algumas informações boas mas ainda precisa de muitas correções e acrescimos. Estou começando a estudar o GPSMapEdit para ver se irei conseguir que ele leia os meus arquivos feitos pelo TrackMaker e os converta para IMG

 

abraços

Luis

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Silnei unpinned this tópico

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...