Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
karinerribeiro

EUROTRIP Sozinha - ABRIL/MAIO 2018 - 29 dias - Barcelona/Vienna/Budapest/Praga/Berlin/Amsterdam - FOTOS+DICAS+VALORES

Posts Recomendados


Boa noite @karinerribeiro

Gostei demais do seu post!! Estou montando o planejamento da minha trip pra Maio/19 e muito do que você colocou ai vai ser muuuito útil pra mim!! hahah

Você tem alguma planilha ou arquivo com todos os gastos e tal? Esse valor de 40EUR que você colocou por dia, era fora os gastos com transporte e hospedagem ou tudo incluso?

Nos países que você colocou a moeda local, fez câmbio la ou levou tudo em Euro mesmo?

Desculpa a quantidade de perguntas, mas é pq seu roteiro ta bem parecido mesmo com o meu e sou mochileiro de primeira viagem aahahahahha

Valeeeu

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Davi Sotti 

Oi, davi!!

Ai que bom, espero que ajude sim. Eu tenho uma planilha geralzona com tudo detalhado sobre onde me hospedei, quanto gastei com transportes internos, roteiro e tudo mais. Me diz seu email que eu te mando uma copia pra ti.

Os gastos de 40eur foi pra tudo fora hospedagem e transporte de uma cidade pra outra, sendo entao, so pra alimentacao+compras+metros/trams+balada+bebidas.

E levei sempre euro. Troquei de euro pras moedas locais no lugar quando chegava.

Pode perguntar oq quiser hahaha bjs

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal seu relato de viagem. Este ano vou para a Europa ( Italia, França, Portugal e Espanha)... Ano que vem outra parte da Europa.. hheheheheh. Parabéns pela trip... Valeu pelas dicas. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@D FABIANO 

Nossa, jura??

Mas se bem que em Barcelona eu tambem peguei tempo fechado em quase todos os dias (e chuva fina tb) só no meu penultimo dia abriu um soooooolzão.

No restante tambem fazia um friozinho, só em barcelona que usei cropped e short porque bateu 30º hahaha mas em nenhum deles peguei mais chuva, foi muito massa.

Obrigada <3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por anselmoportes
      Entre Setembro e Outubro de 2018 viajei para a Turquia, Balcãs e Europa Central. Meu roteiro foi esse:
      São Paulo - Goreme - Istambul - Bucareste - Sófia - Belgrado - Budapeste - Varsóvia - Cracóvia - Praga.
      ***DICA IMPORTANTE: Levei o meu celular e usei MUITO o Google Maps. Mesmo sem um chip local, eu consegui internet em quase todos os lugares usando redes wifi abertas. Além dos bares, cafés e restaurantes, muitos transportes públicos também oferecem esse serviço. Uma vez que vc acessa o Google Maps estando online, ele carrega o mapa da região. Depois, mesmo OFFLINE, é possível ver sua localização no mapa e achar os lugares que procura.
      Farei o relato de toda viagem, mas em partes. Neste falarei de BUDAPESTE.
      LEGENDA
      USD - Dólar Americano
      EUR - Euro
      BRL - Real Brasileiro
      RSD - Dinar Sérvio
      HUF - Forint Húngaro
      Depois de 3 dias em Belgrado (Sérvia) segui minha viagem até Budapeste, na Hungria. Lá eu fiquei no esquema Couchsurfing então nesse relato não há nenhuma dica ou avaliação de hostel, hotel ou pousada.

      18º dia de viagem: Belgrado -> Budapeste (Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018)
      Cheguei na estação de Budapeste Népliget às 14h. Fui procurar um locker e algum lugar para trocar euros por forint. A cotação na estação estava muito ruim EUR 1  = HUF 280  então resolvi sacar HUF 15.000 num ATM no subsolo da estação. No mesmo subsolo há lockers mas tem que ser pago com moedas e a quantidade tem que ser exata (não volta troco). Troquei HUF 1000 em moedas e paguei HUF 800 pra deixar meu mochilão no locker.
      Há uma estação de metrô em Napliget e lá comprei um ticket válido por 72 horas (HUF 4.125). Não há catracas pra acessar o metrô mas sempre tem fiscais conferindo o ticket antes de chegar nas plataformas.
      Fui até o centro e dei uma volta até chegar a BASÍLICA DE ST. STEPHEN, mas ela estava fechada pois haveria um concerto lá dentro (HUF 3500 a entrada). Caminhei mais um pouco e passei no supermercado pra comprar o café da manhã do dia seguinte e 2 cervejas (HUF 1300).
      Fui até a estação de FERENCVAROS pra pegar o trem até DUNAHARASZTI, que uma outra cidade, aproximadamente 20km de distância. A família que iria me hospedar (via Couchsurfing) morava lá.
      As informações de trens na estação de Ferencvaros são bem confusas e está tudo em húngaro. Perguntei para uma moça qual era a minha plataforma e ela me indicou. O trem que teria que pegar era o S25.
      Às 18h29 chega meu trem. Entrei nele, sem problemas. Foi quando eu acessei o google maps no celular e vi que tinha pegado para o sentido contrário. Quando me dei conta estava chegando na estação final e esperei lá até às 19h21 para pegá-lo de volta. Fui chegar à estação de Dunaharaszti 20h.
      Por uma incrível coincidência o Georg (meu anfitrião) estava passando de carro ali por perto e resolveu ir até a estação. E foi coincidência mesmo: não havia combinado com ele nada! Entrei no carro e conheci a Blanka, sua filha mais nova.
      Chegamos à casa deles e tomei uma sopa de abóbora que estava boa, porém um pouco doce. Em seguida chegou a Kata, esposa do Georg, que nos serviu um tipo de arroz de forno com carne e beterraba. Muito bom tb, mas de novo um pouco doce…
      Conversei bastante com o casal e conheci a Bori, a filha do meio.
      Tomei banho e fui dormir por volta das 0h30
      Distância percorrida no dia: 13km 🚶‍♂️

      BASÍLICA DE ST. STEPHEN

      BASÍLICA DE ST. STEPHEN

      ESTAÇÃO DE FERENCVAROS

      19º dia de viagem: Budapeste (Terça-feira, 25 de Setembro de 2018)
      Acordei 8h, tomei café e deixei a casa às 8h40 e caminhei por 1km até a estação de trem.
      Fui chegar ao centro por volta das 10h e voltei até a Basílica de St. Stephen e dessa vez consegui entrar. O interior é maravilhoso e vale muito a pena conhecer.
      Peguei o FREE WALKING TOUR das 10h30 que saía de frente à Basílica e nosso guia foi o SZABI. Passamos pela Elizabeth Square, Chain Bridge, Buda Castle que fica em cima de um morro (subimos pela escada e foi super tranquilo (uns 5 minutos) e o funicular custa HUF 1500). Lá em cima vimos a residência do presidente e a troca da guarda. Terminamos o tour na MATHIAS CHURCH que fica ao lado do FISHERMAN’S BASTION.
      Entrei na Mathias Church (HUF 1500). Ela é bem bonita e tem um pequeno museu. Há um busto da Rainha Elizabeth (sim… ela era xará da outra, da Inglaterra) que também era conhecida como Sissi e uma réplica da coroa com a cruz torta (no Free Walking tour o guia explica o pq da cruz torta na coroa).
      O Fisherman’s Bastion é um mirante que tem uma vista linda para o lado “Peste”. O lugar rende boas fotos!
      Pra voltar de lá peguei o ônibus 16 e desci no início da Chain Bridge. Peguei um tram até a COLINA GALLERT. Subi até o monumento de Gallert (não fui até o topo), tirei umas fotos lá de cima e voltei. Voltei para o lado “Peste” pela ELIZABETH BRIDGE e peguei o tram 2 até o PARLAMENTO HÚNGARO. O prédio é muito bonito e foi inspirado no Parlamento Britânico (impossível não notar a semelhança). Fui ver os horários dos tours no parlamento mas os em inglês e espanhol já estavam esgotados. Acessei o wifi de la e vi que os tours para esses idiomas já tinham se esgotados para os próximos 2 dias!
      ***Dica: Agende com antecedência os tour para conhecer o Parlamento Húngaro. Os idiomas mais concorridos são inglês e espanhol e esgotam rápido. Há também tours em alemão, italiano, francês, russo, etc. Mas esses não são tão frequentes. Acesse aqui para saber mais: https://www.jegymester.hu/eng/Production/480000/Parliament-visit
      Voltei para o centro caminhando pelo leito do rio Danúbio e passei pelo monumento “SHOES ON THE DANUBE” que é uma homenagem aos judeus que foram mortos à beira do rio.
      Parei pra comer num restaurante/lanchonete chamado MARKET BUDAPEST. Pedi 1 hamburger com chilli e 1 cerveja (HUF 2200). Tanto o lanche quanto a cerveja estavam excelentes!
      Depois de comer passei pela SINAGOGA DE BUDAPESTE que é a 2ª maior do mundo (a 1ª é a de NY). Ela estava fechada devido a um feriado judeu mas via que pra entrar tem que pagar HUF 6000!
      Ali perto está o RUIN PUB mais famoso da cidade: o SZIMPLA KERT. O lugar é bem “descolado” mas cheio de turistas. Tomei uma cerveja SOPRONI (500ml por HUF 700). O bar aceita EUR mas a cotação é péssima.
      Voltei pra casa e fui chegar por volta das 20h. A Kata tinha ido a um açougue local e comprou umas linguiças e embutidos típicos da Hungria. Um deles era um embutido feito de intestino e outras partes menos “nobres” da vaca. Comi todos com um pedaço de pão e gostei de tudo. Fiquei conversando com o Georg e a Kata até umas 0h30, quando fui tomar banho e dormir.
      Distância percorrida no dia: 25km 🚶‍♂️

      MATHIAS CHURCH

      MATHIAS CHURCH

      MATHIAS CHURCH

      PARLAMENTO HÚNGARO

      BANDEIRA EM FRENTE AO PARLAMENTO HÚNGARO

      SHOES ON THE DANUBE

      20º dia de viagem: Budapeste (Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018)
      Acordei 8h10, tomei café e fui para a HEROES SQUARE. Lá tem um monumento que na base tem 7 cavaleiros representando as 7 tribos que formaram a Hungria. Próximo dali está PARQUE VAROSLIGET ou “City Park”. Nele há o CASTELO VAJDAHUNYAD que foi construído para a EXPO 1896 e ao redor dele há outras construções além da ANONYMUS SZOBOR ou Estátua de Anonymus. O parque tem um imenso gramado e muitas árvores: lugar perfeito pra fazer um picnic!
      Nesse mesmo parque encontra-se o BALNEÁRIO SZÉCHENYI. Nele tem o BEER SPA, onde fica numa banheira com água quente e vão adicionando os ingredientes da cerveja. Ao seu lado tem uma chopeira e vc pode se servir de cerveja à vontade por 45 minutos (EUR 30). Apesar da vontade resolvi não ir e segui caminho de volta ao centro.
      Fui até a estação Hősök Tere e peguei linha 1, que é uma das mais antigas do mundo. Desci na estação Vörösmarty utca e fui para o HOUSE OF TERROR (HUF 3500), que é um museu que fala sobre as atrocidades sofridas pelas pessoas que iam contra o regime comunista. São 3 andares repletos de vídeos (algumas imagens são bem fortes), itens e textos. Paguei HUF 1500 para pegar um áudio guia em inglês. No subsolo tem uns lugares onde as pessoas eram torturadas e presas - o lugar é bem aterrorizante.
      Deixei o museu e segui caminhando pela ANDRASSY UT também conhecida como a “Champs-Elysées Húngara”. Cheguei até a ÓPERA DE BUDAPESTE mas ela estava em reforma. Mesmo assim, resolvi pagar pra conhecê-la por dentro (HUF 2500). Na hora de comprar o bilhete me informaram que, devido à reforma, não era possível acessar o salão principal. Visitamos apenas as antessalas (salas de espera, locais onde as pessoas iam fumar, etc…). O tour levou apenas 20 minutos e no final teve uma pequena apresentação de ópera improvisada nas escadarias de acesso ao salão principal. Foram mais uns 15 minutos de apresentação de um homem e uma mulher. Apesar de ser improvisado eu gostei bastante.
      Deixei a ópera e segui caminhando até um lugar chamado RETRO LANGOS BUFET. “Langos” é uma comida típica húngara que parece uma “mini-pizza”: uma massa frita arredondada com vários tipos de recheio. Pedi um de sour cream, queijo, cebola e linguiça húngara (HUF 950) e tomei uma cerveja SOPRONI 500ml (HUF 450). Estava uma delícia e vale experimentar!
      Ao lado tinha a estação de Arany János utca e de lá fui até a estação Lehel tér. Caminhei uns 10 minutos até chegar no FLIPPERMUZEUM (http://www.flippermuzeum.hu/en/ ), que é um lugar cheio de máquinas de fliperama, sendo mais de 90% de pinball. São mais de 130 máquinas pra vc jogar à vontade por HUF 3000. Joguei os pinball do “De Volta para o Futuro”, “Indiana Jones”, “Attack from Mars” e a minha favorita: “White Water”. Também tinha os clássicos do arcade: Double Dragon e X-Men. Vale muito a pena conhecer, se vc gostar de fliperama é claro. Fiquei lá por 2h e meia mas parecia que tinha passado apenas 15 minutos. 
      Deixei o Flipper Muzeum por volta das 18h30 fui novamente ao Simpla Kert, dessa vez encontrar uns couchsurfers que tinham feito contato comigo via site. Ficamos bebendo e conversando até umas 22h quando resolvi voltar pra casa.
      Cheguei na estação de Ferencvaros e perdi meu trem por 2 minutos! Fui para uma loja de conveniência ali perto e tomei 2 cervejas e comi um amendoim (HUF 1000) esperando o próximo trem. Fui pegar o trem das 23h30 e cheguei em casa mais de meia-noite. Tomei banho e fui dormir.
      Distância percorrida no dia: 22km 🚶‍♂️

      PARQUE VAROSLIGET

      PARQUE VAROSLIGET

      LANGOS

      FLIPPERMUZEUM

      21º dia de viagem: Budapeste (Quinta-feira, 27 de Setembro de 2018)
      Acordei às 8h10, tomei café e vi que a Kata tinha deixado pra mim um chocolate húngaro chamado Túró Rudi. Trata-se de um tradicional doce daquelas bandas mas tem um gosto bem esquisito: pq tem queijo cottage. Não curti muito não, mas quem for pra lá tem que experimentar.
      Fui para o centro e saquei mais HUF 5000 (o Banco do Brasil cobra uma taxa de HUF 920 por saque!). Peguei o tram 2 e desci no ponto final que fica na Margaret Bridge. Essa ponte dá acesso à MARGARET ISLAND. Caminhei por toda a ilha e passei pelo MINI ZOO, TEATRO A CEU ABERTO, JARDIM DAS ROSAS e JARDIM JAPONÊS. O dia estava ensolarado então foi tudo tranquilo. Mas aconselho evitar o local em dia de chuva. Há uma linha de ônibus que passa pela ilha. Peguei o ônibus no final e voltei por onde tinha entrado: a Margaret Bridge.
      ***Dica: Notei que tinha umas bicicletas para alugar assim que cheguei lá na ilha, mas achei que seria desnecessário. Porém a caminhada foi bem extensa (e cansativa!) e talvez se tivesse feito de bike teria ganhando um tempo. Acho que vale a pena alugar uma pra dar um rolê por lá.
      Peguei novamente o tram 2 em direção ao GRAND MARKET. Esse mercado lembra um pouco o Mercado Municipal de São Paulo. Há várias lojas vendendo frutas, verduras, queijos, embutidos, etc. No andar de cima havia muitas lojas de souvenirs (chaveiros, imãs de geladeira, camisetas). Havia também umas barracas com comidas típicas. Parei no K4 (era esse o número, não lembro o nome) e pedi uma STUFFED CARBAGE. Daí o cara ia montando o prato e perguntando se eu queria um monte de coisa. O bestão aqui foi falando “sim” pra tudo e no final pedi uma cerveja. No final a conta ficou caríssima: HUF 6430!  Pior que a comida nem estava tããão boa assim. Mas a quantidade dava para um casal comer tranquilamente.
      Segui rolando (de tanto comer) para o centro e fui para o FREE COMMUNIST TOUR. O local de partida tb foi em frente a St. Stephen Basilica e começou as 14h30. Nosso guia foi o GABOR e ele explicou muita coisa sobre a era comunista na Hungria. Muita coisa que ele falou eu já tinha visto no Museu of Terror. Passamos por vários pontos da cidade que remetiam ao comunismo: LIBERTY SQUARE, SOVIET MONUMENT, ESTÁTUA DE IMRE NAGY, etc. O tour é muito interessante mas o sono que sentia prejudicou um pouco o rolê.
      ***Dica: Depois de comer feito um boi, não vá fazer nenhum tipo de atividade que exija concentração. Vc vai morrer de sono. Acredite em mim.
      Depois do tour fui até o JEWISH QUARTER e passei pelo ruin pub MAZEL TOV. Mas achei “chique” demais - tinha até uma hostess! - e resolvi procurar outro lugar. Parei no ILLEGAL que fica na mesma rua do Szimpla Kert. Tomei 2 cervejas de fabricação própria deles (HUF 580) que estavam muito boas. Passei em outro bar chamado ORDOG KATLAN que fica no centro e tomei uma cerveja DREHER (HUF 490).
      Por volta das 20h voltei pra casa e no caminho passei no supermercado pra comprar o café da manhã.
      Chegando em casa a Kata nos serviu um macarrão e 3 tipos de linguiça: 1 de chouriço, outra de fígado e outra “normal”. Comi também uma alcachofra de jerusalém, que dá no quintal da casa deles. Ficamos conversando até umas 23h quando fui tomar banho e depois dormir.

      EMBUTIDOS
       Distância percorrida no dia: 28km 🚶‍♂️

      22º dia de viagem: Budapeste -> Varsóvia (Sexta-feira, 28 de Setembro de 2018)
      Acordei às 5h45 e às 6h a Kata me levou até o aeroporto. Quando fui fazer o check-in descobri que tinha que ter feito ONLINE e pra fazer no aeroporto iam me cobrar uma taxa de EUR 45!
      ***Dica: Sempre verifique se há necessidade de fazer o check in online ao menos 24h antes de pegar seu vôo para não ter imprevistos como este.
      Deixei Budapeste às 8h20, sentido Varsóvia.
      FIM DE BUDAPESTE
      Próximo relato: Varsóvia
    • Por anselmoportes
      Entre Setembro e Outubro de 2018 viajei para a Turquia, Balcãs e Europa Central. Meu roteiro foi esse:
      São Paulo - Goreme - Istambul - Bucareste - Sófia - Belgrado - Budapeste - Varsóvia - Cracóvia - Praga.
      ***DICA IMPORTANTE: Levei o meu celular e usei MUITO o Google Maps. Mesmo sem um chip local, eu consegui internet em quase todos os lugares usando redes wifi abertas. Além dos bares, cafés e restaurantes, muitos transportes públicos também oferecem esse serviço. Uma vez que vc acessa o Google Maps estando online, ele carrega o mapa da região. Depois, mesmo OFFLINE, é possível ver sua localização no mapa e achar os lugares que procura.
      Farei o relato de toda viagem, mas em partes. Neste falarei de PRAGA, CESKY KRUMLOV e PILSEN.
      LEGENDA
      USD - Dólar Americano
      EUR - Euro
      BRL - Real Brasileiro
      CZK - Coroa Tcheca
      Depois de 3 dias em Cracóvia segui minha viagem até Praga. A capital da Rep. Tcheca foi a única cidade de toda a minha viagem que não consegui usar o Couch Surfing.
      29º dia de viagem: Praga (Sexta-feira, 5 de Outubro de 2018)
      O ônibus foi chegar na rodoviária por volta das 6h e ainda estava escuro. Fiquei esperando até umas 6h30 na estação e saquei CZK 1000 (não saiu trocado, apenas uma nota de CZK 1000).
      Caminhei por uns 15 minutos até OLD TOWN HOSTEL.
      ***Dica: Sempre viajo com uma lista de ao menos 3 hostels por cidade que vou visitar. Isso independente se consegui lugar para ficar pelo Couch Surfing ou não. Mesmo se já tiver um lugar no Couch Surfing, imprevistos podem acontecer e cancelarem minha estava. Portanto tenho sempre um “plano B”. Uso o site Hostel World (www.hostelworld.com) e seleciono os 3 melhores hostels levando em consideração preço e localização.
      Não tinha mais vagas no Old Town Hostel e o cara da recepção me sugeriu o SAFESTAY HOSTEL. Esse não estava na minha lista, mas resolvi não arriscar a andar até algum da minha lista e não ter vaga. 
      Caminhei por uns 20 minutos. Só tinha vaga até segunda-feira (iria ficar em Praga até quarta) mas resolvi ficar lá e depois procurar um outro hostel até o fim da minha estada. O atendente disse que não era possível fazer a reserva no balcão e teria que fazê-la pela internet. Usei o wi-fi de lá e paguei CZK 1134 pelas 3 noites via cartão de crédito. O SAFESTAY é bem localizado e organizado. Fica 5 minutos do metrô Národní třída e uns 20min de caminhada do centro velho. Fiquei num quarto misto com 4 beliches e tanto o quarto como o banheiro estavam limpíssimos.
      Meu amigo Júlio (brasileiro que conheci em Varsóvia) tinha falado muito bem de um hostel chamado HOSTEL ANANÁS, que também não estava na minha lista mas era bem perto de onde eu estava.
      Cheguei no Hostel Ananás e me informaram que as reservas com antecedência não poderiam ser feitas no balcão, apenas via internet. Acessei o wifi do hostel e tentei fazer a reserva, mas não consegui. “Deve ser pq acabei de fazer uma reserva no Safestay então o sistema de segurança do cartão não liberou outra transação na sequência. Tento fazer amanhã.” - pensei. 
      Deixei o hostel e fui até um TESCO que tem ao lado do metro Narodni Trida. Comprei 2 sanduíches e 1 iogurte (CZK 16).
      Caminhei até o RELÓGIO ASTRONÔMICO ORLOJ que fica na praça central. De hora em hora há uma “apresentação” de bonecos que saem da torre do relógio. Era 9h e não tinha tanta gente, mas conforme vai ficando mais tarde vai lotando. Vale a pena ver!

      ORLOJ
      Passei pela  TYN CHURCH que é muito bonita mas não pode tirar fotos. Depois fui à ST. JAMES BASILICA que é igualmente bela.

      ST. JAMES BASILICA
      Peguei o FREE WALKING TOUR OLD TOWN & JEWISH QUARTER das 11h que sai ali da praça central.
      ***Dica: De todos os lugares que eu passei nessa viagem, Praga foi o lugar com maior quantidade de pessoas oferecendo “Free Walking Tours”. No local de saída havia ao menos uns 4 ou 5 guias com guarda-chuvas de cores diferentes, cada um de uma empresa. Fique atento se vc reservou alguma coisa antes.
      Nossa guia foi a Tereza e ela explicou como funciona o relógio astronômico (mas eu não entendi bulhufas). Passamos pela ESTÁTUA DE FRANZ KAFKA no JEWISH QUARTER e por algumas sinagogas também. Terminamos o tour por volta das 13h45 em frente à casa de concertos THE RUDOLFINUM.

      ESTÁTUA DE FRANZ KAFKA
      Caminhei por uns 10 minutos até a CHARLES BRIDGE, mas não cruzei para o outro lado. Voltei para o hostel para descansar um pouco e chegando lá me avisaram que o cartão não tinha aceitado a minha transação. Tive que sair e trocar EUR 100 (CZK 2480) para pagar a minha estada.

      CHARLES BRIDGE
      Cochilei até umas 17h30. Tomei um banho e fui encontrar com o Julio (brasileiro que conheci em Varsóvia e estava morando em Praga). No caminho comi uma fatia de pizza e tomei uma Pilsner 500ml (CZK 89).
      Combinamos de nos encontrar na estação Karlovo náměstí e ali perto está a DANCING HOUSE. Conheci os amigos de trabalho do Julio: o Irka (tcheco) e o Sasha (bielorusso). Fomos um bar que ficava num barco ancorado às margens do rio Moldava. O lugar era bem legal e a cerveja tinha um preço justo: CZK49. Ficamos bebendo e conversando até umas 23h quando fui embora.

      DANCING HOUSE
      Perto do hostel comi mais 2 fatias de pizza (CZK 35 cada) e passei num bar chamado LONDON UNDERGROUND, que fica em frente à estação Národní třída. Havia um som ao vivo: um cara tocando uma guitarra e seu laptop fazia o resto da banda (bateria e baixo). Ao lado uma moça com uma roupa sadomasoquista dançava sensualmente. Achei bem legal o lugar e vale uma visita se estiver passando por lá. Tomei 2 Pilsner (CZK 72 cada) e voltei para o hostel. Fui dormir 0h30.
      Distância percorrida no dia: 21,5km 🚶‍♂️
       
      30º dia de viagem: Praga (Sábado, 6 de Outubro de 2018)
      Acordei 8h50 e tomei café no hostel (CZK 50): pão, manteiga, cereais, frios, café, iogurte, suco de laranja, etc. Muito bom!
      Tentei (via internet) fazer mais uma vez minha reserva no Hostel Ananás mas não consegui. Fui até lá pra ver o que poderia estar acontecendo. O atendente sugeriu tentar fazer a reserva pelo Booking.com e deu certo! Paguei CZK 410 por 2 noites.
      Fui para o centro e peguei FREE WALKING TOUR PRAGUE CASTLE e nossa guia foi a Katharina. Em certo momento do tour tem que pegar um tram então todos têm que ter ao menos um bilhete. Os guias vendem antes de começar o tour (CZK 24). Fomos caminhando até o pé da colina que se encontra o castelo. Passamos pela CHARLES BRIDGE que estava LOTADA. Levou uns 15 minutos pro grupo todo cruzar a ponte.
      Pegamos o tram 22 em frente à ST. NICOLAS CATEDRAL. Antes de entrar pelos jardins do castelo há uma revista: as bolsas passam por um raio-x (igual aos do aeroportos) e passamos por um detector de metal. Cruzamos os jardins do castelo e chegamos até a CATEDRAL DE SÃO VITO. Havia uma pequena fila pra entrar (3 min.) e muita - mas MUITA - gente lá dentro. Até a guia comentou que não era normal tanta gente assim naquela época do ano. Mas a igreja é maravilhosa e vale muito a pena conhecer!

      CATEDRAL DE SÃO VITO
      Deixamos a igreja e caminhamos por uns 5 min. até um mirante onde o tour terminou (14h30). Tirei algumas fotos da cidade vista pelo alto e desci de volta até a St. Nicolas Cathedral. Tinha que pagar CZK 70 para entrar e a catedral ainda estava em reforma. Não entrei e segui caminho de volta pela Charles Bridge.
      Parei para almoçar no restaurante KOZLOVNA APROPOS  e pedi um BOHEMIAN GOULASH W/ DARK BEER AND DUMPLINGS (CZK 195) e tomei 2 cervejas KOZEL 500ml (CZK 45 cada). A comida (carne de porco com molho de cerveja preta e pão tipo “dumpling”) estava muito boa.
      Voltei para o centro antigo e encontrei um pub chamado LION AND BALL, onde havia várias TV’s passando diferentes jogos de futebol. Conheci uns caras de Wolverhampton (Inglaterra) que estavam todos fantasiados de Wally (do “Onde está o Wally?”) por conta da despedida de solteiro de um deles. Fiquei conversando com eles e vimos o Wolverhampton 1 x 0 Crystal Palace, pela Premier League. Enquanto via o jogo deixei minha mochila no chão do pub e quando fui pegá-la novamente estava encharcada de cerveja! 
      ***Dica 1: Praga é um destino muito comum para quem está fazendo despedida de solteiro, principalmente aos finais de semana. Me deparei com vários grupos de amigos “comemorando” em vários diferentes pubs. Algumas vezes eles são bem inconvenientes principalmente com mulheres. 
      ***Dica 2: Nunca, NUNCA deixe sua mochila no chão de um pub.
      Voltei para o hostel e dei uma descansada até 20h30. Tomei banho e fui encontrar com o Julio num bar chamado ANONYMOUS. No caminho comi um pedaço de pizza (CZK 40). Econtrei com o Julio e o Sung, seu flatmate. Não tinha mais mesa nesse bar então fomos ao CHAPEAU ROUGE. Mais uma vez me deparei com um monte de ingleses bêbados. 
      Depois de umas 3 cervejas deixamos o Chapeau Rouge e fomos para outro bar que eu não anotei o nome. Tomamos a saideira e fomos embora. Cheguei ao hostel 2h e fui dormir.
      Distância percorrida no dia:18,5km 🚶‍♂️
       
      31º dia de viagem: Praga (Domingo, 7 de Outubro de 2018)
      Acordei 8h30, tomei café da manhã no hostel (CZK 50) e fui para a estação FLORENC procurar passagens para CESKY KRUMLOV e PILSEN. Comprei na empresa REGIO JET e paguei CZK 390 para Cesky Krumlov e CZK 200 para Pilsen.
      Caminhei até o COMMUNIST MUSEUM (CZK 290). Lá fala da formação do estado da Tchecoslováquia em 1918 após a I Guerra Mundial e como o comunismo se instalou no país após a II Guera Mundial. Também mostra a Guerra Fria e a Corrida Espacial. É bem interessante e é passagem obrigatória pra quem gosta de história.

      COMMUNIST MUSEUM
      Acessei o wifi do museu e recebi uma mensagem do Julio falando que ele tinha comprado ingressos do jogo do Slavia Praha para aquele mesmo dia (CZK 310 cada). Combinei de passar na casa dele às 16h30.
      Voltei caminhando até o centro e precisei trocar mais dinheiro. Fui a casa de câmbio EXCHANGE (Rua Kaprova 14/13) que fica próxima a IGREJA DE ST. NICHOLAS. Troquei EUR 50 (a cotação estava EUR 1 = CZK 25,30, sem comissão).
      Passei pela Igreja de St. Nicholas que é bem pequena, mas bonita. Alí pelo centro comprei um daqueles TRDELNÍK: são sorvetes que, ao invés de serem servidos em casquinhas ou copos, vêm numa massa assada em forma de cone. É uma bomba calórica? Sim! Mas é uma delícia! Pedi um de massa recheada de chocolate, 1 bola de baunilha e 1 bola de café (CZK 150).
      Segui caminhando até o MUSEU NACIONAL mas estava fechado para reforma. Andei mais um pouco pelo centro e às 15h30 voltei ao hostel para deixar minha mochila e ir para o jogo. No caminho passei no Tesco e comprei uma cerveja Budvar (CZK 31).
      Peguei o tram 22, mas errei o sentido. Sorte que percebi logo e já desci do tram pra trocar de direção. Cheguei ao apto do Julio e tomei uma cerveja Pilsener com ele e com o Sung.
      Pegamos novamente o tram 22 e 2 pontos depois estávamos no estádio. Fomos à bilheteria e retiramos nossos ingressos. Havia uma aglomeração de pessoas do lado de fora e decidimos ficar lá tomando umas cervejas (CZK 40 cada) antes da partida começar.
      Faltando uns 15 minutos para o início do jogo resolvemos entrar. Nossos lugares eram excelentes: na lateral do gramado e muito próximo ao campo. Fui comprar uma cerveja e me surpreendi positivamente: estavam vendendo pelo MESMO preço da do lado de fora do estádio. A única coisa que vc pagava CZK 50 para ter um copo de acrílico e se o retornasse ao final da partida, receberia os CZK 50 de volta.

      ESTÁDIO DO SLAVIA PRAHA
      A partida terminou 4x1 para o Slavia Praha e a experiência foi incrível! Tudo muito seguro e organizado. Não sei como pode ser um clássico, mas jogos “pequenos” eu recomendo ir ver sim!
      Na saída achei um copo jogado no chão. Peguei ele e ganhei mais CZK 50. Me despedi do Julio e peguei o Tram 22 de volta. Comprei uma fatia de pizza 4 queijos (CZK 45) e parei num bar nos arredores do centro antigo.
      Tomei umas 3 cervejas e conheci um “chinês-holandês” que morou no Brasil e falava português. O cara falou pra cacete e depois, do nada, sumiu. 
      Voltei para o hostel, tomei banho e fui dormir 0h30
      Distância percorrida no dia: 23km 🚶‍♂️
       
      32º dia de viagem: Praga -> Cesky Krumlov -> Praga (Segunda-feira, 8 de Outubro de 2018)
      Acordei às 7h, arrumei minhas coisas e deixei o Safestay Hostel. Fui até o Hostel Ananás, que iria me hospedar pelos próximos 2 dias. Era muito cedo para fazer o check-in (7h40) então deixei minha mochila lá e saí. Era quase 8h da manhã, estava no centro da capital da República Tcheca e não tinha UMA PADARIA aberta. Inacreditável!
      Por volta das 8h15 abriu um quiosque de fast-food. Comi 1 hamburger e 1 coca (CZK 90) e peguei o metro até a estação ANDEL. A plataforma da REGIOJET fica na última saída à esquerda. Por volta das 9h peguei o ônibus e fui chegar à Cesky Krumlov por volta do meio-dia.
      Caminhei por uns 10 minutos até chegar ao castelo de Cesky Krumlov. Paguei CZK 180 para ver o museu e subir na torre. O museu tem algumas pinturas e objetos antigos. Há também a reconstituição de alguns cômodos com quartos e sala de jantar. Vi também os restos mortais (um esqueleto horroroso) de um tal de St. Reparat. No final há uma pequena sala de exibição passando filmagens antigas da cidade.
      Para subir na torre é só o código de barras do bilhete numa cancela eletrônica. Lá de cima tem uma belíssima vista da cidade em 360º. Desci e segui a “Rota do Castelo”. Passei por uma ponte com outra bela vista da cidade. Conheci o CASTLE GARDENS, com belos jardins, fonte e um lago.

      VISTA DA CIDADE

      CASTLE GARDENS

      CASTLE GARDENS
      Deixei o castelo e segui caminhando pela cidade. Parei num bar chamado ZAPACATE. Tomei uma cerveja local (CZK 60) e conversei com um local que sentou ao meu lado. Comentei com ele se era normal aquela quantidade de chineses visitando a cidade. Ele disse que era assim o ano inteiro e só diminuía durante as festividades do ano novo chinês.
      Segui andando pelas ruas da cidade até chegar a IGREJA DE ST. VITUS. Notei que nela havia uma placa com uma concha símbolo do Caminho de Santiago de Compostela. Conversei com uma funcionária da igreja e ela confirmou que por lá passa uma das rotas do Caminho (detalhe: essa igreja está 2.200km distante de Santiago de Compostela).
      Continuei caminhando pela rua que passa ao lado da igreja e cheguei numa praça com um lindo mirante. No final da mesma rua há um supermercado COOP. Comprei 1 sanduíche de salame, queijo, picles e ovo (CZK 31), 1 salgadinho (CZK 13) e 2 cervejas (CZK 19 cada). Voltei à praça do mirante e fiz meu lanche lá.

      MIRANTE DA PRAÇA
      Voltei caminhando para o ponto que tinha chegado. Notei que não tinha ninguém lá. Um senhor, que não fala NADA de inglês me perguntou: “Praga?”. Respondi que sim e ele me apontou para uma direção para outro ponto pois o ônibus para Praga não saía dali. Agradeci o Sr. e andei por uns 5 min. até o ponto correto.
      Serviram um delicioso cappuccino no ônibus e por volta das 21h estava de volta à Praga. Fiz check-in no hostel e saí. Comi uma fatia de pizza de pepperoni (CZK 39) e parei no bar POTREFENA HUSA e tomei 3 Strapopanen (CZK 49 cada). Vi uma cena constrangedora no bar: um cliente tentou roubar uma caneca mas um dos garçons viu ele colocando-a numa bolsa. O garçom chegou nele e pediu gentilmente pra ele tirar a caneca e devolver. 
      Voltei ao hostel, tomei um banho e fui dormir 0h.
      Distância percorrida no dia: 18km 🚶‍♂️
       
      33º dia de viagem: Praga -> Pilsen -> Praga (Terça-feira, 9 de Outubro de 2018)
      Acordei 8h15 e fui para o supermercado Tesco e comprei 3 salgados, 1 chocolate e 1 iogurte: CZK 75.
      Peguei o metro às 8h55 na estação Narodni Trida e por volta das 9h20 estava chegando na estação ZLICÍN, de onde saía o ônibus para Pilsen.
      Desta mesma estação sai o ônibus número 100, que vai para o aeroporto e a viagem leva 15 minutos. 
      Tomei meu café da manhã que tinha comprado no Tesco e às 10h estava indo para Pilsen.
      Cheguei 11h20 e vi no google maps que o ônibus 11 passava pela CERVEJARIA PILSENER URQUELL. Não encontrei nenhuma informação na rodoviária e também não achei nenhum lugar para comprar bilhetes de transporte local.
      Peguei o ônibus 11 achando que conseguiria comprar o ticket dentro dele, mas só havia as máquinas de validar o ticket e não para comprá-los. Segui viagem sem pagar.
      Por volta das 11h50 cheguei na cervejaria e comprei o próximo tour em inglês que iria sair às 13h. Comprei um “combo”: tour na cervejaria + MUSEU DA CERVEJA por CZK 256. Se for comprar separado o tour sai por CZK 250 e o museu da cerveja CZK90, totalizando CZK 340.
      Há um restaurante e um bar na cervejaria. Tomei 1 Pilsener Urquell enquanto esperava dar 13h.
      O tour dura mais ou menos 1h40 e o guia fala sobre a origem da cervejaria e o começo de sua produção. Pegamos um ônibus dentro da fábrica que nos leva para ver a linha de produção. Depois passamos por uma sala de exibição de um filme falando do início da cervejaria. Passamos por umas salas cheias de cevada e lúpulo e o guia encoraja a gente a cheirar e experimentar esses ingredientes. Passamos também por uns tanques de cobre no subsolo e ao fim do tour experimentamos a cerveja.

      FÁBRICA

      LINHA DE PRODUÇÃO DA FÁBRICA

      CERVEJA NO FIM DO TOUR
      A fábrica tem 600 funcionários e no final do expediente eles podem comprar 0,5L de cerveja por CZK 1, ou aproximadamente R$0,20!
      Depois de provar a cerveja o guia nos deixa na loja de souvenirs, onde termina o tour.
      Fui para o MUSEU DA CERVEJA e no caminho passei pelo estádio do VIKTORIA PILSEN. Tentei entrar para tirar algumas fotos mas não deixaram.
      Na entrada do Museu da Cerveja vc ganha um vale-cerveja de 0,3L. O museu fala da história da cerveja desde sua origem na mesopotâmia até os dias de hj. Há também alguns maquinários antigos e objetos usados na sua fabricação. 

      MUSEU DA CERVEJA
      Deixei o museu e fui ao restaurante ao lado tomar a cerveja que tinha ganhado. Acabei tomando mais uma de 0,5L (CZK 49). 

      PILSEN
      Segui caminhando pela cidade até a IGREJA DE ST. BARTOLOMEU e paguei CZK 50 para subir na sua torre. Lá de cima tem uma vista incrível da cidade! Desci e peguei o tram 2 para voltar à rodoviária. 

      VISTA DA TORRE
      Chegando à rodoviária tomei uma Stapropanen 10 (CZK 30) enquanto esperava o ônibus.
      Por volta das 19h20 estava de volta à Praga. No caminho de volta ao hostel passei no Tesco e comprei uma comida pronta: Chilli Concarne (CZK 59) e 2 cervejas. Chegando ao hostel esquentei a comida no microondas e comi bebendo as cervejas. 
      Tomei banho e fui ao CROSS CLUB (sugestão de um amigo que tinha já visitado Praga). A balada fica ao lado da estação NADRAZI HOLESOVICE e é bem legal e o melhor: não paga nada pra entrar! A decoração é cheia de luzes e ferros retorcidos, estilo steampunk. Há 2 pistas: 1 de música eletrônica e outra para show ao vivo. Dei muita sorte pq vi 2 bandas de metal: DEAD DANIELS e BLACK MAJESTY. Som de primeira! A cerveja custa CZK39 e vc deixa CZK 30 de depósito para usar o copo deles. Não aceitam cartão, mas tem um ATM lá dentro.

      CROSS CLUB
      Tomei várias cervejas vendo os show e fui embora por volta das 23h40. Na hora de pegar o metrô resolvi arriscar e não validei meu ticket, assim eu poderia usá-lo no outro dia para ir ao aeroporto. Me dei mal: havia um fiscal no final da escada rolante e ele me pegou. Tive que pagar uma multa de CZK 800! Tentei argumentar que eu era turista e que não sabia como funcionava o sistema de validação mas não adiantou. Ele me seguiu até uma ATM na entrada da estação onde tive que sacar o dinheiro e pagar ele.
      ***Dica: Peguei vários transportes durante toda minha estada na Rep. Tcheca e até então nunca tinha visto um fiscal sequer. E todas as vezes estava com um ticket válido. Na única vez que eu não tinha, um fiscal me pegou. Portanto andem sempre com seu ticket validado pq o valor das passagens é barato comparado com a multa que vc pode tomar.
      Cheguei no hostel e fui dormir 0h30.
      Distância percorrida no dia: 13km 🚶‍♂️
       
      34º dia de viagem: Praga ->Londres (Quarta-feira, 10 de Outubro de 2018)
      Acordei 8h15, arrumei minhas coisas e 8h35 estava deixando o hostel. Passei no Tesco e comprei o café da manhã e um sanduíche para o almoço (CZK 125). Fui até a estação Narodni Trida, comprei um bilhete válido por 90min (CZK 32) e peguei o metro sentido ZLICIN. Cheguei lá 9h35 e peguei o ônibus 100 que vai ao aeroporto. 
      O aeroporto de Praga tem 3 terminais: Terminal 1: para países que não fazem parte do ESPAÇO DE SCHENGEN, Terminal 2 para os países do ESPAÇO DE SCHENGEN e o Terminal 3 para vôos particulares. A viagem do metrô ao aeroporto leva apenas 15 min e por volta das 9h50 estava chegando.
      Despachei minha mala, passei pelo controle de passaporte e enquanto esperava meu vôo fui contar o quanto de Coroa Tcheca tinha me restado: exatamente CZK 99 em moedas. Fui a uma loja de cosméticos e a atendente aceitou trocar tudo por uma nota de CZK 100 e me desfiz de um bom peso.
      Às 13h20 estava deixando Praga e indo para Londres.
      Fim do relato de PRAGA
       
    • Por supermandigo
      Bom dia pessoal,
      Sou novo aqui e estou com uma dúvida. Estou indo pra uma eurotrip curta de 9 dias. Saio dia 29/03 de campinas e chego em paris 30/03. O vôo de volta está marcado para 07/04.
      Estava pensando em conhecer Paris, Londres, Bruxelas e Amsterdam (tinha pensado em 2 dias por cidade). Vocês acham que é possível fazer isso ? Bruxelas não é primordial. Tinha pensado em excluir uma cidade pra conhecer alguma cidade alemã, mas ainda não decidi.
      Gostaria da opinião de vocês para um roteiro de 9 dias chegando e saindo por paris. 
      Agradeço a todos e grande abraço.
    • Por lorraine.oa
      Olá, mochileiros. Preciso de ajudaaaaa!
      Não conheço a Europa, mas decidi me aventurar por lá esse ano (2019).
      Como só tenho disponibilidade para viajar em dezembro, e sei que esse é o período de inverno por lá, gostaria de receber dicas para otimizar meu roteiro e não ser """prejudicada""" pelo clima de lá, já que sou carioca e não estou acostumada com o frio, rs. 
      Eu tenho alguns destinos que não gostaria de abrir mão, como Amsterdam, Madrid, Barcelona (tenho pensando em outras cidadezinhas como Salamanca e Toledo também, mas ainda não tenho certeza sobre essas duas) e Londres.
      Tenho 22 dias para aproveitar por lá e estou aberta a receber sugestões de roteiros para otimizar minha viagem, visitando as cidades que grifei acima e até mesmo incluindo destinos adicionais.
      Agradeço desde já :)
       
       
       


×