Ir para conte√ļdo
  • Fa√ßa parte da nossa comunidade!¬†

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
Mari D'Angelo

Sevilha, a apaixonante capital da Andaluzia

Posts Recomendados

plazaespanha.jpg.81b9a64c9262775b366e21b1e0930828.jpg

 

ūüď∑¬†Post original com fotos aqui:¬†http://www.queroirla.com.br/roteiro-sevilha/

 

A Espanha fica tão pertinho de Portugal que já estávamos há um tempo ansiosos por cruzar essa fronteira ibérica! O destino escolhido para a primeira viagem aos vizinhos foi Sevilha, capital da Andaluzia, no sul da Espanha! Sem maiores expectativas, achei que seria só mais uma cidade fofinha, mas surpreendentemente, foi amor a primeira vista!

O trajeto entre Lisboa e Sevilha demora (descontando as paradas) por volta de 4h30, com estradas boas e pedágios só em Portugal. E foi só chegar no centro histórico da cidade que já comecei a me empolgar com as ruelas estreitas e a arquitetura dos prédios.

√Č bem complicado encontrar vagas nas ruas do centro, muitas s√£o s√≥ para residentes e as que n√£o s√£o, raramente est√£o dispon√≠veis. O jeito √© mesmo estacionar um pouco mais afastado. Apesar de ser uma cidade bem segura, fomos orientados a tirar tudo do carro (tudo mesmo, at√© uma caneta ou uma moeda de 0,2‚ā¨!) e deixar o porta-luvas aberto. Seria um sinal de ‚Äúaqui n√£o tem nada pra roubar‚ÄĚ.

Nós ficamos 4 dias (2 inteiros + os da ida e da volta). A ideia era em um deles fazer um bate-volta em Córdoba, mas gostamos tanto de Sevilha que decidimos curtir a cidade com calma! E com o calorão de agosto, foi a melhor opção, já que paradinhas para cervezas e helados se tornaram um tanto frequentes.

Sevilha é uma cidade espanhola, mas sua essência é claramente árabe! Depois de ter passado pelo domínio de vários povos, especialmente os romanos, os mouros ocuparam a região e detiveram o poder por oito séculos, até serem expulsos pelo rei Fernando III, que cristianizou o território.

Mas foi s√≥ sair do¬†Airbnb¬†onde est√°vamos hospedados e dar alguns passos em dire√ß√£o ao centro hist√≥rico que j√° come√ßaram a aparecer os primeiros sinais do passado mouro de¬†Sevilha. √Č especialmente no bairro de Santa Cruz, a antiga¬†juderia, que se notam azulejos em coloridos padr√Ķes geom√©tricos, casas e hot√©is com p√°tios √°rabes e arom√°ticas lojas de temperos e ervas. √Č uma atmosfera diferente, e a maior vontade √© de simplesmente andar sem rumo por suas tortuosas ruas.

Inevitavelmente a gigantesca¬†Catedral de Sevilha¬†vai surgir por entre as¬†callese¬†plazas. √Č uma das maiores constru√ß√Ķes religiosas do mundo e sua vers√£o, hoje cat√≥lica, foi constru√≠da sobre uma antiga mesquita. Essa mistura do isl√£ com o cristianismo ocidental fica evidente na torre anexa √† igreja, a¬†La Giralda,¬†um dos cart√Ķes postais da cidade.

E pra imergir de vez na heran√ßa mu√ßulmana de¬†Sevilha¬†√© s√≥ adentrar o complexo de jardim e pal√°cios reais batizado de¬†Real Alcazar. Na verdade h√° uma mistura de estilos arquitet√īnicos nos diversos ambientes que comp√Ķe o conjunto, mas as salas √°rabes, com todos aqueles detalhes do ch√£o ao teto, arrancam os mais maravilhados suspiros!

Os jardins também encantam, mas é preciso ter tempo para percorrê-los com a calma que merecem.

√Č tamb√©m dessa mistura de povos, entre eles √°rabes, judeus e ciganos, que surgiu, na regi√£o da Andaluzia, o mais tradicional estilo musical espanhol: o¬†flamenco! Tanto a dan√ßa quanto o canto, acompanhado das batidas fortes das guitarras, s√£o intensos, daquele tipo de experi√™ncia que arrepia os pelinhos do bra√ßo e faz o cora√ß√£o pulsar mais forte!

N√£o d√° pra descrever¬†Sevilha¬†sem falar do seu cart√£o postal, a¬†Plaza de Espa√Īa! Criada pelo arquiteto An√≠bal Gonz√°lez para a Exposi√ß√£o Ibero-americana de 1929, ela pode at√© ser um ponto tur√≠stico fabricado, com seu canal artificial e charretes carregando turistas levemente desinteressados, mas √© absolutamente deslumbrante!

Ao longo do edifício semi-circular, diversos painéis de azulejos detalhadíssimos representam todas as províncias espanholas. Em seu interior tudo é ricamente ornamentado, das paredes à escadaria. Do piso superior tem-se uma dimensão mais ampla da praça, que inundada pelo dourado do fim do dia fica ainda mais mágica!

A praça fica na verdade dentro do Parque de María Luisa, cheio de fontes e cantinhos aconchegantes para uma paradinha relax. Os Jardines de Murillotambém são uma opção agradável para estar em meio à natureza e à vida cotidiana dos Sevilhanos.

Já às margens do Guadalquivir, a Torre del Oro é o ponto turístico, mas o mais gostoso mesmo é o caminho até lá, uma caminhada pelo Paseo de las Delicias,que pode incluir uma paradinha em um dos bares beira-rio.

E se at√© agora tudo parece muito harmonioso, uma estranha e gigante estrutura de madeira bem no centro hist√≥rico quebra bruscamente os padr√Ķes. √Č o¬†Metropol Parasol¬†ou¬†Las Setas¬†(os cogumelos), de onde se tem uma vista 360¬ļ de Sevilha! O valor da entrada inclui um pequeno desconto na consuma√ß√£o do bar no topo. N√£o √© uma m√° ideia terminar o dia brindando o p√īr-do-sol com uma cerveja artesanal espanhola.

A¬†Espanha¬†√© o para√≠so das tapas! Em¬†Sevilha¬†elas s√£o geralmente baratas e bem servidas. N√£o h√° programa mais local do que escolher uma mesa pelas pra√ßas e cal√ßadas para¬†tapear, acompanhado de uma cerveja ou uma jarra de sangria. √Č particularmente bom para vegetarianos, j√° que h√° muitas boas op√ß√Ķes sem carne (embora o¬†jam√≥n¬†seja uma paix√£o nacional). Tive duas paix√Ķes gastron√īmicas que salivantemente recomendo: as tortillas de patata e o gaspacho. Sim, a ideia de uma sopa fria de tomate e outros vegetais parece no m√≠nimo question√°vel, mas acredite, √© maravilhoso!

Sevilha √© tamb√©m muito conhecida pelas touradas, mas como essa √© uma pr√°tica que eu abomino, n√£o assisti √† nenhuma e nem visitei a¬†Plaza de Toros. N√£o sou do tipo que imp√Ķe meus princ√≠pios por a√≠, mas sugiro pesquisar um pouquinho sobre essa pr√°tica, que traz tanto sofrimento aos animais, antes de decidir financi√°-la.

Sevilha¬†me conquistou! Por sua cultura, sua hist√≥ria, pela simpatia de seu povo e claro, pelo est√īmago!

 

ūüď∑ Post original com fotos aqui:¬†http://www.queroirla.com.br/roteiro-sevilha/

  • Gostei! 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Voc√™ colou conte√ļdo com formata√ß√£o.   Remover formata√ß√£o

  Apenas 75 emoticons no total s√£o permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conte√ļdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   N√£o √© poss√≠vel colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  

  • Conte√ļdo Similar

    • Por Mari D'Angelo
      Portugal¬†√© um pa√≠s pequeno, mas tem 9 pedacinhos paradis√≠acos destacados bem no meio do Oceano Atl√Ęntico, o Arquip√©lago dos¬†A√ßores!¬†S√£o Miguel¬†√© a maior das ilhas, e com voos low cost regulares √† partir de¬†Lisboa¬†e¬†Porto, √© tamb√©m uma das mais visitadas.
      A¬†Ilha de S√£o Miguel¬†√© um dos lugares mais lindos que j√° vi! De origem vulc√Ęnica, a terra das ‚Äúvacas felizes‚ÄĚ tem paisagens deslumbrantes que v√£o da montanha ao mar. As estradas, sempre enfeitadas por hort√™ncias brancas e azuladas, levam √† lagoas cenogr√°ficas e praias de areia escura. √Č o destino perfeito para quem gosta de estar em meio a natureza.
      O idioma falado é o português, mas o sotaque dos micaelenses (originários da Ilha de São Miguel) é tão diferente do resto de Portugal que muitas vezes parece que eles estão falando francês! A moeda corrente é o euro.
      Como se locomover nos Açores?
      A primeira coisa a se pensar ao planejar uma viagem para os¬†A√ßores¬†√© alugar um carro! N√£o sei sobre as outras ilhas (imagino que seja o mesmo), mas em¬†S√£o Miguel¬†√© sem d√ļvidas a melhor op√ß√£o.
      At√© h√° transporte p√ļblico e √īnibus tur√≠sticos Hop On Hop Off, como o¬†Yellow Bus, que passam pelos principais pontos, mas l√° √© daqueles lugares em que o caminho √© t√£o interessante quanto o destino final. Estar de carro vai te dar muito mais liberdade e conforto, al√©m de otimizar o tempo.
      Caso decida se deslocar de transporte p√ļblico,¬†confira aqui¬†as linhas e hor√°rios.
      As locadoras de carro já ficam logo em frente ao portão de chegada no Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, e de lá até o centro da cidade não dá nem 10 minutos. O ideal é já ter feito a reserva com antecedência.
      √Č f√°cil se locomover na ilha pois as dist√Ęncias s√£o curtas (uma volta completa, de ponta a ponta d√° 4h de viagem), as estradas s√£o boas e n√£o h√° ped√°gios.
      Quanto tempo ficar na Ilha de S√£o Miguel?
      Tivemos apenas 3 dias inteiros na Ilha. Dá pra conhecer bastante coisa, mas definitivamente é pouco! Imagino que 5 dias inteiros, ou até uma semana seja o ideal, assim dá pra fazer as coisas com mais calma e ficar mais tempo curtindo cada lugar.
      √Č bom tamb√©m levar em conta a √©poca do ano. Como a maior parte das atra√ß√Ķes s√£o √† c√©u aberto, faz bastante diferen√ßa se os dias s√£o mais curtos ou mais longos. No ver√£o o sol se p√Ķe por volta das 21:00 enquanto no inverno √© pelas 18:00. O fuso hor√°rio tamb√©m √© diferente do de¬†Portugal¬†continental, sendo 1 hora a menos.
      Onde se hospedar na Ilha de S√£o Miguel?
      N√≥s ficamos hospedados em¬†Ponta Delgada, bem no centrinho da cidade. √Č a melhor op√ß√£o para quem quer sentir um pouco de movimento, ter op√ß√Ķes de restaurantes, caf√©s, lojas‚Ķ mas ainda assim √© uma cidade pequena e tudo fecha cedo. Para quem prefere mais tranquilidade, h√° v√°rios pequenos vilarejos com op√ß√Ķes de hospedagem perto do mar e das lagoas.
      Ficamos na¬†Casa Conforto, um alojamento local bem simp√°tico, com instala√ß√Ķes novas e bem decoradas, funcion√°rios super atenciosos e caf√© da manh√£ no quarto (entregue todos os dias em uma cestinha de picnic ‚ô•). Tem uma cozinha compartilhada caso queira guardar algo na geladeira ou tomar um caf√©. H√° um estacionamento p√ļblico gratuito a 5 minutos a p√© e vagas pagas nas ruas pr√≥ximas.
      Como é o clima nos Açores?
      A fama √© de ter as 4 esta√ß√Ķes do ano em um s√≥ dia, ent√£o acho que a palavra para o clima nos¬†A√ßores¬†√© ‚Äúinst√°vel‚ÄĚ. Fomos em Julho, pleno ver√£o, e estava bem quente! A temperatura estava sempre por volta de 24¬ļ mas a sensa√ß√£o era de bem mais. Pegamos alguns momentos nublados mas nenhuma chuva.
      Para essa época recomendo roupas leves, um casaquinho para usar a noite, roupa de praia e calçados confortáveis, pois as melhores vistas vem sempre acompanhadas de alguma caminhada.
      Nosso roteiro de 3 dias na Ilha de S√£o Miguel
      Dia 1
      No primeiro dia fomos explorar o lado leste da ilha. Começamos pelo Miradouro Pico do Carvão, meio improvisado no meio da estrada mas com uma vista impressionante!
      Um pouco mais a frente fica o Aqueduto do Carvão e atravessando da estrada, a entrada para o Miradouro Pico do Paul. Dá pra ir de carro até lá mas (apesar da subida) é um caminho agradável para fazer a pé, passando pelas aconchegantes Lagoa das Empadadas e Lagoa de Eguas.
      Seguindo ainda pela mesma estrada chegamos ao cart√£o postal dos A√ßores, o¬†Miradouro da Boca do Inferno (ou Miradouro da Grota do Inferno). Ele fica dentro do Parque Florestal da Mata do Can√°rio e tem hor√°rio pra fechar ‚Äď 19:00 no ver√£o e 15:00 no inverno.
      No começo da escadaria que leva à vista mais linda da Ilha de São Miguel, está estrategicamente posicionado um carrinho de sorvete artesanal com ingredientes típicos dos Açores. Pode ousar sem medo!
      A vista lá de cima é surreal! Vai revelando aos poucos a Lagoa e o vilarejo das Sete Cidades e as lagoas de Santiago, Rasa e do Canário. Há um trilho que leva à uma placa explicativa e muita gente para por aí, mas se caminhar um pouco para a esquerda a visão é ainda mais ampla e não é preciso dividir o espaço com quase ninguém. Se tem um lugar perfeito para um picnic, é este!
      E a rota dos miradouros ainda não acabou, seguimos para o da Vista do Rei, outra imagem bem conhecida da Ilha de São Miguel. Daqui vê-se a Lagoa das Sete Cidades, que tem um lado esverdeado e outro azulado, deslumbrante!
      Para ter a melhor vista da¬†Lagoa das Sete cidades¬†aconselho cometer um pequeno delito e ‚Äúinvadir‚ÄĚ o hotel abandonado Monte Palace. O que parece ter sido um luxuoso ref√ļgio, √© hoje quase um cen√°rio de filme de terror, com todo o interior destru√≠do. Ainda assim d√° pra imaginar o privil√©gio que era se hospedar em um daqueles quartos com varandas imensas de frente para as lagoas.
      Bateu a fome e decidimos descer at√© o vilarejo das¬†Sete Cidades. Esse trecho da estrada √© forrado de hort√™ncias e s√≥ por isso j√° valia a viagem, mas a cidadezinha tamb√©m √© um encanto! O gramado arborizado √† beira da lagoa √© um bom lugar para um momento relax. O almo√ßo foi no Restaurante Lagoa Azul, que tem um buffet cheio de op√ß√Ķes deliciosas e bem temperadas!
      Aliás, esteja atento ao horário se quiser parar para almoçar. Não há nada pelas estradas, é preciso entrar nas cidades e na grande maioria delas os restaurantes fecham entre o almoço e a janta (as vezes ficam abertos mas só para bebidas).
      A pr√≥xima parada foi a¬†Ponta da Ferraria. Al√©m de ser mais uma vista linda, l√° em baixo h√° uma piscina natural de forma√ß√Ķes vulc√Ęnicas onde a √°gua do mar fica quentinha! Essa √© de acesso livre e tem duchas, banheiros e vesti√°rios (tudo meio improvisado mas super √ļtil!). Um pouco antes fica o¬†Termas da Ferraria, um espa√ßo com spa, piscinas e restaurante.
      Terminamos o dia no¬†Miradouro da Ponta do Escalvado, quase um camarote para o p√īr do sol.
      Dia 2
      Como ficava pertinho do nosso Airbnb, passamos para conhecer o Mercado da Graça, onde se encontra frutas (especialmente o famoso ananás dos Açores) e vegetais fresquinhos, produtos regionais como queijos, geléias e biscoitos e até souvenirs.
      Depois partimos para Vila Franca do Campo, na expectativa de comprar o bilhete para visitar o Ilhéu de Vila Franca no dia seguinte. Não conseguimos, mas continuamos o roteiro pelo lado oeste da Ilha.
      Ali perto fica a Ermida de Nossa Senhora da Paz, uma igrejinha que além de já ficar no alto da colina, ainda está no topo de uma uma incrível e imensa escadaria. Lá de cima a vista para a cidade, o mar e o Ilhéu é fantástica!
      Outra coisa imperdível em Vila Franca do Campo são as Queijadas da Vila, um docinho típico da região que ganhou tanto meu coração que voltei no dia seguinte pra comprar uma caixa inteira!
      Clique aqui e conheça mais doces típicos de Portugal!
      E falando em comida, paramos em um restaurante na cidade para provar uma das especialidades a√ßorianas, as lapas grelhadas! Lapas s√£o um tipo de molusco geralmente encontrados em pedras nas regi√Ķes mar√≠timas.
      As ‚Äúconchinhas‚ÄĚ chegam espalhadas por uma chapa fumegante e s√£o temperadas com um molho de alho e lim√£o. O sabor √© bom, mas o fato de elas terem umas anteninhas me deixou um pouco agoniada. Para acompanhar pode provar a cerveja Especial Melo Abreu, tamb√©m original dos A√ßores.
      Continuamos até o Jardim da Lagoa de Furnas, um parque super agradável que tem a Ermida Nossa Senhora das Vitórias como cartão postal.
      Na outra ponta da¬†Lagoa de Furnas, em uma √°rea de solo vulc√Ęnico, √© onde √© preparado o famoso¬†cozido de furnas, outro prato t√≠pico a√ßoriano. O cozido leva variados tipos de carnes branca e vermelha, al√©m de embutidos e legumes. Como sou semi-vegetariana, n√£o experimentei, mas se tiver coragem, deve ser uma experi√™ncia gastron√īmica diferente!
      O diferencial desse prato √© o modo de preparo. Tanto os restaurantes da regi√£o quanto pessoas avulsas levam as panelas para serem ‚Äúenterradas‚ÄĚ nas caldeiras, onde cozinham por cerca de 6 horas. H√° pessoas respons√°veis no local para ajudar no processo.
      A regi√£o de¬†Furnas¬†√© ali√°s muito conhecida pelas caldeiras em ebuli√ß√£o e pelas √°guas termais. Para chegar at√© l√° mais facilmente pode procurar por ‚ÄúLargo das Caldeiras‚ÄĚ, quando come√ßar e ver focos de fuma√ßa saindo do ch√£o, chegou!
      Há várias bicas de águas com diferentes propriedades espalhadas pela cidade e as pessoas são encorajadas a provar. Eu não dei muita sorte e escolhi uma que tinha gosto de ferro gaseificado! Há alguns lugares em que a água tem uma coloração meio avermelhada devido a presença de enxofre e ferro.
      Para ter uma vista aérea da Lagoa de Furnas, seguimos até o Miradouro do Pico do Ferro.
      E com tanta água envolvendo essa paradisíaca ilha, não dá pra não falar de praia também. Escolhemos para fazer uma pausa com uma imperial a beira mar, a Praia dos Moinhos, na região norte de São Miguel.
      A entrada da praia fica quase escondida nas curvas de uma sinuosa estrada e ao chegar, a surpresa fica por conta da cor acinzentada da areia. Uma boa pedida para petiscar é O Moinho Terrace Café, com um ambiente interior agradável e uma ampla esplanada de frente para o mar.
      A menos de 10 minutos de carro da Praia dos Moinhos fica o Miradouro de Santa Iria, com uma vista espetacular das falésias açorianas.
      Por ser uma ilha de origem vulc√Ęnica, h√° v√°rias op√ß√Ķes de termas em¬†S√£o Miguel, sendo as mais conhecidas a do¬†Parque Terra Nostra¬†e a¬†Po√ßa da Dona Beija. Deixamos essas duas fora do roteiro e optamos pela¬†Caldeira Velha, um pequeno para√≠so natural de √°guas escaldantes.
      As piscinas do Centro de Interpreta√ß√£o Ambiental da Caldeira Velha, envoltas por uma vegeta√ß√£o diversa, tem √°guas de diferentes temperaturas, sendo que a mais quente pode chegar a 38¬ļ! Parece imposs√≠vel mas na verdade √© bem agrad√°vel ‚Äď claro que por pouco tempo. A maior e mais concorrida atra√ß√£o √© a cascata, que tem uma colora√ß√£o avermelhada devido ao ferro presente na √°gua. Ali√°s, o ideal √© n√£o ir com roupas novas ou claras pois podem ficar com manchas.
      O tempo m√°ximo de perman√™ncia √© de 2 horas e h√° um limite de 250 pessoas por vez. O valor do ingresso √© de 8‚ā¨ (ou 3‚ā¨ caso n√£o queira entrar nas po√ßas termais) e gr√°tis para residentes nos A√ßores. H√° banheiros e uma estrutura simples de vesti√°rios e lockers. Mais informa√ß√Ķes¬†aqui.
      Dia 3
      No nosso √ļltimo dia na¬†Ilha de S√£o Miguel, acordamos cedinho com destino (de novo) a Vila Franca do Campo para fazer a travessia para o¬†Ilh√©u de Vila Franca.
      Leia aqui tudo sobre o Ilhéu de Vila Franca do Campo.
      No Norte da Ilha, j√° pr√≥ximo √† vila de Nordeste fica o¬†Parque Natural da Ribeira dos Caldeir√Ķes. O acesso √© bem f√°cil e a estrada corta ao meio dois lados igualmente dignos de cen√°rios encantados. Em um deles, uma cachoeira que brota por entre as √°rvores e √© rodeada por uma abundante natureza. Do outro um riacho salpicado por pequenas quedas d‚Äô√°gua e casinhas dignas de aldeia. Sem d√ļvidas vale a parada.
      Uma das paisagens mais famosas da Ilha de São Miguel é a Lagoa do Fogo. O acesso de carro só vai até um certo ponto, depois é preciso fazer uma trilha de mais de uma hora. Para ter uma vista aérea basta subir ao Pico Da Barrosa.
      Como é um dos pontos mais altos da ilha, recomendo checar a visibilidade aqui antes ou corre o risco de chegar lá e não enxergar absolutamente nada por causa da neblina (que infelizmente foi nosso caso).
      √Ä noite fic√°vamos sempre pelo centro hist√≥rico de¬†Ponta Delgada. As Portas da Cidade, a C√Ęmara Municipal e a Igreja de S√£o Sebasti√£o demarcam o miolo central, onde turistas e micaelenses se misturam.
      As ruas adjacentes est√£o repletas de op√ß√Ķes de caf√©s, bares e restaurantes. Uma boa pedida √© o¬†Cal√ßada do Cais, que recomendo pelo risoto e pela sangria! A regi√£o em frente ao cais tamb√©m √© uma op√ß√£o agrad√°vel para ver o cair da noite.
      H√° sempre alguma coisa acontecendo em Ponta Delgada, consulte o¬†site da C√Ęmara Municipal¬†para saber o que vai estar rolando nos dias da sua visita!
      ūüď∑¬†Relato oficial com fotos e mapas aqui
    • Por T√≥ia Bird
      Bom dia pessoal, sou nova aqui, aliás, sou nova no assunto sobre ser um mochileiro/viajante. 
      Tenho 17 anos, e curso Direito aqui no Brasil, comecei pelo status que provavelmente ganharia e coisas do tipo, o que, pensando melhor, não está me favorecendo em nenhum aspecto, por isso o interesse em ir para lugares diferentes e me achar, quero ir para Europa o mais rápido possível, viajar e tirar todo esse peso, e já estou correndo atrás do que preciso, nunca fiz isso antes e quando soube já me apaixonei.
      Quero saber se alguém que fazia graduação no BR, foi para outro país e resolveu ficar no lugar terminando a graduação após a viagem/mochilão. Como fizeram? Conseguiram estágio na área no exterior? (Antes de tudo, não pesquisei se há possibilidade de ter), Quais dificuldades enfretaram com essa situação? Conseguiram atuar na área depois? Ou começaram com outro emprego? Tem pontos que dá para realizar voluntarismo na área da graduação?
      √Č √≥bvio que mochileiros viajantes s√£o n√īmades e tendem a n√£o ficar s√≥ naquele local, mas tenho certeza que ap√≥s minhas voltas eu vou querer me¬†fixar em um local ou outro (menos BR rs), minha meta √© Europa em geral,¬†e fazer um curso para aprimoramento, mesmo que for um outro curso distante do Direito.
      Alguma pessoa aqui est√° passando o mesmo, e algu√©m que j√° passou poderia contar como foi? √Č complicado?
    • Por Eduardo Santiago Abreu
      Olá pessoal! 
      Eu e duas amigas vamos fazer uma eurotrip agora em setembro, passando por Portugal, Paris e Londres . 
      Portugal e¬†Paris estamos com hospedagem paga e Londres vamos ficar na casa de uma conhecida da minha¬†amiga . O √ļnico problema √© que ela j√° emitiu ¬†Cartas convite pra outras pessoas esse m√™s e segundo ela tem um limite .¬†
      A questão é ... vocês acham viável ir com apenas o endereço e telefone dela (ela é legalizada) casos eles perguntem onde vamos ficar ? Ou faço uma reserva com cancelamento grátis ?  
      Estamos indo com passagens de ida e volta , Brasil e outros trechos j√° comprados ¬†, ingresso de algumas atra√ß√Ķes e¬†uma quantidade boa de dinheiro pra ficar os 20 dias¬†na Europa .¬†
      Obrigado!
    • Por LucilePaixao
      Bom dia pessoal! Outra d√ļvida que me surgiu, com todo mundo falando sobre o tal ETIAS, fiquei na d√ļvida. Pelo que entendi seria cobrado somente a partir de 2021, algu√©m precisou faz√™-lo para viajar ainda este ano para a Europa? Tiveram problemas para viajar sem o formul√°rio ou realmente n√£o precisa no momento? Obrigada desde j√°!
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Se você é da Europa (ou está viajando por ela), provavelmente acredita que o Chipre possa ser um destino potencial para suas próximas férias de praia.
      E se você é de fora da Europa, pode ser que você não saiba muito sobre essa linda e estranha ilha dividida!
      Porém, há muito mais no Chipre do que você possa imaginar.
      Sim, o Chipre é o lar de praias imaculadas, águas cor de esmeralda turquesa e um lindo litoral rochoso.
      Mas e além disso? Uma visita a Chipre também lhe dá a chance de….
       
      Explorar as ru√≠nas da Gr√©cia antiga ou um dos muitos imponentes castelos e fortes das ‚Äúcruzadas‚ÄĚ espalhados pelo pa√≠s. Continue lendo:¬†Viagem de carro pelo Chipre ‚Äď Roteiro de 5, 7 e 10 dias (com Chipre do Norte)



√ó
√ó
  • Criar Novo...