Ir para conteúdo

Visto para Cuba e vacina de febre amarela


Natygirl

Posts Recomendados

  • Membros

Olá pessoal,

É necessário que o visto de cuba seja feito antecipadamente? Vi em alguns sites que para solicitar o visto é preciso ter o certificado da febre amarela, só que em outros pede que se tome a vacina 10 dias antes da viagem. Confesso que to bastante confusa nessas infos. 

(Irei de Cancun para Havana)

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

@Natygirl não me pediram o certificado da vacina no momento de tirar o visto. Tirei no consulado de Brasília. Mas me disseram que tem que apresentar no voo e na imigração

Pelo que entendi você pode adquirir a tarjeta turística junto à companhia aérea. Veja se a que você vai de Cancun pra lá tem. Mas tente tirar antecipado. Acho que sai mais barato.

Só pedem: passaporte, bilhete do avião, reserva de hospedagem pelo menos do 1o dia, formulário preenchido e assinado e pagamento da taxa de 68 reais.

Não pediram nem seguro de viagem, apesar de já ter comprado.

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

@Natygirl Comprei na CVC,não tem taxa de SEDEX,nem que apresentar nada,como me disse a Sary,mas ela é de Brasília, lá tem consulado.

Vacina da febre amarela é necessário para entrar no México. Eu tomei 3 vezes, nunca me foi pedido,só no México. Mas por sua saúde, é bom tomar.

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 4 meses depois...
  • Membros

O visto cubano é apenas uma taxa pra ganhar um papelzinho. Não vale a pena o trabalho de ir numa embaixada, consulado, etc.. Basta comprar no balcão da sua companhia aérea na hora do embarque. É a coisa mais tranquila do mundo.

 

Com relação a vacina, é obrigatória e eles me pediram quando cheguei no aeroporto em Havana. Você deve tomar a vacina e fazer o certificado de vacinação internacional. Daí apresenta no aeroporto cubano quando for solicitado.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 8 meses depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Quem nunca sonhou em ganhar dinheiro viajando? Trabalhar remotamente direto de uma praia paradisíaca? Entenda como funciona o estilo de vida nômade digital e conheça novos vistos para digital nomads (nômades digitais) e trabalho remoto!
      Se você trabalha remotamente, tenho certeza que já passou pela sua cabeça o quão incrível seria fazer suas tarefas em outro local que não fosse no sofá da sala ou em uma mesa de escritório dentro de sua casa. Afinal, tendo uma boa conexão à internet, você pode realizar seu trabalho de qualquer lugar do mundo. Quando os trabalhadores contemporâneos perceberam isso, foi criado o nomadismo digital.
      Com o impacto do COVID-19 na rotina da maioria das empresas, quando todos os funcionários presenciais de uma hora para outra tiveram que se adaptar ao home office, muitas pessoas se deram bem e diversos profissionais puderam optar por continuar com trabalho remoto. Se você é um deles, porque não se tornar um nômade digital e aproveitar de todas as vantagens dessa nova possibilidade?
      O estilo de vida de um nômade digital consiste basicamente em unir trabalho, dinheiro e turismo, e de quebra você ainda torna seu trabalho muito mais prazeroso. Para os que atuam com a criatividade, como por exemplo redatores, publicitários ou designers, tem inspiração melhor do que a brisa batendo no rosto e o barulho do mar?
      Além disso, o COVID também influenciou a economia de diversos países, fazendo com que os governantes adotassem novas estratégias para a retomada do desenvolvimento econômico. O turismo é uma atividade que movimenta muito a economia, o que incentivou a aprovação de novos vistos de trabalho em alguns países, inclusive para nômade digital!
      Veja abaixo os 7 novos países com o visto e como fazer para se tornar um nômade digital!
       
      Continue lendo em: 6 Novos Países com visto para Nômade Digital e Trabalho Remoto
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Durante o tempo que passamos na China, eu e a Nikki conhecemos muitos expatriados e imigrantes. A maioria dessas pessoas trabalhavam como professores de línguas estrangeiras, e precisavam de um visto de trabalho para lecionar e morar no país.
      Conhecendo muitos expatriados, sendo eu um deles, sei que os primeiros passos para conseguir o seu visto de trabalho podem ser um tanto assustadores – especialmente em um local como a China que tem um dos idiomas mais difíceis do mundo!
      Pensando nisso, aqui está esse guia com um passo a passo das primeiras coisas que você deve pesquisar e providenciar para obter o seu visto de trabalho chinês.
      Os estrangeiros que trabalham na China e são pagos por seu trabalho devem obter uma autorização de trabalho e uma autorização de residência do tipo trabalho (juntos chamados de “visto de trabalho”) antes de poderem ser legalmente empregados no país.
      Estrangeiros com visto de trabalho podem viajar entre a China e o exterior várias vezes durante o período de validade, sem a necessidade de um visto separado.
      A primeira autorização de trabalho ou residência de um estrangeiro é geralmente válida por 12 meses e pode ser prorrogada após o vencimento. Lembre-se de que antes de solicitar a autorização de trabalho, você precisa ter um diploma e uma verificação de antecedentes autenticados pelo consulado chinês.
       
      Continue lendo em: Como Solicitar um Visto de Trabalho Chinês p/ Estrangeiros – Passo a passo
    • Por gsultowski
      Olá.. sei que preciso fazer a comprovação financeira de 2400 euros para conseguir o visto. O que quero saber é COMO FAZER esta comprovação? Extrato bancário, declaração?
      Obrigado.
    • Por Breno Maia
      De quarentena em casa e muitas memórias surgem. Uma delas é a inesquecível/maravilhosa/surreal viagem que fiz por México e Cuba. Assim, uma maneira em que posso contribuir com esse maravilhoso fórum que tanto me ajudou e me ajuda, é fazer meu relato e ajudar com possíveis dúvidas. Já adianto que ao longo dele tentarei expor os custos, os locais em que fiquei (com links, se possível), a experiência que tive deles e das atividades que fiz, além, claro, de muitas fotos rs
      Saí de casa com a mochila nas costas dia 04/12/19 e retornei para casa no dia 25/12/19 (HoHoHo!). 3 semanas que passaram voando, mas foi tempo suficiente porque ao final já estava muy cansado e morrendo de saudade de casa pra comer rabanada.
      Ah, antes de mais nada, quero deixar claro que: se você está com vontade de viajar por aí e tem condições, SE JOGA. É uma experiência super enriquecedora culturalmente. O frio na barriga e ansiedade são naturais, cara, principalmente quando se viaja sozinho, como foi meu caso. PORÉM, encará-las e superá-las é uma sensação indescritível.  S E   J O G A !
      Acho que separar alguns assuntos em tópicos vai facilitar, então simbora!
      Roteiro  
      Imagem que resume o roteiro. Os números seguem a ordem cronológica por onde passei. Cancún e Havana foram lugares em que passei mais de uma vez, por isso tem dois números. A viagem propriamente dita comecei e terminei por Cancún, consequentemente, é o número 1 e 8.
      Segui a rota: Rio de Janeiro -> São Paulo -> Cidade do Panamá -> Cancún (1) -> Havana (2) -> Santa Clara (3) -> Trinidad (4) -> Varadero (5) -> Havana (6) -> Cidade do México (7) -> Cancún (8 )-> Cidade do Panamá -> São Paulo -> Rio de Janeiro (São Paulo e Panamá foram apenas escalas). Basicamente, fiquei do dia 5 ao dia 9 em Cancún. Dia 9 fui para Cuba, ficando lá até 19 e embarcando em seguida para a Cidade do México, ficando até dia 23.
      04/12: Rio x Guarulhos
      05/12: Guarulhos x Cidade do Panamá x Cancún
      06/12 a 08/12: Cancún
      09/12: Cancún x Havana
      10/12 a 12/12: Havana
      12/12 a 14/12: Santa Clara
      14/12 a 16/12: Trinidad
      16/12 a 18/12: Varadero
      18/12: Varadero x Havana
      19/12: Havana x Cidade do México
      20/12 a 23/12: Cidade do México
      23/12: Cidade do México x Cancún
      24/12: Cancún x Cidade do Panamá x Guarulhos
      25/12: Guarulhos x Rio 
      Podem perguntar ''mas Breno, qual o sentido de você ir e voltar ao México? Por que não fazer cada país de uma vez ao invés de fatiar o trajeto?''. Eu respondo: o primeiro motivo é porque consegui por 1800 reais ida e volta de Guarulhos/Cancún (mega barato na época) em uma data perfeita para mim. Foi o match perfeito, o sinal dos deuses mochileiros que era para eu viajar SIM e começar a jornada pelo México, não Cuba. O outro motivo é por uma paixão minha, o tal Clube de Regatas do Flamengo. Estávamos com chance de jogar o Mundial de Clubes, que seria nos dias 17/12, a semifinal, e 21/12, a final. Em Cuba eu sabia que seria impossível assistir a algum jogo, logo, planejei para que pelo menos na final eu estivesse no México para conseguir ver. Adianto que o planejamento deu super certo, visto que chegamos à final sim e assisti ao jogo kkkkkkkkk aliás, uma coincidência cósmica incrível aconteceu nesse dia, que relatarei mais pra frente.
      Dica! O preço que consegui no trajeto Guarulhos/Cancun foi a partir do aplicativo ''Passagens imperdíveis''. Recomendo o app, pois realmente tem muitas ofertas boas de passagens! Eu não cheguei a fazer a compra nesse aplicativo, mas com a notificação que recebi dele que fui fazer a compra no site da MaxMilhas. Não tô ganhando nenhum cash pra falar isso kkkk apenas sugerindo porque me ajudou bastante.
      Custo total da viagem Eu gastei em torno de 8000 reais na viagem toda, isso em dezembro de 2019 com o dólar comercial a mais ou menos 4,20. Está incluído: transporte, alojamento, alimentação, passeios, internet (quando chegarmos ao relato de Cuba vamo entender isso) e lembrancinhas (sim, é um item à parte pq sou o maníaco do souvenir). Alguns voos peguei sim muito cedo, passei parte de uma madrugada em aeroporto, fiquei em hostels no México e aluguei quartos privados pelo Airbnb em Cuba. Comida era variável, minha prioridade era sempre algo mais em conta, mas me dava ao luxo de vez em quando rs.
      O que levei Fui com duas mochilas. Uma de 50 L da Decathlon mt usada por mochileiros (MOCHILA DE TREKKING FORCLAZ 50 LITROS CINZA FORCLAZ) e uma menor de 10 L (MOCHILA DE TRILHA NH100 10 LITROS BACKPACK NH100). 
      Levei 1 par de tênis, 1 par de chinelos, 10 camisas, 10 cuecas, 5 bermudas, 8 pares de meia, 1 casaquinho (um adendo aqui: ora bolas, Caribe, né? MAS SEMPRE veja a temperatura média da região para onde você vai. Eu fui no período de inverno no hemisfério norte, mas nem me preocupei com isso. Já adianto que sofri bastante com o frio da Cidade do México!! Peguei 6 graus e o tal ''casaquinho'' me salvou para que eu realmente não morresse de hipotermia. TOMA DISTRAÍDO. O carioca aqui sofreu demais), porta dólar (preciso nem avisar a importância disso, né?), kit higiene pessoal (e nisso incluo papel higiênico, nunca que sabemos o que podemos encontrar, ou não encontrar), celular, fones, caderninho e caneta para fazer meu diário de viagem, 1 livro (''O velho e o mar'' do escritor estadunidense Ernest Hemingway que morou por muitos anos em Cuba, tudo a ver né), carregador(!!!!), comprovante de vacinação para febre amarela (Panamá e Cuba exigem, mas não pediram em nenhum momento. Mesmo assim, obviamente, tome a injeção e leve o documento), cartão do seguro viagem (indispensável, os 200 reais - em média - podem sair muito, mas muito mais barato caso precise utilizar o sistema de saúde no estrangeiro. Uma OBS: em Cuba, mesmo tendo um sistema público de saúde, ele não é oferecido para os gringos. Até nisso o nosso SUS é referência haja vista que tratamos de graça nossos turistas), cadeado, pasta com documentação, carteira, uns remédios caso passasse mal.
      Basicamente foi isso. Coube tudo, não ultrapassei os 10 Kg máximos e ainda sobrou espaço para muitos souvenirs. A ÚNICA coisa que esqueci (lei de Murphy, é você?) foi um adaptador de tomada pro celular. Só isso, né??? Lembrei apenas poucas horas antes de sair de casa e não tinha como arranjar um. Acabou que tive que comprar no aeroporto: 139 reais! A facada foi forte já no começo da trip...
      O começo de tudo Na verdade, em meados de 2019 eu estava planejando visitar o Paraguai, Chile e Bolívia. Porém, num desses encontros aleatórios da vida com um desconhecido que rachei o uber (eu estava hospedado num Aribnb em Brasília e calhou de que nossos embarques fossem praticamente no mesmo horário), conversamos sobre viagens no carro na ida até o aeroporto. Ele, muito mais experiente no assunto do que eu, disse que Bolívia e Paraguai não valiam tanto a pena assim. Lembro de ele falar ''tem só um monte de feira''. Disse, em seguida, de um país excelente para viajar, mas não tão bem divulgado: o México. 
      Fiquei com isso na cabeça. Comecei a procurar sobre, e a primeira coisa que vem com turismo à terra do Chespirito é Cancún. Nunca fui grande entusiasta desse local, mas conhecendo depois mais o que fazer por lá + a possiblidade de visitar a Cidade do México - não tão destino turístico de nós brasileiros, mas com uma riqueza cultural incrível - comecei a cogitar realmente passar por lá. 
      Matutando isso por alguns dias veio aquele flash: é do lado de Cuba!! É só ver o mapa e constatar que Cancún quase encosta na ilha. Cuba sempre foi um sonho visitar e conhecer aquele país que desperta tanto amor e ódio. Será que seria a hora de finalmente visitar? 
      Era hora sim! Decidido, só restava montar o roteiro e planejar para economizar o máximo possível.
      As passagens Acho importantíssimo criar um tópico para falar sobre isso. Sabemos que as passagens representam um dos maiores gastos na viagem, se não o maior, dependendo. Por isso, se tu quer economizar nesse quesito, paciência e flexibilidade são o segredo. Eu a partir de meados de agosto praticamente todo dia procurava um trajeto saindo do Brasil (Rio e SP) para México (capital e Cancún) ou Cuba. Como já disse antes, instalei o app ''Passagens imperdíveis'' no celular e no dia 04/10 veio a notificação do ano: SP/Cancún por R$1792,20 com a data simplesmente perfeita para mim (ida dia 4/12 e volta dia 25/12).
      Com a passagem comprada pro México, não tinha mais como recuar: VOU VIAJAR SIM. 
      Depois disso, o negócio era mais complicado... comprar as passagens entre México/Cuba, Cidade do México/Cancún e RJ/SP. Utilizei demais e muito me ajudaram o Skyscanner e Google Flights (ambos na aba anônima, tá bom? Não deixe os algoritmos saberem que você quer viajar e pra onde, eles podem subir o preço https://oglobo.globo.com/economia/defesa-do-consumidor/sites-identificam-buscas-de-consumidor-aumentam-precos-de-produtos-em-ate-20-22484138).
      Depois de muita pesquisa, algumas trocas de roteiros e tendo que estar dia 21 no México, consegui todos os voos por 3600 reais, aproximadamente. Um baita negócio, sendo que peguei 7 aviões, cruzei o continente e visitei dois países. Por isso, repito: procure com antecedência e persistência!
       
      Em seguida... últimos preparativos e o começo da jornada!
       
       
       
    • Por luizanavarrodea
      Oi, boa tarde! Sou brasileira e tenho planos de viagem para a Europa em 2021. Estou começando a me planejar agora, e essa seria a minha primeira viagem internacional, então tenho algumas dúvidas.
      Primeiramente, devo dizer que eu não possuo cidadania europeia. Minha ideia seria passar cerca alguns meses na Europa.  A viagem se iniciaria possivelmente (ainda podem haver mudanças) na Alemanha, onde eu penso em passar cerca de 1 mês trabalhando de forma remunerada em um hostel que encontrei pelo Workaway, depois, meu plano é visitar conhecidos que moram em alguns países europeus, e para hospedagem nesses locais, se preciso, utilizar o Workaway novamente de forma remunerada ou não. 
      Com isso, surgem algumas perguntas relacionadas a questão de visto. Sei que a permanência máxima no Espaço Shengen é de 90 dias, então, dentro deste prazo existe a possibilidade de eu fazer Workaway remunerado ou não sem um visto? Ou se necessário um visto, qual seria (Working-Holiday, trabalho, turismo...)?
      Ademais, gostaria de saber como funcionaria para passar pela imigração.
      Obrigada!
×
×
  • Criar Novo...