Ir para conteúdo

Pico das Almas - Chapada Diamantina


Posts Recomendados

  • Membros de Honra

PICO DAS ALMAS: ROTEIRO E DICAS.

 

Pessoal:

 

Estive no final de maio/2007 no Pico das Almas, perto de Rio de Contas/BA. Não é difícil ir sozinho sem guia, como foi meu caso, se vc tem experiência de trekking e um mapa. Na minha opinião é o mais belo dos 3 picos baianos (os 3 são os maiores do Nordeste: o Barbado tem 2.033 m., o Itobira, 1.970 m. e o Pico das Almas 1.958 m, todos na Chapada Diamantina). A vista que se descortina é mais ampla e a aproximação, através do Vale do Queiroz, é belíssima. Como brinde vc visita a cidade de Rio de Contas, uma das cidades coloniais mais bem preservadas do Brasil.

 

Li relatos aqui no site de pessoas que pagaram R$ 120 para serem levadas até lá. Além de morrerem numa grana ainda perdem a aventura que é descobrir o seu próprio caminho. Abaixo as dicas e roteiro com pontos de GPS para facilitar a vida de quem quiser ir.

 

COMO CHEGAR:

 

O caminho natural para quem vem do sul é ir para Vitória da Conquista, ou de ônibus (Itapemirim e Salutaris) ou de avião (OceanAir ou Passaredo). Em Vitória há um ônibus da empresa Novo Horizonte, diariamente para Rio de Contas, as 7 hrs da manhã (possivelmente há mais de um horário). São cerca de 5 horas de viagem a R$ 17,50. No trecho final da viagem, depois de Livramento do Brumado, subindo a serra, observe a cachoeira do Brumadinho a esquerda.

 

DORMIR/COMER

 

Em Rio de Contas há opções de pousadas para todos os gostos e bolsos. No meu caso fiquei na Pousada Flamboyant, por R$ 20/pessoa com café da manhã. Quarto com chuveiro e TV. Café da manhã razoável. A Irlene (dona da pousada) é muito simpática. O café sai a partir das 7 hrs, mas se avisar ela acorda até 4:30 da manhã..

 

Tem tb a Pousada Pérola do Rio (R$ 80 o casal) e a Pousada Rio de Contas (R$100 o casal). Estes preços são todos de baixa estação.

 

O restaurante do Portela fica na praça da matriz. Rodízio a R$ 9 e prato feito a R$ 6. O rodízio é uma boa pedida quando vc volta esfomeado desejando carne após uns dias acampados no mato. Tem a pizzaria Quintal, com pizza boa (vc escolhe se quer a massa fina ou grossa). Nos finais de semana há promoção. A pizza família custa em torno de R$ 15 (durante a semana dobra de valor). Para os mais abonados, o restaurante Orchidarium, muito bom e bonito, de um botânico que veio na expedição britânica-brasileira estudar a flora endêmica do Pico das Almas e decidiu se estabelecer em Rio de Contas. Bate em alguns restaurantes chiques de Salvador (quem diria, num local isolado!). Boa variedade de pratos. Vale para um jantar romântico a dois.

 

A padaria do Reis fica perto do Largo do Rosário. Abre às 6 da manhã. Boa pedida para vc comprar o pãozinho feito na hora e colocar na mochila, logo antes de sair da cidade para o Pico.

 

CAMINHO PARA O PICO

 

Saia cedo e pegue a estrada para a barragem (todo mundo lhe informa), a saída fica num dos cantos do largo do Rosário. Cerca de 7 km adiante há uma bifurcação. Com sorte vc pega uma carona até esta bifurcação, como foi meu caso. Vc deve pegar a esquerda (uma tabuleta indica a fazenda Vaccaro). À direita vc iria para a Ponte do Coronel, Mato Grosso e Caiambola, caminhos para o Itobira e o Barbado. Mas como vamos para o pico das Almas, tomamos a esquerda seguindo sempre em frente. São cerca de 10 Km de estrada de terra a partir deste ponto. Vc atravessará dois pequenos riachos. Ao chegar a uma Assembléia de Deus, a direita, logo adiante verá uma bifurcação. Tome novamente a esquerda. Tem uma subida e pouco depois a estrada dá numa porteira. É a fazenda Brumadinho. Há algumas casas neste local. Não se intimide com a placa que diz: “Entrada só permitida com guias locais”. Ninguém me cobrou isto. Como a estrada dá acesso a diversas fazendas/sítios, tenho certeza que não é possível impedir a passagem de alguém. Inclusive perguntei a D. Vilma, uma moradora, do lugar por onde deveria seguir. Me informou com toda a boa vontade do mundo.

 

Neste pequeno aglomerado de casas vc deve seguir a estrada até passar a última casa à esquerda e observar, pouco depois, uma estradinha à direita, onde vc entrará, descendo um pouco até chegar a um riacho onde há um calçamento de pedra para facilitar a travessia de carros.A estrada, depois do riacho, fará uma curva a esquerda e começará a subir. Há um atalho a direita, começando nesta curva, porém deixe para utilizá-lo na volta, pois é mais íngreme e vc está com a mochila pesada. Siga direto pela estrada até o final. É só subida. No fim vc verá uma porteira. Cinqüenta metros antes, à esquerda, começa a trilha para o Pico das Almas.

 

A trilha é fácil de seguir e bem batida. Na dúvida, em uma bifurcação, procure sempre por rastro de pegadas (botas e tênis). Não siga trilha só com rastro de gado.

Seguem alguns waypoints (lat. e longitude, WGS84). Assinalei apenas o que considerava necessário:

 

13º31.218 S, 041º56.058 W Início da trilha.

13º31.122 S, 041º56.484 W Bifurcação após uma porteira de arame. Tome a esquerda.

A trilha seguirá costeando um morro a sua esquerda, mais ou menos na mesma cota. À direita, mais abaixo, em paralelo, um pequeno vale.

13º30.880 S, 041º56.910 W Atenção! A trilha dá um zignau. Tome o caminho à esquerda (rumo 240º NM) que pode passar despercebido. Suba pelas pedras e no topo vire a direita.

13º30.885 S, 041º56.932 W Logo depois do topo, uma curva a esquerda. A 270º NM vc avista o Pico das Almas, sobressaindo de um morro em primeiro plano.

13º31.095 S, 041º57.000 W Curral. Vc já está noVale do Queiroz. Dá até para acampar no Curral que é gramado. O perigo é vc acordar no meio da noite com um mugido ao lado da barraca!

Saindo do Curral vc seguirá em paralelo a um riacho à direita.

A trilha cruza o riacho pouco adiante. Não peguei o ponto, mas é fácil. Observe a água cristalina, coisa rara na Chapada (as águas tem normalmente cor ferruginosa). Possivelmente pela existência de depósitos de calcário no Vale do Queiroz. Até aqui vc leva 1:30-2 hrs desde o início da trilha (depende do seu ritmo). O vale fica a cerca de 1.500 m de altitude.

Após cruzar o riacho uma pequena subida a direita por um caminho de cascalho passando por um campo sujo. O Vale do Queiroz é composto em sua maioria por Campos de Altitude.

13º31.379 S, 041º57.195 W Bom lugar para acampar ao lado da trilha. As pedras formam um anfiteatro abrigado do vento Sul. Água não fica longe (um riacho ao norte).

Neste momento vc estará seguindo rumo ao sopé do Pico das Almas. Ele tem o formato de uma barbatana dorsal de peixe. Vc sempre o verá na sua frente exceto no momento que entrar numa mata. Depois de 5 a 10 minutos vc sai da mata numa clareira e entra em nova mata (pequena).

13º31.477 S, 041º57.391 W Córrego nesta mata ciliar, último ponto para abastecer os cantis antes da subida.

A subida começa num pequeno charco.

A trilha subindo a montanha não é difícil. No lajeado de pedra, para não perder a trilha, sempre observe uma coloração diferente, de pedra gasta. O constante pisotear tira os fungos/linquens (escuros) e mostram a cor natural da pedra (normalmente vermelha).

13º31.430 S, 041º57.666 W A sua esquerda a famosa Pedra do Arco.

13º31.592 S, 041º57.887 W Colo (1.795 m.) entre um pico secundário e o pico das Almas. Para chegar neste colo vc atravessará o pico secundário através de um estreito beco de pedra.

Ataque final ao pico. No começo, subida a pé. Num determinado ponto, 15 a 20 minutos antes do pico, começa a escalaminhada. Nada de mais (como tenho medo de altura posso afirmar isto). Inclinação deve ser algo entre 45 a 60º.

Seguem três pontos, para referência, à medida que subimos:

13º31.586 S, 041º57.950 W

13º31.585 S, 041º57.970 W

13º31.599 S, 041º57.937 W.

Após este trecho mais íngreme chegamos a um platô final de pedras. Mais uma ligeira subida e vc está no pico!

13º31.623 S, 041º58.037W Pico

Meu GPS indicou 1.953 m. Possivelmente a pequena diferença devido a imprecisão do aparelho e posicionamento dos satélites.

Tempo de subida desde o riacho no sopé da montanha: cerca de 2 hrs.

 

Notará que há espaço para até duas barracas pequenas. Mas atenção: devem ser barracas boas devido ao vento. Alem disto terá de trazer água, além de boa proteção térmica.

 

Há um vale com água pouco abaixo do colo, à direita de quem sobe. É uma alternativa se vc esvaziar os cantis.

13º31.340 S, 041º57.952 W Ponto com água no vale abaixo do colo (1.748 m)

 

MELHOR ÉPOCA (num ano normal):

 

Inverno (maio a agosto). Pouquíssima chuva, eventual garoa, céu com poucas nuvens. Dias agradáveis, noites frias (sem nuvens, baixa até 14º C (maio) no Vale do Queiroz). Acho que no pico fica algo abaixo dos 10º C e com o vento a sensação térmica a noite deve ficar em zero ou abaixo.

 

No resto do ano, especialmente no verão, chuva. As pedras ficam mais escorregadias e nos platôs na subida da montanha formam-se charcos dificultando o avanço.

 

SUGESTÕES:

 

Compre o mapa topográfico da região, do Sapucaia (nas lojas de Rio de Contas acho que tem), que mostra a trilha. A precisão não é boa, devido a escala (1:125.000). Mas há um encarte com a aproximação do pico na escala 1:50.000.

 

Acampe no Vale do Queiroz. Mais tranqüilo, com água e lenha fáceis. Neste esquema, saindo 6:30 de Rio de Contas e conseguindo carona até a bifurcação, cheguei 13 hrs no Vale do Queiroz. Se não conseguir carona, chegaria umas 15 para 16 hrs. Em ambos os casos é melhor deixar a subida do pico para o dia seguinte, pois fará sem pressa com apenas uma mochila de ataque ou pochete.

 

Leve uma máquina fotográfica, pois as paisagens e a vista do pico são belíssimas.

 

Na pochete (sugestão): água, lanche de trilha, lanterna de cabeça, isqueiro e cobertor de emergência.

 

Dá para passar três dias ou mais no Vale do Queiroz. Vc sempre terá algo que explorar nos arredores.

 

É relativamente fácil conseguir carona tanto na ida como da volta. O povo da região é muito simples e bom. Acho que não resistem a curiosidade e a vontade de conversar com uns bichos-grilo estranhos com mochila nas costas. Assim sempre param para oferecer carona. Na volta, ganhei umas tangerinas pocã deliciosas do fazendeiro que ofereceu a carona, além de ter me deixado na porta da pousada. Há também lotações que levam e trazem o povo da redondeza até Rio de Contas. Se informe quanto aos horários. Acho que sai por menos que R$ 5.

 

Se puder vá num feriado de festa religiosa, especialmente Corpus Christie. É uma das festas religiosas mais bonitas que já presenciei no Brasil. Desligam as luzes de Rio de Contas (desligam mesmo!) e todas as ruas e casas são iluminadas por lampiões vermelhos. Depois da missa a procissão sai atrás da banda filarmônica da cidade, enquanto o sino da igreja matriz toca num repique contínuo e rápido que nunca ouvi em outro lugar. A procissão segue pelas ruas escuras, só iluminadas pelos lampiões. É muito emocionante. O perigo é vc não querer mais sair de lá, como o botânico que foi explorar o Pico das Almas e acabou plantado lá.

 

Boa viagem!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 5 meses depois...
  • Membros de Honra

Gente:

 

Atualizando informações.

 

Dos restaurantes recomendados o Orchidarium fechou. Uma pena! O fluxo de turistas em Rio de Contas não deu para sustentar um restaurante daquele nível.

 

Esqueci de mencionar que há ônibus do Sul que passam em Livramento do Brumado, 30 min de Rio de Contas. São Paulo-Macaúbas, Paramirim, etc.. Assim não é necessário fazer baldeação em Vitória da Conquista.

 

Neste ano, na seca, agosto-novembro, muita coisa queimou. Queimadas extensas, tirando boa parte do prazer de fazer trekking na área. É algo que um guia amigo definiu como a "indústria do fogo". Depois que o IBAMA implementou as brigadas de incêndio só fez aumentar o nº de focos de incêndio, exponencialmente. Pessoas interessadas provocam o fogo pois sabem que as brigadas virão a seguir e haverá mais gasto nos postos de gasolina, mercearias,...Há também os descontentes que não foram chamados para compor as brigadas (trabalho pago) e assim provocam incêndios, para justificar a contratação de mais pessoal. Ô gentinha ruim....Interesses $$$$ são maiores que o da preservação do meio ambiente...

 

Peter

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 anos depois...
  • Membros de Honra

...

-Olá Edi, seja bem vindo... Olha, em relação ao que falaste, sou a favor de uma série de coisas. Mas sou obrigado a tecer algumas considerações a respeito.

 

Também sou contra pessoas que se prestam a uma espécie de ''turismo inconsciente'', ou seja, indivíduos que não possuem respeito e conhecimento alguns sobre a natureza, nem ao menos educação para saber tratar de forma apropriada as pessoas locais. Sujeitos assim, que sujam trilhas, ou vão acampar na mata sem o mínimo de conhecimento (como navegação terrestre, orientação, preservação local, etc), realmente devem estar acompanhados de um guia, que lhes ensine mais respeito e conhecimento de forma que os eduquem a uma prática de turismo de menor impacto. CONTUDO, não se pode generalizar.

 

Há sim muitas pessoas (mais que imaginas, basta ter paciência e verificar os tópicos e mensagens dos usuários deste forum), com conhecimento, educação e respeito adequados à natureza. Que conscientes, jamais irão provocar estragos ou grandes malefícios a esta e aos habitantes locais. Este tipo de pessoa, geralmente pesquisa muito antes de fazer uma viagem, lendo muito a respeito sobre fauna, flora, geografia, história e sociologia local até, indo fazer suas trilhas com o máximo de responsabilidade e conhecimento. Pessoas assim podem muito bem trilhar por várias regiões de nosso país sem a necessidade de um guia. Se observares mais o cerne deste forum, verás que a maioria dos mochileiros fazem suas viagens independentes também por questões de economia. Quem costuma optar por tal estilo de turismo é outrossim, por não possuir capital suficiente para sair gastando...desta forma, tentando ser o mais econômico possível em sues gastos ( muitos já gastaram bastante com onerosas passagens de ônibus ou avião, vindo de muito longe...)

 

Sei da importância do turismo para a economia local de certas regiões. Porém, o turista consciente já contribui muito com tal processo econômico com os gastos em hospedagem, alimentação e transportes locais etc. O que não se pode é querer OBRIGAR tal pessoa a contratar os serviços de um guia, ou ter preconceitos com a mesma, generalizando-os por demais ditos ''farofeiros''...

 

Infelizmente, devido a ganância alimentada pelo capitalismo, o que se vê hoje em dia ( em vários locais do país) é gente querendo obrigar a contratação dos seus serviços para guiar alguém. alguns até pressionam e ameaçam o turista, praticamente coagindo este a contratar seus serviços. Agora pergunto: um turista, que se preparou meses , estudando fauna, geografia, história, costumes locais, enfim, um turista com consciência e educação adequadas a uma prática independente de turismo, tal pessoa, necessariamente tem que contratar um guia? A mesma merece ser coagida?

 

Para finalizar, deixo de exemplo de turista consciente, uma matéria postada pelo editor/jornalista Leothc, a respeito de um rapaz que se feriu até, tentando apagar um princípio de incêndio( incêndio criminoso), aí mesmo, na chapada diamantina....

http://www.mochileiros.com/homem-e-acusado-de-atear-fogo-em-area-da-chapada-diamantina-t38682.html

 

Obs.: sugiro editares tua mensagem ( para não seres negativado), removendo o email, pois é contra as regras do forum a publicação e promoção de sites, emails ou afins...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Prezado Edi:

 

Bem, antes de mais nada creio que vai contra as regras (não propaganda comercial) e o espírito do fórum a sua mensagem.

 

Acho importante o trabalho de guia mas para quem precisa de guia! Algumas pessoas com experiência, prática e mapa topográfico não precisam deste serviço. Mas para a maioria acostumada as cidades, sem experiencia de excursionismo um bom guia é essencial.

 

Note que o fórum dos mochileiros é para um tipo específico de viajante mais aventureiro, experiente e tarimbado, por vezes com menos condições financeiras, mas que não quer deixar de conhecer as belezas do Brasil. Não se confundem com farofeiros. Também acho este termo pejorativo. Pobres também tem direito a passear. Só não podemos causar impacto nos locais que visitamos, sejamos mochileiros, farofeiros ou quem quer que seja.

 

O problema de Rio de Contas não é devido a minha atitude de publicar um relato para aqueles que querem conhecer esta maravilhosa cidade. São as estradas precárias, falta de divulgação e apoio, prefeitos corruptos (um dos últimos acusados de assassinato) e administrações incompetentes que promovem o atraso da região.

 

Reconheço sim, Edi, o pico do Barbado e o Itobira (já subi em ambos). Não preciso saber de tudo o que os guias aprendem muitas vezes, infelizmente, decorado numa cartilha. O principal para um mochileiro é a vontade de conhecer e ter olhos para apreciar.

 

Se vc quiser lhe dou algumas aulas sobre navegação e hipotermia pois já estive em ambientes muito mais frios e arriscados que o Pico das Almas. Não sou um trekker de 1ª viagem.

 

Acho que vc fez um deserviço a cidade de Rio de Contas e a categoria dos guias, a qual respeito e dentro da qual tenho vários amigos. Tenho certeza que vc não perdeu nenhum cliente por causa do meu relato. Pessoas que usam guia tem outro perfil.

 

Atenciosamente,

 

Peter Tofte

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra
NÃO QUEREMOS ESSE TIPO DE TURISTA...

 

Infelizmente é por causa de pessoas assim que muitos moradores do municipio de Rio de Contas, estão deixando a sua própria cidade para SOFRER na cidade grande, tentando se adapatar numa cidade no qual não estão preparados para tal, me refiro a São Paulo, quando poderiam se manter em suas terras e vivendo com dignidade, quando voce deixa de contratar um guia voce deixa de saber parte da história do local, "por um acaso voce sabe o porque do nome Pico das Almas ?, aposto que não. Voce conheceu algumas das centenas de orquideas que há no local? também aposto que não. Voce conheceu o que pode ser um conglomerado, tb acho que não? Então fica a pergunta, será que vale a pena ir a um lugar sozinho e não saber nada do local que se esta visitando? De lá de cima voce reconheceu algum povoado proximo, além da cidade de Livramento de Nossa Senhora. Voce pelo menos avistou o Pico do Itobira e o Pico do Barbado? Eu comparo isso a um analfabeto, que ve todos os dias informações simples, mas pelo fato de não saber ler, fica perdido, e necessita da ajuda de outras pessoas, sem contar que voce poderia ter se perdido, como já aconteceu com outros aventureiros, que ficaram 3 dias perdidos na mata, e quase morreram de frio e fome, se pelo menos voce já tivesse visitado o local uma vez, eu até entenderia. Quando voce deixa de contratar um guia, voce está deixando de contribuir coma economia local, na Fazenda Brumadinho, há guias que podem conduzir o visitante que chega sozinho até o local. Ele vai cobrar entre 40,00 e 70,00, para prestar um excelente serviço, pois os moradores conhecem muito bem o local, o valor de 120,00 éra o minimo que poderia se ter feito, pois a agencia de turismo local cobra 300,00 pelo passeio, se for uma pessoa é 300,00 se for 2 é o mesmo preço, mas quem pesquisa encontra preço melhor, ATUALMENTE O MENOR PREÇO PARA IR AO PICO DAS ALMAS É DE 170,00 (serviço de guia e transporte, com um guia de 11 anos em atividade). A prefeitura municipal está se mobilizando para combater esse tipo de gente, a Cachoeira do Fraga, é o primeiro alvo, a partir do dia 20 de dezembro, todos os visitantes irão pagar uma taxa para visitar o local, isso espantará os chamados "FAROFEIROS", um tipo de gente que junta um grupo de pessoas, colocam num ônibus ou outro tipo de carro, e vem para a cidade, fazer farra e jogar lixo nos nossos rios...esse tipo de gente a cidade não quer, que beneficio a cidade de Rio de Contas ganha com isso? Nada...

Em seguida será a vez da Ponte do Coronel, a Estrutura do Local será melhorada e o mesmo será fechado,sendo cobrada uma taxa de visitação.

 

Depois será a vez do Pico das Almas e o Pido do Itobira, locais que possuem uma grande variedade de Plantas Endêmicas, se qualquer pessoa passar sozinha e ir direto aos pontos turísticos, vão levar todas as plantas raras do local, O Pico do Itobira está localizado na APA Serra do Barbado, sendo proibido acampar, ou retirar qualquer tipo de planta no local...

 

Os dois picos serão fechados e será cobrado também uma taxa de visitação, sendo somente permitido a passsagem de pessoas com a companhaia de um guia, oucondutor de visitante.

 

Amigo pense e reflita...

 

A voce visitante que está lendo este texto...Ao visitar a cidade de Rio de Contas, Contrate um guia local, NÃO E ARRISQUE ::ahhhh:: , não tente fazxer um passeio sem a companhia de um guia...É MUITO PERIGOSO...

 

 

 

 

E eu, pelo menos, dispenso esse tipo de servico! Era o q faltava.. nego nos enfiando guia goela abaixo! Me poupe, ne? Alem do mais, fica dificil levar a serio alguem q sequer leu as regras do forum, do contrario saberia q fazer merchan ou divulgar qq serviço aqui é proibido! Acredito q o uso de guia (ou nao) seja opcional, ja q nem td mundo é imbecil o bastante pra q levem de maozinha dada pra seja onde for. Agora qdo surge alguem impondo algo acredito q esteja mais visando mais o proprio bolso, sob pretexto altruista de sustentabilidade do local e blábláblá. Amigo, post arrogantes serao respondidos no mesmo tom.

E outra, subir os picos só é "perigoso" pra quem nao tem familiaridade alguma com caminhada e tenha o minimo de senso de navegacao! Aquilo lá é mais facil q andar pra frente! Falo tb por experiencia propria pq ja estive la tb! Perigoso? So pra quem usar bengala e cão-guia.. Agência é td igual, onde for: sempre vai te dizer q vc vai se perder e tal..

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

É Jorge...

 

Pior é ter notícia de um lobby espúrio que quer cartelizar a visita ao pico das Almas, do Barbado e do Itobira. Espero que não vá prá frente. Tentam isto até hoje no P.N. da Chapada Diamantina, sem sucesso. Pessoal se acha dono do pedaço. A liberdade é uma coisa fundamental para quem gosta de trilha. Começa pela escolha ou não de contratar um guia.

 

Abraço,

 

Peter

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 ano depois...
  • 3 meses depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...