Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

  • 0
marcia___

Mochilão pela Europa [sendo nômade digital, solteira e sem vínculos no Brasil]

Pergunta

Oi pessoal,
Estou planejando um mochilão pela Europa em 2020, mas estou com o maior medo de ser barrada na imigração por vários motivos.

Resumo:
*sou nômade digital (trabalho para empresas de outros países)
*não tenho quase nenhum vínculo com o país (nada de imóveis no meu nome, ou carro, ou qq coisa)
*há três anos, estou viajando pelas Américas (só passei pelo Brasil duas vezes para visitar minha família)
*sou mulher solteira, 34 anos (já li que isso é algo que levanta suspeitas ao chegar a países como Espanha, por exemplo). 

É paranóia minha? Quais as chances de enfrentar algum perrengue mesmo tendo passagens de ida e volta, seguro, comprovante de hospedagem e dinheiro?

Alguém aqui trabalha remotamente e tentou viajar para a Europa? rs, mil perguntas. 

Ah, sei que nômade digital é um termo bem polêmico e sei que não se deve trabalhar com visto de turismo. Mas também sei que não estou buscando uma colocação no país alheio, e sim tocando minha empresa de um quarto de hotel, antes ou depois de visitar pontos turísticos. Mas provavelmente esse raciocínio não cola no aeroporto :(

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

10 respostass a esta questão

Posts Recomendados

  • 0

A grande pergunta no seu caso é: Quanto tempo você pretende ficar na Europa?

Não sei se você já se informou a respeito das regras de permanência na Europa, mas brasileiros com visto de turista podem ficar no máximo 3 meses, não é 3 meses por país, mas sim 3 meses para todos os países membros do Tratado de Schengen.

Se você exceder este prazo, alem de poder levar uma multa que pode ser bem cara, ainda corre o risco de uma expulsão e ser impedida de retornar por muitos anos a Europa.

Agora em termos práticos sobre o que rola lá na hora da imigração, o agente de imigração está interessado basicamente em três coisas:

1 - Quando que você vai embora, é uma coisa que quase sempre eles pedem e costumam querer ver comprovantes das passagens.

2 - O que vai fazer lá durante a sua estadia, você tem que ter uma explicação condizente com a duração da sua viagem, se falar que vai ficar 3 meses, ele vai querer saber o que você pretende fazer nestes 3 meses.

3 - Como que vai pagar pela sua viagem, e novamente viagens longas exigem uma boa explicação. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 0
20 horas atrás, marcia___ disse:

Oi pessoal,
Estou planejando um mochilão pela Europa em 2020, mas estou com o maior medo de ser barrada na imigração por vários motivos.

Resumo:
*sou nômade digital (trabalho para empresas de outros países)
*não tenho quase nenhum vínculo com o país (nada de imóveis no meu nome, ou carro, ou qq coisa)
*há três anos, estou viajando pelas Américas (só passei pelo Brasil duas vezes para visitar minha família)
*sou mulher solteira, 34 anos (já li que isso é algo que levanta suspeitas ao chegar a países como Espanha, por exemplo). 

É paranóia minha? Quais as chances de enfrentar algum perrengue mesmo tendo passagens de ida e volta, seguro, comprovante de hospedagem e dinheiro?

Alguém aqui trabalha remotamente e tentou viajar para a Europa? rs, mil perguntas. 

Ah, sei que nômade digital é um termo bem polêmico e sei que não se deve trabalhar com visto de turismo. Mas também sei que não estou buscando uma colocação no país alheio, e sim tocando minha empresa de um quarto de hotel, antes ou depois de visitar pontos turísticos. Mas provavelmente esse raciocínio não cola no aeroporto :(

 

 

Bom acredito que você não ira ter problemas com isso, pois o que eles exigem apenas é seguro, passagem de ida e volta e hospedagem. Nada mais que isso. E o fato de vc ter varios carimbos no passaporte ajuda, a eles entenderem que é só turismo.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

@marcia___ Você não é nômade digital, sim empresária, como eu,larguei a advocacia e virei investidor. Não sei em outros países, mas em Portugal nunca vi pegarem no pé de ninguém, muito pelo contrário, a xenofobia tem crescido ali devido a entrada de muitos orientais,mas isso é problema deles.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
5 horas atrás, poiuy disse:

A grande pergunta no seu caso é: Quanto tempo você pretende ficar na Europa?

Então, não sei ao certo. Definitivamente menos do que três meses. O plano é seguir para Bali, Tel Aviv ou Marrocos, depende de onde sair mais em conta. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 0

@D FABIANO na vdd, não tenho empresa. sou freelancer e presto serviço para empresas de outros países.  não sei se isso faz qq diferença.  meu ponto inicial era que não tenho vínculo com uma empresa no brasil e por isso, fico com medo de passar pela imigraçào :(

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

@marcia___ voce chegando na imigraçao e tendo como comprovar a passagem de volta e/ou saída do espaço de schengen, caso esteja indo pra lá, seguro, reservas de hospedagem e meios de se manter já é o mais importante. Nao há porque levantar suspeitas caso voce nao vá ficar proximos aos 90 dias permitidos na Europa. Hoje em dia todo mundo sabe que os custos pra se manter na Europa sao elevados e ficar lá turistando por cerca de 90 dias é preciso muita grana, entao se voce chegar la com um proposito de turismo, tendo em mente o que vai fazer, pra onde ir e nao tendo uma estadia em territorio europeu proximos aos 90 dias já vai ajudar bastante e em hipótese alguma mencione algo relacionado a trabalho.

Pro oficial chegar a pedir pra ver sua grana, comprovante que voce tem vinculo no Brasil e outras perguntas mais aprofundadas é porque voce provavelmente deu alguma mancada e ele   ja esta suspeitando de alguma coisa "ilegal".

Boa sorte

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

O problema é chegar lá na Europa e não ter data certa para ir embora, se você chegar lá na imigração e não tiver uma passagem marcada indo embora dentro do prazo, é 99% de certeza de que você volta ao Brasil no próximo voo.

Na verdade, tirando os países aqui da America do Sul e alguns países sub-desenvolvidos da Asia e Africa, todos os demais países querem saber quando que você vai embora, costuma ser a primeira coisa que o policial da imigração pergunta, e não costuma ser suficiente só falar uma data qualquer, geralmente tem que apresentar passagens compradas para provar isto.

 Mas no seu caso, se for uma viagem de uns 30 ou 45 dias, ou até 60 dias, e se você já tiver uma passagem comprada indo embora, não deve ter muitos problemas.

Mas é bom você saber explicar os seus planos para estes 45 dias de "turismo", pois chegar lá para ficar 45 dias, e não ter planos do que fazer também levanta suspeita...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 0

Na ponta do lápis, é proibido você fazer qualquer atividade de trabalho na Europa, mesmo sendo freelancer e trabalhando para empresas brasileiras. O visto é destinado a turismo ou negócio (que se resume a eventos e reuniões basicamente). Então lembre-se que você precisa comprovar na imigração que tem interesse turístico apenas, ou seja, ficar 30 dias em Paris enquanto faz freelancer na teoria é ilegal. Então recomendaria fazer um planejamento mais detalhado para turistar.

Ps.: Nômade digital não é uma profissão, na verdade freelancer como pessoa física é meio que 'ilegal'. Para qualquer atividade, (no Brasil e Europa ao menos) você deve abrir uma empresa jurídica, pois deve emitir nota fiscal. Burocraticamente falando, você é desempregada, pois não tem empresa e nem vínculo trabalhista. Isso é apenas do ponto de vista da questão legal do Governo, não estou julgando nem recriminando.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
Em 19/12/2019 em 01:08, D FABIANO disse:

@marcia___ Você não é nômade digital, sim empresária, como eu,larguei a advocacia e virei investidor. Não sei em outros países, mas em Portugal nunca vi pegarem no pé de ninguém, muito pelo contrário, a xenofobia tem crescido ali devido a entrada de muitos orientais,mas isso é problema deles.

Meu sonho poder dizer que larguei a advocacia e virei qualquer outra coisa rssss 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

@lulyfe Meu sonho seria retornar a advocacia e tentar a vida publica para combater a direita,mas infelizmente tenho uma doença incurável que contrai na Bolívia.😭

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder esta pergunta...

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...