Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''itatiaia''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Equipamentos
    • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Trekking
  • Viajar sem dinheiro
    • Viajar sem dinheiro
  • Viagem de Carro
    • Viagem de carro
  • Viagem de Moto
    • Viagem de moto
  • Cicloturismo
    • Cicloturismo
  • Outros Fóruns
    • Outros Fóruns
  • Promoções
    • Voos Baratos

Categorias

  • América do Norte
  • América do Sul
  • Ásia
  • Brasil
  • Europa
  • Oceania
  • Oriente Médio

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Lugares que já visitei


Próximo Destino


Tópicos que recomendo


Ocupação

Encontrado 2 registros

  1. Bota de qualidade, o Brasil tem! Existe uma certa mítica de que os produtos importados são, incontestavelmente, melhores que os nacionais. Obviamente, onde há trigo haverá joio, seja no mercado nacional ou internacional. Sou montanhista há 39 anos, associado ao Centro Excursionista Brasileiro, no Rio de Janeiro, desde 1979. Quando estava procurando alternativas no mercado externo me deparei com as botas Vento, modelo Finisterre. Entendo que as experiências são individuais, mas elas precisam ser fidedignas. Existe um hiato enorme entre o empirismo, a experimentação, e o aporte teórico, o malfadado 'ouvir dizer'. Meu relato aqui é pragmático, baseado na minha experiência pessoal, e os elogios têm a ver com a excelente qualidade que encontrei nessas botas, com um pequeno mimo de que elas vêm com data de fabricação na lingueta. Quem tem um pouco de experiência no montanhismo, sabe a importância técnica dessa informação, além de mostrar transparência e acalento ao consumidor. Robusta, impermeável e bonita, não perde em nada para as importadas do segmento, com tecnologia que garante conforto e segurança, por isso estou à vontade para deixar esse depoimento e, eventualmente, ajudar os iniciantes, e até os experientes, que procuram a tríade qualidade x custo x benefício numa bota de caminhada. O conceito de "Qualidade Total", elaborado pelos japoneses na década de 1970, dita que o maior patrimônio de uma empresa é a satisfação dos seus clientes, portanto nesse quesito as botas Vento, pelo menos a Finisterre, tem meu agradecimento, satisfação e fidelidade. Valeu.
  2. nnaomi

    Penedo e Itatiaia

    - Acesso: Pela Rod. Presidente Dutra, o acesso para Penedo é fácil e bem sinalizado, em Itatiaia - Existe ônibus circular em Penedo. Acho que é possível ir até as Três Cachoeiras e a Cachoeira de Deus, de ônibus - A Vila é bem pequena, mas sofisticada. Tem pousadas, restaurantes e lojas chiques, mas tem inúmeras opções de hospedagem e alimentação, procurando é possível encontrar algo mais razoável. Num final de semana comum, estava com certo movimento, mas ainda tranqüilo. Tinha bastante gente nas cachoeiras por conta do calor, aliás não sabia que fazia tanto calor em Penedo, achava que era mais fresco, mas uma pessoa da cidade disse que aquilo não era normal, talvez reflexo do aquecimento global. Mesmo a noite o calor não aliviou e foi necessário ligar o ar-condicionado. - Não sei se existe um artesanato típico da cidade, pois a maioria dos artigos que vi é de MG. Porém tem muitas lojas com artigos de decoração e várias fábricas de chocolate - Tem boa infra-estrutura, com posto de combustível, alguns caixas eletrônicos, farmácia, supermercado. - Não vi pernilongo. Tinha mosquito nas cachoeiras, mas não tenho certeza se era borrachudo, pois era muito grande para ser borrachudo. De qualquer forma, é bom sempre prevenir com repelente. - Para quem gosta de agito, o clima deve ficar bom no mês de julho. O local montanhoso, os chalés com lareiras, os restaurantes com fondues e as fábricas de chocolates indicam que é um roteiro típico para casais e que a alta temporada é o inverno. Porém para curtir as cachoeiras, só no verão, pois a água é bem gelada - A cidade é muito fofa, mas não tem muito que fazer, além de fazer compras e comer bem (chocolates, fondues, trutas, massas, comida alemã, etc.). Acredito que dê para conhecer o básico em um dia, curtir o centrinho charmoso e conhecer as cachoeiras. Porém, existem atrações interessantes por perto, como por exemplo, o PNI e Visconde de Mauá - Hospedagem: tem muitas opções, para todos os gostos e bolsos. Preferimos ficar perto do centrinho, mas quem quer sossego, pode ficar mais afastado, perto das cachoeiras, no meio das montanhas. Porém, com esse longo período de chuvas que tivemos esse ano, as estradas podem não estar muito boas, principalmente as mais afastadas. - Restaurantes são bons e normalmente à la carte. Porém vi uma opção self-service na avenida principal e acredito que deve ter outras opções mais em conta na Av. Brasil, na região de comércio local (não turístico) da cidade. A dica é perguntar aos moradores da cidade, bata um papo com um vendedor de alguma loja, que eles te indicam um restaurante BBB. - No geral, a cidade é cara. Artesanato e souvenir são caros
×