Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros

Viajamos para Amsterdam nos primeiros dias do verão europeu, mas acho que esqueceram de avisar São Pedro, o frio estava congelante! Não que isso tenha estragado o fim de semana, a cidade das bikes é maravilhosa, chova ou faça sol, dá pra aproveitar! Aliás, é super comum ver as mães e pais carregando seus filhos pequenos na bicicleta mesmo em dias de chuva.

 

Chegamos no fim da tarde meio perdidos e descemos do ônibus no ponto errado, que para nossa sorte era exatamente na Praça dos museus (ou Museumplein), onde fica o Museu nacional e a famosa escultura I Amsterdam. O lugar é lindo, até em dias cinzentos como aquele. O grande lago com algumas esculturas contemporâneas completa o charme.

 

amsterdampracadosmuseus.jpg.4e04bd5c78536da5f42b99048f703113.jpg

 

Decidimos ir direto ao Museu Van Gogh, que não é barato, mas é maravilhoso! Obrigatório para os amantes da arte. Logo ao chegarmos, uma banda começou a tocar no hall principal. Uma banda dentro de um museu, adorei! As obras estão dispostas em ordem cronológica, o que é muito interessante pra ir acompanhando as diversas fases da vida do pintor holandês. Além dos quadros há também desenhos, rascunhos e uma parte muito interessante onde é possível através de microscópios ver as espessas camadas de tintas utilizadas pelo artista. só tivemos 2 horas antes do museu fechar, mas dá pra “perder” horas lá dentro!

 

amsterdammuseuvangogh.jpg.44213f9e2c0f1b6ef84fbff06195d3eb.jpg

 

Fomos a pé para o hostel admirando os canais, as floreiras nas pontes e toda a peculiar arquitetura dos prédinhos holandeses. Mas em pouco tempo de caminhada já deu pra perceber que quem manda na cidade são as bikes! Se você está a pé tem que prestar muita atenção pra não ser atropelado por uma delas.

 

amsterdam.jpg.b5712b78f51c036b022a6ac96bede23a.jpg

 

Sobre o hostel, a dica é: Não fique lá! A hospedagem em Amsterdam é bem cara e pelo que vi não há muitas opções (viáveis) interessantes. Na minha pesquisa pelo melhor custo-benefício (mais custo na verdade rs) encontrei o Hansbrinker, eles se auto-intitulam como o pior hotel do mundo e fazem campanhas bem-humoradas confirmando isso, mas, achei que era mais uma jogada de marketing, que não seria tão ruim assim e de qualquer forma, era um dos mais baratos mesmo, então ficamos com ele. Me arrependi! Na chegada nos deparamos com uma fila enorme para o check-in, uma multidão entrando e saindo sem o menor critério, barulho a noite toda e o atendimento era bem razoável. Talvez seja um sinal de que estou ficando velha, mas enfim, não recomendo! (ps. pelo menos a localização era boa!).

 

À noite saímos sem rumo e acabamos na Rembrandtplein, seu nome homenageia o pintor Rembrandt, assim como uma grande estátua no centro da praça. Na frente dela há um conjunto escultural representando um de seus quadros, “A ronda noturna”. A grande praça é cercada por vários bares, restaurantes, casas noturnas e claro, coffe-shops. Amsterdam, apesar (ou exatamente por isso) de ser uma cidade liberal em relação às drogas (leves, é bom especificar) e sexualidade, funciona muito bem e é bastante segura.

 

amsterdamrembradt.jpg.fcfa58158c7e0d3a8a7bb4cae6a8de2f.jpg

 

No dia seguinte começamos pela Casa de Anne Frank, enfrentamos uma enorme fila no frio e na chuva, mas valeu a pena! Li “O diário de Anne Frank” há muito tempo e foi algo que me marcou muito. Entrar nos pequenos aposentos onde se escondia toda uma família e ver as condições em que eles sobreviviam é realmente muito triste. No fim há um depoimento do pai dela, único sobrevivente da família e responsável por publicar o diário da filha após a guerra. É impossível não sair com lágrimas no olhos!

 

amsterdamannefrank.jpg.eb5371177628516ca1fd19e4edc63a48.jpg

 

Seguimos pela mais antiga praça da cidade, a Dam Square, onde entre outras coisas fica o obelisco em homenagem aos soldados mortos na 2ª guerra mundial e o famoso Madame Tussauds (e uma multidão de turistas e locais).

 

A Fábrica da Heineken (ou Heineken experience) é parada obrigatória, mesmo pra quem não é tão apreciador de cerveja. Começa contando um pouco a história da marca com garrafas e rótulos antigos, depois uma breve explicação sobre os elementos principais e uma visita à sala dos enormes caldeirões. Há ainda uma criativa sala de cinema onde eles prometem te transformar em uma cerveja, e não é mentira ;) Mas a parte mais legal é no fim, onde há a degustação de algumas rodadas de cerveja e uma sala interativa toda futurista. Vale a pena passar na lojinha, as coisas são caras mas as promoções são boas! Comprei um pack com 4 long necks com embalagens comemorativas por 5 euros!

 

heineken2.jpg.a04f81f620da207d9dca386bca1966c8.jpg

 

À noite fomos até o Red light district, estava curiosíssima pra conhecer essa tão falada região! A conclusão é que é exatamente como falam, vitrines ao longo de todo o canal e das ruas próximas com mulheres (das mais variadas belezas e feiuras) de lingerie ou biquini tentando atrair seus “clientes” e várias casas eróticas de shows de todo o tipo (segundo os cartazes, não me aventurei! Rsrsrs). Os neons nas fachadas criam o clima, mais ou menos como no baixo Augusta em São Paulo. Mas, apesar do “conteúdo adulto”, haviam muitas famílias, homens e mulheres de todas as idades, acho que hoje já se tornou mais um ponto turístico, algo que as pessoas tem curiosidade de ver. Ah, nem tente tirar fotos das moças, além de ser proibido, elas percebem mesmo de longe e se escondem.

 

amsterdamredlight.jpg.3910715677383dac3fa03ef35de73493.jpg

 

No último dia fomos até o Vondel Park, que é o mais famoso da cidade. Para nossa sorte, estava tendo uma apresentação musical meio alternativa e paramos um pouco pra ouvir, uma delícia! O legal foi ver no fim do show, todo mundo guardando as cadeiras em que estavam sentados.

 

amsterdamvondelpark.jpg.f8d55c48da8e03a563dded23aa1afdfb.jpg

 

Sem tempo pra mais muita coisa, apelamos para o tradicional Mc Donald’s e seguimos para o aeroporto, com mais algumas lembranças na mala.

 

Texto original e mais fotos aqui: http://www.queroirla.com.br/pelos-canais-de-amsterdam/ =)

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 4 meses depois...
  • 2 semanas depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      A principal razão pela qual as pessoas visitam a Espanha é que ela possui vários pontos turísticos únicos. Além disso, devido às tecnologias modernas, todos podem se preparar para uma boa viagem instalando aplicativos úteis.
      Eles recomendam quais locais de interesse você deve visitar primeiro, como ganhar dinheiro extra para a viagem para evitar falta de dinheiro e assim por diante. Algumas das coisas que o lugar é conhecido e sugerido pelos aplicativos e sites incluem:
       
      Ilha de Ibiza – Esta é uma pequena ilha na costa leste da Espanha. É conhecida pelas festas que acolhe e pelas excelentes vistas. Os barracos na área da praia onde acontecem todas as festas noturnas são intermináveis. Com vários músicos de EDM em ascensão, este é o destino que a maioria dos jovens vai para se divertir com a Espanha. Cozinha Espanhola – Tapas e Paella são os pratos mais comuns no país que você pode encontrar em todos os restaurantes ou cafés. A paella é um prato de arroz valenciano com vários sabores, feito com ingredientes diferentes, dependendo da sua preferência. As tapas, por outro lado, são petiscos que acompanham muitas cozinhas espanholas. Calat Alhambra – Esta é uma antiga fortaleza em Granada, Andaluzia, construída pelo rei mouro Badis Ben Habus em 889, mas foi aprimorada em 1333. Este esporte de entretenimento da Andaluzia Espanha hospeda o estilo arquitetônico histórico da Espanha, que é uma mistura perfeita de ambos islâmicos e estilos góticos.  
      Continue lendo em: 7 Coisas Imperdíveis que Você Deve Experimentar na Espanha
    • Por Fora da Zona de Conforto
      As catedrais europeias são algumas das estruturas mais bonitas do mundo. Elas existem há séculos e essa história se reflete em sua arquitetura.
      A Catedral de Reims, por exemplo, foi construída no topo de um grande salão que remonta aos tempos romanos, enquanto a Catedral de São Vito guarda muitos tesouros onde está desde 1037 d.c.
      Esse artigo fornecerá todas as informações de que você precisa saber sobre sete das mais belas catedrais europeias que valem a pena ver – e você pode querer preparar o seu seguro de viagem depois de ler este artigo, por causa da “coceira” para visitar esses locais que você pode desenvolver. 
       
         1. Basílica de São Pedro, Itália
      Esta catedral fica na Colina do Vaticano e é conhecida como um dos lugares mais sagrados do Cristianismo. Foi construída pelo Imperador Constantino I por volta de 324 DC depois que ele teve uma visão que o levou a se converter ao Cristianismo, tornando-a uma das igrejas mais antigas da Europa!
      São Pedro guarda tumbas para muitos papas e líderes religiosos, incluindo João Paulo II, que morreu em 2005, e o Papa Bento XVI, que se aposentou aos 78 anos por causa de sua saúde debilitada. Desde a sua primeira construção, a própria basílica passou por algumas reformas, com Michelangelo adicionando afrescos como “O Juízo Final” (1541-45).
       
         2. Catedral de Colônia, Alemanha
      Esta catedral gótica foi construída no século 13 para substituir uma igreja românica anterior que havia sido destruída por um incêndio. O plano original para a catedral de Colônia incluía duas torres, mas apenas uma foi concluída por falta de fundos – o que é uma pena, porque a teria tornado mais alta do que a Catedral de Ulm se ambas tivessem sido concluídas.
      Ele passou por alguns momentos muito difíceis sob Napoleão e na Segunda Guerra Mundial, quando seu telhado desabou durante os bombardeios aliados em 1944, após ser atingido por várias bombas. Hoje você pode entrar ou subir na torre, então aproveite sua visita!
       
      Continue lendo em: As 7 Mais Belas Catedrais Europeias que Você Deve Visitar
    • Por Rafaelafreitas
      Oi pessoal, eu pretendia viajar para o japão no ano que vem, mas pelo jeito não vai abrir, por isso, estou mudando meu roteiro para a Europa.
      Minha vontade é ir para Portugal, depois ir para a França e talvez ir para Itália, caso eles abram.
      Minha dúvida é, vou fazer o teste do covid no Brasil para ir até Portugal. Pretendo ficar três dias, depois vou ir para a França... Preciso fazer outro teste de covid para entrar na França? Tomei a coronavac, pelo que eu li em algumas notícias, quem tomou essa vacina é considerado como se nem tivesse tomado...
      Vou ficar cinco dias na França, aí devo fazer mais um teste para ir até a Itália?
      Estou confusa, na minha mente eu achava que se eu estivesse em Portugal por primeiro não haveria problema transitar nos outros países sem precisar fazer o teste....
      Eles pedem terceira dose para quem tomou coronavac, mas eu acho inviável fazer isso no Brasil, já que somente os idosos estão tomando o reforço, não seria justo.
    • Por Fora da Zona de Conforto
      A decisão de mudar de país nunca é fácil, sentimos medo, ansiedade, insegurança… E tudo isso é normal, afinal mudar para a Europa envolve se adaptar a uma nova cultura, novos costumes e até a um novo idioma em muitos casos! 
      Por isso, é importante tomar um pouco de tempo para pesquisar e contratar serviços, ainda no Brasil, que serão fundamentais para a sua chegada no novo continente.
      Pensando nisso, criei essa lista com as 7 melhores opções de seguros internacionais de saúde para imigrantes que podem cobrir você e sua família na Europa (inclusive o Reino Unido, onde estão a Inglaterra, Escócia, País de Gales, e Irlanda do Norte).
      Você pode conferir o que as melhores empresas oferecem, quais são as coberturas e qual a melhor escolha para você e sua família! 
      Mas antes…
       
      Por que é importante ter seguro saúde internacional se você está morando na Europa?
      Antes de mais nada, é importante que você saiba porque a contratação desse serviço ainda no Brasil faz toda a diferença. Além de garantir que você estará coberto contra possíveis acidentes, o seguro também garante a sua entrada na Europa e pode ser requisito para concessão de vistos de trabalho, estudo e residência permanente. Então confira!
      Portanto, aqui estão três razões mais detalhadas para garantir que você obtenha sua apólice antes de sair de casa.
       
         1. Você terá que ter um seguro de saúde no Espaço Schengen
      Primeiro, esse é um assunto que gera muitas dúvidas. Porque quando falamos de turismo, você não precisa apresentar um seguro de saúde para entrar em todos os países, como é o caso do Reino Unido.
      Porém, em grande parte da Europa (incluindo países como França, Alemanha e Portugal), ter seguro saúde, mesmo se você estiver visitando apenas como turista, é tecnicamente uma exigência.
      Mais especificamente, o seguro saúde é um requisito para todos os países (que é a maior parte da Europa) que fazem parte do Acordo de Schengen.
      Falaremos sobre o que é o Espaço Schengen em um minuto. Mas aqui está o que você deve saber: embora eles nem sempre perguntem, é possível que seja solicitado que você apresente um comprovante de seguro na imigração quando desembarcar. Então você não quer ser pego sem ele!
      Você só precisa se certificar de que qualquer apólice de seguro saúde que tenha cubra o país para onde está se mudando. E, felizmente, as seguradoras internacionais de saúde que recomendo abaixo cobrem a maioria dos países do mundo!
       
      O que é o Acordo de Schengen? 
      Também conhecido como Tratado ou Espaço Schengen, é um acordo que garante a livre circulação de pessoas entre os países participantes. Ou seja, não há um controle de fronteiras para ir de um país a outro. 
      Vale ressaltar que, apesar da maioria dos países participantes serem membros da União Europeia, não são todos que fazem parte do Acordo de Schengen, como é o caso da Irlanda, Croácia, Bulgária e Romênia. Há também países de fora da UE que fazem parte do Espaço Schengen, como a Suíça e a Noruega. 
      Por fim, turistas brasileiros não precisam de visto para viajar entre esses países, por até 90 dias, mas devem ter sempre em mãos um passaporte válido e um seguro saúde com cobertura mínima de 30 mil euros. 
       
      Continue lendo em: 7 Melhores Seguros Internacionais p/ Imigrantes na Europa e Reino Unido
    • Por Italotx
      Boa tarde, galera!
      Ano que vem vou fazer um mochilao pra Europa e estou escolhendo uma mochila cargueira para comprar. Estou na dúvida da Forclaz trek 100 easyfit 50L e da gyzmo da nautika 50L. Alguém poderia me dizer qual é melhor e se elas podem levar como bagagem de mão? 
      Elas estão na faixa de 500 a 600 reais, se alguem souber alguma que vale mais a pena nessa faixa de preço eu aceito a sugestão.
      Obrigado!! 
       
×
×
  • Criar Novo...