Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

haole

Cidade do Rio de Janeiro

Posts Recomendados

Aqui vai uma dica muito interessante para quem está no Rio agora nessa semana e esta próxima que vai entrar, e é claro, para quem mora aqui também!

Pavilhão da Humanidade 2012, no Forte de Copacabana. Projeto que acompanha o Rio+20. É um pavilhão com exposições com temas ligados ao meio-ambiente, sustentabilidade e humanidade. Desde a arquitetura do projeto, até o conteúdo das salas expositivas, a beleza da vista, várias atividades, vale muito a pena a visita!

Fora as exposições fixas, cada dia tem uma programação cultural diferente como shows de música popular brasileira e encontros e debates com especialistas em artes, cinema, filosofia e cultura.

Estará aberto apenas até o dia 22 de junho, e funciona todos os dias de 09:00 as 21:00.

Aqui tem uma reportagem sobre o pavilhão: http://g1.globo.com/natureza/rio20/noticia/2012/06/mais-de-20-mil-visitam-exposicao-no-forte-de-copacabana-neste-sabado.html

Aproveitem!

Compartilhar este post


Link para o post

O que você pode curtir no Rio de Janeiro sem gastar?

 

É dado que, como regra, todo viajante geralmente tem necessariamente gastos com transporte (tanto de chegada/saída quanto para circular dentro da cidade), hospedagem e alimentação. Claro, tem exceções (que confirmam a regra): milhas, casa de amigos, dormir na praça, passar fome, etc. Além disso, quando você viaja geralmente também programa gastos com as atrações.

 

Por outro lado, eu entendo que uma das melhores formas de se conhecer uma cidade é “respirando-a”, é andar por suas ruas. E isso é grátis!

 

Mas, claro, geralmente os viajantes curtem as atrações da cidade, que nem sempre são gratuitas. Na cidade do Rio de Janeiro, alguns de seus principais cartões postais são pagos -- e são caros (Corcovado, Pão de Açúcar via bondinho). Outros não, são inteiramente grátis (praias, Floresta da Tijuca).

 

O foco desta postagem é listar aqui uma série de atrações que o viajante pode curtir na cidade do Rio de Janeiro sem ter de pagar por isso. O Rio tem se tornado uma cidade cada vez mais cara para se viver, mas – se você abrir mão de algumas das atrações mais caras, você pode curtir tranquilamente a cidade gastando apenas o “fixo”.

 

Vamos então ao que é possível curtir na cidade a custo zero [por favor, se alguém tiver informação mais atualizada quanto a custos e gratuidade, favor informar -- essas coisas são relativamente dinâmicas].

 

Praias – Um dos principais atrativos da cidade é inteiramente gratuito: todas as praias são livres e você paga somente se consumir.

 

Passeios

- Orla Leme-Leblon: Uma boa forma de você curtir a praia sem torrar na areia é fazer uma caminhada pela orla do Leme ao Leblon. Coisa de 8 km, mas que faz você percorrer toda a orla mais badalada da cidade. Aproveite para esticar até o Arpoador, que fica entre o fim de Copacabana e o começo de Ipanema. No Leme, estique até o Caminho dos Pescadores.

- Pôr do sol no Arpoador: Programa de carioca no fim de tarde, especialmente em dias quentes de verão. Hordas se dirigem ao Arpoador para curtir o espetáculo do pôr do sol.

- Lagoa Rodrigo de Freitas: São 7,5 km no entorno da Lagoa, numa das áreas mais bonitas e nobres da cidade. Há diversas atrações (algumas grátis) no entorno e nos arredores.

- Morro da Urca: Uma trilha rápida de 15-30 minutos (depende da condição física de cada um -- é curta, porém íngreme durante boa parte) leva o visitante gratuitamente até o Morro da Urca. Não é a mesma vista do Pão de Açúcar, mas é espetacular. E grátis. Para subir, vá pela Pista Claudio Coutinho e fique atento para uma entrada sinalizada à esquerda assim que a Pista fizer uma curva à direita.

- Pista Claudio Coutinho: Se você não quer pagar pelo bondinho do Pão de Açúcar e não tem pique para subir a trilha do Morro da Urca, ao menos faça um passeio pela Pista Claudio Coutinho, que vai margeando o Morro da Urca e o Pão de Açúcar. Tem vistas espetaculares. Local de caminhantes, corredores e pescadores. Extensão total de 1,3 km. Fica na Praia Vermelha, perto de onde sai o bondinho do Pão de Açúcar.

- Paineiras: Belíssima estrada que fecha aos domingos, na base da subida ao Cristo Redentor (onde você não vai entrar se não pagar). Visual estonteante. Muita gente vai para lá correr, andar e se banhar. Ande o quanto quiser e gostar, mas tenha em mente que a estrada é longa e vai até a entrada da Floresta da Tijuca. O problema é chegar nas Paineiras: sem carro, acho que só um taxi salva. Ou MUITA disposição se você estiver de bicicleta.

- Pedra da Gávea: Trilha para experimentados, que inclui uma ascensão mais delicada (e relativamente perigosa) no fim. Ou seja, se você é marinheiro de primeira viagem, evite.

- Urca: Se você estiver na região do bondinho do Pão de Açúcar e curtir caminhar num bairro residencial, estique até o bairro da Urca. Belas vistas, belas casas, belo passeio pela orla. Melhor ainda se for num fim de tarde.

- Santa Tereza: Bairro cada vez mais badalado turisticamente e, ainda assim, bem diferente do Rio praiano. Estando por lá, estique até a Escadaria Selaron, que liga Santa Tereza à Lapa.

- Aqueduto da Lapa: um dos símbolos da cidade.

- Centro histórico: Infelizmente não há um lugar determinado onde só haja construções históricas, mas, se você estiver na Cinelândia, já poderá avistar o grosso dessas construções.

 

Locais no centro da cidade que você paga para visitar (mas vale olhar por fora também):

- Theatro Municipal

- Biblioteca Municipal

- Museu Nacional de Belas Artes (confira os eventuais dias grátis – geralmente domingos)

 

Locais no centro da cidade que você NÃO paga para visitar:

- Real Gabinete Português de Leitura

- Paço Imperial

- Arco do Teles – liga o Paço Imperial ao CCBB

 

Igrejas – Se o seu negócio é conferir as construções históricas das igrejas cariocas (ou ainda a arquitetura moderna da catedral), aproveite: são todas grátis (até onde eu saiba). Eventualmente o problema será saber quando uma determinada igreja está aberta.

 

Mirantes: todos grátis.

- Dona Marta, Leblon, Arpoador, Pasmado, Vista Chinesa, etc.

 

Parques – Infelizmente nem todos são gratuitos. Vou listar aqui alguns que você não paga para entrar:

- Floresta da Tijuca: grátis para entrar e para curtir um belo passeio pelo asfalto e/ou por toda e qualquer trilha. Fica no Alto da Boa Vista.

- Parque da Catacumba: Se você está passeando pela Lagoa, vale esticar nesse parque. Há uma trilha que leva a um mirante bacana da região.

- Parque Garota de Ipanema: Se você está passeando pela praia entre Copacabana e Ipanema, aproveite para uma breve entrada nesse pequeno parque, para conferir um belo visual do Arpoador.

- Aterro do Flamengo: Enorme área pública de belo visual que fica na orla que vai do centro da cidade até o bairro de Botafogo. Quadras esportivas, pista de corrida/caminhada, Porcão Rio’s, Marina da Glória, MAM, Monumento aos Mortos na 2GM, fica tudo por lá. Inclusive a Praia do Flamengo, que não é recomendada para banho, mas que tem diversas atividades esportivas na areia. As pistas de asfalto fecham aos domingos, ampliando ainda mais a área de lazer.

- Parque Lage: Se você der uma volta na Lagoa, o parque fica algumas ruas para dentro.

- Parque da Cidade: Fica na Gávea, vale uma esticada se você estiver na região da PUC/Planetário (que, por sua vez, é pago).

- Parque Dois Irmãos: Lugar pouco visitado (e pouco conhecido) pelos próprios cariocas, fica no final do Leblon. Do alto você tem uma bela vista da orla.

- Quinta da Boa Vista: Enorme parque na zona norte da cidade, acessível pela linha 2 do metrô.

- Parque das Ruínas: Vale uma passada se você estiver em Santa Tereza. Bela vista, interessantes ruínas.

 

Centros Culturais – Nem tudo é gratuito neles, mas dificilmente você vai pagar por alguma exposição. Portanto, confira a programação de cada um. Geralmente ficam no centro da cidade. Seguem os principais:

- CCBB (Banco do Brasil)

- CC Correios

- CC Justiça Federal

- CC Light

- Conjunto Cultural da Caixa

- Casa França-Brasil

- Espaço Oi Futuro

 

Museus – Há diversos na cidade, geralmente são pagos. Seguem alguns mais destacados onde é possível visitar de forma gratuita.

República – grátis às quartas-feiras. Mas os belos e agradabilíssimos jardins têm entrada livre durante toda a semana.

Museu Nacional de Belas Artes – geralmente tem entrada gratuita aos domingos. Confira antes.

Museu de Arte Moderna – eventualmente permite a entrada gratuita; depende do evento, da exposição, do dia da semana. Confira antes.

Espaço Cultural da Marinha – é a base da partida para a Ilha Fiscal (cujo passeio é pago) e lá você pode visitar um navio-museu e um submarino-museu.

Museu Oceanográfico e Naval – vale uma esticada se você estiver no centro, é um museu surpreendentemente bem transado.

 

 

...e certamente tem mais coisa bacana para curtir sem pagar!

Compartilhar este post


Link para o post

Uma dica pra quem quer conhecer mais a fundo a cidade sem ser roteiros de praxe, um lugar bom pra comer depois dos passeios.

 

Eu indico dois lugares que conheci a pouco tempo com meu marido.

 

Um fica em Santa Tereza, na Rua Alm. Alexandrino, próximo ao Largo do Guimarães, o Bar dos Descasados. O bar é bem legal, bemm pra turista, os aperitivos são bons e recomendo pegar o pôr do sol lá. Depois descer ao Largo do Guimarães e tomar um café no Cafecito.

 

Outro restaurante muito legal que fomos foi no Don Pascual. Fica em Vargem Grande. O lugar é completamente na mata, fica super escondido no Rio de Janeiro. Vale a pena pra quem quer um lugar romântico e com comida boa!

Compartilhar este post


Link para o post

Quem pretende passear por Santa Teresa, há hoje em dia um porém que acho que ainda não foi comentado: o bondinho que circulava o bairro está desativado desde 2011, quando houve um terrível acidente. Continua valendo a pena conhecer Santa Teresa, mas, infelizmente, não há mais como pegar o bondinho.

Compartilhar este post


Link para o post

Eu recomendo o Rio Scenarium e os bares da Lapa.

 

A região é perfeita pra quem quer curtir um final de semana bem carioca.

 

Vale a pena sair por lá e entrar de bar em bar.

 

Imperdível!!

 

Abraço a todos!!

 

Alberto

Compartilhar este post


Link para o post

Lembrando que a rampa de asa delta da Pedra Bonita proporciona uma vista sensacional da Pedra da Gavea e do Morro Dois Irmãos,além de toda a zona sul com suas praias.

Compartilhar este post


Link para o post

Tenho uma dica legal pro centro do Rio!! Tem um Free Walking Tour (desses baseados no modelo Europeu – ao final, se você gostar, você contribui com o quanto quiser!)

www.freewalkertours.com

Eu procurei um passeio guiado e o mais barato que achei foi R$70,00!! Aí um hostel me recomendou esse Free Tour! Valeu muito pena (ao final eu dei uma gorjeta de R$20,00 – bem menos!)

O passeio é leve e descontraído, mesmo sendo histórico não me senti cansado! A líder do passeio era super animada, ensinou informações muito interessantes e deu dicas úteis do que fazer no Rio e como economizar dinheiro!

E o legal é que o passeio é oferecido em português também! Assim não perdi nenhuma informação, já que meu inglês não é tão bom!!

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por débora.vogt
      Queridos mochileiros, faz um tempão que quero escrever aqui sobre alguma viagem feita, mas geralmente voltamos das férias com muitos afazeres e acabamos não escrevendo. No entanto, como forma de agradecimento, resolvi contar a viagem que fiz em família durante 5 dias no Rio de Janeiro. Eu já conhecia o Rio, havia ido duas vezes com meu namorado (em finais de semana), mas desta vez fomos eu, meu namorado, minha irmã e mãe. Para minha irmã e mãe tudo foi novidade, pois elas nunca haviam ido. Para minha mãe então, foi realizar um sonho e eu fiquei muito feliz por ela.
       
      Sobre aeroportos: Eu aconselho a descer no Santos Dumont. O Galeão é maior, mas é muito longe da cidade (uns 20 km). Isso pode parecer pouco, mas eu sempre acho uma dificuldade achar o ônibus que vai do Rio para lá e acabo pegando táxi, o que, enfim, não é a saída mais econômica.
       
      Sobre transporte público: achei o Rio bem equipado de ônibus e metro. Inclusive os ônibus são bem melhores que se São Paulo e com mesmo preço. Quase todos os ônibus que vi tem ar condicionado. Sobre os metros: cuidem que passa mais de um sentido na mesma plataforma do metro, isso pode atrapalhar dependendo do caso.
       
      Sobre estadia: : Em geral achei os hotéis do Rio carinhos. Eu desta vez queria não ficar em hostel por conta da minha mãe. Ai eu reservei um flat no Booking por um preço bom. O local cancelou minha reserva. Aí reservei outro, que cancelou de novo. O terceiro que reservei não atendia as ligações. Resolvi desistir e entrei em contato com o booking que me deu um prazo para esperar. Aguardado o prazo, sai procurando outros e acabei reservando onde tinha ficado da outra vez, chama-se Casa do Abacateiro (eles tem página no face, no booking), fica no Botafogo, que é bem central para quem quer dar uma passeada pelo centro. O preço é razoável (50 reais no quarto coletivo, 70 no privativo) e o atendimento é bom. O legal é que eles combinam tudo pelo face mesmo, o que possibilita que não se gaste em telefone. Da próxima vez quero ficar em Ipanema porque adorei aquele bairro.
       
      Os preços no Rio:: Não sei se é por ser gaucha e por aqui realmente se comer barato, mas acho o Rio caro para comer. Aliás, li numa pesquisa que essa é a reclamação de muitos turistas por lá. Eu aconselho a procurar, porque é possível achar coisas mais baratas. Nós achamos risoto por catorze reais e Shoarma por 20 reais (bem grande e bom). Além disso, tem os mercados que tem preços bons.
       
      Relato em si:
      Primeiro dia: Nosso voo em Porto Alegre foi cancelado. Ele ia para o Galeão. Aproveitando a situação troquei para o Santos Dumont que é várias vezes mais fácil de ir para o hostel. Agora, cuidado, já li aqui e verifiquei mesmo, que eles poem uma tabela do lado das esteiras das malas onde põe o preço para os bairros. Para o Botafogo era 50 reais. A questão é que botafogo é bem perto do aeroporto. Sai com a intenção de pegar um ônibus, mas no final pegamos um taxi mesmo, só que gastamos apenas 20 reais.
      Chegamos meio tarde no hostel (entre 15 e 16 hs) e saímos pela volta mesmo para mostrar o bairro para elas. Aconselho fortemente a ir ao shopping Bota Fogo, subir ao setimo andar e se deliciar com a vista do Pão de Açúcar. Era a terceira vez que fui lá, mas, como encanta. É maravilhoso ver aquele local te recebendo quando chega no Rio. Minha mãe e irmã adoraram. Tiramos fotos e atravessamos a rua para ver a Praia de Botafogo de perto. Pena que é poluída e tem um cheiro bem ruinzinho, mas é linda. Quando anoitecemos voltamos ao shopping para comer e fomos dormir, pois estávamos bem cansadas pelo transtorno da viagem. Ah, quem vem de Porto Alegre para o Rio se optar pelo Santos Dumont não tem voo direto. Mas eu aconselho, pq se gasta mais uma hora em conexão te livra da hora do translado, além do que é a descida lá é divina.

       
       
      Segundo dia: Bondinho do pão de açúcar e Praia Vermelha
      No segundo dia, meu namorado chegou e havíamos combinado que quando fizesse sol iriamos andar de bondinho e ver o Pão de Açucar. Como tinha sol nesse dia, fomos. É bem tranquilo de ir do Botafogo para lá, fomos a pé e não pegamos fila (!). Acho que é porque era dia de semana. O preço é 62 reais, não sei se farei logo novamente, mas digo, vale muito a pena. A vista é maravilhosa. Sobe duas vezes, uma para o Morro da Urca e outra para o Pão de Açúcar. A vista do Morro da Urca já era legal, mas o do Pão de Açúcar era incrível. Puxa, acho que nunca vi nada igual. A Praia de Copacabana com o Rio a sua volta é maravilhosa. Um conselho que dou é levar água lá em cima, dá sede e os preços por lá são carinhos demais. Gastamos bastante tempo lá em cima, depois almoçamos no shopping Botafogo e fomos na Praia Vermelha. Não quero reiterar preconceitos por aqui, mas fiquei chateada com um taxista que nos passou a pena no Rio. Pegamos taxi para ir e voltar, mas o segundo taxista nos passou a perna. Pegamos na avenida principal onde era só ir reto para descer na Praia Vermelha, mas o cara resolveu entrar dentro do botafogo, dando várias voltas sem necessidade. Resultado: pagamos o dobro pela corrida. Fiquei furiosa, mas não quis discutir. Enfim, é bom ficar de olho porque safados tem em toda parte.
      Eu já havia lido que a Praia Vermelha é mais para famílias e realmente havia pouca gente, mas eu não gostei muito do local. A água era muito fria e havia sujeira na praia. Enfim, foi bom para conhecer, mas não recomendo. Muito melhor a Ipanema ou o Leblon.


       
       
       
       
      Terceiro dia: Biblioteca Nacional e Praia de Ipanema e Leblon
      No terceiro dia decidimos que de manhã daríamos uma caminhada pelo centro para ver o teatro municipal e entrar na Biblioteca Nacional. Para ir lá é só descer na Cinelância (estação de metro) e caminhar um pouco. Infelizmente não consegui fazer a visita guiada a Biblioteca por ser sábado (dia de semana dá para fazer, é só entrar e pedir para entrar na próxima), mas fomos numa exposição sobre o exílio de comunidades judaicas que estava no segundo andar da biblioteca. Com vários documentos de época, relatos pessoais e imagens a exposição estava muito interessante. Ficamos lá um bom tempo, depois caminhamos pelo centro e voltamos para o Botafogo porque de tarde iríamos à praia. Desta vez não fui, mas recomendo, para quem puder, ir na Confeitaria Rocco, que é antiga e super tradicional na cidade.
      À tarde fomos à Ipanema e finalmente entramos no mar. Que mar verdinho, que maravilhoso, puxa, amamos aquela praia! Eu super recomendo para quem gosta de uma água limpa e uma praia bonita. Só aconselho a cuidar para não ir fundo, de uma hora para outra tu percebe que a beirada virou um lugar que não dá pé. Como somos todos muito fissurados pelo mar, acabamos gastando a tarde por lá e à noite estávamos acabados para ir à Lapa como planejávamos. Comemos no hostel mesmo e fomos dormir.


       
      Quarto dia: Jardim Botânico e Praia de Ipanema (de novo)
      No quarto dia nos dividimos, eu e meu namorado fomos ao Jardim Botânico e minha mãe e irmã foram no Corcovado. Eu decidi que iria no bondinho do Pão de Açúcar ou no Corcovado, como havia ido no primeiro, eu e meu namorado decidimos ir no Jardim Botânico. Recomendo muito ir lá e tem vários ônibus que passam por lá. É lindo! Eu gosto muito do Jardim Botânico de Curitiba, mas vou dizer que esse do Rio achei ainda mais especial. A beleza arquitetônica do de Curitiba é incrível, mas o Rio tem uma beleza natural que ultrapassa quase que qualquer lugar conhecido (pelo menos para mim). Andamos um bocado por lá e mesmo assim não conseguimos caminhar por todo Jardim que é imenso. Há vários espaços diferentes, espécies de plantas e eu percebi no dia vários fazendo books fotográficos. O lugar merece.
      À tarde fomos ao Leblon e praia de Ipanema onde nos encontramos de novo. Somos meio fissurados por mar mesmo e lá ficamos até escurecer. Novamente ficamos tão cansados que não nos animamos a sair de noite e meu namorado partiu no outro dia de manhã cedo.


       
       
      Quinto dia: Praia de Paquetá e a hora da despedida.
      Minha mãe queria andar de barco desde o primeiro dia que chegou no Rio. Aí nesse ultimo dia decidimos ir à Paquetá, uma ilha que fica há uns 60 minutos de barco do Rio. Para ir é fácil, é só ir em direção a Praça XV (recomendo muito passar pelas redondezas que tem museus e prédios que até então não conhecia). Se desce na estação Carioca e entre 10 e 15 minutos se chega lá onde se compra o tiket que custa 5 reais. Chegando lá, parece que saímos do Rio de Janeiro. É uma cidade do interior, onde não há carro e onde o principal meio de transporte é a bicicleta. Aliás, nunca vi tanta bicicleta num lugar só. Os moradores são hospitaleiros e lá não há violência, nem roubos. Como me disse um taxista, “para onde o cara vai fugir?” Infelizmente no dia tava chovendo um pouco, o que comprometeu um pouco o passeio. Lá há duas possibilidades de dar a volta na Ilha, uma delas é um trenzinho que custa 10 reais por pessoa a outra é uma charrete que cobram 50 e contam a história do local. Acabamos indo na primeira opção e alugamos um triciclo (20 reais a hora) para dar uma volta pela orla. O local, com exceção de algumas casas, parece parado no tempo e meio abandonado, alias, para mim, que sou historiadora, lembra muito o Rio de Janeiro da Primeira República. Sei que lá D. João VI fez seu lugar de refúgio. Não dá para fazer tantas avaliações de um local que fui só um dia, mas me incomodou um pouco o cheiro ruim que vem da orla e a falta de estrutura do local. É legal conhecer, mas não sei se voltaria, pois o Rio tem uma infinidade de coisas para conhecer.
      Cuidem o horário de volta das barcas! A gente acabou se desligando e precisando voltar umas 13hs descobrimos que o horário da próxima barca era só 14 e 40. Resultado: correria com o coração na mão porque nosso voo saia do Galeão. Deu tudo certo e nos despedimos do maravilhoso Rio de Janeiro.


      Ultimas dicas:
      Site sobre Ilha de Paquetá http://www.ilhadepaqueta.com.br/turismo.htm
      Adoro esse site, tem ótimas dicas:
      http://www.viajenaviagem.com/2012/07/rio-turismo-de-metro




    • Por Thalytagrace
      Galera!
      Alguém aqui sabe me dizer se com +/- 500 reais eu consigo me virar bem no Rio de Janeiro por 7 dias? Estarei indo pra lá na última semana de Janeiro e estou preocupada em relação aos gastos. Esses 500 reais seriam apenas pra alimentação e passeios, sem estadia e passagem. 
      Quem tiver dicas pra me passar, aceito todas, valeu! 
    • Por Mannuw
      Olá!!!
       
      Quero muito conhecer o Rio e penso em ir nesse feriado do final do mês....só que vou sozinha e não conheço nada...
       
      Gostaria muuito que alguém me desse umas dicas ou companhias bacanas!!
       
      Meu e-mail é [email protected]
       
      Bjss


×
×
  • Criar Novo...