Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Vai comprar sua máquina fotográfica? Veja aqui as dicas


Posts Recomendados


  • Respostas 728
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Meninos,

Obrigada pelos esclarecimentos. pesquisando aqui vi que uma prosumer atende minhas necessidades. Não precisa trocar lentes, tem muitas funções rápidas dependendo do meu uso. Que tal uma FUJI 2800? Eu gostei...Enquanto estou a procura da minha parceira de viagens, vou aqui treinar meu olhar clínico e estudar um pouco mais sobre o fantástico mundo das imagens.

 

Valew!!! ::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Oi Maci, agora sim poderemos avançar num caminho para algum lugar. ;)~

Como está interessada em aprender um pouquinho além do comum de fotografia te aconselharia pesquisar mais alguns modelos de câmeras. Nunca usei está Fuji FinePix 2800 (confere se é esta mesmo: http://www.dcresource.com/reviews/fuji/finepix2800-review/), mas estou vendo algumas desvantagens para a sua intenção. Ela não salva as imagens em TIFF ou RAW, apenas JPG, impossibilitando trabalhar as fotos em alta definição ou controle dos arquivos 'crús' (RAW) da câmera. [ Se te interessar, escrevi um pouco sobre isto aproveitando o tema em outro tópico: jpeg-ou-raw-t36909.html#p664108 e jpeg-ou-raw-t36909.html#p664180 ]

 

Precisa saber que este tipo de máquina tem um corpo um pouco maior (não como as que se troca a lente) que as compactas para dar mais firmeza na hora de tirar as fotos, mas o tamanho do sensor dela, se não é do mesmo tamanho, é bem próximo, e as lentes não, necessariamente, são melhores ou de maior alcance.

 

Bom, antes de tudo, veja se estou falando do modelo certo.

Este site [ http://www.dpreview.com/products/ ] te ajudará a postar os links dos reviews das câmeras que está interessada para sabermos exatamente as especificações delas.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Olá xaliba! Flash extremo é a tristeza do fotógrafo mesmo. Acaba se acostumando para compensar a falta de luz no ambiente: quem não procura captar as fotos sem a ajuda deste tijolo? Basicamente, precisa ficar atento aos pontos que o gvogetta colocou. E sendo mais específico, colocaria desta maneira para escolher o modelo: primeiramente, veja se o alcance do flash atende a sua necessidade (presta atenção nas distâncias dos 'objetos' que você costuma fazer as fotos; não adianta de nada um flash se não conseguir iluminá-los), depois, a velocidade que ele recarrega, o 'recycling time' (já perdi muitas fotos por causa de flash lento; esperar o momento?, nem tudo fica parado posando para nós), terceiro, é extremamente importante que a cabeça dele rotacione (afinal, flash direto a própria câmera tem e já viu a bomba de luz que ficam as imagens, não presta!), precisa poder usar o teto do ambiente ou rebatedor para suavizá-lo. Estes três pontos não estão em ordem de prioridade, eu não faria pouco caso de nenhum dos três. Já gastará com o brinquedo, portanto, não desperdice com algo que só ficará guardado na mala ou na câmera desligado. Já sobre a bateria, claro que as que duram mais melhor, mas nada impede de levar muitas pilhas recarregáveis. Flash externo é especifico para alguns eventos que irá preparado; em trilhas eu acho desnecessário, neste último caso, vale mais usar o ISO alto, a velocidade baixa e ter criatividade no tratamento das fotos na pós-produção. Um monopé seria melhor para levar junto do que o flash externo, já aproveita de bastão de caminhada! =O~ =D~ Todas as outras funcionalidades só você poderá dizer conforme o tipo de trabalho que irá realizar. Compramos um equipamento específico para certo tipo de trabalho, pagando pela qualidade do ponto em questão, ou um genérico, que serve para tudo, onde acabaríamos não usando quase nenhum dos seus recursos e dos que dependemos, funcionam meia-boca.

Abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Colaboradores

Vamos primeiro categorizar os tipos de câmeras disponíveis no mercado

 

1 - Point And Shoot / Compactas / Ultracompactas 20120101021145.jpg20120101021048.jpg20120101020809.JPG

 

Essa categoria é a que mais estamos acostumados a ver pela rua, pois possuem um preço acessivel no nosso mercado, são as mais preparadas para tirar fotos em modo automatico contendo inumeras funções para "facilitar" a vida dos usuarios leigos em fotografia, são leves, compactas cabem no seu preço e literalmente no seu bolso.

Hoje possuimos nesse grupo uma grande quantidade de câmeras, e com alta qualidade, mas não se engane se você procura qualidade de imagem aqui não está a sua escolha.

 

Um ponto negativo é o famoso e marketeiro zoom digital de não sei quantas x(vezes), o zoom digital nada mais é que um artificio tecnologico, onde a câmera processa a imagem, depois de processada ele começa a aproximar a imagem, automaticamente aproximamdo a imagem já processada ela começa a perder seus pixels, e é ai que entra o zoom, a "supercamera ultra-mega compacta" começa a maquiar a imagem com pixels criados por ela, tendo assim aquela sensação da imagem borrada e sem nitidez.

 

Basicamente na minha opinião essas cameras se adequam a pessoas que querem facilidade e versatilidade, e uso para fotos próximas e sem compromisso.

 

2 - Bridges, Superzooms 20120101021534.jpg20120101021539.jpg

 

Pode-se dizer que são a evolução das compactas, maiores e mais "potentes", mas tambem tome cuidado e não se engane existem muitas rolando por ai que "ganham pelo seu tamanho" e não por sua qualidade.

Aqui nessa categoria já começamos a ter mais participação na qualidade das imagens, já contendo opções manuais para controle de velocidade, abertura, ISO, foco e outras funções.

Porém mais uma vez os alerto tomem cuidado pois existem câmeras no mercado que possuem a mesma qualidades de uma compacta.

Nessa categoria já começamos a tratar com os zoom ópticos de maior valor, indo até impressionantes 36x e esse sim podemos chamar de zoom.

 

O zoom optico diferentemente do digital não processa a imagem para depois amplialá e sim já amplia o seu tamanho(foco) conseguindo obter imagens reais, agora você se pergunta como ele amplia essa imagem?, ele faz isso funcionando como um oculos ou um binóculos,num jogo de lentes onde a primeira lente capta a imagem e logo ao posicionar outra em cima dela, aumenta o tamanho da imagem na maioria das vezes não perdendo nenhuma qualidade.

A maioria delas ainda perdem bruscamente quando o fator luz não é propicio, no caso de fotos em lugares fechados que necessitam de flash.

 

Essa categoria se adequam as pessoas que querem entrar no mundo fotografico, começando a trabalhar no modo manual, buscam um bom zoom para fotos, e procuram qualidade de imagem.

 

3 - SLR / DSLR (Digital Single Lens Reflex) 20120101021817.jpg20120101021824.jpg

 

Na pratica uma das grandes diferenças dessas câmeras, é que com elas conseguimos antes mesmo de fotografar ter um "preview" real do que teremos como fotografia final.

 

Como funciona isso ?

Vou usar aqui um exemplo disponibilizado pelo site Baixaki

 

20120101030844.JPG

 

Nessa primeira imagem podemos ver como conseguimos ter a imagem real antes mesmo dela ser captada, a luz que passa pela lente é refletida por um espelho que depois passa por um pentaprisma nos disponibilizado a imagem no visor

 

20120101030904.JPG

 

No momento do disparo esse espelho se levanta bloqueando então a visualização da imagem pelo visor analógico.

 

20120101030910.JPG

 

A luz então alcança o obturador, que se abre apenas no instante do disparo, ao ser aberto ele expõe o sensor a luz que processa a imagem para ser mostrada.

 

Aqui já tratamos de câmeras basicamente manuais, onde o fotografo influenciará nas imagens tanto quanto a câmera, um dos pontos positivos também são a possibilidade de se alterar suas lentes,essas câmeras também por causa de seu tamanho possuem um grande sensor para captação de imagens, inumeras funções manuais,não dispõe de lag de obturador, capturando a imagem na hora exata do click.

Um ponto que deve-se levar é seu tamanho e peso, o que tornam esses equipamentos nada práticos.

 

 

Agora vamos abordar os fatores que influenciarão na sua escolha.

 

 

MEGAPIXEL

 

A quantidade de megapixel não é e nem deve ser um dos fatores cruciais na escolha de sua maquina,

o que é importante deixar bem claro é que somente a quantidade de megapixel não nos diz a real qualidade que sua câmera ira trazer.

 

Um megapixel corresponde a um milhão de pixels, uma foto com a resolução 1800x1200 é igual a 2,1 MP, que compreende em um tamanho de impressão

no valor de 10 x 15 cm, logo uma foto com resolução de 3600x2400 pixels é igual a 8,6 MP, e compreende num tamanho de impressão de 20x30xm, ai você deve

se perguntar, como chegamos a esse valor de impressão.

Na hora de imprimir uma fotografia o ideal é que ela possua 300 DPI(Pontos por polegada) para não termos uma impressão com imagens "granuladas", para

se realizar esta conta basta dividir a largura e a altarua da imagem (em pixels) por 300.

 

Então uma foto de 1800x1200, 1800/300 = 6 1200/300 = 4, logo o tamanho maximo para impressão em 300 DPI é 6 por 4 polegadas (10x15 cm).

A quantidade de pixels está diretamente relacionada ao tamanho e qualidade de impressão,

 

SENSOR CCD X CMOS

 

Sensores são os componentes que funcionam como o filme digital da câmera,hoje em decorrência da tecnologia a maioria das câmeras trabalham com sensores grandes trabalham com a tecnologia CMOS, também havendo sensores de mesmo tamanho e qualidade na tecnologia CCD, quanto maior o sensor maior captação de luz, e maior ângulo de visão, abaixo você terá uma noção do ângulo de visão quando abordarmos o fator corte.(Em construção)

 

Aqui você já consegue começar a pensar sozinho, e ter a noção de porque não da pra ter uma câmera megacompacta com a mesma qualidade de uma câmera maior.

 

ISO

 

Nos indica a sensibilidade do sensor de imagem.

Quanto menor o ISO, menos sensível á luz será o filme, e assim vice-versa.

O ISO impacta diretamente na abertura, e velocidade do obturador.

ISOS maiores são utilizados em locais com menor disponibilidade de luz, o que pode ocasionar ruidos nas imagens, já isos menores são usados em locais com boa disponibilidade de luz tendo assim fotos mais limpas e suaves, não tendo aquela sensação de imagens granuladas.

As câmeras compactas nesse caso sofrem mais com um iso maior, nos trazendo fotos mais borradas(granuladas),

Hoje contemos câmeras compactas que contém essas predefinições porem não se engane como já dito anteriormente essas câmeras são voltadas sempre para facilitar o seu uso, sendo câmeras de fácil manuseio o contrario das câmeras profissionais.

 

 

OBTURADOR

 

Obturador é a porta que abre entre a sua lente e seu sensor permitindo a entrada de luz para a captação da imagem, esse mecanismo que controla quanto tempo a luz passará pela abertura do diafragma (veja abaixo), esse valor está disponibilizado em f(valor) até f(valor), vamos tentar emplacar o pensamento desse valor pois em qualquer local que você procurar vai receber ele, o que temos que entender é o seguinte quanto maior o valor de f menor será a abertura e assim vice versa, logo um valor de f:2.8 terá uma abertura maior, e um valor de f8.0 terá uma abertura menor.

 

Velocidade do obturador

Nesse primeiro exemplo usaremos a maior velocidade do obturador, 1/8000 seg (milionésimos de segundo) e tiraremos a foto de um cão em movimento, assim que você clicar na câmera, o sensor receberá a imagem instantaneamente no caso muito menos de 1 segundo, logo a imagem do cachorro estará totalmente parada e nitida.

 

Agora usaremos uma velocidade menor no caso um segundo, e tiraremos a foto do mesmo cão em movimento, asssim que você clicar na câmera o sensor ficara exposto a luz por um segundo e nesse segundo aconteceu o movimento do cachorro, logo então teremos uma foto com sensação de movimento.

Outro fator influenciado é a profundidade de campo quando usamos uma abertura maior a profundidade de campo diminui nos dando aquela impressão de somente algo na tela estar nítido e todo o resto desfocado nos, e quando usamos um valor de abertura menor a profundidade aumenta nos dando um campo total de visão da foto.

Esse fator pode ser usado para vários fins, um exemplo é uma foto tirada de uma cascata, a com velocidade maior nos trará uma imagem parada, já a com menor nos trará uma imagem com sensação de movimento da água e no caso uma foto mais bela.

 

ABERTURA

 

É o espaço por onde a luz passa, após ter sido captado por parte de sua lente antes de chegar a seu sensor, quanto maior a abertura mais luz entra. Cameras com abertura maiores nos permitem fotos melhores em situações de baixa luminosidade, porem perderá no tamanho possível de seu foco, já abertura menores nos possibilitam que maior parte do cenário fiquem em foco e requer tempo de exposição maior.

Essas abertura são descritas por F-(valor) quanto menor o numero maior a abertura

Exemplo: f/11 – possui um valor de abertura menor, já um f/4 possui um valor de abertura maior.

 

ZOOM ÓPTICO E O FATOR CORTE

 

Antes só vamos esclarecer um ponto o valor de zoom que vem estampado na sua compacta ou até mesmo na sua bridge não pode ser comparado com o valor real de proximidade do seu zoom.

Um exemplo é compararmos a lente de 28-90mm , e uma lente 100-200mm

Para termos o “valor de seu zoom” basta dividirmos a maior milimetragem pela menor, logo

90/28 = 3x

200/100 = 2x , mas nem por isso a câmera com valor de 3x terá maior alcance de imagem.

Temos que levar em consideração então a milimetragem mais alta de sua lente logo nos trará uma distancia focal maior, porem nos dando um ângulo de visão mais fechado.

Ai entraremos no fator corte , que se ligará diretamente com o o tamanho do sensor, vou usar aqui um exmplo retirado do site meiobit, Autor:Gilson Loreti

Em uma situação pratica, imagine que você ira tirar uma fotografia com sua câmera analógica com uma lente de 50mm , á imagem a ser capturada é esta

 

20111231192407.JPG

 

Depois você pega uma câmera digital e faz a mesma foto da mesma distancia e com a mesma lente de 50mm, verifique como o sensor muda o ângulo de visão da lente, ele nós da o mesmo efeito de quando damos um zoom na imagem no final teremos fotos do mesmo tamanho físico mas com ângulos diferentes

 

20111231192434.JPG

 

Dessa forma quanto menor for seu sensor, maior será o fator de corte na sua lente, um grande fator positivo com sensor maior é o ganho de nitidez da imagem pois geralmente as lentes perdem nitidez em sua borda e estas serão despresadas pelo seu grande sensor. Nisso as compactas levam um banho em relação as outras.

 

FORMATO JPEG / RAW

São os formatos mais conhecidos e os mais utilizados por câmeras.

Os arquivos JPG são compactados( decodificados para não ocupar muito espaço) consequentemente perddem uma pequena qualidade.

Nas câmeras convencionais e compactas essa é a extensão mais utilizadas.

Já os arquivos RAW são os arquivos “crus” que contem exatamente ou quase aquilo que sua maquina registrou, podendo então você alterar valores de exposição, equilíbrio e coloração, num valor supreendente sem perder qualidade de imagem.

 

Agora sim depois que você já dispõe das informações mais importante você saberá escolher sua câmera, provido de sua necessidade e também do valor a ser disponibilizado para essa compra .

 

Seguem abaixo alguns tópicos que poderão auxilia-los um pouco mais

 

JPEG ou RAW ?

 

Lentes Perguntas e respostas

 

Siglas e Nomemclaturas de Lentes.

 

Onde comprar pela internet ou em lojas ?

 

Vai comprar ? Veja aqui as dicas !

 

 

 

Ainda estou editando o tópico,

 

Abraços

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Ficaram algumas dúvidas. Se o amigo puder esclarecer:

 

1) Melhor então procurar sempre uma câmera que grave em extensão .RAW, para poder "trabalhar" a foto posteriormente

2) Câmeras digitais mais simples, mas com regulagem de abertura e exposição seriam uma "farsa"?

 

A segunda pergunta se dá por eu ter duas câmeras, uma delas com 4.0 mp e a outra com 12.1 mp (que na época da compra eu acreditava nos megapixels, até ler sua matéria), sendo que as melhores fotos eu sempre tirei com a menor câmera. Todavia, esta é a que tem algumas regulagens que posso fazer manualmente, mesmo sendo ambas compactas!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Antes de mais nada, muito boa a sua intenção de ajudar na orientação sobre o entendimento das câmeras, Yagoat! E por este mesmo motivo, pela fidelidade ao conhecimento, não pude deixar para trás certas informações errôneas no seu texto. Serei direto pois apenas pretendo esclarecer alguns pontos e, com você, ajudar a quem necessita de uma força.

 

 

MEGAPIXEL

 

A quantidade de megapixel não é e nem deve ser um dos fatores cruciais na escolha de sua maquina,

o que é importante deixar bem claro é que não há nenhuma ligação direta entre quantidade de megapixels e qualidade de imagem.

 

Um megapixel corresponde a um milhão de pixels, uma foto com a resolução 1800x1200 é igual a 2,1 MP, que compreende em um tamanho de impressão

no valor de 10 x 15 cm, logo uma foto com resolução de 3600x2400 pixels é igual a 8,6 MP, e compreende num tamanho de impressão de 20x30xm, ai você deve

se perguntar, como chegamos a esse valor de impressão.

Na hora de imprimir uma fotografia o ideal é que ela possua 300 DPI(Pontos por polegada) para não termos uma impressão com imagens "granuladas", para

se realizar esta conta basta dividir a largura e a altarua da imagem (em pixels) por 300.

 

Então uma foto de 1800x1200, 1800/300 = 6 1200/300 = 4, logo o tamanho maximo para impressão em 300 DPI é 6 por 4 polegadas (10x15 cm).

A quantidade de pixels então está diretamente relacionada ao tamanho e qualidade de impressão,

 

A qualidade da imagem esta relacionada sim com o tamanho da imagem. O número de informação é maior com mais pixels. O que não dá para dizer é que, somente pela quantidade de megapixels, sem a questão do sensor, lente, e todo resto, as fotos terão uma qualidade boa. Uma vez que se pegar a mesma câmera, tirar duas fotos com duas resoluções diferentes é óbvio que a quem tem mais informações terá mais qualidade.

 

SENSOR CCD X CMOS

 

Sensores são os componentes que funcionam como o filme digital da câmera, se pesquisarmos sobre qual seria o melhor, você receberá que a tecnologia CCD e é melhor, porém hoje em decorrência da tecnologia os sensores CMOS já ultrapassaram os CCD em qualidade,outro fator é que os sensores CCD são criados normalmente em tamanhos menores, já para a tecnologia CMOS são criados sensores muito maiores tendo assim uma maior captação de luz, e maior ângulo de visão, abaixo você terá uma noção do ângulo de visão quando abordarmos o fator corte.

Aqui você já consegue começar a pensar sozinho, e ter a noção de porque não da pra ter uma câmera megacompacta com a mesma qualidade de uma câmera maior.

 

As informações sobre os sensores estão incorretas. Nunca que a qualidade do CMOS ultrapassou a qualidade de CCD, a questão é muito mais complexa e precisa entender melhor seu funcionamento e porque algumas empresas optam por usar a tecnologia CMOS. Leia este texto [ http://www.teledynedalsa.com/corp/markets/ccd_vs_cmos.aspx ], está em inglês, será bom para estenderemos a discussão.

Você citou o tamanho dos sensores e afirmou que o CMOS é uma sensor maior que o CCD. Quando definimos uma câmera FULL FRAME, tanto com CMOS como CCD, isto significa que o sensor tem exatamente o mesmo tamanho de um filme de 35mm. Nas câmeras semi-profissionais, um modelo da Nikon com CCD multiplica a imagem pelo valor da lente por 1.5x e uma Canon com CMOS multiplica por 1.6x. Um exemplo para quem não está acostumando com isto, se você coloca uma lente de 18-55mm na sua câmera semi-profissional e foca algo usando a marcação da lente em 55mm, terá que multiplicar este valor por 1.5x no caso do corpo da câmera ser Nikon ou 1.6x no caso de ser uma Canon. Portanto, os 55mm ficariam 82,5mm para esta Nikon e 88mm para esta Canon. Já se for uma câmera FULL FRAME não é necessário esta multiplicação pois o SENSOR dela não cortará nada da imagem recebida. Então, como pode o sensor CCD ser menor que o sensor CMOS? A tecnologia não é a diferença, o tamanho é definido apenas pelo custo e recurso do modelo em questão, cabendo à empresa decidir sobre o tamanho que usará.

 

ISO

 

Nos indica a sensibilidade do sensor de imagem.

Quanto menor o ISO, menos sensível á luz será o filme, e assim vice-versa.

O ISO impacta diretamente na abertura, e velocidade do obturador.

ISOS maiores são utilizados em locais com menor disponibilidade de luz, o que pode ocasionar ruidos nas imagens, já isos menores são usados em locais com boa disponibilidade de luz tendo assim fotos mais limpas e suaves.

As câmeras compactas nesse caso sofrem mais com um iso maior, nos trazendo fotos mais borradas.

Aqui começamos a perceber, o real valor de câmeras manuais onde você poderá escolher o tamanho de sua ISO assim conseguindo a melhor foto que você gostaria de ter,já nas automáticas você estará preso aos valores pré definidos da maquina, podendo assim não conseguir a melhor foto para aquela determinada ocasião.

 

O ISO numa analogia com as câmeras de filmes (antigos), é a granulação da imagem. Será justamente a quantidade de informação para preencher no tamanho definido pelos pixels da foto. Claro que é necessário um balanceamento entre a velocidade, diafragma e o ISO dependendo da luz ou a intenção da foto. Mesmo nas câmeras compactas é possível fixar o valor do ISO deixando a câmera calcular apenas a velocidade e o diafragma baseado nisto. Na verdade, é uma da configurações mais fáceis para se exigir destas câmeras e até dos celulares que tiram foto.

 

Um abraço a todos!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Silnei unpinned this tópico

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...