Ir para conteúdo

Ciririca, 10 anos depois


Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Primeiro, vou explicar o título do tópico.

Pratico montanhismo a algum tempo, comecei frequentando a região do Marumbi e Itupava. Ali era meu quintal de casa, quase todo fds estava por lá.

Depois de algum tempo descobrimos o Pico Paraná, e mudamos o roteiro. Neste tempo o Dilson não estava na fazenda ainda, e fomos conhecendo a região aos poucos.

Mas eu já não ia com tanta frequencia, os compromissos familiares e de trabalho cada vez me tomavam mais tempo...

Nestas incursões pela serra do Ibitiraquire sempre fiquei intrigado com uma certa montanha que tinha duas "antenas" no topo. Montanha distante, que não eu sabia nem o caminho.

Com o tempo fui descobrindo coisas sobre esta montanha, seu nome, o porque das "antenas" (que na verdade são placas refletivas de sinal de microondas) e relatos do povo que ia até lá. Minha vontade aumentava cada vez mais. Como só sabia o caminho p/ o PP, cada vez que ia pra lá ficava admirando aquela montanha distante, pensando quando finalmente iria conhecê-la.

O tempo passou e acabei deixando de lado as montanhas, por pura falta de tempo e compania. Até conhecer os Montanhistas de Cristo (AMC).

Comecei a frequentar as reuniões e fazer ataques a montanhas próximas, até que fomos p/ o Tucum. Eu já sabia que o caminho p/ o Ciririca era o mesmo p/ o Tucum até uma parte, ou seja, eu irira conhecer a chacara da Bolinha, o ponto de saída p/ Camapuã, Tucum, Serro Verde e Ciririca!!!

Na subida do Tucum o que mais fiz foi tirar foto do Ciririca, e perguntar pra galera como era a trilha, as dificuldades, água, etc... eu estava ficando cada vez mais perto da montanha tão sonhada...

 

20110402155207.JPG

Ciririca visto do Camapuã

 

20110402155452.JPG

Ciri e Agudo Cotia vistos do Tucum

 

Então finalmente chegou minha grande chance: a AMC faz todo ano o "Projeto 5 cumes" que consiste em criar cinco equipes e subir no mesmo dia os cinco maiores cumes do Ibitiraquire (PP, Caratuva, Itapiroca, Ferraria e Ciririca). Na mesma hora me escalei p/ a eqipe do Ciririca. Finalmente iria conhecer A montanha...

Mas por causa de compromissos das outras equipes, o projeto 5 cumes não saiu. Mas não me dei por vencido, nossa equipe foi ponta firme e fomos assim mesmo.

O tempo não poderia ter sido melhor, estávamos em pleno inverno e fazia um bom tempo que não chovia. Isso nos ajudou bastante, graças ao tempo extremamente seco pegamos uma trilha bem aberta, com pouco bambuzal p/ atravessar. Aliás este é uma das dificuldades desta trilha, os bambuzais. Levamos sorte...

A trilha começa na chacára da Bolinha, que não é o nome da dona da mesma, e sim de uma de suas cachorras que sempre acompanhava os montanhistas.

Para chegar lá é preciso pegar uma estradinha logo após o primeiro posto de gasolina, depois do posto da Polícia Rodoviária Federal. Este posto da PRF fica logo após a entrada da Estrada da Graciosa, na BR116 sentido PR->SP. Ficou confuso? É assim, passa a Graciosa, a PRF, o posto e logo após tem a estradinha. Aí é só ir até o final, sempre pela principal.

 

20110402155647.JPG

Chácara da Bolinha

 

Da chácara a trilha começa subindo suavemente em direção do Camapuã, atravesando riachos e embrenhando no mato.

Quando a subida aperta um pouco chegamos na bifurcação da trilha Tucum - Ciririca. Até aqui subimos a encosta do Camapuã, agora começamos a descer e direção do Poço das Fadas.

 

20110402155831.JPG

Bifurcação Tucum - Ciririca

 

20110402160050.JPG

Poço das Fadas

 

20110402160209.JPG

Bambus no caminho

 

No Poço das Fadas fizemos uma parada p/ um lanche e descanso. Da bifurcação até aqui descemos, isto quer dizer que agora vamos subir! A esquerda do poço a trilha segue pelo rio, hora pela esquerda, hora pela direita, hora por dentro, sempre subindo. O rio acaba, mas continuamos subindo pelo vale. Depois de um certo tempo (desculpe, mas não marquei os tempos de cada trecho) a subida termina e começamos a descer.

Neste trecho a descida é mais forte, as raizes formam uma escada natural. Vale lembrar que toda trilha é feita por dentro da mata, apenas em algumas janelas é possível ver os contrafortes do Camapuã e Tucum.

 

20110402160359.JPG

Janela na mata

 

E continua a descida... neste trecho tem uma corda p/ ajudar numa descida mais radical, mas nada demais. Estamos descendo pela encosta do Camapuã/Tucum, e no final desta descida chegamos na Cachoeira do Professor.

 

20110402160523.JPG

Cachoeira do Professor

 

Nova pausa p/ descanso e lanche, e depois das fotos e algumas mastigadas voltamos a pernada. Agora começamos a subir novamente. Neste trecho, na volta, demos um perdida. Tem uma bifurcação que p/ quem está indo p/ o Ciri passa desapercebida, mas na volta gera confusão, e agora não lembro se é direita ou esquerda... ::putz::

 

20110402160638.JPG

Trilha

 

A propósito, a trilha é bem definida e tem até algumas fitas de marcação. São poucas bifurcações p/ confundir, mas em alguns trechos é preciso ter um certo conhecimento de trilha p/ achar o caminho. Nas travessias do rio da Cach. do Professor e do Última Chance fique de olho nas fitas.

Voltamos p/ a trilha e encaramos mais uma subida, depois uma descida, sobe de novo e chegamos no Última Chance. Neste ponto se unem as duas trihas que dão acesso ao Ciri, a de baixo (esta que você está acompanhando) e a de cima, que vai pelo cume Do Serro Verde, Luar e Cirizinho. A trilha de cima é acessada tanto pelo Tucum como pelo Itapiroca.

 

20110402160801.JPG

Ultima Chance

 

No Última Chance descansamos, almoçamos e pegamos toda a água que iriamos usar no cume. Em época de seca esta é a última água, caso não esteja na seca logo após o Última Chance tem um pequeno rio. Mas a água do Última Chance me parece melhor, e a distância entre as duas é pequena. Aliás água até aqui não é problema, e não usamos nenhum método de esterelização.

Agora é que o bicho pega!!! Começa a subida do Ciri propriamente dita. Depois de colocar 4 kg a mais na mochila, de subir e descer montanhas por cinco horas chegamos na derradeira subida, e o pior, sem a proteção das árvores e com sol a pino... ::mmm:::mmm:::mmm:

 

20110402160935.JPG

Subindo o Ciririca

 

20110402161119.JPG

O cume láááá em cima

 

Neste trecho descubri a cãibra itinerante: começou na perna direita, depois passou p/ a perna esquerda, votando p/ a perna direita passando pelas costas...

Mas com determinação e sem pressa chegamos!!! 10 anos depois pude ver as placas ao vivo. Levamos 8:00 horas p/ chegar e descobrir pelo GPS do Wilson que a trilha tem quase 7 km, andamos a 1 km/h...

A vista do cume é maravilhosa, o PP a esquerda, a baía de Antonina em frente, os Agudos Lontra/Cotia/Cuíca a direira... mais ao sul a Serra da Graciosa e logo após o Conjunto Marumbi.

 

20110402161238.JPG

Chegamos!!!

 

20110402161339.JPG

PP visto do cume

 

20110402161501.JPG

Agudos

 

20110402162229.JPG

Acampamento

 

20110402161606.JPG

 

20110402161720.JPG

As placas

 

20110402161806.jpg

 

20110402161852.JPG

 

A noite foi de tempo aberto e muitas estrelas. Sem chuva e sem frio, perfeita.

 

20110402162007.JPG

Por do sol

 

No dia seguinte foi acordar, tomar café e arrumar as coisa p/ voltar. Fizemos a volta em 6:30 hs

Agradeço aos colegas de caminhada Wilson, Sérginho, Demian e Leandro, galera da AMC nota milhão!!!!!!!!!!!!!

 

20110402162109.JPG

Pronto p/ a volta

 

Ah, tivemos também a compania de Tobi, o dog!!! Um simpático cachorro da chácara que nos acompanhou até o cume e pernoitou lá conosco. Ele deve ter ficado muito feliz com a caminhada, pois ganhou várias guloseimas...

 

20110402162346.JPG

Tobi

 

Foi uma grande caminhada, em todos os sentidos. Minha mais longa e difícil trilha tinha sido a do PP, mas o Ciri é mais longe e cansativo.

E o que ficou foi a vontade de voltar lá, mas agora com mais tempo p/ pernoitar duas noites no cume e fazer um ataque ao Agudo Da Cotia, minha nova meta... ::hahaha::

 

20110402162450.JPG

Próxima meta, Agudo da Cotia

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 53
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros de Honra

Ibitiraquire é show!!! ::otemo::::otemo::

Além de ter as montanhas mais altas do PR (e sul do BR) tem muita coisa pra conhecer: PP, Caratuva, Itapiroca, Serro Verde, Tucum, Taipabaçu, Ferraria, Ciririca, etc...e dá pra ir tanto pelo Dilson como pela Bolinha.

Além das travessias Ciririca-Graciosa, Bairro Alto (Antonina)-Dilson pela Trilha da Conceição, Vale do Cacatu, etc...

Este ano no 5 Cumes pretendo ir pro Ferraria, que ainda não conheço. Sem contar o Agudo da Cotia, mas essa acho que vai ficar pro ano que vem, se rolar alguma coisa com mais de duas noites no mato deve ser a travessia Garuva-Monte Crista no Quiriri, trip já relatada por aqui pelo Tiago Korb e Jorge Soto *.

Os próximos 10 anos serão agitados... :mrgreen:

* PS: Equeci do relato do Divanei sobre a travessia do Quiriri, que também está aqui no Mochileiros.

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Fala Bruno, se precisar de qualquer coisa por estas bandas é só avisar. ::cool:::'>

Para o pessoal de SP a logística fica fácil, tanto de carro como de ônibus.

É só chegar no posto Tio Doca, ponto de partida e chegada na BR116. Ele fica logo após a ponte sobre a Repressa do Capivari. As duas entradas do Ibitiraquire (Bolinha e Dilson) ficam próximas. A estrada pro Dilson é quase em frente ao Tio Doca, a do Bolinha um pouco mais ao sul, sentido Ctba.

E na Bolinha é R$3,00 por pessoa e R$5,00 por carro, beeeeem mais barato que no Dilson. E dá pra ir pro PP também, via Camapuã->Tucum->Serro Verde->Itapiroca->A1->A2->PP, uma bela pernada.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...