Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

  • 0

Desejo saber sobre como ir informações sobre a Guiana.


Pergunta

  • Membros

Como encontrar informações sobre a Guiana aqui no site Mochileiros.com? Estou indo conhecer a região norte do Brasil e desejo também conhecer Georgetown, na Guiana, que dizem estar passando por grandes transformações econômicas e turísticas.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Posts Recomendados


  • 0
  • Colaboradores

Se tu for até Roraima, de Boa Vista basta seguir de taxi lotação ou ônibus até a cidade de Bonfim/BR, dar saída do Brasil, da entrada na Guiana e atravessar a ponte sobre o Rio Tacutu até Lethem/Guiana. Lethem é uma cidade meio espalhada, com comércio barato e tem um aeroporto pequeno com voos semanais para Georgetown. O "aeroporto" fica há uns 5km do posto da PF no Brasil. 5 anos atrás os voos saíam sábado de manhã, pela cia Trans Guyana Airways. Não sei te dizer como tá hoje. São aviões pequenos, pra 10 a 25 pessoas, com alto fluxo de garimpeiros. Vale muito pela aventura. Apesar do cenário faroeste, é bem de boas, ou costumava ser.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Membros

Obrigadíssimo, Érica Martins. Estou pensando nesta viagem a Georgetown ficar um dia, dois ou três, também em Bonfim e Lethem, porque pelas informações parecem interessantes pra quem não conhece aquela região. Outros dados que me são importantes para esta viagem para a fronteira e Guiana, é sobre a rede de hotéis e guest houses populares, porque é um assunto que interessa a muitos, porém quase nunca comentado. Só tenho lido e visto sobre a rede comercial normal de hotelaria, com preços acima de R$120,00. Faz muitos anos não viajo, estou por fora de preços de hospedagem desde 2010, quando estive em Portugal e Espanha. Entretanto, agora vejo em minhas pesquisas do google e sites relativos que todos os turistas populares e mochileiros parecem usar somente a citada rede hoteleira. Porém, duvido que não haja naquela região outras boas opções de custo mais baixo e qualidade relativa, de guest house ou hotel suficientemente confortável e ambiente seguro. Ou estarei equivocado!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Colaboradores
20 horas atrás, borges joão disse:

Obrigadíssimo, Érica Martins. Estou pensando nesta viagem a Georgetown ficar um dia, dois ou três, também em Bonfim e Lethem, porque pelas informações parecem interessantes pra quem não conhece aquela região. Outros dados que me são importantes para esta viagem para a fronteira e Guiana, é sobre a rede de hotéis e guest houses populares, porque é um assunto que interessa a muitos, porém quase nunca comentado. Só tenho lido e visto sobre a rede comercial normal de hotelaria, com preços acima de R$120,00. Faz muitos anos não viajo, estou por fora de preços de hospedagem desde 2010, quando estive em Portugal e Espanha. Entretanto, agora vejo em minhas pesquisas do google e sites relativos que todos os turistas populares e mochileiros parecem usar somente a citada rede hoteleira. Porém, duvido que não haja naquela região outras boas opções de custo mais baixo e qualidade relativa, de guest house ou hotel suficientemente confortável e ambiente seguro. Ou estarei equivocado!!!

Olha, 1 dia de boas pra passear por Bonfim e por Lethem é bem suficiente. São dois vilarejos muito pequenos e muito desertos. Em Lethem não sei indicar hospedagem, mas em Bonfim tem umas 2 ou 3 pousadinhas beeem simples e baratas, estilo aquelas ao redor de rodoviária no interior. Nem precisa se preocupar em fazer reserva. Se quiser garantir mesmo, pega a dica com os taxistas que fazem a lotação diária a partir de Boa Vista e liga pra pousada antes de ir. Se tu tiver as cara, dá até pra pedir abrigo pra galera brasileira que trabalha na receita e na pf da fronteira. 

Um dia batendo perna por Bonfim e pelo comércio chinês de Lethem é mais do que suficiente, até pra se ambientar com o calor e o clima geral da região da fronteira que é meio faroeste e praticamente deserta.

Coisas pra fazer: observar a mudança da direção para mão inglesa, ouvir o sotaque inglês/indiano, comprar quinquilharias nas lojas chinesas, comprar cervejas diferentonas a bom preço nos mercadinhos, tomar banho no belíssimo Rio Tacutu se tiver em época seca que é quando formam praias, tomar uns copos e dançar uns tecnobrega no bar da Chris em Bonfim 😂😂

Em Georgetown também dá pra encontrar hostel quando chegar lá, mas eu achei a comunicação bem difícil, não quis arriscar e fiz reserva. Uma dica é não ficar muito perto da zona portuária, único lugar que achei meio tenso. De resto, cidade de boas de visitar em 2 dias, diferentona. Tava com bastante tapume de obras e muita coisa fechada.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Membros

Érica, minha parada em Bonfim e Lethem será mesmo pra ter uma ideia da fronteira e da cultura do povo do lugar. Minha estadia longa, meu destino, será mesmo Georgetown, onde se gostar desejo fazer um curso de inglês para praticar porque faz tempo penso em ser fluente em tal língua. Assim que vou preparado pra ficar um bom tempo e conhecer os lugares mais turísticos e aqueles mais recônditos, como algumas belíssimas praias no Atlântico e as pequenas cidades e vilarejos ao norte da capital. Depois, como está perto, penso também conhecer Paramaribo, que dizem ser muito linda também, verdade?

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por ms.priscila
      ROTEIRO GUIANA (06 DIAS)
      INFORMAÇÕES GERAIS
      Visto: não é necessário
      Passaporte: precisa ter validade de pelo menos 6 meses
      Vacinas: não exige vacina de febre amarela
      Quando ir: fev-abr e de ago-nov
      Capital: Georgetown
      Moeda: dólar da Guiana $ (GYD)
      Idioma oficial: Inglês
      Cod. telefone: +592
      Padrão bivolt: 120-240V
      Tomadas: A, B, D, G

      Georgetown é a capital da Guiana, assim chamado o país desde 1966, data de sua independência! Antes, era conhecido como Guiana Inglesa.
      Cidadezinha com cara de interior, possui vários canais com esgoto a céu aberto, mas que não imprimem ao local um cheiro fétido. O povo é extremamente simpático, com música alta por todo canto. Apesar de nos alertarem sobre furtos e roubos na região, andamos por toda a cidade, a pé, sem problemas, apenas evitando caminhar à noite!

      LOCOMOÇÃO NA GUIANA
      O transporte público na Guiana é feito através de vans, que estão numeradas, indicando o local para onde se deslocam.
      Dica: cartões de débito e crédito não são bem aceitos nos países do norte da America do Sul.

      ROTEIRO DIA A DIA
      Dia 01
      08:30h: saída de Manaus (existem saídas diárias às 8h e as 20h) com destino a Boa Vista. Ônibus semi-leito, com banheiro e Wi-Fi por R$200, pago na data da viagem. No lado direito à saída da rodoviária, existe um café da manhã, onde se pode tomar um desayuno!
      13:30h: única parada para o almoço na Cidade de Equador-RR
      14h: continuação da viagem 19h: chegada em Boa Vista

      Dia 02
      9h: Uber para o Terminal de Caimbe (no aplicativo informe como destino o “Centro de Atendimento ao Cidadão João Firmino Neto”), de onde saem os táxis para Bomfim-RR, fronteira com Lethem-Guiana! Os táxi-lotação cobram R$35 por pessoa até Bomfim e R$40 até a fronteira! Como estava demorando demais para completar a Van, decidimos ir para a rodoviária e pegar um ônibus, que custou R$25 e leva 2h até Bomfim!
      10h: saída do ônibus de Boa Vista até Bomfim. Obs importante: não desça na rodoviária pois o ônibus vai até a fronteira. A fronteira funciona de 8-18h, fechando para o almoço de 12-14h. Em frente ao posto federal, existe um restaurante ao preço de R$15!
      Obs.: na fronteira já existem táxis que oferecem a corrida até o posto de imigração, troca de dinheiro e viagem nas vans (minibus n. 94) para Georgetown ao valor de $12.000/R$215 a $14.000/R$251 por pessoa! São 16h de viagem na van
      18:30h: saída de Lethem para Georgetown   Ruas de Lethem
      21:30 parada para descanso até as 4h da manhã! No local, pode-se alugar redes pelo valor de $500/R$9!

      Dia 03
      6-13h: viagem até Linden em estrada extremamente acidentada (carros pequenos não conseguem atravessar)
      14h: saída de Linden em direção à Georgetown 16h: chegada a Georgetown e hospedagem no Julian’s Guest House por R$100 apto duplo sem café
      Georgetown
      Passeio principal: Cachoeiras Kaieteur por 125USD

      Dia 04
      10h: saímos do hotel e andamos a pé pelo Parliament Building, Stabroek Market, St George Cathedral, National Library, Main Street, Georgetown Lighthouse (seg-sex de 8-16h), Praia de Georgetown, Umana Yana (ponto de encontro do povo guiano), Pomerade Gardens
      Stabroek Market
       
      Dia 05
      Pegamos um barco no Mercado Stabroek, que atravessa para a cidade de Parika, de onde saem os barcos para o principal passeio da cidade, que é o Fort Island.
      Stabroek Market – Region 3 (de onde saem as vans para Parika): pega-se um barco que atravessa o Rio Demerara, cuja viagem dura cerca de 15min e custa $200/R$4pp (aos domingos; de seg-sab $100/R$2pp). Existem vans que saem direto de Georgetown para Parika, mas queríamos a experiência de atravessar o rio nos barcos-lotação.
      Van da Region 3 – Parika: $300/R$6pp
      Na cidade de Parika pode-se visitar uma praia com varias carcaças abandonadas; uma espécie de cemitério de navios, ao lado do Porto. Fora isso, a cidade não possui muitos atrativos.
      Passeio principal: Fort Island ao custo de $15.000/R$269pp

      Dia 06
      Pegamos a van n.63 que vai de Georgetown até Moleson Creek. A van nos pega no hotel e custa $4.500/R$81! O trajeto completo até Paramaribo custa $9.000/R$162, mas como não sabíamos se obteríamos o visto na fronteira, preferimos pagar o transporte somente até Moleson Creek!
      Atravessando da Guiana para o Suriname: 1. Saídas do ferry as 9h (check-in de 6:30-8h) e 13h (check in de 10:30-12h): a viagem de ferry leva 30min 2. Compra dos bilhetes com passaporte por $3.140/R$57pp 3. Preencher um papel de saída da Guiana
      Chegada na Guiana por via terrestre: 1. Os residentes dos países pertencentes ao Caricom não precisam de visto, basta carimbar o passaporte; para os estrangeiros não pertencentes ao Caricom, estes devem pagar uma taxa de 42USD e obter um tourist card na fronteira, o que também pode ser obtido em Georgetown a um preço menor.
      Travessia para o Suriname
      Continue acompanhando esta viagem ao Suriname.
    • Por ms.priscila
      GUIANA 
      Passaporte: apenas precisa estar válido durante sua estada 
      Visto: não é necessário 
      Moeda: dólar da Guiana $ (GYD)
      Cod. telefone: +592
      Idioma oficial: Ingles 
      Capital: Georgetown
      Hospedagem: Twenty4 Guesthouse, Hotel Palácio, Hotel RitzZ 
       
      Georgetown é a capital da Guiana, assim chamado o país desde 1966, data de sua independência! Antes, era conhecido como Guiana Inglesa.
       
      Cidadezinha com cara de interior, possui vários  canais com esgoto a céu aberto, mas que não imprimem ao local um cheiro fétido. O povo é extremamente simpático, com música alta por todo canto. Apesar de nos alertarem sobre furtos e roubos na região, andamos por toda a cidade, a pé, sem problemas, apenas evitando caminhar à noite! 
       
      LOCOMOÇÃO NA GUIANA
      O transporte público na Guiana é feito através de vans, que estão numeradas, indicando o local para onde se deslocam.
       
      SURINAME
      Passaporte: precisa ter validade de pelo menos 6 meses
      Visto: é necessário para os estrangeiros não pertencestes ao Caricom; pode-se obter na fronteira 
      Moeda: dólar do Suriname SUR (SRD)
      Cod. telefone: +597
      Idioma oficial: holandês
      Capital: Paramaribo 
       
      Paramaribo é uma simpática cidade que se divide entre áreas menos desenvolvidas  e áreas com discretos traços da sua parente distante Holanda! O feio e o bonito estão separados por poucas quadras! Apresenta um crescimento mais organizado do que sua vizinha Georgetown e lindos pontos turísticos!
       
       
      ROTEIRO DIA A DIA 
       
      09/01
       
      08:30h: saída de Manaus (existem saídas diárias às 8h e as 20h) com destino a Boa Vista. Ônibus semi-leito, com banheiro e Wi-Fi por R$200, pago na data da viagem. No lado direito à saída da rodoviária, existe um café da manhã, onde se pode tomar um desayuno! 
       
      13:30h: única parada para o almoço na Cidade de Equador-RR
       
      14h: continuação da viagem 
       
      19h: chegada em Boa Vista
       
      10/01
       
      9h: Uber para o Terminal de Caimbe (no aplicativo informe como destino o “Centro de Atendimento ao Cidadão João Firmino Neto”), de onde saem os táxis para Bomfim-RR, fronteira com Lethem-Guiana! Os táxi-lotação cobram R$35 por pessoa até Bomfim e R$40 até a fronteira! Como estava demorando demais para completar a Van, decidimos ir para a rodoviária e pegar um ônibus, que custou R$25 e leva 2h até Bomfim!
       
      10h: saída do ônibus de Boa Vista até Bomfim. Obs importante: não desça na rodoviária pois o ônibus vai até a fronteira. A fronteira funciona de 8-18h, fechando para o almoco de 12-14h. Em frente ao posto federal, existe um restaurante ao preço de R$15!
       
      Obs.: na fronteira já existem táxis que oferecem a corrida até o posto de imigração, troca de dinheiro e viagem nas vans (minibus n. 94) para Georgetown ao valor de $12.000-$14.000 por pessoa! São 16h de viagem na van! 
       
      18:30h: saída de Lethem para Georgetown
       
      21:30 parada para descanso até as 4h da manhã! No local, pode-se alugar redes pelo valor de $500! 
       
      Dia 11/01
      6-13h: viagem até Linden em estrada extremamente acidentada (carros pequenos não conseguem atravessar)
       
      14h: saída de Linden em direção à Georgetown
       
      16h: chegada a Georgetown e hospedagem no Julian’s Guest House por R$100 apto duplo sem café 
       
      Passeio principal: Cachoeiras Kaieteur por 125USD
       
      Dia 12/01
       
      10h: saímos do hotel e andamos a pé pelo Parliament Building, Stabroek Market, St George Cathedral, National Library, Main Street, Georgetown Lighthouse (seg-sex de 8-16h), Praia de Georgetown, Umana Yana (ponto de encontro do povo guiano), Pomerade Gardens 
       
      Dia 13/01
       
      Pegamos um barco no Mercado Stabroek, que atravessa para a cidade de Parika, de onde saem os barcos para o principal passeio da cidade, que é o Fort Island.
       
      Stabroek Market - Region 3 (de onde saem as vans para Parika): pega-se um barco que atravessa o Rio Demerara, cuja viagem dura cerca de 15min e custa $200pp (aos domingos; de seg-sab $100pp). Existem vans que saem direto de Georgetown para Parika, mas queríamos a experiência de atravessar o rio nos barcos-lotação.
       
      Van da Region 3 - Parika: $300pp
       
      Na cidade de Parika pode-se visitar uma praia com varias carcaças abandonadas; uma espécie de cemitério de navios, ao lado do Porto. Fora isso, a cidade não possui muitos atrativos.
       
      Passeio principal: Fort Island ao custo de $15.000pp
       
      Dia 14/01
       
      Pegamos a van n.63 que vai de Georgetown até Moleson Creek. A van nos pega no hotel e custa $4.500! O trajeto completo até Paramaribo custa $9.000, mas como não sabíamos se obteríamos o visto na fronteira, preferimos pagar o transporte somente até Moleson Creek!
       
      Atravessando da Guiana para o Suriname: 
      1. Saídas do ferry as 9h (check-in de 6:30-8h) e 13h (check in de 10:30-12h): a viagem de ferry leva 30min
      2. Compra dos bilhetes com passaporte por $3.140pp
      3. Preencher um papel de saída da Guiana
       
      Chegada na Guiana por via terrestre: 
      1. Os residentes dos países pertencentes ao Caricom não precisam de visto, basta carimbar o passaporte; para os estrangeiros não pertencentes ao Caricom, estes devem pagar uma taxa de 42USD e obter um tourist card na fronteira, o que também pode ser obtido em Georgetown a um preço menor.
       
      Paramaribo:
       
      12:45-16:30h: saída de van da fronteira para Paramaribo (100SUR pp)
       
      Dia 15/01
       
      12h: saímos do hotel e andamos a pé pelo Centrale Markt, Waterkant, Presidential Palace, Independence Square, Fort Zeelandia, I Love SU Sign, Palmemtuin Garden (Jardim das Palmeiras), Catedral de São Pedro e São Paulo
       
      Dia 16/01
       
      Retorno ao Brasil
×
×
  • Criar Novo...