Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

Atualizando em 2018: desisti total de usar Airbnb. Inicialmente o tópico se chamava "experiências positivas e negativas com airbnb", mas a última experiência foi um incômodo tão grande, que airbnb nunca mais.

Achei fascinante o que o usuário 798791 escreveu sobre reviews, vou destacar essa parte (texto completo lá embaixão no tópico): 

Em ‎07‎/‎01‎/‎2018 em 12:35, 798791 disse:

Ao fazer a avaliação bem negativa do anfitrião e do airbnb, dois dias depois o airbnb entrou em contato e ficaram com uma conversinha fiada de que não era culpa deles, que não poderiam fazer nada, mas eu insisti que eles deveriam ser mais rigorosos com anfitriões desonestos e facilitar cancelamentos ou descontos em casos assim, mas não deu em nada, ficaram de enrolação e ainda pediram para eu remover ou alterar a avaliação negativa em troca de um voucher de desconto na próxima reserva.

Então está explicado porque é tão difícil achar um review negativo no Airbnb! 
Eu já deixei review negativo, mas nunca fui contatada pelo Airbnb, não sabia faziam isso.

 

 

Segue o texto escrito originalmente:

Não é um relato de viagem! Mas já usei o airbnb em vários países europeus então me parece adequado criar um tópico aqui. Resolvi escrever tudo isso para não precisar ficar sempre escrevendo sobre o assunto de maneira dispersa, quando me perguntarem do airbnb posso simplesmente apontar para o meu tópico e me poupar trabalho. O texto acabou ficando muito longo, então para não matar ninguém de tédio vou dividir meu texto em várias mensagens.

Começando com um resumo: eu levo uma vida atípica viajando um montão - já usei airbnb várias vezes. Já recomendei bastante o airbnb no passado (aqui no mochileiros e também para família/amigos) mas parei de recomendar por conta dos problemas que já tive.

Eu diria que há dois tipos de problemas no airbnb:

a) Proprietários anunciando coisas que não pretendem oferecer. Ao longo do tópico eu cito minhas experiências com casos de internet inexistente, pets que ao contrário do anunciado não são permitidos, "casa toda" sem privacidade, banheiro impossível de usar. Como não existe fiscalização, alguns proprietários vão oferecendo qualquer coisa para atrair a clientela - se colar colou. Infelizmente não dá pra confiar tanto assim nos reviews: quando a pessoa cancela porque a situação estava insustentável ninguém fica sabendo.

b) Airbnb é super falho na resolução de conflitos. Eu só apresento 2 exemplos aqui neste tópico, mas basta procurar e vcs encontram vários outros. http://www.Airbnbhell.com traz vários problemas que tanto hóspedes como anfitriões já tiveram.

Vale a pena mencionar que no airbnb infelizmente os reviews não são muito confiáveis. Quantas vezes vc já leu um review bem honesto no airbnb, chamando a atenção de aspectos negativos da acomodação? O mundo airbnb as vezes parece ser um universo paralelo, onde tudo funciona, todas as acomodações são boas, os anfitriões são honestos e blablablá. Mas claro que isso está longe da realidade. As pessoas tem relutância de apontar o negativo, talvez em parte pelo contato tão pessoal que tem com os "anfitriões", talvez devido aos perfis serem públicos, enfim não sei os motivos...Infelizmente por enquanto é assim, talvez consigam mudar isso no futuro (não sei se há interesse por parte em airbnb em reviews mais sinceros, desconfio que não). Aliás os problemas que já tive foram em propriedades cheias de reviews positivos. ::dãã2::

Airbnb pode ser uma boa opção quando funciona, infelizmente nem sempre é o caso. Sendo que não podemos confiar no que os proprietários dizem oferecer, nem nos reviews, nem no próprio airbnb no caso de qualquer conflito. Parece ser questão de sorte, então.

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Antes de comentar sobre minhas experiências, vou escrever um pouco a meu respeito, para vcs saberem qual meu estilo de viagens: adoro praticar atividades ao ar livre e andar de bicicleta é a grande paixão/prioridade na minha vida. Meu marido e eu viajamos bastante pela Europa, geralmente de carro para poder levar nossos bichinhos de estimação, os equipos esportivos e também os laptops para manter o trabalho em dia. Faz >10 anos que a tecnologia nos permite trabalhar de forma remota, então aproveitamos ao máximo, viajando e pedalando em lugares diferentes. Gostamos de ficar bastante tempo numa única região, explorando tudo de bicicleta pela volta. Moramos no interior da Inglaterra e somos anfitriões no warmshowers (hospitalidade para cicloturistas). Quando estamos viajando não temos o hábito de usar sites de hospitalidade gratuita, gostamos de privacidade/conforto (até mesmo o conforto relativo da barraca). Encontramos acomodação através de booking.com, campings (maioria tem wifi), airbnb e outros sites de aluguel de temporada.

Comecei a usar airbnb em 2013, e as primeiras experiências foram muito positivas - comecei a recomendar airbnb pra todo mundo - inclusive deixei uma mensagem super positiva aqui no site mochileiros. A primeira vez que usei airbnb foi em fevereiro de 2013 com meus pais idosos (que voaram do Brasil para umas férias na Espanha comigo). Olhei airbnb e vários outros sites, atrás de uma única propriedade bem confortável para servir de nossa base na Andalucia. No airbnb encontrei um imóvel com todo o conforto, bastante espaço, vista lindíssima e boa localização (num vilarejo muito simpático entre Málaga e Granada). Custava um pouco acima da média, mas pensando no conforto dos meus pais não me importei. Não tinha review nenhum, mas não me importei com isso também. Deu tudo super certo e foram férias maravilhosas. Usei airbnb ao longo de 2013, algumas experiências foram ótimas, outras boas. No começo de 2014 repeti a experiência com meus pais na Espanha. Aluguei um outro ap via airbnb também, num lugar diferente. Novamente sem review nenhum. Deu tudo super certo e meus pais adoraram.

Mas depois disso tive meu primeiro problema mais chatinho com airbnb. E depois outro. Em propriedades cheias de reviews positivos! Por sorte aconteceu quando estava viajando apenas com meu marido. Nessas horas pensei "e se meus pais estivessem aqui comigo?" Hoje em dia eu não usaria o airbnb com meus pais idosos, nem com grupo de amigos.

Os problemas chatinhos com airbnb aconteceram em 2014 e foram os seguintes (nas duas oportunidades tentei um contato com airbnb para resolução de conflitos e fiquei decepcionada):

Problema chato 1 - maio/2014, casa no litoral inglês: marquei uma propriedade que dizia "pets allowed" (=bichinhos permitidos), ao chegar a proprietária do imóvel queria que eu abandonasse meus amigos peludinhos na garagem. Antes que alguém pense que viajo com dois cachorros enormes e barulhentos: tenho dois roedores super fofinhos, discretos e comportados que viajam com sua própria acomodação. Desde 2010 viajo com meus pets e "Pets allowed" pelo Europa é sempre pets com vc, no mesmo ambiente que vc fica. Tentei conversar com a proprietária, mas não teve jeito, ela não queria saber dos meus pets dentro da casa, só na garagem (sem janelas/aquecimento, mas mesmo que tivesse, não é essa a idéia de "pets allowed" - nunca foi). Por sorte essa propriedade fica apenas 2h de direção da minha casa, então foi perda de tempo mas até que nem tanto. Quando eu contatei o airbnb, eles não queriam devolver meu dinheiro nem cancelar minha reserva. Depois de muita conversa eles resolveram me dar um "crédito", e só por estarem se sentindo magnânimos - palavras da funcionária: "dessa vez vamos te dar um crédito, da próxima vez pesquise melhor". Sendo que eu pesquisei, e o lugar dizia claramente "pets allowed". (Aliás diz claramente "pets allowed" até hoje) Funcionária do airbnb não se importou com o fato da propriedade listar algo que não pretendia oferecer, e continuou insistindo que não via problema algum. Sendo que as taxas de airbnb eles não devolvem: marcou com airbnb e cancelou (mesmo que cancelamento tenha sido feito por conta de propaganda enganosa), dançou.

Curioso que no caso de cancelamentos, seja por qualquer motivo, não temos a oportunidade de deixar reviews. Ou seja, é frustante não poder alertar os demais viajantes que "Dirigi até a propriedade X e tive que fazer meia volta, porque apesar de dizer "pets allowed", a propriedatária queria trancar meus pets na garagem". Ninguém fica sabendo disso. Os reviews dessa casa que eu citei são só alegria. E ninguém fica sabendo que airbnb não se importa em absoluto em saber que vc não encontrou o que era anunciado..

Problema chato 2 - junho /2014, pirineus: marquei uma casa por 3 semanas, custo de 1100 euros (normal para a região). Ao chegar me senti roubada ao perceber um problema no banheiro: não tinha como fechar a porta do banheiro e o vaso tinha linda vista para o corredor. Contatei o airbnb, pensando que as garantias que eles mencionam no site servem para qualquer coisa, mas na verdade não consegui nem que me atendessem (nem email, nem telefone). Tudo se resolveu através de discussões e estresse com a proprietária do imóvel (que depois admitiu ter um outro imovel ao lado com banheiro cuja porta funcionava). Mas a impressão do airbnb que já não estava muito boa, ficou ainda pior.

Nesse momento eu pensei em desistir do airbnb, mas meu marido é mais otimista que eu. Então continuamos usando por insistência dele. As experiências seguintes foram melhores:

Out/14 - uma semana num apartamento em Barcelona, foi tudo ótimo, sem reclamações. Queria deixar o link aqui mas infelizmente a propriedade não está mais no Airbnb.

Dez/14 - uma semana num apartamento em Oviedo, o apto era bom mas deixava passar todo o barulho dos aptos pela volta. Especialmente na sexta e no sábado quando os vizinhos estavam dando festas até altas da madrugada. Tirando isso não tivemos problemas.

Depois disso ficamos vários meses sem usar airbnb (usando booking.com e outros). Continua...

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em 2015 tivemos experiências estranhas:

set/2015 por sorte foi uma noite só: marquei um quarto numa casa a caminho do terminal inglês do eurotunel. O banheiro era no corredor (que eu geralmente evito)... mas o quarto parecia tão charmoso, e a casa numa localização tão tranquila, que não me importei com esse detalhe. Acontece que foi uma noite mal dormida, com um barulho bem alto e desagradável no encanamento - sendo que vários canos passavam pelo quarto, onde tinha também um 'boiler' (caldeira/tanque de agua quente -era uma casa super antiga, nem um pouco convencional). Nas fotos do airbnb não dá pra ver os canos nem boiler, estão atrás de mdf e pintado da mesma cor das paredes, mas abrindo a tampa das estruturas dava pra ver tudo - pena que não tirei fotos, depois de uma noite mal dormida tivemos que levantar as 5h da manhã para não perder nossa travessia com o eurotunnel. De qualquer forma deixamos um review negativo, que a dona da casa respondeu no site da seguinte maneira "pena que vc ouviu barulhos, mas vc devia estar sonhando - nenhum cano/boiler passa perto do quarto". Ou seja, além da noite mal dormida, depois ainda ter que ler abobrinha da proprietária, é dose. E pagar 100 libras pela palhaçada toda.

Outubro/2015 Decidimos passar todo o mês de outubro no interior de Portugal - escolhemos um lugar que dizia ser "entire flat" (="casa/apto inteiro"). Até hoje todos os "entire flat" que eu peguei eram unidades fechadas, ou seja, eu passo a chave na porta da "casa inteira" e tenho privacidade total lá dentro. Ao chegar na propriedade no fim do mundo, o "entire flat" era o andar superior de uma casa, com ligação interna com o andar inferior, através de um amplíssima escada vazada. Pela área aberta da escada subia todo o barulho de tv, gritaria das crianças, barulhos da família vivendo no andar de baixo. A vontade que deu ao chegar foi de sumir correndo - eu adoro privacidade e silêncio, por isso mesmo escolhi um lugarzinho no meio no nada. Mas resolvi dar de ombros e viver essa experiência - realmente estava sem saco para ir atrás disso (seria o airbnb me matando no cansaço?). Ganha-se umas e perde-se outras, paciência! E haja paciência para aguentar um mês de barulho de tv e gritarias das crianças. Mas talvez outras pessoas optassem por não se submeter a isso, que afinal de contas não tinha sido o anunciado. Mas e aí, será que conseguiriam contar com as "garantias" (cof cof) do airbnb? não sei! Fiquei surpresa em encontrar um "entire flat" fake, já que por acaso peguei uma propriedade com 3 reviews, que eram todos ótimos e não mencionavam nem a falta de privacidade, nem o barulho. Em relação ao custo, paguei em torno de 680 euros pelo mês todo, e podia ter escolhido propriedades mais baratas (Portugal é um país muito barato mesmo). Mas escolhi essa aí por conta das fotos, parecia um lugar bem simpático. E considerando que não recebi o que tinha escolhido (entire flat), fiquei com a sensação de ter pago demais.

Novembro/2015 - uma noite no sul de Portugal: casa charmosinha nas fotos, mas chegando no local a limpeza deixou a desejar (cabelos na pia, coisas assim...) - mas o problema mais sério era o cheiro de mofo nas roupas de cama. Acho que fazia vários meses que ninguém abria uma janela da casa ou colocava aquelas roupas de cama para lavar/pegar um sol. Eu tinha dirigido o dia todo e estava podre de cansada, então o mofo não chegou a interferir no meu sono... mas meu marido não conseguiu dormir bem por conta do cheiro de mofo generalizado no quarto.

Nov/2015: uma semana na Suécia, a trabalho: apto num lugar nada a ver (turisticamente falando) mas bem pertinho do local de trabalho - que alegria encontrar um apto conforme anunciado (ufa, até que enfim?!). Tudo certo, sem reclamações.

Dezembro/2015: uma semana em Andorra - marcamos um apto que dizia ter internet disponível e uma linda vista - ao chegar fiquei surpresa quando o dono do apto me deu a senha do wifi do hotel do outro lado da rua (!?). Internet era tão importante (trabalho) que antes de marcar o apto eu troquei emails sobre a internet, o proprietário do imóvel não mencionou que a internet nao era dele. Se eu quisesse a senha de um estabelecimento randômico qualquer eu teria marcado um apto sem internet e iria trabalhar num café - mas não foi isso que eu escolhi. Meio cansativo ter que ficar lembrando qual foi o combinado, mostrando os emails trocados e etc. Só depois que eu mencionei para o rapaz que sim tudo bem eu ficaria ali, mas eu queria um desconto e o review seria bem sincero é que o rapaz 'lembrou' que tinha um outro apto, não muito longe dali, com internet própria. No grande esquema das coisas isso não foi um incômodo assim tão grande e tudo se resolveu - com 4 horas de atraso, já que o outro apartamento não estava disponível quando chegamos. Paguei um pouco a mais que a média por conta da linda vista, por sorte o segundo ap tinha vista também, então ao menos nisso o rapaz 'não se confundiu'.

Dezembro/2015: para quebrar uma longa viagem pela espanha em duas, marcamos uma noite de acomodação relativamente perto da autoestrada. Escolhemos uma propriedade sem review nenhum. Ficamos no porão de uma casa que foi convertida num apto muito charmoso, estava tudo ótimo e foi uma experiência super positiva.

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nas mensagens anteriores mencionei alguns valores pagos, pensando nessa questão do "preço muito mais acessível" levantada por uma anfitriã do airbnb, neste outro tópico: Airbnb é confiável?

 

Minha conclusão é: Há riscos? com certeza! Porém por um preço muito mais acessível, as pessoas esperavam o que?

 

Airbnb é sinônimo de "preço muito mais acessível"? Não necessariamente. Mencionei a noite mal dormida a caminho do terminal do eurotunel, nos custou 100 libras (+130 euros em setembro). Sim, o lugar era charmosinho, mas com tanto barulho de encanamento não tem charme que compense. Podia ter parado em qualquer hotel simples e baratinho (travelodge), pago metade do valor e teríamos tido silêncio (todos tem isolamento acústico). Sendo que a noite seguinte foi na França, num hotel que marquei via booking.com: paguei 100 euros por uma quarto enorme e lindo, com vista para o mar, perto de Biarritz, lugar super bonito e charmoso, enfim experiência nota 10: Hotel Briketenia. Os apartamentos que aluguei pelo airbnb também nunca foram dos mais baratinhos, até porque preciso de internet (trabalho), pets welcome, vaga de estacionamento, lugar para largar as bicicletas e equipos... E ultimamente tenho dado prioridade para propriedades com algum charme e/ou vista bonita.

 

Independente de quanto eu estou disposta a gastar no airbnb, vamos de volta a pergunta:

"porém por um preço muito mais acessível, as pessoas esperavam o quê?"

Ocasionalmente eu também me hospedo em travelodge, formula 1 e outras redes de hotéis econômicos (tão ou mais econômicos que airbnb, afinal tem airbnb para todos os bolsos), e a minha expectativa nesses lugares baratos é sempre poder tomar uma ducha e dormir em paz. Estou pagando menos por nao me importar com beleza e charme naquele momento, mas a expectativa é sempre encontrar o básico, em funcionamento. Também adoro acampar: apesar de ser a opção mais econômica de todas, a minha expectativa continua sendo limpeza + organização do camping e tranquilidade na hora de dormir (com a vantagem da natureza pela volta). Sempre tenho expectativas básicas, por mais barata que seja a acomodação que estou contratando. Em outras palavras: não é porque estou pagando pouco que vou ficar feliz com qualquer porcaria que me apresentam. Sendo que com airbnb muitas vezes não estou pagando "tão pouquinho" assim. ::dãã2::ãã2::'>

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sobre reviews. Na minha experiência, os anfitriões sem review nenhum são os que mais se esforçam para apresentar o combinado, talvez por estarem atrás de um primeiro review positivo. Os problemas que tive foram justamente com anfitriões que já tinham vários reviews positivos. Quero voltar aqui outro dia com calma e comentar mais sobre esse assunto, li um artigo fascinante sobre reviews um dia desses, só não lembro onde.

Conclusão: Airbnb parece ser uma loteria, a gente nunca sabe o que vai encontrar: aquilo que foi combinado/ oferecido/ anunciado, ou alguma coisa diferente.

PS.: Estou escrevendo essas mensagens de um apto muito agradável na costa do mediterrâneo, que encontrei via airbnb uns anos atrás - e que agora estou alugando diretamente do proprietário. Quando eu encontro um lugar legal, conforme anunciado (ou seja, com proprietários honestos) e que dê vontade de voltar (ou prorrogar a estadia) eu pergunto se os proprietários estariam dispostos a me alugar diretamente, sem airbnb. Estou mais feliz assim - prefiro tirar o airbnb da equaçao, considerando que airbnb não serve para nada mesmo na hora de resolver qualquer conflito. Não é de hoje que alugo propriedades diretamente de proprietários, já fiz isso algumas vezes. Pesquisando no google já encontrei lugares bem legais, por exemplo http://www.slate-rigg-farm.com/ uns anos atrás fiquei uma semana numa das casas, foi uma experiência muito positiva. Fazer assim é confiar na sorte? Sim, é confiar na sorte, assim como airbnb é confiar na sorte... Com a vantagem de não precisar pagar taxas de airbnb (se é para pagar taxas por um serviço falho / omisso / irritante, prefiro não pagar).

PSS.: já usei booking.com muito mais que já usei o airbnb, já que também dá pra alugar propriedades por temporada através do booking.com. Diria que os reviews do booking.com dá pra levar bem a sério. Já tive 3 problemas no booking.com e tudo se resolveu com profissionalismo. Então por enquanto continuo recomendando booking.com para acomodação pela Europa.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Adriana, legal suas considerações!!

 

Concordo plenamente que devemos esperar/exigir aquilo que pagamos! Não sei se foi o que a outra moça quis dizer, mas eu acho que foi algo que as vezes eu vejo no booking: um hotel muito simples, mais barato que os demais, aí tem gente reclamando que o café da manhã era muito simples e tals... a avaliação não condiz com o que a pessoa alugou.

 

De fato não é tudo que é barato no airbnb, aliás, tem muita coisa bem luxuosa, mas pode ser esta interpretação. De qualquer forma, eu espero sim ter tudo pelo que paguei, pois não viajo com idoso, mas viajo com criança!

 

De maneira resumida, vou relatar minha experiência! Usei airbnb em:

 

Lisboa: fui recebida por um funcionário do anfitrião. Apartamento perfeito, novo, limpo!! Super indicava... até que esses dias entrei de novo no link eu vi que o preço estava 4x maior e o anfitrião tinha disponibilizado ele pra 8 pessoas! Só cabem 4 com conforto! Desindiquei!

 

Porto: fui recebida pelo anfitrião, muito gente boa! O apto era ótimo, limpo, mas ouvia muito barulho a noite, o que tb me incomoda muito! NÃO DISSE ISSO NO REVIEW

 

Sevilha: fui recebida pela anfitriã, muito gente fina! O apartamento era bom, só um pouco apertado pra 6. E o aquecimento era com caldeira, tinha que rolar um tempo de espera entre um banho e outro. NÃO DISSE ISSO NO REVIEW

 

Madri: fui recebida pelo anfitrião, super legal. Apartamento enorme e legal. Tinha uma decoração sinistra, mas isso não importa. Gostei!

 

Barcelona: fui recebida pelo anfitrião, gente fina tb! Apartamento bom, quieto, gostei!

 

Buenos Aires: fui recebida por uma funcionária do anfitrião. O apto era bem localizado mas tinha um cheiro ruim de barata e várias delas apareciam mortas todas as manhãs. A limpeza estava questionável... desta vez escrevi no review!

 

Montevidéu: fui recebida pelo anfitrião, gente boa demais! O apto era legal, mas tinha um cheiro ruim de fossa. Pra compensar isso o anfitrião instalou aqueles bom ar de parede, que fica espirrando cheirinho... isso deu rinite em todos nós! Desliguei! O anfitrião levou a gente na rodoviária quando fomos embora... acabei NÃO RELATANDO O CHEIRO NO REVIEW!

 

Foz do Iguaçu: a anfitriã nos recebeu! Ela era super legal e bem presente. Já chegou dizendo que me dava uma diária extra pq a banheira de um dos banheiros não estava funcionando... eu não podia ficar mais mas tb não fazia questão da banheira, então não me importei. Aí no segundo dia na casa a água acabou de noite... achei que era algo esporádico... aí no outro dia acabou de novo, falei com a anfitriã. Ela foi atrás de gente pra arrumar o problema (bóia da caixa d'água estragada) e nos ofereceu hotel pra tomarmos banho. Tava tão calor que tomamos banho de mangueira, hahauaha... no fim das contas ela arrumou o problema da caixa e nos deu um fds grátis quando quisermos! Eu não coloquei isso no REVIEW, pois considerei que foi algo realmente esporádico e a anfitriã fez tudo o que podia pra resolver!

 

Ou seja, concordo que a gente tem mesmo relutância em dizer os probleminhas, mas eu passei a fazer isso no de Buenos Aires. Tb achei interessante esse lance de pegar aptos sem reviews... o único que eu peguei sem review foi o de Foz do Iguaçu, e a anfitriã foi ótima!

 

Pra minimizar possíveis problemas eu troco kilos de mensagens com o anfitrião antes de fechar, pra sentir como ele trata o hóspede! Tb pergunto coisas de extrema importância pra mim: se é seguro, se é quieto, se tem aquecimento bom (no inverno) e estas coisas!

 

Até hoje tive pequenos problemas que ainda não me fizeram desistir... até pq já tive muito mais desgosto em hotéis, então sou meio pé atrás com eles, haha!! Mas vou ficar cada vez mais atenta!!

 

:)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal sua postagem Adriana!

Adorei seus relatos, porém fiquei preocupada :roll: ... nunca usei o airbnb e fechei 3 hospedagens para uma viagem que vou fazer com minha família em junho (Buenos Aires, Mendoza e Santiago). Vou torcer para não ter problemas, pois vou com meus pais e meu sobrinho de 5 aninhos! Além da localização e preço escolhi baseada nos reviews positivos! ::putz::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Interessante o seu relato!

 

Acho que já falei isto em outro tópico, no meu ponto de vista, o mais importante ao reservar hospedagem no Airbnb ou qualquer outro site do gênero, é ter um pouco de espirito de aventura e jogo de cintura e uma reserva financeira para situações que fogem do esperado e você resolva desistir e ir para outro local.

 

Minhas experiências com Airbnb:

 

Natal: Nosso voo chegaria as 11:00 de manhã, então combinei de estar no apto as 13:00, o proprietário falou que não tinha problema que estaria lá, confirmei inclusive 2 dias antes, mas quando cheguei lá, nada do anfitrião aparecer ou atender telefone. Ficamos esperando num restaurante que tinha lá perto, o anfitrião só retornou a ligação quase 16:00 horas, quando eu já estávamos pensando seriamente que tinha levado "bolo" e já estávamos dando uma olhada em hotéis com vagas. Mas tirando isto, o restando foi conforme o esperado, relatado que o anfitrião chegou muito atrasado.

 

Florianópolis: Na foto o quintal era bem conservado, mas ao chegar lá, o quintal era um matagal de quase 1 metro de altura!

 

Berlin: Tudo dentro do esperado, fiquei 30 dias e tudo correu sem problema nenhum, me senti como se estivesse em casa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Juliana, obrigada por compartilhar! Que bom encontrar mais alguém que também espera encontrar o que foi combinado! Estava me sentindo meio sozinha nesse aspecto depois de participar de outros tópicos sobre airbnb aqui no fórum. Gostei muito de saber a real de todas as suas experiências com airbnb e de tudo o que vc não escreveu nos reviews.

 

Já tivemos vários outros problemas pequenos que não mencionei, tipo faltar água, luz (num apartamento todo elétrico, no inverno). Mas são problemas tão insignificantes que não me importo com esse tipo de coisa - faz parte! Aliás isso aconteceu em 2013, com meus pais, que também não se importaram com isso - aproveitamos para fazer todas as refeições na rua naquele final de semana, compramos velas, tudo bem, sem estresse. Outro problema que também não mencionei e não me afetou foi a máquina de lavar roupa estragar (2x) no lugar que alugamos nos Alpes em 2013. Ficamos 2 meses no mesmo apartamerto e acho normal que eventualmente as coisas se estraguem. Não me esquento com esse tipo de coisa, já tinha até esquecido e só lembrei agora. Quando acontece essas coisas e o anfitrião se interessa em resolver a gente escreve "anfitrião prestativo" no review, não sentimos necessidade de explicar esse tipo de problema.

 

Sobre trocar mensagem com anfitriões, bem lembrado! Também faço isso, só que não impede que os anfitriões tentem depois me empurrar uma coisa diferente. Troquei mensagens com o sujeito em Andorra, perguntando sobre internet... para depois não ter internet. Troquei mensagens com proprietária do apartamento dos pirineus, perguntando sobre pets, estacionamento, wifi, e olha o problema que tive com o banheiro. Mas sim, acho importante trocar emails ANTES de marcar acomodação. Agora antes de marcar qualquer coisa sempre menciono meus pets, mando foto dos pets, pergunto se são realmente bem vindos dentro da casa - melhor confirmar tudo por escrito.

 

Muito legal sua postagem Adriana!

Adorei seus relatos, porém fiquei preocupada :roll: ... nunca usei o airbnb e fechei 3 hospedagens para uma viagem que vou fazer com minha família em junho (Buenos Aires, Mendoza e Santiago). Vou torcer para não ter problemas, pois vou com meus pais e meu sobrinho de 5 aninhos! Além da localização e preço escolhi baseada nos reviews positivos! ::putz::

 

Oi Mirella, eu continuo usando airbnb apesar dos problemas (insistência do meu marido, eterno otimista) e na verdade recentemente tivemos experiências positivas intercaladas com as negativas. Então diria que é tudo questão de sorte. Então vou desejar boa sorte para vc! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A última experiência airbnb foi a seguinte em: em agosto/2017 dirigimos 1400km do sul da Espanha até o Auvergne, na França, e chegando na casa que havíamos alugado via Airbnb descobrimos que ela NÃO ESTAVA DISPONÍVEL. Sendo que tínhamos conversado com o proprietário, a caminho, que não tinha mencionado nada. A casa tinha sido alugada para outra pessoa, via booking. Ajuda do Airbnb? Zero. Nada que vc fale para o funcionário Airbnb tem qualquer valor, o que conta mesmo é não perder o anfitrião airbnb. Pelo telefone ainda ouvimos abobrinhas da funcionária do Airbnb, "que queria muito me ajudar, mas não tinha nada que ela pudesse fazer". Infelizmente era no meio de agosto, tudo lotado - através do booking.com encontramos um hotel (a 200km) que aceitava pets, onde ficamos 3 noites, teríamos ficado mais, porém não tinham vaga...

Só pra constar, eu já teria desistido do airbnb em 2014 depois do problema que tivemos nos Pirineus, mas por insistência do marido e seu otimismo tivemos todas essas outras experiências... Até que ele finalmente se encheu também. Então em 2017 terminou minha saga AIRBNB, desde então só tenho usado booking.com para alugar casas pelo interior. Continuo tendo experiências positivas com o booking.

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Tudo que você precisa saber para alugar sua acomodação no Airbnb + 3 outros sites de aluguel para experimentar. Você pode listar em todos eles ao mesmo tempo!
      É muito comum ouvir histórias de quem largou tudo para ir viajar. Mas será que você precisa desapegar da sua casa? Bem melhor seria transformar sua propriedade em renda passiva, não é mesmo?
      Por isso o Airbnb e outras plataformas de aluguel de temporada fazem tanto sucesso.
      É uma ótima alternativa para quem viaja e deixa o apartamento vazio por um tempo, ou ainda mora no apartamento ou casa, mas tem um quarto sobrando. Isso porque garante uma renda que pode não só ajudar nas despesas (viagens ) e no aluguel, como também gerar lucro.

      Continue lendo: 3 Melhores Alternativas ao Airbnb para Alugar seu Apartamento, Quarto ou Casa por Curto ou Longo Tempo e Ganhar uma Grana Extra!
       

    • Por LiquidPenguin
      Olá!
      Em Março de 2019 visitarei algumas cidades da Itália e me hospedarei usando o AirBnb, eu li que para viajar para a Europa a imigração pode pedir um comprovante de hospedagem ou uma carta convite. O comprovante do Airbnb vale ou eu tenho que conversar com o Anfitrião para ele me mandar uma carta convite?

      Desde já agradeço!
    • Por Juliana Champi
      Salve a todos!
      Embora haja uma quantidade relativamente boa de informações sobre o Ceará, vou tentar atualizar valores e falar um pouco sobre viajar na época das chuvas e sobre segurança... tentarei escrever um relato mais sucinto do que me é de costume, rs. Mas não sei se vou conseguir, haha! (Obs - não vou).
      Esta viagem ocorreu entre 3 e 15 de abril, com cidades-base de Fortaleza e Jeri. Os viajantes: eu e meus meninos companheiros de sempre, Gui (marido) e João (filho, 10 anos). O padrinho do João, Lio, tb parceiro de outras aventuras, passou uns dias conosco.
      O Ceará surgiu aleatoriamente nas minhas buscas rotineiras por passagens baratas... embora tenha comprado passagem para o período das chuvas, o preço ridiculamente barato me convenceu a ir whatever. Normalmente uma passagem pro nordeste saindo do interior do Paraná custa em torno de 800-1000 reais por pessoa. Pagamos 1500,00 nas 3, ida e volta, com 1 mala despachada.
      Surgiu tb do meu filho pedindo pelamordedeus pra gente viajar pra um lugar quente, com água, e com um pouco de descanso. Segundo ele, não aguenta mais viajar pro frio, acordar cedo e andar muito (fomos pro Japão em dezembro, kkkkk), então, conseguimos atender aos pedidos dele pra comemorar sua primeira década de vida!
      E eu tenho amigos no Ceará!!! Melhor coisa ever rever amigos!
      ROTEIRO
      Dei uma pesquisada no que fazer por Fortaleza, onde chegaríamos, e arredores. Muito se fala em Canoa Quebrada (ao sul) e Jericoacoara (ao norte), mas tem muito mais do que isso no Ceará. 
      Certeza que tem muita gente que iria aproveitar pra conhecer estes dois destinos mega famosos, mas pro meu jeito slowtravel de viajar não cabiam nos dias que me programei, então escolhi ir só pra Jeri e explorar mais outros destinos mais próximos de Fortaleza, como Cumbuco, Águas Belas, Morro Branco e etc. Mas com calma, sem ser só pra tirar foto. E justamente por isso alugamos carro, pra não depender das excursões. Mas pra quem não quer alugar carro, recomendam muito uma agência chamada oceanview. 
      HOSPEDAGENS, CARRO ALUGADO E TRANSFERS JERI
      Logo que comprei as passagens comecei a dar uma olhada no booking e airbnb em busca de um teto. Quem já leu meus outros relatos sabe que eu sou hiper fã de airbnb e sempre dou preferência para experiências mais locais. E em Fortaleza não foi diferente. Só que quando comecei a procurar achei e apaixonei num apto meio patrão numa região nobre da cidade. Cabia 6, de início estávamos só nós 3. Mostrei pro marido que resolveu topar um conforto uma vez na vida, kkkk, e alugamos. Depois veria se mais alguém queria ir junto, o que acabou acontecendo, mais ou menos.
      O link do apto está abaixo. Achamos ele bem bonzinho... 1500 reais por 7 noites, se quisesse pra dividir em 6! Amo muito airbnb!
      https://www.airbnb.com.br/rooms/13183920
      O dono é belga mas super fala português, trocamos mensagens pelo whatsapp depois de concretizado o aluguel via airbnb, e ele alugou o caro dele pra nós. Era um Gol simples, mas ninguém queria mais que isso. E com a comodidade de não bloquear todo seu limite de cartão na franquia do aluguel. O apto era bom, mas pra 6 ia ser forçado! Pra 4 é o ideal! Sacada de frente pro aterro de Iracema, tudibom! Um amigo dele taxista faz check in e demais burocracias!

      Sobre o airbnb: nunca tive experiências ruins, mas sou muito cautelosa. Nunca negocio ou troco mensagens importantes fora do site. Se vc ficou afim de experimentar, se cadastre com o link abaixo que eu e vc ganhamos crédito de viagem!

      www.airbnb.com.br/c/jcarneiro3

      Em Jeri acabamos optando por uma pousada. Embora tb tenha opções de airbnb. A pousada foi achada no booking mas tb troquei mensagem pelo whatsapp com a dona (italiana) pq adicionei um dia a mais depois da Latam ter alterado minhas passagens (sempre) e eu poder esticar mais um dia no paraíso. 
      Espaço Nova Era Pousada, pessoal bacana, lugar HIPER fofo, 250 por noite num quartão pra 3 com mosquiteiro, ar, frigobar e tudo mais, super recomendo, um sossego.
       
      E pra chegar em Jeri?? 
      Opções:
      1. Ônibus Fretcar, em que se vai até Jijoca de busão normal e lá troca por um estilo pau de arara pra chegar até Jeri. Mais barato, menos confortável e mais lento. Cerca de 80 reais por pessoa, cerca de 7h de viagem.

      2. Transfer privativo em 4x4. Mais caro, confortável e rápido. Em média 500 reais o carro fechado por trecho, cerca de 4-5 horas de viagem.
      Me recomendaram: Marcel – 088 99956-0419. Falei com ele, foi atencioso, mas acabei não utilizando os serviços.

      3. MELHOR: Vans que pegam a gente em horários fixos e levam até Jijoca, e de lá seguem com 4x4 pau de arara. Preço tabelado, 75 reais por pessoa por trecho, 150 reais ida e volta. Cacei na internet e optei pela empresa abaixo. Fiz o contato pelo site, me responderam por email e whatsapp. Fechei com eles mesmo. Depositei um sinal de 180 reais para reserva (total 450) e paguei o restante em dinheiro no dia do embarque. Eles me pegaram na “porta de casa” rs.

      S. Frank // (55) 088 - 99868-0254 // http:jericoacoara.biz/ (Ceará Rotas)

      Este tipo de transporte tb oferece adicionais tabelados... na ida levam até a pedra furada e na volta, saem de Jeri de manhã, param na Lagoa Paraíso pra almoçar e curtir mais um pouco, e depois seguem pra Fortaleza chegando lá ao fim do dia.
      Recomendo a empresa contratada, mas na verdade é tudo uma zona! Eles repassam clientes de uma empresa pra outra dependendo do tanto de passageiros e na volta achamos o motorista da Van um babaca, dando em cima de uma passageira e bem pouco atento a estrada!
      Mesmo assim, sem sombra de dúvida, esta é a opção mais barata e confortável, já que o pau de arara de Jijoca até Jeri é o mesmo da fretcar (não tem mais ônibus, é só de caminhonete adaptada), mas em Fortaleza os caras te buscam em “casa”.

      SEGURANÇA EM FORTALEZA
      Eu li gente dizendo que tava o Ó, e li gente dizendo que não era tão foda assim. Dias antes da viagem fui apresentada a um fortalezense (isso mesmo) que me botou puuuta medo... matam 30 por dia, não carregue nada com vc e por aí vai. Mas tb tenho dois amigos que moram lá e me tranquilizaram... relaxa que a bruxa não é tão feia como pintam. E assim achei.
      Dá pra andar dando sopa com celular e câmera em que lugar do Brasil? Fortaleza não é diferente! 
      Já adianto que no dia que ficamos zanzando pela parte histórica de Fortaleza evitamos celulares na mão, nas imediações do mercado municipal é ruim. Idem no dia da praia do Futuro, cujas barracas contam com seguranças na areia! Na feira beira a mar a noite foi sempre sussa. Não vi nada demais, e comparado ao Rio de Janeiro, achei bem tranquilo, kk.
      Em Jeri é só sossego!

      DETALHES DO ROLÊ
      Como foi ir pro Ceará no período das chuvas? Valeu a pena? Choveu eterno? 

      Logo mais!
       
       
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Os 6 Melhores e mais Baratos sites para encontrar e reservar Hotéis, Hostels, ou Albergues. Cada um com explicação. Quantos mais sites você usa para pesquisar, mais você economiza na sua viagem. Além disso, eu explico como usar o Airbnb e ainda te dou um link que dá R$ 90 de desconto com eles na sua próxima viagem!
      Depois do meu último artigo sobre o Japão, alguns leitores me perguntaram onde exatamente eu acho preços de acomodação tão baratos quanto aqueles. Bom, apesar de eu ter mencionado alguns sites no artigo, aqui eu vou fazer uma breve descrição dos 6 websites que eu mais uso para pesquisar e reservar acomodações quando viajo. Sendo que 4 são focados mais em hotéis e 2 mais em albergues ou hostels. 
      Eu posso dizer que, na minha opinião, esses são os melhores sites, pois me dão o maior número de opções de acomodação e são os mais baratos quando comparo à mesma acomodação em outros sites.

      Continue lendo: Os 6 Melhores e Mais Baratos Sites para Encontrar a Sua Acomodação de Viagem (Hotel ou Albergue / Hostel)

    • Por Juliana Champi
      Viver não é relatável, como já dizia Clarisse Lispector, mas vou tentar contar um pouco do que vivemos! O relato que vem a seguir são as minhas impressões, opiniões. Vc pode concordar comigo e fazer parecido, ou discordar de mim e fazer diferente! 
      Eu escrevo tudo, mas tuuuudo que lembro. Gosto de ler relatos assim, portanto escrevo assim tb. Se vc quiser só ver as dicas, pule a introdução, no fim de cada cidade eu faço um resumo!
      ESTRELANDO...
      Eu, marido Gui, filho João (9) e amigo e compadre Lio, padrinho do João.
      Olha, a gente viaja andando! A gente anda das sete da manhã as sete da noite e mais se precisar. Não temos foco na balada pq viajamos com criança, mas vivemos INTENSAMENTE cada segundo, até mesmo no bar se precisar tb. Doente, com sono, com fome, com jetlag... sempre estaremos na rua.
      PORQUE EMIRADOS ÁRABES UNIDOS?
      Não fomos por acaso pros EAU, foi de propósito. Desde que comecei a programar a viagem pro Japão só cotei passagens pela Emirates pq tínhamos decidido visitar o país. Apesar de já ter visitado país islâmico e ter gostado muito, confesso que no começo tinha preconceito da cidade (emirado) de Dubai... muita ostentação, muito urbano, coisas que geralmente não gostamos, mas depois de ler alguns relatos (valeu Tanaguchi!!) e conversar com uma amiga que mora lá decidimos que precisávamos muito conhecer Dubai e Abu Dhabi! E não nos arrependemos!
      PORQUE JAPÃO?
      Japão sempre esteve na minha interminável lista de lugares a conhecer. Sempre estive próxima da cultura por meio de amigos, alguns jogos e desenhos! Marido e filho sempre na parceria e o Lio já tinha manifestado interesse em participar tb, então nem precisamos convencer! Ano passado começamos a nos organizar pra desbravar o oriente. Há um ano o desenho da viagem já estava pronto e nós já sabíamos por onde começar... preciso de bastante tempo pra planejar viagens deste porte. #pobre
      DEFININDO DATA E ROTEIRO
      No começo eu tinha em mente ficar só uns 3 dias em Dubai e umas 2 semanas e meia no Japão, pra conhecê-lo de Tokyo pra baixo (pois no inverno é complicado ir pro Norte), mas depois fui mudando um pouco de ideia. Primeiro pq achei coisas legais demais pra fazer em só 3 dias em Dubai, queria mais. E segundo pq o deslocamento entre cidades no Japão é MUITO caro. Tipo muito HARD! Os trens são eficientes, mas bem caros... o JR Express que me serviria teria que ser o de 14 dias e meo, caro demais comprar 3 destes!
      Decidimos então ficar um tempo maior nos EAU e focar no centro do Japão, com cidades base de Tokyo, Kyoto e Osaka. Afinal o mundo sempre estará lá... podemos voltar.
      As datas tb tiveram que ser alteradas para acomodar as férias dos três adultos, João teve que matar as últimas semanas de aula... quase não gostou, rs. E tb sobre datas, nós gostamos de frio e gostamos de viajar sempre no frio! Os EAU são ótimos de se visitar no inverno tb, onde tpt chega a 32-34ºC e faz friozinho a noite. No verão é loucura, chega a 50ºC e não se anda na rua!
      Ficou assim: viagem entre 25 de Novembro e 15 de Dezembro na seguinte sequência – Londrina > São Paulo > Dubai (e Abu Dhabi) > Osaka > Kyoto (e Nara) > Tokyo > São Paulo > Londrina.
      Com isso definido pude começar a cotar passagens.
      MONITORAMENTO DO CLIMA E PREÇOS DE PASSAGENS
      Já em dezembro de 2016 eu ficava especulando passagens, rs, ansiosa ou não? Ainda não era possível cotar as minhas datas, então eu ficava fazendo exercícios pra ter ideia de preços.
      Vc pode ir pro Japão pela Europa (KLM e etc), Ásia (Emirados ou Qatar) ou América do Norte ou Central (México ,EUA e Canadá). Geralmente a rota das américas é mais barata, se vc já tiver visto americano é uma boa, mas pelos motivos que já expliquei, e pelo fato de não ter e não querer por hora o visto americano, foquei na Emirates.
      Sobre o clima, adicionei as cidades base no meu aplicativo de previsão do tempo e fiquei me divertindo vendo como seria frio quando eu fosse. Vi que poderia chover e até nevar em Kyoto... não é tão importante ficar fazendo isto, eu faço por diversão. kkkk
      COMPRA DAS PASSAGENS
      Através das pesquisas que fiz, achei que em média 4000 reais pra cada um seria o preço médio das passagens que eu queria, multidestinos, e quando chegasse neste valor eu compraria. Percebi tb que as passagens ficam no melhor preço com até 4-5 meses antes, tinha esta data como data limite em mente. Tenho datas bem amarradas, por isso uso esta estratégia e não me dou ao luxo (#inveja) de ficar esperando as mega promo!
      Mas lembra da ansiedade que não cabe? Não tem cura isso, kkkk... Faltando nove meses pra viagem, no fim de fevereiro, as tarifas bateram 10.500 (pra nós 3 aqui em casa)... abaixo do preço que considerei médio (~12.000 pra nós 3). O dólar tava super baixo e com dólar não se brinca... comprei! Via de regra dá pra esperar mais, eu via que datas mais próximas custavam cerca de 1000 reais a menos, mas todo mundo pirou que tinha que comprar e enfim, compramos, kk. No fim das contas foi uma boa... com a política e seu caos o dólar acabou subindo muito no meio do ano e ainda peguei as franquias de bagagem grátis! Monitorei pelo resto do ano – pq gosto de sofrer – e fiquei feliz em saber que fiz uma boa compra... só subiu.
      As passagens que compramos eram saindo e chegando de São Paulo, o trecho doméstico foi um caso a parte. Mas se puder, não faça isso, emita as passagens saindo da sua cidade... a franquia de malas é diferente e em caso de atrasos a responsa é da empresa.
      MOEDA
      Para os EAU eu levei dólares pra trocar lá por Dirhans. Pro Japão eu já levei Ienes mesmo. Somente hospedagens e trechos aéreos foram adquiridos com antecedência, o resto foi tudo na hora. Cartão de crédito levei para emergência.
      E quanto levei? Valores abaixo para três pessoas (2 adultos e 1 criança)
      1.500 dólares (~5.200 reais) para 5 dias completos: média de 300 dólares por dia (~1.040 reais) – hospedagens e carro não incluso, pagamos antes. SOBROU.
      350.000 ienes (~10.850 reais) para 13 dias completos: média de 27.000 ienes por dia (~837 reais) – hospedagem não inclusa, pagamos antes. DEU.
      Mais detalhes de grana durante o relato.
      DEFINIÇÃO DOS MEIOS DE TRANSPORTES
      Nos Emirados alugamos carro antes da viagem pela rentalcars (tipo um decolar de carros) pela empresa Thrifty, que tem guichê no terminal 3, por onde chegamos. Isso é realmente importante, poder pegar o carro no mesmo terminal que se chega, pois o aeroporto de Dubai é imeeeeensoooo. Conto da aventura de dirigir em Dubai no relato específico, mas se vc é afim, providencie a PID (= permissão internacional de direção).
      Optamos pelo carro pq achei que seria mais funcional. Foi a primeira vez que alugamos carro na gringa!!! Funcionou! O custo de 5 diárias do carro (um versa automático pq não existe nenhum carro manual lá) ficou 215 dólares na hora de locar, mais aquele monte de taxa que eles inventam de última hora. No total acho que deu uns 1000 reais, e mesmo assim achamos uma boa relação custo benefício. Este era o segundo carro mais barato pra alugar, atrás apenas de um pequeno demais!
      No Japão todos os deslocamentos entre cidades foram feitos de trem. As passagens foram compradas no dia ou no máximo no dia anterior, nas estações de trem mesmo. E dentro das cidades, dá-lhe perna e metrô.
      RESERVA DE HOSPEDAGENS
      Depois do roteiro já finamente detalhado, rs, e definidos quantos dias em cada lugar, foi hora de achar tetos para dormir. Pesquisei booking e airbnb pra ter ideia. Sempre dou prioridade pro airbnb, principalmente viajando em quatro pessoas, e no fim pegamos airbnb pra tudo. Então ficou assim:
      Dubai: https://www.airbnb.com.br/rooms/17551027
      6 diárias 4 quatro pessoas: 1600 reais (400 para cada)
       
      Osaka: https://www.airbnb.com.br/rooms/7808510
      3 diárias para 4 pessoas: 400 reais (100 para cada)* estava com crédito de viagem tive desconto de 500 reais.
       
      Kyoto: https://www.airbnb.com.br/rooms/13212939
      5 diárias para 4 pessoas: 1200 reais (300 para cada)
       
      Tokyo: https://www.airbnb.com.br/rooms/8429102
      5 diárias para 4 pessoas: 2000 reais (500 para cada)
       
      Como dá pra ver, gastamos cerca de 1300 reais por pessoa para passar 3 semanas em destinos carésimos! Todos os locais foram bons e o relato detalhado estará descrito em cada cidade! Mas airbnb é vida, adoro e não troco por nada. Se vc ficou interessado, faça o cadastro no site usando o link abaixo que eu e vc ganhamos crédito de viagem!
      www.airbnb.com.br/c/jcarneiro3
      SEGURO VIAGEM
      Tivemos que dividir as passagens entre dois cartões e por pressa acabamos perdendo o direito ao seguro viagem do Platinum... Tivemos que contratar. Foi pela Porto Seguro e custou 350,00 para cada um, totalizando 1.050,00 reais. Não precisamos usar!
      VISTOS
      Tanto os EAU quanto o Japão exigem vistos de brasileiros.
      Visto Emiradense
      O dos EAU tiramos pelo próprio site da Emirates, depois de compradas as passagens. Dá pra tirar este visto de outras formas caso vc não compre as passagens pela Emirates, mas me pareceu meio burocrático.
      Eles têm alguns tipos de visto, começando pelo de 96 horas, que era o mais barato. Mas para nós não servia, pagamos 95 dólares por pessoa pelo visto de 30 dias. Achei caro.
      É um pouco chatinho tirar este visto, cheio das regras. Você só pode solicitar este tipo de visto (30 dias) faltando 57 dias da viagem, isso pq ele vale por 60 dias apenas. Apesar do visto ter data certa pra sair, você tem que ter passaporte válido por 6 meses, igual em outros locais. Vai precisar apresentar pelo menos a primeira e a última página do passaporte em formato jpg com no máximo 200k. A foto eles dizem que tem que ser formato passaporte, mas não é. Tem que ter no máximo 40k e no máximo 300x369pixels. Tirei do celular mesmo. Pode-se apresentar outros documentos, eu apresentei só entradas “schengen” anteriores e comprovante de residência.
      Depois que preenche formulários e faz o upload dos documentos, alguns e-mails vão chegando. Um de admissão do pedido, um de pagamento, um de “estamos processando” e um com o visto, que você deve imprimir e levar. Nem todos os e-mails chegaram, para meu desespero. Cheguei a escrever pro serviço de emissão... mas depois deu tudo certo. Dois dias depois da solicitação chegou o do meu filho e meu, e dias depois (já estava em pânico, kkk) o do marido. Já estava achando o que eu tinha feito de errado no dele... se é pq a foto tava sorrindo, se é pq ele ficou com cara de terrorista, hahahahahauaha, mas deu tudo certo. Do Lio solicitamos depois e chegou super rápido!
      Visto japonês
      O do Japão já consegue ser um pouco mais chato ainda pq tem que ir no consulado tirar. Não precisa ir todo mundo, pode ir um só com procuração dos demais caso tenha alguém que não seja da família (pai, mãe, filhos, etc). Eu até verifiquei a possibilidade do meu irmão tirar nossos vistos no Rio de Janeiro, mas como sou do Paraná, obrigatoriamente tinha que tirar por Curitiba.
      Verifiquei tb se compensava tirar por agência, mas de 97 reais (que era a taxa de visto) iam me cobrar 400 por pessoa, hahahauaha, dava pra eu ir de taxi pra Curitiba com 1600 reais, kkk.
      Reunida toda a papelada, fui pra Curitiba tirar os nossos vistos em outubro. Os sites dos consulados são bem organizados e os atendentes muito educados, lá tem toda a informação que vc precisa! Então não vou ficar aqui me estendendo e colocando toda a documentação necessária.
      Mas... nem tudo são flores, vejam o perrengue!
      #perrengue – depois a gente ri mas na hora... (pule esta parte se não quiser rir, é longa)
      Eu sou a louca da lista, a louca da planilha, psicoticamente organizada. Eu reuni toda a papelada (pq é muuuita coisa) e conferi mil vezes, afinal, tive que ir pra Curitiba só pra isso! O consulado do Japão, que funciona no prédio do Shopping Itália, no centro de Curitiba, funciona das 9-11h para a solicitação de visto e das 14-17h para a retirada do visto (sempre um dia depois).
      Eu tenho família em Curitiba e estava na casa de um tio, minha prima me deu carona até o consultado! Cheguei umas 9:15 de uma quinta-feira e só tinha uma pessoa na minha frente, lindo. Logo uma japa mega fofa me chamou e entreguei os kilos de papel. Cerca de 10 minutos ela volta e diz “sra Juliana, não posso aceitar sua solicitação... os formulários de pedido do sr. Guilherme (marido) e sr. João Guilherme (filho) não estão assinados!
      PÁRA TUDO – MEU MUNDO CAIU. Claro que pra tudo dá-se um jeito mas e o preju de ter ido até lá e não conseguir tirar a porra do visto? Eu não tinha conferido isso!
      A japa fofa vendo minha cara de pânico me perguntou... vc não é daqui? E eu disse quase chorando, não... sou de 400km daqui, vim só pra isso... e ela disse, péra, vamos ver o que dá pra fazer.
      Vai lá pra dentro e volta 10 min depois: vc pode pedir pro seu marido e filho assinar as vias e me mandar escaneado por email (e eu, SIM, SIM, agora!!), mas amanhã, na hora de retirar, vc tem que me trazer os originais... dei uma brochada, ela tentou ver se precisava mesmo com os chefões lá dentro e sim, precisava... pensei no sedex 10 e transportes rodoviários, eu ia dar um jeito. Falei com ela que blz, que eu ia ligar pro meu marido e pedir pra enviar os docs... e ela disse... tem que ser até as 11h da manhã pra eu te emitir o protocolo, senão fica pra amanhã!
      Não podia ficar pra amanhã... eu estava com passagem emitida pra sexta-feira as 17:30, se não desse certo só poderia ir embora na segunda e isso ia ferrar muito minha vida e meu bolso.
      Fui pegar meu celular pra ligar pro Gui e cade... cade a poooorraaaaa do celular... tava no carro da minha prima, deixei no console do carro! Minha prima trabalha a 1,5km de onde eu estava!! E eu nem podia ligar pra ela, primeiro pq não tinha celular e segundo pq só sei o número do meu marido! Tb não podia pegar um Uber (porque estava sem telefone) e não sabia se ia achar taxi na rua...
      Pedi o celular de um cara emprestado pra ligar a cobrar pro meu marido ir adiantando as coisas e ele fez cara de cú... sorte que um outro cara que tava na sala (uma hora destas já tinha chegado umas 5 pessoas) me disse que eu podia ligar e que nem precisava ser a cobrar. Fofo! Liguei pro Gui e estava dizendo que ele precisava urgente providenciar isso... ele estava na cidade vizinha da nossa mas disse que ia correr com tudo... e tinha que correr, o limite era as 11h... e antes que eu pudesse dizer pra que email ele tinha que mandar as coisas fui interrompida por um funcionário que me disse que era proibido (óbvio, tinha várias placas) falar no celular lá dentro...
      Morri de vergonha, pedi desculpas e devolvi o celular pro moço que me ajudou. Eu definitivamente PRECISAVA do meu, precisava falar pro Gui onde estavam os documentos, pra que email mandar, enfim! Decidi ir até o trabalho na minha prima a pé, afinal 1,5km não é nada de outro mundo.
      Com pressa e desesperada saí pelas calçadas de paralelepípedo da Rua João Negrão e depois de alguns tropeços é claro que eu levei maior tombo e arrebentei minha sandália! Meeeeooooo, que faaaase! Com as mãos doendo e com as canelas com câimbra, levantei cheia de orgulho, sem olhar pros lados, e segui minha jornada... acho que em 10 min cheguei na minha prima!
      Contei em 5 segundos meu drama, e ela disse que o carro dela estava estacionado há duas quadras dali (Puuutz) e que eu devia ir lá buscar meu celular... tb me disse que era pra eu voltar pro shopping/consulado com o carro dela... só que deixa eu contar: eu tenho um UNO... UNOOOO, e normalmente tb dirijo um Mobi e um Onix no trabalho... e ela tem um SUV Mitsubishi automático. Eu nunca dirigi carro automático, nunca dirigi carro grande e não sei andar em Curitiba! Estava decidida a ir no estacionamento e seguir a pé, mas chegando lá já era 10:30... não ia dar tempo!
      Liguei pro Gui, passei a senha do drive pra ele imprimir as coisas (pq chega mensagem no celular pra eu acessar). Nisto ele já tinha ligado pra minha mãe, que estava com meu filho, e pedido pra ela levar o baby pro trabalho dele pra dar tempo dele mandar até as 11... João tb tinha que assinar o papel!
      Olhei praquele carrão e pensei, vou ter que encarar ‘saporra! A voz da minha prima dizendo “relaxa que se bater o seguro paga” ecoavam na minha cabeça. Subi no carro, perguntei pro moço como ligava e como saía e lá fui eu dirigir um SUV automático no centro de uma cidade grande que não conheço.
      Tirando uma freada brusca deu tudo certo. Tb tive que ligar pra prima pra perguntar como dava ré pra estacionar o monstrão numa vaga de shopping e sem espelho, pq eu não sabia como arrumar os espelhos...
      ESTACIONEI! Kkkkk
      Subi correndo e suando no consulado e avisei que meu marido estava por mandar os docs... o que ocorreu uns 5 minutos depois. A japa fofa veio, me confirmou o recebimento e me deu o protocolo, reiterando a necessidade de apresentar os originais no outro dia (o Gui despachou por sedex 10).
      Voltei pro estacionamento que a minha prima deixa o carro e felizmente não bati o carro dela, kkkk... enquanto isso minha mãe contava que saiu dirigindo as pressas pra levar João no trampo do meu marido e que deu uma fechada numa moça, que a xingou de tudo que é nome! Kkkkkkkk
      No dia seguinte os docs chegaram pontualmente às 10 da manhã, e a tarde fui buscar os vistos... quando a japa veio sorrindo e disse vistos concedidos... aaaaffffeeee, que  alívio, kk!
      Minha família inteira mais meio estado do Paraná ficou sabendo desta minha aventura e fui muito zuada! Mas continuemos com os preparos!
      POCKET WIFI
      Nos EAU alugamos um pocket, que é um modem portátil que vc carrega pra onde vai alimentando os celulares com internet, ainda no aeroporto, não lembro ao certo o valor mas não era baratinho não. Pegamos um pacote de 5MG e usamos tudo, foi importante pq não tínhamos GPS, então usávamos outros navegadores. Usei bastante tb pra me encontrar com a minha amiga de lá. No Japão, em Tokyo e Osaka as hospedagens disponibilizaram pocket wifi. Achei FUNDAMENTAL ter isso pra se virar, pois o japanenglish dos japa é tenso, hahauahauaha... se sua hospedagem não disponibilizar o pocket wifi tem várias formas de alugar! Em Kyoto a gente se virou com redes abertas de wifi, tem bastante.
      ARRUMANDO MALAS
      Em 2015 tínhamos viajado por um mês no inverno e levamos bastante coisa. Desta vez coloquei em prática o que aprendi na viagem à Europa e levei pouquíssima coisa, pois com 3 semanas teria que lavar roupa pelo caminho mesmo (airbnb com máquina de lavar).
      Viajamos de calça e levamos mais uma só. Um casaco mais forte, um calçado de inverno, um chinelo. Malhas, calcinha, cueca e meia levamos um pouco mais, umas 7-9 pra cada. Um gorro, luva e alguns lenços e cachecóis pra mudar a cor da foto, kkkkk, e pronto. Tb levei umas roupinhas mais leves pros Emirados, pq lá é sempre 40 graus!
      Nós aqui de casa viajamos com 2 malas de 23 kilos, mas um pouco vazias, e levei uma mala dentro da outra, então no total eu tinha 3 malas. Nossa franquia era de 2 malas pra cada um, então estávamos tranquilos. E na bagagem de mão uma mochila cada com uma troca de roupa, documentos e estas coisas.
      CHEGOU A HORA
      Ansiedade batendo a mil, no sábado, dia 25 de novembro de 2017, partimos de Londrina com direção a São Paulo, mas chegamos em Congonhas (cerca de 10 da manhã, passagem emitida com milhas) e fomos encontrar uma amiga pq nosso voo era só na madruga! Ficamos o dia todo zanzando com ela, tomamos um banho e da casa da Ari fomos pra GRU. Pontualmente à 01:25 do dia 26 de novembro, decolamos de A380 pra Dubai...
      No próximo post: Emirados Árabes Unidos! Chegada, aluguel do carro e a inacreditável terra dos Khalifas!


×
×
  • Criar Novo...