Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''trekking no chile''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Travessias
  • Equipamentos
    • Equipamentos
  • Nomadismo e Mochilão roots
    • Viajar sem dinheiro
    • Nomadismo Digital e Work Exchange
  • Volta ao Mundo e RTW
    • Volta ao Mundo
  • Outras Formas de Viajar
    • Viagem de carro
    • Viagem de moto
    • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns
    • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 8 registros

  1. Bom pessoal, depois de deixar de relatar diversos mochilões porque demorava a escrever e esquecia muuuuitas informações, resolvi começar logo o relato dessa trip que eu e meu amigo (Diego) fizemos para esse lugar absolutamente incrível que possuímos aqui do ladinho de nossas casas!!! O objetivo desse relato não é apenas o de passar as informações, mas de tentar MOTIVAR o maior número de pessoas a irem a esse local que é FANTÁSTICO e que AINDA (mas em processo de) não é sugado pelas empresas. Fiquem a vontade para tirar QUAISQUER dúvidas. Se algo ficou meio difícil de entender, só fal
  2. Prelúdio – Dientes de Navarino, Trekking do Fim do Mundo. [align=center][/align] Sempre tive atração por locais remotos, me atraía a sensação de como era estar na última cidade do continente (Puerto William, não Ushuaia) e melhor ainda, qual seria a sensação de fazer um trekking remoto, inóspito e selvagem na Patagônia. Foi lendo o Lonely Planet - Trekking In The Patagonian Andes que soube da existência do circuito de Dientes de Navarino e fiquei mais empolgado ainda com a publicação do roteiro nos guias de trekking do Guilherme Cavallari. Sendo assim ainda consegui reunir bons am
  3. O Cerro San Lorenzo é a terceira e última etapa de minha viagem de 2 semanas por Aysén. Está descrito como Campamento De Agostini, no livro Trekking in the Patagonian Andes, do Lonely Planet, de autoria do saudoso Clem Lindenmayer. A montanha é a segunda mais alta da Patagônia chilena, com 3.706 metros. Foi escalada pela primeira vez pelo padre De Agostini, em 1943, que provavelmente gostava muito mais de montanhas do que de missas. Ele foi um grande explorador da região. A mais alta é o Cerro San Valentín, 4.070 m, que fica no Campo de Gelo Norte. Dia 21/03/2016 – segunda – Cochrane/F
  4. Chover no molhado é fácil e pouco agrega. Por isso, nunca relatei nada antes, apesar de participar do fórum em pontualidades desde 2011. Mas desta vez como fiz uma trip realmente pouco conhecida, vale a divulgação. Vou principalmente apontar o caminho a quem queira ir até lá. RESUMO RÁPIDO A QUEM QUER FAZER A VIAGEM Se você vai no Chile, Atacama, TDP, etc, bem... pare uns dias a mais em Santiago. Provavelmente seu aéreo nem vai mudar de preço, mas você vai adicionar uma aventura incrível em sua viagem. Eu fiz trekking nas montanhas dos andes, autossuficiente, sem guia e no meio do
  5. Na língua Mapuche, Huerquehue significa lugar de mensageiros. É um dos parques nacionais mais antigos do Chile e da América do Sul, sua história data de 1912, com a criação do Parque Nacional Vicuña Mackena, que englobava a área atual do parque e posteriormente, em 1967 foi criado oficialmente o Parque Nacional Huerquehue. O Parque Nacional Huerquehue foi uma grata surpresa! Inicialmente a ideia era fazer a Villarrica Traverse, mas devido à erupção do vulcão Villarrica, parte dessa travessia foi fechada e como não queria fazer só a metade dessa trilha, tive que partir para o plano B, e deixar
  6. Pessoal: Logo antes do terremoto do Chile fiz a travessia do Villarica, também conhecido entre os Mapuches como Rucapillán ou casa dos espíritos. É um trekking maravilhoso de 5 ou 6 dias, 81 km, que atravessa todo o P.N. Villarica. Ele não é tão famoso como TDP ou El Chaltén por dois motivos: 1.não tem refúgios, temos que levar tudo; 2.boa parte dele é acima da linha das árvores, em terreno exposto a intempéries. Por isso o Lonely Planet no roteiro desta trilha tem uma advertência, o que não ocorre quando ele descreve as outras duas trilhas. Mas também diz que ele é incrivelmente
  7. Peguei um voo em Goiânia às 5:20 da matina com destino a São Paulo, onde às 14:00 saí rumo a Santiago, às 18:30 estava num coletivo com destino à estação de ônibus. Assim que comprei a passagem para Lonquimay, saí pra comprar umas coisinhas que ainda faltavam, pão e queijo encontrei numa padaria dentro da estação e o gás encontrei no Home Center Sodmac, a umas 6 quadras da estação, indicado pela vendedora da padaria. Há mais de 24 horas havia saído de casa, no interior de Goiás, e a falta de sono já estava incomodando. Embarquei no ônibus das 22:00 e dormi pouco durante as 9 horas e meia de d
  8. Pretendo fazer esse trekking em março de 2015 e como encontrei pouquíssimas informações sobre esse circuito, decidi criar esse tópico para troca de informações. O circuito Lonquimay consiste na circunavegação do Vulcão Lonquimay, num percurso de 95,5km, com acúmulo de 3.050m de aclive, abrangendo a Reserva Nacional Malalcahuello e a Reserva Nacional Nalcas, na Região de Araucanía, norte da Patagônia Chilena. O trekking passa por florestas de araucárias, lengas e raulí, por campos de altitude e por campos de lava, cruza dois passes de montanha, o Paso Lonquimay de 1762m, entre os vulcões Tolhu
×
×
  • Criar Novo...