Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
renatarochap

4 dias no Amazonas - Manaus- Presidente Figueiredo

Posts Recomendados

36DDC306-351F-46D2-806B-8BD46FC4553A.thumb.jpeg.11aa5c6bdfa176f9c0a7f75fc68df81d.jpegSou de Belém do Pará e a princípio eu não desejava viajar pelo Norte do Brasil por achar que não ia encontrar coisas diferentes, logo, não ia ficar surpresa. Já antecipo que estava muito enganada! 😂 Meu Instagram: @renatarochap para verem as fotos e o destaque que tenho sobre esse passeio.

Foi um amigo e eu, o qual decidimos comprar as passagens para o feriado do dia 15/11. Compramos pelo 123milhas por ser o valor mais em conta. No entanto, se vocês tiverem tempo livre pra viajar, recomendo o aplicativo “Skyscanner”, pois você adiciona o destino e ele mostrará o período mais barato! Neste período Manaus teve um feriado prolongado, pois “enforcaram” (ficaram sem trabalhar) a sexta (devido o 15/11) e a segunda (decido o dia 20/11- consciência negra). Vale ressaltar que nem todos os Estados adotam como feriado (Belém é uma das que não adota). Sendo assim, foi um período cheio de eventos na cidade. 

Vamos pelo começo... 

compramos as passagens pelo 123milhas, por ter data certa e ter sido o mais barato (R$567 reais) com direito somente a uma mala de mão (10kg) e uma mochila. 

Reservamos um quarto pelo aplicativo “Airbnb”, cujo responsável foi o André, diária no valor de R$41,00 reais, localizado pelo centro da cidade. Na verdade a casa dele é de dois andares, mas o primeiro é reservado aos hóspedes... conta com uma cozinha  (geladeira, fogão, microondas, máquina de lavar, pratos, copos, talheres, etc), banheiro reservado e um quarto com ar. Super confortável! A gente praticamente só voltava pra casa para dormir, então não usamos a cozinha! No quarto da pra dormir até 3 pessoas (uma cama de casal e um colchão no chão). Pra quem quer economizar, tá ótimo. Vou deixar o whats do André se caso alguém se interessar (infelizmente não bati foto da casa :/). O local é perto do centro, eu ia andando pra lá, levava em torno de 10/15 minutos. Vale ressaltar que o centro realmente é comercial e eu achei aquela área um pouco deserta para andar, porém não tive problemas durante os retornos para casa ( e olha que eu voltava perto das 22h). Dava pra pegar uber, mas queríamos economizar o máximo possível. Se da pra andar, vamos lá... 

contato do André: ‭(48) 9836-2438‬. Vocês podem tá pedindo imagens do local, localização e acertando reserva. Obs: tem wifi também e Netflix. O uso de energia não conta como adicional e eu achei muito legal, pois em outros locais cobraram. 

Ah... chegamos na madrugada é perto da casa tem barzinho, um lanche bem simples nos salvou da fome (hamburguer bem servido  pra cada com uma coca de 1L - R$19 reais).

Segue foto que peguei no aplicativo! 

 

9175D16A-AA98-4BF7-9B11-146CA47326C5.jpeg

C1E63841-E50F-4988-AA6F-9A3F3C4E7AF1.jpeg

51D320F9-D910-4249-9D6F-E0CCB3D01756.jpeg

6F7FAC3A-05B7-42B6-95DF-01B3441C5BF0.jpeg

B82B0694-6AA8-4B34-8B07-95FD0A4FDF9E.jpeg

695D34AE-E121-4527-B3D6-EF81CD8E42F8.jpeg

Chegamos na madrugada do dia 15/11. Às 8h já estávamos de pé para pernar pela cidade. Fomos andando (pesquisem no Google para saber o caminho) até o teatro Amazonas. Já fiquei encanta a cada passo que me aproximava. Rola uns passeios guisados para conhecer o interior do teatro e fomos no passeio das 11h. Valor: 20 reais. Estudante paga meia, professores, residentes e mais um que não lembro agora. Paguei no débito, pois não estava andando com dinheiro (primeiro dia e eu precisava saber como ia funcionar essas caminhadas lá. Rs! E não sei se aceitavam crédito. Recomendo o passeio, bom e barato.  Finalizado o Teatro, fomos procurar um local pra almoçar, foi quando, ao lado do teatro, nos deparamos com um bondinho, parece aqueles de Londres para turistas, sabem? 😂 Por curiosidade resolvemos nos aproximas e bingo, tinha um CAT (centro de atendimento ao turista) lá e obviamente entramos para pegar folhetos que pudessem nos ajudar. Conhecemos a Maria, uma jovem moça muito educada... a mesma disse que aquele “bondinho” faz um City Tuor pela cidade e de graça, só tínhamos que chegar cedo, pois são 50 pessoas por passeio! Horário de saída? 15h30min. Ok! Dava tempo pra almoçar. Comemos em um restaurante bem simples que tinha em uma das ruas ali por perto. Valor? R$12 reais. Era praticamente um PF, mas confesso que escolhi o local pelo ar (tava muito quente) e também tinha wifi, além de barato! Voltamos às 14h30min e já tinha uma fila formada, quase a gente não conseguia participar do passeio, então fiquem atentos aos horários. O passeio é somente no bondinho... ele passa pelo centro, pelos monumentos, pela ponte que atravessa o Rio Negro e para na praia de Ponta Negra (parada de 15minutinhos) e depois retorna para o teatro. Voltamos às 17h30. No mesmo dia ia ter um evento no teatro com entrada gratuita, às 20h, então decidimos parar em um restaurante que tinha bem ao lado do teatro (Splash) e aguardar. Tomei dois sucos de laranja (R$9,00 cada- copao) e uma fatia de pizza portuguesa (R$18,00- fatia serve bem). Meu amigo tomou cerveja (não lembro valor) e pediu algo parecido com lasanha (R$20 reais). 19h a gente vai pra fila, portão abriu às 19h30min, sendo que o evento tava pra começar às 20h, e a programação acabou sendo uma ópera! Eu sinceramente amei aquele teatro, não podem deixar de visitar. 

 

 

50FEC94C-B2BD-43F4-9EF3-14A0B677BD15.jpeg

6112528E-93FF-4CD4-9D1D-F9FF4149C277.jpeg

85329E86-9D91-4323-8760-5F1E39545503.jpeg

E5A8864E-7C83-425E-8B16-C0F1BC69FA9E.jpeg

185D72DC-753A-4224-B3A2-D3492BCEAD56.jpeg

0CD09C43-5ABC-48AB-B5B5-62BC81FC903B.jpeg

2EA03EC7-2F0A-40F8-9D21-A3AB7BE82F72.jpeg

5E2C9233-BD76-44D4-B414-63C7A7F7A13D.jpeg

Promeiro dia- 

Entrada ao teatro - R$10,00 (meia)/ almoço R$12,00 + R$7,00 coca de 1 litro./ R$33,00 no splash, mais 10%. Comprei varias águas que perdi as contas, pois Manaus faz muito calor por não ser ventilada. Sendo assim, recomendo desde já roupas leves. 

Dia 16/11- sexta - segundo dia. 

Decidimos alugar um carro para ir a Presidente Figueiredo conhecer a Gruta da Judéia com a caverna (mesmo local praticamente) e a Cachoeira do Mutum. Acreditei que seria um dia em que as pessoas estariam trabalhando e assim não ia ter muita gente. 

Primeiro ponto... pesquisamos no Google algum local para aluguel de carro. Andamos bem porque os locais lá dificilmente alugavam o carro pra um dia e com km livre, além de cobrarem caro. Vão direto a alguma “Localiza” que não tem essa frescura, além de não perderem tempo. Valor- R$135 por um gol 1.6. Ótimo carro e era o que tinha disponível. Acredito que há carros mais baratos. Eles dão com tanque cheio e você só precisa fazer seu cadastro e apresentar a carteira de motorista. Ah... tem que devolver com tanque cheio (mesmo jeito que te entregam) e lavado (lá oferecem lavagem por R$28 reais. Como não queríamos ter procurar um local pra lavar o carro nem esperar, pagamos os 28 mesmo. 

Documentos assinados, chave em mãos, partiu viagem. Utilizei o “Waze” e coloquei presidente Figueiredo como destino. Não façam isso, joguem direto o local que querem, pois a entrada das cachoeiras ficam um pouquinho antes de Presidente Figueiredo de fato! 

A Br pra chegar até lá é maravilhosa, um tapete de tão lisa, porém não há acostamentos, logo, é bom ter um pouco de atenção. Confesso que cheguei a dirigir a 140km/h. Já na rua de acesso às cachoeiras (foto em anexo- sinalizada com as cachoeiras que tem) bom, elas sim apresentam alguns buracos pelo caminho, então atenção redobrada. 

A via é sinalizada mas se tiver alguma dúvida, só perguntar a quem estiver pelo caminho, mas não tem erro! Paramos primeiro na gruta. Valor- R$100 reais. Esse valor é pago pro guia e eles aceitam até 5 pessoas, no entanto o movimento estava tranquilo e decidimos não esperar por ninguém, pagamos o valor e acabamos tendo privacidade nesse passeio. É lindo, encantandor, foi uma experiência diferente (segue foto, mas recomendo verem meu Instagram que anuncie lá no começo). Você entra na floresta e vai explorando o local... vão molhar o pé, então pensem bem no sapato (fui de rasteirinha mesmo). Passeio durou quase 2h. Finalizado o passeio a gente foi direto pra Cachoeira do Mutum... levamos 30 minutos da Gruta até a entrada do Mutum, em diante é terra batida. Valor- R$10 reais de cada. Mais meia hora por uma trilha até chegar ao local. Você se mete mato a dentro até chegar ao local pra deixar o carro e segue andando, mais 5 minutos. Importante informar que fomos no período de seca, o que ajuda a visualizar as piscinas naturais formadas nessa Cachoeira, mas nesse dia acabou chovendo e o caminho de volta tava só lama! 

Saimos de lá às 18h pois queríamos aproveitar bem. É lindo, a água é gostosa e não tinha muita gente. Acho que o fato de termos chegado tarde contribuiu pra isso e a chuva também afastou algumas pessoas, o que não reclamo, porque no final aquele lugar lindo pra caramba ficou só pra gente! 😂😍😍 Não queria sair de lá, mas tínhamos que voltar pra Manaus né?! Peguei a estrada a noite e eu não recomendo. Lembra dos buracos que falei? Pois então, cai em alguns... ou você dirige com muita calma ou vai cair neles 😂 Eu queria chegar em casa logo e no total foram 3h de estrada pra chegar e olha que eu corri bem. Enfim... não gostei de pegar a estrada a noite... ela é escura e eu queria logo chegar a Br. Chegando finalmente na Br vem aquele alívio, temos novamente uma rua sinalizada e lisa. Voltei a correr! Tomem cuidado porque as pessoas costumam andar com a farol alto e acabam nos cegando... eu peguei uma sequência e por alguns segundos eu quase  vou pra fora da estrada. Gente, foi muito rápido, mas não era a hora (livramento). São varias subidas e descidas, então as vezes é como se os carros aparecessem do nada. Recomendo saírem bem cedo e retomarem durante o dia, ou então irem sem pressa. 

A2046414-BE34-4639-A43D-40030D04B5FA.jpeg

10B81A7F-E48A-4882-B441-CCF82EAA3B42.jpeg

AED53BD7-CE5A-42B5-BDD4-F967B4D4ECB2.jpeg

0A29C99C-9CBC-46D7-80EB-0EA21048690E.jpeg

8FF3AADB-A54B-4041-9DD9-0918575DA0A0.jpeg

188AE532-4F9A-4B67-95DF-3F87B4857793.jpeg

CB2F3452-04C1-44C8-9603-2A9AB89F31A4.jpeg

F0B1873F-B140-4D6E-B588-75184B9BCB18.jpeg

D648A695-A1C8-4E74-8BA0-5E817312EC0D.jpeg

C198C85B-20F6-46F6-B787-384341C97C4A.jpeg

Chegamos em casa por volta das 21h e eu já estava muito cansada, então resolvemos pedir uma pizza na Splash (R$49,99 com direito a refrigerante coca) e foi nosso jantar! Acabamos não parando pra almoçar, primeiro por não encontrar algo na estrada das cachoeiras e segundo por querer aproveitar bem, então ficamos nas bolachas 😂

Gasto do dia

gruta R$100 (até 5 pessoas pode)/ Cachoeira do Mutum R$10 por pessoa/ R$ R$49,99 da pizza! 

 

16-11 - terceiro dia- sábado 

Acordamos cedo pra entregar o carro. Tivemos que encher o tanque novamente e a gasolina tava no valor de R$4,89. Gastamos R$157,23 (31L) mais R$28 da lavagem. Carro entregue (Localiza do centro) e fomos andando para o centro da cidade. No caminho paramos em uma padaria para comer algo. 

Progamaçao do dia foi andar pelo centro, neste dia tava movimentando, pra conhecer a igreja Matriz e o mercado de lá. Aproveitei pra comprar alguns imãs como recordação. Lembrando que a gente sempre comprava água... eu já andava com uma garrafinha o dia todo. Depois do mercado pegamos um uber para conhecer a Arena (R$12 reais) mas chegando lá não deixaram entrar. Na semana que tem evento na arena eles não permitem visitação, foi quando nos informaram que ia ter jogo no domingo, às 18h. Ok! Não saiu como planejado, então resolvemos almoçar... bem perto tem uma churrascaria (Picanha não sei o que) e estávamos caçando um local com ar por causa do calor. Acabamos entrando no ambiente sem ar e nem perguntamos se tinha outra parte 🤦🏻‍♀️ Acabamos saindo na hora. Pedimos informação de outro local pra comer e nos recomendaram uma churrascaria na rua de cima (esqueci o nome de lá)... fomos andando, algo de 5 minutos! Comemos bem pedindo meia porção de feijão tropeiro, 220g de picanha, meia porção de macaxeira, um creme de cupuaçu com chocolate e água. Serviu os dois e deu uns R$70 reais. Acho que foi a primeira vez que comemos direito por lá 😂  O restaurante do centro não tivemos muita sorte! 

Como não conseguimos visitar a Arena Amazonas, decidimos ir direto pro MUSA. A ideia era pegar o ônibus 448 na estação flores (pontos no meio da rua no estilo BRT, mas lá é BST). Infelizmente não souberam nos informar onde era e estamos preocupados com o tempo, entao pegamos um Uber pra lá (R$28 reais). Sinceramente? Não era necessário, pois depois descobrimos que era pertinho, tinha um bem na frente da arena e outro perto da churrascaria “Picanha”. Enfim... chegamos no MUSA. 

Entradas-

R$20 passeio sem guia 

R$40 passeio com guia e dando direito ao serpentário. 

R$50 passeio completo com direito a ficar na torre até às 18h, os outros passeios permitem somente até às 17h. 

Pagamos o de 50, porém meia. 

O local conta a história de algumas espécies de arvore, as serpentes, tem o borboletário, a parte da vitória régia e, o principal, a torre que te dá uma vista da extensão da floresta amazônica! Precisam conhecer! Bem em frente ao MUSA é o final da linha e o ônibus que levava pro centro (448) sai às 18h10- R$3,80. Descemos no centro e resolvemos ficar lá por perto do teatro e acabamos dando de cara com uma apresentacao musical. Manaus estava cheia de atrações e acredito que era por causa dos feriados prolongados 😂 Assistimos até o final e retornamos pra casa. 

Jantamos o restante da pizza de ontem e dormimos de tão cansados! 

Como podem perceber, fomos pra conhecer a cidade, então não tivemos vida noturna pois isso nos deixaríamos mais cansados e não iríamos seguir a programação que eu tinha montado! 

CD2B8E28-C7AE-4C5C-B7E3-926966503931.jpeg

0F04AAFA-04C1-4A5E-9E3C-8F4E13117A52.jpeg

984A4F22-AF7A-4D4A-9A77-9071AB371339.jpeg

8AAB1A2C-EF2A-4919-BCEF-495BF747AAF2.jpeg

4D7380C6-8085-4797-B0D0-6CC0D6CEF6C6.jpeg

94D6D30C-4EBF-4EC2-A866-6681552D7847.jpeg

Dia 18/11- quarto dia - domingo 

Eu acabei não reservando o último dia pelo aplicativo por falta de atenção mesmo e ao entrar em contato com o André pra solicitar, o mesmo informa que já tava reservado para um casal. Ou seja, teríamos que sair no domingo de manhã mesmo. Durante nossas caminhadas pelo centro acabamos encontrando uma rua cheio de “hotel” e conversamos com uma moça pra poder deixar nossas coisas na manhã de domingo e cedo, sendo que as diárias começamos só às 8h, e esse horário tínhamos que estar no Porto pra participar de um passeio. 😅 Conversa vai, conversa vem, a moça disse que não teria problema... acontece que no dia que combinamos de ir nos deparamos com o local sem vaga. Sorte a nossa que na mesma rua tinham mais “hoteis” pra perguntar, até que conseguimos um de R$50 reais a diária e a moça aceitando nossas malas antes do horário de entrada. 

Nessa rua na verdade não motéis, mas com a denominação “hotel”, pois encontramos varias casas noturnas la com mulheres na entrada, então tava na cara que usavam aqueles lugares pra isso também. Como queríamos só um local pra tomar banho e guardar nossas coisas, além de não ter muitas opções naquela altura do campeonato, aceitamos aquilo mesmo pra economizar, além de ser mais perto do porto. A mulher foi muito prestativa e passou confiança. 

Pahamento feito e lá vamos nós para o Porto para curtir o passeio regional! Esse passeio você fecha com uma agência de turismo e antes da viagem eu entrei em contato com varias, a mais barata foi com a Yara (R$90 reais), vou deixar o contato ao final. Você sai em uma lancha que te leva pra nadar com o boto (antes era incluso e hoje separaram, valor R$20 reais- precisam participar disso, é único); em seguida fomos conhecer uma aldeia indígena que fazem suas apresentações e vendem seu material para os visitantes... lá você pode comer algumas coisas, comi formiga, por exemplo, podem pintar o rosto e só precisam contribuir com algum valor que vocês quiserem; depois disto fomos para o flutuante almoçar(incluso nos 90 reais) e você pode se servir a vontade, eles oferecem varios tipos de peixe e recomendo o pirarucu, o melhor! Não podem tomar banho nesse Rio porque tem piranhas... depois do almoço você faz um passeio curto a floresta para algumas explicações e retorna para o flutuante ao lado onde você pode fazer a pesca do pirarucu a R$5 reais, com direito a dois peixes amarrado em um barbante. Após a pesca do pirarucu você retorna ao Rio para o encontro do Rio negro e rio Solimões. Em seguida retornamos ao Porto, às 17h, e finalizamos o passeio. Eu saí apaixonada e é algo que precisam ir pra conhecer de verdade o Amazonas. 

Corremos para o hotel para um banho e nossas coisas estavam no quarto separado (não encheram em nada). Nos arrumamos rápido, subimos a avenida principal (uma quadra) para pegar o 448 e finalmente conhecer a Arena! 😂 o ônibus para bem na frente e ficamos por volta de meia hora somente, pois às 23h tínhamos que estar no aeroporto. 

Naquela noite estava tento a libertadores feminina, muito legal. Perdemos a visita de sábado e ganhamos a oportunidade de conhecer o local com uma partida rolando! Show de bola! 

Pegamos o ônibus pra voltar pro hotel, ficamos um tempo lá por causa do calor (sério, a cidade é calorenta) e perto de irmos embora fomos em um lanche que tem na esquina - gastamos 17 reais ( 2 hambúrguer e duas latinhas de refrigerante). 

Pede uber pro aeroporto - R$37 (o mais caro que pagamos).

gastos- 

R$90,00 passeio (individual)

R$20,00 nado com o boto

R$5,00 pesca do pirarucu (não fiz)

R$7,00 minha contribuição pra pintura de rosto e pelas comidas que provei. 

R$10,00 entrada da Arena

R$3,80 onibus (x2)

R$17,00 lanche 

R$37,00 uber até o aeroporto! 

Ahencia Yana - ‭(92) 98180-8508‬ fala que recomendaram e aí ela faz por 90 reais. 

Gastei no total R$1.100,00 e alguma coisa, isso pq paguei caro na passagem, pois dava pra ter economizado mais ainda! 

Estou muito feliz com a viagem e a cidade me surpreendeu... tem sua essência e recomendo muito. 

Espero ter ajudado em algo.

minhas filmagens estão no meu Instagram: @renatarochap nos destaques. 

 

B090E19D-6B0F-4D15-B252-A164146A508F.jpeg

B77F08D8-0E22-4AD4-84FC-8D2B8833EFD1.jpeg

27AEE9E2-976C-4717-8E5E-3D26D51601C0.jpeg

B76028FB-5BC1-4164-9558-A76D51ECD99A.jpeg

DE8E5066-2109-4749-8F17-49DDADEAD998.jpeg

7F769C30-B767-475E-9F44-893503E3E3FD.jpeg

97A93E7D-EFB0-4F23-81D7-AD4540774356.jpeg

B37A3C30-B12B-4445-9060-4D75EB6103C7.jpeg

2CED985B-0BB9-4C54-806E-E9E0E98D3A0D.jpeg

FB3AF396-E063-49DB-BDBF-5097C2280B3D.jpeg

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

  • Conteúdo Similar

    • Por joshilton
      O Teatro Amazonas é, sem sombra de dúvidas, o cartão postal de Manaus. Não dá para passar pela cidade sem conhecer o seu principal ponto turístico. Tivemos a sorte de pegar a temporada do projeto “Duetos Populares” com apresentações de teatro, música e dança gratuitos. Dessa forma, conhecemos o interior do teatro e o vimos em pleno funcionamento. Foi espetacular!

      Essa preciosidade completou 202 anos de existência em 2018 e hoje é o principal Patrimônio Artístico Cultural do estado do Amazonas. A construção reflete perfeitamente o período de modernização e glamour dos tempos áureos da borracha. A fachada segue o estilo neoclássico e uma belíssima cúpula com escamas de cerâmica nas cores da bandeira do Brasil.
      Não deixe de fazer a visita guiada, que é gratuita em todas as terças-feiras.
      Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 9 às 14 h.
      Preço: R$20, sendo que estudantes, professores e militares têm direito a meia-entrada. Visita guiada gratuita às terças-feiras.

    • Por joshilton
      Safári Amazônico.
      O passeio chamado Safári Amazônico, um tour de um dia que sai de Manaus e percorre de barco as principais atrações da região do rio Negro: Tribo indígena, Botos cor de rosa (Boto Vermelho para os amazônidas), Lago Janauari (almoço), Ponte Sobre as Árvores e Encontro das Águas.
      Saídas: terça, quinta, sexta, sábado e domingo. Horário: 8:00 às 16:30
      Embarcação: Lancha Rápida (Speed Boat)
      Pagamento: Visa / Master / Amex / Cash: 120 reais, com tudo incluso.
      Incluso: almoço, guia bilíngue, taxa de embarque e de visitação.
      A viagem segue com destino à uma comunidade indígena onde participamos de um ritual de apresentação e conhecemos um pouco sobre sua cultura.
      Logo após descemos o Negro passando pela orla da cidade em direção ao Parque Ecológico Janauary, no local foi servido um almoço regional (cardápio à base de peixes, carne ou frango, saladas e acompanhamentos, buffet self-service), depois fomos uma visita às vitórias-régias caminhando sobre uma passarela palafita na selva, em seguida visitamos a feira de artesanato local. Muitos animais silvestres, entre eles muitos macacos.
      Após isso, vamos ao mais esperado do passeio, o Encontro das águas, Rio Negro e Solimões, que correm juntos 7 kms para se misturarem e formar o Imenso Rio Amazonas, com o segundo encontro, lá no Pará, em frente a Santarém e desaguar no Oceano Atlântico, perto de Belém do Pará, porém isso já é outra história, farei um novo tópico.
      Saindo em direção a Ponte Sobre o Rio Negro.
      As fotos são de 2 modelos, que fui fazer os books para os portfólios delas.

       




      Roteiro:
      Saindo do porto (Roadway), subimos o rio Negro em direção à plataforma flutuante de interação com os botos, onde tivemos a oportunidade de nadar com esses animais incríveis e dóceis e observá-los ao serem alimentados por um nativo.
      Vamos aos detalhes:
      Primeira parada: Tribo indígena - a primeira parada foi na Tribo Indígena Tucanas, onde fomos recebidos com uma pequena demonstração da cultura, costumes e rituais indígenas da tribo. Dançamos, comemos e apreciamos o estilo de vida deles.
      Curiosidade: As formigas fazem parte da alimentação deles, assim como peixes e raízes. As formigas que provei na aldeia, tinham gostinho de amendoim, bem crocantes, como um salgadinho. Além de tudo o que vivenciei e aprendi, fiquei impressionado com o visual da aldeia. A vista do rio Negro, é fantástica. Uma sensação de paz e tranquilidade incrível.
      E os Tapurus, isso nós já estamos acostumados, desde que servimos ao exército e fazemos o "Boina Verde" um tipo de sobrevivência na selva.
      E como não poderia faltar, o peixe assado.
       




      Depois vem o convite para dançarmos como os índios,é sensacional.
       

      Na Tribo Indígena Tucanas, onde fomos recebidos com uma pequena demonstração da cultura, costumes e rituais indígenas da tribo. Dançamos, comemos e apreciamos o estilo de vida deles.
      Curiosidade: As formigas fazem parte da alimentação deles, assim como peixes e raízes. As formigas que provei na aldeia, tinham gostinho de amendoim, bem crocantes, como um salgadinho. Além de tudo o que vivenciei e aprendi, fiquei impressionado com o visual da aldeia. A vista do rio Negro, é fantástica. Uma sensação de paz e tranquilidade incrível. 
      Depois foram as fotos com os índios e dos índios Tucanas.




      Aperta a fome, é hora do lanche, pois teremos muito chão pela frente, opaaa, muita água.

      Segunda parada: Interação com os Botos

      Obs.: Não tem saídas para interação com os botos às quartas-feiras, considerando a necessidade de promover o turismo responsável, estimulando o equilíbrio natural da espécie dentro de seu habitat conforme determinação do Ibama.
      A parada seguinte foi no flutuante do boto. Os animais ficam livres no rio Negro, não ficam em cativeiros e "aparecem" no local pois são alimentados, sendo que não é permitido encostar nos animais.
      Sugestão: Levar dinheiro trocado para o caso de compras de artesanato, toalha e roupa de banho.
      Assim que chegamos, fomos orientados de como nos conduzir na água. Após orientação do pessoal do flutuante, colocamos coletes e entramos na água em pequenos grupos, 6 por vez. Os visitantes são convidados a entrar na água para sentir a movimentação dos animais, mas é estritamente proibido encostar ou alimentá-los. Somente os monitores, podem alimentar os botos. Não é possível avista-los, quando estão submersos, pois a água do Rio Negro é escura, como já diz o nome do rio. Se leva sustos com os botos, passando ao lado das perna e braços da gente.
       

      Terceira parada: Restaurante Flutuante.

      Já era quase meio dia e a fome estava apertando. A próxima parada foi em um restaurante flutuante, onde almoçamos. O restaurante totalmente flutuante. A comida era deliciosa. Comi peixe, muito peixe Tambaqui e Pirarucu, deixei o frango e carme de lado, pedi como bebida, um delicioso suco de cupuaçú.
       

      Apo's o almoço, vamos a "feira de artesanatos dos nativos", ali próximos, é como se fosse passar de uma balsa a outra.
      Não dei muita importância, pois como mora na região, já não me chama a atenção esses produtos, porém os turistas ficam muito tempo vendo esses produtos.
      Então convidei a minha modelo, e fomos para a Ponte Sobre as Árvores, onde poderíamos encontrar alguns animais.
      Quarta Parada: Ponte Sobre as Árvores:

      Alguns animais que  se encontram na mata próximo ao restaurante, tem o bicho preguiça, jacaré e muito, mais muito macaco e pássaros de todos os tipos e cores.
      Aqui é quase certo de encontrarmos muitos macacos, e eu já sabia disso, então sai na frente com a modelo para as fotos, bem antes dos turistas chegarem.
       








      Iniciando as fotos da modelo, vem um dos macacos e se aproxima dela, como dizendo, "Eu também sou modelo", claro, um modelo de macaco. Ficou até engraçado a foto da modelo com ele ao lado.
      Vale lembrar, que esses animais ficam soltos na selva. Observe que tem mães macacas, carregando seus filhotes nas costas.
       

      No final da Ponte sobre as Árvores, você vai encontrar o Lago das Vitórias Régias, é super lindo esse local, e se der sorte, vais ver além das Vitórias Régias e sua belíssimas flores, pássaros e jacarés "dentro" das imensas folhas dessa planta aquática.
       



      Finalmente, o Maravilhoso encontro das Águas.
      Esse encontro se dá, entre os Rios Solimões e Negro, sendo o Solimões de águas barrentas e o Negro, com águas escuras, por isso fica um dos encontros mais lindos do mundo. A noite, esse encontro é mais lindo ainda, como se fosse óleo diesel jogado na água, é fantástico.
      Os dois rios, correm juntos aproximadamente 7 kms, se juntando e formando o imenso Rio Amazonas, e lá no Pará, mais precisamente em frente a Pérola do Tapajós (Santarém), outro belo encontro das águas, om os Rios Amazonas e Tapajós, desaguando no Oceano Atlântico, próximo a Belém.
       

       






























×
×
  • Criar Novo...