Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros

Salta - Cafayate - Purmamarca - Tilcara - Iruya - Humahuaca

Algumas fotos da viagem que fizemos em fevereiro pelo norte da argentina, nos estados de Salta e Jujuy. Nossa viagem começou na cidade de Salta, onde alugamos um carro na Hertz. No primeiro dia de viagem conhecemos o incrível Museu de Alta Montanha, que contém 3 múmias de crianças incas sacrificadas há mais de 500 anos e encontradas em 1999 no cume do vulcão Llullallaico, fomos também ao topo do Cerro San Bernardo para ver o pôr-do-sol e ter uma visão panorâmica da cidade.

No dia seguinte seguimos de carro para a cidade de Cafayate. O caminho até a cidade, a Ruta 68, é lindo e possui diversas atrações, como a "Puente Morales", famosa por ter sido usada na gravação do incrível filme argentino Relatos Selvagens. Após a ponte, conhecemos a Garganta do Diabo e o Anfiteatro, formações rochosas que lembram cânions. Ao chegarmos em Cafayate, armamos a barraca no camping e fomos explorar a cidade, no dia seguinte fizemos degustação de vinhos na vinícola El Esteco. Cafayate é famosa pelo cultivo da uva Torrontés, que é uma espécie de uva de altitude. Inclusive, para os entusiastas, pode-se fazer várias "Bodegas" em um dia e provar vinhos o dia inteiro, há uma infinidade de opções, porém lembre-se que a Lei Seca na Argentina não possui tolerância!

Depois de Cafayate seguimos pela incrível Ruta 40, até a Quebrada de las Flechas, outro tipo de formação rochosa com montanhas "em diagonal". A estrada de rípio (a qual fomos fortemente aconselhados a não seguir por não estarmos com um veículo 4x4), estava em boas condições e não tivemos problemas, porém nosso objetivo final que era a cidade Cáchi não foi alcançado devido às fortes chuvas do dia anterior.

No dia seguinte dirigimos pela Ruta 33, estrada cheia de curvas e com ganho de altitude considerável. Além da altitude, o visual  estava sempre mudando, desde florestas verdes, montanhas coloridas e até cactos. As atrações nesse caminho são a sensacional "Cuesta del Obispo" (3340m), a "Piedra del Molino" (mirante panorâmico), o Parque Nacional Los Cardones e a Recta del Tin Tin. Após a descida da "Cuesta del Obispo" avançamos até a "Piedra del Molino" (3547m) - mirante panorâmico - no qual fomos deixados na mão pelo nosso carro alugado, a bateria simplesmente morreu. Depois de conseguir ajuda para empurrar, seguimos viagem pela Ruta 33, passamos o Parque Nacional "Los Cardones", com seus cactos gigantes e chegamos à "Recta del Tintin", estrada construída em cima de um caminho utilizado pelos incas séculos atrás, uma reta de aproximadamente 20Km. Estrada linda, com montanhas, flores, cactos e grupos de vicuñas atravessando a rodovia. Voltamos e dormimos na cidade de Purmamarca.

Nos dias seguintes conhecemos Salinas Grandes, o terceiro maior deserto de sal do mundo. Para chegar, dirigimos pela Ruta 52, estrada cheia de curvas pela qual se chega à Cuesta de Lipan, que atinge 4170m acima do nível do mar. Depois seguimos para a pitoresca Quebrada de Humahuaca, composta por várias cidades e povoados, entre elas Purmamarca, Tilcara, Maimará e Humahuaca. Na quebrada de Humahuaca nos hospedamos no camping em Tilcara e participamos das festas, sabíamos que estaríamos em meio ao feriado de carnaval, mas não imaginávamos como seriam as comemorações. Nessas cidades a tradição de Carnaval é desenterrar o Diablo e pudemos acompanhar especificamente a descida dos diablos no povoado de Maimará, no qual a população do povoado e das cidades ao redor se reúnem em uma montanha, chamada Cerro Negro para festejar a descida dos diablos com banda, nieve, tempera e talco. Lembre-se de levar um óculos de sol grande (se tiver um com proteção lateral, melhor ainda!) chapéu ou boné e roupas confortáveis para se sujar. A brincadeira de carnaval é sujar quem está limpo e dela participam crianças, jovens e até os idosos!

Para descansar do Carnaval, seguimos viagem (desta vez de ônibus) para a cidade de Iruya, um povoado muito pequeno de acesso difícil por estrada de rípio, cheia de precipícios. Por ter uma localização mais isolada, seu povo conservam vivas as tradições dos antepassados. Boa parte da população prefere não ser fotografada. Em Iruya subimos até o "Mirador del Cóndor", uma trilha de pura subida de aproximadamente 1h30 de duração e com o visual dos mais maravilhosos dessa viagem! Vale a subida perto das 17hs para curtir um pôr-do-sol e fotografar durante a "golden hour".

Havíamos passado pela cidade de Humahuaca (a caminho de Iruya) e pegamos um tempo nublado, não pudemos ver o Cerro de 14 Colores, na serranía Hornocal. Como somos brasileiros e só desistimos de vez em quando, retornamos de Iruya até Humahuaca e fomos novamente tentar ver o Cerro, desta vez tivemos sorte e o céu azulzinho nos permitiu curtir a paisagem incrível das montanhas coloridas! O mirante do Cerro fica a 4350m acima do nível do mar, algumas pessoas podem sentir os efeitos da altitude, mas fique tranquilo, há uma ambulância para atendimento no local.

Retornamos a Salta e pudemos passar um tempo descansando e caminhando pelas ruas da cidade. O apelido da cidade é "Salta, la Linda", com toda a razão! Principalmente no centro da cidade, o centro antigo, as igrejas e construções históricas, a praça 9 de Julho, há muita gente caminhando e a vida noturna de comércio, bares e restaurantes é intensa e vai até tarde da noite. Recomendo tomar uma cerveja Salta rúbia para aplacar o calor e admirar a cidade!

Aéreo de Puerto Iguazu a Salta $7.875 (pesos argentinos)

Total aproximado de investimento nessa viagem R$2.500,00 por pessoa

Informações úteis:

·         Não há uber nessa região, porém há táxis e Remis (motoristas particulares que fazem corridas);

·         Custo médio de uma refeição 250 a 350 pesos;

·         Para esse roteiro em específico, recomendo o aluguel de um veículo, pode ser 1.0 que dá conta;

·         Custo médio de quarto privado em hostel entre 500 e 600 pesos (com variação para cima devido ao feriado de carnaval);

·         Se quiser acampar, há muitos campings com ótima infra estrutura (inclusive municipais) ao longo dessas cidades, com custo aproximado de 300 pesos por pessoa;

·         Levem protetor solar, protetor labial e hidratante. A região é muito seca e venta bastante!

·         Pegamos variação térmica de 8°C a 35°C, leve fleece e corta vento;

·         A população sempre foi muito amável e receptiva e dá pra se virar bem no portunhol

IMG_7597.JPG

DSCN7091.JPG

 

20200224_071817.jpg

20200227_142350.jpg

20200218_093815.jpg

20200218_150546.jpg

DSCN7006.JPG

IMG_7227.jpg

  • Gostei! 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 8 meses depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Tacio Corbacho
      Olá galerinha, uma dúvida levando em condição valores atuais, qual moeda pode ser vantajosa em um câmbio no Chile/Argentina ? levar em Reais é uma boa para esses países ?
    • Por leocaetano
      Relato de viagem de um mochilão pela Argentina. Foi a primeira vez que saí do Brasil e, pior, sozinho! Isso tornou a viagem especialmente única!
       
      A idéia inicial era passar 21 dias em território hermano, mas em cima da hora reduzi para apenas 15 dias. Com esses seis dias, saíram do roteiro as estadias em El Calafate e El Chaltén. Fui com tudo planejado, ou seja, quais atrações e locais que iria visitar na viagem. Porém, alterei bastante o planejamento durante a própria viagem. Por sorte, com a diminuição da viagem, sobraram três dias que acrescentei na estadia em determinadas cidades quando preciso. Poderia ter mantido o planejamento e conhecido El Calafate, mas preferi uma viagem um pouquinho menos corrida, porém mais proveitosa. Calafate e Chaltén já estão agendadas para a próxima!
       
      Ah, os valores são em pesos argentinos, salvo quando houver o “R”, de reais, na frente do cifrão ou US, significando dólares norte-americanos. Na época da viagem, UM real equivalia a cerca de 1,42 pesos argentinos e cerca de 0,53 dólares norte-americanos.
       
      Obrigado a todos que ajudaram!
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Olá, viajantes de Trailer, RV (Recreational Vehicle) ou motorhome! Viajar de trailer permite que você aproveite da maneira que quiser, com quem quiser e para onde quiser.
      Mas há uma coisa que você precisa manter em mente.
      A sua segurança e a de sua família devem ser uma prioridade. Além disso, você precisa ajudar a proteger o meio ambiente em todos os momentos. Isso levanta a questão… como você se mantém seguro enquanto se aventura no seu trailer? Ou como você pode ajudar o meio ambiente?
      Neste artigo, você aprenderá algumas dicas práticas para planejar uma viagem em trailer, motorhome ou RV e a garantir que você e seus familiares fiquem seguros durante a viagem.
      Lembre-se de que as viagens em RV são uma experiência emocionante e gratificante. Isso explica por que trailers são uma das tendências prósperas para famílias, casais, etc. De acordo com um relatório publicado por analistas financeiros na Dissertation Help, as viagens de trailer contribuíram com mais de US $ 110 bilhões para a economia dos EUA apenas em 2019.
      No entanto, viajar em estradas abertas, permanecer em acampamentos ou explorar áreas selvagens pode ser perigoso.
      Além disso, você provavelmente encontrará todos os tipos de pessoas – de motoristas bêbados a predadores e ladrões. As avarias também são inevitáveis, para não mencionar os riscos potenciais associados à natureza. Isso explica por que é importante fazer da segurança sua prioridade, especialmente se você for viajar com sua família.
      Este artigo o ajudará a planejar e se preparar para sua viagem em RV para que você possa evitar ou ser capaz de lidar com quaisquer situações que possa encontrar. Você também aprenderá como ajudar o meio ambiente durante sua viagem.
      Quer você já tenha feito uma viagem agradável em um trailer ou seja um viajante iniciante em RV, este guia de planejamento o ensinará como se manter seguro e ajudar o meio ambiente.
       
      Continue lendo em: Planejando Viagem de Trailer? Como se Manter Seguro e Ajudar o Meio Ambiente
    • Por Breno Medrado
      Como está as restrições do covid para os países do mercosul? ainda tem muita coisa fechada ? E o movimento? Já tem muito gringo voltando a fazer esse roteiro Bolívia Peru e Chile ?? Algum de vocês fez essa viagem tem pouco tempo?? Um abraçp
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Todo amante de viagens concordaria que uma viagem de carro é uma das melhores maneiras de desfrutar dos lugares incríveis que nos rodeiam. Tem-se total liberdade para parar e permanecer em um local, você conhece os habitantes locais e também confere lugares inexplorados, o que não é o caso quando você tem uma viagem programada com uma agência.
      E tocar suas músicas favoritas enquanto percorre a estrada, aí está o melhor! Fazer um piquenique em um local perfeito e desconhecido é muito mais divertido do que cafés e restaurantes chiques.
      Muitas pessoas pensam que levar as crianças para uma viagem pode se tornar um estraga-prazeres. Eles ficam perguntando sobre o tempo de viagem  e ficam entediados quando a viagem demora mais.
      No entanto, com pouca preparação, você pode transformar uma longa viagem de carro com crianças numa jornada inesquecível. Discutimos a seguir cinco maneiras de fazer uma viagem maravilhosa com as crianças a bordo.
       
          1. Passe tempo com seus filhos e aproveite para educá-los
      Muitos pais levam uma vida agitada e deixam que as professoras e babás cuidem das crianças. Mas em uma viagem, um ou ambos os pais podem sentar-se com as crianças. Jogue jogos de tabuleiro, faça sessões de contação de histórias e dê atenção total às crianças. Você também pode incentivá-los a experimentar diferentes artesanatos.
      Dobradura de papel de origami e estruturas de limpador de cachimbo são algumas das opções disponíveis. Você pode experimentar aplicativos baseados em arte que podem manter as crianças presas por horas.
      Além disso, é o melhor momento para educar as crianças sobre a geografia da área. Você pode contar e mostrar a eles o significado cultural dos lugares que visita. Esses aprendizados práticos ficarão gravados em suas memórias. Deixe as crianças decidirem os vários pontos turísticos onde você precisa parar e se divertir!
       
      Continue lendo em: 5 Dicas Úteis para Pais que Irão Fazer uma Viagem de Carro com Crianças
×
×
  • Criar Novo...