Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

wwagner

Cusco, Machu Picchu em 3 dias - MITOS E VERDADES

Posts Recomendados

Bom, antes de ir li muito aqui no forum, me ajudou muito! Mas ja queria desmistificar o maior mito, que é que precisamos de muitos dias para fazer essa viagem, principalmente sobre machu picchu.

 

Mitos e verdades:

- Troque real por soles na Plaza de Armas em Cusco, é a melhor cotação. Se vc quer soles antes da cidade, troque no aeroporto de Lima. A casa de cambio do aeroporto de Cusco é disparadamente a pior escolha para trocar reais por soles.

 

- Guia nos passeios é ESSENCIAL. Sinceramente tive pena de quem fez os passeios sem guias e tudo não passou de uma paisagem bonita ou pedras. Existe muita historia, curiosidade e mistica em cada ponto dos passeios que simplesmente voce não vai ver sem um guia.

 

- Eu comprei todas as coisas na hora como as dicas do forum, não precisa de reservas ou pagamento adiantado no Brasil. Mas pelo menos reserve a hospedagem para garantir!

 

- Faca o City Tour com guia particular: é garantido que voce vai conhecer todas as ruinas de Cusco e não perde horas vendo a catedral ou o tempo do sol em Cusco. Esses 2 passeios voce pode fazer sozinho.

 

- Compre o boleto turistico SIM. De preferencia o de 130 soles, ja que nao da pra fazer todos os passeios em 1 dia so.

 

- Principalmente em Cusco, a economia é em volta do turismo. A maioria dos empregos é em volta disso. Então as pessoas vão sempre pedir para fazer passeios, comerem nos restaurantes deles, e as vezes é chato falar toda hora No Gracias. Seja paciente e entendam que eles precisam disso. Os taxistas então nem se fala, teve uma hora que ficou um clima chato, de eu falar que não tinha dinheiro para fazer o passeio com ele , e ele ainda dizer que pararia perto de um Cajero para sacar dinheiro! hahah, mas aprenda a dizer NAO (gracias!) que eles vão respeitar. Não ceda aos pedidos. A cidade é super segura, praticamente não ha criminalidade, apenas vi 1 pessoa pedindo dinheiro no tempo todo que fiquei la (e era em frente a igreja). Todas as pessoas, inclusive crianças que voce ve que estão precarias, passando fome, elas NUNCAM TE PEDEM DINHEIRO, elas vão vender algo ou um serviço (como tirar foto).

 

Voce ve que ali como as coisas são mais precarias (viver nas montanhas), não so os Incas foram criativos para sobreviver, como ate hoje os Cusquenos são um povo MUITO CRIATIVO para sobreviver e tirar leite de pedra, e todos são MUITO BATALHADORES, dava ate um sentimento estranho ver um guia dedicado, apaixonado que estudou muito (os guias são obrigados a fazer faculdade), ficando horas com voce por poucos soles, e nao ver vagabundagem nenhuma, TODO MUNDO TRABALHANDO. No dia que voltei no brasil, ao comprar bilhete do metro, ver gente pedindo dinheiro, ver esquemas de gente vendendo bilhete mais barato, serio deu um desgosto tremendo e uma vontade de sair daqui de imediato, que contraste de cultura :cry:

 

- Não precisa mais do que 5 horas em Machu Picchu. N˜o sei porque a maioria das pessoas insistem em falar para dormir em Aguas Calientes para aproveitar o dia todo. Eu fiz o passeio de 1 dia com trem (vai e volta no mesmo dia), chegando em Machu Picchu umas 10hrs, fiquei 2hrs com o guia, explorei a cidade inteira, e de quebra ainda visitei o templo do sol em Machu Picchu (ida e volta foi pelo menos 1h30). Fiz tudo, ja tava esgotado, desci a montanha de ape (eh muito desgastante e leva 1h30) e ainda assim eu cheguei em Aguas Calientes muito cedo, tendo que esperar horas para o meu trem de volta.

 

- Não precisa mais de 5 dias para fazer TUDO em cusco. Em 3 dias eu fiz as ruinas de cusco, machu picchu, vale sagrado (Ollantaytambo, Pisac, Chinchero, etc..), deu para explorar a cidade de Cusco, compras, ver os locais fazerem trabalho com la de alpaca, tintura. Foi um pouco desgastante fazer em 3 dias, dormi pouco sem dias de descanso mas da. Fiz isso em um final de semana + feriado emendado, apenas pedi 1 dia no meu trabalho para fazer a viagem de ida, ja que so tem horarios de voo de manhazinha.

 

- Banhos termais em Aguas Calientes são dispensáveis: para não dizer que é nojento e voce deva evitar!! É simplesmente piscinas comunitarias, de agua quase parada, onde todo mundo entra do jeito que ta (depois de umas 6hrs fazendo Machu Picchu entrei la direto). Os vestiarios e a limpeza sao precarios, nao foi feito para turistas apenas para moradores locais. O bom foi que lá eu interagi bastante com os peruanos ,e ate demais, no outro dia tive sangramento na urina,  se daqui um tempo não aparecer nada de doença, nem uma micose, vai ser milagre. (Edit de um ano depois 08/2017: não tive!)

 

- Compre o almoço embutido no passeio do vale sagrado. Sim, vai parecer caro USD $15, mas vale a pena, o buffet é prato avonts, e comida e restaurante de qualidade. Se vc não comprar na hora as outras opções são restaurantizinhos beira de esrada

 

O que eu fiz em 3 dias:

Dia 1 - Sai de SP 5h00 e Cheguei em Cusco as 10h30 , havia marcado com o hostel para me pegar no aeroporto. Como nao apareceram eu peguei um taxi com David, que eles estao no aeroporto com colete preto. La ele tbm trabalhava com turismo e fechei com ele para me buscar as 14h00 no hostel para fazer os passeios de Sacsayhuaman, Q’enqo, Tambomachay e Puka Pukara. Ele nao era guia, apenas ia levar, mas indicou um guia que fizemos o transporte + guia com ele (Raul). O transporte para esses 4 passeios foi 100 soles, e o guia foi 50 soles. Ate antes do passeio deu para guardar as coisas no Hostel, conhecer a cidade de Cusco e almocar. Voltamos do passeio no inicio da noite, jantei e fiz o briefing do passeio de Machu Picchu para o proximo dia. Fui no mercado comprar mantimentos para viagem e deu tempo de dormir cedo.

Dia 2 - Saida as 4h00 do hostel para pegar o trem em Ollantaytambo. Sim, os perueiros sao doidos nas estradas haha, as 5h30 o trem saiu para aguas calientes e assim que chegamos o guia ja estava esperando para subirmos para Machu Picchu. Uma dica: muita gente nao entende que o templo do sol eh bem distante da cidade, pensam que o templo do sol eh apenas a parte de cima. Eu fui para ver a parte de cima, mas errei o caminho e fui para o templo do sol, eh quase 1h de caminhada, mas nao desista! A vista la eh recompensadora, e vc ve Machu Picchu de longe! Depois desci para Aguas Calientes, faltavam ainda 5 horas para o trem de volta. Para ocupar o tempo fui para os Banhos termais (nao recomendo muito pois nao eh higienico, mas ajudou a relaxar depois de tanta caminhada em MP), e jantei. Depois fiquei mais 2hrs esperando o trem na estacao. Cheguei de volta no meu Hostel em cusco as 1h30.

Dia 3 - Saida as 7h30 para fazer o passeio do vale sagrado, que sao varias coisas, Pisac, Ollantaytambo, ai varias cidadezinhas, o final foi em Chinchero numa cooperativa la de mulheres que trabalham com la, artesanato, mostra varias curiosidades, bem legal, cheguei de volta em cusco no inicio da noite, deu para jantar e dormir bem.

Dia 4 - Saida as 7h30 para o aeroporto, para voltar para casa!

 

Espero ter ajudado alguem, e ver que não precisa tirar ferias para conhecer as maravilhas do entorno de Cusco e o passeio de Machu Picchu, negocie 1 dia a mais no seu trabalho junto com algum feriadão, e faça você tbm!

 

- Passagens: ida e volta uns 2200 reais

- Hospedagem: 38 soles a diaria ( uns 45 reais) de um quarto compartilhado com 6 pessoas com banheiro privativo no Loki Hostel

- City tour particular: 150 soles

- Machu Picchu 1 dia por trem feito na Loki Tour (dentro do Loki Hostel): 225 dolares

- Vale sagrado feito pela Loki Tour: 18 dolares + 14 dolares de almoco incluso

 

Alimentação: Barato, mas veja os precos antes de entrar. Comi 2 pecas suculentas de T-Bone, com batatas por apenas 28 soles!! Ja uma pizza eh uns 38 soles, questão de andar um pouco e ver as opções. Mas entre, pois esse restaurante do TBone parecia ser muito chique, ficava ali na Plaza de Armas com uma excelente vista e foi baratissimo!

 

Comprem agua no mercado, 2.5 litros por 2 soles. Durante os passeios vao ser de 5 a 8 soles a garrafinha pequena!

 

 

Melhor viagem da minha vida por enquanto! Conheci um australiano que fizemos juntos o passeio de MP, ele estava 8 meses fazendo europa, depois do mexico descendo ate o Brasil, e ele mesmo falou que foi um dos melhores. Aproveitem pq uma maravilha dessas tao perto do nosso pais eh de se apreciar! Cidade linda, com uma historia fantastica (por isso falo VA COM GUIA NOS PASSEIOS, tem muita curiosidade e historia que vc nao percebe apenas olhando), e de quebra com um povo educado, hospitaleiro, prestativo, e com a violencia praticamente zero. Encontrei varias mulheres sozinhas o tempo todo, inclusive descendo a montanha de Machu Picchu sozinha a noite, da pra ver na cara que os turistas estao distraidos, com muitos dolares, equipamentos caros a mostra, sem falar 1 pingo de espanhol... e mesmo assim nao tem ninguem para assaltar ou pedir dinheiro!!! pra mim que sou de Sao Paulo um lugar tao violento, ver que existe muita paz de um pais vizinho foi inacreditável.

 

Espero ter ajudado, qualquer pergunta estou ai!

  • Gostei! 1
  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ola Wagner!!

 

Gostei muito das suas dicas, mas tenho algumas perguntas :D

 

Você reservou o hostel daqui?

O guia particular, é facil de achar? Sera que todos são de confiança? Foi facil de entender ele?

Que data você foi? Pq to querendo ir no feriadão de 15/11 e estou com medo de ser uma epoca muito chuvosa...

Estou começando a pesquisar tudo agora, vi sobre um boleto para alguns pontos, vi uma pessoa dizendo que é melhor comprar com antecedência e outro dizendo ser totalmente desnecessário pois os pontos turísticos não vale .... porém vou fora de temporada, o que vc acha?

 

Desculpe as muitas perguntas hehe

 

Abraços ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E ae Wagner!

Assino embaixo no q vc escreveu ::cool:::'> ::cool:::'>

Só tenho uma consideração sobre o tempo pra ficar em MP. Realmente 5 horas dá pra ver tudo só que pra mim pelo menos, foram tantos anos sonhando com o dia em que eu estaria lá que tive ficar um tempão sentado lá, só olhando, contemplando o lugar, pensando na vida... e fui até a porta do sol tb, que leva um certo tempinho. E quem vai fazer Wayna Picchu tb vai precisar de mais tempo. Eu acho válido dormir em Aguas Calientes pra poder curtir mais o dia pq acho q MP é um lugar de contemplação, pra andar com calma, sentar num canto qq e sentir o clima e tudo mais. Então olhando por esse lado pra mim 5 horas é corrido ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Adorei as dicas wagner! É fácil de achar esses guias que você fala? Ele fica o dia todo com você em machu picchu? E no passeio de MP do loki tá incluso transporte+subida a machupicchu?

Desculpe por muitas perguntas hahaha

to querendo ir no comecinho de julho!

Obrigada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

On 4/20/2016 at 10:37 AM, Marcela Moya said:

Adorei as dicas wagner! É fácil de achar esses guias que você fala? Ele fica o dia todo com você em machu picchu? E no passeio de MP do loki tá incluso transporte+subida a machupicchu?

Desculpe por muitas perguntas hahaha

to querendo ir no comecinho de julho!

Obrigada!

 

Desculpas por responder tão tardiamente, mas para informar quem vai ler ainda: Sim, é muito fácil, a cidade gira em torno do turismo, desde o aeroporto, perguntando para um taxista (é mais facil ele ja te sugerir antes de voce mesmo perguntar!) vocês vão encontrar um guia facilmente. 

Eu não sei se alguém se mete a sopetão a bancar um guia, porque como disse, lá eles necessáriamente sao graduados e cadastrados, mas por fim das dúvidas pergunta só pra ter certeza, se tiver tempo espere chegar na cidade tranquila e pergunte por alguém lá na praça ou na sua acomodação

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Yara Almeida
      Ei, tudo bem?
      Alguém sabe me dizer como está Machu Picchu para 2021? Digo com relação à liberação do Parque e etc. Obrigada! Uma amiga e eu estamos nos organizando para irmos em Julho, caso tenha mais alguém, entre em contato pra gente combinar um comboio legal rsrs. 
    • Por Marcelo Manente
      Pessoal,
      Me chamo Marcelo e eu, junto com mais 3 amigos(as), Edmar, Renata e Isabel,  vamos de Curitiba a Machu Picchu seguindo pela Argentina, Chile, Bolívia e Peru.
      Serão 30 dias de viagem com o meu Renault Symbol 1.6 2013. Vamos partir no dia 26/12/2017 e devemos voltar dia 24/01/2018.
      Estou me preparando para a viagem desde junho com manutenções, melhorias e equipamentos extras.
      Também já paguei os seguros de saúde, carta verde e Soapex (Chile).
      Nesta etapa os custos foram estes:
      Seguro Carta Verde= R$ 60,00 para 30 dias (só Argentina) pela Seguros Proteges, de São Borja-RS.
      Seguro Soapex do Chile= R$ 34,00 para 12 dias pela internet.
      Seguro de saúde= R$ 252,00 para cada, pela Assist Card por intermédio do site SegurosPromo . com . br.
      Troca de óleo, filtro do óleo, filtro de combustível, filtro do ar condicionado e filtro de ar = R$ 205,00
      Então o custo inicial (fora a troca de peças na revisão) é de R$ 551,00
      A seguir vou detalhar o roteiro pretendido.
       
       
    • Por Trip-se!
      Em setembro de 2018, fizemos uma viagem ao Chile e Peru.
      Roteiro - 24 dias
      São Paulo > Santiago > Valparaíso > San Pedro do Atacama > Tacna > Arequipa > Cusco > Ollantaytambo > Aguas Calientes > Machu Picchu > Cusco > Lima.
       
      Começamos nossa jornada no Chile, em Santiago, Valparaíso e San Pedro do Atacama, cujos relatos seguem abaixo:
       
       
      No ônibus das 20:30, deixamos San Pedro do Atacama em direção a Arica, cidade chilena fronteira com o Peru. Seriam 8 horas de viagem, que à noite tínhamos esperança de sequer vermos passar. Com o coração apertado de deixar aquele lugar que tinha acordado tanto dentro de nós, nos despedimos do céu mais estrelado do mundo prometendo, para o Universo e uma para a outra, que voltaríamos logo, em breve, a tempo de não esquecermos toda a emoção que sentimos, nem de deixarmos a brutal rotina do acordar-trabalhar-dormir nos transformar em marionetes que fazem o uso da palavra "sabático" para justificar o tempo em que resolveram ser felizes. Logo nós, que tínhamos acabado de enxergar o não tamanho do mundo.
      Chegamos em Arica ainda escuro. Claudio (amigo que fizemos no Atacama, junto com seu fiel cão Lucky, artista plástico de Valparaíso que, cansado do mesmo todo-dia da vida e do consumo sentimental das relações obrigatórias, encontrou em San Pedro um porto. Breve e temporário.) tinha nos dito que, ao chegarmos, deveríamos atravessar a rua para a outra rodoviária, a internacional, onde poderíamos pegar um ônibus para o Peru. Foi uma ótima dica, ou teríamos ficado perdidas na escuridão da falta de informação e sinalização.
      Ao chegarmos na rodoviária internacional, que mais parecia o ponto final de uma linha de ônibus bem acabada em uma cidade quase fora do mapa, uma mulher sentada numa mesa nos informou que o ônibus para Tacna só sairia a partir das 8:30 da manhã. Eram 4:30 da madrugada. A outra opção, como ela sugeriu, era atravessar a fronteira com um dos muitos motoristas de carro que faziam ofertas de assentos pelo mesmo valor dos ônibus. Não, só se fôssemos loucas de aceitar. Assistimos demais "Presos no Estrangeiro" para arriscarmos uma prisão por tráfico de drogas com um estranho que diria que era tudo nosso, das gringas. Nunca. Resolvemos dar uma volta na rodoviária para despistar a mulher que nos alucinava com essa ideia, quando ouvimos sem muita certeza, o motorista de um ônibus gritar "Tacnabus, Tacnabus" e corremos para confirmar a informação. O ônibus ia para a Bolívia, mas primeiro pararia no Peru, em Tacna, para onde estávamos indo. Com o dinheiro guardado na calcinha, entramos no ônibus e seguimos para o nosso próximo destino.
      Na fronteira: sai do ônibus, carimba passaporte de entrada no Peru, passa as mochilas no raio X, tira o vinho da mochila, mostra que é vinho, guarda a garrafa, volta as mochilas para o bagageiro, sobe no ônibus. E em 40 minutos, chegávamos em Tacna.
      *ATENÇÃO! Ao desembarcar no aeroporto em Santiago do Chile, na entrada no país, além do passaporte carimbado, também entregam um papelzinho, aparentemente sem nenhum valor e sem nenhuma explicação. GUARDE-O DENTRO DO PASSAPORTE! Na travessia da fronteira, esse papel é exigido.
       
      TACNA
      Não esperávamos encontrar em Tacna a cidade charmosa e acolhedora que descobrimos. De habitantes tacanhamente tímidos, que nos olhavam surpresos e alegres ao perguntarmos seus nomes, essa cidadela conquistou nossos corações, receosos de não conseguirem mais se apaixonar depois de conhecer o Atacama. Mas Tacna é leve, florida, descompromissada, como que se viesse só para provar que é possível amar depois de amar. 
      O sotaque, de tanta timidez, torna o espanhol mais difícil aos ouvidos. Os bancos das praças possuem tetos de flores para fazer sombra. Na Plaza de Armas - nome de todas as praças principais de todas as cidades do Peru - há fotógrafos velhinhos andando sob o sol, sorrindo e sugerindo um retrato para a posteridade, como um pedaço de tempo congelado entre as flores coloridas, as palmeiras altíssimas, a fonte imponente, o arco marcante da cidade e, sempre, a igreja. 
      As lojas são todas setorizadas, de forma que os supostos concorrentes são colegas vizinhos, e você jamais vai conseguir tirar uma xerox se estiver próximo dos açougues ou dos consultórios ortodônticos, uma pequena obsessão tacniana. Por toda a rua principal, há galerias como camelódromos, com cabines de câmbio, tabacaria, lojas de joça e manicures enfileiradas em carteiras escolares oferecendo seus serviços. 
      Em Tacna você vira a esquina e se depara com uma padaria a céu aberto no meio da rua! Carrinhos de pães perfumam o entardecer e nos transportam para uma imaginada infância peruana. Foi ali que também comemos o melhor hambúrguer de cordeiro da nossa vida. No "Cara Negra", uma sanduicheria especializada em cordeiro, que eles criam lá mesmo no sítio atrás do bar. É descolado e tem drinks deliciosos. Faz valer a visita na cidade.
      Por todos os lugares que passamos, sempre procuramos pelo Mercado Central, que é onde encontra-se a essência do local. O Mercado Central de Tacna é imperdível. Tem de tudo. Especiarias, ervas, carnes, queijos, farinhas, biscoitos, frutas, verduras, doces, produtos de limpeza e muitas, muitas casas de sucos. Na "Juguería Sra Rosita", uma simpática senhora de sorriso frouxo e vontade de conversar, tomamos maravilhosos sucos de melão e de morango, muitíssimo bem servidos, de ficar na memória. Conhecemos também Miguel, dono de uma barraca de remédios de plantas medicinais, que sabia a erva ideal para absolutamente todo tipo de enfermidade.
      Ao caminharmos de volta para o hotel, bem encantadas com a surpresa de Tacna, uma vendedora nos parou para oferecer azeite. Ao agradecermos e sorrirmos, ela trocou a oferta para um branqueador dental. Talvez por marketing, ou pela já citada fixação por dentes perfeitos dos habitantes da li. Tomara. 
      Por fim, antes de partirmos, passamos por uma casa roxa, um centro de, como dizia a placa, "Magia y Diversión". Sem isso, qual seria mesmo o sentido de tudo? Com a delicadeza dessa mensagem tão sutil e necessária, seguimos nossa viagem em direção a Arequipa.
       







       
       
      - Onde ficamos:
      Ficamos no Nice Inn Tacna, no centro da cidade, com atendimento muito cordial. As pessoas são super simpáticas, o quarto era confortável, chuveiro quente e café da manhã bem simples. 
      Nice Inn Tacna - Av Hipólito Unanue 147, Tacna 23001, Peru / Telefone: +51 52 280152 / booking.com/hotel/pe/nice-inn-tacna.es.html - Onde comemos:
      Cara Negra - Cnel. Bustios 298 / Telefone: +51 952 657 540 / @caranegraoficialtacna / facebook.com/caranegraranchosanantonio/ - Onde fomos:
      Mercado Central de Tacna - Calle Francisco Cornejo Cuadra 809, Tacna 23003, Peru Plaza de Armas - Paseo Cívico de Tacna, Tacna 23001, Peru  
       Seguimos para Arequipa, Cuzco, Ollantaytambo, Aguas Calientes, Machu Picchu e Lima, que detalharemos em post separados. 
      https://www.instagram.com/trip_se_/
    • Por Felipe de Melo
      Senhoras e senhores, boa noite! Fiz meu primeiro mochilão pela América do Sul ano passado (set/2019) e resolvi compartilhar com vocês meu relato de viagem feito da Trilha Inca Clássica. Espero que gostem e que possa ser útil de alguma forma. Agradeço primeiro a Deus pela oportunidade de tê-lo feita e por ter encontrado, aqui no fórum, pessoas acessíveis para tirar dúvidas (valeo Rodrigo). Bom, esse é meu relato de viagem, espero que gostem e qualquer dúvida estou a disposição, paz!











      Relato da viagem.docx


×
×
  • Criar Novo...