Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • Colaboradores

Passamos 6 dias na Costa Rica. Foi o nosso primeiro país na nossa viagem pela América Central em 2017. Deixamos muito por fazer, admito. A Costa Rica requer muito mais dias pra aproveitar cada atração desse país maravilhoso. Confere aí embaixo um  resumo do que fizemos nesse país incrível.

San José

Não ficamos nenhum dia inteiro em San José, capital da Costa Rica. Resolvemos usá-la como ponto de conexão entre outras localidades como o rio Pacuare, Puerto Viejo e o Parque Manuel Antônio.

Como chegamos

Voo de Montreal com escala na cidade do Panamá, tudo pela Copa Airlines. Do aeroporto, pegamos um ônibus comum que passava pelo centro de San José. O terminal de ônibus do aeroporto fica uns 20 metros logo após a saída do aeroporto. A empresa de ônibus mais famosa é a Tuasa. Os ônibus são vermelhos e tem um pequeno letreiro com o destino. Entretanto, sempre pergunte pro motorista se o destino final é realmente San José.

Onde nos hospedamos

Ficamos hospedados no Aldea Hostel San Jose, em um quarto compartilhado sem café da manhã inclusos. O banheiro não estava limpo e o hostel no geral era bem velho. Recomendo somente pela localização e preço acessível.

Rio Pacuare

Fechamos tudo com a agencia Exploradores Outdoors. Eles te pegam no hostel e levam para fazer o rafting. O truque aqui é pedir para ser deixado no final do passeio em outra cidade, como por exemplo, Puerto Viejo. Foi o que a gente fez. Pagamos cerca de 200 dólares para duas pessoas, com direito a transporte, café da manhã e almoço e, é claro, o próprio rafting. Leia mais

IMG_5166_v2.jpg

Puerto Viejo

Ficamos 4 dias em Puerto Viejo e achamos o suficiente. Para explorar o caribe costa-riquenho, existem duas opções: ficar em Cahuita ou Puerto Viejo. Cahuita é conhecida pelo sossego. Já Puerto Viejo, pelas festas, bares e a vida ativa. Resolvemos arriscar e nos hospedamos em Puerto Viejo. Não poderíamos ter acertado mais.

Puerto Viejo, Costa Rica.

A cidade é realmente bem movimentada, muitos restaurantes e bares e gente de todas as idades nas ruas. A cultura reggae é muito presente. Gostamos muito de lá! Além do que, Puerto Viejo fica bem localizado se você quiser usá-la como ponto de conexão para conhecer outros locais próximos como o Parque Nacional Cahuita e as praias mais ao sul.

Como chegamos

O transporte para Puerto Viejo já estava incluso no pacote de rafting pelo rio Pacuare. Sugiro fazer a mesma coisa, você ganha tempo e salva alguns dólares com isso.

Onde nos hospedamos

Ficamos hospedados no Hostel Pagalú. Esse hostel não aceita reserva. Pagamos 26 dólares por noite (o preço na alta temporada muda). Super calmo, bem localizado e bem arrumadinho. O café da manhã não era incluso, mas tinha uma cozinha onde a gente preparava o nosso café da manhã. Único problema era que não tinha ar-condicionado no quarto (lá faz muitoooo calor!).

O que fizemos

PLAYA COCLES, PLAYA CHIQUITA E PUNTA UVA

As principais praias do caribe da Costa Rica. Pra mim a melhor foi Playa Uva. Ela é a mais distante das três, mas pra chegar nela, fomos parando em cada uma das praias intermediárias pra tirar fotos e apreciar a vista. Fizemos todo o percurso de bicicleta, que alugamos por 10 dólares em um hostel qualquer de Puerto Viejo.

Punta Uva, Costa Rica.

JAGUAR RESCUE CENTER

Se você que deixar uma pequena mais importante contribuição pra ajudar o meio ambiente, sugiro dar uma passada no Jaguar Rescue Center. Você pode até trabalhar como voluntário, cuidando dos bichos e dos afazeres do centro. O local funciona como um santuário de reabilitação da fauna local. Todo o dinheiro arrecadado vai para o cuidado dos animais. A entrada é de 20 dólares por pessoa, mas pense como uma doação. Leia mais.

Jaguar Rescue Center, Costa Rica.

PARQUE NACIONAL CAHUITA

Ponto obrigatório se você vai à Costa Rica. É um daqueles lugares que reúnem tudo em um só local. Praia, mar, natureza, animais, floresta, trilhas, descanso, etc. Pagamos 5 dólares por pessoa para entrar (é facultativo). Fizemos um bate e volta de Puerto Viejo (30 minutos de ônibus cada trecho), todos com a empresa MEPE. 

Cahuita, Costa Rica.

Aproveitamos o dia na Playa Branca, entre entrar no mar (que é bem quentinho e cor azul turquesa) e ficar na sombra vendo os animais (macacos, quatis, lagartos, etc.). No final, fizemos uma trilha, ou parte dela, pra fechar o passeio com chave de ouro. 

Onde comemos

Todos os restaurantes que visitamos foram escolhidos através do TripAdvisor. Eles são:

  • Café Rico
  • Sobre las Olas
  • Madre Tierra
  • Como en mi Casa Art Café
  • Lidia's Place
  • Bread & Chocolate

Parque Nacional Manuel Antônio

O menor parque nacional da Costa Rica, é também o mais visitado, e posso dizer, um dos mais lindos que visitamos. O Parque Nacional Manuel Antônio vai te surpreender em vários aspectos. Cada praia guarda suas próprias características, animais e plantas. A sua praia principal, Manuel Antônio, é perfeita para um banho de mar. Lá, você vai também poder fazer alguns esportes radicais, ver cachoeiras e desfrutar da natureza a todo minuto.

Parque Nacional Manuel Antônio, Costa Rica.

Como chegamos

Saímos de Puerto Viejo de manhãzinha com destino à San José. Usamos a companhia Mepe. A viagem durou cerca de 4 horas. Chegamos no terminal da empresa em San José e logo pegamos um táxi para o terminal da outra empresa, Tracopa, que nos levaria ao Parque Manuel Antônio. Novamente umas 4 horas de viagem. Todos os ônibus eram novos e super confortáveis.

Onde nos hospedamos

Ficamos hospedados no Hostel Plinio. Super recomendo esse lugar. Fica bem no meio entre Quepos e Manuel Antônio com parada de ônibus bem na porta. Pagamos uma bagatela por uma noite em uma suite super chique com café da manhã incluso, sem contar que os funcionários era super simpáticos e prestativos.

Conclusão sobre a Costa Rica

Definitivamente um país que vamos voltar um dia, nem que seja para passar uma semaninha ou quem sabe se aposentar. A Costa Rica nos surpreendeu muito. Possui uma excelente estrutura turística, é seguro, comida deliciosa e natureza por toda a parte. A Costa Rica deixou saudades!

 

Quer ler mais sobre as nossas viagens? É só acessar o nosso site: www.feriascontadas.com

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Breno Maia
      De quarentena em casa e muitas memórias surgem. Uma delas é a inesquecível/maravilhosa/surreal viagem que fiz por México e Cuba. Assim, uma maneira em que posso contribuir com esse maravilhoso fórum que tanto me ajudou e me ajuda, é fazer meu relato e ajudar com possíveis dúvidas. Já adianto que ao longo dele tentarei expor os custos, os locais em que fiquei (com links, se possível), a experiência que tive deles e das atividades que fiz, além, claro, de muitas fotos rs
      Saí de casa com a mochila nas costas dia 04/12/19 e retornei para casa no dia 25/12/19 (HoHoHo!). 3 semanas que passaram voando, mas foi tempo suficiente porque ao final já estava muy cansado e morrendo de saudade de casa pra comer rabanada.
      Ah, antes de mais nada, quero deixar claro que: se você está com vontade de viajar por aí e tem condições, SE JOGA. É uma experiência super enriquecedora culturalmente. O frio na barriga e ansiedade são naturais, cara, principalmente quando se viaja sozinho, como foi meu caso. PORÉM, encará-las e superá-las é uma sensação indescritível.  S E   J O G A !
      Acho que separar alguns assuntos em tópicos vai facilitar, então simbora!
      Roteiro  
      Imagem que resume o roteiro. Os números seguem a ordem cronológica por onde passei. Cancún e Havana foram lugares em que passei mais de uma vez, por isso tem dois números. A viagem propriamente dita comecei e terminei por Cancún, consequentemente, é o número 1 e 8.
      Segui a rota: Rio de Janeiro -> São Paulo -> Cidade do Panamá -> Cancún (1) -> Havana (2) -> Santa Clara (3) -> Trinidad (4) -> Varadero (5) -> Havana (6) -> Cidade do México (7) -> Cancún (8 )-> Cidade do Panamá -> São Paulo -> Rio de Janeiro (São Paulo e Panamá foram apenas escalas). Basicamente, fiquei do dia 5 ao dia 9 em Cancún. Dia 9 fui para Cuba, ficando lá até 19 e embarcando em seguida para a Cidade do México, ficando até dia 23.
      04/12: Rio x Guarulhos
      05/12: Guarulhos x Cidade do Panamá x Cancún
      06/12 a 08/12: Cancún
      09/12: Cancún x Havana
      10/12 a 12/12: Havana
      12/12 a 14/12: Santa Clara
      14/12 a 16/12: Trinidad
      16/12 a 18/12: Varadero
      18/12: Varadero x Havana
      19/12: Havana x Cidade do México
      20/12 a 23/12: Cidade do México
      23/12: Cidade do México x Cancún
      24/12: Cancún x Cidade do Panamá x Guarulhos
      25/12: Guarulhos x Rio 
      Podem perguntar ''mas Breno, qual o sentido de você ir e voltar ao México? Por que não fazer cada país de uma vez ao invés de fatiar o trajeto?''. Eu respondo: o primeiro motivo é porque consegui por 1800 reais ida e volta de Guarulhos/Cancún (mega barato na época) em uma data perfeita para mim. Foi o match perfeito, o sinal dos deuses mochileiros que era para eu viajar SIM e começar a jornada pelo México, não Cuba. O outro motivo é por uma paixão minha, o tal Clube de Regatas do Flamengo. Estávamos com chance de jogar o Mundial de Clubes, que seria nos dias 17/12, a semifinal, e 21/12, a final. Em Cuba eu sabia que seria impossível assistir a algum jogo, logo, planejei para que pelo menos na final eu estivesse no México para conseguir ver. Adianto que o planejamento deu super certo, visto que chegamos à final sim e assisti ao jogo kkkkkkkkk aliás, uma coincidência cósmica incrível aconteceu nesse dia, que relatarei mais pra frente.
      Dica! O preço que consegui no trajeto Guarulhos/Cancun foi a partir do aplicativo ''Passagens imperdíveis''. Recomendo o app, pois realmente tem muitas ofertas boas de passagens! Eu não cheguei a fazer a compra nesse aplicativo, mas com a notificação que recebi dele que fui fazer a compra no site da MaxMilhas. Não tô ganhando nenhum cash pra falar isso kkkk apenas sugerindo porque me ajudou bastante.
      Custo total da viagem Eu gastei em torno de 8000 reais na viagem toda, isso em dezembro de 2019 com o dólar comercial a mais ou menos 4,20. Está incluído: transporte, alojamento, alimentação, passeios, internet (quando chegarmos ao relato de Cuba vamo entender isso) e lembrancinhas (sim, é um item à parte pq sou o maníaco do souvenir). Alguns voos peguei sim muito cedo, passei parte de uma madrugada em aeroporto, fiquei em hostels no México e aluguei quartos privados pelo Airbnb em Cuba. Comida era variável, minha prioridade era sempre algo mais em conta, mas me dava ao luxo de vez em quando rs.
      O que levei Fui com duas mochilas. Uma de 50 L da Decathlon mt usada por mochileiros (MOCHILA DE TREKKING FORCLAZ 50 LITROS CINZA FORCLAZ) e uma menor de 10 L (MOCHILA DE TRILHA NH100 10 LITROS BACKPACK NH100). 
      Levei 1 par de tênis, 1 par de chinelos, 10 camisas, 10 cuecas, 5 bermudas, 8 pares de meia, 1 casaquinho (um adendo aqui: ora bolas, Caribe, né? MAS SEMPRE veja a temperatura média da região para onde você vai. Eu fui no período de inverno no hemisfério norte, mas nem me preocupei com isso. Já adianto que sofri bastante com o frio da Cidade do México!! Peguei 6 graus e o tal ''casaquinho'' me salvou para que eu realmente não morresse de hipotermia. TOMA DISTRAÍDO. O carioca aqui sofreu demais), porta dólar (preciso nem avisar a importância disso, né?), kit higiene pessoal (e nisso incluo papel higiênico, nunca que sabemos o que podemos encontrar, ou não encontrar), celular, fones, caderninho e caneta para fazer meu diário de viagem, 1 livro (''O velho e o mar'' do escritor estadunidense Ernest Hemingway que morou por muitos anos em Cuba, tudo a ver né), carregador(!!!!), comprovante de vacinação para febre amarela (Panamá e Cuba exigem, mas não pediram em nenhum momento. Mesmo assim, obviamente, tome a injeção e leve o documento), cartão do seguro viagem (indispensável, os 200 reais - em média - podem sair muito, mas muito mais barato caso precise utilizar o sistema de saúde no estrangeiro. Uma OBS: em Cuba, mesmo tendo um sistema público de saúde, ele não é oferecido para os gringos. Até nisso o nosso SUS é referência haja vista que tratamos de graça nossos turistas), cadeado, pasta com documentação, carteira, uns remédios caso passasse mal.
      Basicamente foi isso. Coube tudo, não ultrapassei os 10 Kg máximos e ainda sobrou espaço para muitos souvenirs. A ÚNICA coisa que esqueci (lei de Murphy, é você?) foi um adaptador de tomada pro celular. Só isso, né??? Lembrei apenas poucas horas antes de sair de casa e não tinha como arranjar um. Acabou que tive que comprar no aeroporto: 139 reais! A facada foi forte já no começo da trip...
      O começo de tudo Na verdade, em meados de 2019 eu estava planejando visitar o Paraguai, Chile e Bolívia. Porém, num desses encontros aleatórios da vida com um desconhecido que rachei o uber (eu estava hospedado num Aribnb em Brasília e calhou de que nossos embarques fossem praticamente no mesmo horário), conversamos sobre viagens no carro na ida até o aeroporto. Ele, muito mais experiente no assunto do que eu, disse que Bolívia e Paraguai não valiam tanto a pena assim. Lembro de ele falar ''tem só um monte de feira''. Disse, em seguida, de um país excelente para viajar, mas não tão bem divulgado: o México. 
      Fiquei com isso na cabeça. Comecei a procurar sobre, e a primeira coisa que vem com turismo à terra do Chespirito é Cancún. Nunca fui grande entusiasta desse local, mas conhecendo depois mais o que fazer por lá + a possiblidade de visitar a Cidade do México - não tão destino turístico de nós brasileiros, mas com uma riqueza cultural incrível - comecei a cogitar realmente passar por lá. 
      Matutando isso por alguns dias veio aquele flash: é do lado de Cuba!! É só ver o mapa e constatar que Cancún quase encosta na ilha. Cuba sempre foi um sonho visitar e conhecer aquele país que desperta tanto amor e ódio. Será que seria a hora de finalmente visitar? 
      Era hora sim! Decidido, só restava montar o roteiro e planejar para economizar o máximo possível.
      As passagens Acho importantíssimo criar um tópico para falar sobre isso. Sabemos que as passagens representam um dos maiores gastos na viagem, se não o maior, dependendo. Por isso, se tu quer economizar nesse quesito, paciência e flexibilidade são o segredo. Eu a partir de meados de agosto praticamente todo dia procurava um trajeto saindo do Brasil (Rio e SP) para México (capital e Cancún) ou Cuba. Como já disse antes, instalei o app ''Passagens imperdíveis'' no celular e no dia 04/10 veio a notificação do ano: SP/Cancún por R$1792,20 com a data simplesmente perfeita para mim (ida dia 4/12 e volta dia 25/12).
      Com a passagem comprada pro México, não tinha mais como recuar: VOU VIAJAR SIM. 
      Depois disso, o negócio era mais complicado... comprar as passagens entre México/Cuba, Cidade do México/Cancún e RJ/SP. Utilizei demais e muito me ajudaram o Skyscanner e Google Flights (ambos na aba anônima, tá bom? Não deixe os algoritmos saberem que você quer viajar e pra onde, eles podem subir o preço https://oglobo.globo.com/economia/defesa-do-consumidor/sites-identificam-buscas-de-consumidor-aumentam-precos-de-produtos-em-ate-20-22484138).
      Depois de muita pesquisa, algumas trocas de roteiros e tendo que estar dia 21 no México, consegui todos os voos por 3600 reais, aproximadamente. Um baita negócio, sendo que peguei 7 aviões, cruzei o continente e visitei dois países. Por isso, repito: procure com antecedência e persistência!
       
      Em seguida... últimos preparativos e o começo da jornada!
       
       
       
    • Por ARQUITETO_VIAJANTE
      Olá pessoal, compartilhando com vocês esse passeio que fiz com meu namorado até Baia Formosa/RN de carro - buggy saindo de Natal/RN. Somos de Natal e assim como a maioria das pessoas que vivem aqui, não costumamos fazer esse tipo de passeio (apesar de ser um desperdício já que temos um litoral incrível, cheio de paisagens espetaculares) no máximo vamos as praias urbanas e só. No dia anterior ao passeio entrei em contato com o pessoal do insta @baiaformosa.rn e pedi uma indicação de passeio que poderíamos fazer em um dia  percorrendo a maior parte dos atrativos. Em Baia Formosa existem basicamente 3 tipos: buggy, quadricíclo e 4x4 onde opamos pelo de buggy por ser mais em conta para duas pessoas (R$ 350), lá você encontra até por R$ 280, mas como não conheciamos optamos por esse. Assim eles nos indicaram o cara que acredito ser o melhor e mais conhecido bugueiro da região, Welligton (84-99114-1756 @bugueirowellingtonbf) uma pessoa incrível, extremamente pontual e responsável. Ótima escolha!
      Depois de agendarmos com Wellington no dia anterior, partimos de Natal para Baia formosa de carro pela BR101, esse trajeto muito tranquilo dura cerca de uma hora e meia. Fomos direto para o centro da cidade onde havíamos marcado com ele as 9:30h e de lá partirmos para o primeiro destino que seria dá uma passada em Barra do Cunhaú para conhecer esse lindo lugar que faz parte do município vizinho a Baia Formosa, Canguaretama. Fomos pela praia antes que a maré subisse e o ja nos primeiros metros ainda na praia principal de Baia Formosa nos encantamos desde o inicio com um dos cenários principais da novela Flor do Caribe: água calma, tranquila, falésias, areia, vegetação...

      O passeio pela praia é de boa e leva de 15 a 20 minutos até Barra do Cunhaú. Chegando lá a visão é muito linda! Quem nos recebe é o rio Curimataú que em encontro com o mar fica verdinho e tranquilo. Nesse trecho a areia é bem branquinha e o pessoal pratica kite surf aproveitando os ventos favoráveis a esse esporte na região.
      Ali no rio ficamos por cerca de 40 minutos, tomando banho, agua de coco e deitando nas redes que eles colocam dentro da água. O consumo de bebidas e comidas nesse ponto é um pouco salgado mas é aquilo né, lei da oferta e da procura: colo lá tem poucas barracas, eles vendem caro mesmo.
      Depois pegamos o buggy e voltamos para Baia Formosa mas não mais pela praia e sim por dentro de uma fazenda pois o mar ja estava alto e nao havia faixa de areia para o carro passar. Essa mudança do trajeto já é informada desde o inicio para que a pessoa saiba que vamos passar por esse lugar que também é bem legal onde é cobrado um pedágio de R$ 10,00 por carro. Dentro dessa fazenda podemos ver a mata nativa de restinga, com vários rios e lagos entre dunas (tinha até vacas rssr). O Bugueiro nos leva ao alto de uma duna para ver a baia e é tudo muito perfeito: o mar com diversas tonalidades de azul, a areia, o coqueiral!!!

      Esse passeio por ali, com a parada na duna deve dá por volta de 30 a 40 minutos. Dali fomos em direção a Lagoa Araraquara mais conhecida como lagoa da coca-cola devido a tonalidade de suas águas que lembram o famoso refrigerante. Pra chegar lá saímos da fazenda e pegamos a estrada asfaltada de entrada da cidade, atravessamos todo o centro dela (passamos em frente da casa do campeão mundial de surf 2019 Ítalo Ferreira) descendo pelas praias do centro e indo em direção ao Sul . A lagoa fica dentro de uma reserva florestal muito importante para o RN e Brasil, a mata da Estrela que é o maior remanescente da mata atlântica sobre dunas do país, para chegar lá nós passamos por dentro dessa mata que é belíssima diga-se de passagem. A lagoa é muito interessante mesmo com suas águas escuras e quentes onde permanecemos por cerca de 30 minutos.
      Depois disso, partimos em direção a ultima praia do litoral potiguar, a praia do Sagi. No caminho passamos pelo farol do Bacubari e Museu do Mar, uma inciativa particular de um senhor que coleta espécies marinhas mortas na região e enterra numa espécie de cemitério que ele organizou. Depois ele expõe os cascos de tartarugas e ossos de animais interessantes como golfinhos, baleias, peixe-boi e outros.
       
      Continuando o passeio chegamos na praia do Sagi e como já passava das 12:00h, fomos direto no restaurante "reservar" nosso almoço. Aqui uma dica interessante dele: Fomos na Ombak - Camarão, cachaça e MPB (@cahacaria) para dá uma olhada rapida por lá, já que é uma cachaçaria bem interessante, ver o cardápio e já fazer o pedido (pois a montagem do prato demora uns 40 minutos) ou seja, escolhemos e fomos dá um passeio enquanto ficava pronto. Sim, isso é possivel!!!  Então, como tínhamos essa possibilidade, fomos direto para o limite entre o RN e PB que é o estuário do rio Curimataú, um lugar muito lindo  e tranquilo. Ali ficamos uns 30 minutos tomando banho no rio/mar e relaxando. Nesse espaço tem umas barracas onde se pode beber e comer petiscos. Ali também você consegue fazer passeio de barco e salto de tiroleza.
      Depois retornamos para o Ombak e o prato estava pronto, um camarão no coco verde com arroz maravilhoso, acompanhado com suco fresco de caju e de sobremesa cocada (R$ 95,00). Dali fomos fazer o passeio de canoa no Rio Sagi com direito a parada para tomar banho no interior do mangue num trecho com terra clara e plana. Quem for fazer esse passeio não deixe de conhecer Toreba, uma figura muito engraçada e carismática da região. O passeio com ele é super animado e interessante ($20 por pessoa) e dua reca de 30 minutos ou até 2 horas se a pessoa quiser ficar tomando banho de rio. Como queríamos apenas conhecer foi bem rápido. Vale salientar que quem quiser pode tomar banho de lama também  e não custa nada rrsrs.
      O passeio se encerra com a volta para o centro de Baia Formosa porém antes ainda teve uma surpresa do nosso bugueiro: ele nos levou para ver o por-do-sol num lugar fantástico!!! Não vou descrever, confiram na foto...

      Depois desse espetáculo o bugueiro ainda brincou com a gente fazendo manobras radicais e dando aquele grau de aventura ao passeio. De lá voltamos ao centro onde nos despedimos com a certeza que em breve voltaremos para aproveitar mais desse paraiso tão pertinho aqui de nós.
    • Por lavidaesmara
      Na Costa Rica, também conhecida como a Suíça da América Central, não se diz nem olá, adeus, bom dia, boa tarde, nem obrigado. Diz-se pura vida. Descobre mais sobre esta expressão aqui:
      https://lavidaesmara.com/2019/01/25/porque-pura-vida/
    • Por lavidaesmara
      Novo artigo no nosso blog sobre o Parque Marino del Pacífico na Costa Rica. Saiba o que ver e como ser voluntário. Contamos um pouco da nossa experiência com a AIESEC na Costa Rica.
      Alguma vez fizeram voluntariado com a AIESEC?
       
      https://lavidaesmara.com/2020/06/03/parque-marino-del-pacifico/
    • Por lavidaesmara
      Novo post no nosso blog sobre as pontes suspensas na Reserva Florestal de Monteverde. Passa por lá e deixa o teu comentário! 🤗🤗
      https://lavidaesmara.com/2020/05/20/pontes-suspensas-na-reserva-florestal-de-monteverde/
×
×
  • Criar Novo...