Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Rafa Meireles

O fantástico Chile ! Santiago, Embalse El Yeso, Valpaíso, Vina e San Pedro de Atacama - com fotos, roteiro e gastos 2017

Posts Recomendados

Olá mochileiros :-P

Em janeiro de 2017, depois de muitos preparativos, muitos fóruns lidos e muita pesquisa no santo Google Maps :-P, eu e meu companheiro Danilo fizemos um pequeno mochilão pela América do Sul, sendo que nossa primeira parada foi o Chile, onde passamos 9 dias e tivemos algumas das melhores experiências de nossas vidas. Como o Mochileiros.com foi fundamental para a montagem da nossa viagem, resolvi contar um pouquinho de como foi nossa maravilhosa estadia nas terras de Pablo Neruda para vocês. 

 

Relato Bolívia: https://www.mochileiros.com/a-impressionante-bolivia-salar-de-uyuni-la-paz-copacabana-lago-titicaca-e-isla-del-sol-com-fotos-e-precos-2017-t141313.html
Relato Peru: 

Chile, o que dizer de você? Um país de extremos, onde você encontra geleiras, grandes lagos e temperaturas abaixo de 20 graus ao sul, uma das cidades mais urbanizadas das Américas no centro e o deserto mais seco do mundo ao norte. Um país com belezas naturais impressionantes, praias, montanhas, ótima infraestrutura e um povo super simpático, educado e hospitaleiro, que ao descobrirem que você é brasileiros, abrem um sorriso de orelha a orelha e demonstram interesse em saber mais sobre nosso dia a dia. Claro que o país inúmeros problemas, assim como qualquer outro país e as marcas da terrível ditadura militar de Pinochet ainda são bem visíveis na sociedade.

Para ver mais fotos, acesse meu insta: https://www.instagram.com/rafah.meireles/?hl=pt-br ou face: https://www.facebook.com/rafael.henriquecarter

 

15977750_1170634906389611_2577233604341729161_n.jpg.246e9909753c69c910b82bd9dd4474ed.jpg


Uma das minhas preocupações (e a de qualquer mochileiro) era o custo de vida do país, pois a maioria dos relatos que encontrei dizia que o Chile era um dos países mais caros da América Latina, que não deixa de ser verdade em alguns pontos, mas que no geral me surpreendeu positivamente, sendo bem mais barato que seus vizinhos Argentina e Peru, por exemplo. Mas claro que isso varia muito do padrão de viagem de cada um. Fiquei hospedado em hostel, dei preferência a comer em lugares baratos e as vezes sobrevivia só com empanadas haha, preferi utilizar o transporte público ou ander a pé do que pegar um táxi e com isso investi o dinheiro com os passeios, esses sim um pouco salgados, mas que super valem a pena. ::otemo:: 

Dos países que visitei, esse foi o que mais encontrei brasileiros. Em todos os principais pontos turísticos sempre encontramos alguém que simplesmente olhava pra gente e falava: Vocês são brasileiros né?! Eu tbm sou haha. E é incrível como a gente se reconhece. ::otemo::

Obs: Ao todo, o mochilão saiu por cerca de 5.500 reais por pessoa, sendo que só de passagem foram 2.000 :cry: Inclusive, poderia até ter gastado menos do que gastei, então, fica a dica :P

 

15978084_1176877669098668_1539492626809178370_n.jpg.8d984503732321230b523f15bc56e855.jpg

16142678_1176878015765300_6731283391364909780_n.jpg.1c181e048d6c752c5afdfbb18cd9d7d9.jpg

ALIMENTAÇÃO: A alimentação, que é uma das coisas que mais pesa no bolso do viajante, foi uma grata surpresa. É possível comer bem e muito por pouco - sem falar nas diversas opções. Em quase todos os restaurantes e lanchonetes é possível encontrar pratos prontos, inclusive o famoso Lomo a lo Pobre, por cerca de 4 mil pesos (cerca de 19 reais). Nas redes de fast food é vendido kits de lanches para até 3 pessoas por um pouco mais (compramos um combo de 3 cachorros quentes com bebidas e fritas por 6.500 pesos, ou 30 reais na rede Pedro, Juan & Diego do Costanera Center). As tradicionais empanadas custam cerca de 700 pesos (3-4 reais). A culinária chilena não é tão diferente da brasileira, mas tem suas particularidades, sendo que talvez a maior delas seja a La palta (creme de abacate) que é servido em praticamente tudo, inclusive no cachorro quente (chamado de completo). Truta, ceviche e o pastel de choclo também são pratos comuns no país e que tive a oportunidade de experimentar.

16114671_1176877962431972_3960686330749884734_n.jpg.5a5d32297b20e397fd715dcdf6e0399d.jpg

 

CÂMBIO: Em Santiago, o melhor lugar para cambiar é na rua Augustinas, no centro, onde existem umas 10 casas especializadas uma do lado da outra e todas com cotações diferentes entre si, então é sempre bom dar uma pesquisada. No dia, a melhor que encontrei foi 1 real > 196 pesos. Para quem precisar trocar dinheiro em um domingo (foi o meu caso), recomendo a casa de cambio situada no subsolo do shopping Costanera Center, que apesar da cotação péssima - 1 real > 180 pesos - me ajudou a não passar fome no dia haha.

Para quem vai ao Atacama, recomendo trocar dinheiro em Santiago mesmo, pois a cotação em San Pedro é de morrer :roll: 1 real > 160 pesos, foi a melhor cotação que encontrei ::essa:: . Se não tiver outro jeito, as casas de câmbio ficam espalhadas epla região da Calle Caracoles.

 

HOSPEDAGEM: Como já mencionado, optei por ficar em um hostel, o Chile Lindo Hostel - super recomendo, pois 5 diárias saíram por 175 reais com café da manhã, além de sua localização ser no centro, na calle Moneda. Mas existem opções para todos os gostos e bolsos ;).  Uma coisa que acho super importante antes de reservar o hotel é verificar bem sua localização, ver se é de fácil acesso, se é próxima das atrações que você mais se interessa, enfim, porque não adianta nada você pegar um hotel super barato se ele fica afastado de tudo, pq ai vc terá que gastar com locomoção.

 

ROUPAS (o que levar): Nós usamos uma mochila 70 litros + uma bolsa de ataque, o que foi suficiente para toda a viagem.

Apesar de ser verão e do clima extremamente seco e quente em Santiago, passamos muito, mas muito frio em Embalse El Yeso, então aconcelho levar pelo menos um casaco corta vento em qualquer aventura que vc for fazer pelas montanhas. Em San Pedro as noites e as manhãs também são bem geladas, assim como alguns passeios onde a altitude é maior (lagunas Altiplânicas e o final da tarde no Valle de la Luna). Algo que foi indispênsavel foi o tênis (dê preferência para tênis de escalada) pois chão é escorregadio e íngreme em vários lugares. Em Vina del Mar, é legal levar roupa de banho, pelo menos para pegar um sol na areia, já que acho meio dificil alguém se arriscar nas águas super geladas do Pacífico ::otemo::

 

SEGURANÇA: Em poucos lugares me senti tão seguro quanto no Chile, principalmente na capital, Santiago. Andei em regiões degradadas a noite, lugares vazios, utilizei minha câmera em grandes aglomerações e em nenhum momento me senti inibido por alguém. Foi sorte? Pode ser, mas se comparado com as grandes cidades brasileiras, Santiago é um paraíso. Os carabineiros (guardas chilenos) estão presentes em todos os principais pontos turísticos da cidade e nas ruas centrais e são super solícitos caso necessite de alguma informação. Vina del Mar e San Pedro de Atacama são mais tranquilas ainda. Em Valparaíso não senti a mesma liberdade e preferi nem utilizar minha câmera, mas também não tive problemas. Mas claro, vale tomar algumas medidas de segurança e não relaxar, já que os furtos são muito comuns, principalmente no metro, então sempre fique de olho nos bolsos e em sua bolsa, evite grandes aglomerações e mantenha a tenção redobrada sempre, pois é no momento do descuido que as coisas acontecem :roll:

 

TRANSPORTE: Não tenho o que reclamar das estradas que passei no Chile - são todas asfaltadas, inclusive as que estão no meio do deserto, sem buracos e bem sinalizadas. Em Santiago, o metro é sem dúvidas a melhor opção para locomoção (é limpo e serve boa parte da região metropolitana. Custa cerca de 700 pesos, dependendo do horário). Não peguei ônibus e táxi nenhuma vez (não vi necessidade). Além disso, é bom tomar cuidado com os táxis da capital. No hostel ouvi a história de duas francesas que tomaram um táxi do aeroporto até o hotel no centro e pagaram 150 mil pesos, isso pq o motorista viu que eram turistas e ficou dando voltas com elas ::putz::

Aliás, para fazer esse trajeto, nós pegamos uma transferência da TransVip, que é uma van que leva a pessoa do aeroporto até o hotel e que custa 7 mil pesos por pessoa - super recomendo já que é bem mais barato que um táxi e mais seguro que pegar um ônibus.

16195069_1177543152365453_7264848523179430118_n.jpg.dd7779905ba7dcf4702165944cf8eda4.jpg

 

Ficamos 5 dias em Santiago, sendo que um desses dias visitei Valpo e Viña e 3 dias em San Pedro de Atacama. Abaixo está o roteiro que fiz nessas cidades, incluindo os pontos turísticos que visitei (coloquei os mesmos em negrito para facilitar) e alguns comentários. Espero que meu relato seja útil assim como o Mochileiros.com foi útil para minha viagem ::otemo::

Dia 07/01 - Voo Guarulhos/SP > Galeão/Rio

Dia 08/01 - Voo Rio > Santiago

Transferência Aeroporto > Hostel no centro

Dia 12/01 - Ônibus Santiago > Valparaíso

Ônibus Viña del Mar > Santiago

Dia 13/01 - Ônibus Santiago > San Pedro de Atacama (24 horas de viagem)

16114913_1177543035698798_4290673502876123014_n.jpg.2c959fb945615900008278400341a2e8.jpg

15977705_1174177626035339_8051616628081130535_n.jpg.2a400cb087b320637eab1d8ebe905963.jpg

 

 

Dia 1 - Santiago

 

Nós chegamos em Santiago por volta das 12.30 hrs vindo de um vôo de São Paulo com escala no Rio. Foram 5 horas de vôo e apenas a linda vista da Cordilheira dos Andes com alguns picos nevados em pleno verão já são impressionantes (Imagina no inverno!). Peguei uma transferência até meu hostel e depois de fazer o check-in e tomar um banho fomos bater perna.

O roteiro do dia foi:

Costanera Center: popular shopping situado no bairro de Providencia e que é um dos mais luxuosos da cidade. Tem 5 andares das mais variadas lojas e pros mais diversificados bolsos, sendo que o Wi-fi é liberado em todos os andares. É no subsolo do shopping que existe uma casa de câmbio que funciona aos sábados e domingos (apesar da cotação ruim). Anexado ao shopping fica a Gran Torre Santiago, o edifício mais alto da América Latina - 64 andares e 300 metros de altura. No alto da torre fica o Sky Costanera, o famoso mirante que oferece uma vista 360 graus de Santiago. O valor para subir é de 8 mil pesos durante a semana e 10 mil pesos aos finais de semana - é um preço salgado para um mochileiro mas a vista que o mirante oferece da cidade é de encher os olhos. Fiquei arrepiado. Aproveitamos também para conhecer a Igreja Militar que fica ao lado do shopping :)

15895281_1168184153301353_2630435299572079339_n.jpg.ed0b02db2580640575f4d91debd2391b.jpg

Vista do Sky Costanera:

15726752_1168202183299550_6191513750505245068_n.jpg.2d93e27f2e5bae5920953994d5666709.jpg

15966042_1168413623278406_7256041640934091724_n.jpg.5941e9f96ebe4ea7db39c574276f0d28.jpg

 

Dia 2: Cajon del Maipo, Embalse el Yeso e Palácio de la Moneda

 

Acordamos cedo e fomos para a região de Cajon del Maipo, onde fizemos várias paradas ao longo do trajeto até chegar ao principal destino do dia. Paramos no Rio Mapocho e em vários mirantes em meio a Cordilheira dos Andes que oferecem vistas dignas de cartões postais. Depois de quase 3 horas finalmente chegamos em Embalse El Yeso, um dos luagres mais lindos que visitei na vida! ::otemo:::D . O lugar nada mais é que uma represa formada pelo degelo dos Andes no verão, mas o grandioso lago de águas azuis emoldurado pelos picos ainda nevados formam uma paisagem deslumbrande. Vale muito a pena!!!. Existem várias agências que fazem esse passeio.

DSC_0359.JPG.dbf2f7e4c3e73b03ec983b5c7f819f41.JPG

 

Fomos com a Sousas Tour, especializada em brasileiros e não me arrependo, já que os guias são super legais e atenciosos, a van que nos leva pelas montanhas é bem confortável, o almoço servido é muito bom e o preço não é muito diferente do cobrado por outras agências (53 mil pesos por pessoa, mas recebi desconto por fechar dois passeios).

20170109_105756.jpg.0cba824ad130c736ab95b1c163b712f9.jpg

15941075_1170073463112422_4653283478086755789_n.jpg.0c37baa88247ca890453f26654a76dd9.jpg

Voltando do passeio que dura aproximadamente 9 horas, fomos visitar a região do la Moneda. Eis o roteiro:

 

Igreja de la Glatitud Nacional, na avenida Ricardo Cumming

Avenida Bernardo O'Higgins - principal avenida de Santiago, é repleta de construções históricas e imponentes, igrejas, jardins e monumentos.

Igreja San Ignacio, na rua Padre Alonso de Ovalle

Paseo Bulnes - Um dos lugares mais agradáveis da cidade, é um grandioso boulevard que se inicia em frente ao La Moneda e que é repleto de jardins, cafés e restaurantes ::otemo::

Cripta O'Higgins - local onde está os restos mortais do libertador Bernardo O'Higgins. Fica na Plaza Bulnes.

Palácio de la Moneda - Residência oficial da presidente do Chile, era a antiga casa da moeda do país, daí seu nome haha:P :P

Centro Cultural La Moneda - Fica localizado no subsolo do palácio. É uma grande área reservada para exposições temporárias (estava tendo uma exposição com obras do Picasso ::otemo:: ) e e uma exposição permanente que é gratuíta.

20170109_195304.jpg.23ebe1a6c479a7ceb14d0459af55a99b.jpg

 

Dia 3: Centro Histórico

 

Igreja Santa Helena, na Calle Huérfanos

Igreja do Sangue Precioso, na Calle Compañía de Jesus

Plaza Brasil ::lol4::

Basílica El Salvador

Plaza de la Constitución e Troca de Guarda - Conseguimos pegar o finalzinho da famosa troca de guarda que é feita em frente ao La Moneda

Paseo Ahumada - Rua transformada em calçadão com inúmeras lojas, cafés, restaurantes e artistas de rua :P

Igreja San Agústin

Teatro Municipal

Plaza de Armas - marco zero da cidade, é ao redor dessa grandiosa e movimentada praça que estão importantes e belíssimos prédios históricos que ajudam a contar a histórica de Santiago. É aqui que está o famoso Monumento ao Indigena.

Catedral Metropolitana

Palácio dos Correios

Museu Histórico Nacional

Congresso Nacional

Palácio da Justiça

Museu de Arte Pré-Colombiana

Mercado Central de Santiago

Plaza Part

Academia e Museu Nacional de Bellas Artes

Parque Florestal - agradável e arborizado parque

Plaza Italia

Plaza Baquedano

Museu Violeta Parra

Igreja San Francisco de Borja, na calle Carabineros de Chile

Centro Cultural Gabriela Mistral

PUC Chile

Cerro Santa Lúcia - um dos lugares que mais gostei em Santiago. É um grande morro em meio a selva de pedra e que é repleta de jardins, fontes, monumentos e claro, inúmeros mirantes - o mais famoso e alto é a torre do Castelo Hidalgo.

Biblioteca Nacional

Paris - Londres - sinceramente, esperava mais ::essa::

Igreja San Francisco - a mais antiga da cidade

DSC_0194.JPG.5ef3e8d221f652d20f712e6f063aa7f4.JPG

DSC_0332.JPG.ec139b92559cd1b8ad4f0cfe9ca8ee36.JPG

Uffa, perceberam que eu gosto de visitar igrejas né ?! hahah. Esse foi o dia que mais andamos e tudo sem utilizar transporte - emagreci umas gramas ai ::otemo:: . Com exceção do Museu Pré-Colombiano, todas essas atrações saõ gratuitas.

 

Dia 4: Vinícola e San Cristóbal

 

Vinícola Concha Y Toro - fechamos esse passeio com a agência Sousas Tour (27 mil pesos por pessoa, sem o desconto) e durou aproximadamente 4 horas. Acompanhados da guia Macarena (quem não lembra da música? ::otemo:: ) visitamos as instalações da vinícola que fica nos arredores de Santiago. Não é um passeio imperdível, mas é interessante (o auge do passeio é o Casillero del Diablo).

Páteo Bella Vista - saindo da vinícola fomos até o Bella Vista, que é um grande centro comercial com as mais diversas lojas e restaurantes (caros por sinal) e foi aqui que tivemos umas das cenas mais engraçadas da viagem. No McDonald's, fomos pedir um sorvete Mc flurry Ritter, porém na hora de usar o portunhol, o Danilo pediu um sorvete sabor Hitler ::lol4::::putz:: ( que isso não volte a acontecer!)

Cemitério Geral de Santiago - andamos pra caramba até chegar ao principal cemitério da cidade, onde estão enterradas algumas das personalidades mais famosas do Chile. O cemitério é enorme, tem um urbanismo bem diferente e sem dúvidas vai agradar aos amantes de arte tumular, como eu haha. É necessário ter uma permissão para fotografar dentro do cemitério - pode ser tirado na hora, na secretária.

Cerro San Cristóbal e Funicular - Uma das atrações mais famosas de Santiago, o Cerro San Cristóbal é um grandioso morro pertencente ao Parque Metropolitano, o terceiro maior parque urbano do mundo! Para subir até o mirante, a opção mais utilizada é o Funicular (paga-se 2 mil pesos por pessoa) e em poucos minutos chega-se no alto do cerro, mas não em seu topo - o Santuário de la Concepcion é o ponto mais alto do Cerro e para chegar lá é necessário subir um conjunto de escadas. No alto do cerro se existem várias lanchonetes, lojas, capelas, uma igreja, além claro de proporcionar uma linda vista de toda a cidade (mas não é a mais bonita, o do Sky Costanera é mais).

DSC_0769.JPG.187d4cc84a46b8dbe332eebab636941d.JPG

 

Dia 5 - Val e Vina

Nesse dia fomos até o Terminal Alameda e compramos uma passagem de ida para Valparaíso pela Turbus (5 mil pesos, mas não me lembro rs)e duas horas depois chegamos a cidade, que parece que parou no tempo. Visitamos:

Plaza Victoria

Catedral de Valparaíso

Biblioteca Municipal

Avenida Brasil e seu Arco

Plaza Sotomayor

Monumento aos Heróis de Iquique

Armada do Chile

Palácio da Justiça

Ascensor El Peral

Paseo Yugoslavo

Palácio Baburizza

Ascensor Artilleria

Paseo 21 de Mayo

DSC_1039.JPG.82f3606db0775de535d856b9e5da877f.JPG

Descemos o mirador e fomos até a e=Estação Central onde pegamos o confortável e moderno metro de Valparaíso (1.200 pesos por pessoa) e fomos até Vina del Mar, onde descemos na estação Miraflores e visitamos:

 

Relógio de Flores

Praia de Caleta Abarca

Avenida La marina

Castelo Wulff

Cassino de Vina

Plaza Vergara

Teatro Municipal

20170112_173742-1.jpg.0ffab77081b3615bc32ffecf1356f5ee.jpg

15977152_1172023482917420_9191579042297545746_n.jpg.40d6a849b9f5ad4d64d4a112debcf8b5.jpg

 

Dia 6 - ida a San Pedro

 

Esse foi o dia mais relax em Santiago, onde aproveitamos para trocar mais dinheiro e comprar algumas coisas no supermercado Jumbo do Costanera Center (super recomendo, vende basicamente de tudo e por preços interessantes). A noite fomos até ao Terminal Alameda onde pegamos um ônibus da Turbus até San Pedro de Atacama - compramos a passagem no dia que chegamos em Santiago, pois ficamos com medo de não haver assentos disponiveis para o dia que sugerimos e pagamos 35 mil pesos por pessoa em um bus de dois andares semi leito. Porém, é bom sempre dar uma pesquisada no site da Lan Chile, porque do nada eles lançam promoções de passagens para o Atacama mais baratas que as de ônibus.

16174578_1177543339032101_3388174890830814176_n.jpg.c4c23e67cdbdbdf1dca91647c5ac53cc.jpg

 

Dia 7

 

A viagem dura 24 horas ::essa::::essa::::essa:: e é extremamente cansativa. Saindo da região metropolitana de Santiago, a paisagem ao longo da rodovia não se altera, é sempre o deserto que nos acompanha. As duas ultimas paradas são em Antofagasta e em Calama, até finalmente chegarmos em San Pedro de Atacama, por volta das 20 hrs. É impressionante vc ver aquele oásis enorme no meio do deserto :P

Ficamos hospedados no Hostel Paso los Toros, que fica próxima a rodoviária e a algumas quadras da praça central. Apesar da ótima localização, o hostel deixou muito a desejar em conforto e comodidade, por ser bem rústico e simples, mas entre todos as opções que encontrei no Booking.com, essa era mais barata (220 reais por pessoa três diárias) - o barato saiu caro para mim ::putz:: .

San Pedro a noite é super agitada (me lembrou muito o Centro Histórico de Paraty a noite), cheia de bares e restaurantes que ficam lotados de turistas, principalmente na Calle Caracoles ::otemo:: É muito bom!

 

Dia 08

 

Nesse dia fomos bater perna e conhecer todo o centro da cidade (algo que não demora muito haha, já que San Pedro é um ovo). Fomos na linda Igreja de San Pedro e na Praça central, feira de artesanatos e no Rio San Pedro que estava cheio devido as chuvas dos últimos dias (tivemos muita sorte de pegar ele cheio). As ruas da cidade são em sua maioria de terra e as casas seguem um padrão arquitetônico único, o que deixa tudo mais charmoso e lindo de se ver ::love:: ! :P

:P15780992_1195526090567159_3995976168167583835_n.jpg.a6b1c4c4da63bbd6454b40f2ab11b239.jpg

2017!16508921_1195526137233821_442157167275015001_n.jpg.4410a7dc04a6caa4e2c4938f3bd8e007.jpg

A tarde fomos visitar o tão famoso Valle de la Luna, que fica a apenas 30 minutos de carro de San Pedro. Fechamos um pacote com a agência Senda Mística (Calle Toconao, 10 mil pesos por pessoa com guia bilingue). O vale é fantástico e é um dos lugares mais mágicos e lindos que já estive - destaque para o Mirante do Coyote.

IMG_20171029_100249_479.thumb.jpg.9c4fed789bdbfed4d30620afcc117fb9.jpg

16114353_1177543252365443_6221922045235418036_n.jpg.4cc23647329aa7b48a21559546e385ab.jpg

 

Dia 09

 

Acordamos cedo e fomos para nosso último passeio no Atacama, Piedras Rojas e as Lagunas Altiplânicas. Para chegar lá, fechamos um pacote novamente com a agência Senda Mística (35 mil pesos por pessoa com café da manhã, almoço e café da tarde) e gostamos bastante do guia e das comidas servidas. O passeio inclui a visita pelo vilarejo de Socaire, Monumento aos Meridianos, Piedras Rojas, Lagunas Miscante e Miniques, vilarejo de Toconao, Salar de Atacama e Laguna Chaxa - Um lugar mais lindo que o outro !!!! :P Vale muito a pena esse passeio.

 

16508078_1195524313900670_5497335231115609873_n.jpg.3fdae81e7874352fe40297cea3188a29.jpg

Dia 10

 

Acordamos cedo e demos continuidade ao mochilão - o destino do dia era a Bolívia. Fomos com a agência Colque Tours até a imigração e de lá seguimos pela aventura de passar 3 dias no deserto ::otemo::

 

Continua no relato Bolívia: https://www.mochileiros.com/a-impressionante-bolivia-salar-de-uyuni-la-paz-copacabana-lago-titicaca-e-isla-del-sol-com-fotos-e-precos-2017-t141313.html

 

Outros relatos:

https://www.mochileiros.com/buenos-aires-e-la-plata-5-dias-com-fotos-roteiro-e-relato-do-golpe-da-tinta-verde-t131086.html

https://www.mochileiros.com/visitando-o-centro-historico-de-florianopolis-praia-de-canasvieiras-t138293.html

https://www.mochileiros.com/bate-e-volta-em-campos-do-jordao-na-alta-temporada-junho-2016-t131749.html

https://www.mochileiros.com/um-dia-em-angra-dos-reis-vindo-de-paraty-com-roteiro-e-fotos-t138227.html

post1261123.html#p1261123

 

15977928_1173908179395617_6685924950117970518_n.jpg.fb778bd3c4965c7cb2b742cf633ab1a5.jpg

16195069_1177543152365453_7264848523179430118_n.jpg.4a48b89ef694e278a3d46d079bed03e5.jpg

DSC_0282.thumb.JPG.d37fea7cb253df2135cdcdb6c18d96b2.JPG

DSC_0085.thumb.JPG.27764057004d340a291093193b80cd8b.JPG

16472916_1195524247234010_3370239582715049414_n.jpg.0a1cfcb8c99d0c4a1f736de045927b84.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ADOREI!

 

Você foi quase na mesma época que eu hahahaha nossos relatos são ate parecidos.

Achei Atacama a cara de paraty!!

Deu ate saudade boa.

 

Fico feliz que tenha gostado do relato.

Vi o seu tbm e achei o máximo <3 O chile é um país lindo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

òtimo relato, rafa!

 

Pretendo ir em julho (eu, minha esposa e meu filho que terá 1 ano e quatr meses). mas me preocupou a questão do frio, pois mesmo no verão vc relata sentir frio. Imagine o que devo pegar em julo. Suas fotos estão incríveis. O que tem mais me assutado são os preços de alimentação. se puder falar mais sobre isso, agradeço. Obrigado por compartilhar esse excelente relato

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Muito bom o seu post! Vou visitar o atacama em junho, o que você achou da Senda Mistica? Obrigado!

 

 

Beleza Igor?

Tú pretende ir em Junho? Que data? Eu vou tirar 10 dias e queria fazer santiago, e Atacama em 9 dias. Estou montando roteiro, você já tem Passagem?

esta em algum grupo de WhatsApp?

 

Vamos trocar infos?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
òtimo relato, rafa!

 

Pretendo ir em julho (eu, minha esposa e meu filho que terá 1 ano e quatr meses). mas me preocupou a questão do frio, pois mesmo no verão vc relata sentir frio. Imagine o que devo pegar em julo. Suas fotos estão incríveis. O que tem mais me assutado são os preços de alimentação. se puder falar mais sobre isso, agradeço. Obrigado por compartilhar esse excelente relato

 

Olá Tiago, como vai?

Olha, a alimentação sem dúvida é um dos quesitos que mais pesa na viagem, ainda mais para quem viaja com crianças, mas dando uma procurada, vc vai conseguir achar restaurantes e lanchonetes que vendem coisas boas e baratas, ai vai depender muito do seu gosto :P Em Fast foods, por exemplo, os combos são grandes e bem baratos.

 

Sobre o frio, se vc realmente for em julho, é melhor se preparar. É inverno e a Cordilheira vai estar tomada por neve ::Cold::::Cold::::Cold:: e consequentemente Santiago vai estar um gelo ::Cold:: . Na região do Atacama, provavelmente as temperaturas também vão estar mais baixas.

Mas nada que uma roupa termica e um casaco corta vento não resolva. Sem falar que vc vai conseguir pegar a linda vista dos Andes com neve ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Muito bom o seu post! Vou visitar o atacama em junho, o que você achou da Senda Mistica? Obrigado!

 

Olá, tudo bem?

 

Olha, existem mais de 200 agencias de vaigem em San Pedro, então escolher uma é tarefa dificil. Gostei bastante do atendimento e dos pacotes da Senda Mistica, sem falar nos preços, que são bem mais baratos que as outras agencias que visitamos. Fiz Valle de la Luna e Piedras Rojas com a Senda e não me arrependo (a aliemntação oferecida tbm é muito boa).

Só não gostei muito do pacote do Salar de Uyuni, que apesar de custar um pouco mais barato (98 mil pesos, sendo que fechamos por 100 mil na outra agencia) não incluia no roteiro alguns pontos que queria muito conhecer, como o deserto salvador dali e a arvore de pedra.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ola Rafa,

 

Voce teria alguma tabela com todos os valores gastos? Pretendo ir em Julho para passar 20 dias e gostaria de ter uma base de valores, Grata.

Obs: Obrigada pelos relatos, vão me ajudar muito. bjs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Monni Duka
      Olá
      Farei uma viagem em julho/2019 por alguns lugares na América do Sul e gostaria de algumas dicas, sobre locais a visitar, transporte, estadia, etc. Viajarei de São Paulo no dia 30 de junho e chegarei em Buenos Aires as 2h do dia 1/7. Será uma viagem de 20 dias, sendo meu maior foco em Santiago, Chile. Passaremos também por Mendoza, Colônia do Sacramento e Montevidéu.
      O roteiro é mais ou menos o seguinte:
      1 a 4/7 - Buenos Aires (saindo para Mendoza pela manhã)
      4 e 5/7 - Mendoza (passagem e passeio local)
      5 a 12/7 - Santiago
      12/7 - saída de Santiago com destino a Colônia do Sacramento ou Montevidéu, porém, pensamos em ir até Mendoza e de Mendoza a Buenos Aires para então, ir ao Ururguai.
      13 a 16/7 - Colônia do Sacramento
      16 a 20/7 - Montevidéu
      20/7 - São Paulo (Qual seria a melhor opção de valor? Ir até Buenos Aires e depois São Paulo? ou direto de Montevideo para São Paulo?)
      Se puderem me ajudar, serei muito grata.
       
      Grande beijo a todos.
      Mônica
       
    • Por Thiago e Priscila Blumenau
      Olá amigos da comunidade Mochileiros.com.
      Aqui é o Thiago e a Priscila. Nós moramos na cidade de Blumenau-SC.
      Em dezembro de 2018 fizemos nossa viagem de carro até San Pedro de Atacama no Chile. 
      A comunidade mochileiros.com nos ajudou bastante, pois no site conseguimos várias dicas e conhecemos outras pessoas que também nos ajudaram com informações. Por esse motivo queremos compartilhar nossa experiência. E quem sabe poder ajudar ou até mesmo encorajar outras pessoas a saírem do sofá e encarar essa aventura.
      Para realizar esta viagem primeiro nós fizemos algumas pesquisas, como por exemplo: documentos necessários, seguros obrigatórios, melhor roteiro, condição das estradas, hotéis, pontos turísticos, custo com passeios, custo com alimentação, custo com gasolina, custo com pedágios, melhor câmbio, o que levar na bagagem, etc. 
      Juntamos todas essas informações numa planilha e então começamos a trabalhar nela. Então no mês de Setembro/2018 começamos a fazer as contas e preparar tudo o que precisava para viajar.
      Nessa primeira parte vamos tentar abordar o máximo de informações com relação ao roteiro, situação das estradas, GPS, câmbio, aduanas, seguros, itens obrigatórios, pedágios e combustível. 
      Na segunda parte vamos falar um pouco sobre San Pedro de Atacama e sobre os nossos passeios.
      Então vamos ao que interessa:
      Nessa viagem foram 04 pessoas: Eu (Thiago), minha esposa Priscila, meu Pai e a namorada do pai.
      Saída de Blumenau: 22/12/2018.
      Chegada em San Pedro de Atacama: 25/12/2018.
      Saída de San Pedro de Atacama: 31/12/2018.
      Chegada em Blumenau: 03/01/2019.
      Carro utilizado: Peugeot 207, ano 2012. Motor 1.4, c/ 04 portas.
      Roteiro/Condição das estradas/Pedágios:
      Dia 01 - Blumenau - SC x São Borja - RS. Total: 860 Km.
      Esse caminho é o mais curto, porém tem muitos trechos com pista ruim (buracos, desníveis, etc.), além disso tem muitos radares e lombadas eletrônicas. O motorista tem que ficar atento.
      Pedágios:  Nenhum.
      Dia 02 - São Borja-RS x Presidência Roque Sáenz Peña - Argentina. Total: 620 Km.
      As estradas são boas, pelo menos são melhores que do que as do Brasil.
      Pedágio 01: logo que passa a Aduana, já tem um guichê de pedágio. Valor pago em moeda brasileira: R$ 50 para veículos de passeio. (na volta ao Brasil, o valor é R$ 65)
      Pedágio 02: RN-12 aprox. no Km 1262. Valor: 50 Pesos Argentinos.
      Pedágio 03: RN-16 aprox. no Km 05. Valor: 40 Pesos Argentinos.
      Pedágio 04: RN-16 aprox. no Km 60. Valor: 65 Pesos Argentinos.
      Dia 03 - Presidência Roque Sáenz Peña (Argentina) x Salta (Argentina). Total: 630 Km. 
      As estradas também são muito boas.
      Observação: na RN-16, entre os KM 410 e 481 a estrada é "horrível". Tem muitos buracos. Buracos gigantes. Você vai perder tempo desviando deles.
      Pedágios: RN-09 chegando na cidade de Salta. Valor: 25 Pesos Argentinos.
      Dia 04 - Salta (Argentina) x San Pedro de Atacama (Chile). Total: 580 Km.
      As estradas também são muito boas.
      Observação: Nós usamos o caminho Paso de Jama, que é melhor, pois é todo asfaltado até San Pedro de Atacama.
      Pedágios:  Nenhum.
      *Na volta pra casa fizemos o mesmo trajeto. 
      Hospedagem:
      Dia 01 - Dormimos na casa de parentes. Não tivemos gastos com hospedagem nesse dia.
      Dia 02 - Ficamos hospedados no hotel de campo El Rebenque, que fica na cidade de Presidência Roque Sáenz Peña (Argentina).
      Dia 03 - Ficamos hospedados no hotel Pachá, que fica na cidade de Salta (Argentina).
      Dia 04 - Ficamos hospedados no hostal Casa Lascar, que fica em San Pedro de Atacama (Chile).
      Aqui dormimos dia 25, 26, 27, 28, 29 e 30 de dezembro/2018.
      *Na volta pra casa ficamos nos mesmos hotéis.
      Câmbio:
      Peso Argentino: nós trocamos todo o dinheiro brasileiro por Peso Argentino na aduana, que fica logo depois da Ponte internacional, saindo de São Borja-RS.
      Valeu muito a pena trocar o dinheiro na aduana, pois pagamos 0,10 por cada Peso Argentino. Já em Blumenau a melhor taxa que encontramos foi 0,15.
      Comparação de preços Blumenau x Aduana Argentina:
      R$ 1 Mil reais trocados em Blumenau valem: 6.666 Pesos Argentinos (sendo: 1000 / 0,15)
      R$ 1 Mil reais trocados na Aduana valem: 10.000 Pesos Argentinos (sendo: 1000 / 0,10)
      Peso Chileno: nós trocamos R$ 1 Mil (reais) em Pesos Chilenos aqui em Blumenau, para ter um pouco de dinheiro na chegada à San Pedro de Atacama.
      O restante do dinheiro brasileiro nós trocamos em San Pedro de Atacama. Trocar o dinheiro em San Pedro valeu muito a pena, pois recebemos 170 Pesos Chilenos por cada R$ 1,00 (Real). Já em Blumenau a melhor taxa que encontramos foi de 154 pesos Chilenos por cada R$ 1,00 (Real).
      Comparação de preços Blumenau x San Pedro de Atacama:
      R$ 1 Mil reais trocados em Blumenau valem: 154.000 Pesos Chilenos (sendo: 1000 x 154)
      R$ 1 Mil reais trocados em  San Pedro de Atacama valem: 170.000 Pesos Chilenos (sendo: 1000 x 170)
      *Compare antes de trocar seu dinheiro.
      Combustível / Postos de abastecimento:
      Na Argentina tem dois tipos de gasolina: a Super (comum) e a Infinia (aditivada).
      Infinia: variava de 45 a 48 pesos.
      Super: variava de 41 a 44 pesos.
      *Abastecemos com gasolina Infinia nos Postos YPF.
      *No Chile não abastecemos, por isso não informamos os tipos e preços que existem.
      Na Argentina tem muitos postos de abastecimento durante o trajeto. O último posto fica bem próximo da Aduana, no Paso Jama (divisa entre Argentina e Chile).
      Depois da Aduana não tem mais posto durante o caminho. Vai ter um posto somente em San Pedro Atacama (distância entre Aduana e San Pedro Atacama: 160 KM aprox.)
      GPS:
      Nós utilizamos dois aplicativos de geolocalização: o Google Maps e o Maps.me. Levamos dois Smartphones, em um deles usamos o Maps.me e no outro com Google Maps.
      Antes de sair nós fazíamos os trajetos pela rede WiFi e depois saíamos para a estrada. Os dois aplicativos funcionaram muito bem no modo off-line.
      Dica: o aplicativo Maps.me funciona totalmente no modo off-line. Para isso é necessário baixar os mapas off-line da região que você vai passar. Exemplo: nós baixamos todos os mapas da Argentina, do Chile e também dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. 
      Seguros obrigatórios para seu carro:
      Na Argentina: seguro Carta Verde. Você pode fazer em qualquer corretora de seguros.
      Ele cobre danos a terceiros em caso de acidentes.
      Nós fizemos o seguro com a Porto Seguro, com a cobertura de até 15 dias. Custo: R$ 125. Débito em conta corrente.
      No Chile: seguro SOAPEX. Você pode fazer este seguro com a HDI do chile. Só digitar no Google "HDI Chile".
      Ele cobre danos a terceiros em caso de acidentes.
      Nós fizemos o seguro direto no site da HDI Chile, com a cobertura de até 10 dias. Custo: R$ 40. Pagamento somente no cartão de crédito. 
      *Veja se o seu cartão está liberado para realizar esta compra.
      Observação: em nenhum momento a polícia ou aduana nos cobrou esses documentos.
      Seguros para você:
      Nós optamos por não fazer nenhum seguro de vida ou de acidente. 
      Mas as empresas de seguro oferecem inúmeras modalidades.
      Avalie a que melhor se enquadra com seu bolso.
      Itens obrigatórios para o carro:
      Na Argentina:
      Vários blogs e pessoas nos disseram que teríamos que levar um monte de coisas no carro.
      Então nós entramos em contato com o departamento de trânsito da Argentina e também com o consulado Argentino no Brasil que fica em Florianópolis.
      Segundo eles, os itens obrigatórios são:
      - 01 Extintor de incêndio (exceto em motos);
      - 02 triângulos de segurança;
      - Além dos demais exigidos no Brasil (pneu estepe, chave de rodas e macaco).
      E tem também os itens recomendados: (notem que são recomendados, não obrigatórios)
      - Kit de primeiros socorros;
      Portanto, não é obrigatório levar o tal do "cambão", que muitos blogs informam ser obrigatórios.
      No Chile:
      Considerar todos os itens obrigatórios citados acima.
      E no Chile todos os motoristas são obrigados a ter no carro um "colete refletivo". Caso o motorista precise sair do carro para alguma manutenção ou emergência ele precisa estar vestindo o colete. Isso é LEI NACIONAL. Na dúvida leve um colete também.

      Observação:
      Na Argentina fomos parados diversas vezes pela polícia. Em quase todas as cidades que passamos ao longo do caminho a polícia nos parava para solicitar algum documento.
      Algumas vezes eles pediam os documentos de identidade e do carro. Em outras eles faziam o teste de bafômetro. Mas em nenhum momento a polícia precisou revistar o nosso carro.
      No Chile não fomos abordados.
      Aduana Brasil x Argentina: Muito tranquilo.
      O atendente solicita os documentos do carro e identidades.
      Preenche um formulário no computador.
      Por último entrega um recibo (parecido com um cupom fiscal de mercado). Este recibo precisa ser bem guardado, pois ele será útil na Aduana Argentina x Chile.
      Não tem custo.
      Aduana Argentina x Chile: chato/demorado (pode ter fila e os atendentes são malas)
      A Aduana que nós passamos foi no Paso Jama.
      Tem 06 guichês.
      É necessário preencher um formulário em espanhol. Nesse formulário tem uma parte que fala se você está levando algum alimento que é "proibido".

      Após passar em todos os guichês eles entregam um recibo (parecido com um cupom fiscal de mercado). Este recibo precisa ser bem guardado, pois ele será útil na Aduana Chile x Argentina.
      Comidas não podem passar. Exemplo: frutas, verduras, carnes, lanches, etc. Tudo que é animal ou vegetal fica na Aduana. Alimentos processados passam. Alegação deles é que pode haver alimentos contaminados ou pragas. Se no formulário estiver a opção NÃO, mas na hora de revistarem o carro eles encontrarem alguma coisa, você leva uma multa.
      Após sair dos guichês vem um fiscal da vigilância sanitária e inspeciona o carro.
      Só depois de inspecionar o carro você está livre para seguir viagem.
      Não tem custo.
      *Na volta pra casa é necessário fazer tudo de novo, porém a vigilância sanitária não revistou o carro dessa vez.
      Espero que tenham gostado dessa primeira parte.
      Se tiverem algum comentário ou dúvidas por favor nos retorne.
      Um abraço.
    • Por Rafael Silva Pereira
      Primeiramente, gostaria de avisá-los sobre dois pontos importantes:
      1: o meu relato está sendo feito um ano após a minha viagem. 
      2: Se você quer uma viagem inesquecível em algum país na América do Sul, então com certeza você deve conhecer o Chile! 
      Estando ciente destes dois pontos, então vamos iniciar com meu relato, minhas dicas e experiências. Bora lá?
      A Recepção que tive ao chegar em Santiago
      Iniciando que tive muita sorte antes mesmo de chegar em Santiago, pois eu não tinha Transfer marcado e pretendia pegar um táxi ou Uber para me levar até o Hostel que eu ia ficar (reservarei um tópico unicamente sobre o hostel). Entretanto, não foi necessária nenhuma destas opções, pois tive a incrível oportunidade de sentar do lado de uma senhora no avião e fiz amizade com a mesma. Ela era brasileira, de São Paulo assim como eu, mas morava há alguns anos no Chile com seu marido. E ela ofereceu uma carona até o meu Hostel que era caminho da casa dela. Como senti confiança nela e realmente parecia ser uma ótima pessoa, logo, aceitei. E pra início de viagem, já me senti bem naquele país e bem recebido.  Assim sendo, minha grande preocupação era que estivesse tudo OK a reserva que eu havia feito do hostel, porque eu nunca tinha feito uma viagem para fora do Brasil e também não havia feito reserva de hotel/hostel da forma que fiz. Contudo, ao chegar no hostel eu também fui super bem recepcionado pela equipe e deu tudo certo, logo, percebi que seria um viagem única e assim foi! Fui bem tratado em absolutamente todos os lugares que fui e irei relatar ao longo do texto. 
      Onde eu me hospedei nestes 5 dias? 
       Fiquei hospedado em um hostel. Para quem não sabe, hostel é um espaço compartilhado, ou seja, como um hotel, porém com quartos compartilhados. Na maioria das vezes utilizado justamente por viajantes, para troca de experiências, boas conversas, novas amizades, além de ser mais barato que um hotel. Se você se identifica com estes itens que citei, um hostel é uma ótima opção, caso contrário, reserve um hotel. O hostel que me hospedei foi o CLH Suites Santiago, o Che Lagarto. Ele fica localizado na San Antonio 60, Santiago. Para quem não conhece, a San Antonio fica bem no centro de Santiago, então você ficará super bem localizado e próximo de muitas coisas para ver e fazer na cidade. O tratamento da equipe do hostel é simplesmente excelente, desde a sua entrada até a saída. Se você precisar de dicas de roteiros, onde ir, chamar um Uber ou qualquer coisa, saiba que os funcionários estarão dispostos a ajudá-lo. O hostel contava com café da manhã já incluso e se você quisesse, dentro de um determinado horário, você podia utilizar a cozinha para você mesmo preparar a sua comida. Ah, o café da manhã era excelente, com bastante opções de comidas e isso porque sou ovolactovegetariano! De noite, você podia optar ao invés de ficar no saguão do hotel, poderia ficar no terraço do hostel, pois lá tinha um DJ tocando diversas músicas e no terraço tem lugar pra você ficar bebendo, conversando e se divertindo. Os quartos que fiquei dispunham de beliches confortáveis e um banheiro compartilhado, mas limpo e com boa estrutura. A grande sacada do hostel é você conversar com as pessoas hospedas, fazer amizades e ter ótimas experiências e isso no Che Lagarto eu encontrei! Fiz amizade com brasileiros, argentinos, uruguaio, colombiano, canadenses e norte-americanos. Veja só!
      Mais lá na frente do texto irei especificar quanto foi que gastei com hospedagem, passagens e tudo mais.  

      Onde eu fui? O que conhecer? 
      Não irei fazer em ordem cronológica a minha viagem, somente irei apontar e comentar brevemente sobre alguns dos locais que fui. Vamos lá? 
      Catedral Metropolitana de Santiago - Para os fiéis ou não, a Catedral de Santiago é um ponto a ser conhecido, seja por ser um dos pontos turísticos de Santiago, quanto pela sua bela arquitetura Neoclássica. O interior da catedral é simplesmente maravilhoso! Lembrando que não é pago para entrar e conhecer o ambiente, ou seja, é gratuito! 
      Endereço: Plaza de Armas, Santiago, Región Metropolitana. 
       
      Iglesia de San Augustin- Se ainda você quiser permanecer em contato com artes sacras e belas arquiteturas de igrejas católicas chilenas, outro local a ser conhecido seria a Iglesia de San Augustin. Uma igreja consideravelmente pequena, da Ordem de Santo Agostinho, porém muito linda! Vale a visita. 
      Endereço: Estado 180, Santiago, Región Metropolitana. 
      Cerro San Cristobal: Esse sim é um lugar que você não pode deixar de conhecer quando for ao Chile, com uma vista simplesmente única lhe dá condições de visualizar boa parte da capital chilena, além de uma vista maravilhosa das cordilheiras, tanto em solo quanto pelo passeio pelo oferecido por teleférico. Para chegar até o Cerro você irá pagar um valor (que não me recordo quanto, porém bem barato) para te levar até o Cerro assim como você também pagará uma taxa caso queira passear de teleférico (e vale muito a pena, tenha certeza disso!). 

      Casa Museo "La Chascona" - Para quem ama poesia tanto quanto eu, considero como outro lugar que você não deve deixar de conhecer. La Chascona foi a casa onde viveu na minha modesta opinião, um dos maiores poetas de todos os tempos e uma das figuras mais importantes da história chilena, Pablo Neruda. Ao visitar a sua casa/museu você entenderá que Pablo Neruda não somente fora importante para a literatura chilena, mas sim também, para a luta política/social no Chile. A visita é interativa, pois você recebe uma espécie de "telefone" e nele contém botões com números, cada número representa um cômodo da casa e ao apertar o botão você terá uma narrativa sobre a história de cada cômodo e objeto da casa. A narrativa é feita em espanhol! A entrada não é gratuita, custou na época cerca de $ 7.000 pesos (não é tão barato), mas se você é fã de Neruda, deve ir! Outro detalhe importante, não é permitido fotos no ambiente. 
      Endereço: Fernando Márquez de La Plata 0192, Santiago, Providencia, Región Metropolitana. 
      Museo Chileno de Arte Precolombino - O Museu de Arte Pré-colombiana vai inspirar e te encantar através da maravilhosa arte pré-colombiana, nos conectando com as raízes indígenas não somente do Chile, mas também da América. Certamente um dos melhores museus da América do Sul! Bem informativo, mas não somente informativo, mas contendo certas exposições até interativas. Contém lindas peças de cerâmicas, metal, algodão, lã, pedra, osso, madeira e etc. Utilizando-se de diversas técnicas para fazer a arte, sendo elas feitas antes da chegada dos europeus na América. Muito válida a visita, porque você vai se encantar e agregar muita cultura e conhecimento. A entrada custou $4.500 pesos. 
      Endereço: Bandera 361, Santiago. 
      Mercado Central:  Para quem é paulista, sabe o Mercadão no Centro de São Paulo? Certo, pensou!? Esse é o Mercadão, porém o de Santiago, mas ainda acho nosso Mercado Central mais atrativo que o deles, mas ainda a visita é válida. Lá eles vendem peixes frescos, tem restaurantes e barracas vendendo souvenirs. A entrada evidentemente é gratuita. Você pagará pelo que consumir/comprar. 
      Endereço: San Pablo, Santiago, Región Metropolitana 
      Bellavista:  O bairro da Bellavista é um local também obrigatório para conhecer no Chile, porque ele tem diversos bares, restaurantes, galerias e é um local ótimo seja no período diurno ou então para curtir à noite, pois também para quem gosta, oferece diversas baladas de diferentes gêneros. Não deixe de visitar! 
      Valparaíso e Viña del Mar
      Fui um único dia para os dois lugares que são bem próximos. Consegui ir pegando um ônibus com saída no Terminal de Santiago. Infelizmente vou ficar devendo qual foi o valor que paguei nas passagens, mas lembro-me que não foi um valor tão caro e a viagem não é tão desgastante, levando um pouco mais de duas horas se não me falha a memória, porém você irá apreciar a vista no decorrer da sua viagem. 
      Valparaíso é uma cidade simplesmente encantadora, muito bonita! Nela você encontrará organização, lindos restaurantes e casas com pinturas a óleo nas paredes, além de muros grafitados. As ruas também são muito lindas, muitas delas de paralelepípedo. Outro detalhe é que a cidade não fica longe do mar, tornando-a assim com uma paisagem deslumbrante! 
       
      Museo Municipal de Bellas Artes/Palacio Baburizza: Um local que gostei de ter ido em Valparaíso foi o Museu de Belas Artes da cidade. O Museu contém peças de grande valor artístico, principalmente pinturas a óleo de artistas sejam chilenos ou estrangeiros. A fachada do museu por si só já vale ser vista. Veja a foto abaixo! A entrada custou: $4.000 pesos. 

      Endereço: Paseo Yugoslavo 176 C°, Alegre, Valparaíso. 
      Já em Viña del Mar eu aproveitei para conhecer alguma praia e pegar um pouco de Sol. Me deparei com uma praia simplesmente limpa e bonita. Conhecia a Playa Reñaca e recomendo muito! Fui juntamente com os amigos que fiz no próprio Chile, de diversas nacionalidades, estes da foto abaixo. Eu sou o de camiseta vermelha e óculos!  
      Considerações finais
      Galera, fica impossível eu apontar absolutamente todos os lugares que fui e conheci. Os restaurantes eu vou apontar numa outra postagem, pois fui em restaurantes vegetarianos/veganos, ou seja, não agradará todos os públicos. Porém, o que mostrei até então são locais que ao meu ver, lhe trará uma experiência diferente para a sua viagem, tornando-a inesquecível, pois é o que esperamos de uma viagem assim. O Chile é o lugar ideal para curtir a noite, buscar aventuras, ver belas paisagens e acima de tudo, fazer belas amizades. Você com certeza irá voltar para casa com a mala cheia! Cheia de histórias e novas experiências. 
      Custo da viagem: 
      Passagens Ida e Volta: R$684,00 (Voo oferecido pela empresa aérea Avianca)
      5 dias de hospedagem no Che Lagarto: R$ 420,00
      Dinheiro que converti de reais para peso: R$ 727,92 o que me deu em pesos chilenos $120,000,00 (cobrando R$7,92 de IOF pela casa de câmbio aqui no Brasil). 
      Total de gastos = R$ 1.832,00. 



×