Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
leonardo.dantas

Diário de bordo - Aruba, Bonaire e Curaçao - (14 dias)

Posts Recomendados

Dia 1:

 

Esse será meu primeiro diário de bordo de uma viagem internacional. Fiz essa viagem com uma amiga (Fabiana) e passamos 14 dias conhecendo as famosas ilhas ABC no Caribe. Na época já pensava em fazer um blog e sempre que viajava tentava fazer um relato da viagem. Essa foi uma das viagens que, por minha sorte, consegui fazer o relato diário durante a viagem. Vamos lá, dois anos se passaram e agora sim vou publicar as minhas experiências nesta viagem. Antecipo que o lugar é lindo, mas isso não é novidade, basta pesquisar por ilhas ABC na internet que todos vão entender do que estou falando.

 

Comecei a viagem na noite do dia 25, esse trecho fiz sozinho pois passei o natal com minha família em Resende e a Fabiana com a família dela em São Paulo. Encontrei com a Fabiana no aeroporto de Guarulhos e de lá voamos com destino à Curaçao, mas antes uma pequena parada em Bogotá (Colômbia) de apenas 8h. Optamos por ficar esse tempo todo no aeroporto pois a passagem saiu por quase a metade do preço.

 

Aí vai uma dica, para nós cariocas, antes de comprar as passagens saindo do aeroporto do Galeão, vale a pena pesquisar saindo por Guarulhos, em alguns casos sai bem mais em conta.

 

O aeroporto de Bogotá tem uma ótima infra estrutura e bons "free shops". Com 8 horas de espera rodamos todas as lojas, tomamos café, dormimos no banco do aeroporto (tipo o filme "O Terminal"), almoçamos e quando não aguentávamos mais uma simpática funcionária da United chamada Carolina nos deu algumas dicas de compras e passeios por Bogotá, mas optamos por ficar no aeroporto mesmo.

 

A hora chegou e embarcamos para Curaçao, não tivemos atraso no voo. Depois de algumas horas de sono durante o voo, pra variar..rs.. pousamos no aeroporto internacional de Hato, na capital de Curaçao, Willemstad. Chegamos a tarde e, ainda no aeroporto, ficou nítido que a infra estrutura da ilha era bem simples, apesar de tudo funcionar perfeitamente, inclusive a internet wifi livre no aeroporto. Esse é o tipo de coisa que me faz pensar: Porque o Brasil, um país tão prospero, não consegue implantar ferramentas para facilitar o cidadão local e o turista? Mas esse é um blog de viagem e não de política, vamos voltar ao tema.

 

 

Caribe+2013+009+-+Aeroporto+Cura%C3%A7%C3%A3o.JPG

Aeroporto Internacional de Hato

 

Curaçao é a maior ilha do antigo arquipélago das Antilhas Holandesas e hoje é um país autônomo dentro do Reino dos Países Baixos. O nome "Curaçao" vem de "arte de curar" e a ilha produzia um licor a partir de cascas de laranja da terra, cravo e canela que muitos portugueses encontravam a cura dos doentes atacados pelo escorbuto, provavelmente pela ingestão de vitaminas existentes na ilha. Curaçao também já se chamou "ilha do gigantes" devido à estatura dos indígenas que a habitavam na época que foi descoberta (1499). A população local fala pelo menos 3 línguas, aprendem na escola o papiamento (língua local), o holandês (por fazerem parte da colônia holandesa) e o inglês. Isso é o básico deles. O país tem a presença muito forte dos holandeses que moram e fazem turismo por lá.

 

Sofremos um pouco para utilizar o terminal eletrônico e sacar dinheiro na moeda local, mas conseguimos. Recomendo que façam isso pois os taxistas só aceitam pagamento em dinheiro e se pagar em dólar o câmbio não é favorável. Pegamos um táxi e fomos em direção ao Ritz Studios, o visual da cidade de dentro do táxi já nos deixava com vontade de descer e rodar por tudo. O Ritz Studios fica no bairro histórico de Scharloo na área de Punda. Fomos recebido por uma holandesa muita atenciosa que fez nossa ficha e nos apresentou o hotel. Nosso quarto era limpo, novo e bem organizado, mas só com um detalhe, o banho é frio..rs..

 

Caribe+2013+018+-+The+Ritz+Studios.JPG

Ritz Studios

 

A cidade é dividida em duas áreas: Punda e Otrobanda, do nosso hotel até a ponte "Queen Emma" são 10 minutos de caminhada pelas ruas históricas. As principais atividades na cidade são o turismo, as atividades portuárias e o comércio com uma vasta opção de lojas de grife e bons preços. Para quem gosta de compras, vale a pena passear pelo centro histórico, pois das 3 ilhas ABC, Curaçao foi a que encontramos o melhor preço.

 

A zona histórica de Willemstad, cidade antiga e porto, é Patrimônio Mundial da Humanidade, incluído pela UNESCO em 1997.

 

A noite saímos para conhecer um pouco o centro da cidade e jantar por lá. As construções no estilo colonial holandês e o povo bem amistoso são algumas atrações a parte. Jantamos em um bar na beira do canal que separa as áreas da cidade, o bar se chama Iguana Bar e com boa comida e música ao vivo o bar retrata a animação do povo de Curaçao.

 

Caribe+2013+015+-+Punda.JPG

Iguana Bar

 

O centro histórico estava vazio, acho que ainda devido as comemorações natalinas. Depois do jantar passeamos pelas ruas principais e voltamos para o hotel.

 

Caribe+2013+014+-+Punda.JPG

Iguana Bar - Otrobanda ao fundo

 

Gastos do dia:

café da manhã Orleans (aeroporto Bogotá) - 12.325 pesos colombianos

adaptador tomada - 1600 pesos colombianos

almoço - 26100 pesos colombianos

compras free shop Bogotá - U$209

The Ritz Studios - U$160 (6 diárias)

Táxi aeroporto p/ hotel - 50 florins

Iguana Bar - U$15,83

 

Câmbio:

1 Real = 833,33 Pesos colombianos

1 Real = 0,80 Florim das Antilhas holandesas

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 2:

 

Acordamos bem cedo, tomamos café no hotel e, pra nossa surpresa, existia uma locadora de veículos dentro do hotel. Estávamos na dúvida, mas não fiquem, para conhecer toda a ilha ou grande parte dela é preciso alugar um carro. Conseguimos alugar um carro chamado Rio, que coincidência boa! Esse foi nosso companheiro em todos os nossos dias em Curaçao.

 

Pegamos nosso mascote, um mapa da ilha, algumas dicas na recepção do hotel, o nosso roteiro e fomos para a estrada sentido Wellpunt. Lado norte da ilha, onde diziam ser o lado com as melhores praias, nesse caso as mais selvagens.

 

Iniciamos nosso roteira pela Playa Kalki, uma pequena praia que me pareceu um bom local para mergulho. Estacionamento na entrada chegada à praia (gratuito) e um pequena escada de madeira nos transporta para o visual mágico do mar do caribe. Algumas pessoas se preparando para mergulhar, uma pequena loja de equipamentos de mergulho para locação, algumas pessoas na praia, muitas pedras na areia, um píer para pequenos barcos e aquele lindo visual das praias do caribe. Essa foi nossa primeira de muitas, mas como a intenção era conhecer outras praias, ficamos um pouco menos de 1 hora na praia e pegamos nosso mascote rumo ao próximo destino.

 

 

Caribe+2013+034+-+Playa+Kalki.JPG

Playa Kalki

 

Segunda parada: Playa Grandi ou Playa Piskado. Pequena praia de pescadores, o visual na chegada não é muito atraente e já fomos recebidos com um aviso de outro turista: "Não deixem nada dentro do carro à vista, pois aqui eles quebram o vidro e levam tudo". Como a praia era pequena, optamos por dar uma caminhada para bater fotos. No retorno vimos um barco de pescadores chegar com alguns peixes grandes, já na chegada eles fazem a negociação com os locais. Não vi nenhum perigo na praia e recomendo a visita.

 

 

Caribe+2013+056.JPG

Playa Grandi

 

As estradas são bem conservadas e com o mapa que conseguimos no hotel, não foi difícil conhecer a ilha. Em alguns locais é bem sinalizada em outros nem tanto, mas é fácil dirigir por aqui. Saímos del á e fomos visitar a vizinha Playa Forti. Por ser na beira de um paredão rochoso, essa praia tem uma bela vista aérea. Alguns bares na parte superior da praia, areia marrom e algumas corajosas crianças pulando dos paredões de 10m completava a paisagem.

 

Caribe+2013+063+-+Playa+Forti.JPG

Playa Forti

 

Partimos para a popular Knepa Grandi. Realmente o visual da praia é de tirar o fôlego, parece qe a água é fluorescente. Na lateral da praia tem um pequeno bosque que leva a vizinha Knepa. Do bosque e da praia, o visual é encantador e pra quem gosta de fotografia de paisagem, esse é um excelente local. Depois de muitas fotos, descemos e resolvemos curtir essa linda praia o dia inteiro. Na praia existe apenas um quiosque que prepara uns sanduíches e vende algumas bebidas, mas com todo esse visual a comida nem fez falta.

 

 

Caribe+2013+075+-+Playa+Kenepa+Grandi.JPG

Knepa Grandi

 

Caribe+2013+078+-+Playa+Kenepa+Grandi.JPG

Knepa Grandi

 

 

Na praia conhecemos dois casais de brasileiros, um de São Paulo e outro de Porto Alegre e passamos uma excelente tarde com nossos novos amigos. Curtimos a praia até o final da tarde e depois voltamos para o hotel, mas antes um rápido pit stop no mercado. Combinamos de jantar com nossos novos amigos no centro de Curaçao. Passeamos um pouco pelo centro e jantamos dentro do Fort Rif, no restaurante chamado Sopranos Bar. O clima a noite na ilha estava ótimo e dessa vez o centro estava bem movimentado.

 

 

Caribe+2013+099+-+Punda+e+Otrobanda.JPG

Ponte movediça entre Punda e Otrobanda

 

Caribe+2013+102+-+Otrobanda.JPG

Centro de Otrobanda

 

 

 

Gastos do dia:

aluguel de carro - U$228 (5 diárias)

almoço (quiosque praia) - U$13

mercado - U$74

jantar (Sopranos Bar) - U$21,05

 

 

Câmbio:

1 Real = 833,33 Pesos colombianos

1 Real = 0,80 Florim das Antilhas holandesas

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 3:

 

Acordamos cedo, tomamos café no quarto e partimos para encontrar o pessoal. Na noite anterior combinamos de visitar uma praia boa pra mergulho de cilindro. Eu e Fabiana nunca mergulhamos mas como não conhecíamos a praia e o pessoal curtia mergulho resolvemos conhecer.

 

A praia escolhida foi Cas Abao. Algumas praias de Curaçao cobram para entrar, essa era uma delas, mas a cobrança não é cara e o visual compensa. Como a maioria das praias da ilha, na beira do mar encontramos muitas pedrinhas que podem incomodar pra quem fica parado na beira, mas como a água é convidativa, não pense duas vezes, entre na água e curta a praia.

 

Caribe+2013+111+-+Playa+Cas+Abao.JPG

Cas Abao

 

 

Chegamos cedo e a praia ainda estava vazia, diferente da maioria das praias de ontem, Cas Abao tem um ótima estrutura para receber os visitantes. Na praia tem bar, restaurante, duas empresas de mergulho, duchas, serviço de massagem e um plataforma no mar que fica amarrada na praia e as pessoas utilizam para mergulhar e tomar sol. Com todos esses atributos foi impossível não mergulhar, resolvi vencer o medo de cilindro e fazer o teste.

 

A Luciana, o André o Danilo já haviam feito mergulho com cilindro e eu estava estreando na arte. A Fabiana, a Laurinha e a Janaína não foram. Aproveitar e deixar aqui registrado meus parabéns para a Luciana que conseguiu passar na prova e pegar o certificado de mergulho em Curaçao :)

 

 

Caribe+2013+121+-+Playa+Cas+Abao.JPG

Alain, Danilo, Luciana, André e eu

 

 

Optamos pela empresa TecDiving e o nosso instrutor foi o Alain, um francês muito gente boa que resolveu morar na ilha de Curaçao pela qualidade de vida. O cara é fera no mergulho e recomendo quem for visitar Curaçao, fazer mergulho com ele, além de um excelente professor ele deixa o grupo bem à vontade. Ele nos deu o treinamento inicial e depois fomos pra aula prática. Depois de alguns exercícios boiando, descemos a 3 metros, repetimos os exercícios e daí pra frente foi só curtir o passeio e chegar a marca de 12 metros de profundidade. Pra mim foi uma ótima experiência, o fundo do mar é lindo, parece que a gente desconecta do mundo real e migra para um outro mundo, onde nada que nos apegamos faz diferença, onde o mais importante é descobrir as maravilhas existentes e ser feliz. Pra mim tudo era novo e deslumbrante, o fundo do mar é muito rico em vida marinha e tem uma grande diversidade. Mergulhamos por mais ou menos 1 hora e parece que foram 20 minutos. Depois a Luciana e o André voltaram e mergulharam novamente, mas não quis abusar.

 

Ficamos o dia todo na praia, contando histórias, curtindo o mar, mergulhando e tirando ótimas fotos. Almoçamos nosso clássico sanduíche da praia rs e fomos embora ao entardecer.

 

Caribe+2013+118+-+Playa+Cas+Abao.JPG

Cas Abao

 

 

O Danilo havia recomendado um restaurante chamado Mundo Bizarro. Ficamos preocupados pelo nome mas nosso amigo gaúcho mandou muito bem na escolha. Ótimos pratos, música ambiente legal e bons preços. Fica em Punda, mas como pra conhecer a ilha vale a pena alugar um carro, o restaurante fica a menos de 5 minutos andando do centro comercial de Punda. Paramos o carro no centro, passeamos um pouco por lá e depois fomos andando até o restaurante.

 

Caribe+2013+127+-+Cura%25C3%25A7%25C3%25A3o+Otrobanda.JPG

Punda vista da ponte

 

Caribe+2013+132+-+Cura%25C3%25A7%25C3%25A3o+Punda.JPG

Galera reunida no Mundo Bizarro

 

 

 

 

 

Depois de um ótimo dia, voltamos pro hotel e apagamos.

 

 

Gastos do dia:

entrada praia (Cas Abou) - U$6

almoço (quiosque praia) - U$23

mergulho cilindro (Tecdiving) - U$57

jantar (mundo bizarro) - U$25

 

 

Câmbio:

1 Real = 833,33 Pesos colombianos

1 Real = 0,80 Florim das Antilhas holandesas

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 4:

 

Como nosso projeto inicial era de conhecer o máximo possível de cada país e não queríamos sair muito do planejado, decidimos visitar mais lugares hoje, pra compensar o dia anterior. Começamos nosso tour pela praia de PortoMari, localizada no estado privado de Plantages, na costa oeste da ilha. A praia é de fácil acesso e boa para a prática de snorkel e mergulho.Na praia existe uma operadora de mergulho e um bar com boa variedade de comida e bebida.

 

Caribe+2013+135+-+Playa+Porto+Mari.JPG

Playa PortoMari

 

 

Nossa segunda parada foi a praia de Daaibooibaai, uma pequena praia perto da cidade. É possível fazer snorkel nos arrecifes rochosos. Todas as praias são ótimas e não quero ser repetitivo, mas esta praia é uma boa opção para fazer snorkel e, se perder e se achar no fundo do mar de Curaçao. Comemos um sanduíche e partimos pra nossa próxima praia.

 

Caribe+2013+144+-+Playa+Daaibooi.JPG

Playa Daaibooibaai

 

 

A praia Lagun serve de chegada para pequenos barcos de pescadores. A praia é bem pequena e nas laterais muitas árvores manchineel fazendo sombra para quem preferir. Tinha somente um bar, mas estava fechado, não sei se foi devido ao dia ou se tinha sobrado somente a estrutura. Boa opção para o mergulho infantil, por ter águas calmas e claras, até sentado na areia é possível ver os peixes no mar.

 

Caribe+2013+151+-+Playa+Lagun.JPG

Playa Lagun

 

 

Uma informação muito importante, não comam nem deixem as crianças comerem as frutas das árvores no canto da praia, são venenosas.

 

Caribe+2013+156+-+Playa+Lagun.JPG

Frutas venenosas

 

Voltamos para o centro e decidimos dedicar o final da tarde para fazer compras. A noite repetimos a dose no Sopranos Bar.

 

 

Caribe+2013+158+-+Punda.JPG

Centro histórico

 

 

 

Gastos do dia:

almoço (quiosque praia) - U$8

compras - U$330

jantar (sopranos) - U$27

 

 

Câmbio:

1 Real = 833,33 Pesos colombianos

1 Real = 0,80 Florim das Antilhas holandesas

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Leonardo..

Show de bola sua viagem.. continue com o relato....rsss Não esqueça de falar de bonaire...

 

Valeu...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 5:

 

Hoje fomos visitar o Sea Aquarium, inaugurado em 1984 no porto de Bapor Kibra. Único no mundo com águas abertas (significa que a água do mar é bombeada permanentemente para dentro do aquário). Dentre as principais atrações do parque, gostei do show do leão marinho, a alimentação do tubarão lixa no aquário e o "snorkeling" ou mergulho para dar comida para as tartarugas marinhas, arraias, tubarões e outros peixes.

 

Caribe+2013+169+-+Seaquarium.JPG

Sea Aquarium - Show leão marinho

 

 

Caribe+2013+168+-+Seaquarium.JPG

Sea Aquarium - tubarão lixa

 

 

Saímos do parque e ficamos na praia ao lado, lanchamos por lá e curtimos o visual da Playa Mambo. O bar "Muzika" é o point dessa praia.

 

Caribe+2013+177+-+Seaquarium.JPG

Muzika

 

 

A noite fomos jantar no Fort Nassau. O restaurante fica localizado no alto de uma colina na entrada do porto, que tem uma visão panorâmica da ilha e da cidade de Willemstad com as pontes que ligam Punda e Otrobanda. Resumindo, a vista é espetacular, a comida é ótima e o preço amigável.

 

Caribe+2013+180+-+Fort+Nassau+Restaurant.JPG

Entrada Fort Nassau

 

Caribe+2013+185+-+Cura%25C3%25A7%25C3%25A3o+Otrobanda.JPG

Vista noturna Fort Nassau

 

 

Até agora fica bem claro algumas características do povo de Curaçao: simples, receptivo, prestativo e sempre com uma estória da ilha. Gostam muito de conversar e de trocar experiências, características culturais e dar dicas. Além das paisagens que são encantadoras, essa viagem tem sido um grande aprendizado.

 

 

Gastos do dia:

Sea Aquarium + estacionamento - U$20 + U$7

almoço - U$35

jantar - U$49

 

 

Câmbio:

1 Real = 833,33 Pesos colombianos

1 Real = 0,80 Florim das Antilhas holandesas

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 6:

 

Pela manhã fomos visitar uma famosa atração em Curaçao, a "Kueba di Hato". Caverna localizada ao norte de Willemstad, em Roosevelt Weg. A história do local é bem bacana, primeiramente habitada pelos índios Arawak e posteriormente utilizada como esconderijo pelos escravos que fugiam. A caverna conta com algumas pinturas rupestres. Antes de qualquer habitante, essa caverna ficou por milhões de ano submersa e na era glacial que surgiu, junto com Curaçao. O local fica aberto todos os dias e as visitas só podem ser feitas com guia do próprio complexo.

 

Caribe+2013+197+-+Kueba+di+Hato.JPG

Kueba di Hato

 

 

Caribe+2013+199+-+Kueba+di+Hato.JPG

Kueba di Hato

 

 

Depois de um excelente passeio, almoçamos no KFC, compramos bebidas e fomos visitar o sul da ilha. As praias não tem o mesmo visual do que as praias do norte, mas tem sua beleza. A primeira que conhecemos foi a Caracasbaai, com muitas pedras e seixos na "areia", a praia é popular entre os moradores da ilha.

 

Caribe+2013+215+-+Playa+Caracasbaai.JPG

Caracasbaai

 

 

Seguindo alguns relatos que o André havia pesquisado na internet, procuramos entre os locais e nos pareceu real a história. A praia se chama Baya Beach ou Tugboat, tem um naufrágio do final da década de 80 e é possível ver com um mergulho de snorkel, devido à excelente visibilidade do mar. A praia já foi um porto de abrigo para a Royal Dutch Shell e ainda é possível encontrar um grande navio "largado" na lateral dela, quiosques e alguns barris abandonados. Como a praia não tem nenhuma sinalização com o local do naufrágio, colocamos o equipamento e fomos a caça. Depois de uns 10 ou 15 minutos enfim encontramos o barco. O visual do fundo do mar dessa praia é lindo, o melhor que vi em Curaçao até agora e olha que aqui tudo é lindo , mas essa vida marinha parece ter sido deixada de lado, selvagem. Depois de quase uma hora sozinhos na praia, chegaram outras pessoas para mergulhar com cilindro.

 

Caribe+2013+219+-+Playa+Tugboat.JPG

Baya Beach/ Tugboat

 

 

Voltamos cedo pra descansarmos pro ano novo. Nosso amigo Danilo conseguiu nossas entradas para passarmos o ano novo no Hilton Curaçao. A noite foi ótima, ótimo visual e a festa muito animada, mas acaba cedo e não tem a queima de fogos de Copacabana rs

 

 

Caribe+2013+224+-+Hilton+Cura%25C3%25A7%25C3%25A3o.JPG

Hilton Curaçao

 

 

 

 

Gastos do dia:

Kueba di Hato - U$8

almoço - U$16

mercado - U$16

combustível - U$40

buffet + bebidas ano novo - U$65

 

 

Câmbio:

1 Real = 833,33 Pesos colombianos

1 Real = 0,80 Florim das Antilhas holandesas

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 7:

 

Primeiro dia do ano!

Devolvemos o carro e fomos para a praia do hotel Blue Bay, onde o André e a Luciane estavam hospedados. Almoçamos na praia e depois eles nos levaram ao aeroporto.

 

Caribe+2013+231+-+Cura%C3%A7%C3%A3o.JPG

Praia do Blue Bay

 

 

Próxima parada Bonaire.

 

Bonaire nasceu a partir de erupções vulcânicas e é uma grande montanha debaixo d'água, encimadas por uma grande profusão de corais.

 

Descoberta por navegadores espanhóis em 1499, por Alonso de Ojeda e Américo Vespucio. Inicialmente chamada "Ilha de Brasil" (lindo nome rs).

 

Os holandeses compraram Curaçao em 1634 para fazer de base naval durante a guerra com os espanhóis.

Em 1636 Aruba e Bonaire tornaram-se colonia holandesa.

Em 1639, começaram a produzir sal e hoje em dia é uma parte importante da economia, tal como o mergulho.

No período entre 1800 e 1816 a ilha foi controlada por piratas franceses e ingleses.

Em Janeiro de 1986, passou a ser território do Reino dos Países Baixos, que se compunha, então, de Países Baixos, Antilhas Holandesas (Bonaire, Curaçao, Saba, Santo Eustáquio e São Martinho) e Aruba.

Em 10 de Outubro de 2010, as Antilhas Holandesas foram dissolvidas, ficando Bonaire com o estatuto de município especial dos Países Baixos, tal como Santo Eustáquio e Saba.

 

O voo foi tranquilo, por mais preocupante que possa parecer, um avião de 15 lugares não é tão perigoso assim, eu acho rs

 

 

Caribe+2013+242+-+Aeroporto+de+Bonaire.JPG

Avião - 15 lugares

 

Caribe+2013+237+-+Aeroporto+de+Cura%25C3%25A7%25C3%25A3o.JPG

Assentos e cabine

 

 

Algumas curiosidades do voo. Cabine do comandante totalmente aberta para a tripulação; sem assento marcado, pode escolher e sentar; sem ar condicionado; as bagagens não são despachadas, cada passageiro coloca ela no bagageiro e na decolagem o avião balança bem. Apesar disso tudo foi incrível. A viagem demorou 25 minutos e a aterrissagem é mais suave do que os aviões grandes.

 

Caribe+2013+246+-+Aeroporto+de+Bonaire.JPG

Aeroporto de Bonaire

 

Chegando em Bonaire, passamos pela imigração e tivemos uma certa dificuldade de arrumar táxi, afinal no primeiro dia do ano e, provavelmente, os taxistas estão repousando. Depois da espera, conseguimos a ajuda de um local que estava no aeroporto e enfim pegamos o táxi, o local era um instrutor de mergulho e nos deu algumas dicas da cidade.

 

Ficamos na Caribbean Chillout Apartments, tipo uma pousada, localizada na capital Kralendijk. O local é bem bonito e organizado, mas fica afastado do Centro. A dona da pousada é tipo hippie, muito atenciosa. Essa pousada eu indico tranquilamente. Além de tudo ainda é a "sala de cinema" da ilha. Alguns dias eles exibem filme ao ar livre.

 

Caribe+2013+270+-+Caribbean+Chillout+Apartments.JPG

Caribeean Chillout Apartments

 

 

Como queríamos conhecer a ilha, conseguimos pegar uma carona com a dona da pousada e fomos até o centro da ilha, onde os cruzeiros costumam atracar. Visitamos a orla, uma feira local e jantamos em um restaurante na beira da orla pra ver o por do sol.

 

Caribe+2013+262+-+Bonaire.JPG

Orla no centro de Bonaire

 

Caribe+2013+261+-+Bonaire.JPG

Por do sol

 

 

E pra voltar? Por sorte a Fabiana decorou o caminho TODO. Como não vimos nenhum meio de transporte público e muito menos táxi, tivemos que voltar andando pra pousada! Uma caminhada de 35 minutos pelas ruas do centro e estradas escuras e sem sinalização. Graças a Deus a Fabiana memorizou o caminho perfeitamente.

 

 

 

Caribe+2013+266+-+Bonaire.JPG

Estrada - Retorno tenso

 

 

Gastos do dia:

Blue bay - U$21

almoço blue bay - U$22

taxi - U$4

lembranças - U$12

jantar - U$15

 

Câmbio:

1 Real = 833,33 Pesos colombianos

1 Real = 0,80 Florim das Antilhas holandesas

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 8:

 

Como não havíamos encontrado transporte coletivo no dia anterior, optamos por acordar cedo e ir pro centro caminhando. Depois de longos 35 minutos chegamos ao centro de Kralendijk e tomamos café da manhã em uma das poucas lanchonetes abertas na hora. O centro estava lotado, tinha um cruzeiro ancorado e a cidade estava cheia de turistas. Com isso podemos ver bastante barracas de artesanatos, fazer umas compras rápidas e escolher um passeio. Optamos por pegar um taxi boat e visitar uma pequena ilha pertencente a ilha de Bonaire, chamada Klein Bonaire.

 

Caribe+2013+279+-+Bonaire.JPG

Taxi Boat em Bonaire

 

 

A ilha é paradisíaca, a distância entre as duas é de aproximadamente 800 metros. Na maior parte do trajeto o mar é bem escuro, assim como todo o entorno da ilha. Klein Bonaire tem uma pequena parte rasa, onde o mar é transparente e depois dessa parte o azul fica muito escuro. Pra quem gosta de mergulhar e/ ou fazer snorkel, é um lugar perfeito, um lindo paredão com um rico recife de coral em torno de toda a ilha. A ilha não tem infraestrutura portante tragam tudo do que precisarem. O passeio é bem tranquilo a cada hora tem barco para retorno à Bonaire.

 

Caribe+2013+288+-+Klein+Bonaire.JPG

Klein Bonaire

 

Caribe+2013+300+-+Klein+Bonaire.JPG

Klein Bonaire

 

 

Andando na areia pra tentar conhecer toda a ilha, conhecemos um grupo de brasileiros que estavam fazendo o passeio com o cruzeiro e uma das integrantes trabalhava na mesma empresa que a Fabiana. Que mundo pequeno.

 

Voltamos no meio da tarde e almoçamos no restaurante Rumba Cafe, na rua da praia e bons preços para o almoço. Como não tínhamos nenhuma indicação, optamos por este restaurante por estar cheio rs

 

Caribe+2013+303+-+Bonaire.JPG

Rumba Cafe

 

 

 

Depois do almoço, conseguimos pegar um táxi e fomos para Sorobon beach, famosa praia onde a prática do windsurf é o destaque. Outros esportes aquáticos também são praticados. A praia tem uma excelente infraestrutura para o turista, desde chalés até aluguel de equipamentos para os esportes aquáticos.

 

Caribe+2013+306+-+Playa+Sorobon.JPG

Chegada Sorobon beach

 

Caribe+2013+308+-+Playa+Sorobon.JPG

Sorobon beach

 

 

A noite optamos por ficar na pousada e fomos convidados pela dona para comermos uma massa e assistirmos um filme ao ar livre. A pousada é o "cinema" da ilha. Em 30 minutos toda a área externa estava lotada, pessoas espalhadas em espreguiçadeiras e cadeiras de praia preparadas para assistir o lançamento. Assistimos "As aventuras de PI" em inglês com legenda em holandês! Que desafio rs

 

Caribe+2013+316+-+Caribbean+Chillout+Apartments.JPG

Exibição de filme ao ar livre

 

 

Gastos do dia:

café da manhã - U$11

passeio Klein Bonaire - U$15

almoço Rumba - U$24

lembranças - U$12

mercado - U$14

 

Câmbio:

1 Real = 833,33 Pesos colombianos

1 Real = 0,80 Florim das Antilhas holandesas

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por mspriscila
      INFORMAÇÕES GERAIS (2017)
      Visto: dispensa de visto por até 90 dias
      Passaporte:  deve ser válido no momento de entrada
      Vacinas:  exige vacina de febre amarela
      Quando ir: o ano inteiro
      Capital: Kralendijk
      Moeda: dólar americano ($)
      Idioma oficial: língua neerlandesa
      Cod. telefone: +599
      Padrão bivolt: 127V
      Tomadas: A, C
        Bonaire, juntamente com Aruba e Curaçao, formam as ilhas ABC do Caribe. Com suas águas transparentes e rica vida aquática, é considerada a capital internacional do mergulho.
        Mas somente na ilha você entende por que Bonaire é a capital do mergulho. Inicialmente, os veículos disponibilizados para locação (eles são indispensáveis para se deslocar de um ponto a outro) são todos pickup´s. E no momento da locação, os usuários são orientados a deixar as chaves dos veículos na ignição, no momento dos mergulhos, e levar consigo todos os pertences de valor. Isso porque os meliantes da região podem quebrar os vidros para furtos, mas não roubam o veículo, em decorrência da impossibilidade de se deixar a ilha (o que somente ocorre por meio de avião ou embarcações). Portanto, a orientação é: cuidado com o furto dos objetos de dentro do veículo, não com o veículo. Assim, saíamos para mergulhar e os vidros ficavam abertos juntamente com a chave em seu interior.
                  Hospedamo-nos no Dive Hut. O hotel possui estrutura satisfatória e um anexo, onde podem ser guardados os tanques e ainda, onde se pode lavar e guardar as roupas de mergulho para os dias subsequentes.
            Dive Hut Hotel       Anexo para a guarda dos tanques e roupas de mergulho Todo o equipamento foi alugado no Wanna Dive, apenas um dos muitos estabelecimentos que existem na região para tal. Assim, de manhã, abastecíamos os carros com os cilindros necessários para os mergulhos do dia, e a noite deixávamos os cilindros vazios no anexo do hotel, os quais eram, posteriormente, coletados pela Wanna Dive no próprio hotel.
                  No site de Bonaire, você encontra todas as agências credenciadas:
            Todos os pontos de mergulho em Bonaire estão devidamente sinalizados com uma pedra na cor amarela, como a da foto abaixo.
          É importante que você sempre use botas de borracha porque as praias são, na sua maioria, de pedra, e essas botas são essenciais para não machucar os pés.
        Dentro d´água, a sinalização fica por conta das boias flutuantes, que indicam onde estão os mergulhadores.
            Um dos pontos mais famosos de mergulho é o naufrágio Hilma Hooker, afundado há 33 metros de profundidade.
            Hilma Hooker   Saindo de Bonaire, a 1,2km de distância, podemos encontrar uma pequena ilha desabitada chamada Klein Bonaire. Esse passeio somente é autorizado com agências credenciadas, o que se justifica por tratar-se de uma reserva natural protegida. Entretanto, a meu ver, não se diferencia muito do que vimos durante todos os mergulhos em Bonaire.
          Klein Bonaire Bonaire ainda conta com o Washington Slagbaai National Park, que abre todos os dias, de 8-17h, exceto em feriados, mediante o pagamento de uma taxa de 25 USD para não-residentes. É um parque nacional e reserva ecológica na parte noroeste da ilha de Bonaire, no Caribe Holanda. O parque possui 5.643 hectares, cobrindo cerca de um quinto da ilha de Bonaire. Fundada em 1969, o Parque Nacional de Washington Slagbaai foi a primeira reserva de natureza a ser estabelecido nas Antilhas.
                Boka Slagbaai No último dia de folga, antes do embarque, necessário após dias de mergulho com cilindro, pode-se aproveitar para visitar as Slave Huts, casas dos escravos que trabalhavam nas salinas, no século XVII, e ainda aproveitar as baladas com ritmos caribenhos, espalhados pela cidade.
                  Roteiro de mergulho:
      Dia 01: mergulho noturno em Wind Sock 150
      Dia 02: mergulho em Hilma Hooker e Salt Pier
      Dia 03: mergulho em Salt Pier no amanhecer, Playa Funchi, Boka Slagbaai e Playa Lechi
      Dia 04: Karpata e Klein Bonaire
      Dia 05: Alice in Wonderland, Punt Vierkant e novamente Hilma Hooker
      Dia 06: descanso
       
      Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-mergulho-em-bonaire-06-dias
    • Por Daciio
      Alguém indo para Curaçao em novembro? Do dia 1 ao 7?
    • Por priscilla mamus
      Compramos as passagens dia 20 de agosto para viajar dia 25 de setembro. Ou seja, praticamente um mês para organizar tudo. Mas como foi só um destino e apenas 10 dias, foi tempo suficiente.
      Pagamos R$ 3.650,00 (já com taxas e IOF de câmbio no cartão) nas duas passagens, de Guarulhos a Curaçao, direto no site da Copa Airlines.
      O seguro viagem, sempre contrato o da April Coris por meio da ClickTrip. Usei na Tailândia e fui muito bem atendida. Não deixe de cotar com eles (email da representante: [email protected]).
      Tivemos a falta de sorte de pegar a pior cotação do dólar. Assim que comprei as passagens, comecei a pesquisar e acompanhar especialistas. E vi que até a data do embarque, a previsão era de subir ainda mais. Não tínhamos escolha, compramos 1.500 dólares a 4,24. E tivemos alguns gastos no cartão.
      Embarcamos dia 25/09, à 1h30 da manhã, voo de 7 horas até a Cidade do Panamá, e outro de 2h até Curaçao. Chegamos ao meio-dia do horário local, que está a 1h a menos que no Brasil.
      Não gostei do avião. Era bem simples, apertado, minha tela interativa estava com o touch bem ruim.... como o voo foi de madrugada, serviram apenas bebida e um mini saquinho de chips ou cookies, igual da gol. E um pouco antes de pousar no Panamá serviram um lanchinho pequeno de peito de peru e queijo.
      Os valores estarão marcados com:
      U$ = dólar (1 real = 4,24)     R$ = real       Fl = Florim das Antilhas Neerlandesas (1 real = 2,20 florins)
       
      Primeiro dia – 25/09/18
      Assim que desembarcamos, fomos procurar o balcão da Europcar para pegar nosso carro que alugamos a partir da RentalCars.com. Havíamos solicitado a retirada para as 13h.
      Então descobrimos que não há balcão da Europcar no aeroporto de Curaçao. Mas uma espécie de ponto de ônibus, no estacionamento, onde temos que sentar e esperar alguém da empresa nos buscar. Aguardamos uns 10 minutos e a van chegou. Fomos levamos ao escritório deles, que fica a poucos minutos do aeroporto. Lá, além do aluguel já cobrado em nosso cartão, soubemos que tínhamos que pagar por mais um seguro: ou eles bloqueariam 750 dólares de calção em nosso cartão, e em caso de qualquer dano que ocorresse, pequeno ou grande, seriam descontados... ou pagávamos mais 20 dólares por dia para ter tranquilidade. Claro que optamos pelos 20 dólares por dia, pois imagine só quebrar apenas um farol e ter que descontar os 750 dólares???? Ridículo.... ou seja, não indico a Europcar.
      Pegamos nosso Fox 1.0 automático e partimos conhecer o centrinho de Willemstad. Usamos o maps.me offline e funcionou muito bem. Lembrando que carro é imprescindível em Curaçao.

      Ponte Queen Juliana
      Fomos direto para a praça Wilhelmina, Whileminaplein. O estacionamento é pago e a máquina só aceita moedas locais. Então compramos um lanche no Subway rapidinho, pagamos em dólares e o troco foi dado em florins. Voltamos correndo pra máquina antes de levar multa! Pagamos para ficar 1h. O uso da máquina é bem intuitivo.


      A ponte pode se mover enquanto voce está nela, não tem problema!!!! é bacana!!!!


      Uma mini Holanda colorida!!!!
      Caminhamos até a ponte Quenn Emma, pegamos bem a hora que ela ia abrir para passar um barco!! Demos uma voltinha até o Riff Fort, olhamos a feirinha ali no começo de Otrobanda e já voltamos para a ponte. De volta à Punda, pegamos o carro e partimos para o mercado Centrum de Piscadera, pois era caminho para o apartamento que alugamos em Wespunt. Não queríamos demorar muito, pois nosso ap estava a 40km dali, e queríamos chegar ainda de dia.
      Compra feita, seguimos para o extremo oeste da ilha. Lembrando que não há mercado nem restaurante para aquelas bandas!!! Apenas algumas vendinhas que fecham cedo.
      Obs.: Como eu tinha visto que as melhores praias de Curaçao ficam em Westpunt, decidi que nos hospedaríamos metade da viagem lá, para poder aproveitar bem. Bom isso alugamos um apartamento e nos dispusemos a cozinhar em casa. Pela manhã, tomávamos um super café e preparávamos lanchinhos, snacks e bebidas na térmica para passar o dia na praia. Final do dia fazíamos janta. As carnes vermelhas que compramos no mercado estavam divinas.... também não comi frutos do mar e evitei comer fora porque estou grávida.
      Claro que alem das precauções por causa da gravidez, este é realmente nosso estilo de viagem!!!!! E foi tudo perfeito!

      Maridón master chef!!!
      Cerveja água aeroporto panamá - U$ 9,5
      Aluguel carro – R$ 1.000
      Seguro carro – U$ 100
      Subway + coca – U$ 15
      Estacionamento -  1 Fl
      Mercado Centrum  - 125 Fl
      Nos Krusero Apartment – U$ 243 / 4 diárias
       
      Segundo dia – 26/09/18
      Café tomado e lanches prontos, seguimos à primeira praia do dia que, a propósito, estava a apenas alguns passos de nosso apartamento... uns 100mt... Praia Kalki. O sol estava meio encoberto e, mesmo assim, já deu pra notar o que nos aguardava!!!! Que praia linda!!!! Sem falar que o snorkel ali foi sensacional... um verdadeiro aquário!! Passamos a manhã toda ali.

      Isso porque estava sem sol!!!!

      De lá, pegamos o carro e demos uma paradinha para conhecer a Praia Piskado, bonitinha, mas cheio de barcos de pescadores. Seguimos para o mirante da Praia Forti.

      Praia Forti
      Ao lado do mirante há um restaurante com uma vista dessas pra almoçar!! Não comemos ali, mas li em blogs que é bom.
      Então dirigimos mais 5km até a grande estrela de Curaçao: Kenepa Grandi. Do estacionamento, já avistamos o azul surreal daquele mar!!!! E olha que o dia ainda estava um pouco nublado!

      A linda Kenepa Grandi! Dava para avistar tartarugas!
      Como já era meio da tarde, passamos na Kenepa Chica, ao lado da Grandi, apenas para ver se era bacana, e tivemos a certeza que seria a primeira praia do dia seguinte!! Então voltamos para a “nossa” praia, a Kalki, para ver o por do sol.... uaaaaau!!!!!

      Um pelicano passou bem na hora da foto!!!!
      Água pequena em Kenepa Grandi – U$ 2
       
      Terceiro dia – 27/09/18
      Chegamos à kenepa Chica às 9h40. Só havia um casal além nós 2. Nem os meninos que cobram pelo aluguel das espreguiçadeiras estavam lá! (Custa U$ 3 só a cadeira, e U$ 15 duas cadeiras + guarda-sol). Coloquei a canga embaixo de uma árvore e fui admirar e fotografar aquele pequeno paraíso antes de cair na água!

      Fala sério!!!!
      Ficamos um bom tempo ali. Ótima para snorkel próximo às pedras. Depois pegamos o carro e 3km depois paramos na praia Jeremi. Tem um mirante lindo também. Meu marido fez snorkel e também gostou muito. Essa praia não é tão bonita a parte da areia, por ser mais escura e ter muitos restos de corais, mas o mar é igualmente magnífico, e estava bem vazia!

      Linda!!!!!
      Já devia ser umas 13h quando seguimos menos de 1km para a praia Lagun. É linda, bem pequena e tem uns 3 ou 4 hotéis próximos, então estava bem lotada. Apenas tiramos fotos e seguimos para Cas Abao (uns 15km de Lagun), uma das praias pagas de Curaçao. Há um pequeno trecho de estada de chão, tranquilo. Gente, que praia magníficaaaaaa!!! Uma piscina salgada gigante diante de nós!!!!! Praia azul piscina cristalina, de grande extensão, ótima para snorkel, e para quem gosta, estrutura com cadeiras para aluguel e restaurante. Mas eu me interessei mesmo pelo mar!!!!! Ficamos na praia até seu horário de fechamento (16h)

      Playa Lagun

      Cas Abao


      Como Cas Abao fica mais próxima do centro da ilha, resolvemos passar no mercado fazer mais uma comprinha, inclusive de protetor solar, porque levei apenas 1 pequeno pra não ter que despachar mala, já estava acabando... e eu sou a neurótica do protetor!!! Ainda mais grávida!
      Água 2l na vendinha – 2.50 Fl
      Cas abao – taxa por carro – U$ 6
      Cerveja + refri - 12,50 Fl
      Mercado -  117,8 Fl
       
      Quarto dia – 28/09/18
      O dia amanheceu lindo, ensolarado. Então partimos direto para Kenepa Grandi tirar mais fotos daquele mirante incrível e nadar naquele piscinão!!!!!!

      Pancinha de 6 meses!!!!

      O snorkel nessa praia não é muito bom. Então seguimos para nossa praia preferida em Curaçao: a Kenepa Chica!!!

      Nossa preferida!!!!!
      No meio da tarde eu estava bem cansada e decidimos voltar para o ap. Mas antes seguimos conhecer o lugar chamado Watamula, extremo da ilha, onde as ondas batem com força e formam buracos nas pedras... bem interessante!!!

      Curtimos um pouco a piscina da nossa pousada e fomos descansar. Meu pique de grávida estava já bem cansado!!!!!

      Nesse dia não houve gastos.
       
      Quinto dia – 29/09/18
      Como era o dia do nosso check-out nesse ap, decidimos passar a manhã na praia do nosso quintal!!! A Kalki!! Estava uma linda manhã!

      Amiguinho!
      Após o almoço, com as tralhas no carro, pegamos estrada rumo ao novo ap, mais pro leste da ilha (46km no total). Pelo caminho, passamos conhecer a reserva dos Flamingos.


      Após os trâmites do check-in, fomos dar um rolê à pé na avenida próxima ao novo ap, onde havia uma espécie de piscina pública, uma pequena baía de águas calmas feita artificialmente, lotada de moradores, afinal era domingo!!
      Mas um pouco de caminhada e chegamos ao Mambo Beach Boulevard, complexo com restaurantes e lojas, alem de um beach club. Tomamos um sorvete, admiramos um pouco o local e voltamos pra casa já próximo ao entardecer.
      Nesse dia, resolvemos ir ver o centro e a ponte Queen Emma à noite. Aproveitamos para jantar no restaurante Iguana, na beira do canal que divide Punda e Otrobanda. Pedimos 2 pratos, um com frango empanado, salada e batatas, outro chamado churrasco, com carne vermelha, de porco, salmão e de frango, arroz e batata frita. Gente, foi um exagero! Muita comida para duas pessoas!!!! Estava uma delícia!!!



      Águas e sucos no mercado chino -  9,75 Fl
      Apartamento - U$ 170 – 3 diárias + taxa de limpeza
      Sorvete – 10 Fl
      Imã de geladeira – U$ 7
      Jantar restaurante Iguana – U$ 53
       
      Sexto dia – 30/09/18
      Na noite anterior, perguntamos aos donos do apartamento (muito queridos, por sinal, Jamile e Sean), se conheciam alguém de confiança que tinha carro para alugar, pois hoje tínhamos que devolver o nosso Fox. Então o Sean nos passou o contato da Diane e, pelo whats, negociamos o carro dela por U$ 35 a diária. No contrato, em caso de danos, teríamos que pagar a franquia do seguro dela (U$250). Achamos um bom negócio. Também deixamos U$ 200 de calção.
      Pegamos o Fox e seguimos para a casa da Diane. Assinamos contrato, me apaixonei pelo carrinho azul da cor do caribe, e fomos devolver o Fox, Jander dirigindo ele, e eu dirigindo o Suzuki! No caminho, começou a cair maior chuvão, tempo fechou mesmo. Mas não desanimamos!

      Nossa carro era igualzinho esse!!!! Apaixonei!!!!
      Enchemos o tanque para a devolução, e partimos para a praia Porto Marie, uns 15 km da Europcar e uns 30 km do nosso ap. Aos pouco o tempo foi melhorando.
      A Porto Marie é praia privativa. Pagamos e fomos desfrutar daquele lugar delícia! O dia já estava bem mais lindo! Já devia ser meio dia. Paguei por uma espreguiçadeira e me joguei na preguiça!!!! Essa praia tem um ótimo restaurante, com som ao vivo. É bem badalada e foi o único lugar que encontramos muitos brasileiros. Não faz muito nosso estilo... mas um mar daqueles, bicho!!!!!

      No final da tarde, passamos no famoso Williwood comer um hambúrguer de carne de cabrito! Eu gostei bastante, mas é bem forte. Meu marido amou!!!!

      Detalhe para o letreiro ao fundo imitando Holywood! 
      Europcar gasolina - 44,5 Fl
      Entradas e cadeira Porto Marie – U$ 9,5
      Suco em Porto Marie -  7,5 Fl
      Hamburguer Williwood – U$ 21
      Compra mercado Centrum -  128,18 Fl
       
      Sétimo dia – 01/10/18
      Dia do tão esperado passeio para Klein Curaçao! Acordamos às 7h, tomamos um café, pegamos o carro sentido a Jan Thiel, onde fica o Zanzibar, beach club de onde sai o passeio.
      Assim que comprei as passagens de avião, já entrei no site da Blue Finn Charters e fiz as reservas do passeio para esse dia. O pagamento é feito em cartão ou dinheiro no dia do passeio.
      Escolhi a Blue Finn por recomendação, principalmente, do blog de viagens Juju na trip (@jujunatrip), e foi a melhor coisa que fiz!! Realmente o melhor barco e almoço é o deles. A única coisa que eles não têm, e a concorrente Mermaid tem, é estrutura na praia. A blue Finn tem quiosques pra esconder do sol. A Mermaid tem tipo um restaurante com banheiro. Mas garanto pra você que não compensa, porque o mar é tão incrível que você vai querer ficar nele, e o almoço no barco da blue Finn é tão bom que vale a pena só por isso!!!

      Na foto não parece, mas é grande!
      Na viagem de ida, eles servem bebidas não alcoólicas e frutas. A navegação é contra ondas e vento. Se prepare!!! Tome um remédio pra enjoo!! 3 pessoas passaram mal. Eu tomei um bromoprida, que minha obstetra liberou, e fiquei muito bem. Após 2h de viagem, chegamos à ilha paradisíaca!!!! Acho que era umas 10h20 da manhã Que azul é aquele!??!!?!?!?!?!? Sur-re-al!

      Não recomendo usar essa rede na viagem de ida!! Mas na de volta, corra para garantir seu colchonete e curtir muito!!!!

      Conforme o sol ou a câmera, a cor da água muda! essa foi com a gopro!
       

      SUR-RE-AL!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      rolê pela ilha...
      Ao meio dia e meia, eles tocam a sirene do barco para avisar que o almoço estava servido. Voltamos nadando pro barco e ficamos surpresos com o Buffet de churrasco: lingüiça tipo alemã, carne vermelha muito macia, coxas de frango super bem temperadas, costelinhas de porco bbq, penne ao pesto, arroz temperado, salada e creme de amendoim. Além de cerveja Amstel e coquetéis open bar!!!! Em pleno mar do caribe!!!! Ai ai... nessas horas que dá vontade de ser rico!!! Hihihihihi.....
      Após almoço, voltamos para a praia, muitas fotos, muitas caras de “que mar é esse?!”

      Vimos duas tartarugas aqui, filmamos com a gopro!

      Minha filhota curtiu muito!!!!!

      Hipnotizada com essa água!!!
      Às 15h tínhamos que estar de volta ao barco para o retorno.
      A volta é uma delícia, pois vamos a favor da maré e do vento, tanto que eles desligam o motor e içam a vela do catamarã.... happy hour liberada por 2h!!!! muita música e boa energia!!!!
      Chegamos só o pó da gaita em casa. No dia seguinte, faríamos check-out para passar os dois últimos dias no hotel The Royal Sea Aquarium, para descansar e curtir mais conforto. Porém, 2 dias antes eu vi no email que minha reserva havia sido cancelada no booking, porque foi feita no cartão do meu marido, ou seja, nome do cartão diferente do nome da reserva. O quarto continuava livre pelo mesmo valor. Mas estávamos tão cansados e com preguiça de mais um check-out que negociamos com o Sean para ficar no ap mesmo. Deu tudo certo e ainda economizamos bastante!!! Hehe... apesar de não ter mordomia de resort!
      Passeio Klein Curaçao  - U$ 109 por pessoa com tudo incluso.
      + 2 pernoites no ap – U$ 100
       
      Oitavo dia – 02/10/18
      Último dia com o carro. O que vamos fazer???? Voltar lá pra nossa preferida! Kenepa Chica!!!! Antes, passamos conhecer a Kokomo Beach. Só tiramos umas fotos maravilhosas e partimos pra preferida.

      kkkkkkkkkkkk


      Mais pro book de gestante!! hehehehe

      Um mar desse só pra mim. bicho!!!!! Kenepa Chica


      Boiando barrigão com minha mini boia!
      Água batendo no peito e dava pra ver meu esmalte do pé!!!!!!!
      Após muito snorkel, nos despedimos desse lugar maravilhoso e resolvemos voltar pra casa. O corpo já estava bem cansado de sol e praia!! Tomamos banho, fomos encher o tanque do carro e devolver já no início da noite. Levamos o carro à casa da Diane e ela nos trouxe de volta. Uma querida!!!
      Combustível - 30,50 Fl
      Pão, água e biscoito – U$ 8
      Aluguel carro 3 dias -  U$ 105
       
      Nono dia – 03/10/18
      Acordamos mais tarde, sem carro, sem pressa, sem rumo! Fizemos aqueles ovos mexidos necessários da manhã...hehehe... demos uma olhada nas chatices de eleições presidenciais e guerras declaradas no facebook.... kkkkkkkkkk... e partimos conhecer o Sea Aquarium de Curaçao. Eu não curto ver bicho prezo, mas entendo a importância da preservação e estudo... e eu estava louca pra ver golfinhos, confesso!!! Fiquei animada quando vi que eles ficam na água do mar mesmo... com direito a comer peixes a hora que querem... enfim.... sem os golfinhos, o aquário só vale a pena pra criança e pra quem não gosta de snorkel ou mergulho com cilindro.



      Saí fedendo peixe!
      Na volta, passamos no Mambo Beach comprar o licor Curaçao blue para um amigo que pediu, dar uma descansada nas pernas de grávida e continuar a caminhadinha até o ap.
      Começamos a organizar as malas para o check-out da manhã seguinte, depois fizemos uma jantinha delícia e capotamos!!!!
      Entrada Sea aquarium – U$ 21/pessoa
      Sorvetes e água – U$ 6,25
      Curaçao Blue menor – U$ 9,5
       
      Décimo dia – 04/10/18
      Dia de dar tchau, e também dia do meu aniversário de 35 anos!!! Acordei muito feliz e grata a Deus por me conceder a oportunidade de estar ao lado do grande amor da minha vida (há 16 anos), pai da filha que esperamos, em mais uma viagem perfeita juntos! Pode haver aniversário melhor?!!?!?!?
      A mãe do Sean, uma senhora muito querida e fofa, nos levou ao aeroporto. Tchau Curaçao! Tchau Caribe!!!! Foi bom demais!!!!

       
      Transfer aeroporto – 35 Fl
      Refri e água aeroporto – U$ 7,25
      Curaçao Blue maior – U$ 21,50
       
       
    • Por jujucompressa
      Roteiro Aruba:
       
      Eu e o marido passamos a lua de mel em Aruba em agosto de 2014, e ficamos 7 dias por lá.
      Achei que o tempo foi suficiente para conhecer um pouco de tudo e para descansar e curtir a ilha.
      Ficamos no Radisson, e achei que valeu muuuito a pena! Super indico o hotel, pelo atendimento e localização.
      Ele fica de frente para a Praia de Palm Beach (que eu achei uma das melhores da ilha) e a entrada principal dá para o centrinho, com opções de muitos restaurantes e shopping... Vc faz tudo a pé, então não achamos que valia a pena alugar carro.
      Nos dia que quisemos conhecer as praias mais distantes fechamos passeios com guia. Foi ótimo pq a ilha é muito grande e seria impossível chegar em determinados lugares sem a ajuda deles (Baby Beach, Parque Nacional, etc). O preço tb compensou. Não indico alugar carro, achamos que n valia a pena, pq a maioria dos dia vc fica por Palm Beach mesmo, e o centrinho dali tem muitas opções...
       
      Vou colocar um relato dia a dia com um roteiro básico para conhecer bem a ilha.
       
      Opções de restaurantes legais que fomos:
      • Smokey Joe’s (Juan E. Irausquin Boulevard 87) – a melhor costela de Aruba!!!! O marido amou e jantamos lá dois dias. É tipo barzinho, ao ar livre, e não é muito caro! A costela é muuuito boa mesmo! Não deixe de ir! Há! E de sobremesa pedíamos um oreo frito com sorvete!! Muito bom tb!! Prove!! kkkk
      • Benihana – Eu já tinha ido ao Benihana de Miami e tinha amado o esquema da mesa tepan, então, quando vi que em Aruba tb tinha um, separei um dia para almoçar por lá! Foi o melhor drink da ilha (e olha que eu tomei muitos... kkk): O Margarita Coconut (ou Mojito Coconut, não lembro mais kkk) era divinoooooooooooooooo!! *Outras opções parecidas, tb no mesmo estilo, com tepan table, são o Blossoms e o J.H Yees. Nós íamos no J.H. Yees, mas era mais caro e acabamos no Benihana mesmo! Kkkk
      • Tast of Belgium – Fica dentro de um dos shoppings de Palm Beach. O ambiente é legal, tem várias cervejas importadas e o café: divino!!!!! Coisa rara da ilha! Kkkk
      • Salt and Pepper – É tipo um barzinho de tapas. Tudo delicia, mas pequenininho. Vale para petiscar sem muita fome.
      • T.G. I. Friday’s (dentro do Paseo Herencia Mall) – almoçamos lá no dia da volta.
      • Bugaloe – tipo barzinho, localizado em um píer quase em frente ao RIU. Muito legal para passar o dia e tomar uns drinks. Para curtir o fim da tarde com música ao vivo.
       
       
      Dicas Gerais:
       
      Praias:
      1 – Arashi: Quase na esquininha norte da ilha. Água cristalina, profundidade perfeita para banho. O canto esquerdo tem seixos, mas é o preferido de quem faz snorkel. Tem barracas para guardar mochilas à sombra. Não tem vendedores de nada, nem de água; leve o que for precisar. Está a 10 minutos de carro de Palm Beach. Tem estacionamento.
      2 – Boca Catalina e Malmok Beach: Escondidinha num bairro residencial um pouco antes de Arashi. Mar piscininha, algumas pedras, poucas barracas para guardar mochilas. O estacionamento é na rua.
      3 - Palm Beach: Aqui ficam os hotéis verticais (você vai ver placa para “high rise hotels”) pé na areia. A faixa de areia não é muito larga e é bastante ocupada por espreguiçadeiras. Muitos hotéis agora estão alugando espreguiçadeiras flutuantes de borracha. Não há avenida beira-mar, só um calçadãozinho entre a areia e os hotéis. Você vai encontrar bares e restaurantes (num píer no canto esquerdo da praia, e também entre hotéis, mais para o canto direito) e operadores de passeios (incluindo a loja central da De Palm Tours). A quadra de trás da praia tem shoppings de todo tipo (incluindo um só de bares e restaurantes, o South Beach Centre).
      4 – Eagle Beach: As placas dizem “low-rise hotels”. Tem faixa de areia mais larga e maior profundidade do que Palm Beach (por ser levemente de tombo). Boa parte da sua extensão é tomada por uma avenida beira-mar. Mas no canto esquerdo (antes da curva para Manchebo) os hotéis são pé na areia. Na área com avenida beira-mar, o hotel Amsterdam Manor mantém um bar de praia que atende passantes. No trecho pé-na-areia os hotéis são todos all-inclusive e atendem apenas aos seus hóspedes.
      5 – Manchebo Beach e Druif Beach: Continuação de Eagle Beach, são mais recortadas e têm hotéis baixos pé-na-areia (todos all-inclusive). Por não terem acesso pela estrada nem serviços abertos ao público, são praias bem reservadas. A extremidade esquerda da praia (onde está o hotel Divi Dutch Village Resort) fica de frente para área portuária de depósito de containers - evite.
      6 – Nikky Beach: É um bar de praia situado imediatamente ao sul de Oranjestad, perto do hotelzinho Talk of the Town. A entrada é paga. O público mistura passageiros dos cruzeiros e moradores de Oranjestad.
      7 – Baby Beach e Rodgers Beach (e Coconut Beach): Na ponta sul da ilha, é um passeio que todo mundo que aluga carro acaba fazendo. É uma praia calmíssima e super rasinha, perfeita para crianças - uma espécie de Palm Beach só que menor e sem construções. Você pode alugar espreguiçadeiras e barracas. Há quiosques que vendem lanches e bebidas. O estacionamento é fácil. Ao lado você aproveita Rodgers Beach - outra praia perfeitinha, maculada apenas pela vista de uma refinaria de petróleo vizinha. Baby e Rodgers ficam a 40 minutos de Palm Beach. Na volta almoce no Charlie’s Bar no vilarejo de San Nicolas ou no Zee Roger
       
      Um aviso geral: parece que Aruba não é para quem gosta de jantar tarde. A maioria dos restaurantes fecha às 23h. E um detalhe: se você faz a reserva pela internet, muitos restaurantes perguntam se é lua de mel e oferecem cortesias.
       
      Pontos Turísticos:
      Alto Vista Chapel - Capela construída em 1952 com boa vista da cidade. Não deixe de visitar.
      California Lighthouse - Seguindo a estrada após Arashi Beach. É um ponto obrigatório a se visitar em Aruba.
      Natural Bridge - A Natural Bridge foi construída pela força da água. Mas a mesma força que a construiu a destruiu em 2 de setembro de 2005. No local ainda encontra-se uma ponte menor.
      Natural Pool - A Natural Pool ou "Conchi" é um local bastante afastado, sendo acessível apenas por veículos 4x4. Local para relaxamento e contemplação.
      Quadiriki Caves - Esta caverna é muito interessante. Você pode explorá-la por conta própria (leve lanterna) ou com ajuda dos guias do Parque Arikok. Caverna com duas câmaras iluminadas pelo sol. Está aberta para visitação diariamente das 10 às 18 hs.
      Fontein - Próxima a Quadiriki Cave se encontra a caverna Fontein, que é a mais popular da ilha por ser a única a possuir desenhos dos índios Arawak no seu teto. Guias do parque mostram e explicam os desenhos.
      Oranjestad - É a capital. Arquitetura holandesa colonial e mts lojas.
    • Por Nandasouza
      Mochileiros!!!! Viajei para Aruba com a família inteira do meu pai (65 anos) a minha sobrinha (4 anos), curtimos uma semana de sol e mar no Hollyday Inn mas viu descrever aqui o dia em que saímos com nossos filhos adolescentes para um rolé na ilha!!! Alugamos um Jeep na Budget pertinho do hotel.
      Saímos de Palm Beach direto para Baby Beach confesso que nem entramos no mar porque a aventura seria grande e partimos para o arirok Park (acho que é esse o nome, rs) mas antes achamos essa âncora no meio do caminho... de lá entramos no parque, tem grutas, e picos também!! Se você gosta de trilhas, vai amar esse lado selvagem da ilha aqui, fizemos uma pequena pausa para o "almoço" , comprei no superfood pão, queijo, presunto,maçãs, refri (cerveja para os adultos, rs), e chocolates. Fizemos um picnic no deserto, rsrs. Depois entramos no trecho, diria mais punk, ou hard, ou difícil mesmo!!! O off road propriamente dito até Conchi Beach a piscina natural não percam a oportunidade de pular da pedra e fazer uma foto como essa, rsrs. De lá partimos para a Natural Bridge ela caiu, rs mas sobrou essa, depois fomos pelas estradas de terra até o extremo norte da ilha ( no farol), , paramos também na capelinha, que é linda!!!!, para terminar, paramos no shopping que fica em Palm Beach e comemoramos no TGI Fridays .
      Acredito que a maioria ficará hospedada em Palm Beach, o meu hotel tinha bicicletas , então , fui pedalando até o farol levando a minha caçulinha de 6 aninhos , lá descobri um lugar muito bom para mergulho, que acabei voltando com minha filha mais velha, não tem erro é uma parte cheia de corais , bom, é isso nos outros dias curtimos o hotel, e ainda fomos até Oranjestad (o centro) de van!!! Espero ter ajudado


×
×
  • Criar Novo...