Ir para conteúdo

Índia (Deli, Jaipur, Agra, Orccha, Khajuraho e Varanasi)


Adren-Aline

Posts Recomendados

  • Membros

"Essa história não começa aqui..." Confúcio 😜

Fala meus queridos padawans, resolvi dividir o relato em 2, a parte 1 que conta os percalços do Everest estava ficando muito grande. Então eis-me aqui para dar continuidade a viagem de 33 dias que fiz em março e abril de 2019. O foco aqui é a Índia! Quem quiser saber o que rolou antes, vou deixar o link no final procês.

Luz, câmera, ação"

Índia foi um acidente na minha jornada. Meu foco era chegar ao Acampamento Base do Everest, e os voos para o Nepal estavam absurdamente caros, então resolvi comprar um com destino a Deli sem nem ao menos pensar nas dificuldades que isso poderia me ocasionar. Comprei o voo pela Emirates, com stop over em Dubai de 4 dias e 29 dias na Índia. Resolvi reservar 12 dias para conhecer um pouquinho da índia. 

Pesquisa vai, pesquisa vem! Me dei conta que seria impossível fazer o tour da minha forma convencional. A índia me parecia ser um local perigoso demais para uma mochileira solitária. Era notícia de violência contra a mulher, relatos de extremo assédio sexual contra as estrangeiras, indicações de não se hospedar em hostel por lá, dentre outras cozitas...Então comecei a busca atrás de guias e/ou agências que me desses suporte nessa jornada.

Ahhhh e não vão achando que sou fresquinha não. Sou mochileira raiz kkkkkkkk. 

Nas minhas buscas encontrei apenas um guia falante de português que me pareceu prepotente demais além de dispendioso. Por questões éticas prefiro não citá-lo, mas quem quiser experimentar me chama no privado.

O jeito era partir para o espanhol. Que na maior parte das vezes é compreensível aos ouvidos brazucas. Um pequeno leque se abriu, fiz alguns orçamentos mas nenhum era acessível ao meu bolso. 

Resolvi buscar companhia. Coloquei "anúncio" aqui e no Facebook. Várias pessoas entraram em contato, mas a maioria eram de curiosos, que me faziam repetir inúmeras vezes as informações necessárias para embarcar nessa viagem. Já estava cansada disso! Até que um belo dia uma mulher entrou em contato e disse já fazer parte de um grupo de 4 pessoas que havia viajado juntos para o Egito e que sonhavam com a Índia há algum tempo. Fui apresentada ao grupo, todos com idade que variavam de 55 a 69 anos, mas logo percebi que eram todos joviais com mais energia que eu hj com 32 anos kkkkkkk.

Apresentei toda a minha pesquisa aos membros, com valores, vantagens e desvantagens. Depois de árdua análise resolvemos optar pelo RAJ.

Quem é o Raj?? Não, não é aquele que vc está pensando, do Caminho das Índias. Raj foi um achado! Estava eu serelepe e pimpona assistindo um vídeo no youtube de um brasileiro em Varanasi, ao fundo ouvi uma voz de guia em espanhol. Entrei em contato com o Afonso, dono do canal e perguntei quem era o guia. Ele me falou super bem e me deu o contato do Raj. Daí foi amor a primeira vista 🤩. Ele foi muito solicito, fez um roteiro que me agradou bastante, o espanhol dele era bastante compreensível e o preço era acessível se for levar em conta o tipo de serviço oferecido. Só havia um problema na escolha do Rajest Awasthi, ele não trabalhava para nenhuma agência e não encontrei referências dele aqui no mochileiros. Era apenas a palavra do Afonso, deveria confiar? Até em site gringo procurei, achei um equatoriano que havia viajado com ele e poucos brasileiros que ele próprio havia dado como referência. Além disso procurei o nome dele como guia e de fato havia registro na cidade de origem dele Khajuraho. Mirian, uma das integrantes do grupo resolveu ir em Búzios conversar pessoalmente com o Afonso, e finalmente se sentiu segura para fechar contrato com ele.

c27b7949-1bd5-4f09-a571-7f44199e4a34.thumb.jpg.129a3d197fa065f4383cfdf98cee72ca.jpg

obs.: Para a felicidade de todos, nesse interstício, o Raj acabou abrindo a agência dele. A VOCES INDIA - http://www.vocesindiatours.com/ . Vcs podem encontrá-lo tb no facebook e caso queiram o whatsapp fala comigo no privado ou manda um oi no meu zap 75 98874-5299, podem dizer que Aline e Grelhado que indicaram e peçam desconto (só não sei se ele vai dá kkkkk).

Ops, lá vou eu falando desse mocinho que está nos braços do Raj, sem nem ao menos apresentá-lo:

_ Grelhado - Leitores, Leitores - Grelhado.

55455383_10218874939168040_9203802606781071360_n.thumb.jpg.ccc99b601d66f080de788d4d18d8b117.jpg

Nosso roteiro ficou assim:

Dia 1 - Holi Festival em Delhi

Dia 2 - Delhi - Jaipur

Dia 3 - Jaipur

Dia 4 - Jaipur - Agra via Fatehpur Sikri

Dia 5 - Agra

Dia 6 - Agra - Orchha

Dia 7 - Orchha - Khajuraho

Dia 8 - Khajuraho - Varanasi

Dia 9 - Varanasi

Dia 10 - Varanasi - Delhi

Dia 11 - Delhi

Dia 12 - Delhi - Dubai

 

Dia 1

Então... saí de Kathmandu enquanto o restante do grupo estava vindo do Brasil. E casou direitinho a hora de chegada. Depois de 7 abraços e 7 "prazeres em conheceres" seguimos para a imigração. Foi tudo super rápida, afinal já havíamos emitido o visto eletronicamente. Então foi só apresentar o passaporte com mais de 6 meses de validade, o visto impresso e colocar os dedinhos no sensor.

DicAline: O Visto pode ser tirado eletronicamente (e-visa). Basta entrar nesse site https://indianvisaonline.gov.in/ e seguir as instruções desse outro aqui https://casalwanderlust.com.br/como-solicitar-o-visto-para-a-india-atraves-da-internet-passo-a-passo/ , escrito pela Camila e que está bastante didático! Já reserve uma foto com fundo branco e uma cópia do passaporte em PDF.

Hora de conhecer o Raj. Foi bem fácil encontrá-lo na multidão na saída do aeroporto de Delhi, ele é bem estiloso e usa um chapéu 🤠 que o difere dos demais. Depois de mais 8 abraços e 8 "prazeres em conheceres", seguimos para o veículo. O plano era ir direto para o hotel e do hotel já sair para comemorar o Holi Festival.

DicAline: O Holi é um festival que acontece todos os anos na Índia. Sua data varia, mas está sempre situada entre os meses de fevereiro e março. A festa das cores, como também é conhecida, comemora o início da primavera. Então as pessoas festejam com música, bebida e comida além de tacar tinta coloridas umas nas outras.

Quem leu a 1º parte do relato sabe que esse foi meu segundo dia de festival. E acreditem, o segundo superou o primeiro. Principalmente pela surpresa, não imaginei que fossemos comemorar a festa numa comunidade, o que deixou tudo mais autêntico e encantador. Quem não gosta de ser recebido com alegria? Aquele povo transbordava alegria. Foi incrível!

Olha a carinha deles de curiosidade com a nossa chegada.

1460045431_holi2.thumb.jpg.0ad003b75979d6472deded397ce67f29.jpg

Essa roupa branca foi um presentinho do Raj, usamos ela para que as cores ficassem mais evidentes e também para não perder nossa roupa "usual", pq algumas dessas tintas são difíceis de sair. Ahhh outra coisa que usamos foi óleo de coco na pele e até no cabelo, tb com objetivo de facilitar a retirada durante o banho. Ahhhh2 protejam as câmeras e tudo que vc não queria/possa sujar,  geralmente a tinta é em pó, ela é tão fina que parece talco, ou seja, invade todos os orifícios (até esse que vc acabou de pensar 😅).

1704058237_holi1.jpg.6df81695123933e0825a3d14dacf54f0.jpg

Visitamos algumas casas, conhecemos o estilo de vida deles, tudo regado à cerveja (quente, parece ser costume lá). 

1738543455_holi3.thumb.jpg.1df592f5ba5cc967bf7a5bb850dbd4db.jpg

E foi assim que cheguei ao hotel.

1022074656_holi4.thumb.jpg.4b9062f76e9783e63a00ab381685d822.jpg

To be Continued

  • Gostei! 2
  • Vou acompanhar! 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      O estado de Kerala, no sul da Índia, é popularmente chamado de “o país dos deuses”. Palmeiras balançando nas praias, reflexos de remansos nas lagoas e um pôr do sol sereno são motivos suficientes para visitá-lo, mas deixe-me acrescentar a isso.
      Cochin tem um bom litoral com belas praias turísticas, bem como intocadas e serenas. Mas os remansos são a característica distintiva de Kerala.
      Lagoas e lagoas interconectadas, com vida nas aldeias ao lado e barcos correndo como ônibus entre as aldeias. Cochin em Kerala é perfeita para viajantes interessados em comida, história e praias. Kerala tem 3 aeroportos internacionais, mas a maioria das suas viagens em Kerala começa aqui, e tenho certeza que Cochin tem algo para cada tipo de viajante.
      Enquanto estiver em Cochin, é uma boa ideia ir aos tradicionais mercados de especiarias para algumas compras de especiarias autênticas, que também são um excelente cenário para fotos vibrantes! Compre alguns temperos e saris para manter as memórias de sua viagem. A lista de lugares para visitar e coisas para fazer em Cochin é muito interessante.
      OBS: Também fiz um mapa com todos os lugares em Kochi que recomendo um passeio. Confira no final do artigo!
       
      Continue lendo em: 16 Melhores Coisas para Fazer em Cochin, Kerala – Sul da Índia
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Bangalore, também conhecida como ‘A Cidade Jardim da Índia’, é uma das cidades metropolitanas mais populosas da Índia. A capital do estado de Karnataka (no sul da Índia), Bangalore, é o centro de TI do país e conta com um ambiente culturalmente diverso.
      Localizada no centro do sul da Índia, destinos como Lepakshi, Hogenakkal e Hampi são alguns dos lugares mais populares para se visitar em Bangalore.
      Como chegar a Bangalore?
      A melhor maneira de chegar a Bangalore é pegar um voo para o aeroporto Internacional de Kempegowda, localizado a cerca de 13 km da cidade. Ônibus e trens também estão disponíveis em todas as principais cidades da Índia. Mover-se dentro da cidade é muito fácil devido à disponibilidade de transporte público, como ônibus locais, auto-riquixás e táxis.
      A cidade também tem um bom sistema de metrô que conecta todos os pontos essenciais de Bangalore e é uma ótima forma de economizar com transporte.
       
      Continue lendo: 10 Melhores Coisas para Fazer em Bangalore no Centro da Índia
       
    • Por roteiroviagemdemochileiros
      Dicas de Viagem para Índia que Você deve Ler antes de Viajar!
      Vestimenta para as mulheres
      Respeitando as tradições e costumes da Índia, as mulheres devem estar sempre com a região dos ombros coberta. Não é aconselhável usar camisetas sem mangas, bermudas curtas ou calças jeans ou legging. O jeans, apesar de ser uma das vestimentas mais banais no Ocidente, na Índia é ainda considerado super sexy. Em muitos lugares, não é bem visto. Dica, se for usar jeans ou legging, coloca uma bata compridinha. Se for usar camiseta coloca um lenço por cima da camiseta.
      Na Índia: mulher solteira = jeans e mulher casada = roupa tradicional indiana. Para 99,9% dos indianos, mulher que mostra o corpo ou usa roupas justas que marquem o corpo, está pedindo para ser assediada e é um convite aos mais assanhados. Sendo assim, para evitar os olhares de reprovação e comentários alheios recomendo usar calças largas, saias compridas, blusas no estilo de batas. Nos templos sagrados, os visitantes devem estar adequadamente vestidos e todos devem cobrir a cabeça com véus ou lenços.

      Remédios/Higiene
      Na Índia, as farmácias são raras, e para os remédios simples alopáticos, eles pedem receita médica. A medicina comum na Índia é a Ayurvédica. Claro que você poderá experimentar os remédios ayurvédicos, mas para maior segurança aconselho a levarem as nossas medicações ocidentais: Analgésicos, Anti-inflamatório, Antibiótico, Antigripal. E também para dor de garganta, tosse, diarreia e vômitos. É recomendável levar medicamentos para intoxicação alimentar, a maioria dos viajantes tem problemas com comida nas primeiras semanas. Poderá sentir dor de estômago, leve Omeprazol. 
      Sempre leve na sua mochila um rolo de papel higiênico, itens básicos de higiene (álcool gel, pasta de dente, toalha, lenço umedecido, as meninas levar absorvente, etc). É possível encontrar esses itens nas cidades para comprar, mas nem sempre tem o suficiente nos hotéis, hostels, restaurantes e banheiros da Índia. 
      Sempre constatar se as garrafas de água mineral estão seladas com o selo do fabricante, já que alguns comerciantes inescrupulosos chegam a rechear as garrafas com água “torneiral” para revender como se fosse mineral. 
      Dicas de viagem para Índia: Turismo
      As famosas turísticas Cidades da Índia são:
      • Nova Deli (capital de tradição milenar e porta de entrada);
      • Agra (a cidade do Taj Mahal, uma das 7 maravilhas do mundo moderno);
      • Jaipur (a cidade rosa, no Rajastão);
      • Jaisalmer (a cidade dourada, também no Rajastão);
      • Amritsar (cidade sagrada do Sikhismo, 5º maior religião do mundo);
      • Varanasi (cidade sagrada do hinduísmo, 3º maior religião do mundo. Onde rolam as cerimônias no Rio Ganges);
      • Khajuraho (a cidade dos templos com esculturas que lembram Kama Sutra);
      • Rishikesh (conhecida como a capital mundial da Yoga);
      • McLeod Ganj (aos pés do Himalaia, é a cidade onde vive o Dalai Lama e os tibetanos no exílio);
      • Mumbai (centro financeiro e de maior riqueza arquitetônica do país);
      • Calcutá (capital cultural do país com cinco Prêmios Nobel).
      Visto
      Agora pessoas que vão para Índia como turistas podem tirar o visto pela internet. O novo visto eletrônico tem validade de 30 dias e custa 60 dólares. Basta acessar o site visto eletrônico indiano. Quando terminar de preencher tudo, você deve pagar a taxa do visto e só então receberá o ETA (Autorização Eletrônica de Viagem) por email. A taxa deve ser paga no mínimo quatro dias antes da viagem e no máximo 30 dias antes da data da chegada.
      O visto de turismo eletrônico pode ser pedido no máximo duas vezes por ano. Ele não pode ser prorrogado ou convertido para outros tipos de visto. O governo indiano disponibiliza, 24h por dia, um Centro de Apoio de Vistos. O serviço está disponível pelo número +91 11 24300666 ou por email: [email protected]
      Se você pretende ficar mais de um mês, deve seguir o método antigo, através da Embaixada ou Consulado da Índia no Brasil. (nesse caso o visto vale por 6 meses)
      Vacina
      A única vacina obrigatória é contra febre amarela. É preciso ser vacinado no mínimo 10 dias antes de embarcar. Atenção, aquele cartão fornecido pelo posto não serve! É obrigatório apresentar, ao chegar na Índia, o Certificado Internacional de Vacinação, mais conhecido por Cartão Internacional de Vacinação, que é um documento emitido pela emitido pela ANVISA, pois nele comprova que o viajante vacinou-se contra febre amarela. Neste artigo tem o passo a passo de Como conseguir o certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP). Outras vacinas são aconselháveis, embora não obrigatórias. Tétano, raiva, paralisia infantil e hepatite A são algumas delas. 
      Clima
      Não pense que a Índia só faz calor, tipo de 45°C. A temperatura média varia: De Fevereiro a Maio (verão) de 20°C a 40°C podendo chegar até 45°C. De Junho a Setembro (chuvas frequentes) de 25°C a 38°C. De outubro a janeiro de (inverno) de 15°C a 20°C. 
      Poluição
      Nova Deli, local que mais recebem visitantes na Índia, é considerada a cidade mais poluída do mundo, ultrapassando a super poluída Pequim. A confirmação oficial de que a capital indiana está no topo da lista negra do meio ambiente foi dada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A poluição do ar é um problema de saúde sério na Índia. A estimativa é a de que pelo menos 10.500 pessoas morram todos os anos na cidade indiana em decorrência de doenças provocadas pela péssima qualidade do ar.
      São mais de 400 idiomas e dialetos. O oficial é o hindu, e o inglês é a segunda língua mais usada. A palavra mais conhecida em hindu é: Namastê (Oi – na verdade quer dizer muito mais que isso, mas a ideia é cumprimentar). Não existe rúpia indiana à venda no Brasil, por isso leve dólar, o Real não é bem aceito por lá. É um país de grande diversidade cultural e nesse artigo você vai ficar surpreso com as 17 Curiosidades sobre a Índia que você precisa saber. 
      Ótima Dicas de viagem para Índia né?! Não perca mais tempo, programe agora mesmo sua viagem para conhecer de perto os costumes e curiosidades do povo indiano. 
    • Por rubens.manoel
      Bom, finalmente consegui um tempinho para deixar meu relato sobre as duas semanas que passei na Índia.
      Vamos começar com os pontos básicos:
       
      • CUSTO
      A Índia é um país onde é tudo muito barato, você economiza com comida e hospedagem, porém o que irá pesar no custo total será o valor passagem que você encontra sempre na faixa de R$3500-4000. Eu consegui passagens pela Etihad por R$2800 com escala em Abu Dhabi.
      Assim o custo total da minha viagem foi de R$6000.
       
      • ROTEIRO
      A Índia possui cidades com características totalmente diferentes e o clima muda muito de uma região para outra. Viajei entre final de abril e começo de maio e peguei temperatura acima de 40 graus quase todos os dias, sendo a máxima de 45 graus.
      A minha entrada/saída no país seria por Nova Deli, assim pensei um roteiro que não fizesse viagens longas mais saísse um pouco do já manjado Triângulo Dourado dividindo assim:
      Nova Deli (3 dias ) – Agra (2 dias) – Jaipur (3 dias) – Jaisalmer (3 dias) – Jodhpur (3 dias)
       
      • TRANSPORTE
      No deslocamento entre cidades o melhor custo x benefício é o trem, mesmo com o grande número de acidentes ferroviários.
      No deslocamento dentro das cidades usa-se o tuk-tuk pra tudo é prático e barato. Em Delhi tem metro e em Jaipur estava para ser inaugurado.
      Para poder comprar passagens de trens regionais é preciso ter um cadastro no Sistema de Trens da Índia.
       
      • VISTO
      O visto é tirado pela internet através do preenchimento de formulário e pagamento de uma taxa de 60 dólares. É só imprimir o INDIAN TOURIST VISA ON ARRIVAL (TVoA) e apresentar no aeroporto. O visto não pode ser tirado com muita antecedência, consulte os prazos no site.
       
       
      Na próxima parte do relato colocarei minha percepção sobre cada uma das cidades que passei.
    • Por Tuany Correa
      Oi gente, ano que vem irei pra India pela primeira vez.
      Norte da índia; por 25 dias. Meu plano é pegar alguns dias pra fazer um trekking no Nepal; mas não faço de ideia de por onde começar a me planejar pra isso!
      Alguém teria uma dica de trajeto; por onde começar, qual trilha fazer, valores, quem eu busco pra isso? Precisa de guia ou dá pra fazer sozinho?
       
      Me deem uma mãozinha, por favorzinho!
       
×
×
  • Criar Novo...