Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

7 minutos atrás, _lucianowillian disse:

Quando fomos pra Europa em 2017, formamos um grupo por aqui, nao fomos todps juntos mas consegui encontrar todos, e nos tornamos grandes amigos e nos falamos ate hoje... cia e sempre bem vinda 😌

Sim com certeza. Cia e principalmente mto bem vinda. Troca de experiências é fundamental 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 18/10/2018 em 21:50, ThaisGuimaraes disse:

Sim com certeza. Cia e principalmente mto bem vinda. Troca de experiências é fundamental 

Oi thais, fiz umas mudanças vou começar por Paris, em junho, adc no wpp pra gente trocar umas informações 35 99920-2633

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal,

Preciso de alguém para viagem em 2019 com previsão para os meses de maço ou abril.

É um pacote pelo Hotel Urbano que está em promoção este mês. Todos os amigos que eu tinha combinado desistiram, então vim aqui arriscar.

Segue o link do pacote, caso alguém se interesse. São 12 dias sendo 3 dias em cada cidade. O pacote está em promoção este mês pelo black friday 2018. Amsterdã, Roma, Londres e Paris

Aguardo contatos

Abraços

https://www.hotelurbano.com/pacote/paris-londres-roma-amsterdam-aereo-hotel/840346

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

To indo para Europa em junho e julho de 2019. Vou começar pela Itália, depois Suíça, França, Inglaterra, Escócia, Espanha e Portugal. As passagens estão compradas já.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa tarde, 

Vou entre 20/06 à 13/07 para Europa, mas já resevei os hosteis nas cidades que vou ficar, vou para Amasterdam, Paris, Barcelona, Rimini, San Marino (aqui só passar a tarde) e Hvar. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Leandro Z
      Resolvi escrever este relato pois não vi muitos parecidos. A minha viagem foi sozinho, sem alugar carro (mas alugando bicicleta e pegando caronas) e sem fechar nada com agências antes de ir, em abril de 2019. Essa parte é importante: não precisa fechar nada com agência antes.
      Pois bem, antes de ir, pedi orçamentos para várias agências que achara na internet e o que eles me mandaram me espantou, era tudo extremamente caro!  Coisas como: Circuito das Cachoeiras por R$220 + R$180 do transporte; R$320 o trecho Cuiabá-Chapada (sendo que o ônibus urbano custa R$18), queriam cobrar até por passeio no parque que é de graça! Não tive coragem de reservar nada antes, até viajei desanimado para resolver tudo na cidade. Felizmente, tudo deu certo e saiu bem mais barato do que se tivesse fechado com agência.
      Chegando ao aeroporto, que fica em Várzea Grande,  peguei Uber até a rodoviária de Cuiabá, R$25. Na rodo, peguei um bus urbano da CMT (tem da Rubi tbm) por R$18 até a Chapada dos Guimarães (este é o nome do município, não é só do parque ou da região). Os ônibus saem a cada 1:30h. O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães fica antes da cidade com mesmo nome e desci lá, onde conheci três cachoeiras sem precisar de guia e sem pagar: Véu da Noiva (só mirante), dos Namorados e Cachoeirinha. A água estava barrenta, mas o poço era bom para banho e as quedas eram altas. Anda-se bem pouco para cada uma delas. Minha intenção era ir para cachoeira da Salgadeira, dali são 6km, mas achei arriscado andar pela estrada sem acostamento. Fiquei esperando o ônibus, pedi algumas caronas e quem acabou parando foi uma família que parou sem eu pedir, eles também estavam saindo do parque e haviam me visto lá. Pelo que percebi, pedir carona é comum lá, pois o parque fica a 12km da cidade. Fui pro hostel, onde me indicaram a guia Camila (65-996110587), entrei em contato com ela e com outras dos sites:
      http://www.chapadamt.com.br/guiasdeturismo.asp
      http://www.ecobooking.com.br/Relacao_guias_autorizados.php?XXtrE=v3vbnqw03mgj17ydlzef
      Isso foi bom, os preços direto com os guias eram MUITO mais baratos, inclusive se precisasse de transporte. Fiquei no Hostel Chapada, R$50 por noite, bem localizado, perto da praça.
      No dia seguinte, resolvi alugar uma bike na Bike e Cia, por R$30 o dia, para ir a cachoeira do Marimbondo e da Geladeira, que ficam próximas uma da outra e cerca de 15km, ida e volta, do centro. Pra ir foi tranquilo. Na cachoeira do Marimbondo, paga-se R$10 para entrar e anda bem pouco, uns 300 metros. Cachoeira larga, com um poço raso, mas gostosa. Fiquei 1h e fui pra da Geladeira, 1km dali, paga-se mais R$10 e anda uns 600m. É a cachoeira mais bonita que fui na chapada: água verde, queda gostosa, poço bom para banho. Fiquei um tempo. Pensei em ir até a Cachoeira Rica, mas descobri que, apesar do nome, não tem cachoeira! É só um vilarejo! Ainda bem que não fui, são uns 30km de lá. A volta foi um pouco cansativa mesmo nos pontos que não pareciam subida íngreme. Depois, ainda fui ao mirante Morro dos Ventos, tem uma bonita vista de campos e até uma cachoeira na lateral, entrada R$5. Rodei cerca de 20km de bike no total. Comi massa no Pomodori, muito boa (um pouco caro)!

      No 3º dia, peguei carona com um cara do hostel que havia alugado carro, aí baixou quinze reais no preço do passeio Circuito das Cachoeiras, no final, paguei R$85. Tinha agência cobrando R$220 pelo passeio mais R$180 pelo transporte! Transporte que era de apenas 12km! Este passeio, Circuito das Cachoeiras, ocorre no Parque Nacional (cuja entrada não é paga), mas só pode ser feita com guia. Consiste em 8km passando por várias cachoeiras (eles falam 7, mas acho que não...). A melhor é a última: das Andorinhas, super alta e bom poço pra banho. Vale a pena! Depois, ainda deu tempo de ir até a Salgadeira (R$15 por carro) de carona, esse lugar passou por uma demorada reforma e manipularam até a cachoeira concretando a parede dela. Comi pizza na Marguerita, muito boa, mas um pouco cara.
      Dia 4: no dia do Circuito das Cachoeiras, conheci um cara gente boa que também tinha alugado carro em Cuiabá. Aproveitei e fui junto com ele para a cachoeira da Martinha (R$10 o estacionamento). Neste caso, se não tivesse ido de carona, teria ido de ônibus urbano (o mesmo que sai de Cuiabá em direção a Campo Verde). Disseram que essa cachoeira é tipo um "piscinão de Ramos", farofada e tal, no dia que eu fui, sábado de manhã, estava bem vazio, mas parece quem muita gente faz churrasco lá, até porque é de graça. Cachoeira muito boa, grande, larga e super forte! Correnteza boa para boia-cross e para nadar. De lá, fomos para a cachoeira Jamacá (R$20 por pessoa), que no Glooglemaps aparece como Quilombo do Alemão. Esse alemão é o Mário, um naturalista que lutou pela demarcação do parque. A cachoeira é alta e forte com poço muito raso para nadar. Lugar bacana. Almoçamos, por volta das 14h, no restaurante Maná, comida bem simples, parece que o local nem abriu oficialmente. Esse dia terminou cedo. Jantei sozinho no Cavii, comi um ótimo hambúrguer com coalhada seca e pesto, entre outros.

      Domingo, último dia, fui até a bicicletaria e estava fechada. Resolvi ir a pé até a cachoeira gratuita do Nonhô (acho que é isso, se não, é Nhonhô), 5km, localizada próxima ao supermercado Pelé e a pastelaria Lhufas, entre a placa azul de "Bem-vindo" e um outdoor, a cerca está caída e tem uma trilha. Fui perguntando, perguntando e cheguei a trilha, desci até a cachoeira. É pequena e não muito alta, mas gostosa para se refrescar. Fiquei pouco tempo, pois queria ir até a cachoeira da Tartaruga. Na estrada, pedi carona e o segundo carro que passou parou prontamente. Ele passou pela bicicletaria, estava aberta (no domingo, ele abre quando liga pra ele), então resolvi descer. Mais R$30 pelo aluguel, andei 3,5km até a porteira do sítio (tem no Googlemaps), tive que passar a bike por cima e andar mais uns 3km. Obs: muitos guias me falaram que tem cachoeira em propriedade particular, mas pode pular a porteira, a cerca e ir tranquilamente, esta era uma delas. A cachoeira da Tartaruga fica quase no final da estrada de terra, quando começa o gramado, à direita. A cachoeira é alta, com pouco volume de água, poço bom para banho. Ainda deu tempo de comer no Trapiche Regionalíssimo, por kg, cerca de R$54, comida muito gostosa.  Peguei bus para Cuiabá. De lá, peguei Uber para o aeroporto.
      A região tem muitas cachoeiras e muitas nem podem ser visitadas. Acredito também que algumas sejam pequenas e simples. Algumas que não precisam de guia e fiquei sem conhecer: do Segredo, da Bailarina, do Índio, Águas do Cerrados (trekking). Outros passeios que precisam de guia (mas não feche com agências antes, fale direto com os guias): São Jerônimo, Vale do Rio Claro, Cidade de Pedras,  Águas do Cerrado, caverna Aroe-Jari. Se quiser ir para Nobres (bate e volta), aí tem que fechar com alguma agência, parece que custa R$250, ou se informar com guias.
      https://zahiandoporai.blogspot.com/2020/06/chapada-dos-guimaraes-mt.html
    • Por jairosouza02
      Galera, gostaria de compartilhar com vcs algumas informações sobre minha trip roots. Pode ajudar vcs minha ideia era sair em grupo fiz uma grupo no whats com umas 10 pessoas. muito confirmaram no final só 3 foram.

      Meu nome é Francisco, eu larguei trabalho, casa a porra toda e saí pelo mundo em 01 de Janeiro de 2019. Destino até onde a natureza quiser. Objetivo: aprender a prosperar do zero. Aprender novas habilidades e Conhecer novos lugares, culturas e pessoas. Meu estilo de viagem no começo era rápido, mas sem distino fixo vi que gastava muito dinheiro, então desacelerei ao ponto de passar mais de um ano em uma cidade, resultado ao invés de gastar dinheiro comecei a ganhar dinheiro, uma grande mudança.
       
      Conheci: Brasil: lugares de Recife té o matogrosso do sul, não tanto porque no início tinha que me reunir com os parceiro de trip. Bolívia, Parte da Argentina, Parte da Bolívia e Paraguay.  Minha atual localização: Foz do Iguaçu
       
      Próximos passos: outro mochilão roots pela América do Sul ou Europa agora em grande estilo porque ganhei muita experiência. 
      Quem se interessar manter contato comigo: me segue nos instagram: @chicoalhandra ou manda um email pra [email protected] - Quem sabe não rola uma nova parceria aí.
       
       
      AGORAS AS DICAS:
      PARCEIROS - Arrume pessoas comprometidas com a causa ou vc termina ficando sozinho. Combinei sair em grupo com umas 10 pessoas, muitos confirmaram, no final só 3 foram comigo. Uma coisa que aprendi é que a estrada interage com você, novos parceiros surgem e alguns seguem outro caminho ou vc segue outro caminho. Mesmo se vocÊ sair sozinho encontra um parceiro pelo caminho. Saímos em 3, um segui conosco até meitade do caminho, depois ficamos só eu e uma menina brasileira que mora na espanha, depois encontramos um alemão em um trem e ele seguiu conosco, depois eu não pude continuar e a menina seguiu com ele, depois ela encontrou outros e seguiu com eles. conexões se formam e se desfazem o tempo todo. Isso é interessante e bom.
       
      CARONA - Melhor lugar pra carona é posto de gasolina e restaurante de beira de estrada, Só caminhoneiros dão carona, em último caso tento carros pequenos. Dedo é furada, melhor forma é falar direto com o motorista e explicar a situação, minha primeira carona na vida consegui assim e foi na primeira tentativa. Em último caso se não for rota de caminhão uso dedo. Brasil é ótimo pra carona, dizem que argentina também, bolívia não rola eles cobram pela carona (mas bus é super barato lá).
       
      LOCOMOÇÃO - Carona é o melhor, mas vá preparado que algumas vezes é preciso seguir a pé. Bike fiz 1000 km, mas é cansativo, melhor se preparar antes, e vc gasta muito dinheiro porquê para manter a energia é preciso comer bastante principalmente doces nutritivos tipo paçoca. Blablacar pode ser útil em emergência é mais barato que bus.
       
      DORMIR - Melhor forma barraca que venha com capa de chuva é importante, usei uma básica, mas uma ou outra vez molhou tudo. Isolante é importante, não usei, mas dormi no chão duro cheio de pedras, é foda. Melhor lugar pra camping posto de casolina, praia, parques ou natureza no geral. No posto é só chegar de boa já no final da tarde, antes de tudo parar e analisar o ambiente, localizar o melhor lugar escondido e que não incomode o pessoal do posto. feito isso analisar os funcionários e localizar o frentista que parece ser mais de gente boa ou doideira é perguntar se naquele local ele acha que vc pode armar a barraca para descansar e sair logo cedo. Geralmente, conversando depois rola um banho free (eles custam entre 2 e 4 reais). Às vezes quando muit ocansado ou em lugar turístico me permiti uma ou duas diárias em hostel ou camping. Pra que quem trabalhar na cidade dá pra ficar de mensalista nesses lugares ou voluntariado.
       
      COMIDA - É só pedir nos restaurantes perto do final do horário de almoço. Se vc não quiser esperar vai na cara de pau e pede às 12h que eles dão. É só dizer que não tem dinheiro. Ou pedir por uma sobra que não será vendida se for o caso de estar pedindo perto do final do almoço. Ambos funcionam, falar que viaja sem dinheiro não é bom. Se vc não conseguir no primeiro, no segundo vai. No começo eu esperava o final do almoço, mas aí minha amiga cansou um dia de esperar e começamos a pedir há qualquer hora daquele dia pra frente. Na época que eu viajei de carona eu comi melhor do qeu em casa, era churrasco todo dia.
       
      BANHO - Aproveite cada oportunidade pq às vezes pode rolar um ou outro dia sem banho. Vale tudo: postos, rio, ducha nas praias, pedir pra nas pra os trabalhadores nas obras, carrafa pet de 2 ou 3L salva sua vida se achar uma toneira enche 2 delas e já rola um banho. Sempre carregue uma por carantia.
       
      ÁGUA PRA BEBER - Só pedir nas casas ou pegar nas toneiras. Não levar cantil, o melhor é garrafa pet.
       
      TRABALHO EM TROCA DE ACOMODAÇÃO - Muito bom, é só falar com o pessoal dos hosteis com antecedência, diz quando vc vai chegar na cidade. É uma ótima opção vc tem uma casa, comida e roupa lavada em troca de algumas horas de trabalho limpando piso, banheiro, atendendo hóspedes, arrumando cama. No Brasil também rola muito isso. também te dá uma oportunidade para aprender coisas novas, aprender novas linguas falando com a galera do hostel. Conhecer a cidade mais a fundo. Procurar trabalho, ganhar dinheiro fazendo sabe-se lá o q vcs inventarem.
       
      DINHEIRO e GASTO - Querendo ou não vc precisa de dinheiro é bom levar o máximo que conseguir e não gastar com besteira, só com coisas essenciais. Não existe isso de viagem sem grana, se vc não levar vai ter arrumar um jeito de ganhar pelo caminho vale vender brigadeiro, bolo, sanduiche, água no sinal ou nas praças. Água mineral é bem rentável. Já subi em abacateiro catei um monte e levei pra vender na feira eu e um amigo fizemos 80 reais chegando tarde na feira. QUANTO MAIS LENTO VC VIAJAR MENOS DINHEIRO VC GASTA. Eu passei um ano em uma cidade e recuperei o dinheiro que gastei na viagem inteira.  Se algum de vc é designer gráfico dá pra ganhar uma grana viajando, também dá pra vender suas fotos da viagem, eu sei que dá porque recentemente estou desenvolvendo um projeto pra tentar ganhar algum dinheiro com isso e sei que funciona porque já começou a render alguma coisa. É pouco mas já garante uns almoços, ou uma diária de hospedagem.
       
      EQUIPAMENTO: Não comprar nada além do essencial, vai só fazer peso e vc acaba largando pelo caminho porque não te serve de nada. Necessário barraca, mochila eu uso uma baratinha não é cargueira, ela é 40L acredito e expande pra 55 se eu não me engano, posso informar depois se alguém se interessar em saber, cabe minhas coisas quando expandida e normal posso usar como bagagem de mão pra avião (minha ideia era europa, por isso peguei ela, mas optei por america do sul). Bota é inútil e pesada, fui de chinelo de Recife em pernambuco até o Salar do Uyuni na bolívia, bike, carona, a pé. depois voltei pro brasil. O chinelo me serviu muito bem. É confortável. E como disse um mochileiro no youtube: É melhor entrar num restaurante com o pé levemente sujo de poeira do que fedendo a um chulé. Roupas nada de roupas especiais, só o básico e nessa vida andarilha MENOS É MAIS, se vc precisar de algo compra em bechó paga 5 reais por peça a medida que forem gastando. Um chapelão daquele de tecido tipo do exercito é útil o sol é foda. Talvez umas luvas pra braço daquelas de motoboy, são leves e não ocupam espaço. Nada de roupa de frio, isso se compra em brechó quando vc chega em um lugar frio. Panela leivei mas nunca usei, não precisa. Eu levaria um canivete daqueles com talheres e pronto lanterna USB me foi útil vc recarrega em qualquer lugar e ajuda nas caminhadas noturnas, tambem adptei ela pra usar na bike. Levei uma pequena caneca daquela de aluminio do exercito, usei muitas vezes mas não é tão necessario. Pretendo largar a panela e continuar só com a caneca. NADA DE LIVRO, COISA PEQUENA QUE ACUMULA PESO. Pra ler PDF no celular tá de bom tamanho.
       
      NAVEGAÇÃO: baixem o app MAPS.ME e baixem os mapas offline, é melhor que google map e tem GPS se precisar. Ele nunca me deixou na mão.
       
      O QUE APRENDI VIAJANDO: Comunicação, fazer dinheiro do zero, gerenciamento financeiro, profissão de recepcionista de hotel, inglês e espanhol (aprendi o básico em casa, e o resto no hotel falando com o povo).  E um par de habilidades de sobrevivência urbana.
       
      Insta: @chicoalhandra
      email: [email protected]
    • Por Genilson Lopes
      Olá, pessoal. Me chamo Genilson, sou de Fortaleza-CE, tenho 26 anos e desde 2015 planejo mochilar e viajar de carona, porém nunca tive coragem. Sempre criei ou tive pretextos para não o fazer. Mas dessa vez, a viagem sai.  Sempre li bastante sobre como viajar de carona, sobre as experiências que as pessoas que fazem isso têm. E isso tudo sempre me encantou, pois sempre tive o pé no mundo, sinto que meu lugar é no mundo. Que minha casa é sob o céu estrelado das noites, que meu lar está em algum lugar que não é aqui. Mas, decido a zona de conforto, nunca me permiti de fato sair daqui (só na vez que fui morar em São Luis-MA). Esse ano, fui demitido da empresa que estava trabalhando e pretendo pôr em prática o quanto antes minha vontade de conhecer o máximo possível do Brasil enquanto puder. Quero sentir no rosto a brisa, conhecer pessoas, trocar e adquirir experiências, aprender mais e ensinar também. Tenho certeza que, assim, atingirei um patamar de felicidade que nunca senti antes. Espero, de verdade que dê tudo certo, conto com as dicas de vocês e quem quiser e puder acompanhar, pretendo sair de Fortaleza agora, dia 12 de Março de 2020 com destino a SP...
    • Por cioliveira
      Meus caros leitores , Meu nome é Cristhian Alvarenga , amo viajar, nunca escrevi sobre minha experiências mas hoje resolvi escrever este post com objetivo de auxiliar pessoas interessadas em conhecer a região de Foz do Iguaçu, vamos láaaa....
      Sou de São Paulo , fiquei hospedado no Rafain Centro Hotel por 5 dias em Foz do Iguaçu, abaixo vou citar meus primeiros gastos:
      Detalhe fechei pacote com a Decolar com hospedagem + voo + translado + o translado até Cataratas-AR e uma incrível promoção no valor de 50 reais do Kattamaram kkk , esses gastos abaixo são para 3 pessoas , fui junto com meus velhos , primeira viagem deles foi tudo sensacional , segue os gastos kk

      Dentro desse  valor me recordo que o Kattamaram ficou 150 reais.
      Cataratas ficou 180.
      Os demais custos ficaram em taxas , hotel e voo.
       
      Dia 1 – São Paulo – Foz > Templo budista > Itaipu (14/02/2020)
      Meu voo estava marcado para sair ás 08:05 do dia 14/02/2020, então acordei bem cedo e peguei um Uber da cidade de Carapicuíba onde moro até o aeroporto de Guarulhos , chegando em Guarulhos fui fazer o check-in eeeeee deu ruim , ERREI O AEROPORTO , era Congonhas, bateu o desespero e corri para o outro lado da cidade , pegando outro Uber até o aeroporto de Congonhas , lembrando que meu voo era ás 08:05 , pegamos o Uber ás 6:30 e pegamos aquele tradicional trânsito de SP , porém chegámos ás 07:30 no aeroporto , aquele corre com as malas e chegamos no portão de embarque, a porta quase fechando -UFAAAA fomos os últimos e enfim embarcamos.
      Chegada em Foz – Chegámos por volta dás 9:30 e a MMC turismo estava á nossa espera; 25 minutos do aeroporto até o Rafain Centro, no caminho o nosso motorista conversando e explicando um pouco da cidade e como um bom vendedor tentando vender seu peixe porém eu escolhi pesquisar melhor os preços. Chegando no hotel deixámos nossa mala no depósito pois o Check-in estava marcado para ás 14 , fui andar e pesquisar um pouco sobre os preços da região , achei um restaurante sensacional na esquina do Rafain , 16 reais o self-service (comida muito bem preparada), após isso peguei um Uber e fui até a minha primeira atração o templo budista , aliás bem afastado do centro , visitei por 20 minutos , tudo OK  , tirei as fotos rs e partiu Itaipu , que lugar imenso , lindo , amei tudo , peguei o passeio panorâmico e curti demais (duração do passeio 1 hora) , após isso voltei para meu Hotel e fui descansar pois o sábado prometia demais , minha segunda ida a Argentina.
      Preços – Uber
      Carapicuíba – Guarulhos (100 reais)
      Guarulhos – Congonhas (70 reais) ß- Gasto inútil AFFF!
      Hotel – templo Budista (23 reais)
      Templo – Itaipu (8 reais)
      Itaipu – Hotel (18 reais)
      Almoço – 53 reais (3 pessoas)
      Detalhe de gasto – Gastamos 70 reais no mercado Italo próximo ao Rafaim , compramos (bolacha , água , refri e cerveja) << este gasto se deve pois o hotel fornecia com os preços tabelados.
      Preço de Itaipu – 40 reais por pessoa , o templo budista é de graça
       
      Dia 2 – Foz – Cataratas Ar > Marco (Brasil) > dream ice (15/02/2020)
      Acordámos bem cedo para tomar café no hotel (incluso no valor da diária) , EEE que café , maravilhoso , muito completo , após isso a MMC turismo passou em nosso hotel ás 7:30 , no caminho pegaram outros passageiros e passaram com nós na casa de câmbio (troca de câmbio se deve pelo fato da entradas Cataratas ser em peso Argentino , não aceitam real ), trocámos 300 reais e fomos para Aduana e esperámos e esperámos e esperámos um pouco mais este dia estava bem cheio , chegando no parque andamos um pouco pela até a estação de trem e no caminho tem diversos quatis (cuidado com sua comida pois eles roubam kk),Detalhe leve água custo de 10 reais cada e outra coisa eles aceitam real dentro do parque, pegando o trem fomos para o momento mais épico deste dia a Garganta del Diablo , fantástico , da estação até a queda da agua é 20 minutos e voltámos , almoçamos no centro do parque , comemos algumas empanadas e fizemos o circuito inferior bem rápido porem muito bonito após isso esperámos nossa van e fomos levados ao hotel , tomámos um belo banho e partiu marco das 3 fronteiras (recomendo ir ás 19:30 para pegar o espetáculo de dança e o por do sol) , ainda deu tempo de pegar um uber para o dream ice mas gente muita ATENÇÃO , eles oferecem um valor alto de primeira mas chore um pouco , o rapaz ofereceu um valor inicial de 100 reais por pessoa porém eu falei que ia pesquisar na net e ele baixou para 50 reais por pessoa , ok , aceitável , após isso andámos um pouco no dreamland (o parque com diversas atrações como museu de cera , vale dos dinossauros e dream ice) e fomos para o hotel descansar.
      Preços – Uber
      Hotel – Marco (20 reais)
      Marco – dreamland (22 reais)
      Dreamland (15 reais)
      Ingressos Cataratas – 700 Pesoas Argentinos = 70 reais +/- (acrescenta + 9 reais da taxa de turismo), 1670 (3 pessoas)
      Ingresso Marco – 73 reais (3 pessoas)
      Ingresso Ice bar -50 reais por pessoa
      Outra dica legal é comprar o passaporte das atrações de Foz que custa 100 reais e contém o passeio panorâmico por itaipú , entrada do marco lado brasileiro e cataratas lado Brasileiro.
       
      Dia 3 – Foz – Parque das Aves >Cataratas Br > Kattamaram (16/02/2020)
      Devido a previsão de chuva na terça decidimos adiantar o passeio as cataratas brasileiras e tomamos um café e saímos cedo para ir para o lado Brasileiro ,  decidimos fazer o parque das aves pois abre ás 08:30 , o passeio é lindo e dura por volta de 1 hora após isso seguimos para ás cataratas -BR , pegamos o ônibus dentro do parque e ai vem a tristeza , CHUVA kkk, o passeio todo porém aproveitámos muito , vista linda muito similar a da Argentina e saímos por volta dás 13 e almoçamos ali por perto , comida boa a barata , pegámos nosso Uber e fomos para hotel e esperar o passeio que estava marcado ás 16:30 ,assim a MMC turismo buscou nós no hotel e nos levou para o ponto de embarque ao navio um passeio muito legal onde passámos pela ponte Tancredo Neves (AR-BR) e depois fomos até a ponte da amizade (BR-PR) , apesar da chuva , valeu muito a pena pois a comida era boa e a resenha mais ainda , após isso a MMC deixou nós no hotel e fim desse dia louco.
      Preços – Uber
      Hotel-PQ das aves (25 reais)
      Cataratas – hotel (20 reais)
      Atrações
      Pq das aves ( 150 reais os 3) << detalhe pague menos se vc for doador de sangue.
      Cataratas BR (129 os 3)
      Kattamaram (150 reais os 3 ) * Decolar anunciou errado e comprei , preço normal (200 reais incluso janta e transporte)
       
      Dia 4 – Foz – City tour Paraguai + City tour Argentina (17/02/2020)
      Este dia foi especial demais , combinamos com um Uber da região chamado Alexandre, um cara que nos ajudou muito , o preço desses city tour costuma ser em média 85 reais por pessoa , ele fez o city tour do Paraguai por 200 reais e o da Argentina por 150 , preço bom demais.. ele passou ás 8 para nos pegar no hotel e começamos nossa saga por Cidad del Este , iniciamos pela igreja de San Lucas , passamos em frente do estádio 3 de febrero (desativado) , conhecemos a mesquita da cidade e por último fomos até a igreja de San Blas que na minha opinião é mais linda (duração do city tour – 1hora) e seguimos para o centro de compras iniciando pelo shopping Paris que na minha opinião não compensa comprar nada e seguimos para rua e fomos ver os melhores preços
      Segue resumo das melhores lojas > PERFUME – la petisqueira e pioner , ELETRÔNICOS – Cellshop e Mega eletrônicos , as demais coisas não compensa comprar pois a cotação estava á 4,40 além de que fomos somente as lojas grande que não proporcionam produtos falsos , não se engane com os preços baixos ou dólar congelado kk todas essas dicas foram dadas pelo nosso guia Alexandre , super recomendo , ele nos deixou no hotel e almoçamos por ali e descansámos e 16:30 em ponto conforme combinado nossso guia Alexandre estava lá com toda simpatia e nos levou até a Argentina onde seu amigo Marcio um taxista brasileiro que trabalha na Argentina estava nos esperando e iniciamos o tour pelo Duty free (tudo muito caro kk ) , após isso fomos na LA Aripuca lugar muito lindo , uma obra de arte da natureza e seguimos ao marco argentino (do Brasil é melhor) , seguimos para feira e compramos alguns chocolates e comemos uma bela picanha por um preço muito bom e assim nosso amigo Alexandre foi nos buscar na Argentina e nos deixou no hotel.
      Gatos com Uber particular 350 reais
      Almoço – 50 reais (3 pessoas)
      Jantar self-service Argentina – 170 reais (3 pessoas)
      *Não vou especificar meus gastos no Paraguai pois é muito relativo.
       
      Dia 5 – Foz –Paraguai > SP (18/02/2020)
      Esse dia acordamos tarde pois tínhamos que fazer checkout ás 11 , tomamos café e entregámos o quarto , deixámos no depósito a mala e fomos no Paraguai de novo kjkk pois meu pai esqueceu de comprar seu HD , fizemos todo esse dia de pé (não tem perigo ao atravessar a ponte mas fique atento)e seguimos para o Brasil para comprar algumas lembranças uma dica para quem quer comprar chaveiros , canecas ou outras lembranças á AV. Brasil em foz é uma boa pedida e fizemos esse rolê todo  voltámos e almoçamos ás 17 horas por causa do café da manhã um pouco tarde e esperámos a MMC que nos levou até o aeroporto e aguardámos até o embarque e chegámos em SP ás 23:30 e nosso Uber já estava á espera.
      Gastos com Uber: Aeroporto > Casa – 100 reais
      Almoço – 50 reais (3 pessoas)
       
      Esse é meu relato quanto a Foz do Iguaçu , espero que gostem, desculpe alguma discordância gramatical , não sou bom em escrever relatos mas espero ter ajudado , caso alguém queira ver ás fotos ou pedir dicas dessa viagem sensacional, me siga no instagram > cristhian.alvarenga
    • Por Weise Aguiar
      Fala mochileiros, meu nome é Weise (tipo o GPS Waze sim kkk) tenho 23 anos, e vou contar como foi minha primeira viagem a Europa, que aconteceu em Maio de 2019.
      Em Dezembro de 2018 estava decidido a realizar esta viagem, e a espera de passagens na promoção, porém não tinha nenhum dinheiro guardado, apenas o salário de Dezembro e dos próximos messes até a viagem (que não era muito). O instagram do Passagens Imperdíveis anunciou uma promoção para Roma nos mês Maio, era por volta de R$ 1.600,00, porém eu não tinha esse dinheiro, corri na CVC e fiz o agente colocar a mesma data que eu já sabia que estava promocional, o valor encontrado foi de R$ 1.800,00, não liguei para a diferença de preço, pois lá dividiram em 8x sem juros no famoso carnê. Perfeito! Minha mãe e tia também aproveitaram o achado e compraram também.
      Era Janeiro e eu tinha a responsabilidade de montar o roteiro, achar hotéis e fazer tudo que era necessário inclusive assessorar a confecção do passaporte das senhoras. Planejar viagens era um hobbie meu, não faze-las também kkkk, estava empolgado com os preparativos da primeira grande viagem e por estar responsável por pessoas que sempre foram responsáveis pro mim. Seriam 14 dias na Europa, inicialmente queria colocar a Europa toda no roteiro, porém percebi que 3 países seria o máximo que conseguiria conhecer neste tempo, foi difícil, tive que deixar a cara Suiça, mas em um comum acordo escolhemos conhecer as cidades de Paris, Londres, Milão, Veneza, Pisa e Roma. Utilizei todo meu conhecimento e sites mágicos para achar a melhor rota entre estes países (melhor no caso era a mais barata), a unica certeza e que chegávamos por Roma e por ali também sairíamos. O itinerário foi:
      - Escolhi conhecer Roma por ultimo, pois o risco de perder o voo de volta para o Brasil era menor, já que eu estaria na cidade. Sendo assim compramos passagens de Roma para Paris;
      Paris: Minhas pesquisas por custo x benefício me levaram ao Hotel Ibis Porte de Montreuil, eles tem uma categoria chamada budget que seria mais econômica, pagamos cerca de R$ 320,00 no quarto para 3 com café da manhã incluso. Sim! Ficou quase R$ 100,00 pra cada pessoa por diária em um hotel em Paris. O hotel ficava um pouco distante do centro da cidade mas a estação de trem era a 4 minutos de caminhada, e 40 minutos de viagem até a Torre Eiffel, nem sentíamos o trajeto. Também havia um Carrefour como vizinho no hotel, que tinha preços muito bons! Na cidade utilizamos o metrô (1,70€) para ir a qualquer lugar com exceção de Montmartre que utilizamos o uber (mesmo app do BR). Em Paris visitamos além da famosa Montmartre, a Champs Elysees, Arco do Triunfo, quase todas as pontes famosas, Village Royal (lugar onde tem o corredor cheio de guarda-chuvas), Galerie Lafayette, o Museu do Louvre, La Vallée Village (a outlet mais chique que já vi, comprei ate uma blusa da Levi´s por 13€), a Primark (mãe da C&A, Renner e afins) e claro a Torre Eiffel todos os dias a noite.  
      Londres: Escolhi fazer o trajeto com o trem da EuroStar, ele passa por baixo do mar e se pode ter uma vista muito bonita do trajeto na superfície, não me lembro o preço exato mas foi algo em torno de R$ 200,00. Chegamos em Londres na famosa estação King's Cross (Harry Potter), tentamos pegar um ônibus porém não aceitavam dinheiro e eu ainda não sabia comprar o cartão (destaque para o primeiro contato com inglês britânico, foi muito estranho não entender nada que o senhor no ponto de ônibus falou), pegamos uber e chegamos ao hotel bem rápido. Em Londres eu também escolhi um hotel budget da Ibis (Whitechapel), este porém era mais moderno, a moça que nos recebeu foi muito prestativa e me ajudou muito com informações importantes, custou algo entorno de R$ 120,00 a diária para cada pessoa no quarto triplo. Fui conhecer Londres logo que cheguei e ao sair do hotel percebi que o bairro era meio .... diferente, varias mulheres de burca e alguns homens com cara de indianos, mesquitas e muitas placas em árabe (ou seja lá o que era aquilo) mais tarde descobri que o bairro era multicultural e acabei adorando ver toda aquela cultura! E 20 minutos de caminhada e estávamos na Tower Bridge um dos maiores símbolos de Londres, foi impactante (foi o lugar que mais gostei na cidade), durante 4 dias conhecemos lugares como o Saint James Park, o Palácio de Buckingham, o Borough Market, a loja gigantesca da M&M (não deixe de conhecer, é a maior do mundo), China Town, Leicester, Tottenham, compras na Primark de Londres (que era melhor que a de Paris), Camden Town (é meio longe, mas iria 10x mais longe vale muito), um destaque para o Camden Market, tem vários outros lugares, mas assim como em Paris não vou citar para não ficar exaustivo. Em falar em exaustivo, primeiro perrengue da viagem, eu havia comprado passagens pela Ryan Air, o aeroporto em que eles atendiam era super longe, e de uber gastamos cerca de R$ 500,00 pela viagem para nos 3, essa foi a primeira facada, a segunda veio quando a atendente me disse que o embarque já havia sido encerrado 1h30 antes do voo, brigas depois minha tia passou o cartão e compramos outra passagem (55 libras cada).  
      Milão: Ok, passamos o perrengue e foi hora de engordar, do aero até a cidade pegamos um ônibus (7€). Os hotéis da Itália foram escolhidos na CVC, novamente pela facilidade do parcelamento sem comprometer limites dos cartões, as fotos do site não condiziam muito com a realidade, e isso foi uma coisa boa em Milão o iH Hotels Milano Gioia foi um achado, era muito confortável, digno de um 3 estrelas,  perto de supermercados, restaurantes (bons e baratos, onde comi a melhor pasta da viagem), além de ser relativamente parto do centro da cidade, aqui não utilizamos o transporte publico para nada, fizemos tudo caminhando e foi ótimo. A cidade sem duvidas e uma das mais bonitas da Europa, o antigo se misturava com o moderno, e realmente era a cidade da moda, marcas de luxo como LV, Gucci, Versace e outras enfeitavam as ruas. Aqui conhecemos a Pinacoteca de Brera, cujo qual eu nem sabia da existência e literalmente esbarrei na rua, o Duomo Di Milano, a Galeria Vittorio Emanuele II e o Castello Sforzesco. Foi tudo perfeito por aqui, boa comida e lugares impressionantes.  
      Veneza: Embarcados no trem seguimos para Veneza, estávamos com a expectativa alta para o Hotel Ca' Gottardi, pois foi o mais caro da viagem (R$ 1.300,00 por diária, só ficamos uma kkkk), era luxuoso, mas nada extravagante. A cidade realmente é tudo o que dizem, chegamos de manhã e partimos no outro dia de noite. Foi mais que suficiente para conhecer cada canal, as coisas eram um pouco caras, mas valeu cada euro.  
      Pisa: Pisa me surpreendeu muito, já era noite quando chegamos, mas não nos impediu de ir ver a famosa torre inclinada, estava deserta. A primeira surpresa foi com a cidade em si, ela parecia cidade universitária de interior (e era). O hotel foi o Royal Victoria, de frente para o rio que corta a cidade muito charmoso, inicialmente achamos o hotel velho demais, pesquisas depois me fizeram mudar de ideia, é um hotel histórico, a diária no quarto triplo custou R$ 400,00. A outra surpresa foi com o conjunto histórico, eu sempre achei que a torre era sozinha, porém descobri que ela faz parte de um conjunto que inclui um batistério e uma catedral. Não tem muito para conhecer na cidade, os 2 dias por lá foram suficientes.  
      Roma: Já um pouco cansados partimos de trem, é claro, para a nossa primeira e ultima cidade Europeia Roma. E mais um perrengue era previsto, o "hotel" Cesar Palace, era HORRÍVEL, até hoje não entendi o que era aquilo, mas parece que era um prédio residencial antigo, onde funcionava o "hotel" em dois dos diversos andares, não havia recepção, apenas uma sala de bagunça onde tinha um cara. Meio assustado fiz nosso check in e um segundo cara meio estranho apareceu do nada e nos levou ate o quarto, quando questionei sobre o café da manhã que tinha pago (5€) ele saiu e voltou com uma fixa "vale 1,50€ no bar da esquina" literalmente era isso, parecia uma grande piada, minha mãe se revoltou e queria fazer barraco kkkkk mas achamos melhor tentar curtir a cidade e ir para o hotel apenas para dormir, já que todas as nossas coisas ficavam lá sozinhas não fizemos nenhuma reclamação. A cidade era bem diferente das outras, encontramos com alguns brasileiras e elas haviam sido furtadas na Fontana de Trevi, a cidade era um pouco suja demais, mas nada que não estivéssemos acostumados. Aproveitamos muito e apesar das atrações serem longes, fizemos todos os trajetos a pé, andamos MUITO, mas já sabia chegar a qualquer lugar, já estava me sentindo um romano, entre as atrações visitamos o Coliseu, o bairro de Trastevere, o Vaticano, o Monumento a Vittorio Emanuele II, a Fontana de Trevi, o Panteão, Piazza di Spagna entre vários outros lugares. No check out não havia ninguém na sala de bagunça e uma placa dizia que o atendimento iria se iniciar em 2h, então tiramos tudo do quarto e saímos deixando a chave pendurada na maçaneta da porta. Este foi um resumo de cada cidade, creio que no futuro escrevo sobre detalhes sobre cidade. Foi um enorme aprendizado viajar desta forma, e apesar de ter pesquisado muito antes, algumas coisas ainda passaram despercebidas, cada cidade tinha seu próprio estilo e foi impossível escolher uma favorita (Londres), temos vontade de fazer tudo de novo, tenho certeza que teremos uma experiencia diferente. Me deixo a disposição para ajudar tirando duvidas ou de outras formas se tiver no meu alcance! 
      Depois que voltei ao Brasil contabilizei cerca de R$ 8.900,00 com tudo que tinha gasto na viagem, incluindo hospedagem, comida, compras, passagens, tudo mesmo. 
      Segue algumas fotos do ocorrido, no meu instagram @weiseaguiar também tem vários histories legais de cada lugar. Um grande abraço mochileiros!
       








×
×
  • Criar Novo...