Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
diogenezzz

7 dias na Chapada Diamantina (2 à 9 jun/18) - Visitando os principais pontos turísticos

Posts Recomendados

7 dias na chapada diamantina -  de 2 a 9 de junho/18
 

Deixando meu relato de uma semana no paraiso, opss...chapada diamantina!
vou tentar ser suscinto dessa vez...rs
Bom , fui agora no inicio de junho-18.....
sozinho, sem carro e sem cia :(
Sai de sampa dia 1, voando latam, fiquei um dia em salvador ate pegar o busao pra lencois, que só sai as 23 hrs..chegando la por volta de 6 da manha !!

vi muitos foruns, fiz contato com mochileiros, e vou ser categorico!
Chapada diamantina sem carro = vc tem sim que contratar agencias se quiser fazer os passeios mais foda!
eu pus na ponta do lapis, e sozinho e alugando carro, ficaria mais caro, mais cansativo e mais perigoso alugar
carro, e isso uma semana apos a greve dos caminhoneiros no brasil, imaginao o preco da gasolina..inviavel

Bem, apos muita pesquisa e whatssap, fechei meus 4 dias de tour com a CIRTUR turismo.
Nao costumo fazer propagando de graça, mas essa agencia foi muito boa, e com um bom custo beneficio.
A equipe é otima, os guias sao foda, a dona é uma pessoa muito atenciosa, os lanches e almoços foram
impecaveis, enfim, so tenho uma nota a dar: 10 ! ;)

Vamos ao que interessa:
 
DIA 1 - Cachoeira do buracao!
sim, comecei minha aventura pela chapada pelo passeio mais foda, e realmente é !
Como eu fiz minha base em lencois, todos meus passeios sairam de la. a ida pra chegar ate a cidade
que fica esta cachu dá quase 3 hrs de carro, claro que tem umas paradas pra banheiro e cafe, mas é um
pouco cansativo. Apos chegarmos la, ainda tem mais uma trilha de quase uma hora, no qual passamos por algumas quedas dagua e outras cachoeiras maiores. A trilha em si ja é um atrativo a parte.
Enfim, buracao! chegamos no fundo do canion e colocamos os coletes ( obrigatorio) e seguimos pelos paredoes do canion ate nos depararmos com a imensidao que é esta cachoeira ! simplesmente a cachoeira mais foda que ja vi ( em termos de volume força da agua). um espetaculo. tentei chegar perto da queda mas nao dá,
venta demais e a fumaçeira de agua que faz , começa a atrapalhar a respiraçao. Ficamos ali quase  uma hora e meia apreciando aquela maravilha e boiando naquelas aguas escuras...felizmente estava um sol legal e a agua
nao tava tao gelada. Na volta, aproveitamos a correnteza e descemos pelo canion ate o ponto de entrada na cachoeira. Mais uma hora de trilha, e voltamos pra van, chegamos em lencois, quase 7 da noite.

DIA 2 - *** hospital***
Tive que cancelar este dia de passeio, pois passei mal e fiquei de molho, dica importante ! deixem sempre
uns 2 dias off pra nao comprometer a viagem. Uma torção no pé, uma dor de barriga, um mal estar, ninguem esta livre

Dia 3 - poço encantado e poço azul

um passeio tranquilo e nao muito distante, visitamos estes dois poços: no primeiro, o poço encantado,
é apenas para contemplaçao, nao pode entrar na a´gua. na entrada da caverna tem uma lojinha com alguns souvenirs, doces tipicos, e muitos macacos interagindo com a galera. saimos de la , em direçao ao poço azul, neste sim, vc pode entrar e fazer flutaçao. há uma fenda na caverna por onde entra o sol que bate diretamente na agua, crianco um efeito incrivel. uma experiencia otima pra quem nunca fez esse tipo de coisa. obrigatorio uso de coleta e nadadeiras. agua cristalina, visibilidade 100% ate o fundo do poço, que dá quase 20 metros de profundidade, se nao me falha a memoria.


DIA 4 - cachoeira da fumaça + riachinho
A trilha para a cachoeira da fumaça é um pouco chatinha, os 800 metros iniciais sao de subida, entao
tem que ter um certo preparo fisico e paciencia, porem depois desse trecho a trilha é plana, e com algumas areas alagadas, ate o joelho, bota é essencial....
depois de quase 3 horas chegamos no famoso e perigoso mirante. A vista é espetacular mas nao me senti nada a vontade em ficar sentado naquele precipicio, sao so 600 metros de queda livre...rs
Depois de quase uma hora ali tirando fotos e apreciando a cachoeira, fomos pro outro lado , ver a fumaça
de outro angulo, que a meu ver, era bem melhor e menos perigoso. o guia nos disse que a trilha para fazer a fumaça por baixo dura 3 dias....e dá quase 30 km. Mas deve ser bem interessante. Demos sorte por que pegamos a fumaça cheia, entao o poço la embaixo estava bem cheio. Hora de encarar quase 3 hrs de trilha e entao ir pra cachoeira do Riachinho, bem ali proximo, mas ficamos pouco, coisa de meia hora, que foi o suficiente.

DIA 5 - DIA OFF 
no dia seguinte é que vc ve os estragos no corpo: meu joelho ficou doendo e de umas bolhas nos pés, nada
serio, mas tirei um dia off pra ficar de boa e dar um role por lencois e dormir bastante.

DIA 6 - MORRO DO PAI INACIO, cachoeira do diabo, gruta lapa doce


Ultimo dia de passeio com a agencia....o passeio mais classico! (Rio Mucugezinho, Poço do Diabo, Gruta da Lapa Doce, Gruta da Pratinha, Gruta Azul e Morro do Pai Inácio)
o dia começou feio e chuviscando, passamos pelo poço do diabo, mas devido as chuvas, a queda dagua estava muito forte e o guia nao recomendou que entrassemos, pq estava perigoso. tiramos fotos e ficamos curtindo a paisagem, e na volta, quase pisamos numa cobra na trilha...por sorte foi so um susto. saimos de la e ficamos comprando besteiras na lojinha da entrada, tem coisas boas e baratas. De la fomos pra gruta lapa doce. Realmente incrivel e gigantesca, com muitas formaçoes interessantes, e um silencio e escuridao incriveis la dentro. o percurso total dá cerca de 1 km, e dura cerca de 35- 40 minutos. apos, almocamos e fomos para a Fazenda pratinha. Uma propriedade particular com varias atracoes, sendo as principais a gruta da pratinha, onde vc pode pagar a flutuaçao e adentrar na caverna. foi legal, a agua cristalina, vc ve peixes de tamanhos e cores variadas e ate tartarugas. So que eu me senti um pouco desconfortavel, pq em alguns momentos, deu uma sensacao de claustrofobia, em certos trechos sua cabeca quase toca o teto da caverna, entao se nao curte essa situaçoes, repense. A flutuacao custa 40 reais,e dura cerca de meia hora. Depois fomos para o Rio, que tem um tom de verde sensacional, demos uma volta pela área verde, interagimos com macacos, etc. No final fomos na gruta azul, bastante similar ao poço encantado, porem nao pegamos o raio de sol adentrando na caverna, nem foto tiramos.
Pra fechar os passeios na chapada, o cartao postal: Morro do Pai Inácio. Muito legal, a subida é tranquila, muito bom ficar curtindo aquele visual sensacional, com o barulho do vento ou apenas o silencio..... conseguimos ficar pra ver o por do sol, que visto de lá, é realmente 
muito bonito, conseguimos gravar...


DIA 7 - ULTIMO DIA - CURTIR ATRAÇOES GRATUITAS NA CIDADE DE LENÇOIS
os lugares mais foda da chapada,  realmente tem que ir de carro ou via agencia, mas felizmente
tem coisas perto pra fazer : cachoeira do serrano, cachoeirinha, cachoeira da primavera,
saloes de areia, ribeirao do meio.....com excecao do ultimo , fiz todos em apenas um dia, e de graça.
fica a poucos minutos do centro de lencois e nao necessita guia. Bom pra repor as energias e fazer uma pausa
entre dois passeios que sejam muito desgastantes.
Fim do dia, hora de arrumar as malas e esperar o busao as 23 hrs com destino a salvador


*** DICAS GERAIS ****

.
REalmente a chapada diamantina e a mae das chapadas, tudo é muito grande, bonito, distante
a natureza exuberante, e a diversidade de atracoes nao se ve em nenhuma outra chapada
lencois e uma cidade pequena, eu achei que os hostels deixaram bastante a desejar, mas nem vou 
comentar quais eu fiquei....a cidade tem bons restaurantes e cafes, para todos os gostos e bolsos
A chapada diamantina nao é um passeio barato - vc vai gastar uma boa grana, seja alugando carro
seja contratando agencias, seja pondo gasolina no seu carro....as atracoes sao muito distantes entre si.
Na chapada NAO rola essa cultura de carona, como existe em veadeiros. La, NAO  espere encontrar
outros turistas com vaga no carro pra oferecer pra vc, isso deve rolar, mas é bem raro, pq quem vai,
ou ja vai com grupo pronto, ou ja contrata agencia. Vi uma garota la perdidinha,achando que ia rolar
esquema de carona, nao levou grana e se fu***. Ficou sem fazer a maioria dos passeios tops.
lencois tem uma estrutura basica, a cidade é pequena, se ocorrer algo grave, tera que ir pra cidade de 
seabra, uma hora e poquinho de carro dali, foi isso que aconteceu com uma colega nossa....
veja se sua agencia oferece seguro de vida e de acidentes, pq nao e dificil se machucar nesses passeios nao,
por isso cautela, usar bota de trekking, bermudao, prestar atencao se nao tem cobra nas trilhas
( na cachu do diabo, quase pisamos numa cascavel...) enfim, todo cuidaod é pouco por que se precisar de 
socorro, lencois é uma cidade bastante limitada !

Gastos aproximados:

Aviao SP- SSA= 340 reais

acomodação ( hostel) = 350 reais

alimentação = 300 reais

passeios =  900 Reais ( 4 dias de passeio com agencias, conforme detalhado acima)

bus- salvador lencois = 170 reais ( ida e volta)

 


seguem os videos que fiz dos meus passeios, ficaram bem legais, espero que possa ajudar voces a ter 
uma ideia da beleza que é este lugar . bom passeio pra voces ! ;)
 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por Vanderoots
      Bom dia a todos!

      Vale do pati do melhor jeito baiano de ser, desacelerado.
      Se alguem estiver afim de colar na trip, manda um salve.

      Saída: 01/04/2019 (Andaraí)
      Chegada: ???? (vale do capão).
       
      só vamos! 
    • Por Diego Minatel
      Para mim é algo realmente complicado traduzir em palavras os momentos vividos nos dias da minha viagem. Viagem esta que não se traduz num simples mochilão ou turismo de longa duração. Foi o encontro de uma pessoa comum com seu sonho de andar por terras que tanto o inspiraram, terras mãe da esperança, terras de homens e mulheres feitos de histórias e de coração, corações gigantescos. O sentimento que fica depois de quase seis meses na estrada é o de gratidão, do agradecimento as infinitas pessoas que ajudaram esse pobre viajante das mil e uma maneiras possíveis, para vocês meu muito obrigado.

      Foto 1 - A companheira de viagem
      Tinha uma vida igual a tantas outras, era bem razoável por sinal, mas a vontade de caminhar e estar frente a frente com o novo me atormentava todos os dias. Queria conhecer com meus olhos as diferenças, os sotaques, as comidas, as belezas. Desejava não ter pressa, fazer tudo no seu tempo necessário, não estar preso a rotina dos dias e principalmente aprender. Sim, aprender, não com fórmulas prontas e nem sentado dentro de uma sala de aula. Queria aprender com experiências. Queria conhecer pessoas. De alguma forma queria fugir da minha vida cotidiana, não por ela ser ruim, mas pelo desejo de se conhecer e assim, quem sabe, voltar uma pessoa melhor. Quando esse sentimento passou a ser insuportável decidi que tinha que partir.
      Por um ano ajuntei algum dinheiro, queria ficar seis meses na estrada. A grana não era o suficiente, mas suficiente era a minha vontade. Dei um ponto final no trabalho. Abri o mapa e não tinha ideia por onde começar. Decidi não ter um roteiro, apesar de ter muitos lugares em que eu queria estar.
      Assim começa a minha história (poderia ser de qualquer um). O relato está dividido da seguinte forma:
      Parte 1: de Rio Claro ao Vale do Itajaí
      Parte 2: Cânions do Sul
      Parte 3: de Torres a Chuí
      Parte 4: Uruguai
      Parte 5: da região das Missões a Chapecó
      Parte 6: Chapada dos Veadeiros e Brasília
      Parte 7: Chapada dos Guimarães
      Parte 8: Rondônia
      Parte 9: Pelas terras de Chico Mendes, Acre
      Parte 10: Viajando pelo rio Madeira
      Parte 11: de Manaus a Roraima
      Parte 12: Monte Roraima y un poquito de Venezuela
      Parte 13: Viajando pelo rio Amazonas
      Parte 14: Ilha de Marajó e Belém
      Parte 15: São Luis, Lençóis Maranhenses e o delta do Parnaíba
      Parte 16: Serra da Capivara
      Parte 17: Sertão Nordestino
      Parte 18: Jampa, Olinda e São Miguel dos Milagres
      Parte 19: Piranhas, Cânion do Xingó e uma viagem de carro
      Parte 20: Pelourinho
      Parte 21: Chapada Diamantina
      Parte 22: Ouro Preto e São Thomé das Letras
      Parte 23: O retorno e os aprendizados
      O período da viagem é de 01/10/2015 a 20/03/2016. De resto não ficarei apegado nas datas exatas em que ocorreram os relatos que irão vir a seguir, tampouco preocupado em valorar tudo. Espero contribuir com a comunidade que tanto me ajudou e sanar algumas dúvidas dos novos/velhos mochileiros.
    • Por Yuri Gondim
      Fala galera, sou Yuri Gondim, estou focando em começar minha primeira viagem como mochileiro... Interessado em começar pela chapada Diamantina, ainda esse mês de Dezembro 2018... Alguém tem dicas... Interesses em ir nessa jornada? Contatos para voluntariado e trabalho para manutenção da viagem etc...
    • Por Heloisa Amaral Antunes
      Oi pessoal, tudo bem? 
      Estou indo passar um tempo no Jalapão e depois vou para Lençóis na Chapada Diamantina. Procurei na Internet informações sobre deslocamento por ônibus entre municípios principais na rota entre as duas cidades, como Barreiras, mas não consegui informações. Preciso fazer um deslocamento barato. Alguém teria uma dica para dar? Obrigada desde já!
    • Por alanasm
      Olá pessoal.
      Estou pensando em fazer a trilha do Vale do Pati juntamente com o meu namorado.
      Tenho uma pequena experiência com trekkings, mas só fiz com agências e não conheço a Chapada Diamantina.
      Gostaria de saber se é recomendável fazer o trekking por conta e ir acampando durante  caminho? Existem campings com alguma infraestrutura por lá?
       
      Se não for recomendável ir por conta, alguém possui um contato de um guia com preços razoáveis?
      Obrigada!


×