Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

20200317_160924(0).thumb.jpg.4d047fb914f45124b3812a0354dbe927.jpg

Esquel vista do cume do Cerro La Cruz

Início e final: centro de Esquel
Distância: 10,3km
Maior altitude: 1074m no cume do Cerro La Cruz
Menor altitude: 566m na Praça San Martín
Dificuldade: fácil, apesar do desnível positivo de 508m

Com o fechamento dos parques nacionais e outras áreas de preservação em 15 de março pela pandemia do coronavírus, e ainda não decretada a quarentena total na Argentina (seria no dia 20), fui fazer uma trilha que estava fora de qualquer parque ou reserva, o Cerro La Cruz. Essa montanha se ergue a sudeste do centro da cidade de Esquel, com altitude de 1074m. A má notícia é que é possível chegar de carro ao cume, mas eu procurei percorrer o máximo de trilhas e o mínimo de estradas no meu trajeto.

Atenção: NÃO recomendo iniciar a trilha pelo bairro Matadero, por onde iniciei. Parece bem mais seguro fazer o trajeto de ida e volta pela ponte da Rua Hipolito Yrigoyen, por onde terminei a caminhada.

É preciso levar água para o dia todo pois não há nenhum riacho nesse percurso. Protetor solar é necessário pois se caminha a maior parte do tempo sem sombra.

17/03/2020 - Saí do Camping La Colina às 12h30 e caminhei 1,5km até a Praça San Martín. Vou tomar como referência para distâncias e desníveis nesse relato a Praça San Martín, a praça central de Esquel. Altitude de 566m. 

Saindo da Praça San Martín às 12h50 pela Avenida Ameghino, caminhei uma quadra para sudoeste e entrei à esquerda na Rua Perito Moreno. O Cerro La Cruz está diretamente em frente. Ao final de três quadras cruzei o Rio Esquel, mas a visão à frente não foi muito animadora. Um bairro muito feio de nome Matadero (sugestivo?) sobe o morro e lembra uma favela. Guardei todas as coisas na mochila (celular, gps) para não deixar nada exposto e continuei. 

20200317_145817.thumb.jpg.12d99cb329bf7408864e54db9e60ed13.jpg

Cerro 21 e Cerro Três Torres vistos do cume do Cerro La Cruz

Não perguntei depois aos moradores sobre esse bairro, mas passei lá no final do dia e havia carros da polícia em frente a uma casa. Depois li notícias ruins sobre esse lugar na internet. Vou descrever abaixo o meu percurso mas NÃO suba a pé por esse caminho!

Depois da ponte a Perito Moreno muda de nome para Santa Fé e sobe bem inclinada. Ao final dela tomei uma trilha de 30m que me deixou na rua acima. Fui para a esquerda e logo para a direita para me manter numa reta e atravessar logo o bairro. A rua faz uma curva para a direita e vai virando uma estradinha de terra, com as últimas casas ficando para trás. 

Às 13h13 entrei na primeira estradinha que apareceu à esquerda, apontando para o cerro. Ali ainda não me senti seguro porque algumas pessoas invadiram o lugar e ergueram barracos. Cumprimentei um morador mas passei rapidamente. Daí em diante não havia mais casas ou barracos. 

Às 13h30 deixei essa estrada e entrei à direita, onde há uma plaquinha verde "Cerro La Cruz". Subi diretamente em direção ao cerro e 6min depois fui para a direita na bifurcação sem sinalização. Às 13h44 cheguei a um largo com placa de estacionamento e um painel com informações sobre o "Sendero a la cumbre Cerro La Cruz". Ao lado está o primeiro mirante em forma de plataforma com bancos, já com uma bonita vista da cidade e das montanhas.

A trilha que inicia ali entra no bosque de pinheiros e é um atalho para o trajeto em ziguezague que a estrada passa a fazer. Às 14h02 alcancei um cruzamento de trilhas e fui para a esquerda seguindo uma sinalização de círculos azuis pintados nos troncos. 

Uns 4min depois cruzei uma estrada, me mantive subindo pela trilha e fui para a direita na bifurcação. Tentei sempre seguir os círculos azuis pois parecia ser o melhor caminho. Às 14h21 saí do bosque de pinheiros numa subida mais inclinada. O terreno passa a ser mais pedregoso acima do bosque. Às 14h27 alcancei o segundo mirante, uma plataforma igual à anterior. Mas ainda faltava um pouco para o cume.

Do mirante tomei a trilha que em 100m desembocou na mesma estradinha que abandonei no primeiro mirante. Fui para a direita e a visão foi se ampliando para o lado leste agora. Ainda surgiu uma terceira plataforma-mirante à direita, um pouco abaixo. A estradinha fez uma espiral para a esquerda e às 14h44 atingi o seu final. No alto de um morrote há um cruzeiro de ferro e mais acima, no cume, uma pequena construção. Altitude de 1074m. Dali se avista: Cerro 21 e Cerro Três Torres a nordeste, Cerro Nahuel Pan a sudeste, Cordón Situación a oeste e o vale por onde corre o trem La Trochita também a nordeste.

20200317_161100.thumb.jpg.5e6acaa463bf5ed5881c3c9fa59663bf.jpg

Cume do Cerro La Cruz

Fiquei mais de 1h admirando a paisagem lá de cima. Estudei os caminhos no gps e encontrei um outro percurso para voltar à cidade sem passar pelo bairro Matadero. Nele teria muito mais estradinha do que trilha mas seria bem mais seguro.

Às 16h09 comecei a descida, inicialmente pelo mesmo caminho. Passei pelo segundo mirante, reentrei no bosque de pinheiros e ao alcançar a estradinha, em lugar de cruzá-la (como fiz na subida) caminhei por ela à esquerda. Saí em outra estrada e fui para direita. Na bifurcação de estradas 120m depois fui para a direita novamente por ser o caminho mais curto (a esquerda serviria também, porém num percurso mais longo). A estrada virou um retão descendo. Segui em frente num cruzamento. Mais abaixo vi no chão pegadas de felino e não eram pequenas. 

Fui para a direita numa bifurcação às 16h54 e convergiram caminhos vindo da direita e da esquerda. Por ser um reflorestamento há um emaranhado de estradinhas. Mais abaixo num cruzamento segui em frente e depois numa bifurcação continuei para a esquerda. 

Às 17h05 alcancei uma confluência de cinco estradinhas (contando a estradinha pela qual cheguei). Dessas, tomei a do meio para a direita. É fácil identificá-la pois desce diretamente para a cidade e é a que está em piores condições (muita pedra). Ela faz um grande ziguezague mas há pequenas trilhas como atalho. Às 17h28 cruzei a ponte sobre o Rio Esquel em frente à Rua Hipolito Yrigoyen, a sete quadras da Praça San Martín. Altitude de 566m. 

Informações adicionais:

. o Camping e Hostel La Colina fica 1,5km a noroeste da Praça San Martín. Tem duchas e torneiras quentes o dia todo, pias ao lado dos banheiros e wifi. Tem luz, tomada e mesa de piquenique em cada módulo. Serve sanduíches e pizzas, além de café da manhã. Cobra ARS150 (R$9,38) pelo uso da cozinha (por até 2h). 
Preços por pessoa para acampar: ARS280 (R$17,50)
Site: www.lacolinaesquel.com.ar

Rafael Santiago
março/2020
https://trekkingnamontanha.blogspot.com.br

 

806416966_CerrolaCruz.thumb.JPG.6bb072a9797d0d7820dfd601a03206cf.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...