Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

silvanaisabel

Colômbia - Rotas e Meios de Transportes

Posts Recomendados

Ando meio sem tempo, mas na medida do possível vou compartilhando as dicas e as impressões sobre nosso vizinho. Adianto que é um país surpreendente, muito diferente da imagem que a maioria dos brasileiros fazem do lugar. Em janeiro conhecemos: a metrópole Bogotá – capital do país-; a histórica Cartagena - patrimônio mundial declarado pela Unesco-; e a ilha de San Andrés - paraíso caribenho. Três distintos destinos que lhe proporcionam boa mesa, cultura, diversão e contato com a natureza.

 

O meio de transporte que oferece o melhor custo-benefíco para chegar ao país é o avião; quatro companhias aéreas voam do Brasil para Bogotá: LAN, TAM, Copa e Gol. As tarifas giram em torno de US$ 550,00 (ida e volta). Optei pela TAM onde utilizei o programa de milhagem: 10 mil milhas o trecho. O deslocamento entre as cidades visitadas foi realizado também de  avião, porém, pela Avianca; a empresa colombiana oferece ao cliente a opção de destinos múltiplos, o que torna o deslocamento mais ágil e econômico. De Bogotá voei para Cartagena, de Cartagena para San Andrés e de San Andrés retornei para Bogotá. Palmas para Avianca, além da opção destinos múltiplos, a empresa tem um atendimento que deveria ser copiado pelas empresas brasileiras, sem falar dos aviões… oferecem mais espaço entre as poltronas e sistema individual  de entretenimento com jogos, filmes, seriados…

 

O brasileiro que tem a intenção de visitar a Colômbia,  como turista, não precisa de passaporte, basta apresentar o  documento de identidade civil (RG). Essa história de que o documento de identidade não pode ter mais de 10 anos é lenda… como a Colômbia é um país associado ao MERCOSUL, valem as regras aprovadas pelo Conselho do Mercado Comum. O artigo 1º do Acordo sobre Documentos de Viagem dos Estados Partes do MERCOSUL e Estados Associados diz que o prazo de validade dos documentos aceitos será o estabelecido nos mesmos pelo Estado emissor; não possuindo data de vencimento, entender-se-á que os documentos mantêm sua vigência por prazo indeterminado. Para evitar aborrecimentos, prefiro o bom e velho passaporte… Vai alugar um carro?  É necessária a permissão internacional para dirigir; você pode providenciá-la junto ao DETRAN  do seu estado. Se consultar a lista dos países que exigem a comprovação de vacinação contra febre amarela, publicada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), verá que a Colômbia não figura entre eles. Mas a vacina é recomendada pelas autoridades consulares colombianas. Na dúvida, vacine e providencie o Certificado Internacional de Vacinação (CIV) na ANVISA. Há que se vacinar com pelo menos dez dias de antecedência em relação à data de ingresso no país de  destino.

 

No geral, a Colômbia é um país mais barato do que o Brasil… não tanto quanto o Peru e a Bolívia, algo próximo do Chile e Argentina. O litro da gasolina custa R$ 1,80; um lanche no McDonald´s, R$ 9,00; um capuccino R$ 2,00…  sem falar dos táxis, são muito baratos comparados aos brasileiros. A moeda local é o peso colombiano (COP), R$1,00 vale aproximadamente COP $ 1.000,00. Pague suas despesas no cartão de crédito, a conversão é mais favorável do que a praticada pelas casas de câmbio e ainda, ao deixar o país, você pode solicitar a restituição do IVA. Trato desse assunto com mais detalhes logo adiante. Tenha sempre alguns pesos em mãos, nem todo lugar aceita cartão de crédito; mas cuidado para não retornar ao Brasil com eles (pesos), voltei – sem querer - com COP 70.000 e não encontro uma casa de câmbio que os troquem… são R$ 70,00 congelados. Na área de desembarque do aeroporto El Dorado (Bogotá) existem várias casas de câmbio, aproveite para trocar alguns dólares, são seguras e você já sai com o dinheiro local. Outra dica: levem dólares; pagam muito pouco pelo real.

 

Por tudo que se compra na Colômbia paga-se 16% de IVA (impuesto sobre las ventas). Dependendo da natureza do bem adquirido, o imposto pago é devolvido ao estrangeiro, desde que o mesmo tenha realizado as compras utilizando cartão de crédito internacional. O interessado na recuperação do IVA deverá chegar com antecedência no aeroporto internacional, procurar pelo escritório da Dirección de Impuestos y Aduanas Nacionales (DIAN), preencher o formulário 1344 e apresentar, além do documento de viagem, as notas fiscais e os comprovantes do cartão de crédito. Repito, cheguem com antecedência, o procedimento é tão moroso que dá até a impressão de que o retardam na tentativa de fazê-lo desistir da idéia… Dentre as categorias de bens passíveis de devolução do IVA estão: vestuário, calçado, perfumes, artigos em couro, CD’s, artesanato, bebidas, alimentação humana, brinquedos, esmeraldas e jóias artesanais colombianas. A soma das compras devem atingir o mínimo de COP $ 237.630 e devolve-se no máximo COP $ 2.376.300. Na categoria alimentação humana, não valem os gastos com alimentos consumidos no país, ou seja, não adianta guardar os comprovantes de bares, lanchonetes e restaurantes.

 

O idioma oficial é o castelhano. Saiba pelo menos o básico, poucas pessoas falam inglês. Outras dezenas de idiomas são falados na Colômbia, nas ilhas caribenhas é comum a utilização do inglês-crioulo por parte dos nativos, que vivem sobre a influência do reggae e de Bob Marley. Vale a pena parar para assistir um diálogo entre eles, a mistura do inglês com as línguas nativas africanas é bem exótica. O  clima difere de acordo com a região: se for para Bogotá, agassalhe-se para o frio, se para Cartagena, prepare-se para o calor.

 

Os táxis representam um ótimo meio de transporte na Colômbia. São baratos e seguros. Para exemplificar, em Bogotá, a corrida da região da Candelária  à Zona Rosa, que dura cerca de 20 a 30 minutos, custa aproximadamente R$ 7,50. Apenas não se esqueça que a Colômbia é um país latino-americano… os motoristas, não raro, utilizam-se de malandragens para tentar arrancar mais dinheiro dos turistas; como não ligar o taxímetro ou cobrar o valor que aparece no display do mesmo. O taxista tem a obrigação de utilizar o taxímetro e zerá-lo ao iniciar um novo deslocamento; o valor que aparece no visor do aparelho não é o valor a ser pago, trata-se de um valor de referência, as tabelas de conversão devem estar à disposição do passageiro, os valores reais são menores. Portanto: não combine preço, exija o taxímetro; e não se esqueça de conferir o valor cobrado na tabela de conversão. Nas pesquisas que realizei antes de viajar encontrei algumas pessoas sugerindo que não se tome táxis nas ruas, que se chame um rádio-táxi. Confesso que essa recomendação não seguimos, pela facilidade, pegávamos os que passavam pelas ruas. Quando possível, optávamos por veículos mais novos, tínhamos a impressão de serem mais seguros… talvez por mero preconceito, mas nos sentíamos mais à vontade. Não há dificuldades em identificar os automóveis mais modernos, são todos iguais: o compacto Atos da  sul-coreana Hyundai.

 

Eleito por muitos o melhor do mundo, o café colombiano é um ícone da cultura local, ao lado das esmeraldas e do escritor Gabriel García Márquez. O país é o maior produtor mundial da commodity, lojas especializadas na comercialização do seu expresso estão em todos os lugares. Destaco a rede de franquias Juan Valdéz, onde, além do premiado café colombiano, você pode experimentar também as típicas e deliciosas almojábanas (um tipo de pão feito com queijo e milho). O milho está sempre presente na culinária local, não haveria de ser diferente tendo em vista se tratar de um país andino. Por enquanto é só… ainda há muito a contar… em breve!

 

Visitem meu blog: http://www.paulobedran.com

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá amigos!

 

Preciso de uma ajuda de vocês em relação à Bogotá.

 

Para economizar uma grana, estou pensando em ir para Miami via Bogotá, e aí aproveitar uns dias para conhecer a cidade e arredores.

 

Eu li nos tópicos e em alguns relatos que se trata de uma cidade grande, assim como São Paulo, onde moro, e que não se tem muito de diferente que ver por mais de 2 ou 3 dias.

 

Vi que as principais atividades lá seriam o Montesserat, Centro Histórico, Museu do Ouro e saindo um pouco da cidade, a Catedral de Sal e o restaurante Andrés Carne de Res, em Chia. Esse seria o meu roteiro básico se realmente ficasse por lá uns 2 ou 3 dias.

É isso mesmo?

 

 

Bom, vamos para minhas dúvidas:

 

Eu não sou muito fã de museus e igrejas.

Alguém conhece outras atividades que são interessantes em Bogotá ou por perto que valeria a pena conhecer?

 

 

Tem alguma cidade por perto com alguma atração imperdível que valeria a pena aumentar o número de dias pela Colômbia?

 

 

PRINCIPAL DÚVIDA:

Devo voltar carregado de coisas de Miami. Nada de extraordinário também, mas certamente acima dos US$ 500 dólares que temos direito de entrar aqui no Brasil.

 

Será que teria problemas na alfândega de lá caso fosse parado, mesmo só estando de passagem para regressar ao Brasil?

 

Vocês sabem o valor em mercadorias permitido pelas autoridades colombianas para entrar no país?

 

 

 

Certamente seria uma boa economia ir para Miami por lá, mas não quero arriscar ter problemas com alfândega e correr o risco de ter que pagar taxas altas ou até perder as minhas compras.

 

Bom,por enquanto é isso.

 

Valeu pela ajuda!

 

Abraço,

 

Felipe

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá viajantes,

estou planejando uma viagem pelo interior da Colombia e países próximos na segunda quizena de julho, mas tenho algumas dúvidas principalmente quanto à segurança nos deslocamentos.

O meu roteiro é Bogota (3 dias) - Medellin (1 dia)- Cartagena (3 dias) e tentar ir para o Panamá e se possível chegar até a Costa Rica. Estive lendo muitos relatos de complicações para sair da Colobia e ir até o Panama, assim como problemas nas estradas do interor da Colombia.

Planejo fazer tudo de onibus ou trem, pois o dinheiro está curto. Alguém que foi recentemente para lá ou há poucos anos sabe como está as condições de segurança? Dicas de como ir aos países vizinhos também seriam muito bem vindas, assim como outras ideias de roteiros pelo país e as melhores praias de Cartagena (sem contar aquelas do Caribe, muito caras pra chegar).

Desde já agradeço a todos,

Luiz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olá viajantes,

estou planejando uma viagem pelo interior da Colombia e países próximos na segunda quizena de julho, mas tenho algumas dúvidas principalmente quanto à segurança nos deslocamentos.

O meu roteiro é Bogota (3 dias) - Medellin (1 dia)- Cartagena (3 dias) e tentar ir para o Panamá e se possível chegar até a Costa Rica. Estive lendo muitos relatos de complicações para sair da Colobia e ir até o Panama, assim como problemas nas estradas do interor da Colombia.

Planejo fazer tudo de onibus ou trem, pois o dinheiro está curto. Alguém que foi recentemente para lá ou há poucos anos sabe como está as condições de segurança? Dicas de como ir aos países vizinhos também seriam muito bem vindas, assim como outras ideias de roteiros pelo país e as melhores praias de Cartagena (sem contar aquelas do Caribe, muito caras pra chegar).

Desde já agradeço a todos,

Luiz

 

 

Olá Luiz!

 

Um dia em Medellín acho pouco, no mínimo 2 dias. Apesar de uma metrópole muito grande, a cidade me surpreendeu com sua diversidade cultural e preocupação ambiental. Fui em duas feiras de agroecológica, muitos teatros, e apresentações livres - tudo de graça! ::cool:::'>

 

Hoje a Colômbia é um país muito seguro e pode-se fazê-lo todo de ônibus (como eu fiz), só dá uma olhada na melhor cidade para ir até o Panamá porque ouvi dizer que é mais difícil por terra por falta de acesso. Muitos o fazem pelo mar.

 

A melhor praia de Cartagena é a Playa Blanca. Linda e azul!!!

 

Colômbia é linda, você vai adorar!

 

Estou a disposição para ajudar,

 

Bjooo

 

Cris

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Cris!

Obrigado pela resposta.

Eu descartei a ideia de sair da Colombia e ficarei 10 dias dentro dela mesmo. Acho que estenderei um pouco Medellin então, pelo jeito um dia só é pouco. Quanto 'a questão da segurança, vi em outros tópicos que é mais seguro viajar de onibus durante o dia, voce sabe se tem alguma cia especifica de onibus mais segura ou que faça os trajetos de forma mais curta e rápida (mesmo que seja um pouco mais cara)? Como eu disse, farei o roteiro Bogotá - Medellin - Cartagena, mas andei pesquisando uns parques/ reservas naturais que dizem ser bem interessantes, tem alguma para recomendar que não saia muito do meu roteiro?

Em Cartagena acho que vou ficar uns 3 ou quatro dias pois vi que tem bastante coisa pra fazer. Essa Playa Blanca que voce citou é perto de cartagena? É possível ir de onibus ou chega-se de barco? As coisas lá (passeios, moradia) são mais caras que em Bogota e Medellin?

Aliás, voce acha melhor eu trocar reais por pesos aqui no Brasil, dolars por peso aqui mesmo, ou trocar dinheiro na colombia mesmo (real ou dolar)? Tem algum lugar melhor pra trocar dinheiro lá?

Obrigado mais uma vez!

beijo

Luiz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Luiz, só viajei durante o dia quando estava indo para Sam Agustin quando os nativos diziam ser mais perigoso ir a noite devido a má condição da estrada. E realmente é complicada principalmente se estiver chovendo... Fora essa rota, fiz tudo durante a noite. =)

Perto de Medelin tem uma pequena cidade, Santa Fe de Antioquia e sua famosa Ponte do Ocidente.

A playa blanca é uma praia de Cartagena. Você pode pegar um transporte público, descer em uma vila perto da praia atravessar o rio e pegar uma moto táxi até a praia. Fica um monte esperando. Na volta sempre rola carona.

Essa da grana nem sei te aconselhar... Porque sempre vou com pouco dinheiro e sempre saco no próprio pais pelo caixa eletrônico na moeda local. Dizem que sai caro porque se fizer as contas de x por y não vale a pena... Ou seja, não faço essas contas porque não sei juntar dinheiro. kkkkkkkk

 

Bjoooo

 

 

Oi Cris!

Obrigado pela resposta.

Eu descartei a ideia de sair da Colombia e ficarei 10 dias dentro dela mesmo. Acho que estenderei um pouco Medellin então, pelo jeito um dia só é pouco. Quanto 'a questão da segurança, vi em outros tópicos que é mais seguro viajar de onibus durante o dia, voce sabe se tem alguma cia especifica de onibus mais segura ou que faça os trajetos de forma mais curta e rápida (mesmo que seja um pouco mais cara)? Como eu disse, farei o roteiro Bogotá - Medellin - Cartagena, mas andei pesquisando uns parques/ reservas naturais que dizem ser bem interessantes, tem alguma para recomendar que não saia muito do meu roteiro?

Em Cartagena acho que vou ficar uns 3 ou quatro dias pois vi que tem bastante coisa pra fazer. Essa Playa Blanca que voce citou é perto de cartagena? É possível ir de onibus ou chega-se de barco? As coisas lá (passeios, moradia) são mais caras que em Bogota e Medellin?

Aliás, voce acha melhor eu trocar reais por pesos aqui no Brasil, dolars por peso aqui mesmo, ou trocar dinheiro na colombia mesmo (real ou dolar)? Tem algum lugar melhor pra trocar dinheiro lá?

Obrigado mais uma vez!

beijo

Luiz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal

 

Estou em Cartagena e o tempo não melhora. Choveu a noite toda, hj cedo estava melhorando, mas já caiu outra pancada.

Um dos staff está de moleton! Deve estar uns 26 graus agora.

 

Me digam: considerando que ja fui pra San Andres semana passada, peguei sol e vi umas 15 cores no mar (7 é pouco), compensa ir para Isla del Rosario/Playa Blanca com chuva?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Pessoal

Estou em Cartagena e o tempo não melhora. Choveu a noite toda, hj cedo estava melhorando, mas já caiu outra pancada.

Um dos staff está de moleton! Deve estar uns 26 graus agora.

Me digam: considerando que ja fui pra San Andres semana passada, peguei sol e vi umas 15 cores no mar (7 é pouco), compensa ir para Isla del Rosario/Playa Blanca com chuva?

 

Conheci os dois lugares, realmente não tem comparação....SAN ANDRES É TOP.

Mas nesse passeio até isla del rosário/playa blanca tem a visita ao aquário, eu achei super interessante(tem tubarão, peixes grandes e no final show com golfinhos...muito legal), dependendo do preço que vai negociar, vale a pena(pelo aquário).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O passeio até as ilhas custa COP 35.000 com almoço incluso. (isso no barco, de lancha é mais rápido e um pouco mais caro)

A entrada no Oceanario custa COP 20.000.

 

Se estiver chovendo muito e o mar estiver agitado eles cancelam os passeios.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...