Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
novoCalculoDaRota

Japão: Tokyo/Shibuya: Hachiko o cachorro mais famoso do país!

Posts Recomendados

Antes de ir ao Japão, eu já conhecia a história de Hachiko porque o mais famoso cachorro do Japão já teve sua história contada em 3 filmes.

Mas, uma das coisas que eu mais queria visitar em Tokyo, era a estátua em sua homenagem localizada no bairro de Shibuya!

(veja no blog a história completa de Hachiko e outras fotos, aqui vou resumir um pouco: https://www.novocalculodarota.com.br/hachiko-o-cachorro-mais-famoso-do-japao/)

Dizem que traz sorte tocar as patas da estátua de bronze de Hachiko, e elas já até mudaram de cor devido a isso!

 

Quem foi Hachiko?

Hachiko nasceu numa fazenda próxima à província de Akita, no Japão em 10 de novembro de 1923.

Em 1924, foi enviado a casa de seu futuro proprietário, o Dr. Eisaburo Ueno, um professor do Departamento Agrícola da Universidade de Tóquio.

Foi uma espécie de “amor à primeira vista”, pois, se tornariam amigos inseparáveis!

O professor Ueno morava em Shibuya, subúrbio de Tóquio, perto da estação de trem. Como fazia do trem seu meio de transporte diário até o trabalho, Hachiko acompanhava seu dono todas as manhãs. Caminhavam juntos da casa até à estação de Shibuya.

Hachiko parecia ter um relógio interno, e sempre por volta das 15 horas retornava à estação para encontrar o professor.

Dr Ueno desembarcava as 16 horas e juntos voltavam para casa.

Hachiko e o Dr. Hidesaburo Ueno Hachiko e o Dr. Hidesaburo Ueno

Em 21 de Maio de 1925, o professor Ueno sofreu uma espécie de um AVC durante seu trabalho na faculdade e faleceu.

Hachiko, que na época tinha pouco menos de 2 anos de idade no horário previsto, esperou seu dono pacientemente na estação.

Naquele dia a espera durou até a madrugada…

Na noite do velório, Hachiko (que estava no jardim) quebrou as portas de vidro da casa e foi para a sala onde o corpo foi colocado.

Passou a noite deitado ao lado de seu mestre, recusando a despedida.

 

Hachiko e sua lealdade

Após sua morte, a esposa do professor deu Hachiko para alguns parentes do que moravam em Asakusa, no leste de Tóquio.

Mas ele fugiu várias vezes e voltou para sua casa em Shibuya.
Um ano se passou e ele ainda não tinha se acostumado à nova casa.

Foi então, dado ao ex-jardineiro da família que conhecia Hachi desde que ele era um filhote.
Mas Hachiko continuava a fugir, aparecendo frequentemente em sua antiga casa.

Depois de certo tempo, aparentemente Hachiko se deu conta de que o professor Ueno não morava mais ali.

Todos os dias ia até a estação de Shibuya para esperar seu dono voltar do trabalho, como sempre fazia.

Fez isso dia após dia, ano após ano, em meio aos apressados passageiros.
Estes começaram então a trazer petiscos e comida para aliviar sua vigília.

Em 1929, Hachiko contraiu um caso grave de sarna, que quase o matou.
Devido aos anos passados nas ruas, ele estava magro e com feridas das brigas com outros cães.

Sua aparência miserável, não parecia mais com a criatura orgulhosa e forte que havia sido uma vez.

 

Um novo suspiro para Hachiko

Um dos alunos do professor Ueno viu o cachorro na estação e o seguiu até a residência dos Kobayashi, onde aprendeu a história da vida de Hachiko.

Coincidentemente o aluno era um pesquisador da raça Akita, e logo após seu encontro com o cão, publicou um censo de Akitas no Japão.

Na época haviam apenas 30 Akitas puro-sangue restantes no país, incluindo Hachiko da estação de Shibuya.

Ele retornava sempre para visitar o cachorro e por anos publicou artigos sobre a lealdade de Hachiko.

Sua história foi enviada para o Asahi Shinbun, um dos principais jornais do país, onde foi publicada em setembro de 1932.

Quando um grande jornal contou a história de Hachiko, todo o povo japonês soube sobre o cão e ele se tornou uma espécie de celebridade, uma sensação nacional.

Sua devoção à memória de seu mestre impressionou o povo japonês e se tornou modelo de dedicação à memória da família.
Pais e professores usavam Hachiko como exemplo para educar crianças.

Em 21 de Abril de 1934, uma estátua de bronze de Hachiko (ainda em vida), esculpida pelo renomado escultor Teru Ando, foi erguida em frente ao portão de bilheteria da estação de Shibuya, com um poema gravado em um cartaz intitulado “Linhas para um cão leal”.

A cerimônia de inauguração contou com a participação do neto do professor Ueno e uma multidão de pessoas.

 

Hachiko esperou seu dono por 9 anos

 

Hachiko envelheceu, tornou-se muito fraco e sofria de problemas no coração.

Na madrugada de 8 de março de 1935, com idade de 11 anos e 4 meses, ele deu seu último suspiro no mesmo lugar onde por anos a fio esperou pacientemente por seu dono.

A duração total de seu tempo de espera foi de nove anos e dez meses.

A morte de Hachiko estampou as primeiras páginas dos principais jornais japoneses e muitas pessoas ficaram inconsoláveis com a notícia. Um dia de luto foi declarado.

Seus ossos foram enterrados na sepultura do professor Ueno, no Cemitério Aoyama, Tóquio.

Durante a 2ª Guerra Mundial, para aplicar no desenvolvimento de material bélico, todas as estátuas foram confiscadas e derretidas, e, infelizmente, entre elas estava a de Hachiko.

 

Hachiko e sua nova e definitiva estátua

Em 1948, formou-se a “The Society For Recreating The Hachiko Statue” entidade organizada em prol da recriação da estátua de Hachiko. Tekeshi Ando, o filho de Teru Ando foi contratado para esculpir uma nova estátua.

A réplica foi reintegrada no mesmo lugar da estátua original, em uma cerimônia realizada no dia 15 de agosto.

A atual estátua de Hachiko em Shibuya A atual estátua de Hachiko em Shibuya

A história de Hachiko atravessa anos, passa de pai para filho, sendo até mesmo ensinada nas escolas japonesas – no início do século para estimular lealdade ao governo, e atualmente, para exemplificar e instilar o respeito e a lealdade aos anciãos.

Todos os anos, no dia 8 de março, ocorre uma cerimônia solene na estação de trem de Shibuya, em Tóquio.
São centenas de amantes de cães que se reúnem em homenagem à lealdade e devoção de Hachiko.

Ao nascimento de uma criança, a família recebe uma estatueta de Akita como desejo de saúde, felicidade e vida longa. O objeto também é considerado um amuleto de boa sorte. Quando há alguém doente, amigos dão ao enfermo esta estatueta, desejando pronta recuperação.

Por causa desse zelo, a raça Akita se tornou Patrimônio Nacional do povo japonês, tendo sido proibida sua exportação.

Se algum proprietário não tiver condições financeiras de manter seu cão, o governo japonês assume sua guarda.

 

Como chegar à estátua de Hachiko em Shibuya?

O que muitos não sabem é que a estátua de Hachiko está imersa dentro de outro cartão postal de Tokyo.

Shibuya é conhecida por possuir a maior e mais concorrida travessia de pedestres do mundo, e a pequena praça com a estátua fica bem ao lado desta travessia, veja abaixo:

Como chegar à estátua de Hachiko em Shibuya? Como chegar à estátua de Hachiko em Shibuya?

Se estiver de trem, basta descer na Estação Shibuya.

Além disso, você verá um lindo mosaico em homenagem à Hachiko logo na saída da estação:

Painel do Hachiko na saída da estação Shibuya Painel do Hachiko na saída da estação Shibuya

Não se assuste com a quantidade de pessoas que você verá na frente do painel.
Hoje em dia ele virou um famoso ponto de encontro das pessoas!

 

 

  • Curti 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
24 minutos atrás, Claudia Severo disse:

Aiiii, chorei muito com o filme "Sempre ao seu lado" que conta um pouco da história do Hachiko.
São pelo menos 3 filmes né? Pelo que você falou. Se tiver o nome dos outros, deixa aqui pra gente também!
Belo post @novoCalculoDaRota :)

Claudia, é maravilhosa a história e o filme também né!
O povo lá realmente tem muita adoração por ele!

Eu tinha cortado este pedacinho no post daqui e deixado completo só no blog, mas vou replicar porque vale a pena! 

Os filmes são estes:

"Em duas versões japonesas, sendo o primeiro de 1925 e uma nova filmagem em 1987 (que já assisti e recomendo muito: Hachi-ko).
Hollywood também fez sua versão estrelado por Richard Gere, chamado Sempre ao seu Lado, que talvez seja a mais conhecida."

O primeiro filme japonês tb chama Hachiko, mas é bem raro de encontrar. O próprio IMDB não tem muita informação sobre!
Mas, este segundo de 1987 é incrível! Eu recomendo!

:x

  • Gratidão! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por casal100
      Realizamos no periodo de 05 a 17 de Julho de 2015 a Volta completa da ilha de florianopolis a pé. Foram 12 dias e 251 quilometros.
      Somente a trilha entre ponta de canas e lagoinha que estava fechada, as outras estavam abertas.
      Em breve relato completo.
    • Por casal100
      Realizamos no período de 01 a 30 de janeiro de 2016 o CRER, foram mais de 800 quilômetros de caminhada.
       
      O circuito começa no morro da piedade a uns 15 kms de Caeté -MG e termina no santuário de Aparecida no estado de São Paulo.
       
      Esse circuito ainda está em fase de implantação, no escritório da igreja da piedade não disponibilizam nenhuma informação sobre o roteiro.
      Fornecem somente um pequeno mapa de uma parte do roteiro, não consta nele nenhuma informação sobre hospedagem, refeições, quilometragem.......
      Tem que seguir os marcos , que em alguns lugares foram destruídos dificultando sobremaneira o prosseguimento.
      Mais de 80% deste roteiro seguem o mesmo percurso da Estrada Real, no nosso caso ajudou bastante, pois em caso de dúvida seguíamos os da ER.
       
      Esse é uma demonstração de parte do CRER.

      Em algumas cidades tem essas placas informativa sobre o caminho CRER

      Essas placas informam as distâncias entre cidades..

      O morro da piedade é aquele morro no fundo da foto, é ali que oficialmente começa do caminho CRER

      Essa é a portaria que dá acesso a igreja da Piedade início oficial do CRER

    • Por casal100
      O relato a seguir faz parte da viagem realizada entre dez e fev/2010 a américa do sul de carro, as fotos, bem como o restante do relato, está em:http://www.mochileiros.com/america-do-sul-de-carro-no-verao-t25689-210.html
       
       
      18/01/2010 - SEGUNDA-FEIRA
      Puerto Natales
      Preparativos para enfrentar o circuito "O" de torres del paine.
      Telefone para o brasil: Pcl$550 por minuto.
       
      Acordamos bem cedo, nosso hostel ficava um pouco distante do pequeno centro, então tinhamos que comprar os mantimentos e descer prá guardar e voltar, estávamos indecisos se compravamos barraca, saco, fogareiro.... ou alugavamos, decidimos comprar o fogareiro e as panelas e alugar o resto, era o primeiro grande trekking, imagina comprar tudo e não gostar do "esporte".
      Aqui tivemos uma péssima surpresa: NÃO ACHEI EM PUERTO NATALES UM CARTÃO PARA MINHA MÁQUINA, PORTANTO, IREI SOMENTE COM UM CARTÃO, SERÃO POUCAS FOTOS DAQUELE PARAÍSO.....faz parte.
      Fizemos pesquisa de preços para alugar, decidimos alugar tudo no mesmo lugar, num hostel na praça principal, vou ficar devendo o nome, mas vou procurar, o pessoal é muito atencioso, e, melhor, eles montam a barraca na tua frente, se tiver problema eles arrumam outra, faz isso com o saco de dormir.... quando vc retornar, eles conferem tudo, então muito cuidado, senão vai ter que pagar os estragos, isso é muito justo.
      A lista dos produtos, com preços, quantidades(alimentícos, remédios, roupas,.....), informarei na mensagem seguinte, pois tenho que procurar as anotações.
       
       
      Fiquei devendo o endereço do pessoal que aluga equipamento de trekking em Puerto Natales, segue:
       
      Marisa Pugliese & Jorge Ruiz
      Hostel, agência de viajes, restaurante, aluguel de equipamentos.
      Calle Tomas Rogers, 179 Puerto Natales - PRAÇA PRINCIPAL
      Contato: [email protected]
      fone: (56-61) 411028
       
      Eles alugam tudo: saco de dormir, barracas(doite/north face), bastão, isolante, mochila(doite), panelas, talheres, copos, protetor mochila, copos..........
      A vantagem deles é que montam a barraca antes de entregar, na tua frente, se tiver algum problema é resolvido na hora, mas quando vc for devolver, vão fazer o mesmo processo, portanto, se houver algum estrago terá que pagar.
       
      São ruins de negociãção, não dão desconto se alugar, por exemplo por dez dia.
      a diária vence as 22 horas, se por acaso deixar para entregar no outro dia cedo, pagará outra diária.
       
       
      TORRES DEL PAINE - ROUPAS, EQUIPAMENTOS, ALIMENTOS, REMÉDIOS.....
       
      EQUIPAMENTOS:
      COMPRADOS(Loja Balfer - filial Puerto Natalaes):
      Fogareiro Doite a gás...: Pcl$13.750,00 bem pequeno e prático, deu conta do recado.
      Jogo de cozinha Doite...: Pcl$20.700,00 (panela, frigideira, 2 pratos, copo, chaleira, espátula), muito prático.
      Gás butano 230 grs doite: Pcl$ 3.300,00 cada (levamos dois)
      capa mochila
       
      ALUGADOS (Calle Roggers, 179 - Praça principal Puerto Natales:
      Barraca 2 pessoas ......: pcl$4.500,00 por dia - Marca doite, modelo himalaya - ÓTIMA
      Saco dormir ......: pcl$2.000,00 por dia - marca doite - ÒTIMO
      Isolante térmico .......: Pcl$ 500,00 por dia
      Bastão ......: Pcl$1.500,00 por dia o par
      Mochila doite 70 lts ...: Pcl$1.800,00 por dia
      Polainas ...............: Pcl$ 800,00 por dia o par - muito útil
       
      Máquina fotográfica sony, compacta, 7.1 mpx.
       
      Restante: talheres, luva de borracha(muito útil), faca, saco lixo, repelente, protetor solar/labial, sabo pó, esponja, cordão, isqueiro, fósforo....comprados em puerto natales.
       
      ALIMENTOS:
      JANTAR:
      Macarrão instantâneo, sopa, atum, sardinha, salmão defumado, salaminho, sal, óregano, queijo ralado, azeite,
       
      Café da manhã/meio da tarde:
      Barra cereal, bolacha, suco em pó, chocolate, castanhas e nozes, frutas cristalizadas, café instantâneo, chás, adoçante, açúcar, doce de leite.
       
       
      REMÉDIOS:
      pessoais,relaxante muscular(não esqueçam), anti-ácido, pastilha garganta(útil), mertiolate, band-id, esparadrapo, ataduras, faixas, arnica.
       
      Para os pés: creme hidratante + glicerina(para dores nos pés) receita ótima
       
      ROUPAS:
      Bota Snake alpinist, aguentou bem
      2 calças que reverte prá bermuda;
      1 corta vento(blusa e calça);
      1 flecce 200;
      3 camisetas - manga comprida;
      1 par luva, gorro;
      1 sandália;
      meias, roupas íntimas
      capa chuva
      boné(importante)
      óculos sol
       
      DIVERSOS:
      Tolha rosto(p/banho); sabonete, shampoo, desodorante, creme hidratante, repelente(importante), pasta dente, escova cabelo, papel higiênico...
      ÍTEM INDISPENSÁVELLLL: TOALHAS EMUDECIDAS, AQUELAS DE LIMPEZA DE BEBÊ........, três dias sem banho, sem ela não dá.....
    • Por casal100
      Após conclusão da volta a ilha de florianópolis e logo a seguir o caminho do vale Europeu, decidimos fazer a pé todo o norte de santa catarina. De bombinhas-SC até praias do Paraná.
      em breve relato detalhado.
    • Por casal100
      Realizamos no período de 19 a 28 de julho de 2015, o circuito completo do Vale europeu em Santa Catarina. Foram 10 dias contemplando e vivienciando lugares, pessoas maravilhosas.
      Destaco alguns locais incriveis: Pomerode, blumemau, fazenda campo do zinco e sua maravilhosa cachoeira, lindos mirantes, estradas encantadoras, pessoas hospitaleiras e cordiais. Nāo tivemos nenhum incidente.
       
      Começamos antes do circuito, fazendo o caminho entre blumenau e pomerode a pé, e no final fizemos do mesmo modo a rota enxaimel em Pomerode, por isso o roteiro foi concluido em 10 dias.
       
      Brevemente relato completo.
×