Ir para conteúdo

Sul do Brasil - Curitiba / Florianópolis / Urubici / Imbituba - 10 dias


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Fala galera! 

Faz um tempo que não posto nada aqui, nesse período de pandemia acabou não dando pra fazer muitos dos planos que tinha pra esse ano, mas realizei uma viagem rápida de 10 dias pro sul do Brasil recentemente e gostaria de compartilhar com vocês.

Gosto sempre de planejar minhas viagens por meio de planilhas, vou compartilhar abaixo o modelo que eu utilizo, fiquem a vontade para utilizar também.

Floripa - Outubro 2020.xlsx

Bom, nossa viagem partiu de Jaguariúna, interior de SP com primeiro destino a Curitiba. Posteriormente, Florianópolis, Urubici, Imbituba e retorno. Foram na verdade 9 dias e fizemos a viagem inteira de carro. O roteiro está abaixo:

Imagem1.thumb.png.bec7211b1f0cd139c67bdf4b7c7753f6.png

 

Eu vou fazer o relato de cada cidade nos comentários para não ficar muito extenso cada post.

Espero que gostem!

 

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Curitiba (PR) - 2 dias

Saindo de Jaguariúna pelo Rodoanel e depois a Regis Bittencourt, chegamos em Curitiba por volta das 16 horas. Como tínhamos poucos dias na cidade, queríamos ver os principais pontos. Nos hospedamos no Hotel Golden Star, um hotel bem antigo da cidade, que não possui estacionamento próprio (descobri isso no local, Booking sempre da um jeito de burlar isso), mas a localização era muito boa.

A noite desse dia fomos para o Hard Rock Café (ai vai de gosto, mas eu como um apaixonado por Rock e pelo bar, gosto de ir sempre que passo em uma cidade que tem). Aqui sem muitos comentários, é um lugar muito bom para comer e beber. No dia seguinte, fechamos um passeio de trem que dizem ser um dos mais bonitos do mundo, que faz a travessia de Curitiba até Paranaguá (Na verdade eles pararam de fazer recentemente essa travessia completa, agora o trem para de Morretes e depois você pode pegar uma van até Anotonina, regressando de van pela BR para Curitiba). O passeio até Morretes leva em torno de 4 horas e passa por dentro da vegetação bem extensa de Curitiba, assim como do Sul do Brasil. Fechamos o passeio pela https://serraverdeexpress.com.br/, ficou R$ 310 por pessoa incluindo: transfer do hotel até a rodoviária, ida até Morretes, almoço tradicional (Barreado - muito bom diga-se de passagem), translado até Antonina e retorno ao hotel. 

DSC_0038.thumb.jpg.0c77bf537944f6319bdac3afc8393f93.jpg

DSC_0060.thumb.jpg.599333e06869c0112b7aaf57946588d4.jpg

DSC_0055.thumb.jpg.246e69e20b9fda234802788fe7aa72d1.jpg

Voltamos para o hotel próximo das 17 horas, exaustos. A noite, fomos a um restaurante chamado Taj Bar, um dos mais "consagrados" de Curitiba (recebeu título de melhor restaurante/bar por muitos anos consecutivos). Não é tão caro e come-se muuuuuuuitooo bem! Recomendo.

No próximo dia iriamos para Florianópolis, mas aproveitamos a manhã para conhecer alguns pontos turísticos principais da cidade, como o Jardim Botânico, Parque Tanguá e a Ópera de Arame. Dá pra fazer todos em uma manhã tranquilamente.

DSC_0095.thumb.jpg.73f7bf9da10f5ebf4cdcac33a0c17c4c.jpgDSC_0102.thumb.jpg.44ad0be5a910d6465a299515a3e7ae72.jpg

Após isso, partimos para Florianópolis para os próximos 3 dias de viagem.

 

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Florianópolis (SC) - 3 dias

Saindo de Curitiba fomos em direção à Florianópolis, onde ficamos hospedados na região de Canasvieiras (Norte da Ilha - diga-se de passagem, achamos a melhor região para se hospedar). O Sul do Brasil é um lugar meio peculiar, lá é famoso dizer que você pode viver as 4 estações do ano em um único dia, pois o clima muda muito. Mas por sorte, pegamos os 3 dias de muito sol por lá. Ficamos hospedados no Hotel Roberto Monteiro (Muito boa localização, na beira da praia - Hotel ok). Para o primeiro dia, resolvemos fazer um tour pela cidade passando pelas principais praias e atrações e fizemos o seguinte: Praia Mole - Praia da Joaquina - Jurerê Internacional e retorno. Foi um tanto quanto cansativo, mas deu para conhecer um pouco de todos os lugares. Um ponto aqui de um lugar que deixou MUITO a desejar foi Jurerê, não pelo lugar em si, mas pelo pessoal que está frequentando aquela região.. parece que já foi muito bom, mas não recomendo..

No segundo dia, resolvemos aproveitar mais a praia que ficava na frente do hotel. É uma praia bem tranquila, e até que tinha bastante gente, mas o pessoal estava bem afastado um dos outros.. parecia também ser mais família.. A noite, fomos jantar em um restaurante argentino de carnes chamado La Parrilla de Carlitos, onde você pode encontrar carnes muitos boas com chopp argentino maravilhoso. É muito comum encontrar estrangeiros morando em Florianópolis (tanto uruguaios quanto argentinos). Outro restaurante que acabamos indo no dia seguinte para jantar foi o Marisqueira Sintra (um dos melhores da viagem), restaurante português para comer peixes, frutos do mar e tomar um bom vinho. Não esqueçam do famoso Pastel de Belém feito na casa, divino. 

Essa foi basicamente nossa estadia em Florianópolis.. eu já havia estado lá há uns anos atrás e eu me lembrava de uma cidade muito "melhor". Ela deixou a desejar, pode ser que meus gostos tenham mudado também.. quem sabe. O melhor destino ainda estava por vir.

Próximo parada: Urubici - SC

PS: Acabamos não tirando tantas fotos em Floripa, desculpe =P

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Urubici (SC) - 2 dias

Saindo do litoral, nosso destino estava há um pouco mais de 2 horas para o centro do estado. Com paisagens de filme, cheio de verde e FRIOOO. Confesso que não havia pesquisado muito sobre a cidade antes da viagem, pois o motivo de ir até lá será especificado mais abaixo, MAS, foi uma das melhores cidades da viagem. Muito muito aconchegante, com cara de cidade de interior. Foi engraçado sair do sol da praia para o frio das montanhas, vivemos mais ainda aquela sensação das 4 estações. Enfim, a estrada até lá é muito boa, bem sinalizada, mas passam muitos caminhões, então requer uma certa atenção, mesmo porque, em diversos pontos, a estrada deixa de ser pista dupla. Pessoal costuma viajar bastante de moto por lá também (quem sabe em uma próxima viagem? =])

Nosso primeiro destino, antes mesmo de ir para o hotel, foi o Morro do Campestre. Para chegar lá é um acesso muito próximo da cidade, mas pega bastante estrada de terra.. o local é particular e custa 15 reais por pessoa para subir até o topo do morro. Mas até lá, é tudo asfaltado e da pra chegar de carro. Lugar com uma paisagem surpreendente, vale a pena conhecer! 

DSC_0138.thumb.jpg.72ea6e80141e8a23e46af2d6581aa84e.jpgDSC_0187.thumb.jpg.2f06081e586c9b2e2f42a2d42b326d5b.jpg

 

Depois, fomos para o hotel (chalé), ficamos hospedados no Café e Cabanas Lenha no Fogo. Recomendo muitooo.. lugar muito aconchegante, com chalés individuais e um café da manhã colonial magnífico. Fica um pouco afastado do centro da cidade (em torno de uns 6km). A noite nesse dia, fomos jantar em um restaurante italiano da cidade (diga-se de passagem, a cidade tem MUITOS restaurantes bons). Esse também entrou para um dos melhores da viagem, Semola Restaurante. 

No próximo dia (CHEGOU O GRANDE DIA!!), o destino principal da viagem havia chegado. O tão esperado Salto do Pêndulo na Cascata do Avencal. Há um tempo eu já estava batutando a ideia de fazer essa viagem com intuito de fazer esse salto, e foi dessa vez que aconteceu! Mas vamos por partes, porque o salto foi só a tarde. De manhã nesse dia, fomos a famosa Serra do Corvo Branco que é uma das serras mais famosas pelos amantes de moto (e de adrenalina). Infelizmente estava com muita neblina e tempo meio chuvoso, não deu pra ver muita coisa, mas deu para sentir! Parte da serra é em terra e parte asfaltada e ela vai até uma outra cidade..

G0032067.thumb.jpg.27baa10e074e7cc8777fb468100898e3.jpg

Voltando para a cidade, almoçamos pelo centro e fomos para a Cascata do Avencal (bem próximo também da cidade e de fácil acesso). O pulo tem que ser comprado com antecedência no site da NaturalExtremo, ou se você for um dos sortudos, pode encontrar algum desistente e comprar o lugar dele (isso aconteceu de verdade, rs). Enfim, eu já havia pulado de paraquedas e também de buguee jump (em um dos maiores do mundo, na África do Sul), mas essa experiência nunca passa despercebida e também não posso dizer qual foi melhor, todos foram surpreendentes e têm suas diferenças. Bom, pessoal muito bem preparado e os preparativos e o local é muito seguro para realizar o pulo.. podem ir sem medo (ou não). A sensação é muito louca e, de fato, #sóquempulasabe.

549823891_DSC_0196(1).thumb.jpg.6196b3c1b2138e74763677ca3ee54c7d.jpg647495033_SaltodePndulo-14-36-MarcoAurlioVersori-@mversori-_PB_8755.thumb.jpg.04726da79cb35c26f8790748cac42d8a.jpg126142463_SaltodePndulo-14-36-MarcoAurlioVersori-@mversori-IMG_4833.thumb.jpg.b79c82cf41654045b5c197d39b76354d.jpg

Depois disso, estávamos exaustos.. assim como os outros saltos, te desperta uma adrenalina que não abaixa tão fácil, mas quando abaixa, te desmonta. Voltando para o hotel e recarregar as energias para o último destino, Imbituba.

  • Gostei! 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Imbituba (SC) - 2 dias

Para o último destino na viagem, fomos a Imbituba, uma cidade praieira conhecida pelas belíssimas praias, como a Praia do Rosa. Nosso destino estava um tanto distante, pois passaríamos pela famosa Serra do Rio do Rastro, que é considerada uma das mais belíssimas serras do Brasil.. pessoal costuma fazer esse trajeto de moto e em grupo. Antes de chegar a serra, passamos por uma cidadezinha próxima a Urubici, chamada São Joaquim. A cidade é bem simples, assim como Urubici, mas é muito conhecida por seus invernos e pela neve 😲😲. Então, nessa época do ano, muitos turistas pela cidade.. ah! É uma região conhecida também por ser exportadora de maçãs. Algo que esqueci de mencionar, e que vale para todo o Sul, são as árvores Araucárias. Esse tipo de árvore só vive em ambientes elevados e frios.. tanto que um dos períodos econômicos do Paraná é conhecido pelo comércio das Araucárias.. hoje isso é proibido por lei.

Enfim, após sairmos de São Joaquim, mais alguns quilómetros e chegamos na tão esperada Serra do Rio do Rastro.. no topo dela, antes da descida, existe um mirante (que é tipo uma vilazinha, com restaurantes, mercadinhos, etc.), onde da pra ver toda a serra.. infelizmente estava um tanto nublado, mas o suficiente para conseguirmos ver praticamente toda serra lá de cima.. a vista é sensacional.. 

G0122165.thumb.jpg.9a065c18d81999a01f0a920858bb2449.jpg

Como era Domingo, a serra estava fechada por um período, então tivemos que esperar até liberarem.. o ruim foi que como ficou muito lotado com carros e motos, a descida não foi tão legal quanto esperávamos.. e acabou demorando muito para fazer a travessia também. Fiz um vídeo da descida de carro, quando editar eu posto aqui..

Após mais algumas horas de viagem, chegamos a Imbituba, estava chovendo e fazendo um pouco de frio.. ficamos hospedados no Silvestre Praia Hotel, um hotel bem aconchegante, próximo da praia.. acho que foi um dos melhores da viagem.. café da manhã muito bom! A noite nesse dia, fomos jantar no que eu considero o melhor restaurante da viagem (Ainda sonho com o hamburguer de lá.. melhor que já comi na vida!), Atlantix Bar e Restaurante.. juro, próxima vez que for para o sul, passo lá só pra comer novamente.. rs. 

No outro dia de manhã, queríamos conhecer a famosa Praia do Rosa, que fica em uma cidade próxima a Imbituba, cerca de uns 20km. Chegando lá, o acesso é meio ruim pois é uma estrada de terra única e estava muito (MUITO) cheia.. esperávamos que por conta da pandemia estivesse menos, mas não.. O que não impossibilitou de conhecer a praia.. mesmo porque, tinham policiais que estavam barrando entrar com qualquer coisa na praia (cooler, sacolas, guarda-sol, etc.). Mas o lugar em si pré-praia é muito legal, cheio de hotéis, restaurantes, lojas, etc.. quem sabe numa próxima.

Resolvemos voltar a Imbituba na praia do hotel para curtir nosso último dia.. e não foi diferente, o céu estava aberto e ensolarado.. a praia é bem tranquila, extensa e bom pouca gente.. e a água, gelaaaaaadaaaa... 🥶😍. De volta ao hotel, decidimos novamente jantar no mesmo lugar do dia anterior e nem preciso explicar o motivo, rs.

E chegou o dia de retornar à vida real.. a volta foi muito cansativa.. levamos cerca de 14 horas para retornar.. pegamos um trânsito infernal na subida do Rodoanel.. mas enfim, perrengues da viagem, o que não anula todo o tempo e lugares magníficos que passamos no Sul do Brasil.. Nosso país possui uma beleza natural infinita, mas pouco desbravado na minha opinião.. acho que o pessoal deveria dar mais atenção para o que temos aqui.. essa beleza natural não é vista em nenhum outro lugar do mundo.. Aproveitem o Brasil! 

Até a próxima viagem! 👊

  • Gostei! 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Cara, tou com viagem marcada pra SC em março...embora meu "pré-roteiro" no estado já esteja montadinho (na verdade vou mais na tranquilidade andando para lá e para cá em algumas cidades na minha estadia de 16 dias no estado), eu desconhecia o salto...Muito boa essa experiência, e já está fazendo eu rever as opções do que fazer. Amazonense como sou, rola uma inveja branca de quem mora em um lugar "interligado" assim que te permite ir por estrada a vários estados de uma só vez.

Parabéns pelo relato de forma geral :) 

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores
5 minutos atrás, StanlleySantos disse:

Cara, tou com viagem marcada pra SC em março...embora meu "pré-roteiro" no estado já esteja montadinho (na verdade vou mais na tranquilidade andando para lá e para cá em algumas cidades na minha estadia de 16 dias no estado), eu desconhecia o salto...Muito boa essa experiência, e já está fazendo eu rever as opções do que fazer.

Parabéns pelo relato de forma geral :)  Amazonense como sou, rola uma inveja branca de quem mora em um lugar "interligado" assim que te permite ir por estrada a vários estados de uma só vez.

Fala @StanlleySantos!

Cara, se rolar de você ir pra lá, vá! Mesmo que não conseguir ir pelo salto, a cidade e aquela região em si é demais! Vale a pena conferir. Realmente você está meio longe desses destinos, mas não deixa nada a desejar por ai! Ainda quero conhecer algum dia.

Boa viagem man! Abraço.

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Valeu pelas dicas sobre a região @Marco_AV. Na vdd vou ficar mais pelo litoral e ver um pouquinho do vale europeu, mas vou reconsiderar (na vdd diria que o estado inteiro tem coisas para ver e fazer, e sempre vai faltar algo, não?).

Uma dúvida que surgiu agora, já que vc fez o trem Curitiba-Paranaguá, chegou a ver mochileiros no caminho? Volta e meia vejo fotos no insta de quem faz alguns trechos da ferrovia a pé (tomando cuidado com os horários do trem, claro), só que não sei se a travessia é viável de ser feita (estilo ferrovia do trigo em RS). tem alguma info sobre a ferrovia, mas indo a pé? Pretendo mochilar no Paraná após SC, e esse trecho é obrigatório para o visitante.

De fato, aqui no norte tem muita coisa legal para se ver, e é uma coisa totalmente diferente do que vemos no sul, apesar de que a gente sofre um bocado com a precariedade das estradas e o isolamento por aqui. Mas espero também que tenha a oportunidade de nos visitar. Bons ventos!

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...