Ir para conteúdo

LOUCURA OU BUSCA PELA PAZ?


Posts Recomendados

  • Membros

Olá, me chamo Emanuel. Tenho 25 anos, aos 19 entrei na UFPR em medicina, eu era o orgulho da família, "o mais inteligente", meu pai ascendeu financeiramente, eu recebi o mundo, e quando se esta lá em cima a queda é muito alta. Eu era imaturo, nos 2 anos anteriores à faculdade, minha vida era apenas estudo e mais estudo. Eu não conhecia o mundo jovem, eu era imaturo nessa questão. Fiquei vislumbrado com aquele mundo, puxa vida. Eu havia passado em medicina em uma universidade publica, festas eram inúmeras, drogas as mais variadas... Fui expulso então de casa pela minha madrasta e voltei a morar com minha mãe (eu fui morar com meu pai aos 10), minha vida melhorou muito quando vim pra cá (fazem 2 anos), não financeiramente, pois minha mãe tem muitas dificuldades financeiras, ela é costureira e eu tenho um irmão mais novo; mas, ainda existe uma dependência financeira que tenho do meu pai, e há tempos eu penso que eu não preciso depender dele pra ter dinheiro, eu posso conseguir muitos freelas, tenho formação técnica em adm, fiz curso de cozinheiro no senac, conheço um pouquinho do mundo digital, sou sagaz, ja fiz muitos "corres" (nada ilícito, juro!) pra comprar minhas coisas, nunca nada veio de graça pra mim. Então tudo isso foi crescendo. Eu decidi dar um basta na agressividade e manipulação que ele usa com o dinheiro para mandar nas minhas escolhas, tenho muito apoio da minha MÃE (uma MULHER de fibra), e por que raios eu disse tudo isso? Porque eu quero me libertar, quero romper esse laço de dependência que tenho do meu pai, estou me programando agora nessas férias em sair da estrada da graciosa em Curitiba/PR e ir caminhando, com a mochila e a barraca nas costas, além da minha companheira inseparável Mari (minha orelhuda viralata) até Paranaguá, tenho um dinheiro guardado, mas é bem pouco.

Preciso de todas as dicas, eu sempre fui bastante aventureiro, já acampei, gosto de pescar, saio pra trilha, pra escalar, eu amo a natureza. No entanto, eu nunca coloquei uma mochila nas costas e sai andando, já dei uma estudada nas rotas e etc... Qualquer ajuda será muito bem vinda.

 

MUITO OBRIGADO, BOAS ENERGIASA TODOS!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Sobre dicas, segue relato de subida da graciosa, suas belezas e seus perigos:

 

Sobre paz, é meu amigo, esse negócio estou procurando a 64 anos, acho que só vou encontrar quando deitar num caixão,  assim mesmo só depois que fechar sepultura, vai que....

Só uma dica,  sua mãe é de fibra, mas ela vai envelhecer,  se vc quiser amenizar o seu sofrimento ajude a ela carregar o sofrimento dela,  vc vai se sentir bem. É que nós estamos acostumados a resolver só os nossos sofrimento. 

Vai curtir a vida, mas não encontrará paz assim muito duradoura, talvez algumas horas ou dias,  se encontrar! Sabe a razão: sua cabeça vai junto com vc, se tivesse como vivermos sem nossa mente, tudo se resolveria kkkk

  • Gostei! 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
4 horas atrás, pmichelazzo disse:

A resposta para sua pergunta (o título do post) é "não" para as duas. Não é loucura mas também não é "busca pela paz".

Não é loucura pois não é um caminho complicado. O trecho é curto, a estrada é boa e é uma descida que você pode tranquilamente fazer em dois dias (acrescente mais um se quiser ir devagar, curtindo a paisagem). Somente não invente em fazer num fim de semana chuvoso pois fica realmente complicado, até mesmo para carros. Pelo que me lembro, não existe infraestrutura de camping ao longo da Graciosa mas como faz um bom tempo que não vou para Paranaguá, não posso confirmar.

Quando a questão de "busca pela paz", essa somente é alcançada quando você morre. De resto meu jovem, isso não existe. A vida é feita de "guerras" todo o santo dia, inclusive nosso corpo vive em guerra todo o minuto combatendo corpos estranhos que insistem em querer acabar com ele. O que você pode conseguir com essa viagem é algum tempo para pensar em sua vida e como enfrentar essa guerra diária da melhor forma possível. Depois que ela se encerrar, terá que voltar para "a real" e continuar a vida.

Sds

 

Pmichelazzo, obrigado pela atenção e pela palavras, eu acredito que é possivel sim alcançar a paz mesmo estando no meio de uma guerra, uma paz nao mundial, nao entre terceiros, uma uma paz interior... é isso que busco.

 

BOAS ENERGIAS

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
3 horas atrás, casal100 disse:

Sobre dicas, segue relato de subida da graciosa, suas belezas e seus perigos:

 

Sobre paz, é meu amigo, esse negócio estou procurando a 64 anos, acho que só vou encontrar quando deitar num caixão,  assim mesmo só depois que fechar sepultura, vai que....

Só uma dica,  sua mãe é de fibra, mas ela vai envelhecer,  se vc quiser amenizar o seu sofrimento ajude a ela carregar o sofrimento dela,  vc vai se sentir bem. É que nós estamos acostumados a resolver só os nossos sofrimento. 

Vai curtir a vida, mas não encontrará paz assim muito duradoura, talvez algumas horas ou dias,  se encontrar! Sabe a razão: sua cabeça vai junto com vc, se tivesse como vivermos sem nossa mente, tudo se resolveria kkkk

OBRIGADO PELAS PALAVRAS  CASAL 100.

Sim, minha mãe é a pessoa mais importante para mim e sempre será. Eu tenho buscado há anos tbm algo que me desacelere, que tire todas as preocupações, não existe, realmente. Porem, sinto que o auto conhecimento e as reflexões que faço me ajudam a lidar com as situações da vida. Estou tentando andar em direção à um caminho de clareza maior dos meus pensamentos e sentimentos, tentando entender por quê as coisas são como são, o que eu posso fazer em relação aos próximos, o que não posso, acredito que pode ser traduzida como maturidade. São muitas questões...

 

BOAS ENERGIAS

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

@Emanuel Caxambu

Vou assinar embaixo na fala dos meus amigos acima e dizer que ao contrário do que as propagandas (nojentas e meritocratas) da 123 milhas afirmam - "não importa o que vc busca, viajando vc encontra" ou "viajar é para todos, pq torna o ser humano melhor" viajar não traz respostas, não traz iluminação nem conserta ninguém, o nome disso é terapia! Viajar traz mais perguntas que respostas! E a paz, meu caro, a depender do filósofo, pode ser um conceito bem monótono!

  • Gostei! 4
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra
9 horas atrás, Juliana Champi disse:

@Emanuel Caxambu

Vou assinar embaixo na fala dos meus amigos acima e dizer que ao contrário do que as propagandas (nojentas e meritocratas) da 123 milhas afirmam - "não importa o que vc busca, viajando vc encontra" ou "viajar é para todos, pq torna o ser humano melhor" viajar não traz respostas, não traz iluminação nem conserta ninguém, o nome disso é terapia! Viajar traz mais perguntas que respostas! E a paz, meu caro, a depender do filósofo, pode ser um conceito bem monótono!

Nossa Ju, vc foi no âmago da coisa!

Viajar vai te ensinar verdadeiramente como vc é! Sua forma bruta de si mesmo!

Viajar até te ensina a ter humildade, paciência, relacionamento..., mas se vc não fizer sua parte, esqueça, fique em casa, resolva seus problemas internos e externos e vá curtir a sua viagem. Como disse acima: a cabeça vai junto! Então melhore ela e vai curtir a vida na sua plenitude. Papo de vó ok

 

  • Gostei! 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...