Ir para conteúdo
Mochileiros.com
Alan

Travessias do PN da Serra da Bocaina (Trilha do Ouro) e Ponta da Joatinga

Posts Recomendados

Augusto    0

Ola pessoal.

 

 

Fiz essas 2 travessias: da Serra da Bocaina (Trilha do Ouro) e Ponta da Joatinga/Paraty, uma seguida da outra, no dia 04/07/2003 terminando no dia 11/07.

 

A Travessia da Serra da Bocaina é muito conhecida pelo nome de Trilha do Ouro e se inicia em São José do Barreiro/SP e termina no bairro de Mambucaba em Angra dos Reis/RJ. Normalmente se faz essa travessia em 3 dias, mas como eu tinha intenção de conhecer o Pico do Tira Chapeú, resolvi emendar uma caminhada na outra.

Fiz primeiramente a caminhada até o topo do Pico do Tira Chapéu e depois segui para a travessia do PN da Serra da Bocaina.

 

Fotos e croquis da Travessia da Serra da Bocaina:

 

Fotos e um croqui com a trilha plotada da Travessia da Ponta da Joatinga:

 

 

Minha pretensão inicialmente era somente fazer a travessia da Serra da Bocaina (Trilha do Ouro), mas como o Pico do Tira Chapéu ficava próximo da portaria do PN, resolvi emendar uma caminhada com a outra.

Seriam 4 dias de caminhada exaustiva, mas as belas paisagens da Bocaina compensariam o esforço.

Peguei algumas dicas na net sobre a Trilha do Ouro, mas não me preocupei muito porque todas falavam que essa travessia é bem tranquila e sem receio de se perder.

Enviei a solicitação de autorização (obrigatória) ao PN para iniciar a travessia no dia 06 de Julho e depois liguei confirmando se tinham recebido. Tudo ok.

Um problema de se chegar na cidade de S. José do Barreiro (onde se inicia essa travessia) é a escassez de ônibus. Saindo de SP somente a empresa Pássaro Marrom faz esse itinerário, mas não é todo dia que ela faz esse percurso, por isso a melhor alternativa é seguir de SP até Guaratinguetá e de lá até S. José do Barreiro.

E com isso só fui chegar na cidade no início da tarde do dia 04 de Julho (Sexta-feira).

Quanto a hospedagem, já tinha uma indicação da Pousada da D. Maria que fica ao lado Igreja Matriz e segui para lá. É uma pousada simples e pequena, mas perfeita para passar a noite.

 

Depois de acomodado no quarto, saí para procurar algum transporte até o alto da Bocaina e comer alguma coisa.

Fiquei sabendo que sempre tem algum veículo que sai ao lado da Igreja, mas são bem caros. O ideal é para um grupo de 10 pessoas, mas eu estava sozinho naquele dia.

Há uma pessoa chamada Zé Pescocinho que é um dos mais baratos para levar até o alto da serra e recomendado por muita gente que já tinha feito essa caminhada.

Depois de me informar com a D. Maria onde fica a casa dele, fui até lá.

O carro que ele tem é um Fusca, mas fui informado por ele que só tinha eu para subir a serra, então ficaria muito caro.

E com isso não me restou alternativa senão subir até o alto da serra na caminhada mesmo.

 

Procurei acordar bem cedo no naquela manhã de Sábado (05 de Julho) e saí de S.J Barreiro por volta das 07:00 hrs na caminhada até o Pico do Tira Chapéu (2.088 mts) onde iria acampar.

A subida da serra é longa e exaustiva.

 

Tikka.jpg.59e717f5840c52b03e16d6edd8279d2c.jpg02- Seguindo para o topo do Tira Chapéu.jpg[/attachment]

Resolvi apertar o passo porque o Sol já estava se pondo e precisava chegar em algum local plano para montar a barraca, pois já tinha caminhado cerca de 10 horas ininterruptas.

 

Praying_Flag_Jumbesi.jpg.68c01b4421ba3475348c06a9ebb9c773.jpg06- Portaria do PN.jpg[/attachment]

Junto à guarita encontrei um casal de adolescentes alemães que estavam entrando no PN para fazerem a travessia e com isso seguimos juntos a maior parte do tempo.

 

Logo depois da guarita, seguimos pela estrada e logo à frente já chegamos numa bifurcação à direita que sai da estrada e viramos aqui.

Pouco menos de 1 hora de caminhada desde a Portaria chegamos na Cachoeira do Santo Izidro à esquerda, que possui um belo poço na base, mas nem ficamos muito tempo.

 

S5030170.JPG.d78caa1cc59f8aefe7c41d9322139d7b.JPG10- Cachoeira do Veado.jpg[/attachment]

A cachoeira é enorme e com 2 quedas que somam mais de 200 mts de altura e que vale o esforço para chegar até aqui.

Depois de vários clics voltei ao camping.

Acordei cedo na manhã de Segunda-feira (07 de Julho) e com barraca desmontada e mochila nas costas voltei para o outro lado do Rio pela gaiola de metal.

Depois de passar o enorme descampado atravessei novamente o Rio Mambucaba na pinguela, seguindo agora pelo lado esquerdo dele por encosta bem inclinada.

Preste atenção porque desse trecho se tem um belo visual da Cachoeira do Veado e daqui para frente é trilha em mata fechada e só descida por umas 4 horas até o final dela.

Nesse trecho da travessia o calçamento de pedras é bem visível e está presente em boa parte dela, por isso cuidado com os tombos.

 

Quando chegar no final da trilha, na estrada de terra tente conseguir um transporte até o bairro do Perequê, porque é um longo trecho de uns 13 Km até a Rodovia, passando ainda por uns 2 rios pelo caminho.

Eu não consegui nenhuma carona, então tive que ir na caminhada mesmo e fui chegar no ponto de ônibus em Perequê por volta das 14:30 hrs e ônibus para Paraty só as 15:40 hrs, onde cheguei por volta das 17:00 hrs e como pretendia fazer a travessia da Ponta da Joatinga no dia seguinte, já fui atrás de uma pousada próxima do centro histórico (Pousada Marendaz) para tomar um banho e sair para comer alguma coisa.

A localização da Pousada é perfeita e seus preços são relativamente bons e como era uma Segunda-feira (07 de Julho) nem fui com reserva, pois sabia que a cidade estava vazia.

Depois de uma noite tranquila levantei bem cedo no dia seguinte (Terça-feira), tomei o café da manhã na pousada e sai em direção ao cais de Paraty para procurar algum barco em direção a Praia do Pouso por volta das 09:00 hrs.

Sempre é possível encontrar algum pequeno saindo do cais ou retornando para a Praia do Pouso e eu consegui um, que dividi com mais 4 adolescentes surfistas que estavam indo para a Praia Martim de Sá.

 

598d9e0584fba_LandRoverTaxi.jpg.25f6bb786b53a2037c1ca9ca048a04a1.jpg03- Chegando na enseada da Cajaíba.jpg[/attachment]

Depois de chegar na areia da praia com a ajuda de uma pequena canoa, agora era procurar a trilha que nos levasse morro acima até o selado e de lá descer para a Praia Martim de Sá.

A trilha se inicia logo atrás do orelhão, seguindo para esquerda e se tiver dúvidas é só perguntar para os moradores que qualquer um pode indicar. A subida é íngreme e exaustiva e depois de chegar no selado e passar pela bifurcação para a Praia da Sumaca (ou Praia da Joatinga) iniciamos a descida até Martim de Sá, onde chegamos por volta das 16:00 hs.

 

598d9e057a231_Sudaneseport.jpg.832e297c5edbacc873e7b430f9e04eae.jpg06- Nas areias de Ponta Negra.jpg[/attachment]

Cheguei na Praia de Ponta Negra as 16:00 hrs com uma pequena chuva.

 

canastra.zip10- Praia dos Antigos.jpg[/attachment]

O local conta com 3 nascentes e é proibido para camping.

Existe até uma placa no local alertando sobre isso.

Nessa praia fiquei por um bom tempo apreciando a vista (é por essas coisas que vale toda essa caminhada).

 

Mais um trecho de subida de morro e chego na Praia do Sono, que é a última dessa travessia e a preferida de muitos mochileiros.

 

598d9e054e324_StaCruzeSucre027_edited.jpg.6de67840b85a8e4a127bf23f8ca8ec4c.jpg

Depois de chegar no final da praia, parei um certo tempo aqui e fiquei só observando a minha última praia dessa caminhada, pensando em voltar algum dia com tempo bom.

A continuação da trilha é no final da praia, mas agora a caminhada é quase toda ela feita por uma antiga estrada de terra com um pequeno trecho inicial por trilha íngreme.

Do Sono até o ponto de ônibus na Vila Oratório foram umas 2 horas de caminhada, onde cheguei por volta das 13:00 hrs e lá esperei o circular para Paraty.

Ainda deu tempo de comprar a passagem de volta para Sampa naquele dia 10 (Quinta-feira) no ônibus das 16:30 hrs, onde dormi a maior parte da viagem.

 

 

Abcs

598dd219f0230_01-SubindoataportariadoPN.jpg.f5d6610e9218c943d9853c0d35cf5e26.jpg

598dd21a01e81_02-SeguindoparaotopodoTiraChapu.jpg.57c7e9550d1354c251c0fe29c3f64104.jpg

598dd21a07751_03-Trilharenteacerca.jpg.2f6c212c7977829f6e91e81d4d094257.jpg

598dd21a0d1f0_05-Cruznotopo.jpg.e2f4d0a8cdcdc9546cd6219b377ada0b.jpg

598dd21a12b9c_04-TopodoMorrodoTiraChapu.jpg.3f0cebb0364c1e7e969e23d7965cdcc3.jpg

598dd21a18eaf_06-PortariadoPN.jpg.8494cab5fd32a3c51912f5b0e8804201.jpg

598dd21a1dd86_07-CachoeiradoSantoIzidro.jpg.0f85cd6276ebe7ae4686e1a10917488a.jpg

598dd21a21cc0_08x-CachoeiradasPosses2.jpg.2adf4749c95b52339ad472b0eacf4b45.jpg

598dd21a26881_08z-SubindoatoPicodoGavio.jpg.d3bd379b5fa19d6a383514b818b3736b.jpg

598dd21a2b128_09-PicodoGavio.jpg.2154feb8b7b9117cba847bd349c032d0.jpg

598dd21a31dde_10-CachoeiradoVeado.jpg.5970a1c0f9e8885a330900d3132c65d5.jpg

598dd21a38f85_02-SaindodocaisdeParaty.jpg.2473b1d84e07c801bbeb07b061ee1eb2.jpg

598dd21b24415_03-ChegandonaenseadadaCajaba.jpg.decb844c382a9c2770f7473b13c3b1bc.jpg

598dd21b2a750_04-SubindoatrilhavindodoPouso.jpg.484062ab0ce163c4ff7febd5a89db859.jpg

598dd21b30de4_05-PraiaMartimdeSaofundo.jpg.d18c925273510c968b39dd3f2182be21.jpg

598dd21b36036_05v-PraiadoCaiuru.jpg.4fc39df0ea2092bffaa19eb70ecb844b.jpg

598dd21b3a3c0_06-NasareiasdePontaNegra.jpg.9b7c635a392cc8921f243b95733cffba.jpg

598dd21b3ea5d_08-EmPontaNegracomtrilhaaofundo.jpg.d8e7f67ff395d304bee34b0ff3a0044d.jpg

598dd21b430f6_09-PraiadasEnchovas.jpg.9197fe498bc5579b6250db8ee0eb9535.jpg

598dd21b470f3_10-PraiadosAntigos.jpg.8214dfe7cfee74e55a54801d01bc3e24.jpg

598dd21b4ea10_11-ChegandonaPraiadoSono.jpg.546e83d5de481bfaf880dcc8e70a1014.jpg

598dd21b54ac8_12-PraiadoSono.jpg.0998aaa5cd8c52c28e27b9ccf2b97157.jpg

598dd21b5afa4_13-NasareiasdaPraiadoSono.jpg.50ced4be7ca28d63b632e95010cb8227.jpg

Editado por Visitante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

A travessia da Serra da Bocaina com Morro do Tira Chapéu dá p/ fazer em 4 dias, ficando uma noite em S.J. Barreiro, outra próxima da base do Tira Chapéu, outra em camping ou Pousada, umas 8 horas depois da entrada do parque (Pousada Barreirinha, uma das mais baratas) e a última noite na Pousada da D. Estelina (um pouquinho antes de chegar na Cachoeira do Veado).

Na Pousada Barreirinha há a Pousada e um bom gramado p/ montar sua barraca. Na D. Estelina a mesma coisa.

Só q D. Estelina vc terá q atravessar o rio Mambucaba.

Valores: em S.J. Barreiro as pousadas estão na faixa de 20,00 a 30,00 Reais. Na travessia também quase os mesmos valores. Já se for c/ barraca, o camping está entre 3,00 e 5,00 Reais.

A P. Barreirinha tem banho, mas só se vc ficar na pousada. O camping não tem chuveiro. A da D. Estelina possui chuveiro quente no camping.

 

 

Abcs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Alan    0

Brigadão Cara!!!

Pretendo ir no carnaval de mochilão e barraca mesmo!

Gostaria de curtir o Tira Chapéu e as principais cachoeiras da região.

Preciso de dicas sobre locomoção dentro da cidade(até o pico), bons locais pra camping, uma pousada razoável (provavelmente vou chegar a noite). E a principal como chegar ate a cidade??? Vou sair do Rio e ainda não sei pra que cidade devo pegar o onibus.

Valeu mesmo pelo sua ajuda!

Quando vier a Serra dos Órgãos terá um ponto de apoio forte por aki!

[]´s

Alan

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

Alan.

O unico onibus q passa por S. J. Barreiro sai de Guaratinguetá/SP, em 2 horarios. Um por volta de 10:00 hrs e outro durante a tarde. O trajeto é de umas 3 horas, passando por varias cidades pequenas.

Em S. J. Barreiro peça p/ descer em frente a Igreja Matriz. Há uma pousada em frente a essa igreja.

A estrada q sobe a Bocaina inicia-se ao lado dessa igreja. Como vc irá no Carnaval vai encontrar muita gente, então é provavel q consiga uma carona. Se não, saia bem cedo se quiser chegar no Morro Tira Chapéu antes do anoitecer. Eu sai da cidade 07:00 hrs e subi toda a serra na caminhada, chegando na base do pico por volta das 18:00 hrs.

Qto a camping na travessia, é facil. Passando pela portaria até, no máximo 10:00 hrs vc chegará na Pousada Barreirinha (q tem um bom gramado p/ camping) por volta das 18:00 hrs.

No dia seguinte saindo por volta das 09:00 hrs chegará na Pousada da D. Estelina (ao lado da Cachoeira dos Veados) no máximo até 16:00 ou 17:00 hrs. Se quiser, há camping selvagem ao lado da Cachoeira.

Vou procurar saber os horarios corretos do onibus q sai de Guara, ok.

 

Vc conhece a trilha até o Morro do Tira Chapéu?

 

Abcs.

 

 

Augusto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Alan    0

Mais uma vez obrigado,

Ainda não consegui nenhum guia deste trajeto, com isso não conheço as trilhas do mesmo, porem já encomendei a revista do Sergio Beck pra ver se tem algo interessante.

Por enquanto a unica pessoa que conheço que já fez a travessia é vc.

[]´s

Alan

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

Alan.

A trilha até o Morro do Tira Chapéu é tranquila. Muito fácil de encontrar.

O Beck detalhou bem com algumas dicas. Vc já deu uma olhada no site da Revista, não? Vc encomendou em Petropólis?

Vc encontrará nas revistas de número 02 e 04 (na de número 02 número ele descreve a travessia saindo de Arapei e não passando pela entrada do parque, já na número 04 ele descreve a subida ao Tira Chapéu).

São bem descritivas e vale a pena.

No meu album de fotos da Bocaina no multiply eu coloquei o croqui que o Beck para a subida desse pico.

 

 

O local onde fiquei se chama Pousada da D. Maria (12- 3117-1281).

Qto a horarios de onibus, saindo de Guaratinguetá, pela empresa Passaro Marrom são:

06:50h/10:50h/14:50h/19:50h.

Aqui em São Paulo só há um horario e bem ingrato: 16:30h

Se vc encontrar dificuldades p/ conseguir a Revista, é só falar e aí eu relato a subida ao Tira Chapéu, ok.

 

Abcs.

 

 

Augusto

Editado por Visitante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Alan    0

Fala Agsts!

No site tem um link para edições atrasadas, daí encomendei a nº02, vou pedir a 04 também.

Que vc acha da revista??? Vale a pena assinar???

Tem um tópico no mochila de um pessoal querendo passar o reveillon em Ilha Grande, eu irei para Buzios ficar acampado em um lugar que dá pra ver 3 praias, deve ser muito show o reveillon por lá.

Se estiver afim de ir...

[]´s

Alan

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

Ola Alan.

Sim, a revista é muito boa.

O Sérgio Beck é muito famoso no mundo do montanhismo por escrever livros sobre trilhas e como faze-las sem apoio de guias. Seguindo as indicaçoes dele, não terá problemas.

Um livro muito bom dele chama-se Caminhos da Aventura (são mais de 30 trilhas descritas).

Na Revista ele está acrescentando algumas outras trilhas q ele não colocou no livro ou q ele fez recentemente.

Na Revista também há dicas de equipamentos, duvidas, etc...

Vale a pena assinar a revista (pena q ela é bimestral).

 

Devido a Faculdade e ao meu trabalho, é complicado p/ mim conseguir alguns dias de folga no final do ano.

Eu tirei férias recentemente e foram bem aproveitadas (nesse fórum eu relatei as travessia do Pico do Marins até Maromba, em Visconde de Mauá; Bocaina e Joatinga q fiz em Julho).

É isso.

 

Abcs.

 

 

Augusto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
gloria    0

Ola,

 

Adorei a sua aventura e gostaria mto de poder seguir suas dicas e conferir, mas n tenho pique p isso. Tem fotos?

 

 

gloria

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

Ola Glória.

Se vc quiser fazer qqer uma destas 2 travessias não precisa ter aqule super condicionamento. A Serra da Bocaina é tranquila. Se vc não quiser caminhar muito durante o dia e dispor de tempo, faça em uns 5 dias.

Já a Joatinga é muito mais tranquila. Vc passa por praias quase desertas. A trilha é bem demarcada. Não é tão cansativo qto Bocaina.

 

Qto a fotos, sim eu tenho.

Estou terminando de elaborar um album virtual, mas as fotos da Bocaina e Joatinga já estão lá, juntamente com Serra dos Órgãos. Breve colocarei Itatiaia, Serra Fina, Ubatuba, etc..

As fotos da Bocaina e Joatinga eu dividi em 2 albuns:

 

Travessia da Serra da Bocaina + croquis:

 

Travessia da Ponta da Joatinga + croqui do Sérgio Beck:

 

 

 

Abcs

Editado por Visitante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
gloria    0

Oi Augusto,

 

Obrigada pela dica, agora preciso convencer alguma amigo a seguir comigo. Vi as fotos e adorei, a vontade de fazer a travessia ate aumentou.

Abçs

 

gloria

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala Augusto, beleza?

 

Dei uma olhada no seu álbum e as fotos são feras!

Pretendo fazer parte da Trilha do Ouro, de S.J.Barreiro ao Perequê, em meados de outubro e vou utilizar das valiosas dicas do seu tópico.

Para quem também está interessado e fazê-la um dia,

vale a pena ressaltar que é necessário a solicitação de

autorização à administração do Parque por Correio.

(informe-se pelo fone 12 3117 1225)

 

Valeu cara! Abraços.

 

Márcio Roberto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

E aí Marcio, blz?

É realmente uma trilha gostosa de ser fazer. Bem tranquila e muito fácil qto a navegação.

Qqer outra duvida que vc tenha ainda, pode perguntar, falô.

 

Abcs e boa sorte na travessia.

 

 

Augusto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
BAM    0

OLÁ ALGUSTO, BELEZA.

Eu já fiz a travessia da trilha do ouro, achei muito boa. estou planejando fazer a joatinga. gostaria que você dizese alguns detalhes como por exemplo da onde eu saio, em quantos dias você fez o caminho e outras informaçOes.

até logo, e um abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

Ola Bam, tudo jóia?

A Travessia da Ponta da Joatinga dá p/ ser feita em 2 dias, mas eu não recomendo. Vc deixa de ver muita coisa e não aproveita quase nada da travessia. 3 dias é o ideal e 4 dias p/ aproveitar bem. Eu fiz em 3 dias. O roteiro é o seguinte: saindo de Paraty vá até o cais e lá procure barcos q estejam saindo em direção a Praia do Pouso da Cajaíba (em barcos pequenos chegam a cobrar 15 a 20 Reais por pessoa). Se vc quiser passar antes numa praia muito bonita q fica antes do Pouso é a Praia Grande. Bem extensa. Dessa praia até o P. Pouso são + - 2 hrs, na caminhada, passando por uma ou outra praia pequena.

Da P. Pouso é só subir a trilha p/ a Praia Martim de Sá (qqer pessoa q vc perguntar, eles irão informar onde é o inicio da trilha). É uma subida íngreme e em seguida uma descida tranqüila (a trilha é bem demarcada, não tem erro). Em M. Sá quem cuida da praia é o Sr. Maneco (cobra 5,00 a diária) pelo camping em frente à praia. Sempre tem gente acampando por lá. São ondas fortes. Seguindo pela trilha, a próxima é a do Cairuçú (praia muito pequena) e depois há uma forte subida de um morro, indo até mais de 500 mts de altitude.

Chegando na P. Ponta Negra (praia c/ muitos pescadores) há campings do lado direito e esquerdo da praia, antes de chegar na areia.

Depois tem a P. Galhetas, Antiguinhos e Antigos (praias desertas e bons lugares p/ camping). E a última é a Praia do Sono. Uns 20 minutos p/ atravessá-la. Muitos bares de frente p/ praia.

Eu tenho um croqui dessa trilha. Assim q possível irei escanear e postarei aqui no fórum, ok.

 

É isso.

 

Abcs

Editado por Visitante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
iaqchan    0

Depois de 18 anos pretendo voltar à praia dos antigos, li alguma coisa q agora está proibido acampar....é sério ou dá pra ficar lá por uns dois dias ???? Seguindo do sono, antigos e ponta negra dá pra sair em Paraty ?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

Sim, o camping na Praia dos Antigos está proibido. Tem umas placas nas laterais da praia alertando sobre isso.

Se for acampar na Praia dos Antigos procure nao ficar durante muito tempo. Nas laterais da praia há bons lugares escondidos. É uma bela praia e c/ 3 nascentes de agua, entao o risco vale a pena, se vc ficar por um dia. Na verdade na Praia Martim de Sá também é proibido. O local q o Sr. Maneco arrumou p/ o pessoal acampar por lá é bem debaixo de uma enorme placa de PROIBIDO ACAMPAR. Mas, como é só ele que toma conta da praia, o unico morador, etc, etc, etc, etc,. Vc já deve imaginar, né?

Passando pela Praia do Sono, Antigos e Ponta Negra vc vai pegar uma subida muito ingreme que nao é facil. Passando esse morro e a Praia do Cairuçu e Martim de Sá (q sao as proximas praias), vc chega na Praia do Pouso. Nessa praia vc encontra alguns barcos saindo em direçao ao cais de Paraty. Até dá p/ pegar caronas em um ou outro barco e nao pagar nada.

Me disseram q o melhor horario p/ pegar carona nessa praia é bem de manhazinha.

 

É isso.

 

Abcs

Editado por Visitante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
BAM    0

beleza augusto, entendi tudo, valeu mesmo pela força.

se você conseguir escanear o croki , vai coloque na pagina pois vai ser de grande utilidade..

até logo, valeu mesmo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Augusto    0

Ola pessoal.

Escaneei o croqui da Travessia da Joatinga (acima). Ele faz parte do livro Caminhos da Aventura do Sergio Beck (livro muito bom sobre varias trilhas).

Tá no álbum de fotos do Google +.

 

 

Abcs

Editado por Visitante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala Augusto, beleza?

 

Suas dicas foram muito úteis para a travessia da trilha do Ouro. Eu e meu colega fizemos de 18 a 20 de outubro e achamos muito legal.

Chegamos na portaria do Parque no final da tarde do dia 18

e acabamos pagando para o Zé Pescocinho para nos levar da cidade até o parque, pois não tínhamos tempo disponível para subir a pé. A propósito, o Zé Pescocinho é um figura!! É um tiozonho com seus 55 anos e muito divertido. Ele tocava gaita e ao mesmo tempo dirigia seu fusqueta pela serra. Da portaria caminhamos até um abrigo no início da trilha da cachoeira das Posses, passando antes, é claro, pela cachoeira Santo Isidro. No dia seguinte, caminhamos (num bom ritmo) até a cachoeira do Veado, passando pela fazenda Barreirinha. Essa é mais uma belíssima cachoeira e acampamos próximos à ela, num gramado além do rio Mambucaba.

No dia seguinte caminhamos até o final da trilha (ponte suspensa) e mais uns quatro quilômetros pela estradinha de acesso ao bairro do Perequê. (vc tinha razão: é uma estradinha chata para caminhar!! tivemos a sorte de conseguirmos uma caroninha nos seis quilômetros restantes até a Rio-Santos. De lá fomos até Paraty e retornamos no dia seguinte (21/10) a Valinhos/SP, onde residimos.

De fato a navegação dessa trilha é, de certa forma, tranquila.

Mesmo assim, valeu pelos bizus!

 

Abraços,

 

 

Márcio, El Andariego.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×