Use o menu Tags para buscar informações sobre destinos! - Clique aqui e confira outras mudanças!

Ir para conteúdo
marcelo.zagnoli

Mochilão em casal - 20 dias intensos por Bolívia, Peru e Chile - Agosto-2016 - Com gastos e fotos

Posts Recomendados

Olá, amigos!

Estou aqui cumprindo meu dever moral de compartilhar minha experiência de viagem para Bolívia, Chile e Peru durante 20 dias em agosto de 2016.

Eu e minha esposa nos aventuramos por estes três países e para mochileiros de primeira viagem nos saímos até bem, embora tivéssemos uns probleminhas durante o percurso.

IMG_0671.JPG.17dd6828ef1429e9a36909fb4f70519e.JPG

Em primeiro lugar quero agradecer imensamente ao Rodrigo Vix, Bárbara Fabris, Rodrigo Paulo, Victor Firmes, Raquel Teixeira e todos os que eu interagi no fórum, que me auxiliaram com dicas, recomendações e que postam seus relatos, pois é uma ajuda inestimável e fundamental. Sem estas dicas a viagem fica muito, mas muito mais complicada. Agradeço demais a todos, a corrente positiva que existe neste fórum é fantástica.

 

Existem relatos muito mais completos e abrangentes do que este meu, com mais dias, mais cidades, mais econômico, mas acredito que posso contribuir e ajudar um pouco e principalmente ajudar a não cometerem erros como eu fiz e quase estragaram a viagem.

Aqui, abro um parêntese: Os erros que cometi foram por decisões apressadas e equivocadas que tomei sem qualquer recomendação de alguém aqui no fórum. ::putz::

Foi pura burrice minha. Serve de aprendizado para outras viagens e tenham certeza que irei relatar cada burrice cometida por mim e que graças a Deus não estragou a viagem. Mas chegou muito perto. ::mmm:

 

Abusei da sorte, ignorei recomendações médicas e tivemos emoções desde as primeiras horas de viagem.

Passamos por todo tipo de clima, pegamos frio, calor, neve, chuva e até o Pokemon GO apareceu inesperadamente para atrapalhar um pouco da viagem. Acredito ter boas histórias para contar.

598dda800cd34_20160814_124321_HDR-Copia.jpg.ddc34ab72bff0ac023ea6caafd6436bd.jpg

Qualquer dúvida, podem perguntar, já que minhas referências estão bem atuais.

Se quiserem, podem me contatar/adicionar aqui também ó:

https://www.facebook.com/marcelo.zagnoli

https://www.instagram.com/marcelozagnoli/

 

Índice do Relato:

[Pag. 1] Preparativos da viagem. http://www.mochileiros.com/post1214121.html#p1214121

[Pag. 2] Capítulo 1: A Corrida contra o tempo e os primeiros amigos. http://www.mochileiros.com/post1217031.html#p1217031

[Pag. 2] Capítulo 2: O primeiro dia de Tour – O fantástico Salar de Uyuni http://www.mochileiros.com/post1218780.html#p1218780

[Pag. 3] Capítulo 3: As Lagunas Altiplânicas e as maravilhosas paisagens da Bolíviahttp://www.mochileiros.com/post1223636.html#p1223636

 

ROTEIRO

Há maneiras mais caras, mais baratas e, com certeza, mais confortáveis de viajar pela Bolívia, Chile e Peru. A nossa durou 20 dias, mas conhecemos roteiros com duração diferente e visita a outras cidades.

Se quer viajar pelos 3 países, recomendo começar pela Bolívia para tornar a viagem mais barata e facilitar a aclimatação com a altitude, pois, acredite, será um dos maiores problemas a ser enfrentado.

1º Dia – voo São Paulo x Santa Cruz de La Sierra (com conexão em Assunção) // voo doméstico Santa Cruz de La Sierra x Sucre // ônibus Sucre x Uyuni

2º Dia – Uyuni, início do tour pelo Salar de Uyuni, com duração de 3 dias e 2 noites. Neste dia visitamos o Cemitério de Trens, Povoado de Colchani, Monumento Dakar Bolívia e Isla del Pescado. No fim, um incrível pôr do sol

3º Dia – Tour Salar de Uyuni (Mirador do Vulcão Ollague, Laguna Cañapa, Laguna Hedionda, Árbol de Piedra - Deserto de Siloli e Laguna Colorada)

4º Dia – Tour Salar de Uyuni – San Pedro de Atacama (Geysers, banho de águas termais e Laguna Verde)

5º Dia – San Pedro de Atacama (passeio de bicicleta e Vale de La Luna)

6º Dia – San Pedro de Atacama (Lagunas Altiplânicas, Salar de Atacama e Piedras Rojas, e Tour Astronômico)

7º Dia – San Pedro de Atacama (Salar de Tara) // Ônibus San Pedro do Atacama x Arica

8º Dia – Arica - Tacna // Ônibus Tacna x Arequipa

9º Dia – Arequipa (City tour pela cidade)

10º Dia – Arequipa (Povoado de Chivay, Canion del Coca) // Ônibus Arequipa x Puno

11º Dia – Puno (Ilhas de Uros e Taquile) // Ônibus Puno x Cusco

12º Dia – Cusco (City Tour + Museo Koriqancha)

13º Dia – Cusco (Valle Sagrado de Los Incas)

14º Dia – Cusco (Morays e Salinera de Maras)

15º Dia – Cusco (Montanhas Coloridas)

16º Dia – Cusco (Ruínas de Tipón e Pikillacta e museus )

17º Dia – Cusco – Aguascalientes (Trekking/Caminhada para Aguascalientes

18º Dia – Aguascalientes (Macchu Picchu) / Cusco

19º Dia – Voo doméstico – Cusco x Lima (Shopping Larcomar e Circuito Mágico das Aguas)

20º Dia – Retorno para o Brasil Voo – Lima – São Paulo

 

 

GASTOS

Entonces.... A viagem poderia ter ficado mais econômica, mas uma precipitação minha em Arequipa fez com que eu tivesse que fazer alterações.

Além disso, compramos presentes para quase toda a família, comemos em lugares mais caros que o habitual, tive uma despesa médica que não contava (apesar de ter um seguro viagem, mas isso é papo para mais pra frente).

Enfim, em 20 dias, eu e minha esposa gastamos juntos um total de R$ 10.991,54, incluindo passagem área, hospedagem, alimentação, transporte e presentes.

Compramos dólar no Brasil em média a R$ 3,38.

 

Abaixo vou discriminar os valores gastos por país e por pessoa em média, bem como a cotação que encontramos na época da viagem.

Passagens Áreas:

02/08/16 - São Paulo x Assunção (Conexão) x Santa Cruz de la Sierra

20/08/16 - Cusco x Lima

21/08/16 – Lima x São Paulo

Todas as passagens via Latam, deu R$ 1.299,05 por pessoa, foram três vôos realizados.

Esta passagem estava custando R$ 899, eu deixei para comprar horas depois e aumentou. ::putz::

Só aí eu e minha esposa teríamos economizado R$ 800,00.

 

02/08/16 - Santa Cruz de la Sierra x Sucre (Via BOA – Boliviana de Aviacion)

U$56,47 por pessoa

 

Bolívia – 1.087,25 bolivianos = 157 dólares (1 dólar = 6,92 bolivianos)

Chile – 179.871 pesos = 274 dólares (1 dólar = 655 pesos)

Peru - 2.286 soles = 692 dólares (1 dólar = 3,42 soles)

 

DOCUMENTOS

Não é necessário visto de entrada para estes países, mas optamos por levar o passaporte.

Para entrada na Bolívia é necessária vacina contra a Febre Amarela. Nós já havíamos tomado anos antes, mas ninguém verificou isso por lá.

Guarde todos os papéis e recibos, pois em alguns momentos da viagem irão lhe pedir, principalmente na saída dos países.

 

CERTIFICADO INTERNACIONAL DE VACINAÇÃO

Para entrada na Bolívia é necessária vacina contra a Febre Amarela.

Nós já havíamos tomado anos antes, mas ninguém verificou isso por lá. Para quem não tem recomendo pesquisar na sua cidade um posto de vacinação.

 

SEGURO VIAGEM

É extremamente importante ter um.

Fizemos o do cartão de crédito que compramos as passagens áreas, o da VISA, pois não teria custos adicionais, mas nem todas as bandeiras oferecem este serviço. O meu cartão é do tipo Platinum e oferecia o seguro a partir deste padrão. Vou postar a parte do contrato abaixo.

seguroviagem.jpg.c12ea07c84adcd976718efce06082510.jpg

Recomendo verificar antes de tomar esta decisão.

Eu precisei utilizar durante a viagem e tive que pagar pela consulta e solicitar reembolso.

Não sei dizer se este é o modo que o Seguro Viagem VISA funciona, pois, o meu caso foi bem atípico.

A VISA já me respondeu que meu caso está em análise, então não posso dizer se recomendo este seguro.

Mas pelo menos, no atendimento via telefone foram bem compreensivos com minha situação e me deram todo o suporte que precisava.

Com o decorrer dos dias irei atualizar este tópico e informando se fui reembolsado do valor que paguei.

 

INGRESSOS, PASSAGENS, HOSPEDAGENS

Não fechamos nada antecipado, somente passagens áreas.

Para quem vai para Machu Picchu, recomendo que faça a compra antecipadamente no site oficial, principalmente se quiserem conhecer também a montanha de Huayna Picchu.

Para esta, são somente 200 ingressos diários que costumam se esgotar seis meses antes.

Eu deveria ter comprado o ingresso só para Machu Picchu, mas fiquei esperando o milagre de encontrar uma agência que vendesse para Huayna Picchu. Conheço uma pessoa que conseguiu, mas pelo que percebi na prática é raríssimo de acontecer.

E se eu tivesse comprado antes, teria me poupado muito desgaste e dor de cabeça que tive na viagem.

 

MAL DE ALTITUDE (SOROCHE)

Para brasileiros que não estão acostumados, ela é sempre uma preocupação.

Minha esposa e a Lorena, amiga que conhecemos na viagem tiveram muitos problemas na Bolívia.

Eu tive somente um pouco de náusea, mas no topo das montanhas coloridas eu quase morri, tive que tomar oxigênio pois não conseguia respirar lá no alto.

As altitudes vão variar muito e chegamos a pegar 5.600.

Os chás e as folhas de coca ajudam muito, além disso levamos do Brasil (por recomendação médica) o Diamox, um remédio indicado para alpinistas.

 

PREPARATIVOS E COMPRAS

Como não tínhamos roupas ou equipamentos para este tipo de viagem, gastamos bastante na Decathlon, que é a loja mais indicada e com melhores preços para encontrar roupas e botas para climas e temperaturas adversas.

Principais compras:

Botas:

Segue os modelos que eu e minha esposa compramos.

Nenhuma delas trouxe problemas, eu adorei a minha, ficou confortável e aguentou bem todos os passeios que fiz.

http://www.centauro.com.br/bota-bull-terrier-attack-mid-masculina-724861.html?cupomId=95e8a430-a61d-4ac4-87fe-43db25f392e2&cor=Z4&=Cal%c3%a7ados-Aventura-Bull-Terrier-724861-Z4&origem=google_kenshoo&utm_source=google_gs&utm_medium=SCH_NOB_PLA_Cal%c3%a7ados&utm_campaign=all\cal%c3%a7ados\aventura\other&gclid=CLHPxI--6c4CFYcHkQodk3MKpQ

http://www.decathlon.com.br/trilha-trekking/roupas-de-inverno-femininas/botas-de-neve/calcado-forclaz-500-warm?skuId=899559

 

Mochila 70 litros para mim e 50 litros feminina para minha esposa.

http://www.decathlon.com.br/trilha-trekking/mochilas-trekking/mochilas-trekking-de-50-a-90-litros/mochila-de-trilha-forclaz-70?skuId=1809068

http://www.decathlon.com.br/trilha-trekking/mochilas-trekking/mochilas-trekking-de-50-a-90-litros/mochila-forclaz-50-1?skuId=1810907

 

Duas Mochilas de Ataque, 20 litros

http://www.decathlon.com.br/trilha-trekking/mochilas-de-trilha-e-passeio/mochilas-de-trilha-de-10-a-40-litros/mochila-arpenaz-20?skuId=606224

Estas mochilas “de ataque” são extremamente importantes. Durante os passeios do dia a dia, você não carrega o Mochilão com todo aquele peso.

São nestas mochilas menores que você coloca alimentos, água, alguma roupa extra, produtos eletrônicos, etc.

 

Toalha de alta Absorção:

Compramos uma para cada dessa e ajudou bem. Em alguns hostels oferecem toalha, mas é bom ter uma dessas.

http://www.decathlon.com.br/natacao/acessorios/toalhas/toalha-kingcham-80x130cm?skuId=2076374

 

EQUIPAMENTOS

Comprei esta câmera da Canon, pois consegui uma promoção boa. Pensei em comprar uma Go Pro, mas não foi necessário.

http://www.canon.com.br/produtos/produtos-para-voce/cameras/linha-powershot/serie-sx/powershot-sx530-hs

Além da câmera levei o meu celular LG G3 e as fotos ficaram relativamente boas, para um amador como eu.

Levei um monopad (pau de selfie) que ajudou bem, até eu perder o encaixe antes de chegar em Machu Picchu.

 

O QUE LEVAR?

Vou fazer um checklist básico do que tinha no meu mochilão e no da minha esposa.

 

Mochilão Marcelo:

3 Bermudas

5 Camisas

8 Cuecas

1 Camisa segunda pele

1 Calça segunda pele

1 Calças jeans

1 Calça moletom

1 Casaco moletom

1 Casaco fleece

1 Casaco corta-vento

1 sunga

1 Cinto

1 Chinelo

5 Meias Comuns

2 Meias Trekking

1 Bolsa com todos os remédios do Brasil (um exagero da nossa parte, sério, quase todo remédio possível nós levamos)

1 Escova de dente

1 Escova de cabelo

1 Sabonete líquido

1 Shampoo líquido

1 Cadeado (Não usei)

1 Repelente

1 Caixa de lenços umedecidos

1 Lâmina de barbear (Não usei)

1 Barbeador elétrico portátil (não usei, liguei o foda-se)

1 Fio dental

1 Cortador de unhas

1 Desodorante

1 Tênis

1 Toalha de alta absorção

1 Saco de dormir

1 Tripé

1 Capa de chuva

 

Mochila de Ataque:

1 Caderno de anotações

1 Gorro (comprado em Uyuni)

1 Câmera, acessórios e kit de limpeza

1 Tablet

1 Óculos de sol

1 Óculos de grau

2 canetas

1 fone de ouvido

1 pasta para documentos

1 carregador celular

1 T para tomadas

1 Carregador Portátil

1 Kit de estojo e soro para lente de contato

1 Filtros solar

1 Lanterna

1 Papel higiênico

1 Carregador do Celular

1 Carregador da Câmera

 

Mochilão da minha esposa:

1 Calça jeans

1 Calça fleece

1 Calça legging

2 Shorts

1 Moletom

1 biquíni

7 Camisas

1 Cachecol

1 Par de luvas

09 calcinhas

7 Meias Comuns

2 Meias Trekking

6 sutiãs

1 Top

1 Chinelo

1 Tênis

1 Capa de chuva

1 Pacote de lenços umedecidos

 

Mochila de Ataque:

1 Caderno de anotações

1 Gorro

1 Câmera, acessórios e kit de limpeza

1 Óculos de sol

2 Canetas

1 Fone de ouvido

1 Pasta para documentos

1 Papel higiênico

1 Desodorante

1 Perfume

1 escova e pasta de dente

Cremes (não lembro quantos)

Kits de maquiagem

01 Protetor labial

01 Hidratante

 

Na Doleira:

1) Passaporte

2) Dólares

3) Seguro Viagem

4) Comprovante de compra de passagens aéreas

 

APLICATIVOS

Seguindo a dica do Victor, baixei alguns aplicativos que me ajudaram bastante.

XE Currency - Para verificar a cotação em tempo real das moedas e fazer a comparação. Com o câmbio variando da maneira como pegamos ele ajuda bastante a ter noção dos preços. Atenção: Só funciona com internet.

Booking - Para saber valores e locais disponíveis para pesquisar. Atenção: Só funciona com internet.

Maps.me – Acho que foi o melhor aplicativo que baixei.

Você baixa o mapa da américa do sul e ele te ajuda a se situar, achar lugares, etc. E o melhor, funciona Offline, como um GPS.

Pocket – Aplicativo para salvar páginas da internet para ler off-line depois. Muito útil também, muitas vezes eu pesquisava alguns lugares no hostel e deixava salvo para consultar durante saídas e passeios.

 

Arquivo em PDF com relato do Rodrigo Vix. Em muitas ocasiões o relato do Rodrigo é uma bíblia que nos guia, kkkkk. Me ajudou bastante e ainda passei para outros viajantes que conheci no caminho.

 

REMÉDIOS

Olha... Levamos quase o Brasil inteiro de medicamentos. Tive que pegar a nota fiscal para lembrar de tudo. Obviamente usamos pouca coisa do que compramos, mas como minha esposa passou por duas internações este ano (a última um mês antes de viajarmos) e minha saúde também não estava lá essas coisas, levamos esse exército aqui (E acho que devo ter esquecido alguma coisa):

ADVIL 400MG 8 CAPS

BENALET MEL/LIMAO 12 PAST

BEPANTOL DERMA CR 20G

CATAFLAM

CEFALIV

CENTRUM HOMEM 30 CP

COMPRESSA GAZE CREMER MAX 10 UN

CURAT BAND AID TRASP L40P30

DIAMOX 25 CP

DIPIRONA 500MG 4 CP NEO QUIMICA

DORFLEX

DORICIN 10 CP

DRAMIN 100MG 20 CP

ENGOV 6 CP

EPOCLER ABACAXI 6 FLAC 10ML

ESPAR NEXCARE MICROPORE 3M 25MM X 0,9M

FLORENT 100MG 12 CAPS

GEL ANTISEP VITA HAND 60ML

LOXONIN 60MG 15 CP

LUFTAL

MERTHIOLATE INCOLOR 30ML

OMEPRAZOL 20MG 56 CAPS TEUTO (PEPRAZOL-L

PLASIL 20 CP

PROT SOLAR LAB LABY FPS15 TRAD

QLAIRA 28 CP

RESFENOL 5 CAPS

SORINE NEBULIZ 45ML

 

DICAS

1 - Não sei na cidade de vocês, mas em São Paulo é fácil encontrar lojas com artigos de utilidades para o dia a dia que são muito úteis. Aqui temos por exemplo, Armarinhos Fernnando e Daiso e nestas lojas compramos pequenos frascos plásticos para colocar perfume, shampoo, condicionador, etc. É bem prático, e muito útil.

No Armarinhos Fernando eu comprei essas meias aqui e nos atenderam prontamente, em relação a transpiração, aquecimento, etc.

http://www.casasbahia.com.br/Moda/AcessoriosdeModa/Meias/Meia-Selene-Trekking--6519745.html

 

2- Se possível consultem um médico antes de viajar e sigam todas as recomendações que ele passar. Eu resolvi ignorar uma recomendação médica e quase me dei muito mal. Sabe aquela história de “Não vai acontecer nada, vai dar tudo certo”? Nunca subestimem a lei de Murphy.

 

3- Se comprarem passagem área doméstica de Santa Cruz para Sucre e o tempo estiver muito apertado entre a chegada na Bolívia e o horário de decolagem deste voô, sugiro selecionarem as primeiras poltronas no voô do Brasil, porque assim você sai mais rápido da aeronave em direção ao controle de imigração. Irei detalhar esta dica no meu relato.

 

COISAS QUE LEVEI E ME ARREPENDO

Comprei algumas coisas que usei muito pouco e quase não teve utilidade para nós.

Tripé para a câmera: Até usei um pouco no Salar do Uyuni, mas depois ficou guardado o tempo todo. Nada que um monopad ou pedir a ajuda de alguém para tirar foto não resolva.

 

Saco de dormir. Compramos um pra cada e usamos uma só vez, na segunda noite do Salar. Sinceramente não recomendo, dá trabalho e ocupa espaço e você pode alugar na Bolívia.

Muitos optam por comprar devido a higiene (ou ausência dela) durante as noites, mas pra mim nem surtiu diferença, pois fez tanto frio que mesmo usando ele e mais três cobertores eu e os demais brasileiros no quarto não conseguimos dormir direito.

 

Enfim, por enquanto é isso, espero que gostem do relato e acompanhem.

Se tiverem alguma dúvida ou ver algum erro, me avisem.

Próximo Capítulo: A Corrida contra o tempo e os primeiros amigos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Marcelo, obrigada por estar compartilhando sua experiência aqui, tô vendo que seu relato vai ser bom! Minha viagem vai ser em janeiro e ultimamente estou viciada em ler relatos. hahahahah

 

E que legal que você foi nas montanhas coloridas, eu quero ir lá também mas não encontrei em quase nenhum relato que eu li informações sobre como é e como ir, acho que seu relato vai me ajudar com isso.

 

Sobre a mochila, comprei uma igual a da sua esposa, uma Quechua de 50 L, deu pra ela colocar todas as coisas necessárias ou ficou apertado?

 

E como ficou seu roteiro?

 

E adorei a ideia de salvar o relato do Rodrigo em pdf, com certeza vou fazer isso hahhahahah

 

Aguardando os próximos capítulos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi Marcelo, obrigada por estar compartilhando sua experiência aqui, tô vendo que seu relato vai ser bom! Minha viagem vai ser em janeiro e ultimamente estou viciada em ler relatos. hahahahah

 

E que legal que você foi nas montanhas coloridas, eu quero ir lá também mas não encontrei em quase nenhum relato que eu li informações sobre como é e como ir, acho que seu relato vai me ajudar com isso.

 

Sobre a mochila, comprei uma igual a da sua esposa, uma Quechua de 50 L, deu pra ela colocar todas as coisas necessárias ou ficou apertado?

 

E como ficou seu roteiro?

 

E adorei a ideia de salvar o relato do Rodrigo em pdf, com certeza vou fazer isso hahhahahah

 

Aguardando os próximos capítulos!

 

Ei Natália, tudo bem? Espero que goste do relato, já estou redigindo a segunda parte. Você já tem um roteiro pré-definido da tua viagem?

Sobre a mochila de 50l acredito que seja o suficiente sim, vc vai sozinha? É só ajeitar direitinho que cabe bastante coisa.

 

Olha, as Montanhas Coloridas são surreais, é uma beleza absurda mesmo. Eu também não consegui pegar tantas informações, mas o que vc tiver de dúvidas, pode me questionar que eu tento ajudar.

Mas já adiantando, em Cusco tem muita agência que faz este passeio, ouso dizer que quase todas dão um jeito de incluir. O preço varia entre 90 a 120 soles, incluindo um café da manhã e um almoço. Tem que pagar uma entrada de 10 soles também lá em um dos povoados pelo qual passamos.

Só não recomendo a agência que fechei porque tive um problema grave com ela em Machu Picchu, mas o passeio em si não tenho o que reclamar.

É bem cansativo pois você anda mais de 4 horas a mais de 4.000 de altitude para chegar até o ponto principal. Recomen do estar coma saúde e dia porque o caminho tem muita subida, o que dificulta, mas a vista é espetacular tanto no percurso quanto no final. Alguns nativos oferecem cavalos pra vc ir montada, mas sinceramente acho que não vale a pena, além de ser uma judiação com os pobres animais.

E, claro, não subestime a altitude, pois mesmo eu tendo feito este passeio no final da minha viagem e já estar bem aclimatado eu passei mal lá no topo. ::mmm:

 

Qualquer dúvida, é só avisar. :P

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

EU SOU NOVA POR AQUI, E TB VOU COM MEU ESPOSO EM MEADOS DE JUNHO/JULHO, ANSIOSA PRO RELATO...AINDA MAIS DE UM CASAL...ACHO QUE PASSAREMOS POR COISAS PARECIDAS ENTÃO, TODA DICA SERA MUITO BEM VINDA!!!

ANSIOSAAAA... ::hahaha::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Marcelo! Tenho o roteiro pré-definido sim, dá uma olhada:

 

1º dia: BH x São Paulo x Santa Cruz de la Sierra x Sucre

2º dia: Sucre x Uyuni

3º dia: Salar de Uyuni

4º dia: Salar de Uyuni

5º dia: Salar de Uyuni

6º dia: San Pedro de Atacama

7º dia: San Pedro de Atacama x Arica

8º dia: Arica x Tacna x Arequipa

9º dia: Arequipa

10º dia: Arequipa (Cañon del Colca)

11º dia: Arequipa

12º dia: Arequipa > Cusco

13º dia: Cusco

14º dia:Cusco (Vale Sagrado)

15º dia:Cusco x Aguas Calientes

16º dia:Machu Picchu

17º dia:Aguas Calientes x Cusco

18º dia: Montanhas coloridas (?)

19º dia:Cusco x Copacabana

20º dia:Isla del Sol

21º dia:Isla del Sol x Copacabana x La Paz

22º dia:La Paz (Chacaltaya + Valle de la Luna)

23º dia:La Paz (Downhill)

24º dia:La Paz x Santa Cruz de la Sierra

25º dia:Santa Cruz de la Sierra x São Paulo x BH

 

A princípio eu ficaria 5 dias em Cusco, mas como eu quero ir nas montanhas coloridas resolvi acrescentar mais dias lá e tirar Puno. Você acha que vale a pena? Ou você gostou mais de Puno? O passeio para as montanhas coloridas dura um dia inteiro? Fique a vontade pra dar uns pitacos no meu roteiro!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nossa cara, que ótimo relato!

PArabéns pela viagem e pelos preparativos. Eu estou organizando meu semi-mochilão para a Europa no final do ano e não tinha pensado em muuuitas das coisas que vc colocou aí, já vou usar como base.

Vou dar uma lida melhor nas roupas de frio, mas fiquei em dúvida meio básica... Você chegou a lavar as roupas, como fazia?

Obrigado, abraços!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Marcelo,

 

Fico feliz que pude te ajudar na sua viagem. Perrengues sempre acontecerão né? Aquele app Maps.me me salvou várias vezes nas madrugadas que eu chegava nas cidades sem hostel reservado heheheheheh

 

Sigo acompanhando suas aventuras.

 

Abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais um relato detalhado pra ajudar a galera. Parabéns, Marcelão! Obrigado por retornar com sua história. Acompanhando aqui os próximos capítulos. Abraço! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
EU SOU NOVA POR AQUI, E TB VOU COM MEU ESPOSO EM MEADOS DE JUNHO/JULHO, ANSIOSA PRO RELATO...AINDA MAIS DE UM CASAL...ACHO QUE PASSAREMOS POR COISAS PARECIDAS ENTÃO, TODA DICA SERA MUITO BEM VINDA!!!

ANSIOSAAAA... ::hahaha::

Olá!!! Desculpe a demora em responder, estive atarefado com a volta ao trabalho e rotina normal.

Espero que curta e que eu possa de alguma forma ajudar.

A viagem é incrível mesmo. Qualquer dúvida, é só me perguntar. =)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi Marcelo! Tenho o roteiro pré-definido sim, dá uma olhada:

 

1º dia: BH x São Paulo x Santa Cruz de la Sierra x Sucre

2º dia: Sucre x Uyuni

3º dia: Salar de Uyuni

4º dia: Salar de Uyuni

5º dia: Salar de Uyuni

6º dia: San Pedro de Atacama

7º dia: San Pedro de Atacama x Arica

8º dia: Arica x Tacna x Arequipa

9º dia: Arequipa

10º dia: Arequipa (Cañon del Colca)

11º dia: Arequipa

12º dia: Arequipa > Cusco

13º dia: Cusco

14º dia:Cusco (Vale Sagrado)

15º dia:Cusco x Aguas Calientes

16º dia:Machu Picchu

17º dia:Aguas Calientes x Cusco

18º dia: Montanhas coloridas (?)

19º dia:Cusco x Copacabana

20º dia:Isla del Sol

21º dia:Isla del Sol x Copacabana x La Paz

22º dia:La Paz (Chacaltaya + Valle de la Luna)

23º dia:La Paz (Downhill)

24º dia:La Paz x Santa Cruz de la Sierra

25º dia:Santa Cruz de la Sierra x São Paulo x BH

 

A princípio eu ficaria 5 dias em Cusco, mas como eu quero ir nas montanhas coloridas resolvi acrescentar mais dias lá e tirar Puno. Você acha que vale a pena? Ou você gostou mais de Puno? O passeio para as montanhas coloridas dura um dia inteiro? Fique a vontade pra dar uns pitacos no meu roteiro!

 

Agora que vi que você é de BH! Eu moro em São Paulo, mas nasci aí e pelo menos umas seis vezes ao ano eu viajo para ver família e amigos. ::otemo::

 

Sobre seu roteiro, acho que está bom, mas se eu fosse você alterava um pouco as ordens. No retorno de Aguas Calientes para Cusco você chega muito tarde, por volta das 22:00 e o passeio para as Montanhas Coloridas sai às 3 da manhã. Acho que seria pouco tempo para descanso. São cerca de 3 horas de viagem até parar no ponto em que todos os grupos tomam café e começam a subir. Dá pra ir dormindo durante esse tempo, aí vai do que você achar melhor para teu corpo. Após o passeio você chega em Cusco por volta das 18h.

Talvez a única alteração que eu faria é tirar um dia de Arequipa e colocar ou em Cusco ou em San Pedro, mas aí depende do seu planejamento, dos lugares que quer visitar, etc. Mas saiba que Arequipa é encantadora, adorei a cidade.

Sobre Puno, eu só passei por lá porque queria conhecer o Lago Titicaca e eu não iria para Copacabana depois. É um passeio legal, mas não o vejo como obrigatório, algo imperdível.

No seu caso, eu cogitaria a possibilidade de nem parar lá. Veja a opinião de pessoas que fizeram Puno e Copacabana na mesma viagem, acho que vai te ajudar melhor. ::mmm:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Nossa cara, que ótimo relato!

PArabéns pela viagem e pelos preparativos. Eu estou organizando meu semi-mochilão para a Europa no final do ano e não tinha pensado em muuuitas das coisas que vc colocou aí, já vou usar como base.

Vou dar uma lida melhor nas roupas de frio, mas fiquei em dúvida meio básica... Você chegou a lavar as roupas, como fazia?

Obrigado, abraços!

 

E aí cara, blz? Durante a viagem eu lavei roupa sim, duas vezes. Porque no Peru era muito barato.

Na Europa eu não sei como funciona, na verdade também tenho que pesquisar pois provavelmente será meu próximo mochilão ano que vem.

De fato, os preparativos foram fundamentais para que a viagem desse certo.

Espero que curta a continuação do meu, hoje posto um novo capítulo.

Um abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acompanhando seu relato. Já gostei de saber que os dois juntos não chegaram a gastar nem 12 mil, somando as passagens, sinal que o que estamos pretendendo levar dará e sobrará.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Grande Marcelo,

 

Fico feliz que pude te ajudar na sua viagem. Perrengues sempre acontecerão né? Aquele app Maps.me me salvou várias vezes nas madrugadas que eu chegava nas cidades sem hostel reservado heheheheheh

 

Sigo acompanhando suas aventuras.

 

Abraço.

Esse app Maps é ótimo mesmo. Só vacilei em demorar a usá-lo, teria me poupado tempo em San Pedro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Mais um relato detalhado pra ajudar a galera. Parabéns, Marcelão! Obrigado por retornar com sua história. Acompanhando aqui os próximos capítulos. Abraço! ::otemo::

Rodrigo, meu caro. Valeu por todas as dicas, de verdade mesmo! Toda hora eu e minha esposa ficavamos consultando seu relato atrás de dicas, haha.

Abraços!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Acompanhando seu relato. Já gostei de saber que os dois juntos não chegaram a gastar nem 12 mil, somando as passagens, sinal que o que estamos pretendendo levar dará e sobrará.

 

E aí meu caro, tudo bem?

Acredito que seja o suficiente sim. Claro que tudo depende do tempo em cada cidade e dos passeios que se decide fazer, mas é uma boa média sim.

Espero que curta o próximo capítulo com a sequência do relato.

Um abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá amigos!

Desculpe pela demora, vou me esforçar para não demorar a postar os próximos capítulos.

Ah, só hoje percebi que não havia postado o Roteiro, então atualizei o primeiro post. ::putz::

 

Capítulo 1: A Corrida contra o tempo e os primeiros amigos

02/08/2016

 

Enfim chegou o tão esperado dia de viajar. Dormimos na casa da minha sogra, pois fica a 15 minutos do aeroporto de Guarulhos.

Nosso voo estava programado para sair às 8:35 da manhã, com conexão em Asunción, no Paraguai e de lá seguiria para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. O horário local de chegada seria 12:30. Depois teríamos um voo doméstico para Sucre, via BOA - Boliviana de Aviación, às 14:35. Sim, tempo bem apertado.

 

O planejamento era chegar em Sucre e ir pro terminal rodoviário comprar a passagem noturna para Uyuni.

Tínhamos a opção de comprar a passagem antecipada em um site (https://ticketsbolivia.com.bo/), mas como não tinha Bus-Cama e estávamos com medo de algum imprevisto, decidimos arriscar e deixar pra comprar lá.

Chegamos cedo no aeroporto e despachamos as mochilas. A chamado para o embarque foi no horário previsto.

 

Lendo dicas e relatos eu já estava me preparando psicologicamente para eventuais imprevistos, mas não esperava que fosse acontecer nas primeiras horas da viagem.

Sei lá o porquê atrasou cerca de 40 minutos para decolar e assim o tempo para pegar o avião em Sucre ficou ainda mais reduzido.

Durante o voo, os comissários entregaram dois formulários, um para aduana onde você declara bens e valores que está levando e outro para a imigração.

A preocupação era com o tempo e tentamos descer o mais rápido possível, mas estávamos no meio da aeronave.

Então, aqui vai uma dica: Se alguém se arrisca a pegar voos em curtos espaços de tempo dê preferência sempre aos primeiros lugares pois saem primeiro.

Descendo, tivemos que passar pela longa e estranha fila da imigração, pois ela se estende até as escadas andar acima e haviam poucos guichês atendendo. Esta foto aqui não tá muito boa, foi tirada na parte de cima das escadas. Dá para ter uma pequena noção de como foi a fila.

20160802_135600_HDR.jpg.c01c1142910d6020f7173bb1229b3aaf.jpg

 

Ficamos uns 40 minutos esperando até passar e ir correndo pegar as bagagens.

Aí tinha outra fila, para passar pelo estranho detector que existe lá.

Para quem não sabe, você precisa passar as bagagens por esse detector e apertar um botão. Se acender a luz verde você está liberado. Se acender a vermelha você tem que parar e abrir a mala para ser revistada.

 

Vi a outra fila e pensei “Não vai dar tempo! ”. Aí pedi ajuda a um funcionário que nos colocou na frente de todo mundo. O povo deve ter ficado puto, mas era o voo que estava em jogo.

E por sorte deu luz verde tanto para mim quanto minha esposa.

Corremos e conseguimos embarcar aos 45 do segundo tempo!!!

Entramos e aí me lembrei de mais uma coisa: No Aeroporto de Sucre não tem Casa de Câmbio! Ferrou! Na correria em Santa Cruz eu ignorei a Casa de cambio do aeroporto e não tinha nenhum misero centavo em Bolivianos.

 

Então, fica a dica, troquem algum dinheiro para pagar o taxi até Sucre.

Ao descer me indicaram uma senhora, dona de uma loja no aeroporto, mas ela só aceitava a trocar 100 dólares e com a cotação a 6,50, um roubo.

Eis que aí, surgiram dois brasileiros que fizeram toda a diferença:

Lorena e Thiago, que também iriam para Uyuni. (Em breve postarei foto deles)

 

Conversamos rapidamente e eles nos emprestaram dinheiro para pagar o taxi.

Começou aí uma amizade que proporcionou grandes momentos na viagem.

Eu, minha esposa e eles encontramos uma van coletiva que deixava no centro de Sucre e cobrava 8 bols por pessoa. E lá fomos nós juntos com os nativos.

Em Sucre a altitude é de 2.810m, então decidimos tomar um Diamox para reduzir os efeitos da e posso afirmar que nos ajudou bastante.

Chegamos ao centro e o taxista nos indicou uma Casa de Cambio.

Fomos na Money Exchange. Fica numa pequena galeria, entre a Aniceto Arce e esquina com San Alberto. Lá o dólar estava a 6,92 bols. Fizemos uma pesquisa rápida e era o local com a melhor cotação.

 

E aqui vai outra dica valiosa, o cara que nos atendeu nos deixou carregar celular, usar Wi-Fi e ainda ligou para a 6 de Octubre para ver se tinha passagem.

Acabei comprando o voucher com ele por 85 bols semi leito e depois só troquei na rodoviária.

 

O cara foi muito gente boa, infelizmente não me recordo do nome dele.

Fica a dica então, é bem no centro, próximo ao Hostal Libertard e a Oasis Tour, na Aniceto Arce, 95.

Peguei este print Google street view, mas não tá lá essas coisas, mas vocês podem ver no lado esquerdo a placa de onde tem esta casa de câmbio.

598ddac90c559_casadecambio-sucre.jpg.f284edaf36e9828336ee1b9177d1fbe2.jpg

 

Depois fomos comprar água e biscoito para viagem além de procurar um lugar para comer.

Na mesma rua, vimos um local chamado Riko’s.

Dividimos um frango assado e uma fanta, deu 56 bols para 4 pessoas e ainda pegamos uma guarnição à parte que custava 5 bols.

 

Depois andamos um pouco e fomos ver como ir para a rodoviária. Nos deram a dica de pegar um pequeno ônibus local a 1,50 bols, mas eram pequenos e todos estavam muito cheios pois era horário de pico. Sente o drama aí.

598ddac94585c_OnibusSucre.jpg.e603d6756175c9af4f55a3e35291ad06.jpg

Então fechamos um táxi a 3 bols por pessoa.

 

Na rodoviária peguei a minha passagem e esperamos o horário da saída.

Minha esposa foi ao temido banheiro e disse que não estava tão ruim quanto descrito nos relatos. Não sei se foi sorte do dia.

Por volta das 20:15 o ônibus chegou e embarcamos. Uma coisa que achei curiosa é que eu não percebi diferença alguma nos assentos, entre poltronas Cama e Leito.

O assento não me incomodou, mas não consegui dormir muito. Às vezes olhava para fora da janela e já admirava as estrelas, pois o céu já se mostrava muito bonito.

Foi muito corrido, mas deu tudo certo.

 

20160802_184946_HDR.jpg.8de7d164c5158eb82ced170036aa4e16.jpg

20160802_185701_HDR.jpg.2b0fabb98112eafec89c30551184df0a.jpg

 

GASTOS DO DIA:

08 Bols (cada passageiro) – Van Coletiva Aeroporto Sucre x Região Central de Sucre

03 Bols – 01 Garrafa de Água (01 litro)

14 Bols – Frango Frito + Fanta (56 bols divididos por 4)

05 Bols – 01 Guarnição à escolha

85 Bols – Passagem Sucre x Uyuni

2,5 Bols – Taxa de Embarque

1,0 Bol – Banheiro

TOTAL: 121,50 Bols - (US$ 17,56)

 

 

Próximo Capítulo: O primeiro dia de Tour – O fantástico Salar de Uyuni

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Capítulo 2: O primeiro dia de Tour – O fantástico Salar de Uyuni

03/08/2016

 

Como relatei anteriormente, não consegui dormir muito, talvez por ansiedade. A viagem foi tranquila, não me recordo de nada que desabonasse. O ônibus não tinha banheiro. Algumas pessoas que fizeram esta viagem relatam que o motorista para no meio da estrada para os passageiros fazerem suas necessidades, mas sinceramente não me recordo de ter paradas.

Viajar à noite é sempre recomendado em viagens do tipo “Mochilão”, pois você economiza com hospedagem e ganha tempo nos deslocamentos.

 

O ônibus chegou a Uyuni mais cedo que o previsto, por volta de 3:30. Ele para no meio do nada, numa rua deserta sem qualquer sinalização. Eu estava com roupas de frio e luva mas ao descer senti um frio descomunal.

Sério, foi surreal o choque. Dentro do ônibus você não tem a real noção da temperatura e para quem havia saído de mais de 20 graus em São Paulo já encarar temperatura negativa foi tenso.

Eu estava com luva e mesmo assim sentia meus dedos roxos e doloridos. Queria sair dali o mais rápido possível.

Já havia lido a história aqui no Mochileiros de uma senhora salvadora e surgiu uma mulher com as mesmas características nos chamando para o estabelecimento dela. Eu sentia tanto frio que se o capeta me convidasse para o inferno eu aceitaria na hora.

 

Fomos seguindo-a e ela nos levou para um lugar pequeno e estranho. Daí me dei conta que era a pessoa errada. Ela era de uma agência que não me recordo o nome e queria nos vender o tour.

Tentei enrolar para ficar mais um tempo lá dentro para nos aquecer, mas ela percebeu que não iríamos fechar o passeio e nos colocou pra fora dizendo que estava perdendo tempo e que não havia mais nada para conversar.

Outra mulher nos abordou na rua e nos levou para a agência dela. Ela informou que o Café Nonis (que era o local que procurávamos) estava fechado e disse para ficarmos na agência até o local abrir, que iria explicar como é um Tour pelo Salar e que não teríamos compromisso de fechar com ela.

Aceitamos e ficamos lá até umas 04:30. A mulher foi muito simpática, mas o pensamento era fechar com a Esmeralda Tours, que é bem recomendada aqui no fórum.

 

Chegamos ao Café Nonis e a famosa senhora não estava lá. Parece-me que estava doente no dia. Tomamos um café da manhã ((pão, manteiga, geleia, café e chá de coca) por 15 bols. Havia outras opções para comer, um pouco mais caras, mas preferi não arriscar muito.

Deixamos os celulares carregando e aproveitamos para usar o Wi-Fi e dar um sinal de vida para a família. Chequei a temperatura porque fazia muito frio e estava desse jeito aqui:

temperatura.jpg.e8f415e07fab1322f336b091c50f057d.jpg

 

Perguntamos sobre banho quente, já que não havíamos tomado na noite anterior e o homem que nos atendeu disse que não seria possível porque a água estava congelada.

Eu comecei a sentir um pouco de enjoo, provavelmente já efeito da altitude, mas não chegou a incomodar muito.

Ficamos até 07:30, horário que as agências começam a abrir. Nos dividimos para checar os valores e na Esmeraldas Tour estava 750 bols o Tour de 3 dias. Aí, o Thiago foi até a Andes Salt Expeditions, que nos ofereceu 650 bols o passeio por 3 dias, incluindo o transfer para o Atacama.

Desconfiei do preço e fui checar a reputação na internet e encontrei muitos comentários favoráveis.

Como o preço estava bem abaixo e nos asseguraram que ao fim do dia veríamos o pôr do sol no Salar, resolvemos fechar.

 

20160803_090118_HDR.jpg.c55e75821063cdb42ce387cca063042a.jpg

 

E olha...nós recomendamos demais a agência. O nosso guia se chamava Fred e ele foi muito tranquilo, atencioso e gente boa conosco durante os 3 dias. E era muito experiente, nos explicou com muita riqueza cada detalhe de todo o percurso. E independente de qual agência você vá contratar, verifique se eles param para ver o pôr do sol porque vale muito a pena, é lindíssimo, uma experiência indescritível.

 

A atendente ofereceu sacos de dormir para alugar, se não me engano 15 bols. Eu e minha esposa já tínhamos, mas o Thiago e a Lorena pegaram.

Após fecharmos o passeio e ouvirmos as instruções fomos comprar água e comida para os 3 dias.

Havia uma feira local e comprei luvas e gorros mais reforçados. Após pechinchar bastante ele me vendeu duas luvas e dois gorros por 50 bols. Compramos um pacote de 6 águas de 2 litros por 33 bols, biscoitos e petiscos por 30 bols e um pacote de folha de coca por 5 bols, que serviu e sobrou para todos nós durante os 3 dias.

As despesas com alimentação nós dividimos entre os 4 brasileiros.

 

E ali por perto, o Thiago deu uma boa dica: Comprar um saco de linhagem, tipo os de batata que se vê em feiras para proteger mochila. Eu já estava com a capa protetora e comprei este saco de linhagem por 4 bols. Não é bonito, mas ajuda a conservar ainda mais as mochilas.

 

Voltando a agência nos deram a opção de escolher os outros dois companheiros de viagem entre um casal de chineses ou duas amigas, uma era suíça e a outra alemã. Anja(pronuncia-se Ania) e Laura eram os nomes delas. Optamos pelas europeias pela provável facilidade de comunicação porque passar dias com pessoas que você não consegue e não conseguir interagir é complicado.

Tivemos bons momentos durante a viagem e elas falavam espanhol porque viviam no Equador. Porém, elas mantinham um certo distanciamento de nós brasileiros, vou contando mais durante o relato.

Eis a foto do grupo formado e pela primeira vez dando as caras aqui os nossos amigos, Lorena e Thiago.

grupo.jpg.2303853e30f6ab613e13df715f15f218.jpg

 

Antes de continuar, vou destacar algumas dicas antes de começar o Tour do Salar:

Deixe reservado 150 bols para a Reserva Nacional da fauna Andina, pois é obrigatório pagar.

Tem mais 30 bols para o ingresso da Isla del Pescado, mas este é opcional.

 

Leve água dentro do quarto e deixe um pouco de biscoito, frutas nas mochilas dentro do carro para comer durante o tour. Embora o café da manhã, almoço e jantar estejam inclusos no Tour, você precisa se alimentar durante os deslocamentos.

Leve óculos de sol, protetor solar e protetor labial com você, pois será necessário constantemente.

Enfim, tire tudo o que você vai precisar durante o dia e deixe na mochila de ataque, pois os mochilões vão na parte de cima do carro e somente são retiradas no fim do dia quando você chega no hotel.

 

Tudo pronto para começar o passeio. Na hora de decidirmos os lugares a ficar houve um pequeno inconveniente que as europeias chegaram e já disseram: “Eu vou aqui e ela ali”, sem dar margem para discussão, revezamento ou qualquer coisa. Decidimos não discutir nem se estressar logo de começo da viagem.

Antes de ir para a primeira atração o motorista Fred passou na casa dele para pegar algumas coisas e conhecemos o filho dele, que se chamava NEYMAR! Sim, é isso mesmo produção. O garoto devia ter uns 3 anos e era uma figura. Aí ocorreu uma cena que nos marcou durante quase toda a viagem. Após umas brincadeiras e a criança subir no carro, o Fred o desceu cuidadosamente falando que tinha que ir trabalhar e que não poderia leva-lo. O menino começou a chorar de soluçar. Deu muita dó, mas o Fred seguiu viagem. No dia seguinte com mais intimidade conversamos com ele que confessou que fica muito pouco tempo em casa. Sempre que ele termina um Tour ele retorna em Uyuni para iniciar outro no dia seguinte. Disse que normalmente não passa natal ou ano novo em casa, somente em períodos de baixa temporada e que por isso fica pouco com a família. É triste, mas infelizmente é a realidade daquele povo que vive muito em função do turismo.

 

Bem... seguimos relato. A primeira parada é o cemitério de trens. Fica muito próximo da agência. Chegamos lá e o Fred disse que teríamos 20 minutos para conhecer e tirar fotos. Achei muito pouco o tempo, seria melhor reduzir o período de outro lugar. Mas enfim, bora aproveitar o tempo. O local é lotado de turista, então é difícil conseguir aqueeeeela foto fodona exclusiva, mas a gente tentou aproveitar ao máximo.

20160803_111638_HDR.jpg.7d282da6fbf2ddc6a2c3589296eec569.jpg

cemiteriodetrens.jpg.282486b722e678aabb0586f81a2bb300.jpg

IMG_0089.JPG.541c885036d486ba4f6ca18bb76cc70a.JPG

 

20 minutos cravados e já partimos em direção a Colchani. Lá tem uma feira de artesanato e um museu de sal. Novamente lotado de turistas, mas como disse é o ganha-pão daquele povo.

Mal aproveitei ali e fomos para a próxima parada, bem no início do Salar ver aqueles montinhos de sal. Paramos, admiramos de perto pela primeira vez aquele “oceano branco”, tiramos foto e já seguimos adiante.

 

IMG_0113.JPG.c1f06ea72d6a0c18b281ac7542d34621.JPG

IMG_0122.JPG.d84543619748c7dd4ddf40df094bbf91.JPG

 

Chegamos ao local onde as agências param para almoçar. É ali também que fica o monumento do Dakar Bolívia e bandeiras de diversos países. Tinha a bandeira do meu glorioso GALO e, claro, não poderia deixar de tirar uma foto.

Fomos almoçar e o cardápio era bem simples e sem gosto: uma carne dura que acho que era de lhama, quinoa e saladas. Tudo frio. Exceto a Coca Cola, que estava quente.

Depois minha esposa arriscou ir ao banheiro e disse que estava em condições horríveis. Quase vomitou de nojo e voltou pra trás sem conseguir usar.

 

IMG_0125.JPG.4d2c51660533195e964169c1725e1320.JPG

galo.jpg.cf22b635b68f25183bc5b40d4fa6dafa.jpg

IMG_0139.JPG.604e881d6b315c376828c789db4de16c.JPG

IMG_0165.JPG.1d36d3eea4e511e1c260cc002671c807.JPG

 

Então seguimos viagem para o meio do Salar, fazer fotos de perspectivas. Não pegamos o Salar Alagado, mas é impressionante a beleza do lugar. Não sou muito fã dessas fotos, mas vai uma aqui:

 

20161002170026.JPG.8f0579e946b9d0381b6231df8c1325fa.JPG

 

Seguimos viagem rumo à Incahuasi (Isla del Pescado). A entrada é opcional. Eu e minha esposa fomos, enquanto o Thiago e a Lorena ficaram lá em baixo.

Eu gostei de ver aqueles cactos gigantescos e subir até o topo e contemplar melhor a imensidão do Salar. O lugar é incrível e a visão muito linda, aquela imensidão branca quase que sem fim.

 

IMG_0206.JPG.b05e6ece6bb5c867b17e4da6ec0aedc4.JPG

 

Após descermos seguimos para ver o tão aguardado por do sol. No local, poucas agências estavam com carros lá. Se não me engano era o nosso e mais uns 4 somente. E posso afirmar que a parada é essencial: O por do sol é lindíssimo, o céu fica todo colorido numa visão deslumbrante, uma das mais bonitas que vi em toda a viagem.

Sério, vale muito a pena e fotos não conseguem representar nem 10% do que a gente vê lá e olha que elas não ficaram muito boas. ::putz::

 

IMG_0262.JPG.e0a68149c4cdcd946264c703188611f5.JPG

IMG_0263.JPG.836e0716748281b8d4c5ab141804fcf5.JPG

20160803_180428_HDR.jpg.f477162e08dc8be0404225e2636314c8.jpg

 

Com o anoitecer rumamos para o hotel de sal. Tivemos um pequeno problema porque nos foi prometido um quarto de casal, mas ao chegar lá já estavam ocupados e eu e minha esposa que ficamos em um quarto com 3 camas de solteiro. No fim, foi até melhor porque jogamos as mochilas em cima das outras camas e o quarto era mais espaçoso do que o outro.

O hotel era melhor do que eu esperava e já estavam servindo uma sopa. Eu e minha esposa preferimos tomar banho primeiro e era cobrado 10 bols por pessoa. Não era o melhor chuveiro, mas a agua estava quente e agradável.

Foi a melhor decisão que tomamos, pois o Thiago foi tomar depois e água estava fria.

E recomendo pagar por ele aqui, pois no dia seguinte não terá banho.

Jantamos uma sopa até agradável e ficamos jogando Uno.

E aqui vai a ultima dica do dia: Cuidado com a mulher que cobra o banho no hotel de sal. Ela tentou nos passar a perna 3 vezes. Primeiro com a Lorena, que pagou pelo banho, foi lá e estava frio. Ela voltou para reclamar e a mulher queria cobrá-la novamente.

Depois pensamos em comprar uma cerveja. Demos o dinheiro e ela disse que não tinha troco e que devolveria no dia seguinte. Ficamos desconfiados e pedimos o dinheiro de volta. Ela devolveu notas diferentes das que entregamos. Após discutirmos ela devolveu as notas corretas.

E no dia seguinte, não vimos nem cheiro dessa mulher pela manhã. Tomaríamos um baita de um calote, isso sim.

Enfim, fomos dormir porque acordaríamos cedo no dia seguinte. Já estava bem frio, mas nada fora do normal. Por enquanto...

 

GASTOS DO DIA:

15 Bols – Café da manhã

650 Bols – Tour de 3 dias + Transfer

8,25 Bols – 6 garrafas Água de 2 litros divididas por 4= 33bols

7,50 Bols – Biscoitos divididos por 4= 7,50 bols

05 Bols – 01 pacote de folha de coca para 4 pessoas (não dividi o valor)

25 Bols – Um par de luvas grossas e um gorro

4 Bols – Saco de linhagem para proteger a Mochila

5 Bols – Banheiro na parada de almoço

30 Bols – Incahuasi (Isla del Pescado).

10 Bols – Banho quente

 

TOTAL: 759,75 Bols - (US$ 109,79)

 

 

Próximo Capítulo: As Lagunas Altiplanicas

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Boa tarde Marcelo! Ótimo acompanhar seu relato!! Vou viajar com meu namorado tb...suas dicas vão ser mto úteis!!! Vou ficar acompanhando ::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::

 

Obrigado por acompanhar e espero ajudar!!! ::otemo::

Se tiver com alguma dúvida ou se tiver algo que eu não tenha postado, pode me perguntar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


  • Conteúdo Similar

    • Por Paola Rafaelly
      12/12- SUCRE
      Fala gente! Vi que já tem uma galera acompanhando o relato e fico muito feliz de saber que estou ajudando alguém  Então, tentarei escrever o relato em até dois meses, afinal, quero escrever tudo bem detalhamente com preços e tudo mais, e sei que é bem chato ficar esperando um relato muito tempo. 
      Eu esqueci de falar que nós levamos todo nosso dinheiro em dólar, porque vale mais a pena, o real não compensa muito lá fora. Indico também trocarem o dinheiro aos poucos, porque você corre menos risco de perder dinheiro. Pra vocês terem noção, trocávamos nosso dinheiro aos poucos e pagávamos R$3,30 mais ou menos e quando fomos trocar da ultima vez, pagamos R$3,45, imagina quanto dinheiro não vai nesses 15 centavos.
      Bom, dito isso, vamos lá. Chegamos em Santa Cruz 1h20 e o nosso voo para Sucre seria só 11h. Passei as 10h mais entediantes da minha vida, tentando dormir naquele banco duro do aeroporto, mas sem sucesso né. Dada a hora do embarque, fizemos o check-in, foi bem tranquilo, mas façam com antecedência porque ouvi falar que sempre tem muita fila. Nós voamos com a Amaszonas e gostei da de voar com a companhia. O avião estava cheio com todos os bancos ocupados. Foi servido apenas um café com leite, mas não esperava mais que isso, eu tava na maior larica e o cafezinho deu pra dar uma enganada, uma dica é sempre levem uns snacks do Brasil, a larica vai bater e você não pensar duas vezes antes de gastar aquela grana no aeroporto. Por sorte, ainda tinha sobrado algumas comidinhas na mochila e eu comi. O voo durou uns 40min ou menos, foi bem rápido.

      Dica: Eu indico comprar a passagem aérea para Sucre, vi em muitos relatos que as estradas da Bolívia não são muitos boas e até um pouco perigosas, sem contar que a viagem é bem demorada, então invistam nisso. Compramos ainda no Brasil.
      Chegamos em Sucre e detalhe: não tínhamos nenhum boliviano, porque pensamos "ah, vamos deixar pra trocar dinheiro no aeroporto de Sucre" maior erro que cometemos. Quando chegamos no aeroporto e fomos procurar uma casa de cambio, NÃO TINHA NENHUMA! Nós fodemos legal haha Ficamos besta de como um aeroporto não tinha uma casa de cambio, e pior é que o aeroporto ficava no meio do nada, não tínhamos pra onde ir hahaha 
      Então, lá fomos nós procurar um taxista que aceitasse dólar ... Achamos um que estava cobrando Bs.60 e acabamos fechando por $10 (obvio que perdemos dinheiro). Depois de uns 20min. chegamos a Plaza de Armas. Como eu já tinha baixado o mapa da cidade e eu já tinha um hostel em mente, então foi fácil encontrar o lugar- se o mapa não tivesse nos levado para o lugar errado- mas depois de tanto andar, encontramos o bendito hostel. Ficamos no Kutur Berlin, super indico esse hostel galera, foi bom e barato, bem localizado e já tinha café incluso (melhor café da manhã da viagem). 
      Deixamos nossas coisas, tomamos uma ducha, fomos trocar dinheiro e finalmente comer. Eu estava quase desmaiando de fome, encontramos um restaurante bem legal (e barato ). Se chama Condor cafe, é um lugar bem aconchegante. Comprei um pastel de queso (com uma massa bem diferente do nosso pastel hahaha) e um refrigerante com aparência de xixi e gosto de guarana. 

       
      Depois fomos numa loja comprar agua e uma batatinha (que eu odiei). Fomos passear um pouco pela cidade e devo dizer que eu não dava nada pra Sucre, mas cheguei lá e me encontei pela cidade, ela é bem charmosa, vale a pena ficar um dia na cidade e conhecer seus principais pontos. Fomos no mirador de la Recoleta e em um outra praça, cujo nome não lemro. Fomos numa especie de parque dos dinossaouros (não é aquele pago), eu não sei porque, mas os bolivianos tem um apego com dinossauros, que eu não compreendo hahaha Depois fomos só andando e admirando a cidade. Fomos ao mercadão e acabamos comprando umas uvas com uma venderdora muito simpatica, que até nos deu umas uvas de brinde. 

      Eu queria ter mais fotos da cidade pra mostrar pra vocês, mas não vai ser possível e mais tarde eu conto o porquê. 
      Cuidado com o que vocês vão comer desse mercadão, porque os Bolivianos no geral não são muito higiênicos e algumas coisas são meio duvidosas. Se for comprar frutas, lave muito bem. Por exemplo, tinha uma mulher arrumando o cabelo da filha do lado das carnes (que também estavam com um cheiro bem estranho ). Então, fiquem espertos.
      Fomos procurar um lugar pra comprar nossas passagens para o Uyuni, a ideia inicial era comprar direto no terminal, mas não valia muito a pena porque teríamos que pagar o táxi, então íamos acabar gastando mais. Compramos no nosso hostel e pagamos um preço Ok, pagamos até mais barato do que havíamos planejado  Compramos pro dia seguinte as 18h.
      Fomos pra Plaza a noite e como estava no mês natalino a Plaza estava linda, toda iluminada <3 Ia ter meio que uma festa no hostel mas eu preferi dormir, porque eu estava morta. Dormi tão bem que nem ouvi o barulho da festa haha Já no outro dia, tomei aquele café da manhã divino do Hostel, como lá também é um restaurante, então o café da manhã é TOP. Acabei conhecendo o Tomek, da Polônia e a Francesca, da Alemanha. Ficamos conversando um bom tempo e a Francesca nos eu varias dicas do Uyuni. Saímos pra conhecer mais da cidade, mas eu já estava meio cansada da cidade, pois já tinha conhecido tudo lá  Almoçamos no hostel mesmo, encontramos o Tomek e almoçamos juntos. Não, e que almoço top hein haha Comi sopa como entrada (é sempre sopa), depois batata, arroz com mais alguma coisa, um refresco de Gergelim (horrível) e de sobremesa foi uma salada de frutas, adorei. 
      Como não tínhamos nada pra fazer, jogamos Uno com o Tomek e foi bem divertido (Uno uni as pessoas, já to avisando ). Tomek nos levou em um Cafe muito legal, que eu amei de verdade, se eu pudesse voltaria lá agora. Era uma loja de chocolate mas também uma cafeteria. Parece que eu experimentei o chocolate de verdade, o lugar se chama Para tí, se puder, vá nesse lugar.

       
      Já estava dando nosso horário, então fomos arrumar nossas coisas. Infelizmente não conseguimos nos despedir do Tomek, então tivemos que ir. Fomos pra Plaza para encontrar um táxi e acabamos encontrando um Brasileira, chamada Nádia e foi muito bom encontrar alguém da minha terra (e eu nem sabia que estava com saudades), ficamos um bom tempo conversando e quando percebi já estava um pouco atrasa para o embarque, então fomos comprar água e achar um táxi.
      Fiquem espertos com os táxis, pois assim que eles veem que você é turista,  já aumentam o preço. Eu indico perguntar sempre antes pra alguém ou algum nativo, quanto custa o táxi, porque assim você vai com o preço em mente. Se eles jogarem um preço muito diferente, já fala "no, no voy pagar eso, tengo poca plata" e ameaça ir embora, ele abaixam o preço rapidinho . Sempre pechinche, dá certo na maioria das vezes. Pegamos o táxi e depois de uns 15min chegamos. Parecia uma guerra, todo mundo gritando no seu ouvido, tentando te puxar pra agência deles haha é horrivel, foca no que você quer e não dá corda pra ninguém la hahaha chegamos no guichê pra pegar nossas passagens, comprem a passagem sempre com antecedência (pelo menos um dia antes) porque essa companhia (aviação 6 de Octubre) é a única que faz o trajeto direto pro Uyuni, então lota bem rápido.
      Pagamos a taxa do terminal e ficamos esperando dar o horário, nesse meio tempo conhecemos o Vicent, da França. Muito simpático, ele disse que ia pra Cusco na mesma época que a gente, então já trocamos contatos e combinamos de nos encontrar lá. Dado o horário nos despedimos dele e fomos pro ônibus. Tivemos que rodar o terminal inteiro pra encontrar a bosta daquele ônibus, que não estava no lugar indicado na passagem. Bolivia é terra sem lei galera, tivemos que ir pedindo informação até achar o bendito ônibus. Encontramos e fomos encarar 11h de viagem.
       
      GASTOS:
      Táxi: $10 
      Câmbio: $1= Bs.6,90 (Trocamos $165= Bs.1137)
      Água: Bs.5
      Batata: Bs.5
      Pastel de queso: Bs.9
      Refrigerante com aparência de xixi: Bs.6
      Uvas: Bs.20 
      Passagem pro Uyuni: Bs.80
      Almoço: Bs.23
      Café: Bs.9
      Água: Bs.6
      Táxi para o terminal: Bs.12
      Taxa do terminal: Bs.2,50
       
       
    • Por Micheli Cruz

      Para quem gosta de curtir um final de semana, férias, feriadão super tranquilo com a família em uma ilha paradisíaca localizada no baixo sul da Bahia irá se surpreender com os encantos naturais em que essa ilha nos proporciona.
      A idéia dessa viagem surgiu através do meu pai que é nativo e sempre convidou a família pra passar as férias e enfim concordei também a partir de 2008 em conhecer os encantos da ilha.
      A ilha de Boipeba é inserida no Arquipélago de Tinharé e é cercada de um lado pelo oceano e de outro pelo estuário do Rio do Inferno.
      Contemplada por uma floresta densa da Mata Atlântica, restinga, dunas, extensos manguezais e praias paradisíacas com coqueirais e recifes de grande valor ecológico e paisagístico.

      Quem for de Salvador enfrenta uns 300 km, a viagem é demorada. Sempre quando eu viajo vou pelo Ferryboat. Você pega uma estrada pela BA001 até a cidade de valença baixo sul da Bahia. E por Valença tem mais um trecho pela frente. A caminho você vai encontrar placas indicando Morro de São Paulo, Boipeba. Você segue o caminho onde tem escrito Boipeba, ainda vai passar por uma estrada de Barro até Torrinhas, onde você vai pegar um barco ou lancha se preferir.
      O bom de viajar pelo rio é ir descobrindo aqueles lugares que estão fora dos roteiros oficiais de turismo. Por exemplo, bares, restaurantes, flutuando no rio, frequentados pelos nativos. A dica aqui é comer ostra crua, cultivada aqui mesmo no rio.
      A maior atração de Boipeba está mesmo no mar. As piscinas naturais são de um azul tão forte e limpo que você tem a sensação de estar mergulhando num aquário. As piscinas ficam a mais de um quilômetro da praia.


    • Por leticiaMR
      Olá Pessoal,
      tudo bem?
       
      Fui para a Ilha de Boipeba, agora no reveillon.
      Eu e meu namorado começamos a nossa jornada no aeroporto de guarulhos no dia 29/12.
       
      CHEGANDO EM SALVADOR - COMO CHEGAR A ILHA
      Chegamos em Salvador ainda no dia 29/12 as 06h da manhã, de lá pegamos um Uber até o Terminal Marítimo de São Joaquim (R$40,00) ** lá o uber não esta regularizado, então vale a pena ficar de olha se tem algum CET ou PM)**
      Chegando no terminal e de se assustar, é lotado e o povo vai te atropelando, então relaxa e não deixa a muvuca te irritar. O Ferry sai lotado e demora mais de 1 hora de viagem ( até todo mundo entrar e etc e sai por R$4,80 de seg a sex) sábado e feriados R$7,50.
       
      O Ferry faz a travessia ate a cidade de Bom Despacho, de lá você toma um ônibus até a cidade de Valença. O horário dos ônibus é sincronizado com o Ferry, então na hora que você desembarcar do Ferry, não enrola muito e compra a passagem (R$23,00/pessoa) Tem uns caras que fecham o carro até Valença também, que sai um pouco mais caro que o ônibus, porém mais rápido (já que não faz parada). Sai em media uns R$30,00 por cabeça, fechando em 4 pessoas o carro.
       
      Chegando em Valença, existem 2 possibilidades
      1º Ir até o porto e pegar uma lancha direto para Boipeba (R$60,00/70,00) pessoa
      2º Pegar um ônibus até a cidade de Graciosa (R$3,50) e de graciosa pegar uma lancha de R$25,00/pessoa até Boipeba.
       
      Nos pegamos o ônibus e fomos até graciosa, pois a nossa grana era curta e vou te falar, compensa bastante. O ônibus é mega rápido e não demora nem 15 minutos pra chegar no porto de graciosa, lá já ter uma galera pra te levar.
       
      CHEGANDO EM BOIPEBA
       
      Depois da maratona de quase 5/6 horas de viagem, nos chegamos a Ilha de Boipeba
      No centrinho, onde o barco te deixa, você tem opções de mercadinhos, lanchonetes e etc, HAAAAAAA bom avisar, em Boipeba não existe caixa eletrônico e quase todos os comércios não aceitam cartão, então LEVEM DINHEIRO. Alguns estabelecimentos, até fazem um rolo ( você passa 200 no cartão e ele de dá 150). Mas nossa caminhada não terminada ali, já que o nosso camping era na Praia de Moreré (linda, maravilhosa, de tirar o folego). Ali no porto, tem uns meninos que oferecem carregar a sua bagagem nos carrinhos de rolimã por uns R$10 conto. Nos como somos roots, fomos andando.
       
      PARA CHEGAR EM MORERÉ
       
      Bom para chegar a praia, você precisa pegar um Trator, caminhamos até o ponto do trator (20 minutinhos) e de lá partimos R$10,00/pessoa. O Trator só sai com o minimo de 10 pessoas, então nos tivemos que esperar um tempo. Chegando em moreré, as opções ficam cada vez menores, existem apenas 2 mercadinhos ( que por milagre aceitavam cartão, mas os únicos lugares da praia inteira que aceitavam) Os preços são mais caros que no centrinho de Boipeba, então aconselhamos levar o máximo de coisas de casa ou comprar em Salvador e levar.
       
      CAMPING DO CEPACOL
       
      Nos ficamos no camping do cepacol, que fica na ponta esquerda da praia bem de frente pro mar.
      O camping é muito grande os dois campi ng do lado eram da mesma família. O Dono do camping é gente finíssima, assim como todo o pessoal que trabalha lá. Banheiro limpinho, lugar pra colocar a barraca com grana, uma cozinha com fogão a lenha e com alguns utensílios para cozinhas ( uma boa fazer uns rangos no camping, por que comer fora é caro, os pratos saem quase R$40/pessoa) No camping existem uns opções de café da manha MARAVILHOSAS, um pão de hambúrguer com um ovo (R$4,00) sucão daora de acerola (melhor da ilha) 4 dolatas tbm. Nenhuma opção de comida sai mais de R$10 reais. Além do mais, o camping é o mais movimentado ( se você quer uma boa bagunça. o cepacol é o lugar) Forro todos os dias, sambinha raiz. uma delicia mesmo. O valor do camping é R$20 reais a diária e se for casal ele faz por R$35 a diária.
       
      O QUE FAZER?
       
      Em geral todas as praias são muito lindas, dá pra ir andando até o centro de Boipeba e vendo as praias uma nice, a maioria tem poucos quiosques, então levem um lanchinho. Você pode pagar uma lancha e conhecer o Morro de São Paulo, saindo de moreré (R$100/pessoa) ou ir ate Castelhanos R$60,00 pessoa. Vocês tem que comer o bolinho de apim de lagosta do camping verde (em moreré), ELE É SENSASIONAL. Serio cara, parece um enroladinho de salsicha bem barrudo, e cheio de lagosta, sai 6 mangos e com uma cervejinha fica sensa.
       
      No centrinho de morerê, tem a barraca do Seu Cristóvão, que faz uma caipirinha otina R$10,00
      Mas o que vale é procurar por um PAULINHO, sai pergutando que alguém te fala onde encontrar o dito. O Paulinho pesca uma lagosta por R$40/kilo pra você meu chapa. Mas você precisa encomendar 1 dia antes. De resto o lugar é magico e qualquer coisa feita lá, vai ser incrível.







    • Por nnaomi
      Período: 01 a 09/12/2013
      Cidades: Cairú - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo (MSP)
       
      A Costa do Dendê tem natureza privilegiada com praias, baías, costões rochosos, rios, estuários, nascentes, lagoas e cachoeiras emolduradas por vegetação como manguezais, restingas e coqueirais. São 115 km de litoral. Inclui outros municípios, mas nessa viagem foi contemplado apenas Cairu, cujos locais mais famosos são Morro de São Paulo e Boipeba. Cairu deriva do tupi-guarani Aracajuru que significa Casa do Sol. Trata-se do arquipélago fluvial do Rio Una, cujas principais ilhas são Cairu, Tinharé e Boipeba. A sede da cidade de Cairu está localizada na ilha homônima e Morro de São Paulo na Ilha de Tinharé.
       
      MSP e Boipeba são duas ilhas vizinhas, tão próximas e tão distintas. É comum ficar hospedado em uma delas e conhecer a outra em um passeio bate e volta. Recomendam não dividir a estadia entre as duas ilhas, pois como são muito diferentes, ao gostar de uma, a probabilidade de antipatizar com a outra é alta. Entretanto, fiquei nas duas ilhas e gostei de ambas, cada qual com suas belezas e características peculiares. MSP tem mais infraestrutura, noites animadas, e recebe fluxo maior de turistas, já Boipeba lembra mais uma pacata vila de pescadores com praias mais tranquilas, ainda que a infraestrutura e o fluxo de turistas estejam crescendo. O que ambas têm em comum, são as belas praias e paisagens.
       
      Confira abaixo as dicas e o relato de viagem. Ficamos hospedados na Vila de Velha Boipeba na Ilha de Boipeba e na Vila em MSP.
       
      Obs.: Além da seção "Dicas" antes do relato, há outras dicas específicas espalhadas pela página. ATENÇÃO: Não possuo nenhum vínculo com pousada, hotel, restaurante, agência, loja e qualquer outro tipo de estabelecimento divulgado nos meus relatos de viagem. "Outras opções" referem-se às indicações que recebi de guias ou funcionários de CITs ou são provenientes de pesquisa. Dessa forma, alguns estabelecimentos, bem como alguns dos pontos turísticos, não foram visitados por mim e, portanto, recomendo que antes de utilizar qualquer serviço, verifique com a secretaria de turismo da cidade se os dados são atualizados e/ou verossímeis.
       
      Índice
       
      A cidade
       
      Como chegar
       
      Quando ir
       
      Onde ir em Boipeba
       
      Onde ir em Morro de SP
       
      Onde ir em Cairu
       
      Onde ir em Valença
       
      Onde ficar em Boipeba
       
      Onde ficar em Morro de SP
       
      Onde comer
       
      Dicas (Contatos úteis, Postos de Informações Turísticas, Links úteis, Receptivos Turísticos e Dicas)
       
      Mapas
       
      Sugestão de roteiros
       
      Relato de viagem
       
      Relatos 2013:
      21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi
    • Por vfmarques
      Em setembro de 2017 eu fui com meus pais para California, passei 2 semana por la. Segue abaixo o roteiro e relato da nossa viagem com algumas fotos:
      Aug 31 -> Toronto to San Francisco
      Sep 1 -> San Francisco
      Sep 2 -> San Franciso
      Sep 3 -> San Fransciso to Napa
      Sep 4 -> Napa to Lake Tahoe
      Sep 5 -> Lake Tahoe
      Sep 6-> Lake Tahoe to Yosemite
      Sep 7 -> Yosemite
      Sep 8 -> Yosemite to Monterey
      Sep 9 -> Big Sur
      Sep 10 -> Solvang & Santa Barbara
      Sep 11 -> compras no outlet
      Sep 12 -> Los Angeles area
      Sep 13 -> San Diego
      Sep 14 -> San Diego
      Sep 15 -> San Diego
      Sep 16 -> voo de volta para Toronto
      Sep 1: San Franciso
      Eu ja estive em San Francisco antes, voltei de novo para passear com meus pais ja que eles nao conheciam. De manha fomos passear no cable car, fomos ate Lombart Street. De la andamos ate  Firshman's Wharf and Pier 39. Estava super quente, a temperature estava batendo records de calor.  A tarde fomos andando devagar ate o bairro italiano - North beach e depois passeamos na Chinatown.
      Em San Francisco ficamos no hotel MayFlower, muito bom. Boa localizacao, bom cafe da manha, eu recomendo.


      Sep 2: San Franciso
      Hoje de manha nos comecamos com o city hall, fiquei super decepcionada com tanta gente dormindo na rua, especialmente jovens. Em volta do city hall, so tinha mendigos. De la fomos andando ate Alamo square. Depois andamos ate o Golden Gate park e dai para Union Square. 


      Sep 3: San Fransciso to Napa
      Pegamos o carro que tinh alugado logo de manha e nossa primeira parada foi Palace of Fine arts e depois Golden Gate bridge. Infelizmente era bem cedo e estava nebilna. Fomos ate Salsalito e andamos um pouco pela cidadezinha. De la fomos fomos ate Muir Woods, o estacionamento estava lotado, tinha gente parando quase 30 minutes da entrada do parque, ja estavamos desistindo quando o estacionamento do lado do parque abriu para 2 vagas :o) depois de passear pelo parque fomos em direcao ao Napa Valley onde iamos passar a noite. A estrada eh linda, parace um mar de plantacoes de uva. Paramos em alguns vinhedos no camigo... 




      Sep 4: Napa to Lake Tahoe
      Hoje de manha nos passeamos na area do Napa Valley, fomos ate Calestoga atraves da HWY 29, cheio de vinehos gigantes e dai voltamos pela estrada Silverado Road Trail, cheio de vinhedos tambem. A tarde pegamos a estrada em direcao ao Lake Tahoe.


       

      Sep 5:  Lake Tahoe
      De manha fomos em direcao a Esmerald Bay, com varias paradas para ver a vistas. De volta a cidade, eu queria ir na gondola, mas infezmente estava fechada, como era fora de temporada so abre em fim de semanas. Sorte que estava fechada, pois o tempo mudou rapido e comecou a chover forte. No fim da tarde parou e fomos andar pela regiao, adorei esse lugar. 


      Sep 6: Lake Tahoe to Yosemite
      Saimos cedo, pois tinhamos uma viagem longa ate Yosemite. Passamos pelo Lake Mono e dai entramos na HWY 120, conhecido como Tioga Pass que so abre durante o verao, nossa que estrada linda. Ja dentro do Yosemite park, tinhamos que ir ate o outro lado para ir em direcao ao nosso hotel. Passamos for varios lugares lindos: FairView Dome, Tenaya Lake, Olmsted Point, bridalveil fall,  Yosemite village e Lower Fall. O unico problema era a fumaca e cheiro de queimado, um pecado.
       



      Sep 7: Yosemite
      Dia para explorar parte do parque. Decidimos fazer a trilha para o Lake Mirror, ate chegar na trilha paramos varias vezes para foto. Depois da trilha fomos no Majestic Yosemite Hotel e dai fomos em direcao ao Glacier Point com varias paradas, Valley View, Tunnel View, Washburn Point. A vista do Glacier Point eh demais!! Uma pena que nao ia ficar mais no parque, um lugar que concerteza quero voltar para explorar mais.




      Sep 8: Yosemite to Monterey
      Pegamos a estrada cedo em direcao a costa. Chegando em Monterey, andamos pelo Fishrman's Wharf onde almocamos. A tarde passeamos um pouco em volta do aquario, mas nao entramos la. Depois fomos em direcao a Carmel, atraves da 17-mile drive. Passamos por Carmel River state beach ate chegar em Carmel-by-the-sea


      Sep 9: Big Sur
      Infelizmente a HWY 1 estava parciamente fechada por causa de um deslizamento de terra que aconteceu em Maio. Fomos ate Pfeiffer Park onde a estrada acabava, tivemos que voltar para Monterey e pegar HWY 101, dai fizemos un detour para descer denovo na HWY 1 para dirigir entre McWay Fall and Sand Dollar Beach e voltar para Hwy 101. Nossa utima parada do dia foi San Luis Obispo onde passamos a noite.



      Sep 10:  Solvang & Santa Barbara
      De manha passamos por Pismo beach e fomos em direcao a Solvang, bem dinamarquesa. Super legal a cidade, passamos horas andando por la. Dai fomos para Santa Barbara, outra cidade super gostosa.


      Sep 11:  compras no outlet
      Hoje nos passamos o dia no Camarillo outlet e depois fomos para LA.
      Sep 12:  Los Angeles area
      Hoje andamos em volta da area de Los Angeles, acabamos nao indo na cidade. Comecamos com Beverly Hill, parando na famosa Rodeo Drive e dai passeando de carro pelas mansoes. Depois fomos para Malibu. Depois fomos para Santa Monica, andamos na promenade e no famoso pier. Nossa ultima parada do dia foi Venice beach, onde andamos na boarwalk e visitamos os canais.




      Sep 13: San Diego
      Hoje dirigimos em direcao a San Diego, parando em varias cidades no caminho. Minha parada foi Long beach, depois veio Huntington beach, cidade cheia de surfistas. Passaos por Newport, com suas marinas e Dana Point, ate chegar em La Jolla. 



      Sep 14: San Diego
      Hoje comecamos o dia visitando Mission beach,. Deois fomos para o Balboa Park. A tarde nos fomos para Old Town, Ocean beach e Cabrillo National Monument.



      Sep 15: San Diego
      Ultimo dia em San Diego, comecamos com Coronado Island. Depois fomos no Gaslamp Quarter, passando pelo Pecto park. A tarde fomos no Sea Part village, andamos pelo Embarcadero ate o USS Midway Museum. Nossa ultima parada foi little italy antes de voltar para o hotel.


       
       
       
       
×