Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

São Paulo -> Canion Itaimbezinho + Foz do Iguaçu (Carro)


Posts Recomendados

  • Membros

Ola pessoal,

Tenho 20 dias férias (sem chance de negociação) em Agosto/2020 e planejo viajar de carro (com esposa e filha de 18 meses) até Praia Grande-SC / Cambará do Sul-RS e depois Foz do Iguaçu.

Sim. Só viajaremos se a questão do COVID19 tenha de fato amenizado. O que não parece ser o caso.
Mas vou seguir com o planejamento e decidir na véspera...


O trecho entre São Paulo e Floripa eu conheço bem.
Planejo fazer uma parada de 1 noite em Curitiba e 3 noites em Florianópolis e então seguir para  Praia Grande-SC / Cambará do Sul-RS.

A ideia é não fazer trechos muito longos de carro (> ~5hs) para não deixar minha filha muito irritada e cansada.

Porém, o trecho entre Praia Grande-SC / Cambará do Sul-RS até Foz do Iguaçu está um quebra cabeça.

A ideia a principio era sair de Praia Grande-SC / Cambará do Sul-RS e seguir até Chapecó e passar 1 noite para então seguir viagem.

Porém os trechos de Praia Grande-SC / Cambará do Sul-RS até Chapecó e então Foz do Iguaçu são bem longos (~8hs)

Tenho simulado diversas opções de caminho, cogitando 2 paradas antes de Foz do Iguaçu, mas as cidades mais promissoras ficam aproximadamente ~6hs.

Alguém conhece essa região e poderia sugerir uma roteiro entre Praia Grande-SC / Cambará do Sul-RS até  Foz do Iguaçu?

Obrigado. Grande Abraço!
Marcelo

Link para o post
  • Membros

Conheço bem esta região, os meus pais residem em Foz do Iguaçu, mas a maioria dos parentes reside no oeste de Santa Catarina e na região de Caxias do Sul e Santa Cruz do Sul no RS, e antes de me mudar de lá, fiz muitas vezes um trecho parecido de carro.

Na minha opinião, não tem nada de muito promissor no caminho sem um desvio significativo da rota mais rápida e curta, tanto que nós costumamos fazer num tiro só, é puxado, são umas 13 ou 14 horas, dá um dia inteiro de estrada, mas vale o sacrifício para não "perder" 2 ou 3 dias em locais nada promissores, este 1 dia que economizaria na estrada seria melhor gasto em Foz do Iguaçu...

Mas se você tempo e não se importar em fazer um desvio do caminho, uma opção é parrar em São Joaquim na serra Catarinense, fica a 3 ou 4 horas de carro de  Praia Grande-SC / Cambará do Sul-RS, aproveitando para passar na Serra do Rio do Rastro antes de chegar em São Joaquim.

Se ainda tiver tempo disponível depois de São Joaquim, e como já estaria fazendo um desvio da rota mais curta, daria para parar em Treze Tilhas - SC, uma cidadezinha pequena de colonização austríaca, que lembra as vilas e pequenas cidades dos alpes austríacos.  Treze Tilhas fica a umas 4 horas de carro de São Joaquim.

 Agora de Treze Tilhas em diante, eu faria o sacrifício e iria direto até Foz do Iguaçu via PR-280 em Palmas, pessoalmente não lembro de nada no caminho que valha a pena no inverno.

Só um detalhe, Agosto é inverno e pode ser bem frio na serra, e a estrada na Serra do Rio do Rastro estar congelada e fechada no período da manhã, então é bom ir preparado para o frio e ter um plano B caso não consiga subir pela Serra do Rio do Rastro.

https://www.viagensecaminhos.com/2019/02/o-que-fazer-em-treze-tilias.html

https://www.viagensecaminhos.com/2019/01/o-que-fazer-em-sao-joaquim.html

https://www.viajoteca.com/serra-do-rio-do-rastro-santa-catarina/

 

 

 

Link para o post
  • Membros

Ola, Poiuy.

Vou considerar essas paradas na serra do Rio do rastro e treze Tílias.

Caso decida ir direto de Cambará para Foz alguma recomendação de caminho?

A noite em Chapecó é o melhor ponto de parada?

Alguma estrada a ser evitada?

Obrigado pela atenção.

Abs!

Link para o post
  • Membros
1 hora atrás, MAQ1981 disse:

Caso decida ir direto de Cambará para Foz alguma recomendação de caminho?

Nós geralmente fazemos a parte do RS pela BR-386 e BR-158 via Lageado, Carazinho e Frederico Westphalen, saindo do RS na cidade de Iraí, depois subimos pela BR-158 até Maravilha-SC, depois devisamos pela BR-282 até São Miguel do Oeste e subimos pela BR-163 até quase chegar em Cascavel-PR, onde pegamos a BR-277 até Foz do Iguaçu.

Mas partindo de cambará do Sul, a primeira parte ficaria meio fora de mão para você, então daria para pegar uma rota mais direta, via Vacaria, Erechim, Chapecó.

De Chapecó dá para ir por 2 caminhos, via São Lourenço Oeste e Francisco Beltrão, ou via Maravilha e São Miguel do Oeste, via São Lourenço é um pouco mais curto, mas a última vez que passei por lá a uns 4 anos atras, a estrada não estava muito boa e tem muitas curvas.

1 hora atrás, MAQ1981 disse:

A noite em Chapecó é o melhor ponto de parada?

Chapecó é a maior cidade da região, então é uma cidade onde você vai achar uma boa oferta de hotéis e locais abertos para você jantar. Mas em termos turísticos, não tem nada para se fazer na cidade, só mesmo esticar as pernas, jantar e dormir...

1 hora atrás, MAQ1981 disse:

Alguma estrada a ser evitada?

Da última vez que passei por lá, a BR-163 antes de Cascavel não estava em condições muito boas, mas ela está em obras de duplicação, então já pode ter melhorado. 

Faz uns 3 ou 4 anos que não vou para o RS, pelo que lembro, as estradas não eram perfeitas, mas não lembro de nenhum trecho onde estivesse muito ruim, mas isto foi a uns 3 ou 4 anos atras, não posso afirmar com certeza de como as estradas estão hoje.
 

Link para o post
  • Membros

Mas agora me toquei de outra coisa, você iria se abalar lá de São Paulo até Cambará do Sul, e não vai dar uma esticadinha até Gramado?  É quase um pecado! KKKKK

Caso Foz do Iguaçu não seja o destino principal desta viagem, pessoalmente eu daria uma esticada até Gramado e Canela antes de voltar para São Paulo, e pensaria seriamente em deixar Foz do Iguaçu pra uma outra oportunidade, pois Foz do Iguaçu é um desvio muito grande de rota para você.

Alem disto, a oferta de voos entre São Paulo e Foz do Iguaçu é bem grande, passada a crise do Covid, vai voltar a ter mais de 10 voos diários direto de São Paulo para Foz do Iguaçu, e com um pouco de sorte, você consegue comprar passagem de ida e volta por menos de R$ 250 por pessoa, mesmo sendo para três pessoas, acho que seria menos do que você gastaria em gasolina e pedágios.

E Foz do Iguaçu é um destino que dá para encaixar bem num feriado prolongado de 3 de ou 4 dias, e onde um carro também não faz tanta falta assim.

Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por maria.clauver
      Ei gente, estou planejando uma viagem em outubro para passar um mês em barra grande. Como por lá a locomoção é mais difícil, estou pensando em ir de carro. Meu carro é um palio novo 2013 1.4. Sairíamos de Belo Horizonte MG com destino a Barra Grande BA.
      1- Vocês acham que dá?
      2- Qual melhor roteiro? 
      3- Dormir na estrada? Se sim, qual a melhor cidade 
    • Por Matheus Verdan
      O vídeo acima explica quais são exatamente, todos os documentos necessários para entrar na Argentina com seu automóvel.
      Algumas informações e duvidas de muitas pessoas como:
      - Posso viajar com o automóvel financiado?
      - Qual seguro preciso ter para entrar na Argentina?
      - É exigido alguma vacina para entrar na Argentina?
      As perguntas acima são algumas de muitas outras que você não terá mais duvida depois de ver esse vídeo.
      ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
      Comprando seu produto na Desacelerados Store, você me ajuda a continuar fazendo esses videos explicativos a fim de te ajudar a fazer sua viagem de forma tranquila ao exterior.
      E-commerce Desacelerados Store - De motociclista para motociclista.
      www.desaceleradosstore.com.br
      Equipamentos para viagens de moto e muito mais.
      ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
      Direção Nacional de Imigração:
      Dirección: Av. Antártida Argentina, 1355, Ciudad de Buenos Aires
      Código postal: C1104ACA
      Teléfono: 54 (011) 4317-0234
      Correo electrónico: [email protected]
      ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
      Contatos importantes
      Em caso de emergência, recomenda-se que o brasileiro disque o número 107, serviço de pronto-socorro municipal que pode enviar uma ambulância ao seu domicílio ou hotel. Brasileiros que passem mal em Ezeiza, entretanto, ou fora da cidade de Buenos Aires, devem chamar o Serviço de Emergência da Província de Buenos Aires, pelo telefone 911.
      Os dados dos serviços de utilidade pública da Argentina são:        
      Ambulâncias: 107       
      Bombeiros: 100          
      Defesa Civil (emergências): 103        
      Policia Federal: 101/911        
      Aeroportos: 5480-6111          
      Buetur (assistência ao turista): 0800 999 283887     
      Auxílio à lista: 110     
      Hora certa: 113
      ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
      Links uteis:
      OS LINKS ESTÃO NO PRIMEIRO COMENTÁRIO DO VÍDEO.
      ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
      Se quiser qualquer informação sobre a viagem, será um prazer ajudar.
      Para acompanhar todas as fotos dessa trip espetacular entre no meu instagram: 
      @mathverdan 
      ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
      Gostou do Vídeo? Deixe aquele LIKE, não esqueça de COMPARTILHAR com seus amigos.
      ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    • Por Fernando L
      Rodamos mais de 70.000 Km e apresentamos 226 cidades de SC e PR e suas atrações, com fotos, vídeos, informações e distâncias. O número de cidades aumenta periodicamente e novos detalhes são incluídos em cidades que foram visitadas novamente.  Cânions, formações rochosas,  cascatas, matas de araucária, monumentos e Igrejas, parques e zoológicos, rios e pontes, praias lindíssimas. Tudo isso e muito mais você encontra percorrendo os caminhos do Sul do Brasil de carro e nós mostramos um pouco de tudo isso. 
      www.belaurubici.blogspot.com
       
    • Por Felipao86
      Olá pessoal,
      Dando seguimento aos relatos de viagens que tenho feito desde 2013, vou relatar os 5 dias que passamos em Foz do Iguaçu, de 03 a 08 de fevereiro de 2015.
       
      Como já tem um tempo que fomos, não lembro de todos os detalhes, mas caso tenham alguma dúvida posso tentar olhar em anotações antigas.
      Meus relatos também são mais sucintos, fiquem a vontade para perguntar qualquer coisa.
      Voamos pela Gol com escala de 10 horas em Curitiba, tempo suficiente para uma esticada até o maravilhoso Jardim Botânico, arredores e também o Mercado Municipal, que fica ao lado da Rodoviária.
      Curitiba é muito linda, arborizada e fácil de locomover. No aeroporto você pega um mapinha da cidade. De lá tem um ônibus executivo (R$12,00) que te leva até a rodoviária dura em torno de 40 min o trajeto e de lá pegamos um taxi até o Jardim Botânico.
      Andamos bastante, tiramos muitas fotos admirando aquele lugar fantástico. Imagino que os jardins na Europa sejam nesse nível para cima!
       

       
      Ao final da tarde voltamos ao aeroporto e pegamos o vôo para Foz. Foi o pior vôo da minha vida, turbulência grave, muitos trancos, estava um tempo muito fechado e com muita chuva. O comandante avisou que talvez teríamos que ir para Maringá mas no final deu tudo certo. Foi a primeira vez que senti medo dentro de um avião (até hoje ainda não voltei 100% ao normal, rs).
      Lá no Aeroporto de Foz tem um ônibus coletivo que leva até o terminal da cidade (não lembro agora os nomes, mas é super tranquilo). Descemos perto do hotel e termimanos de chegar de taxi (agora que não deu nem 10,00).
      Ficamos hospedados no Hotel Blue Star II (reservas pelo booking): é um hotel bem simples, mas tem ar condicionado, bom chuveiro e frigobar. Café da manhã honesto. Pagamos 80,00 reais a diária. Ele fica próximo a um shopping onde fizemos muitas refeições (ruins né, comida de shopping).
       
      Dia 1: Cataratas do Iguaçu (lado brasileiro) e Parque das Aves
      Após o café da manhã, pegamos o ônibus perto do hotel até o terminal e de lá o ônibus que vai até o parque das Cataratas (é o mesmo que vai até o aeroporto);
      No terminal de ônibus tem um quiosque de informações turísticas.
      Ingressos para o parque comprados (24,00 por pessoa para brasileiros) vc pega um ônibus panorâmico e vai até a entrada da trilha. O restante do caminho é feito a pé e em vários pontos há mirantes para apreciar a beleza das cataratas.
      Realmente é algo indescritível, a beleza das quedas d´água, o vapor e o barulho da água é muito relaxante. Uma sensação de contato com a natureza muito intensa e tranquilizante.
      Durante toda a manhã fomos apreciando as cascatas e tirando muitas fotos.

       
      Nos divertimos com os quatis tentando roubar frutas da bolsa de uma francesa e os monitores do parque dando orientações.
      Aliás, a infraestrutura do parque brasileiro é fantástica, tudo muito limpo, organizado e bem sinalizado.
      No meio do caminho tem uma trilha para o Macuco Safari, que é um passeio de barco pelo rio com visita a quedas d´agua. Na época acho que custava 140 reais por pessoa. Não fizemos porque sabíamos que no lado argentino tem o mesmo passeio (mais completo na verdade, pois tem mais cascatas que a lancha te leva) pela metade do preço.
      O gran finale do passeio é chegar até a garganta do diabo por baixo, através daquele mirante. É impossível não se molhar todo, mas é muito gratificante.
      E vale a clássica foto do pica pau, rs
       

      Lanchamos na praça de alimentação (combo sanduba com fritas e refri, 25 reais cada);
      À tarde fomos ao parque das aves, é só atravessar a rua do outro lado do parque e já está na entrada.
      A entrada custa 24 reais por pessoa.
      Eu achei que ia curtir o parque porque vi por outros relatos, mas eu gostei demais! Demais mesmo! É cada pássaro mais lindo que o outro, é incrível ver como a natureza é diversificada.
      E outra coisa, o parque é imenso! Gastamos mais tempo nele do que no parque das Cataratas.
      A parte mais legal é quando você entra num viveiro de araras e elas ficam voando acima de você fazendo um barulho ensurdecedor.
      Uma pena que a bateria da minha câmera e do celular acabaram logo no início do passeio, não deu para tirar muitas fotos.


       
      Ao final do dia voltamos para o hotel e à noite comemos um japa (bem ruim) no shopping que fica perto.
       
      Dia 2 – Cataratas (lado argentino)
      Primeira coisa: se você quer conhecer bem as Cataratas a visita ao parque do lado argentino é indispensável. Primeiro porque o parque é muito maior, segundo porque você tem uma vista diferente (no lado brasileiro você vê bem as cascatas, do lado argentino você fica em cima delas) e porque a visão da garganta do diabo é incrível.
      Tínhamos lido como ir de ônibus até o parque, mas seria demorado e custoso. Ficamos sabendo de um hostel que fazia um transfer ida de volta por cerca d 30,00 reais e lá fomos nós!
      Por esse preço não esperava nenhum luxo, mas fomos numa van toda vandalizada (rs). O carro quase desmontou no meio do caminho. Fomos eu e minha esposa e um casal de franceses só.
      Demoramos demais na imigração argentina porque os funcionários estavam de greve no dia. Uma hora depois seguimos viagem.
      O parque argentino é mais rústico, sua infraestrutura é mais simples, porém nós gostamos muito mais do que o lado brasileiro. Você também tem maior contato com a fauna local. É bem maior e com 3 circuitos: inferios, superior e Garganta do Diabo.
       


       
      Fomos por todos eles, começando pelo Circuito Inferior. A todo momento você se vê acima das cascatas, a sensação de vertigem aumenta muito e vamos saboreando cada um desses momentos incríveis.
      Existem placas informativas (em espanhol e inglês) com a flora e fauna características.
      Prepare-se, é um dia inteiro de caminhada! Muitas, mas muitas trilhas de caminhada!
      Na hora do almoço fizemos o passeio com a Aventura Nautica, similar ao Macuco Safari, porém muito mais barato. Show de bola, você vai até debaixo de uma das cataratas, a sensação de refrescância naquele calor que fazia foi tudibom!
       


       
      O mais legal fica no final, que é a garganta do diabo. Você pega um trenzinho interno e depois tem que andar bastante até chegar na boca da garganta. A sensação é indescritível, parece que ela está nos sugando para baixo. Muita gente fica tonta no local.
      Ao final do passeio ainda passamos por um museu que conta a história da criação do parque e da colonização da região como um todo.
       

       
      Esse dia foi muito cansativo, fomos direto para o hotel dormir, exaustos!
       
      Dia 3 – Itaipu: A pedra que canta!
       
      Tinha grandes expectativas desse dia. Me lembro de ter estudado itaipu quando nas aulas de geografia do ensino médio e queria muito conhecer a estrutura do lugar. Gente, não tem cabimento aquilo, é uma obra gigantesca, própria mesmo de obras do regime militar. A imensidão de concreto a sua frente é difícil até de calcular.
      E o legal de itaipu é que o turismo lá deixou de ser simplesmente uma visita panorâmica à usina. O lugar virou um verdadeiro complexo de atrações.
      Nós fizemos 3 passeios durante o dia: circuito especial (é a visita mais completa na hidrelétrica, te leva até o centro de comando – 61,00), o polo astronômico (tem um planetário, mas achei bem fraquinho – 17,00) e o Ecomuseu (tem um museu contanto um ponto da construção da hidrelétrica e o impacto ambiental causado – 10,00). O site é bem organizado, dá pra comprar direitinho com os horários (http://www.turismoitaipu.com.br)
       


       
      O dia passa muito rápido nesse lugar. Realmente incrível.
       
      À noite fomos comer na churrascaria do Gaúcho (http://www.churrascariadogaucho.com.br), tinha um rodízio de carnes razoável mas com um bom preço (acho que era 25,00 reais por pessoa).
       
      Dia 4 – Ciudad Del Este e Puerto Iguazu
      O dia internacional da viagem. Decidimos ir a Ciudad Del Este ver o que era de tão barato lá. Na época que fomos estava acontecendo uma reforma na Ponte da Amizade de modo que era mais rápido atravessar andando do que de moto ou carro.
      No meio do caminho da ponte fui parando para tirar umas fotos e distraído meu celular caiu no chão. Por muito pouco ele caía no rio. A vantagem é que já estava mesmo indo ao Paraguai, mais fácil de comprar outro, rs.
      É realmente um local totalmente voltado par compras. Mil lojas e shoppings, vendedores ambulantes na rua e que não lhe deixam em paz nenhum minuto. Detestei. Tive a mesma sensação quando passei na Calle Florida em Buenos Aires. Só tinha um pouco de sossego quando entrava em algum shopping.
      Mas de fato é tudo bem mais em conta. Minha esposa comprou um celular pela metade do preço e perfumes com uns 40% de desconto. Ainda conseguimos pechinchar um massageador de “brinde”.
      À volta para o Brasil é aquela tensão, mesmo sabendo que não tínhamos extrapolado o limite de compras (acho que é 300 dólares), os fiscais da receita ficam de olho em qualquer um suspeito. A fiscal parou um cara bem na minha frente que parecia ter acabado de comprar um notebook.
      (Um detalhe que muita gente esquece: a fiscalização no retorno ao Brasil pela ponte é aleatória, porém no aeroporto de Foz é obrigatória para TODOS. Antes do check-in tem um Raio-X da receita e todos devem passar por ele. SE não me engano lá eles apreendem mesmo mercadorias suspeitas. Fiquem atentos).
       

       
      Voltamos ao hotel para descansar um pouco pois à noite iríamos conhecer Puerto Iguazu, cidade argentina fronteiriça.
      Fomos e voltamos com uma van combinada com o cara do hostel (o mesmo que arrumou nosso transporte para o parque das cataratas do lado argentino).
      Lá em Puerto Iguazu o lance é visitar as lojinhas de temperos, vinhos e alfajors e comer em alguns daqueles restaurantes. Ficamos em um e pedimos uma porção de bife de chorizo, que não estava muito boa e fez minha esposa passar mal à noite.
      No entanto, compramos um azeite delicioso que até hoje usamos em casa. Muito bom mesmo!
       
      (Vou ficar devendo fotos de Puerto Iguazu, esquecemos a câmera no hotel!).
       
      Voltamos ao hotel já de madrugada. No dia seguinte pela pegamos o vôo de volta para casa (e vimos muita gente tomando multa na fiscalização da Receita antes do Check-in).
       
      Resumão: um lugar incrível, que até hoje tenho vontade de voltar pelas belezas naturais. Realmente as cataratas são uma das maravilhas do mundo. Itaipu também foi bem surpreendente.
      Não voltaria a Puerto Iguazu nem Ciudad del Este.
      Faltou visitar o templo Budista, que dizem ser bem famoso, e o Marco das 3 Fronteiras.
      Obrigado pessoal. Qualquer dúvida estou a disposição.
    • Por rafacarvalho33
      Armação dos Búzios é um município brasileiro situado na região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro. Próximo a Cabo Frio e a famosa Arraial do Cabo, localizada a menos de 200 km do centro do Rio.
      É uma península com oito quilômetros de extensão e 23 praias, Entre as principais praias, destacam-se Geribá, Tucuns, João Fernandes, Ferradura, Ferradurinha, Marina, Armação, Manguinhos, Tartaruga, Ossos, Brava e Olho-de-Boi, esta última reservada para a prática do naturismo. Buzios tem uma fama de ser cara, pelo menos sempre foi essa visão que eu tive da região, ate posso acreditar que antigamente devia ser um lugar mais exclusivo para aqueles que tinham muita grana, mas hoje em dia com o turismo nacional crescendo, Buzios se tornou mais democrática, não é necesário ter muito dinheiro, ja existem opção baratas para se hospedar e para se alimentar sem ter que vender um rim. Assim, foram 3 dias passeando por Búzios e conhecendo suas belas praias e nesse post buscarei dar algumas dicas para você que esta pensando em conhecer essa bela região.
        Orla Brigitte Bardot
      - Hospedagem e Transporte Bom, Búzios tem hospedagem para todos os gostos, desde pousadas carissímas a hostel e campings, tudo vai na questão do seu bolso, o importante é você entender como funciona a região para saber o melhor lugar para se hospedar, por exemplo, se você esta de carro, é mais viável você ficar um pouco afastado do centro, ate para não ter que deixar o carro na rua e ficar pagando Zona Azul ou em algum estacionamento privado, então como eu estava de carro, tive a opção de escolher um bairro mais afastado do centro, com mais silêncio e contato com a natureza, assim fiquei hospedado na Praia da Ferradura, por ter ficado ali eu tinha a opção de ir de carro ate o centro a noite para jantar e deixar o carro em algum estacionamento ($10) ou ate ir e voltar de Uber (15$).
      Caso, você não vá de carro, seria mais interessante ficar próximo do centro de Buzios ou próximo a Praia dos Ossos, é de lá que existem taxis maritimos que te leva a outras praias, ou você também pode ficar mais afastado e acabar utilizando o serviço de Uber para chegar nas demais praias, dificelmente você conseguirá percorrer as melhores praias a pé, algumas ficam ate próximas, mas outras ficam mais afastadas, então é melhor usar algum transporte para se locomover, seja na água, seja na estrada.
        Rua das Pedras
      - Alimentação
      Buzios atende a todos os gostos, desde os mais refinados ao mais simples, desde quem quer comer pratos com camarão a hamburguer, empanada e crepe, ou então o famoso Prato Feito, a maioria dos restaurantes fica localizada na famosa Rua das Pedras, onde você encontra algumas lojas de artesanato e é tomada por bares e restaurantes.
      Um lugar que eu fui e gostei muito com um preço super acessível é o Chez Michou, foi o melhor crepe da minha vida, nunca comi algo igual em um lugar super bonito, bem decorado, o espaço antigamente era conhecido como Patio Havana mas que agora esta se tornando o Chez Michou, além dessa opção, fui na Empanaderia Argentina, onde vende empanadas a um preço de 7$ cada uma.
      - Atrativos Bom, vamos ao que interessa né, que são os passeios, você tem 23 praias a sua disposição, cada uma com sua caracteristica e servindo para todos os gostos, ate quem quer ficar peladão, sim, tem uma praia de nudismo em Buzios.
                  *Passeio de Escuna
      Se você tem poucos dias em Buzios, você precisa fazer o passeio de escuna, antigamente pelo que os donos de agência falavam, era uma loucura, cada empresa fazia um preço e um roteiro diferente, ate que acabaram se organizando e assim todas as empresas fazem o mesmo roteiro e com o mesmo valor (60$), acabei decidindo pela empresa Água Viva, pois além de ter a melhor escuna, eles me pegariam na pousada pela manhã, assim não precisaria ir de carro ate o lugar do embarque.
      A dica que eu dou é depois do passeio de escuna, você aproveitar e ir ate a Praia Azeda e Azedinha e aproveitar o final do dia nessas duas praias, é de fácil acesso, feito por uma trilha de 20 minutos.   Praia Azeda
      * Praias
      Existem outros passeios em Búzios, mas como só tinha 3 dias resolvi focar nas praias.
      Em um dos dias conheci a praia Geribá e a da Ferradurinha (gostei muito dessa praia, fiquei nela boa parte do dia, após conhecer as duas anteriores, existe bar na praia e no acesso da praia existem restaurantes que vendem Pratos Feitos por 20$, otima opção para passar o dia).Ao ir embora, estava indo em direção a pousada, mas acabei mudando a rota e fui conhecer a praia do Forno, da Foca e o Mirante do Forno, e digo que se você estiver de carro, vale dar uma passada por lá. O mirante é muito bonito.
          Mirante do Forno   No terceiro e último dia fui conhecer a praia da Tartaruga, já tinha visto ela no passeio de escuna, mas resolvi passar o dia nela e fiz uma otima escolha, como era meio de semana ela estava totalmente vazia, sentei em uns dos bares na praia, pedi um bom drink e passei o dia relaxando e descansando, por estar vazia acabei alugando um caiaque (30$ por uma hora) e assim foi a minha ultima praia em Buzios. Nas praias de Buzios é normal se deparar com tartarugas, encontrei elas na Praia da Ferradurinha e na Praia da Tartatuga, foi sensacional.         Praia da Tartaruga
      Espero que tenham gostado do relato, para qualquer dúvida só mandar mensagem pelas minhas rede sociais, estou presente no Instagram no rafacarvalho33 e no Facebook no Follow The Portuga.
       
       
       
      Follow me
         
×
×
  • Criar Novo...