Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • Membros

De tanto visitar o fórum resolvi fazer um cadastro (na real, eu tinha um mas esqueci os dados...) e dar meus depoimentos. Voltei ontem de uma viagem pela região dos lagos, de 7 dias e de forma sucinta quero deixar aqui minhas dicas e observações:

 

Hospedagem:

Fiquei em Puerto Varas, que é uma cidade linda e bem estruturada para o turismo. Há diversos hotéis de luxo e alguns mais meia boca. Segui a dica do pessoal e fiquei no Hostal Erika (http://www.hostalerika.cl/) e gostei muito! É barato e muito bom. O café da manhã é praticamente todo feito ali mesmo: as geleias, pães, cucas (ou 'kuchen' como são chamadas lá) então é bem gostoso. As camas também são bem boas e o chuveiro é quente. Fora o clima de conversar e trocar experiências com os demais hóspedes. Paguei 140 reais a diária para um quarto triplo, foi de longe o preço mais em conta que encontrei. Ah, apesar do nome, eu acho que ele se qualificaria mais como uma Pousada, pois os quartos são todos privativos e há banheiro em todos os quartos.

O único senão é que se tu quiser fazer um passeio e acatar a sugestão de conhecidos dela (empresas de turismo e tal), provavelmente tu vais obter um serviço barato, mas de baixa qualidade. Entrei nessa fria duas vezes: uma para alugar um carro e outra para um passeio. Mas no que tange somente ao hostal é muito bom.

 

Há quem prefira ficar em Puerto Montt, mas achei esta cidade muito feia e nada turística. É uma capital de região, um pouco caótica. Entretanto, os alugueis de carro e excursões que saem dali são muito mais baratos que em Pto. Varas - o que é bem atrativo.

 

Passeios:

 

- Puerto Varas: para quem se hospeda lá, conhecer a cidade não é problema, pois o dia vai até às 21:30, então sempre dá para dar uma caminhadinha na volta dos passeios. Agora se não está lá, é imperativo conhecer. Passar um dia pelo menos andando com calma conhecendo a cidade. Fica na beira do lago Llanquihue, com uma vista incrível de três vulcões, 2 nevados.

 

- Isla de Chiloé: através de uma excursão indicada pela Dona Erica (que como já referi, foi furada) pagamos 20.000 pesos chilenos por pessoa (equivale a 80 reais) e fomos nessa. O passeio (que é o mesmo em todas as agências de turismo) consiste em ir de van, cruzar de ferry até a ilha, visitar rapidamente Chacao, ir a Ancud, Castro e Dalcahue. Chacao não tem nada, apenas uma igreja; Ancud tem um museu novo bem interessante. A atração de Castro são as palafitas (como já diria Joãozinho 30: "Pobre gosta é de luxo, quem gosta de miséria é intelectual"), a Feira de Artesanato (que tem em praticamente todas as cidades turísticas) e principalmente a Igreja/Catedral que é MUITO bonita por dentro (única atração que realmente gostei). Há passeios que saem do porto para ver as palafitas (1.500 pesos por pessoa, o guia queria me cobrar 2.000) e outro que atravessa até outra ilha para ver leões marinhos (que é mais caro, mas acho que vale mais a pena). Não fiz nenhum dos dois. Em Dalcahue acho que só passa porque é caminho para a volta, porque não há nada, além de um curioso mercado público com vários bares dentro. Ou seja, tal excursão é totalmente dispensável. Fora que a viagem Pto Varas-Chiloé é bem cansativa. Se passa mais tempo viajando do que passeando, quase.

 

obs: vale dizer que há outro tipo de excursão para a Isla de Chiloé que é o das "Pinguineras", em que se vê os pinguins e passa por Ancud antes. Outra coisa: no meu guia de viagem dizia que o Parque Nacional de Chiloé, particularmente o Sector Anay é muito interessante e tem uma natureza virgem ainda. Há praias onde o pessoal vai no verão acampar e tal. Me pareceu bem interessante, mas não há excursão que vá para lá.

 

- Parque Vicente Peres Rosales e Vulcão Osorno: peguei uma excursão através da Informatur (Pto. Varas; Calle San Jose con Sta. Rosa), custou 20.000 pesos por pessoa. Foi uma das melhores excursões que já fiz na vida. Passa no Lago de Todos os Santos (onde vale dar uma navegada para apreciar a vista), no Saltos do Petrohué (que é muito bonito) e subimos até o Volcan Osorno. Cuidado, pois nem todos os passeios sobem até lá. Aí fiz uma caminhada por umas trilhas para tentar chegar mais perto. É muito bonito, mas há muito vento e tive que desistir no meio do caminho, de qualquer forma se está pertíssimo do pico. Vale muito a pena e dura umas 7 horas. Ah, pode-se tranquilamente fazer essa excursão alugando um carro, está tudo asfaltado e bem sinalizado.

 

- Frutillar: é necessário especificar aqui: "Frutillar BAJO", que é a parte turística. Chega-se lá facilmente de ônibus desde Pto. Varas. É um (micro-)ônibus de linha que custa 900 pesos por pessoa. A cidade ali é muito linda e vale visitar o Museu Colonial Alemão e tomar um café nas casinhas que há por ali. Há tanto o magnífico Teatro del Lago, que é um dos teatros mais bonitos do mundo certamente. Ele abre para visitação interna somente nas segundas-feiras. Conhece-se a cidade em 1 dia tranquilamente.

 

- Parque Nacional Puyehue: esse é o parque onde fica o tal do vulcão que soltou cinzas por aí. No parque há as termas Águas Calientes que são bem frequentadas e que certamente há que se conhecer. Ali há uma região para churrascos, piqueniques, além das piscinas ao ar livre para tomar banhos termais por 3.500 pesos. Se quiser uma piscina fechada, é 9.500. Seguindo a estrada vai por uma estrada de cascalhos até chegar ao lado do vulcão Casablanca, que é uma vista estupenda. Aquele morro marrom do teu lado, gigante. É assustador. Vale muito a pena alugar um carro e ir para esse parque, pois há muita natureza e é muito bonito. Há o Centro de Informação Ambiental na entrada que dá mapas e todo tipo de informação que precisa. É um passeio interessante sem dúvida.

 

- Puerto Montt: é a capital da região dos lagos. Vale passar pelo centro (plaza das armas) e conhecer o Mercado de Peixe, no bairro Angelmó. O mercado de peixe é muito bonito por fora, mas por dentro é uma das coisas mais insalubres que já vi. As bancas de peixe (algumas sem gelo) junto a cães, aves e a água de peixe escorrendo por todo o mercado. Enfim... É uma das atrações, com certeza. Provei um ouriço-do-mar e gostei :)

A cidade é um trampolim para muitas viagens. Como eu já disse, as excursões que saem dali são muito mais baratas e há empresas de aluguel de carro mais confiáveis (Hertz, Europcar...) que em Pto. Varas.

 

Transporte:

 

Alugar carro é uma excelente opção pois as estradas são muito boas e bem sinalizadas. As cidades são pequenas então não tem preocupação em se perder muito. Mas cuidado onde se vai alugar. Em pto. varas não há muitas opções, só uns alugueis meio amadores. Uma opção é alugar em Pto. Montt ou no aeroporto.

 

Entre as cidades próximas os ônibus são bem frequentes (Pto. Varas, Pto. Montt, Frutillar...). É tipo um micro-ônibus azul ou cinza em que se paga para o motorista, de acordo com a distância que se vai percorrer. Em geral, não sai mais de 1.200 pesos por pessoa. Para locais mais afastados, não sei dizer.

 

Restaurantes:

 

Puerto Varas

Los Chaitenitos: Calle San Jose, passando San Bernardo (rua do supermercado Santa Isabel e O'Higgins). É um restaurantezinho honesto e muito bom. Lá tem umas especialidades da região, o Pastel de Maiz (que é um suflê de milho), o Completo Completo (que é um cachorro quente com abacate- "palta") e algumas carnes. Foi o lugar mais barato que comi, os preços variavam de 2.000 a 5.000 pesos.

 

Frutillar

Kuchenladen: passando o Teatro del Lago o lugar parece uma garagem mas tem tortas e cucas muito boas, com os melhores preços da zona turística.

 

Isla de Chiloé/Castro: Restaurante Palafito I tem uns peixes deliciosos, os preços ficam em torno de 5.000. O restaurante fica ao lado da Feira de Artesanato.

 

Meteorologia:

 

Os dias são compridos no verão. Das 7 ás 21:30 há sol e com algumas exceções o dia é agradável: ~17ºC. À noite a temperatura baixa. A chuva é daquela chata, fraquinha. Muitos dias começavam ensolarados, nublava, chovia e depois no fim da tarde o céu abria azul como se nada tivesse acontecido. É bom levar um casaco com capuz.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 semanas depois...

  • Respostas 237
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Olá, pessoal:

 

Pretendo visitar o Chile em novembro (Atacama, Santiago, Região dos Lagos), sendo que, a princípio, ficaria 4 dias em Pucón... Estou pensando em aumentar um dia, deixando então 3 pra Pucón e 2 pra Puerto Varas... São cidades muito parecidas ou vale à pena conhecer as duas? Valeu

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Membros

Olá Pessoal!

 

Sou usuária nova, mas já aproveitei muitas das dicas que vcs deixam aqui!!

 

Tenho uma dúvida: gostaria de ir ao Chile em maio, fazendo o roteiro Santiago-Pucón-Puerto Varas.

 

Fiz uma pesquisa e vi que em maio e junho chove demais por lá e alguns parques e travessias legais fecham por causa do frio.

 

É verdade isso?

 

Tenho a a oportunidade de transferir essa viagem para outubro/novembro. É melhor?

 

Desde já obrigada!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Pelo que tenho pesquisado é verdade sim, chove bastante na regiao dos lagos no inverno. Não tem subida ao vulcão Villarica com chuva. E Puerto Varas chove mais que Pucón. Mas quem pode lhe esclarecer melhor isso são o LeoRJ e a isabela vs, que moram em Pucón. Pretendo fazer Santiago e Pucón em novembro (chile-em-novembro-2012-spa-uyuni-santiago-pucon-t66148.html), além do Atacama. Numa dessa podemos combinar algum passeio.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Alatrofe,

 

Seja bem-vinda ao Mochileiros!!

 

Realmente chove bastante em Puerto Varas no inverno.Estive lá em julho do ano passado..Fiquei alguns dias e no início fez um tempo bastante nublado e choveu,impossibilitando inclusive de ver o vulcão Osorno..Mas nos dois dias seguintes tive a sorte de pegar dias com tempo melhor e podemos não só avistar o vulcão da cidade como também fazer o passeio ao Osorno.No terceiro dia fez um dia lindo e com o céu extremamente aberto.

Conversando com pessoas que moram em Puerto Varas,elas disseram que realmente chove bastante na cidade, e uma mulher de uma agência que fui ver uns passeios fez um comentário engraçado..Disse que os brasileiros sempre se surpreendem com as chuvas e com o tempo fechado na cidade..Que sempre vão esperando encontrar a cidade com aqueles dias de céu azul que aparecem nos encartes das agências de viagem,quando a realidade lá é bastante chuva durante todo ano e principalmente durante o inverno.

No meu caso,não tive problemas em visitar a cidade no inverno e não deixei de fazer nada que pretendesse,mas como deixei claro,segundo os próprios habitantes da cidade tive sorte com o tempo.Gostei bastante da cidade,bem tranquila e com aquela linda vista do imponente Osorno atrás do lago.

 

Sobre Pucón,apesar de ter bastante vontade,ainda não conheço a cidade,então deixo pro Léo e pra Isabela darem mais essa contribuição.

 

Abraços.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Pelo que tenho pesquisado é verdade sim, chove bastante na regiao dos lagos no inverno. Não tem subida ao vulcão Villarica com chuva. E Puerto Varas chove mais que Pucón. Mas quem pode lhe esclarecer melhor isso são o LeoRJ e a isabela vs, que moram em Pucón. Pretendo fazer Santiago e Pucón em novembro (chile-em-novembro-2012-spa-uyuni-santiago-pucon-t66148.html), além do Atacama. Numa dessa podemos combinar algum passeio.

 

Alatrofe,

 

Seja bem-vinda ao Mochileiros!!

 

Realmente chove bastante em Puerto Varas no inverno.Estive lá em julho do ano passado..Fiquei alguns dias e no início fez um tempo bastante nublado e choveu,impossibilitando inclusive de ver o vulcão Osorno..Mas nos dois dias seguintes tive a sorte de pegar dias com tempo melhor e podemos não só avistar o vulcão da cidade como também fazer o passeio ao Osorno.No terceiro dia fez um dia lindo e com o céu extremamente aberto.

Conversando com pessoas que moram em Puerto Varas,elas disseram que realmente chove bastante na cidade, e uma mulher de uma agência que fui ver uns passeios fez um comentário engraçado..Disse que os brasileiros sempre se surpreendem com as chuvas e com o tempo fechado na cidade..Que sempre vão esperando encontrar a cidade com aqueles dias de céu azul que aparecem nos encartes das agências de viagem,quando a realidade lá é bastante chuva durante todo ano e principalmente durante o inverno.

No meu caso,não tive problemas em visitar a cidade no inverno e não deixei de fazer nada que pretendesse,mas como deixei claro,segundo os próprios habitantes da cidade tive sorte com o tempo.Gostei bastante da cidade,bem tranquila e com aquela linda vista do imponente Osorno atrás do lago.

 

Sobre Pucón,apesar de ter bastante vontade,ainda não conheço a cidade,então deixo pro Léo e pra Isabela darem mais essa contribuição.

 

Abraços.

 

Obrigada Paulo R__ e Gabriel Fróes!!

 

Diante dessas infos, acho que deixarei para o final do ano mesmo!!!

 

Se eu marcar em novembro mesmo Paulo R__, super podemos marcar um passeio!

 

Beijos a todos

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 semanas depois...
  • Colaboradores
Tenho uma dúvida: gostaria de ir ao Chile em maio, fazendo o roteiro Santiago-Pucón-Puerto Varas.

Fiz uma pesquisa e vi que em maio e junho chove demais por lá e alguns parques e travessias legais fecham por causa do frio.

É verdade isso?

Tenho a a oportunidade de transferir essa viagem para outubro/novembro. É melhor?

 

oi, alatrofe.

aqui em Pucón maio e junho é época de chuva sim, mas é a combinação chuva + frio que traz a neve, então a gente não pode reclamar! :lol:

os Parques e as Termas ficam abertos o ano todo, o que pode acontecer é ter uma nevasca e a estrada de acesso fechar por um ou dois dias, enquanto as máquinas trabalham para reabrir o caminho. é sempre recomendado se informar sobre o estado das estradas por onde você vai passar antes de sair, e isso é normal em qualquer lugar com neve, né?

se é melhor transferir a viagem para outra época? bem, isso depende de você... as paisagens ficam totalmente diferentes, você tem que pensar no que vai te agradar mais!

 

::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 mês depois...
  • Membros

Irei ficar mais menos 8 dias na região dos lagos estou interessada em conhecer Puert Mont, Puert Varas, Pucon, Frutillar e Valdivia mais a dúvida é fico em apenas uma cidade e me desloca pra outras e onibus ou vou mudando de pousada????Me ajudem estou perdida!!!!!!Detalhe irei no mês de julho do dia 08/07 até dia 20/07...Obrigada!!!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Tatiana,

 

Quanto a Puerto Varas,Puerto Montt e Frutillar..Te recomendo fortemente que se hospede somente em Puerto Varas e tire um dia para conhecer as outras duas cidades.Você consegue ir e voltar facilmente com ônibus de linha que passam a todo momento.Para Puerto Montt dura aproximadamente 30 minutos e para Frutillar deve ficar em torno de uns 40 minutos.

Quando estive por lá fiz as duas cidades em um só dia..De manhã peguei um ônibus em Puerto Varas e fui a Puerto Montt,acho que fiquei apenas umas 2 horas na cidade(não gostei de Puerto Montt e não ficaria mais tempo do que isso por lá) e depois peguei um ônibus em Puerto Montt para Frutillar(essa sim é uma cidade bem bonitinha,mas não é muito grande e uma tarde foi o suficiente para conhecê-la).

Sobre as outras duas cidades,Pucón e Valdívia,você deverá procurar por hospedagens lá sim,pois são mais afastadas dessas 3 citadas anteriormente,em torno de 3 horas de viagem, e entre as duas,o percurso também deve durar em torno de 3 horas(não conheço essas duas cidades,mas pesquisei sobre).

 

Abraços.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Olá Gabriel muito obrigada pela sua dica é exatamente o q eu estava pensando irie ficar em Puert Varas 3 dias e depois seguirei para Pucon e ficarei mais 3 dias de lá fiquei mais 6 dias em santiago!!!!Valeu pelas dicas!!! Deixa eu fazer apenas mais pergunta irei chegar em Santiago dia 08 de noite e já queria seguir para a região dos lagos de onibus vc acha q não vale a pena ou é melhor ficar um dia em santiago????

 

Abraços

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Silnei changed the title to Região dos Lagos - Chile

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Mari D'Angelo
      Texto original com fotos e mapa aqui: http://www.queroirla.com.br/arraial-do-cabo-o-caribe-brasileiro/
       
      Quem seria louco de decidir em cima da hora, no feriado, sair de São Paulo e ir até Arraial do Cabo? Bom, olhando as fotos daquele paraíso de águas azul-caribe, acho que muita gente além de nós! É claro que a experiência deve ser infinitamente melhor sem a multidão de gente nas praias, mas ainda assim valeu cada minuto!
       
      Arraial do Cabo fica na região dos lagos, há aproximadamente 2 horas do Rio de janeiro e 8 de São Paulo (de carro), logo na chegada da cidade a vista da Prainha já encanta, mas pode se preparar que o melhor vem depois, e fica mais escondidinho. Não espere muito da parte urbana, não é uma cidadezinha agradável e aconchegante como Búzios ou Paraty, o forte são mesmo as praias e a prática de mergulho!
       
      Nós ficamos na Pousada Casa Verde, na Praia dos Anjos, aprovei e recomendo! Ela é bem simples mas limpa e agradável, tem piscina, churrasqueira e cozinha para quem quiser economizar e fazer as próprias refeições (inclusive o café da manhã, que não está disponível). O proprietário, Carlos, é super receptivo e nos ajudou bastante com dicas do que fazer por lá. A localização também é boa, depois de ter andado um pouco pela cidade achei aquele um dos melhores lugares, é tranquilo, perto do porto e da trilha para a Praia do Forno e próximo a um centrinho com alguns (poucos) bares e restaurantes. A praia é bem próxima mas não muito indicada para banho pois é onde ficam os barcos.
       
      Começamos pela Praia do Forno, para chegar até lá é preciso encarar uma trilhazinha de uns 10 minutos, é bem simples, apesar de um pouco cansativa. Mirantes e pontos estratégicos para fotos são constantes no caminho repleto de mandacarus (mais conhecidos como cactos) e a vista é recompensadora! A praia, de um tamanho razoável, conta com certa infra-estrutura além de vários ambulantes. Achei um pouco desnecessário o som alto vindo dos restaurantes, mas nada que pudesse estragar a beleza caribenha daquele lugar!
       
      Seguimos para a Prainha, essa já de fácil acesso mas em compensação não tão bonita quanto a primeira e bem mais cheia. Ficamos pouco tempo por lá pra poder conferir o pôr-do-sol em um lugar fantástico onde quase ninguém vai, é preciso subir as escadas da ponta esquerda da Praia Grande (olhando para o mar) e continuar mais um pouco para cima, assim que passar o posto policial é só estender a canga e curtir a vista. O lugar “oficial” para ver o pôr-do-sol por lá é o Pontal do Atalaia, onde dizem ser melhor ir de carro pois é bem afastado, não tivemos a oportunidade de conhecer pois apesar de tempo bom, todos os dias terminaram parcialmente nublados.
       
      À noite, no centrinho da Praia dos Anjos jantamos no restaurante Saint Tropez, achei o mais aconchegante de lá, com mesinhas na varanda e um clima legal. Comemos um camarão com catupiry delicioso! Não é super barato mas o prato dá pra duas pessoas, vale a pena se a ideia for uma jantinha gostosa. Se quiser algo mais em conta não faltam opções, há pizzarias, restaurantes por quilo, casas de lanche e a maravilhosa tapioca da Sabor em Pedaços, um lugar pequenininho mas cheio de amor e delícias doces e salgadas, tudo bem baratinho. Só não vá em busca de baladas, a vida noturna ali se resume a uma praça com barraquinhas de caipirinha (e cuidado ao pedir caipifruta, queria uma de manga mas o que recebi foi uma batida… estava muito boa, mas não era uma caipirinha!).
       
      No dia seguinte fomos conhecer Búzios, recomendo muito fazer um bate-volta pois é pertinho de Arraial do Cabo, cerca de uma hora de viagem e se estiver de carro dá pra conhecer as praias mais afastadas, que eu particularmente gostei mais do que as próximas ao centro. Mas esse vai ser assunto para um próximo texto!
       
      No terceiro e último dia fechamos o tradicional passeio de escuna. Todas as agências (são muitas) oferecem esse passeio e atualmente o valor cobrado é R$60,00 por pessoa, incluso água e refrigerante durante todo o tempo no barco (churrasco, caipirinha e cerveja são vendidos a parte), mas a agência Tubarão Rio costuma cobrar R$30,00! Ficamos meio desconfiados mas como foi indicação acabamos indo e foi tudo certo (exceto o péssimo atendimento na loja), metade do dinheiro economizado! No barco eles oferecem aluguel snorkel por R$10,00, nós pegamos um mas não recomendo! O tempo é muito curto nas praias e não há tantos pontos para ver os peixes.
       
      Dica: Fique o mais longe possível do churrasco, é impossível respirar naquela região do barco!
       
      Os passeios saem por volta das 11h e duram aproximadamente 3 horas, é preciso pagar uma taxa portuária de R$5,00, isso é feito diretamente nas cabines no porto e em seguida é só encontrar seu barco no meio da zona de gente e música alta que conturba o ambiente. Ah, fique de olho nas cordas que amarram as embarcações, muitas tartarugas costumam aparecer ali.
       
      Antes de fazer as paradas, a escuna passa por alguns pontos como o Boqueirão, que é o estreito que separa o continente da Ilha do Farol, a Pedra do Perfil do Macaco, a maravilhosa Gruta azul e a Fenda de Nossa Senhora da Conceição, onde há uma estátua da Santa, tudo com a devida explicação do guia. Passar por essas paisagens rochosas é tão diferente que nos faz sentir em outro lugar, algo como a Escócia ou Nova Zelândia, imagino.
       
      Quando o barco começa a se aproximar da primeira parada, a Praia do Farol, já dá pra perceber a mudança na tonalidade da água de um azul mais escuro para um turquesa hipnotizante! Essa praia é considerada pela Marinha a mais perfeita do Brasil, é super restrita, sendo possível desembarcar nela uma quantidade limitada de gente e por apenas 40 minutos, além disso não é permitido levar alimentos e outras coisas que possam gerar sujeira na praia. Não há restaurantes nem ambulantes, o tempo é todo para apreciar aquela areia branca bem fininha e o mar tão transparente que dá pra enxergar nitidamente os dedos dos pés, é tudo tão perfeito que dá até dó de não poder aproveitá-la mais um pouquinho.
       
      A segunda e última parada é em uma das duas Prainhas do Pontal do Atalaia, assim como a anterior é paradisíaca, mas além de não ser restrita, tem acesso por terra também, então fica bem mais cheia. Nessa e em todas as outras praias de Arraial do Cabo, a água é muito gelada, mesmo no calor!
       
      O passeio acabou por volta das 15h e passamos para conhecer a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, padroeira de Arraial do Cabo. Ela fica no caminho da saída do porto e é daquelas bem simples, com teto de madeira, branquinha e azul, uma graça!
       
      Terminamos o dia na Praia Grande, que apesar do nome, não lembra nem de longe a homônima paulista e é realmente enorme! Os restaurantes cobram R$10,00 pela mesa e guarda-sol caso não haja consumo de comida. Ficamos lá aproveitando o último dia no paraíso até o sol se pôr entre as nuvens.
       
      Pra quem é de São Paulo, se não quiser passar pelo Rio pra voltar, a dica é ir por Magé, o tempo é o mesmo. Aproveite para fazer uma pausa na Parada do Bubi, na Dutra, o restaurante beira de estrada mais aconchegante que já vi!
       
      Texto original com fotos e mapa aqui: http://www.queroirla.com.br/arraial-do-cabo-o-caribe-brasileiro/

×
×
  • Criar Novo...