Relatos de viagem no Peru
#1191268 por lucas duffort
28 Mai 2016, 21:43
Sim e possivel alugar um carro em Cusco e chegar na hidroelectrica ponto mais proximo acessivel a macchu picchu.
nao foi facil achar relatos ou informaçoes a respeito desta possibilidade, e olha que procurei em portugues, espanhol e ingles, mas mesmo assim decidi encarar a aventura que mesmo em cusco ouvi dos locais que seria impossivel, senti que todo mundo quer vender o pacote de bus ou van ate a hidroelectrica, e ate dificil achar carro para locaçao por aquelas bandas, pelo que recomendo reservar com antecedencia, mas vamos aos fatos.
DIA 23 MAIO pegamos o carro um kia ceratto por 60 dolares a diaria e partimos rumo a pisac, apos passeio pela cidade continuamos o caminho dessa vez em direçao a Ollantaytambo, como estavamos atrasados e nao sabiamos ao certo o que nos esperava nem paramos aqui, ate aqui a estrada era boa, pista simples, bastante curvas, paisagens lindas.
pra frente começa a piorar cada vez mais a estrada, coloque no google maps este trajeto e vcs verao como e a estrada, e muuuuuita curva, so cotovelo, montanhas cobertas de neve, acerraçao, enfim velocidade limitadissima, mas o pior mesmo esta por vir, de santa maria, passando por santa teresa, ate a hidro e uma loucura, estrada de chao bordeando precipicios altissimos e em muitos trechos com pista pra um veiculo apenas, sendo que tem que tocar buzina nas curvas e torcer pra nao vir ninguem de frente pois ter que dar re naquelas condiçoes exige experiencia e sangue frio no volante, quedas de agua passando pela estrada com grande força, pontes precarias que parecem ser da epoca dos incas!, enfim adrenalina a mil.
apos muitas paradas para fotos e videos chegamos na hidro as 18;30, ja noite! mas vivos hehe, e o desafio continuava, deixamos o carro bem na frente da guarita da hidro e ofereci uns soles pro guarda para cuidar do nosso carro que estava com as malas dentro, esqueci de falar mas estavamos em 3 amigos, preparamos as mochilas e partiu fazer trilha a noite.
celular na mao e lanterna que compramos na hora mesmo 12 soles, no começo da trilha tem varias bancas vendendo agua, frutas, cervejas, chocolates, enfim tudo o necessario porem muito caro, compramos o minimo necessario, se informamos se seria possivel realizala de noite e ante a afirmativa dos locais mesmo com muitas duvidas e inseguranças não tínhamos escolha a não ser partir, pois tínhamos ingressos para huayna picchu as 7 da manha.
O começo da trilha é seguindo a linha do trem ate o final, algo como 10 minutos de caminhada e a partir de ai, a pior parte, mais 10 ou 20 minutos via trilha dentro da mata em busca do outro trilho de trem, finalmente saímos do mato e encontramos o trilho o qual seguiríamos pelas próximas 2 horas. as lanternas foram indispensaveis na jornada mesmo contando com lua cheia, pois são varias pontes onde tem que passar pelos trilhos.
finalmente avistamos as luzes da cidade e a felicidade foi grande, chegando la fomos abordados por uma moça que nos ofereceu quarto privativo por 25 soles por cbç, hotel inka wasi, barato e com cama confortavel e chuveiro bom, sem cafe. Foram 2 hrs e 20 minutos de caminhada rápida e constante, em terreno praticamente plano, tendo um leve ganho de altitude.
acordamos ás 6 hrs e decidimos economizar nos 12 dólares cobrados por trecho para subir de águas a macchu via bus e encaramos a subida a pé, via escadarias, pesado, foram em ritmo bem acelerado 45 minutos de subida íngreme, esqueci de falar que já as 6:00 da manha, horário que partimos a fila para pegar o ônibus já era quilométrica, porem andava rápido pois sai ônibus de 5 em 5 minutos.
Entramos em macchu e atravessamos as ruínas ate a entrada ao setor exclusivo para quem tem o ingresso a huayna, lembrando que os horários são restritos e não são toleradas entradas fora dos horários adquiridos. Levamos 1 hora para atingir o topo, e preciso ter em conta que praticamos esportes e estamos acostumados a fazer trilhas, a subida e cansativa e realmente não e para qualquer um, e necessário bastante força de vontade para não desistir no caminho, vi varias pessoas que infelizmente iam ficando pelo caminho, assim como vi cenas incríveis de pais carregando crianças de colo e chegando la, são 1300 metros de subida.
O cume e a gloria, lembrei de todo o esforço que realizamos para estar la naquele momento e foi muito emocionante, tiramos muitas fotos, mas sinceramente as melhores são do outro lado, da porta do sol em macchu. Para quem quer subir o huayna deve saber que o ingresso deve ser comprado com antecedência minima de 90 dias. Curtimos a energia e a vista do topo e por recomendação de um monitor do parque decidimos aumentar o trajeto (ou sofrimento) por mais 2 horas de caminhada ate a gran caverna, que furada! 2 horas sacrificantes por uma merda de uma caverna, ok na real a caverna deve ser massa, mas por segurança ela foi fechada e só da pra ver a entrada, tipo ::mmm: nada a ver, não façam essa bobagem, só pensava naquele sacana que disse valer muito a pena ir na caverna, realmente a trilha e muito visual, com trechos que tem que usar cabos e escadas de troncos que faziam as pernas tremer de costas ao abismo, mas no conjunto da obra foi exagero, ainda tínhamos todo macchu para recorrer.
Descendo a macchu se dirigimos a entrada novamente e combinamos com um guia em espanhol que estava juntando um grupo, 20 soles por pessoa, um tour de 2 horas explicando a cidade e como era a vida daquele povo. Apos isto se separamos para curtirmos bem a vontade as ruínas, ate umas 15 horas pos pic nic com frutas e bebida que levamos pois la e absurdo de caro, e um descanso com aquela vista maravilhosa e tradicional desde a porta do sol o melhor lugar para o retrato famoso.
Outra coisa e não esquecer de carimbar o passaporte com o selo de macchu picchu, ao lado do guarda roupa, logo na entrada do parque.
Apesar do cansaço acumulado (1 hora de aguas a macchu, 4 hrs circuito huayna, caverna,macchu, 2 hrs guia macchu, total 7 hrs) resolvemos economizar mais 12 dólares e descemos a pé, bem mais fácil que a subida, por isso se quiser economizar na descida e comprar a subida pode ser uma boa. Foram mais 50 minutos de descida e mais 20 ate aguas caliente. Nesse dia só deu mais pra jantar e dormir cedo, doendo o corpo inteiro, mas com a alma regozijada.
No outro dia acordamos as 7 da manha e partimos a pé rumo á hidro desta vez de dia apreciando o belo caminho que tinha passado desapercebido na vinda a noite. e que caminho, sempre costeando o rio e com huayna e macchu o tempo todo a nossa esquerda. foram 2:30 de caminhada e muitas fotos ate a hidro, carro intato, almoçamos e tomamos umas cervas num restaurante onde tinha um grupo grande de gringos comendo, 12 soles, entrada, principal e sobremesa, depois disso pé na estrada para mais 6 horas e mais muitas fotos e videos maravilhosos pelo caminho, janta e passeio em ollanta e devolução do carro para no outro dia voltar para casa ja cedo. Em cusco ficamos no pariwana hostel o qual recomendo, top, quarto para 10 pessoas 42 soles com cafe, excelente localização a 2 quadras da praça de armas e camas e chuveiros excelentes, enfim e possível sim, e barato tbm, foram 3 diarias de 60 dólares, mais 115 soles de gasolina.
E isso, ta ae mais um jeito de explorar essa joia do nosso continente, qq dúvida tentarei ajudar, vlw!



Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes