Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros

 

IMG-20180516-WA0218.thumb.jpg.739d8bad8f0263aa12d7435bd6448a2e.jpg

Eu estou devendo esse relato a anos por aqui (3 anos para ser mais exata), pois foi graças a vários relatos que li que eu pude criar o meu roteiro, conferir o dinheiro necessário e quais lugares poderiam me interessar mais ou menos

 

Eu quero dizer que viajar ao Peru era um sonho de infância. Não sei dizer exatamente quando isso começou, mas era o meu sonho de anos e anos.

Até chegar ao roteiro de fato, por anos criei vários roteiros, onde a maioria incluía não só o Peru, mas como a Bolívia também e depois Chile... mas quanto mais eu pesquisava, mais adicionava lugares e/ou passeios e menos tempo dava de fazer tudo, então resolver dividir por países.

Primeiro foi ao Chile, por achar mais seguro para a minha primeira viagem internacional sozinha e só incluía duas cidades, Santiago e Atacama e menos tempo também – Relato: Viagem Chile - Santiago e Atacama - 10 dias

Cada pessoa tem um estilo de viajar e suas preferência.. essa época eu buscava paisagens incríveis, história, amizades, hostel animados e um pouco de diversão. Então fiz um roteiro extenso e intenso, pois queria poder conseguir fazer tudo e sem correria, com dias livres para acordar sem compromisso. Resumidamente ficou assim:

2 dias inteiros em Lima

2 dias inteiros em ICA

5 dias inteiros em Arequipa

10 dias em Cusco / Machu Picchu (água calientes) / Ollantaytambo

3 dias inteiros + 1 manhã em Huaraz

1 noite e 1 dia em Lima – Volta para casa

 

Cronograma:

Cheguei no Peru as 9:30 da manhã de 04/05/2018 – Sexta-feira e saí de Lima as 21h do dia 27/05/2019 num domingo. Ou seja, conseguimos aproveitar bem todos os dias, incluindo os de chegada e saída.

04/05 – Chegada em Lima e passeio por Miraflores e Parque das águas

05/05 – Passeio em Lima, fiz minha primeira tatuagem, participei de uma festa no hostel e partir para ICA (Huacachina)

06/05 – Chegada em Huacachina, Bug e Sandboard nas dunas do Oásis

07/05 – Passeio pelas Ilhas Ballestas e Reserva Nacional – Ônibus noturno para Arequipa

08/05 – Chegada em Arequipa, conhecer a cidade e fechar passeios (e minha amiga perdeu o celular) 🤦‍♀️

09/05 – Passeio City Tour e comprar um celular novo para ela 🤷🏼‍♀️

10/05 – Canions del Colca, tirolesa e águas termais com pernoite no vale

11/05 – Valle dos condores + volta para Arequipa, reencontrar amigos + PICANTERIA e festa no hostel!

12/05 – O MELHOR RAFFITING DA VIDA + ônibus para Cusco

13/05 – Chegada em Cusco, Circuito I - Museu qorikancha, Saqsaywaman, Qenqo, Pukara e Tambomanchay

14/05 – Maras, Moray e Salineiras

15/05 – Van + trilha para águas clientes - Aja estômago e perna

16/05 – Enfim MachuPicchu + Pernoite em Ollanta

17/05 – Dia em Ollanta e volara para Cusco - hostel sem água e descanso para laguna Humantay

18/05 – Laguna Humantay + primeira balada de Cusco fora de hostel

19/05 – Descansoe City Tour pelo centro e arredores de Cusco + Competição de shot de bebida no hostel

20/05 – Montanhas coloridas – Winicunca

21/05 – Passeio pela cidade, compras, despedida da Babi e última balada em Cusco

22/05 - Mais um dia de ressaca + vôo para Lima com ônibus noturno para Huaraz

23/05 – Chegada em Huaraz, café da manhã e partiu ver Glaciar - Altitude não é brincadeira não, galera

24/05 – Laguna Paron - Uma das coisas mais bonitas que já vi a olhos nus

25/05 – Quase desisti, mas enfim cheguei a maravilhosa laguna 69 😍 e valeu cada ar que faltou

26/05 – Volta para Lima e passeio pela cidade a noite

27/05 – Mais uma tatuagem (sim, fiz uma segunda 🤣), museu das catacumbas e voo de volta!

 

Usamos avião somente de Cusco para Lima (para ganhar tempo), pois o restante foi de ônibus. Comprei somente o de Lima para Ica do Brasil, o restante compramos durante a viagem.
O de Ica para Arequipa comprei numa agência de turismo (o ônibus foi da Cruz de Sul). O de Arequipa para Cusco comprei na rodoviária de Arequipa assim que chegamos e compramos pela Excluciva. O de Lima para Huaraz fomos de Cruz del Sur, compradas por nossos amigos que chegaram antes em Lima.

Segue o mapa do nosso trajeto:

71283163_MapaPeru.png.cd25ea0b07fed3f8ef1d2e9f71862e21.png

 

Fiz dessa maneira pois estava muito preocupada com a altitude dos passeios em Cusco (Laguna Humantay e Montanhas coloridas) e em Huaraz. Então, fui subindo aos poucos para aclimar, fiquei bastantes dias em Cusco e deixei os passeios de altitude para os últimos dias e a última cidade foi Huaraz. Eu não teria aguentado fazer a laguna 69 se não estivesse aclimada, pois foi muito difícil, mesmo a tanto tempo acima do nível do mar...

CUSTOS: 

Infelizmente não tenho mais os custos detalhados durante a viagem, acho que perdi meu caderno. Como guardei vários recibos e anotei muita coisa nas minhas planilhas eu consigo dar uma boa ideia dos meus custos.

Antes da viagem eu contratei o seguro da Mondial por R$ 150,00

Custos pagos ainda no Brasil com vôos, trem, ônibus e Machu Picchu (MP + montanha)

·         Vôo Rio – Lima – Rio pela Avianca= R$ 1.299,21

·         Ônibus Lima – Ica pela Cruz del Sur (único ônibus que comprei antecipado) = S/ 33,00 = R$ 35,00

·         Trem Água Calientes – Ollantaytambo pelo Peru Rail = US$ 70,00 (facada) = R$ 255,00

·         Vôo Cusco – Lima pela Peruvian = US$ 69,15 = R$ 255,00

·         Machu Picchu + Montaña = S/ 208,06 = R$ 230,00

 

Eu levei 1.250,00 dólares com câmbio médio de 3,46 dólares e gastei tudo, até os últimos centavos hahahaha

Não me arrependo em nada de ter levado dólar, pois o Brasil teve uma crise durante a viagem e o valor do real despencou, enquanto o dólar ficou o mesmo.

O câmbio em soles teve a seguinte média em maio de 2018:

1 dólar = 3,25 soles

1 real = 0,85 soles

Vamos aos cálculos para exemplificar:

US$ 1.250,00 * 3,46 = R$ 4.325,00 reais

US$ 1.250,00 = 1250 * 3,25 = S/ 4062,50

R$ 4.325,00 * 0,85 =  S/ 3.676,25

O Câmbio do real para sol levando dólar ficou de aproximadamente 1 real = 0,94 sol

Dessa forma, levando dólares eu tive 386,25 soles a mais com a mesmo quantia se tivesse levado em real

 

Hospedagens com custos

Cidade

Noites

Hostel

Valor R$

Valor S/

Informações

Lima

1

Pariwana

R$ 67,00

63,00

Boa localização e estrutura ótima, reservado no Rio e pago na hospedagem - Recomendo

Ica

1

Mayo

R$ 32,00

30,00

Suíte privativa para 2 pessoa com banheiro por 60$ - 30 CADA

Arequipa

4

Wild Rover

R$171,00

160,00

Quarto compartilhado com 4 camas - banh externo

Cusco

2

Loki

R$125,00

112,50

Suíte privativa para 4 – Pago do Brasil

Águas Calientes

1

Machupicchu Guest house

R$40,00

 

Suíte privativa para 4 – Reservado pelo Airbnb pago no Brasil

Ollantaytambo

1

Panay Valle

R$17,00

 

Suíte privativa para 2 – Reservado pelo Airbnb e pago no Brasil - Super recomendo

Cusco

5

Milhouse Hostel

R$250,00

65 USD

Quarto compartilhado 6 camas – reservado e pago ainda no Brasil

Huaraz

3

Scheler

R$80,00

75,00

Suite privativa para 2 – Reservado, mas pago na hospedagem

Lima

1

The Point

R$49,50

45,00

Quarto privativo para 2 – HORRÍVEL NÃO RECOMENDO

 Total hospedagem: R$ 835,00 

Custo Passeios:

Infelizmente não lembro dos custos dos passeios em Huacachina, mas lembro que andei bastante e fui pesquisando preço. Comprei na mesma agência que comprei minha passagem de ônibus para Arequipa pela Cruz Del sur. Mas lembro que foi bem barato.

·         Arequipa – Agência Sol Naciente Travel - Na praça de Arequipa

Ônibus turismo pela cidade e arredores (City Tour) – S/ 15 

Canion del Colca 2 dias -  incluso 2 almoços buffet, hospedagem em suíte dupla e café da manhã – S/ 120

Raffiting (suuuper recomendo) – S/ 50 + S/10 (fotos e vídeos)

 

·         Cusco – Fechei com o Fermin pelo whatsapp – quem quiser, passo o contato, é só pedir

Maras, Moray e Salineras -  S/ 35,00

Laguna Humantay – S/ 70,00

Montanhas Coloridas – S/ 70,00 + ingresso S/ 10

Van para MP – S/ 45

Circuito I – S/ 30

Guia privado em português em MP – 30 soles para cada

 

·         Huaraz – Sheller

Glaciar – s/ 35,00

Laguna Paron – S/ 35,00

Laguna 69 – S/ 60,00

 

Todos os preços são por pessoa!

 

Depois vou fazer postagens detalhando melhor a viagem e experiências, esse poste introdutório foi mais técnico sobre roteiro e custos!

Deus me ajude a escrever isso tudo! hahahaha

 

  • Gostei! 1
  • Vou acompanhar! 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

P_20180503_210947_vHDR_Auto.thumb.jpg.37f0312a362c4c12ce8bf4cb5c540902.jpg

Antes de detalhar melhor meus dias, vou contar um pouco sobre o meu grupo de viagem!

Quem leu meu relato de viagem ao Chile em 2017, soube que eu conheci a Larissa, uma carioca doida e que hoje é uma das minhas melhores amigas. Pois bem, lá no Chile falei com ela sobre o meu sonho de ir ao Peru e ela tomou prontamente em fazer essa viagem comigo. Como ela estava mochilando pela América desde janeiro, me encontrou direto no aeroporto de Lima.

 

Eu saí do Rio com 3 pessoas: Babi, Alisson e Raquel que conheci graças ao Mochileiros.com ❤️

Nós tópicos de cia para viagem eu encontrei um grupo no WhatsApp de mochileiros com a rota Chile, Bolívia e Peru. Conversávamos bastante, rolava muita troca de ideias, conselhos, sugestões e tudo mais. Babi e Alisson também iam em maio e estavam pensando em fazer o mochilão pelos 3 países e decidiram um fazer companhia para o outro nessa aventura, pois iam sozinhos. Conversando com eles, ajudei a traçar uma rota que em alguns momentos pudéssemos nos encontrar também.

Faltando poucas semanas para a viagem, Raquel, uma amiga da Babi, decidiu também fazer a viagem. Logo, uma viagem onde a maioria faria sozinho, se tornou uma viagem em grupo! 

Alisson veio da Bahia encontrar comigo, Babi e Raquel no aeroporto do Rio para seguirmos no mesmo vôo. Apesar da Babi e Raquel não serem cariocas, elas moravam no Rio quando viajamos, o que facilitou nos conhecermos antes da viagem e até curtimos carnal e trilhas aqui no Rio.

 

Nosso voo saia as 5:30 do Rio de Janeiro, mas como o Alisson chegou por volta de meia noite no aeroporto, fomos cedo para fazer companhia a ele enquanto esperávamos o nosso embarque.

Despachamos bagagem (na época que viagem internacional deixava despachar sem custo), embarcamos e seguimos viagem...

 

IMG-20180504-WA0005.thumb.jpg.8c3453f0f228c55736dd2fd4ca5002cd.jpg

 

Olha a gente aí no Avião!!!

Da direita para a esquerda:

Babi, essa loirinha de sorriso enorme - Raquel, a índia - eu e Alisson

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

04/05/2018 – Chegamos em Lima! Passeio por Miraflores e Circuito das águas

Assim que desembarcamos já encontrei a Lari nos esperando e foi aquela festa e abraços para matar a saudade!

Prontos para partir para o hostel, encontramos um brasileiro que ia fazer uma escala enorme em Lima e queria dar uma volta pelo centro e então decidimos fechar uma van transfer e dividimos o valor por 6, deixando o rapaz no centro. Infelizmente não me recordo o preço, mas dividindo o preço ficou bem em conta na época pelo que eu tinha pesquisado.

O transito de Lima não é para amadores não! Era bem caótico e tumultuado, mas enfim, chegamos em Miraflores e fomos para o nosso Hostel, o Pariwana. Como chegamos cedo, umas 11h aproximadamente, o hostel deu nossa entrada, guardou nossa bagagem e somos passear pela cidade.

Uma observação: Escolhemos Miraflores, pois pelo relatos e conselhos, todos diziam ser melhor, mais bonito e mais seguro. Não me arrependo de ter ficado lá, conseguimos fazer tudo de transporte público e com bastante movimento, lojas e restaurantes perto também.

 

Assim que saímos do hostel, trocamos US$ 200 ao lado do hostel (pior cotação de toda a viagem - 1US$ para 3,23 Sol), almoçamos num restaurante mais local (não havia turistas, eram mais os peruanos que trabalhavam nas proximidades). Não me recordo do meu pedido, mas lembro que foi S/ 15,00 com entrada, prato principal, bebida e sobremesa. Tudo simples, mas gostoso.

 

Logo depois paramos numa loja da Claro para pôr chip local em nossas celulares. Pagamos S/ 10,00 para internet por 1 semana e WhatsApp ilimitado por 1 mês. Valeu super a pena, pois podíamos nos comunicar melhor e evitar que nos perdêssemos. Almolçados e com internet, fomos andando até a orla.

 

Assim que chagamos na orla, demos de cara com o Shopping Larcomar, um shopping super bonito, com um conceito aberto e uma linda vista. Tiramos algumas fotos e paramos para tomar uma Cusquenha pagando preço de turista mesmo no restaurante em frente ao mar.

Eu e Alisson decidimos voltar ao Hostel para tomar banho, descansar um pouco e as meninas andaram pela orla, foram aos parque e viram o por do sol.

Quando as meninas chegaram partimos para o Circuito Mágico das Águas. Fomos de transporte público, pegamos o BRT Metropolitano (igual ao BRT que temos aqui no Rio). A estação Ricardo Palma era quase em frente ao nosso Hostel e descemos a estação Estadio Nacional que é bem próximo a entrada do Circuito, não tinha erro.

Para usar o transporte, nos compramos uma tarjeta e carregamos com um valor mínimo e vamos usando, igual o Bilhete único aqui e bem fácil de usar.

a entrada do Circuito foi de S/ 4,00. Achei que valeu super a pena, pois é uma atração diferente e bem bonito... Como eu não ligo muito para tirar fotos, as minhas mão fazem jus ao lugar, vejam com os próprios olhos.

Depois do circuito e show (sim, fazem um show de imagens nas águas), comemos num podrão que tinha na saída da atração e experimentei a Inka Cola (gostei bastante) e algumas comidas e doces típicos.

Na volta pegamos táxi pois estava bem tarde.

o Hostel era muito bem planejado, camas muito confortáveis, armário para itens pequenos e outro armário para o mochilão. No quarto tinha banheiro grande, água quente, secador de cabelo. Na cama havia lanterna individual, tomada individual e até tapa orelho caso tivesse gente barulhenta no quarto. Mas é um hostel salgado de valor, se está querendo economizar, há outros mais baratos no mesmo bairro, mas fui nesse por indicação mesmo, pois como não falo outra língua, sabia que teriam brasileiros por lá para interagir. 

 

GOPR2268.thumb.JPG.695c84627dcf4ca06457b213734fa099.JPG

G0442266.JPG

IMG-20180504-WA0043.jpg

IMG-20180505-WA0037.jpg

IMG-20180504-WA0054.jpg

IMG-20180504-WA0061.jpg

IMG_20210502_231407_311.jpg

 

G0442266.JPG

  • Gostei! 1
  • Vou acompanhar! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

05/05 – Centro de Lima, primeira tatuagem, festa no hostel e partiu Huacachina

Antes, eu queria dizer esse dia foi o primeiro que teve um expectativa e realidade completamente diferente!

Expectativa para o dia:

·         Centro histórico - Jirón de la Unión - Plaza San Martín - Iglesia de la Merced (Igreja) - Plaza Mayor (Catedral, Palacio Aezobiscal, Palacio de Gobierno, Monasterio de San Francisco (catacumbas) e Casa de Aliaga - Plaza Bolívar (Museo del Congreso y de la Inquisición) - Convento de los descalzos e seus labirintos.

·         Barranco (bairro) - estação Bulevar BRT - Puente de los Suspiros

Pois é, basicamente, a única coisa que de fato aconteceu nesse dia foi chegar na Plaza Mayor. 🤷🏼‍♀️

 

Acordamos e sinceramente, não me recordo se teve café da manhã ou se não acordamos a tempo, uma parte manhã aparentemente sumiu da minha cabeça e minha primeira lembrança foi no check-out. Enfim, após o checkout deixamos nossas bagagens no armário deles e fomos ao centro de Lima pelo BRT.

 

Obs: Além de tirar péssimas fotos, eu tenho uma grande capacidade de errar nas escolhas de roupas! 🤦‍♀️

Chegamos a Plaza Mayor meio dia, bem a tempo de pegar a troca de guarda! Porém, como eu disse, sou péssimas para escolher roupas e nesse dia eu estava com uma saia midi jeans, tênis e blusa de manga comprida. Eu estava derretendo, estava absurdamente quente e eu não conseguia ficar debaixo daquele sol.

Não consegui ver a troca de guarda, deixei meus amigos lá e fui procurar algum lugar para comprar uma bolsa tira colo e uma blusa mais fresca. Não sei por que cargas d’água não entrei numa loja comum e peguei uma blusa qualquer, mas a deslumbrada com as cores e coisas locais, entrei num pavilhão enorme daqueles “artesanatos” peruanos.

Pois bem, sozinha, inocente, deslumbrada... comprei uma blusa de turista do Peru e um bolsa horrível (só pq foi uns 10 reais) que ia me quebrar um galho. Mas quando eu voltei para a praça para encontrar meus amigos, eles quiseram ir também nessa galeria. Ficamos horas ali dentro... Compraram mochilas, bolsas, presente para filhos, sobrinho, jóias de prata... Nossa! Quando vimos, já eram umas 15h e não tínhamos almoçando e feito nada!

Procuramos algum restaurante local, que ainda estivesse servindo almoço com bom preço. Entramos num restaurante enorme ali perto da pra praça mesmo. Nada turístico, cheio de locais mesmo.. Preço muito bom.. Acho que uns S/ 14,00 no mesmo esquema de entrada, prato e bebida.

Enquanto almoçávamos, não me recordo exatamente quem levantou a ideia de fazer uma tatuagem naquele dia. Mas qual tatuagem? O famoso P do Peru, claro! Isso tudo em segundos. E todos concordaram.

Eu, ali, sem nunca ter feito uma tatuagem na vida, fiquei olhando com aquela cara “isso é sério?” e todos na exceptiva de que topasse, afinal, foi dito que deveríamos fazer todos juntos.

Bom, topei mesmo. Já estava nos planos fazer uma tatuagem com a Lari, qual o problema de também fazer uma lá com eles de última hora e sem pensar direito?

Perguntamos a garçonete se ela conhecia algum tatuador ou estúdio de tatuagem (no portunhol) ali perto. Ela parecia ter entendido, mas desceu a escada sem dizer nada. Do nada, ela surge com 2 pessoas que trabalhavam num estúdio de tatuagem que tinha na rua atrás do restaurante, que estavam almoçando lá no restaurante naquela hora.

 

Loucura meu irmão! Saímos de lá com 2 desconhecidos que nos levaram para fazer uma tatuagem num país que tínhamos acabado de chegar! Não sei pq, essa é uma das minhas partes favorita dessa viagem hahahahhah

Chegamos, mostramos o desenho, fizeram o decalque e começamos os trabalhos.
Como éramos 5 pessoas, passamos bastante tempo lá.. eu fui a que mais demorou. Por ser minha primeira tatuagem, fiquei nervosa e o tatuador, Diego, teve muita paciência e cuidado.

A Tatuagem custou S/ 50,00. Achei o preço ótimo e tudo ocorreu muito bem. 🙌🏼🙏🏼

Cartão deles

IMG-20180527-WA0018.thumb.jpg.e392e847a760b0fe7848017b9c768364.jpg

Eu e Lari ainda no estúdio. Eu com a minha blusa nova de turista combinando com a tatuagem.

IMG-20180505-WA0100.thumb.jpg.02e7dcc26df2bc9a2bea45165ae14bce.jpg

 

Como já estava de noite e estávamos cansados, fomos ao mercado comprar alguns lanches e água e voltamos ao Hostel. Ficamos um pouco no terraço no hostel curtindo e bebendo um pouco e nos despedidos da Babi, Alisson e Raquel, que iam pegar o ônibus para Huaraz. Eu e Lari ficamos um pouco mais, pois nosso ônibus para Ica era somente as 2h da manhã.

Foto mostrando a tatuagem

IMG-20180505-WA0114.thumb.jpg.5759a0c9c32084462c15303017175caf.jpg

 

Foto de despedida para nos encontramos somente em Arequipa!

IMG-20180505-WA0121.thumb.jpg.ece75c30649cc4ec40d22a5226f6b78a.jpg

Ganhamos 1 rodada de beer pong e eliminamos os californianos

IMG-20180505-WA0133_1.thumb.jpg.89d34e1de43a3ac784b16fd33625de68.jpg

 

Terraço lotado sim senhor!  ô que saudade de uma aglomeração. :( IMG-20180505-WA0136.thumb.jpg.cd01ff68ce020c8557aa5bf8d05c7e0a.jpg

 

Lá jogamos um pouco, conhecemos outra carioca, a Amanda (que vamos encontrar outras vezes durante a viagem) e quando deu meia noite, pegamos nossas malas, chamamos o Uber e fomos para a rodoviária da Cruz del Sur. Chegamos em Ica por volta de 5:30 da manhã e estávamos muito cansadas. Não pesquisamos muito e pedimos um taxi ali na rodoviária mesmo para o Hostel Arena (ele cobrou S/ 10,00 – S/ 5,00 para cada). No meio do caminho a Lari deu conta que esqueceu todas as compras que tinha feito em Lima no ônibus, algo em torno de uns 200 reais em compras... Voltamos, ela conseguiu recuperar tudo e seguimos para o hosel novamente com o mesmo taxista. Lá, eles falavam que não poderíamos usar o quarto antes de meio dia e como estávamos muito cansadas, decidimos procurar outro lugar. Deixamos o Táxi e pagamos S/ 15,00 devido a essa volta que tivemos que dar.

 

Ficamos andando sozinha, no amanhecer, cheias de coisas e procurar uma cama para dormir, mas bem próximo ao lago de Huacachina achamos um local bem simples chamado Mayo. Custou S/ 60,00 o quarto privativo com banheiro que nos deixou entrar direto para descansar da viagem.

O quarto era confortável, grande, com vista para a dunas.. mas com muita areia! Mas isso era o esperado mesmo, não tinha como fugir daquele mundo de areia...

Antes de começar a próxima postagem, foi aqui, em Huacachina que eu senti na pele pela primeira vez o machismo e os assédios dos peruanos.

Era coisa absurda mesmo! Não conseguíamos andar na rua sem nos sentirmos um pedaço de carne ambulante obrigadas ao ouvir palavras chulas, olhares que despiam até a alma... Huacachina e Arequipa foram as cidade que mais sofri assédio na rua em toda a minha vida. 

 

  • Gostei! 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

@Natália C. SantosMenina, estou acompanhando seu relato,mas hoje tenho que opinar.Vocês não sabem o perigo que correram,ir a qualquer lugar sem falar a língua,usar roupas de turistas e ir fazer tatuagem do símbolo local é atrair ladrão.O Centro de Lima é dos mais perigosos da América,muito mais que aqueles que estamos acostumados no Brasil. Aqui,os batedores de carteira normalmente são mal vestidos, moradores de rua,essa gente conhecida.Lá é como na Europa, quando acontece são pessoas que ninguém desconfia. Por exemplo, vi a Polícia pegar um em Madrid, se você visse,falava que o sujeito era qualquer coisa,menos carteirista,como se chama o batedor de carteira em espanhol. 

  • Obrigad@! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
10 horas atrás, D FABIANO disse:

@Natália C. SantosMenina, estou acompanhando seu relato,mas hoje tenho que opinar.Vocês não sabem o perigo que correram,ir a qualquer lugar sem falar a língua,usar roupas de turistas e ir fazer tatuagem do símbolo local é atrair ladrão.O Centro de Lima é dos mais perigosos da América,muito mais que aqueles que estamos acostumados no Brasil. Aqui,os batedores de carteira normalmente são mal vestidos, moradores de rua,essa gente conhecida.Lá é como na Europa, quando acontece são pessoas que ninguém desconfia. Por exemplo, vi a Polícia pegar um em Madrid, se você visse,falava que o sujeito era qualquer coisa,menos carteirista,como se chama o batedor de carteira em espanhol. 

Rapaz, a gente sabe do perigo! isso que era pior hahahaha

Já sabíamos dos perigos do Centro de Lima. Em todo o Peru a gente tomava bastante cuidado de forma geral, como se estivesse no Centro do Rio. 

Mas infelizmente a Amanda, menina que conhecemos no hostel de Lima foi furtada em Cusco... Ela andava com mochila de ataque nas costas e deixou a carteira no primeiro bolso e infelizmente abriram. Ela estava sozinha, não lembro onde foi exatamente, mas foi ali nos arredores.

 

E claro que sabemos que foi uma doideira sair de lá com dois caras desconhecidos 😅. A Lari fala espanhol e inglês perfeitamente, então ela que fez a comunicação com os rapazes que falaram que o stúdio era bem próximo e como estava muuuito movimentado na rua, bastante policiamento também, fomos. E de fato o stúdio era uns 100 m de onde estávamos e ocorreu tudo bem. Não iríamos em nenhum lugar muito mais longe dali não.

 

Algumas medidas de segurança foram:

Eu dividia o meu dinheiro. Por exemplo: Deixa o dinheiro em soles na minha carteira do dia a dia com mais fácil acesso, um parte do dólares na doleira comigo e uma parte dos dólares fechado com o meu cadeado no hostel. Foi um dica que me deram, não deixar o dinheiro todo em somente um lugar, mas nunca fui furtada ou roubada. Quando não tinha lugar seguro no hostel, o dinheiro ficava todo na doleira comigo.

Nunca ficava com mochila de ataque nas costas, sempre na frente do corpo

 

A minha maior preocupação está na Bolívia... vários amigos já foram roubados ou furtados lá. Uma amiga caiu no golpe do falso policial num táxi de La Paz e perdeu 600 dólares (que na época foi uns R$ 1.500,00 reais). :( 

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

06/05 – Chegada em Huacachina, Bug e Sandboard nas dunas do Oásis

Amigos, valorizem os relatos, pois dá muito trabalho escrever tudo hahahaha

 

P_20180506_180846_SRES.thumb.jpg.59d7e1a868b3f6e1e8d1afff2dab8eec.jpg

 

Bom, como eu disse no post anterior, eu e Lari chegamos em Huacachina super cedo e precisávamos descansar. Pegamos um quarto privativo próximo ao Lago. Tomamos banho, colocamos a câmera para carregar e deitamos um pouco. O início da tarde saímos para buscar nossos passeios, o Buggy pelas dunas dos Oasis com pôr do sol e as Islas Ballestas + reserva Nacional de Paracas para o dia seguinte.

 

Andamos entrando em várias agências e perguntando preço. Não me recordo qual foi a empresa que fechamos, mas tinha um ótimo preço pelo que pesquisamos.

Após fechar o passeio, alçamos próximo ao lago (haviam muitos restaurantes com funcionários abordado os turistas). Infelizmente não me recordo os valores ou dos produtos, mas tenho a memória que achei a cidade super barata. Voltamos para o nossa habitação e aguardamos o nosso Buh chegar as 15:30 para nos buscar.

 

O passeio é super legal, com bastante adrenalina! O Motorista anda em alta velocidade pelas dunas, com muitas viradas inesperadas. O passeio é cheio de paradas para fotos e sandboarding. Levem roupas leves, muito protetor, óculos de sol e chapéu também é válido (eu usei uma tiara enorme).

Eu não lembro o tempo total do passeio, mas ficamos até a cidade ficar escura e conseguimos aproveitar bastante. O Pôr do Sol foi incrível.

Infelizmente uma pessoa que estava no nosso carro não gostava das corridas com muita adrenalina que aconteciam e o nosso motorista precisou maneirar, deixando um pouco menos intensa essa parte.

 

IMG-20180506-WA0101.thumb.jpg.adfdd273df46e77cec054c85c2b3aa52.jpg

IMG-20180506-WA0081.thumb.jpg.8929131d53d1935e939eb636bc457317.jpg

 

IMG-20180507-WA0149.thumb.jpg.4ad1a7e842ad9eb508eda4bfb5ba40f9.jpg

 P_20180506_163601_HDR_p.thumb.jpg.32fd3a8cde89ff8f78e19c1a2085ea75.jpg

 

IMG-20180506-WA0080.thumb.jpg.01468270c255fcad1201a9912c591897.jpg

GOPR3098.thumb.JPG.35c539c8d9de31ef24555a97d0db249e.JPG

No final do dia demos uma volta pela cidade, como era domingo à noite a cidade já estava vazia e sem muitos lugares..

Lachamos um sanduíche de rua com batata que custou S/ 6,00 e voltamos para o quarto.

o Sanduba de frango com batata por s/ 6,00

P_20180506_214422_vHDR_Auto.thumb.jpg.216ab006b63415544da295a77116a8b7.jpg

07/05 – Passeio pelas Ilhas Ballestas e Reserva Nacional – Ônibus noturno para Arequipa

A Van passou em nosso hotel super cedo, afinal, a viagem era longa. Pelos relatos, esse dia poderia ser quente e frio em determinados momentos, devido ao vento.

Usei um calça leggins, blusa de alça e levei o casaco corta vento.

 Breve Resumo das Ilhas Ballestas:

  • As Ilhas Ballestas são um grupo de ilhas localizado na costa do Pacífico do Peru, próximo da cidade de Paracas
  • Chamada de “Pobre Homem de Galápagos”, a ilha deve ser vista por apaixonados pela vida selvagem, é a residência de milhares de aves e mamíferos, incluindo pinguins, leões marinhos, pelicanos e golfinhos.
  • As ilhas, localmente chamadas de ‘Las Islas Ballestas’, são protegidas, indicando que você não pode nadar com os animais ou caminhar nas ilhas, mas você pode vê-los bem de perto por lancha.

 

Nesse passeio você vai poder ver a misteriosa figura do candelabro (as minhas fotos ficaram horríveis, vou por uma da internet para vocês verem), um geóglifo incrível que é um dos símbolos do lugar. Com cerca de 128 metros de comprimento por 74 metros de largura e aproximadamente 60 centímetros de profundidade

Existem várias teorias que tentam explicar a origem do candelabro, sendo a mais provável que ele tenha sido criado pela antiga civilização Paracas. Porém o grande destaque das Ilhas Ballestas é a abundância de vida animal. Prepare-se para se encantar com pinguins e muitos leões marinhos, que passam o dia dormindo pelas ilhas.

Você também vai se impressionar com a quantidade de aves: são milhares delas, é recomendável ter cuidado com a cabeça para não ser “alvo” e voltar cagado.

O nosso guia / motorista agilizou tudo para a gente, nos colocou na fila para comprar os ingressos de entrada e já fomos direto para o nosso barco. Recomendam sentar, preferencialmente, no lado esquerdo, pois é melhor para fotografar (mas se você leu até aqui, sabe que sou péssima com isso).

 IMG-20180507-WA0055.thumb.jpg.a8c56c767de0e9347bab277cf51742d7.jpg

 

 P_20180507_095337_vHDR_Auto.thumb.jpg.a068d92521b164b4bd6a6cd538570a8c.jpg

 

IMG-20180507-WA0136.thumb.jpg.9399d0df4426371fe4dd48e68a537ae6.jpg

Depois desse passeio de barco, com muito medo de sair cagada pelos pássaros, fomos a Reserva Nacional de Paracas. Achei o passeio relativamente fraco, com um almoço pega turista bem caro no meio. É um passeio legal, o guia falou coisas bem legais sobre a geografia e história do local, mas se a grana estiver curta ou pouco tempo, é o passeio mais descartável, na minha humilde opinião.

P_20180507_121935_vHDR_Auto.thumb.jpg.cf7a3691ebfb9b0286b8bfdc15a01c22.jpg

IMG-20180507-WA0146.thumb.jpg.5db43cc31fa944a156f84efb046b0125.jpg

IMG-20180507-WA0047.thumb.jpg.13143477b74bc342b04772fd25712d78.jpg

 

Voltamos super cansadas no passeio, como fizemos o checkout antes do passeio, pagamos s/ 5,00 para tomar banho (as malas ficaram guardadas no hotel), comemos pizza, ficamos um pouco no lago e partimos para a rodoviária com o melhor Ônibus da viagem, até Arequipa!

 

IMG-20180507-WA0167.thumb.jpeg.9c1c5519881a5138f425122abcf0249d.jpeg

Acho que esse ônibus foi uns S/ 90,00. A cadeira era 180° de verdade, igual cama, tinha travesseiro, coberta, fone de ouvido, tv grande, "comissária de bordo", café da manhã.

No Peru é muito comum você passar as malas e mochilõs num Raio X e despachar, parecido com aeroporto. Achei super seguro e valeu cada centavo. Já viajei no Brasil para trechos menores por muito mais caro e menos conforto. hahahha

IMG-20180506-WA0100.jpg

  • Gostei! 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
9 minutos atrás, D FABIANO disse:

@Natália C. SantosVocê dormiu em Huacachina?Lá tem aonde?Eu fui a Para as e fiquei num lixo que faltava água toda manhã, perto da parada da Cruz del SUR e da Oltursa,que foi o meu escolhido para fazer de Nazca a Arequipa. 

Siim! Fiquei num ruazinha que dava para o lago. Não sei quando você foi, mas em 2018 estava bastante turístico e havia muita hospedagem e restaurantes em Huacachina.

 

Não fui para Nazca pois a grana para o vôo ia esgotar o orçamento, mas pretendo ir um dia. Quero muito voltar a Arequipa, então devo passar em Nazca na próxima.

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por leocaetano
      [align=justify]Relato de viagem de um mochilão pelo Peru. Foi minha terceira viagem para fora do Brasil e, como nas outras anteriores, fui sozinho. Passei 19 dias em território peruano e, pela primeira vez, não alterei o tempo de viagem! Valeu muito a pena, mas só não voltei alguns dias antes porque a TAM complicou um pouco para trocar as passagens.
       
      Para a viagem, fui com tudo planejado. Planejei quais atrações e locais que iria visitar na viagem, quantos dias passar em cada um, onde me hospedar, quanto gastar com alimentação, passeios e transporte e uma pequena margem para alterar uma coisas ou outra durante a viagem. Isso teria funcionado melhor se tivesse começado a viagem por Machu Picchu, mas devido a falta de vagas pra fazer a trilha alguns dias antes, não foi possível.
       
      Todos os valores estão expressos em nuevos soles, salvo quando houver o R, de reais, na frente do cifrão ou US, significando dólares norte-americanos. Na época da viagem, UM real equivalia a cerca de 1,62 nuevos soles e cerca de 0,59 dólares norte-americanos.
       
      Agradeço aos amigos e conhecidos que ajudaram, principalmente à galera aqui do Mochileiros![/align]
    • Por Fernando Giroto
      Estou nesse momento em La Paz na Bolívia e estou querendo ir daqui para o Peru. 
      - As fronteiras continuam fechadas? Se não, quais as restrições para entrar?
      - Qual a melhor fronteira para entrar?
    • Por Lucass7
      Provavelmente tem essa informação em algum lugar aqui do fórum, mas não a encontrei então...
      ALGUÉM TEM ALGUMA DICA DE HOSPEDAGEM (MAIS BARATA POSSÍVEL) EM MACHU PICCHU PUEBLO?
      VALE A PENA PASSAR UMA NOITE LÁ OU VOLTAR DIRETO PRA CUSCO?
      SE TIVEREM DICAS DE TURISMO GRÁTIS PELAS REDONDEZAS TAMBÉM SERÁ DE AJUDA.
    • Por MaluAlves
      Eai Mochileiros, pretendo viajar em dezembro/2021 pra Chiclayo, e quero ir visitar o famoso machu pichu, porém gostaria de dicas para esse passeio, de quem foi pra la nos ultimos meses ou semanas. Qual o valor do trem, da Van que leva até machu picchu, sei que é em dolares, mas gostaria de uma noção de valor pra eu poder me programar. E também se compensa trocar la o real para soles, ou aqui no Brasil.  Que puder me ajudar agradeço demais. VALEUUUUU
       
       
       
    • Por Macieltk
      Alguém tem informações sobre a fronteira Brasil x Peru? Estou programado para ir ao Peru, via Acre, dia 06 de Julho, estou com medo da fronteira não abrir. 
×
×
  • Criar Novo...